FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

2. Impressões


Fic: In Transition - Part Bônus, Explicações e Outras Viadagens


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________



-- CAPÍTULO II --


 


 Impressões


 


 


 


Embora Guga tivesse feito questão de explicar que a vida de Jogadora não era assim tão glamurosa – Como se Gina fosse alguma menininha deslumbrada que não soubesse disso! - o Flat onde as garotas ficavam concentradas no período de trabalho era bastante confortável, se é que essa poderia ser a palavra certa para definir um lugar onde mão de obra élfica e humana era mais do que abundante, e espaçosa.


Gina nem mesmo agradeceu o Elfo quando ele a guiou até seu quarto. A ruiva passou os olhos pelo lugar e nada realmente a surpreendeu – não depois da noite anterior. Primeiro havia uma sala pequena, mas suficiente para três pessoas, com uma decoração pouco pessoal e então a passagem para o quarto em si. Era um cômodo bastante grande e de um contraste terrível: de um lado, um lugar muito bem organizado, arrumado e decorado com objetos e gostos pessoais (Onde se inclui um quadro de fotos, onde Gina reconheceu Amelie Lamartine). Aquele era o lado dela. Do outro, nada decorado de uma forma pessoal e um balcão abarrotado de coisas diferentes e desorganizadas.


Entre as duas coisas, encontrava-se a insossa e fria cama de Gina e na frente dela, encostada a parede frontal, o balcão que ainda estava vazio – exceto pelas malas. A ruiva se jogou nos lençóis duros e encarou o teto. Sentia-se estranha. Ao mesmo tempo em que a emoção e a ansiedade de estar ali, a um passo de entrar em ação, preenchiam seu peito, alguma coisa incômoda rondava por ali. “Intimidação”, pensou ela. Talvez o fato de todas as garotas serem bem mais velhas do que ela estivesse mexendo consigo, mas ela se perguntava se, no fundo, não era decepção. Ela não esperava que fossem todas simpáticas ao extremo e a tratassem como melhor amiga, mas a rejeição era bastante desconfortável.


Kate Montgomery não lançara sequer um olhar a ela, Hellen Morgan falara de um modo bastante desconfortável, como se não acreditasse em sua capacidade e talento. Amelie não tinha dado seu parecer, mas não havia sido nem um pouco simpática tampouco. Alex e Addison tinham se mostrado mais receptivas, contudo a fama de ambas não era lá das melhores. E... Guga, a capitã já havia manifestado completa e claramente sua insatisfação de ver Gina no time. Não era nada agradável ser 'A Novata' para ninguém, para alguém tão sociável e popular quanto a ruiva, esse fardo era ainda mais pesado.


Ela balançou a cabeça para afastar esses pensamentos ruins e concentrar-se na felicidade de tornar um sonho real, levantou-se e foi até a mesinha central na sala de entrada. Havia reparado uma bomboniere lotada de uma substância que, cientificamente comprovada, relaxava e descontraia. Abriu a tampa e tirou um pequeno bombom recheado de creme de amendoim, enquanto saboreava o pequenino, sentou-se na grande poltrona amarela e deixou-se relaxar.





— Você pode ter todas as trufas, Weasley. Mas não a poltrona.








Gina abriu os olhos e encarou Addison Clint bebendo água direto do gargalo a poucos metros de distância.


 


— Desculpe-me... - pediu Gina se ajeitando na cadeira e devolvendo a tampa da bomboniere – Eu...


— Deixa a garota, Clint! - Amelie revirou os olhos sentando-se no sofá perto de Gina – Pode pegar, é cortesia do Flat. Você caiu com a gente, uh? Bom. Eu não ia suportar ter que dividir o quarto apenas com esse animal indomado.


Amelie se serviu de um bombom também.


 


 


— Comendo chocolate, Lamartine? Cuidado! Você vai ficar gorda como eu.


 


— Gostou do lugar, Gina? - Amelie continuou a conversa ignorando o comentário por um momento – E Clint, nem se eu comesse toda A Fantástica Fábrica de Chocolate eu conseguiria alcançar seu grau de obesidade. - acrescentou com indiferença.


 


— Blá, blá e blá.


— Eu ainda não explorei nada, mas me parece bom. É perto do estádio, não?


— É sim. E vem a calhar porque podemos dormir até mais tarde e os treinos começam muito cedo. É árduo.


— Qualquer coisa que envolva levantar antes das onze e se manter sóbria o resto do dia é árduo demais pra você, Addison.


— Eu nem vou responder. - ela rolou os olhos – Que tal uma exploradinha no nosso andar, Gih? Posso te chamar de Gih?


— Pode sim.


 


— Você vem, Mel? - perguntou Addison abrindo a porta.


 


— Ficar e deixar você fazer a garota entrar pelada no restaurante achando que é a sauna? Não mesmo. Minha solidariedade está alta hoje.


