FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

1. A Sétima Hárpia


Fic: In Transition - Part Bônus, Explicações e Outras Viadagens


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

 




-- CAPÍTULO I --


A Sétima Hárpia





Ela estava nervosa. Bem nervosa na verdade. Ninguém podia julgá-la, afinal hoje seria o grande dia. O dia em que oficialmente faria parte do Harpias de Holyhead. Seu time mesmo antes de aprender a soletrar quadribol.


Estava em seu quarto nA Toca verificando os últimos detalhes na frente do espelho. O vestido era preto. Simples, mas nada básico. Deixava o colo ligeiramente exposto em um decote na medida. Sem mostrar ou esconder demais. O salto era alto. Disso não abriria mão. Era sua noite! Ou melhor, sua e das suas companheiras de time. Elas seriam homenageadas também. O Harpias havia ganhado a Liga Européia de Quadribol invicto e o time foi eleito o melhor do século, superando, inclusive, o campeonato de 1953, quando ocorreu o famoso jogo contra os Gaviões de Heidelberg, partida essa que durou sete dias e foi considerada por muitos uma das melhores já assistidas.


Gina arrumou a barra do vestido e olhou por impulso o pôster do Harpias colado em seu quarto. Nele, 7 mulheres trajando uniforme verde-escuro voavam em alta velocidade e estilo. A mais séria delas, Guga Jones, planava rodando seu bastão de batedora. Ainda achava difícil acreditar que fazia parte da equipe. Poucas pessoas deixam a escola e embarcam de vez em um time titular, menos ainda em um time da primeira divisão feito o Harpias. Ela encarou sua futura capitã novamente, respirou fundo e desceu.


 - Cinco minutos, irmãzinha? - resmungou Ron checando o relógio.


- Mas valeu à pena, não valeu? - perguntou ela fazendo pose e abrindo um largo sorriso.


- Bom... - começou ele analisando a irmã de cima a baixo.


- Você está linda, Gina. - interrompeu Jorge dando o braço de apoio à irmã – Você é a única garota no mundo que consegue ficar incrivelmente sexy em um vestido preto.


- Você está mesmo linda, Gina. - elogiou Hermione


- Que bom! Essa é a minha noite.


- Você vai brilhar, maninha. - disse Jorge


- Eu ainda acho uma indelicadeza tremenda a Gina não ter convidado o Harry.


 - O que você sabe de delicadeza, Ron? - Hermione revirou os olhos – Gina tem todo o direito de convidar quem quiser e, além disso, o Harry foi convidado oficialmente.


- Eu não sei porquê, ele não tem nada a ver com a área. De qualquer maneira, a estrela hoje sou eu e não O-Menino-Que-Sobreviveu-e-matou-Voldemort, então... vamos?


 


***




Ela viu sua imagem refletida no espelho e sorriu tentando encorajar a si mesma. Essa era uma noite mais do que especial e importante: Uma das maiores – se não a maior – festa e premiação de Quadribol de todos os tempos. As Harpias eram o destaque, então a responsabilidade era quase que inteiramente sua e ela estava intimamente nervosa, apesar de pernas e mãos completamente firmes e estáveis – e elas permaneciam assim por anos de prática, pois seus membros eram seu principal instrumento de trabalho.


- Guga? - a Promoter interrompeu seus pensamentos e ela se afastou do decorado e finíssimo espelho do hall – O pessoal do Profeta Diário já chegou. Eles querem uma entrevista sua antes de chamar as outras meninas. Posso dar o OK?


- Sim, claro. - respondeu calmamente.


Apesar de seus membros serem seu principal objeto de trabalho, seu cérebro astuto e inteligente fazia um excelente trabalho também e era por isso que ela era a Capitã do time pela milésima vez consecutiva. E era exatamente por isso que ela estava tão nervosa. Além dos prêmios e homenagens, essa noite havia sido escolhida para a grande e glamurosa apresentação da nova jogadora da equipe: Gina Weasley.


- Apenas uma criança – murmurou com desgosto tomando um gole de água antes de abrir as portas de um salão reservado e encarar Rita Skeeter e sua irritante pena de repetição rápida.