 


— Bem – disse Addison quando as três estavam no corredor – À nossa esquerda você vê os elevadores, de serviço e social. Nós somos privilegiadas porque na nossa frente – ela apontou para a porta do outro lado do corredor – está a sala de meditação, imagine só.


 


— Você devia experimentar, Gina. É ótimo.


— Se você costumava gostar das aulas da Professora Trewlaney talvez ache interessante... A próxima porta é a Sala de Ginástica - que é meio inútil visto que nós treinamos condicionamento físico todos os dias - e aquela última... a única da parede? Bom, aquele é o Santuário Jones.


— Sou obrigada a concordar com a Addie. - disse Amelie – Faça o que fizer, nunca perturbe a Guga.


— Por quê? - quis saber a ruiva – Ela sempre está acompanhada?


— A Guga? Addison pensou que era por isso e arranjou uma bela encrenca quando tentou descobrir.


— São águas passadas – disse Addison pondo a mão na maçaneta da terceira porta da parede oposta a do quarto delas – Pronta para conhecer a Ala das Divas?


 


Addison girou a maçaneta e as três mulheres se encontraram em um quarto absolutamente igual ao anterior. Alex estava sentada no sofá lendo uma revista qualquer.


 


 


 


— Visitinha? - ela sorriu ao ver a presença das meninas


— Weasley! - Hellen saiu do quarto e sentou-se elegantemente ao lado de Alex – Explorando a nova morada?


— Acho que sim. - respondeu Gina


— ...Como você consegue ser tão retardada? - resmungou Amelie de repente


— Você descobriu isso sozinha, Lamartine?


— Por que elas estão brigando agora? - perguntou Hellen


— Não faço a mínima idéia, elas estavam bem até segundos atrás...


— Boa sorte. - desejou a Alex – Ninguém agüenta elas no treino. Imagine ter que dividir o quarto! Boa sorte meeeesmo, você vai precisar.


— Legal. - fez Gina


— Você já viu a cobertura? - perguntou Hellen


— Ainda não.


— É um lugar bonito. - comentou Alex


— É onde fica a piscina e a Sala de Jogos.


— Ah – fez Gina – Estou me sentindo no meu primeiro ano em Hogwarts novamente.


 


Alex sorriu.


 





— Não se preocupe, isso passa.


 


— Hm, posso perguntar onde está a Kate? Ainda não tive a oportunidade de falar com ela.


— Kate divide seu tempo entre seu noivo e os treinos. É raro vê-la por aqui.


— Ah...


 


A falta de assunto deixou Gina ainda mais constrangida, pois Alex voltou para sua revista, Hellen perdeu-se em seu coquetel de frutas e o único som que ela ouvia era a discussão sem sentido de Amelie e Alex.


 


Gina pigarreou e se despediu das duas companheiras desajeitadamente, dando graças a Deus quando voltou para seu quarto e conseguiu se jogar na cama e enfiar a cabeça - que agora pulsava numa enxaqueca devido ao chocolate – debaixo do travesseiro.


 


 


 


 


***


 


 


 


— Acorda, Weasley! Weasley! Weasley!


 


A voz e a luz aumentaram lenta e progressivamente até que cabelos negros entraram em foco.


 


 


— Alex? - perguntou ela passando a mão pelos olhos inchados


 


— Você devia estar no estádio meia hora atrás. Se eu fosse você não demoraria mais um segundo na cama.


 


— Droga! Droga! Droga!


 





Gina levantou-se apressadamente e foi direto para o estádio. Felizmente conhecia o lugar e o acesso à área de Treino foi fácil, pois sua foto estava estampada em cada veículo de comunicação bruxo, possibilitando assim seu fácil reconhecimento. Não demorou muito para encontrar as garotas. Elas estavam posicionadas em fileira e o Treinador Stackhouse (true blood oi?) coordenava uma série de exercícios de alongamento para aquecer. Hellen e Kate trocaram olhares debochados e as outras garotas apenas olharam para ela, exceto Guga, que continuou focada em seu exercício.


 


 


— Você está atrasada, Weasley. - disse ela calmamente trocando de posição – Onde está seu comprometimento?





— Se é assim no primeiro dia... - comentou Kate maldosamente.





— Me desculpe, Guga. Eu estava com dor de cabeça, deitei e dormi sem querer. - Gina começou a falar atrapalhadamente – Eu sei que não devia, mas eu perdi a hora e...





— Você está atrasada. - Guga terminou seu exercício e então caminhou até ficar cara a cara com Gina, mantendo os olhos escuros e frios nos quentes e pedintes da outra. - Não está vestida apropriadamente e não começou seus exercícios. Como você espera que comecemos o treinamento se quem deveria treinar mais duro não pode começar?



— Guga, eu...





— Você está atrasada. - repetiu ela severamente – E está atrasando todas nós. Então por que não para de se desculpar como uma criança tola e começa logo seus exercícios?





Um momento silencioso e constrangedor se seguiu enquanto todas as garotas observavam as duas. Gina saiu da frente de Guga e foi até o treinador para pegar a sequência de alongamentos.





— Não precisava ter falado daquele jeito. - defendeu Alex quando as jogadoras se juntaram à Guga e observaram Gina começar a fazer os exercícios, dificultados, porque ela estava com o uniforme do Harpias ao invés das roupas de ginástica das outras meninas.





— Não. Ela precisa ter responsabilidade, Alex. - argumentou Hellen.





— Guga pegou pesado. É o primeiro dia dela. Como vocês querem que ela se sinta? - concordou Addison.





— Vocês já podem começar a correr. - ordenou Guga ignorando os comentários.





— Guga realmente precisa fazer sexo. - comentou Addison balançando a cabeça.








***








— Cinco minutos! - concedeu Stackhouse - Weasley, arranje uma roupa apropriada.


 


 


Gina seguiu as garotas para dentro do vestiário – cujo abrigava algum tipo de sala como recepção - e observou Hellen, Amelie e Kate conversarem qualquer coisa enquanto repunham as energias com barrinhas de cereal. Guga sentou-se à mesa e se escondeu atrás de um livro. Alex desapareceu, Addison se jogou no sofá e Gina a acompanhou, mas de modo mais discreto.





— O que você está fazendo? - Gina observou Hellen se encostar na cadeira de Guga e tomar a revista de suas mãos – Você sabe perfeitamente que não é permitido ler após atividade física intensa.


 


 


— Eu preciso traçar uma estratégia, um plano de jogo. A Mundial está aí e...





— Shhh – fez Hellen – Você só precisa repor as energias. Experimenta. - ordenou a outra cuidadosamente enquanto repartia sua própria barrinha e colocava um pedaço delicadamente na boca da capitã.





— Hmmm – fez Guga – Isso é bom. Hellen sorriu.





— Novo sabor. Morango e champanhe. Fino, não?








— Ei, Gina – A garota então despertou de sua discreta observação das colegas. – Vê se isso serve em você. - ela atirou um short à Gina – Você tem uma blusa, Addie?





— A não ser que você queira pegar essa que eu estou vestindo. – A morena apontou para seu próprio top. Alex sorriu.





— Vocês são tão crianças. - Amelie chegou ao local e estendeu uma camiseta a Gina.– Não é grande coisa, mas é melhor do que torrar nisso aí. O uniforme você só vai usar à tarde, na segunda parte do treino. Hm, ninguém te explicou nada, não foi?





— Diríamos todas essas coisas para ela se tivesse chegado meia hora mais cedo. - interveio Guga – Eu te explico na hora do almoço.





A segunda parte do primeiro treino não foi muito melhor do que a primeira e Gina estava se sentindo uma tremenda loser. Esse havia sido o pior dia de sua vida até agora. Definitivamente. Guga parecia gostar cada vez menos dela e ela parecia disposta a piorar sua própria reputação cada vez mais.





A primeira parte do dia de treino finalmente acabou e as garotas puderam voltar para o Hotel. O calor insuportável fez Gina querer ser a primeira a tomar banho e por isso ela não esperou o regresso, apenas entrou no vestiário e deixou a água fria escorrer por seu corpo.





— Dia difícil, não? - comentou Alex fazendo Gina abrir os olhos. Ela estava sentada no chão no canto oposto do banheiro e Gina se sentiu envergonhada por um momento, mas lembrou-se que havia a porta e parede do boxe entre as duas.





— É...





— Não se preocupe. Elas são assim com todas no começo e têm um certo preconceito com a sua idade.





— Você tem a minha idade também, não tem?





— Sim. - confirmou ela - Mas nos Estados Unidos nós temos times infantis que jogam profissionalmente e eu fiz parte de um por dez anos. Digamos que isso contou como experiência: eu jogo Quadribol desde que aprendi a voar e isso não foi na escola.





— Acho que se meter como uma moleca no jogo dos irmãos não conta, né?





— Acho que não. - brincou a outra.





— Vocês vão demorar aí? - perguntou Guga entrando no vestiário.





— Não muito, por quê? - quis saber Gina





— Depois eu preciso conversar com você, te passar algumas coisas... Quando terminar de almoçar, me procure.








***








— Eu posso comer ou isso também vai queimar o meu filme de algum modo maluco? - perguntou Gina a Addison e Alex se se sentando à mesa delas no restaurante.





— Amelie e Kate sempre dizem que eu sou gorda. - explicou Addison dando de ombros – Mas elas é que são anoréxicas.





— Se você passar mal no treino da tarde por falta de glicose, você definitivamente irá queimar seu filme.