Quando a diretoria do time havia convocado Guga para a reunião e então decidido fechar contrato com Gina Weasley, Guga havia expressado sua opinião completamente contrária. Para ela, Quadribol era muito mais do que um jogo ou um emprego. Quadribol era vida. E ela realmente não acreditava que uma garota recém saída da escola pudesse compreender a magnitude disso. Uma adolescente, uma jogadora de time de escola, sem nenhuma experiência... ela decididamente não concordava, até porque o Harpias já tinha uma pupila novata de dezoito anos, Alex Young. Mas, para seu desgosto, a diretoria parecia acreditar piamente que a tal Weasley era um talento nato, um diamante a ser lapidado, uma completa revelação. Ela realmente esperava que fosse, do contrário a luta árdua que tivera todos esses anos para manter o Harpias um ícone no Quadribol Mundial poderia desmoronar.


- Olá, Guga. Posso chamá-la de Guga, sim? – perguntou Rita Skeeter a encarando com aqueles olhos de rapina.


- Sem problemas, Skeeter.


- Oh, não, não, não. Rita. – Sorriu mostrando todos os dentes.


- Hm. Ok... Rita. – Guga concordou antes de sentar em um sofá negro e Rita acompanhou o gesto sentando-se defronte.


- Muito bem. Ah... Importa-se com a pena? Não? Ok. Bem... primeiro quero lhe dar os parabéns por sua conquista. Foi uma belíssima atuação na Liga Européia.


- Obrigada. – Guga sorriu antes de completar. - É claro que não foi uma conquista minha. O time todo...


- Sim, sim, bobinha. Só estou ressaltando que você, como capitã da equipe, teve uma participação singular, não acha? Como é pra você comandar uma equipe de mulheres? Há muitas briguinhas? Ciúme? Disputa?


- Não é difícil. As garotas são bem maduras quando estão jogando. - "Quando estão jogando.", repetiu mentalmente.


- Ah, não rola nenhum tipo de fofoca entre vocês?


- Como disse, o time é disciplinado. Nossas jogadoras têm talento e é isso que importa, não?


- Claro. – Rita deu uma piscadela, sua pena insaciável ao lado.


- Como você se sente sendo a jogadora mais velha da equipe? Sofre algum tipo de preconceito? Ou ganha mais respeito por isso?


- Em quadribol não se mede competência com idade. Enquanto eu derrubar o maior número de jogadores adversários com meus balaços, então estarei fazendo meu trabalho. E não, não sofro nenhum tipo de preconceito ou favoritismo por isso.


- É verdade que você já pensa em aposentadoria?


- O Quê? - pela primeira vez uma pergunta pegara-a de surpresa, mas apenas por um segundo, logo voltou ao normal.- Não. Isso nem me passa pela cabeça.


- Você é a batedora mais bem paga do Reino Unido, é linda, tem sucesso e talento profissional. Te falta alguma coisa?


- Obrigada pelo ‘linda’. É claro que me faltam coisas! Menos calos nas mãos, mais tempo para ir ao salão, comida do elfo da família...


- Hm... e um amor... Não tem namorado?


- Nope... sem namorado.


- Por quê? – “WTF?!” – Guga pensou.


- Esse tipo de questionamento é necessário? – Guga estava desconfortável.


- Ora, vamos... qualquer bruxo daria sua própria vassoura só por um encontro com você.


- Ok, mostre-me esse bruxo e depois te respondo a pergunta. – Guga descontraiu e Rita sorriu amarelo.


- Tenha certeza que mostrarei. – piscou – Bem... das jogadoras do Harpias... alguma preferida? Quem você acha que mais se destaca?


- A equipe do Harpias ganhou todos os prêmios individuais. Acho que todas têm sua notoriedade.


- Claro, você não quer se comprometer. – piscou novamente. “WTF?!²” – E quanto a nova artilheira, Gina Weasley, o que você espera?


- Ainda não tive oportunidade de vê-la em campo. Não faço idéia sobre seu desempenho. Se a diretoria do clube apostou nela eu devo apoiar essa decisão.