— Então... - começou Addison cuidadosamente - … Você e o Cicatriz – se importa que eu o chame assim? - não estão mais juntos?





Gina sorriu.





— Pode chamá-lo do que quiser – permitiu a ruiva – E não, não estamos mais juntos.





— Posso perguntar por quê?





— Você é bastante curiosa, Clint.


— Você me viu roncar noite passada. E eu vi até o seu útero no treino com aquele short mínimo da Alex. Sem cerimônia, certo?





Gina sorriu novamente.





— Nada demais. Apenas não clicamos.





— Não me impressiona. Com todo o respeito, mas eu nunca vi casalzinho mais insosso do que vocês dois. E eu nunca vi nada entre vocês... eu achava que o Cicatriz era namorado da... Como era o nome da Sabe-Tudo mesmo? Grangie?





— Ele não prestava muita atenção em mim mesmo.





— Mas os outros prestavam, não? Gina Weasley, a pimenta. Sempre catando todos.





Gina ficou vermelha.





— Ora, ora! Altas revelações. - exclamou Alex.





— O que está acontecendo? - perguntou Amelie sentando-se na mesa das meninas. Seus longos e vistosos cabelos dourados em um rabo-de-cavalo gritavam sua nacionalidade, assim como sua postura ao comer uma simples maçã.





— Addie abriu o baú e está nos contando os podres da Senhorita Weasley.





— Calúnia! - resmungou Gina





— Que seja. - encerrou Amelie – Vocês não têm a menor idéia de quem estará na cidade no próximo fim de semana! - empolgou-se ela. - Ninguém menos do que Hilary Duff.





Addison piscou os olhos repetidas vezes encarando o rosto feliz de Amelie, que estava esperando a reação das colegas a sua grande frase de efeito.





— Como eu estava dizendo, – Addison virou-se para Gina e Alex – Gina costumava arrasar corações.





— Você... está me deixando no vácuo? - Amelie pousou a maçã sobre a mesa com uma fina violência e seus punhos se fecharam enquanto seu rosto passava de um leve tom rosa para vermelho vivo.





— Hilary Duff, Mel? O que você esperava de mim? Gritinhos histéricos e pulinhos saltitantes de alegria por uma adolescente de, o que, dezesseis anos? Você deveria se envergonhar, Lamartine.





— Engraçado como em dezesseis anos algumas pessoas conseguem ter um desempenho tão superior a outras que tentam há quarenta anos ou mais.





— Ninguém te vê reclamando quando toca “Like a Virgin”, muito pelo contrário. Talvez você deva se identificar com a música!





— O que você está insinuando?





— Ora, Amelie, todos sabem que você nunca trepou, afinal, falta de sexo causa stress e irritação.





— Elas são boas pessoas, - disse Alex revirando os olhos – Mas quando estão juntas ficam insuportáveis.





— Ei, Weasley – Gina e a Alex viraram a atenção para Guga, Hellen e Kate que já haviam terminado seu almoço e passavam pela mesa das outras três. - Quando terminar me procure. Antes do primeiro jogo da Copa, de preferência.





— Droga. - resmungou Gina quando as três se foram – Consegui a antipatia do Chefe logo no primeiro dia.


 


— Guga não é nossa chefe. - argumentou Alex – Guga é nossa Capitã, tem diferença. Você é tão jogadora desse time quanto qualquer outra, assim como ela, a diferença é que ela fica no meio e ela aperta a mão do Adversário.


 


— É, mas ela não é a única. Eu vou ter que me esforçar mais. Muito mais.


 


— Então se esforce! Ei Gina, você tem parceiras aqui. Nem todos estão contra você.


 


 


A parte da tarde e os treinos que se seguiram não foram muito melhores do que o que Gina havia experimentado até ali, mas conforme o tempo foi passando a amizade com Addison floresceu rapidamente, a relação com Guga melhorou e embora esta não demonstrasse um pingo de confiança no talento de Gina, não estava tratando-a com tanta severidade; Alex e Amelie a aceitavam muito bem também.


 


 


 


 


 


 


***


 


 


 


 


 


 


 


O tão esperado dia havia – finalmente! - chegado. Era sábado, 7:20 da noite. As Harpias já estavam no estádio. O jogo, marcado para as 8, estava prestes a começar. Hoje, as meninas enfrentariam a equipe do Oriente Médio: Al Jafaf.


 


Estavam em círculo no vestiário, abraçadas com as cabeças juntas. Todas estavam relativamente caladas usando o uniforme verde-escuro do time. Nem Addison e Amelie mantinham o costumeiro tom ofensivo. Guga, particularmente preocupada, começou um discurso motivador.


 


 


- Cada uma de nós tem um motivo pra estar aqui. Todas nós merecemos usar esse uniforme. Esse é o campeonato de nossas vidas. Só para os melhores. E eu sei que nós somos as melhores dos melhores. Vocês são meus cavaleiros. Subam em suas vassouras e galopem rumo a vitória. Cada uma de vocês tem uma missão hoje. Eu não quero só esse título. Eu quero ser a melhor do mundo. E quem partilhar desse desejo merece a honra de jogar no Harpias. Vamos gravar definitivamente os nossos nomes na história do Quadribol. Todas juntas:


 


- HAR-PIAS! – As companheiras devolveram.


 


 


 


 


Elas estavam no corredor que dava acesso ao campo. Em fila, Guga na frente segurava sua vassoura com a mão esquerda e o brasão do Harpias com a direita. Gina estava nervosa. Era a sua estréia. A chance de provar pro mundo que merecia estar ali. Era a chance de provar pra Guga. Era sua chance.


 


 


- To torcendo por você Weasley. – Alex disse séria, diferente do seu habitual.


 


- Obrigada, Al.


 


 


 


- Hellen, - Guga a chamou.


 


- Oi?


 


- Só pega o pomo, ok? Esse jogo não precisa durar mais que o necessário.


 


- Farei o possível.


 


 


 


O locutor lá fora já havia anunciado os times e informava a escalação do Al Jafaf: Abbas, Abud, Fahir, Muhhamid, Jamal, Kalil, Rachid. Gradativamente, conforme eram chamados, os jogadores entravam em campo ovacionados pela torcida. Após o último nome do time adversário ser chamado, o locutor anunciava a equipe do Harpias. Gina sentiu seu coração descer para o estômago.


 


 


- ...e a equipe galesa, Harpias de Holyhead: Jones, Morgan, Montgomery, Young, Lamartine, Clint e Weasley.


 


 


 


Gina não soube descrever a sensação que foi ao sair do túnel. Cem mil pessoas estavam naquele estádio os observando. O barulho era estrondoroso. A torcida do Harpias gritava e aplaudia.


 


 


“É só imaginar que estou em Hogwarts” – Gina pensou fechando os olhos. – “É só um jogo contra a Sonserina. Se eu estreitar meus olhos vou até enxergar Hermione na torcida.”


 


 


As jogadoras sobrevoaram o campo numa espécie de V que era a marca registrada da apresentação do Harpias. Elas se uniram e pousaram no centro do campo. Guga estava de frente para o capitão do time adversário. No segundo seguinte a goles foi lançada pelo juiz e as Harpias levantaram vôo. Addison, rápida como é, foi a primeira a tocar a goles. Mal o goleiro adversário chegara em seu aro, o placar já marcava 10 a 0. Gina sorriu. Enquanto isso Hellen se posicionava a 30 metros do chão.


 


 


- Foi um belo gol de Clint. Provavelmente o mais rápido da história. Vamos confirmar isso mais tarde. Abud com a posse da goles... Weasley em sua cola. Abud lança para- boa roubada, Weasley!



 


- Boa, Weasley! – Amelie gritou recebendo a goles.


 


 


- Kalil encosta em Lamartine que devolve para Weasley. Clint. Boa esquiva. Clint devolve para Weasley. Weasley na pequena área. Atenção, primeiro lance de Weasley. E é ponto para o Harpias de Holyhead!


 


 


Guga estava nervosa. Viu de relance uma tabela entre as artilheiras e a ovação a fez perceber que tinham marcado.


 


 


- Cuidado ai, Bin Laden! – Alex berrou antes de rebater um balaço no rosto do apanhador adversário. – Ops.


 


- Young rebateu um balaço no rosto de Muhhamid. Provavelmente quebrou um nariz. É incrível como Young coleciona narizes quebrados. Lamartine com a goles. Vai arremeçar. Uau. Belo balaço de Fahir. Kalil recupera pro Al Jafaf. Lança para Abud. Abud se prepara para o arremeço. Montgomey defende e lança pra Weasley. Kalil tenta marcar, minha nossa! – Gina deu uma ‘balão’ no jogador adversário - Weasley ta mostrando para o que veio! Ninguém a sua frente... O goleiro se adianta e... Ponto pra equipe de Holyhead!


 


 


- Guria, vai te foder! - Addison bateu na mão de Gina antes de cair na gargalhada.


 


 


 


Balaço rebatido por Jones salva Morgan de cair da vassoura. Rachid rebate de volta visando Montgomery. Alex alcança desviando para longe da goleira.


 


Amelie com a goles. Weasley. Amelie. Wealey. Gol. Minha gente, a Weasley é uma verdadeira revelação. Harpias na frente por 90 a 30.


 


 


 


Parece que Morgan avistou alguma coisa. Muhhamid em seu encalço. Kalil atinge Morgan no braço forçando uma manobra. Muhhamid continua seguindo na mesma direção. Será que avistou o pomo? Ele estendeu o braço.