 - Não acha arriscado uma jogadora inexperiente entrar para o time nas vésperas do Campeonato Mundial, onde perder um jogo significa desclassificação imediata? – Rita descobriu um ponto a ser explorado.


- O Mundial com certeza é uma preocupação eminente, já que reúne os maiores times do mundo em um sistema ‘mata-mata’. Sim, acho arriscado. Mas como disse, não vi o desempenho da Weasley e não tenho opinião formada. Talvez ela seja uma surpresa pra todos nós. Alex também tem 18 anos e sua atuação foi crucial no último campeonato.


- Você acha que ela vai conseguir se entrosar com Clint e Lamartine, a dupla dinâmica, como estão chamando?


- Por que não conseguiria? – “WTF?!³”.


- É óbvio que as duas têm um entrosamento singular em campo. Algo como almas gêmeas...


“Passa uma tarde com as duas pra ver o que é alma gêmea!” – Guga sorriu internamente antes de responder.


 - Addison e Amelie são ótimas artilheiras. A Weasley vai precisar se esforçar para acompanhá-las.


- Está claro seu desconforto em relação à contratação precoce de Gina. Acha que o fato dela ser namorada de Harry Potter - inclusive um grande amigo meu - influenciou sua escolha pela diretoria do clube? – “WTF [∞]”


- Quem é Harry Potter? – As duas riram. – Tenho certeza que Potter não tem nada a ver com a contratação de Gina. O Harpias de Holyhead não precisa de mais notoriedade do que já tem. Hoje, essa festa, é uma prova que o time é o destaque da Europa e todas suas jogadoras estão sendo recompensadas por seu trabalho árduo e competente. Não é questão de mídia e sim talento.


- Guga, tá na hora. – a promoter havia entrado na seleta interrompendo a entrevista.


- Ah, sim. Já estou indo.


 


***


 


- Puta que o pariu! - resmungou checando o bolso de seu casaco preto e mediano. - Puta que o pariu. Eu não acredito!


Verificou o bolso único do casaco e a sua pequena bolsa novamente e deu-se por vencida: havia esquecido sua varinha em algum lugar. Ela voltou para dentro e pegou o celular. Discando o número do seguro, recebeu a seguinte notícia: “Vai demorar um pouco”.


- A Guga vai me matar.


A garota pegou seu celular e escreveu:


 


Vou me atrasar.


Talvez um pouco mais do que o de sempre.


Sinto muito.


Boa sorte.


=*


Addie.


 


Ela remexeu no som tentando ligá-lo bem alto, mas sua rádio preferida não pegava naquele fim de mundo. Remexeu no porta-luvas e achou um cd sem identificação e conectou-o no cd player, sorriu ao se dar conta que era um CD que Amelie havia esquecido consigo e a perseguia por isso até hoje. A morena encontrou também uma garrafinha de qualquer coisa jogada por ali, um maço de cigarros e jogou-se no banco traseiro do conversível. Acendeu o cigarro, deu um gole na bebida e sorriu com o gosto pop dance de Amelie. Deixou-se levar pela música apaixonada e observou a linda noite quente enquanto os caras do seguro não vinham.


- Foda-se. - murmurou baixinho.


***




- Obrigada – agradeceu verificando se o homem havia segurado seu vestido corretamente e não causado nenhum dano ao tecido finíssimo branco-perolado, e sorrindo caminhou pela entrada ladeada por fãs, imprensa, penetras e seguranças. Os jovens Bruxos gritaram ao vê-la, linda e diva, passar e ela apenas sorriu e acenou discretamente sem alterar seu curso até a porta dupla. Os flashes a seguiram.


- Senhorita Morgan. – acenou a Segurança abrindo a porta dupla para que a mulher entrasse.


Assim que Hellen se viu dentro do local, sorriu.


- Até que enfim uma festa à altura. - murmurou. - Ei, garçom! - ela exclamou quando o homem passou – Você viu Guga? - perguntou apanhando a taça que continha um líquido dourado.