 


 


- Nem fodendo, Bin Laden! – Alex gritou antes de acertá-lo novamente.


 


 


E Young o tira da jogada. Addison com a goles. Perde pra Abud. Kalil. Abud. Abbas. Kalil. Gol do Al Jafaf!


 


 


Lamartine com a Goles. Ela está ganhando altitude. Dois artilheiros estão marcando seus movimentos. Ela vai aplicar o Porskoff Ploy com certeza! E é o que faz. Deixa a goles cair. Gina intercepta de primeira lançando para Clint que gira e marca! Bela jogada ensaiada.


 


 


O jogo já vai atingindo 3 horas e 44 minutos. Os jogadores já demonstram um certo cansaço físico. Guga rebate o balaço. Uou! Kalil caiu da vassoura. Gina pega a sobra. Arremeça. Ponto para o Harpias!


 


 


Guga olhou para o placar: 230 a 140 pro Harpias.


 


 


Morgan está subindo em um perfeito ângulo de 90º em relação ao chão. A apanhadora impõe toda velocidade. Muhhamed está no mínimo a 40 metros de distância. Sim, ela viu o pomo! Agora é questão de tempo...


 


 


Hellen fechou sua mão na minúscula bolinha. Aquela era a melhor sensação de todas pra ela: as asinhas delicadas do pomo fazendo cócegas em seus dedos. Sim, elas estavam na próxima fase.


 


 


 


 


***


 


 


- Quem é a maior artilheira de todos os tempos?! – Addison gritou animada assim que elas entraram no vestiário do estádio.


 


- Gina fez mais pontos, Addison. – Amelie respondeu cortando a onda


 


- Que seja. QUAL É O TIME MAIS FODA DO MUNDO??? – Addison gritou novamente para suas companheiras.


 


- HAR-PIAS! – Todas gritaram.


 


- EU NÃO OUVI!


 


- HAR-PIAS! – Gritaram mais alto.


 


- MAIS UMA VEZ!!!


 


- HARPIAS! HARPIAS! HARPIAS! – Todas juntas entoaram!


 


- Muito bem Harpias! Nós somos as melhores! – Addison subiu em um banco no meio do vestiário - E sabe o que vai acontecer agora?


 


- A gente vai comemorar, duh! – Amelie respondeu como quem fala com um retardado.


 


- Não, minha cara! A gente não vai só festejar... Hoje é a minha vez de escolher a festa! – Addison disse com sorriso demoníaco estampado no rosto.


 


- Cada vez que o Harpias vence uma de nós escolhe como vamos comemorar. – Alex explicou para Gina, tirando o uniforme suado.


 


- Ahn...


 


- Muito bem, Clint. – Kate falou. – Qual vai ser?


 


- Meus amores, apertem os cintos: a noite vai ser trepidante!


 


- Tem vezes que Addison me assusta. – Hellen confidenciou à Guga que sorriu.


 


- Quem usa trepidante?! – Amelie perguntou.


 


- Tem vezes que Amelie me assusta. – Guga comentou com Hellen.


 


 


 


 


***


 


 


- Festa do cabide? – Guga perguntou. Elas estavam na cobertura do flat.


 


- Of course. – Addison estava animada.


 


- E o que exatamente temos que fazer aqui? – Hellen quis saber.


 


- Tirar a roupa.


 


- Addie, - Alex falou – eu te amo!


 


- Eu não vou ficar nua! – Kate contestou.


 


- Use as roupas íntimas então.


 


- Que tipo de pervertida pensa em uma festa dessas? – perguntou Amelie contrariada.


 


- O tipo de pervertida que você é louquinha pra beijar! – Addison respondeu tomando um gole de Vodka direto da garrafa.


 


- Vai sonhando!


 


 


 


As garotas se olharam. Não ia ter como não aceitar a sugestão da companheira de time, afinal, aquilo era uma regra. Quando foram comemorar uma das vitórias passadas, Alex, por exemplo, quis uma festa com strippers. Festa sugerida é festa comemorada. Era assim. E assim seria.


 


A primeira a tirar a blusa foi Guga. Ela quis demonstrar que por mais que fosse inusitada, a escolha de Addison teria que ser validada. Ela revelou seios médios por detrás de um top branco com listras pretas.


 


Seguindo o movimento da capitã, cada Harpia foi tirando sua roupa. Alex usava soutien vermelho e uma cueca samba-canção cinza; Hellen trajava um conjunto de renda cor champanhe; Kate o mesmo, mas rosa; Amelie tinha a lingerie cor de vinho; Gina, observando as companheiras, tirou timidamente as roupas expondo um conjunto preto; Addison, por último, usava uma cueca boxer azul escuro com elástico branco... sem soutien.


 


Todas a olharam.


 


- Vocês vão parar de babar ou o quê? – perguntou antes de jogar sua regata no chão e pegar de volta sua garrafa.


 


 


 


 


O radio estava ligado tocando algo estilo Britney-Beyonce-Madonna-Aguilera-LadyGaga-Riahna e seus derivados. Todas estavam bebendo, rindo, dançando e se divertindo. Addison foi a primeira a pular na piscina – lógico, fez questão de espirrar água em Amelie que estava próximo. Em seguida Alex, Hellen e Kate se juntaram à artilheira.


 


 


- Não vai cair? – Guga sorriu para Gina.


 


- Ainda não estou suficientemente bêbada. – sorriu de volta.


 


- Hm... Foi uma bela atuação... hoje. Quero dizer... você... ah... jogou muito bem. – estava evidentemente constrangida.


 


- Obrigada. – Gina baixou levemente a cabeça envergonhada.


 


- Eu preciso te dizer que-


 


- Guuuuuuuuuuugaaaaaaa!!! – Addison e Alex chegaram interrompendo o que Guga pretendia dizer. Elas pegaram a capitã no colo antes de balançá-la e jogá-la na piscina. Em seguida as duas morenas pularam juntas. Gina sorriu.


 


Finalmente se sentia parte do time. Sentia que ali, do lado daquelas mulheres, encontraria o sentido. Quadribol era sua vida. Era o que sabia fazer melhor. E ser reconhecida era só questão de tempo. Havia provado que sabia o que fazia em campo. Fora a maior pontuadora do jogo. Guga até elogiou! E com esse último pensamento virou mais uma dose de tequila.


 


 


 


Elas estavam sentadas em roda agora, na beira da piscina. A conversa estava afiada e nada discreta. Bem, depois de litros de álcool qualquer conversa fica tentadora.


 


 


- Kate, você ta traindo o time. – Alex falou.


 


- Gente, eu sou hétero, e daí?


 


- E daí que isso não ta certo. – Addison completou.


 


- Por quê? – questionou indignada. – Você mesmo tinha um namorado!


 


- É. Mas sou bi.


 


- Ser bissexual dobra suas chances para um encontro no fim de semana. – Amelie comentou.


 


- Nossa... falou a senhora-pego-mulher-adoidado! – Addison implicou.


 


- Só porque ainda não beijei uma mulher não exclui o fato de me interessar por elas, Clint.


 


- Que nojo de vocês, hein? – Kate brincou.


 


- Fico com caras. Mas prefiro garotas. – Addison informou levantando o copo.


 


- Mulheres são as melhores! – Alex apoiou batendo seu copo no de Addison.


 


- Por que um homem não pode ter bom caráter e ser inteligente? – Kate estava perdendo a discussão.


 


- Porque assim seria mulher! – Addison respondeu.


 


 


Guga riu timidamente da conversa das companheiras e olhou para Gina que ria também.


 


 


“Será que ela curte?” Guga se pegou pensando.


 


 


- ... veja Hellen e Guga...


 


- Agora já vi! Quando começam a falar da gente... – Hellen se dirigiu à Guga.


 


- Não, não... veja bem! Vocês são tudo que eu quero ser, sabe? – Addison completou. – Seguras, donas de si... um perfeito casal que não tem problemas.


 


- Clint, quem tem problemas é você! – Amelie provocou. – Quem é que em sã consciência namoraria contigo?


 


- Ok, responda você, Lamartine!


 


 


E a briga fluiu.


 


 


 


 


***


 


 


Passado um tempo, Gina se afastou um pouco das comemorações efusivas de Addison e Amelie que já estavam quase completamente bêbadas. Sentou-se na beirada da cobertura do hotel e pôs-se a observar Guga tomar cerveja pelo gargalo e conversar com Hellen e Kate sobre qualquer assunto que parecia levemente interessante. Guga sorria e isso era quase raro. Definitivamente a capitã do Harpias estava satisfeita com a vitória de mais cedo.


 


Perdida em seus pensamentos, Gina não percebeu a aproximação de Alex. Era a única que parecia mais normal ou – como quiserem - menos alcoolizada de todas. Ela lhe trouxe um drink.


 


 


- Não sabia qual era sua bebida preferida e arrisquei. – Alex sentou ao seu lado.


 


- Você acertou. – Gina sorriu virando o copinho de tequila. Alex lhe entregou o limão.


 


- Conheça uma mulher pelo drink que ela bebe. – sorriu.


 


- Não se pode conhecer alguém por sua bebida favorita. – Gina questionou.


 


- Ah, é ai que você se engana, minha cara. – Alex deu um gole em seu Black Label. – Veja só. – apontou para Hellen e Gina acompanhou a direção. – Morgan bebe vinho.


 


- O que tem de mais nisso?


 


- É refinada. Não quer só ficar bêbada, entende? Gosta do gosto. E isso é atraente.