- Senhorita Jones está com a imprensa. - informou ele


- Kate! - uma moça adiante virou-se para olhar. Kate havia acabado de chegar em seu vestido sereia num tom rosa bebê que contrastou com sua pele bronzeada e seus cabelos muito bem presos para trás em uma sofisticada e incrementada trança embutida. Seus brincos, provavelmente de cristal, redondos e curtos combinavam muito bem com o colar com o mesmo tipo de pedra rosa transparente e, como sempre, ela exalava uma sensualidade bastante feminina. Seu noivo, um Auror sem muito renome, a acompanhava bem de perto, pois talvez pensasse que podia protegê-la de tanta homossexualidade presente no local. Hellen bebericou o drink e sorriu para si mesma com o pensamento.


- Gritando “hétero” como sempre. - analisou Hellen quando estavam próximas o suficiente – Mas você está linda.


- Obrigada. Guga?


- Dando entrevistas.


- Nós não íamos fazer uma coletiva mais tarde? - perguntou com a voz um tom acima do normal


- Sim, nós vamos. Deve ser alguma coisa 'Capitã'.


- Ah.


- Será que a Amelie já chegou? Estou louca para ver sua super produção francesa!


 - Vocês vêm à festas para reparar nas 'super produções' uma das outras? - perguntou o noivo da moça.


- Basicamente. - concordou Kate


- Acho que a Alex chegou. – Hellen interpretou sorrindo.



Como ela sabia? Os torcedores começaram a gritar loucamente do lado de fora e se podia ouvir vários “Casa comigo?” e “Gostosa!”. Sim, Alex Young estava ali e sim, ela abusava. A maior parte de todas as suas incontáveis e lindas tatuagens estava à mostra no longo vermelho de modelo sensual – o que inclui decote, frente única e corte lateral – sapatos pretos e um cabelo estilizado ao estilo de algumas poucas décadas de distância. Agora, analisando seu andar debochado, rebelde e sensual, era perfeitamente plausível compreender porquê ela era a jogadora que mais possuía fãs. Em todos os sentidos da palavra.


- Isso é uma calcinha? - perguntou Kate chocada.


- Claramente. As mulheres de hoje perderam o senso do ridículo. - comentou Hellen


- Tem um telefone e um nome! - exclamou Kate tomando a calcinha preta da mão da outra - Você pega mais mulher do que todos os meus ex juntos!


- Devolve isso aqui. - Alex tomou a calcinha de volta.


- Você até parece uma rockstar! - disse Kate.


- Ela é uma rockstar. - concluiu Hellen.


- Ei, meninas. Só está faltando a Amelie e a Addison? - Guga apareceu de repente no local.


- E a misteriosa Ginevra Weasley. — disse Hellen – Como foi a entrevista?


- O de sempre. - nesse momento, o celular de Guga vibrou dentro da bolsa e ela pediu licença e checou a mensagem de texto. - Eu não acredito, mas que droga!


- O que foi? Algum problema?


- Addison vai se atrasar e talvez não venha... O que vamos fazer?


- Aquela irresponsável. - comentou uma voz fina que chegara há instantes. - Ela não podia deixar de aprontar alguma!


- Amelie! - exclamou Kate deslumbrada. - Tudo bem... agora temos duas rockstars! - falou analisando a outra de cima a baixo.


- Não, - discordou Hellen – Ela é uma estrela de cinema, do tipo que vai ao Oscar.


- Tá, tá. - interrompeu Guga ligeiramente irritada. Como as meninas podiam pensar em que tipo de artista Amelie estava vestida como, ao invés de ajudá-la a resolver o problema de Addison? - Vocês já podem ir para as cadeiras, a cerimônia vai começar daqui a pouco e os nossos lugares são especialmente reservados. Eu vou tentar resolver mais alguns problemas. Com licença.


- Ganhadora do Oscar, se me permite. - Amelie se auto-elogiou mexendo nos cabelos dourados e pomposos, soltos em um tipo de penteado diva, cheio, ondulado e de lado, deixando a mostra suas brilhantes esmeraldas nas orelhas, que se destacavam devido ao verde mais claro, num tom água, de seu longo de cetim modelo princesa.


- Ei, meninas – começou o noivo de Kate – Vocês viram? Gina Weasley chegou.