 


- Hm... – arqueou a sobrancelha. - ok. Então... o que me diz da Addison? – Gina se interessou pela filosofia de bar de Alex.


 


- Addie é das minhas. Vodka. Puríssima. – elas observavam Addison virar uma garrafa de Absolut antes de pular na piscina. - O gosto aqui é o que menos importa e sim o efeito. Ela é forte, ativa, corajosa.


 


- Faz sentido... e... Kate? – Gina apontou para a mulher que ria de alguma coisa dita por Guga.


 


- Kate bebe licor. Água com açúcar. Nada interessante. Deve foder só ‘papai e mamãe’. – Alex respondeu bebendo mais um gole de seu Whisky deixando seu copo pela metade.


 


- Uma pessoa não é ruim de cama só porque bebe licor! – Gina indignou-se.


 


- Não disse que ela é ruim. – sorriu. – digamos que... tédio seja a palavra. Sexo ótimo é bom. Sexo ruim também é bom.


 


- Você me espanta! – Gina fingiu choque. – Ok. Então defina Guga.


 


- Guga bebe cerveja. Ela é confiável, parceira e generosa. – fez-se um longo silêncio. – Veja Amelie. – Gina a olhou sentada na beira da piscina. – Amelie bebe Martini. Significa que é sofisticada até beber a terceira dose. É o tipo de drink que diz “quero ficar bêbada com classe!”


 


- Isso também parece fazer sentido. – elas sorriram. Silêncio.


 


- O que significo então...?


 


- Você... Tequila... – Elas se olharam profundamente. - Você é provocante. Arde. – Alex estava realmente muito perto. Gina encarava os olhos da companheira sem piscar.


 


- Você bebe Whisky. O que quer dizer? – Gina murmurou quebrando o silêncio.


 


- Você vai ter que descobrir. – Alex sussurrou antes de beijá-la que, passado a surpresa, correspondeu.


 


 


 


***


 


 


- Eu to bêbada ou a Young ta pegando a Weasley? – Amelie comentou da borda da piscina.


 


- Deixa de ser fofoqueira! – Addison a puxou pelo braço derrubando-a na água.


 


- Clint! – Amelie esbravejou quando voltou a superfície. – Sua filha de uma acromântula! Eu te mato!


 


- Ah, quê isso, Mel. Você sabe que eu te acho uma graça assim toda molhadinha! – dito isso recebeu um jato de água lançada pela outra.


 


 


 


***


 


 


- Acho que você deveria falar com ela. – Hellen disse.


 


- É, Guga. Se esse mal entendido está te deixando inquieta vá e fale com a Weasley. – Kate concordou com a loira.


 


- Ok, ok. Vou de uma vez. – Guga se levantou.


 


 


 


***


 


 


- Vamos sair daqui? – Alex perguntou se levantando.


 


- E aonde vamos? – Gina quis saber.


 


- Só pra um lugar mais tranqüilo. Não se preocupe, não farei nada que você não queira. – Alex sorriu de lado.


 


- Ok. – concordou dando a mão para Alex que a conduziu.


 


 


 


 


Assim que entraram na sala de jogos, Gina e Alex começaram uma disputa por espaço. Os beijos não eram nada inocentes. Os suspiros nada contidos. As mãos da batedora, firmes, apertavam a cintura da ruiva.


 


 


“O que eu to fazendo?” – Em algum lugar bem distante na mente de Gina essa frase ecoava.


 


- Nossa, Weasley...! – Alex sussurrou não terminando a frase. Foi conduzindo Gina através de seus beijos até que essa se encostasse à mesa de bilhar. A ruiva parou por um momento, encostou sua testa na de Alex e a encarou.


 


- Eu não vou me apaixonar por você. – Gina disse arrancando um sorriso maroto da outra antes de se sentar sobre a mesa.


 


 


Com as pernas afastadas e Alex entre elas, Gina puxava o cabelo negro e arrepiado da companheira de time. Já a morena brincava com o fecho do soutien de Gina. Aquilo ali estava ficando tenso até um barulho na porta as despertar.


 


 


Era Guga. A capitã segurava duas cervejas frouxamente nas mãos e tinha o olhar atônito.


 


 


- Desculpa... eu... eu não fazia idéia... – Guga gaguejou antes de sair. O sorriso que mantinha antes de entrar na sala foi completamente desfigurado pelo choque de ver Gina nos braços de Alex. Não entendeu porquê aquela visão despertou um sentimento antagônico em si. Era estranho pensar que não gostara nem um pouco de contemplar a cena.


 


 


 


 


 


N/J: Cena com C. Não com S. Vocês não merecem falar comigo nem com meu anjo. kkkQ


 


N/B: Meia hora tentando entender a n/a acima, mas tá valendo :P Eu quero sair com a Amelie, casar com a Hellen e trepar  dormir com a Alex, COMOFAS/  bjsnaomeligaacobrar

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.