Como que num comando automático todas as garotas, exceto Alex, viraram seus pescoços em direção a porta para ver a tão famosa Gina.


- Essa é a Gina Weasley? - perguntou Amelie incrédula após alguns segundos de silêncio


Alex virou-se para ver: perto da porta havia uma mulher de, ao menos, uns quarenta anos e sua obesidade mórbida ficava bastante evidente em seu vestido curto, liso e cinza. Seus cabelos castanhos estavam lambidos por sobre o rosto, onde a maquiagem forte enfeiava seus bonitos traços.


- Quem? Aquela? Claro que não! - explicou o rapaz – Ela já sumiu. Rapidinha ela, não? Cuidem-se, meninas!


- Ninguém pode superar a rapidez da Addison – resmungou Amelie.


- Nossa, você fazendo um elogio a Addie. É o apocalipse! - comentou Hellen com um sorriso clássico.


- Isso não é verdade – defendeu-se Amelie - Eu sempre digo que ela é uma excelente jogadora, apesar de obviamente não levar isso a sério, ser irresponsável, irritante e sem nenhum senso.


- Não implique com a Addie, Mel. - pediu Hellen – Nós todas a amamos.


- Hoje em dia vocês amam qualquer coisa. - alfinetou de volta.


- É claro. Temos que ficar unidas agora que essa menininha nova vai entrar... - disse Kate.


- Por que vocês são tão venenosas? - começou Alex – Vocês falam da garota como se ela fosse algum tipo de intrusa, o inimigo.


- Ela é uma intrusa.


- Não, não é! A garota só está substituindo a Diane, não está invadindo nada e nem vai prejudicar ninguém. Parem de julgar alguém que vocês nem conhecem e não está aqui pra se defender.E com licença, eu vou pro meu lugar que a cerimônia já vai começar.


As moças olharam uma para as outras /comcaradebestaquelevoucomidaderabo/ e não ousaram falar um pio a mais de especulações sobre Gina Weasley novamente e seguiram juntas para seus devidos lugares de honra.


***


 


Quando as portas se abriram e Gina visualizou o local, seu coração acelerou, não sabia que as festas podiam ser tão lindas e requintadas. O ambiente era moderno e ao mesmo tempo sofisticado, os garçons em seus trajes preto e branco – o que era claramente sexualmente apelativo - passavam com os mais belos drinks servindo pessoas ainda mais bonitas e interessantes. As luzes eram coloridas e fortes, mas colocadas de uma maneira que o lugar não ficava abafado e tampouco lembrava um inferninho. Gina nunca vira tanta gente bonita junta como dessa vez.


 - Como vai a minha estrela? - ela saiu de seu momento de deslumbramento e encarou o homem que abraçara seus ombros nus.


 - É tudo simplesmente lindo! - exclamou ela.


 - Que bom que gostou! Eu adoraria deixá-la aproveitar a festa agora, mas você tem alguns compromissos. – ele começou a conduzi-la pelo local.


 - Sério? Mas o quê? Já?


 - É bom se acostumar, querida. O Harpias é a principal atração da noite e você é a principal atração do Harpias.


 


***


 


Gina respirou fundo e agradeceu pelas sensações em seu corpo deixarem-na eufórica ao invés de trêmula e deu os dois passos em direção a Guga Jones. Ela era tão séria quanto nos pôsteres e tão delicada quanto. Seus cabelos escuros e lisos caíam simples por seu colo, o vestidinho azul e de um modelo romântico de apenas uma alça dava a impressão de que ela era algum tipo de fada, com sua pele morena e seu rosto delicado. Seus lábios levemente maquiados se curvaram em um sorriso pouco convincente e ouviu deles um “Seja bem-vinda”.


- Obrigada. - murmurou Gina.


***


 


- O que eu perdi? - Addison chegara ao local enquanto todos batiam palmas e ela observou os rostos chocados de todas as suas companheiras de time, por isso virou-se para o palco, onde os olhares delas estavam fixados.


- Uau. - foi tudo o que ela conseguiu dizer.


Aquela era Gina Weasley? A garota era algum tipo de deusa. E Addison não pensou isso apenas por suas formas belíssimas destacadas dentro de seu vestido, mas porque ela conseguia ser algum tipo de diva ou deusa que ultrapassava Hellen – e ela julgava isso impossível. Os seus contrastes arrasavam qualquer coisa: o vestido preto deixou a pele mais clara que, por sua vez, deixou os cabelos incrivelmente vermelhos. Seus cabelos atípicos estavam presos em um penteado diferente e meio rebelde – com uma espécie de tiara preta com strass – e eles caíam maravilhosamente bem por seus ombros alvos e suas costas nuas. Sim, seu vestido incrivelmente sexy era um longo frente-única, ele era amarrado no pescoço, possuía um decote não muito grande, mas na medida certa, a saia caia em camadas sobre seu quadril e uma fenda não muito grande revelava sua perna esquerda mostrando a sandália preta, trabalhada também em strass e ela vinha num trançado muito bonito pelo pé e tornozelo de Gina. Mas não era nada disso que a fazia essa diva, e sim os olhos, sorriso e postura. Para uma novata, ela parecia uma veterana. Para uma adolescente, ela parecia uma mulher feita. Seus olhos castanhos brilhavam e seu sorriso mostrava uma felicidade sincera: ela realmente estava feliz por estar ali. Isso foi o suficiente para calar a boca de todos. Todos mesmo.


Hellen observava a nova jogadora atentamente, provavelmente medindo sua aparência.


 Kate tinha a mandíbula trincada.


Addison sorria.


Amelie também.


Alex simplesmente bebericou seu firewhisky enquanto um sorriso maroto perpassava o canto de seus lábios.


E Guga... Oh, Guga estava no palco e absolutamente - todo mundo podia ver sua expressão -congelada e espantada. Ela estava meio que sem reação com toda aquela luz dourada que emanava de Gina Weasley. - “Amiga, fecha a boca.”, pensou Addison.


É, seria realmente interessante trabalhar com essa garota.


 


***


 


- Agora que todos já conhecem a nova artilheira, podemos entregar os nossos prêmios. – informou o apresentador que conduziria as premiações da noite.


Gina tomou seu novo lugar extremamente sorridente, enquanto Guga voltava para o seu.


- Seja bem-vinda. – disse a garota de vermelho cheia de tatuagens a seu lado, que Gina reconheceu como Alex Young.


- Hey, Weasley! – disse a garota de dourado ao lado da de vermelho – Vai ter que me ajudar a derrubar a Amelie – apontou para a garota de verde ao seu lado – da vassoura e manter a posse da goles, hein?!


- Obrigada. – agradeceu a ruiva.


 - Como apanhadora com o maior aproveitamento da temporada, capturando 11 pomos de 12, quem leva a melhor é: Hellen Morgan!


Hellen levantou-se e Gina pôde entender porquê todos os fãs chamavam-na de Diva. Hellen não era apenas fina e de uma beleza singularmente delicada, ela andava como uma princesa e possuía um “quê” de balé em todos os seus movimentos, como uma gazela. Ela se aproximou do palco, linda e loira e disse um “obrigada”. Sua beleza delicada e seus movimentos sincronizados com o ar de verão eram mais do que o suficiente.


- Obrigada por nos prestigiar, Hellen! - disse o apresentador passando para a próxima categoria – Na disputa de melhor goleiro, quem manteve as balizas melhor guardadas, estão concorrendo: Midory Tanaka do Vratsa Vultures, Ernesto Ventura do Braga Broomflet e Kate Montgomery, do Harpias de Holyhead. – o mediador abriu um envelope dourado - E não é exatamente uma surpresa: Harpias de Holyhead!


Gina acompanhou Kate Montgomery subir ao palco e o vestido sereia da mulher a encantou. Ela cumprimentou o apresentador e virou-se para a platéia com um brilho terrível no olhar, ela realmente estava emocionada e era visível que aquele era o lugar com o qual ela sonhara toda sua vida.


- Eu quero agradecer primeiramente a Merlin, que me deu tudo o que tenho e... Richard, o meu noivo que sempre me apoiou em tudo. Eu te amo, bebê.


- Ah, o amor...! - brincou o apresentador quando Kate voltou ao seu lugar – Agora... Eu tenho algo a dizer: Relacionamentos são sempre complicados, não? Brigas acontecem, discórdias... e vários outros problemas, mas às vezes parcerias podem ser a melhor solução, principalmente tratando-se de Quadribol, um esporte jogado em equipe. Por isso, esse prêmio é um dos mais especiais da noite. Concorrendo como dupla mais entrosada em campo estão: Olívio Wood e Mark Flan do Puddlemere United; Katherine Jones e Peter Cruz do Pride of Potree; e Addison Clint e Amelie Lamartine do Harpias de Holyhead. – o apresentador abriu novamente um outro envelope antes de anunciar – Já estou cansado de premiar as meninas do Harpias. Addison e Amelie, venham buscar seu prêmio!


Aplausos. Gina observou a garota de dourado e a de verde água subirem ao palco lado a lado. Elas cumprimentaram o apresentador e se viraram para o público. Amelie abriu a boca para falar, mas Addison interrompeu-a e passou o braço por seu ombro.


- Eu agradeço a todo mundo que ajudou a gente em nossa trajetória e caminhada, mas... Eu quero aproveitar pra dizer que... Cara, Amelie, você é uma graça! Um doce de pessoa, quase um anjo! - o brilho debochado em seus olhos era evidente e sua voz finamente sarcástica imperceptível à quem não a conhecia. - E é engraçado quando as pessoas do nosso trabalho se tornam melhores amigas, não acha? Você é um amor, colega! - Addison segurou o rosto de Amelie e pregou ali, literalmente, uma beijoca estalada e retirou-se do palco.


- Hm... - disse Amelie sem jeito ao ser largada ali – Acho que Addie disse tudo. Obrigada.


- Amizades verdadeiras são tesouros, caríssimos! – o apresentador tomou as rédeas - Agora... nós temos a categoria mais inusitada da nossa premiação: Eleito pelo voto popular, o maior Jogador Sex Symbol de Quadribol. E eu preciso dizer que Alex Young é a vencedora?


Gritos. Expressões. Agitação geral. Alex Young e seu provocante vestido subiram no palco e ela não falou nada, apenas pegou o troféu, virou-se para o público, ergueu o prêmio e voltou para seu lugar. Obviamente toda a platéia gritou mais ainda indo à loucura com o gesto.


Gina sorriu ao perceber que a mulher tinha atitude, mas ao mesmo tempo não estava nem aí pra nada e não fazia muita questão de receber o prêmio. É, ela decididamente era um sex symbol atraente.


HÁ,HÁ,HÁ! Muito bem muito bem! Vamos agora para o prêmio mais esperado da noite: Melhor capitão em campo. Disputando nessa categoria estão: Guga Jones do Holyhead Harpies; Johnny McCann do Wimbourne Wasps; e Guilhermina Ricce do Tutshuill Tornados. Minha gente, o Holyhead Harpies mostra que não veio pra brincadeira. Guga, vem pra cá!


Gina endireitou-se na cadeira e prestou atenção. Era fã de Guga há milênios e queria ver a postura de sua capitã ao vivo. Ela andou suavemente até o centro do palco, pegou o prêmio, respirou fundo e falou:


 - Boa noite. - começou Guga – Hm, em primeiro lugar, eu gostaria de agradecer a cada um de vocês, mas... eu quero que vocês entendam: vocês não sabem o que isso – ela ergueu o troféu - significa para nós – time e torcedores. Quadribol é mais do que um esporte e o Harpias é mais do que uma organização. O Harpias é a nossa vida, o Harpias é tudo o que temos e amamos. Nós respiramos, suamos e sangramos por isso. Nesse discurso, eu tenho dois grupos de pessoas que eu preciso agradecer em meu nome e de todas as Harpias. Primeiro, Hellen, Kate, Amelie, Addison, Alex e Diane: vocês são as melhores parceiras que alguém pode ter, vocês são incríveis e talentosas. É um prazer ser a Capitã de vocês. E eu sei que vocês também gostariam de agradecer umas as outras. E em segundo, aos nossos torcedores. Vocês nos colocaram aqui, vocês nos mantém aqui, vocês são tudo que fazem o Harpias existir. E nós somos boas ídolas – eu sei que somos, mas se nós somos boas ídolas é porque vocês são ótimos torcedores. Se nós somos vencedoras, grandes atletas, é porque vocês merecem um time assim. E eu quero agradecer em especial as meninas do time e os torcedores por me manterem Capitã há tanto tempo. Eu tento dar o melhor de mim em cada partida, eu sei que tenho feito meu trabalho direito, mas prometo que sempre vou tentar fazer mais, por mim e por vocês. Obrigada! Nós – membros da equipe e torcedores - temos o melhor time do mundo. Obrigada.


 - Guga precisa fazer sexo. – Addison comentou.


 - Parabéns, Harpias! Parabéns, meninas. Parabéns, Weasley! Guga, você continua sendo uma excelente capitã.


 


***




Após a premiação, as jogadoras do Holyhead foram conduzidas ao salão de imprensa, localizado atrás do palco. Ali, as jogadoras fariam uma coletiva para, individualmente, responder questionamentos de diversos veículos do mundo inteiro. Principalmente porque, as vésperas do Campeonato Mundial, não se fala em outra coisa além dos times que estão em sua disputa.


 Em uma espécie de bancada linear, sete lugares estavam aguardando o time feminino. Defronte, um batalhão de repórteres e seus fieis fotógrafos estavam aguardando ansiosamente a presença daquelas que iluminavam o espetáculo.


 - Addison, não fala comigo. – Amelie comentou antes de abrir a porta do salão reservado. Na medida em que as jogadoras entravam, os flashes tornavam a sala mais iluminada do que era normalmente.


“Que ótimo, do lado da Clint!” – Amelie pensou antes de se sentar.


 - Hey, Amelie, você sabe que eu te amo...! – Addison sussurrou só para que sua companheira a ouvisse.


 - Vai se foder, Clint. – Amelie sibilou de volta.


 Todas se acomodaram na mesa, água e outras bebidas foram servidas, até que a promoter liberou o início da coletiva. Um repórter atraente, que as meninas reconheceram como sendo do Semanário das Bruxas, se adiantou:


 - Alex, muitos jovens bruxos e bruxas têm sua imagem como um ícone a ser seguido. Como se sente influenciando tantos adolescentes? E o que você pensa sobre alguns pais que desaprovam o seu comportamento? - Alex o encarou.


 - Você acha que sou um exemplo a ser seguido?


 - Bem, eu... – o repórter ficou desconfortável.


 - Eu agradeço o carinho dos meus fãs. E quero mandar um recado a esses pais que desaprovam meu comportamento: - todos na sala fizeram silêncio para anotar, gravar e filmar a declaração. - Você não gosta de mim, mas sua filha gosta. – piscou. Addison gargalhou, Guga se sentiu constrangida e Gina sorriu levemente.


 Uma repórter loira tomou a frente despertando a todos do choque que foi o comentário de Alex.


 Gina, soubemos por fontes seguras que seu time de quadribol é, senão outro, o Harpias de Holyhead. Como se sente fazendo parte disso e estando do lado de quem você provavelmente admira?


Gina estava nervosa. Obviamente sabia que não poderia escapar dessa entrevista e cedo ou tarde deveria enfrentar esse sentimento pulsante em seu coração.


 - Bem, eu... Eu estou realmente muito feliz em fazer parte da equipe. É uma responsabilidade enorme e tenho certeza que vou retribuir a altura tudo que estou sentindo aqui.


 - Guga, o que você espera de Gina Weasley? – Alguém perguntou ao fundo.


 - Eu... espero disciplina, comprometimento e paixão. Tudo tem dois lados e quadribol não é só glamour que estamos vendo hoje.


 - Ora, vamos, Guga, Gina só precisa fazer gols! – Addison comentou.


 - É claro que Gina precisa fazer mais do que gols. – Hellen tomou a frente. – jogar no Harpias exige responsabilidade. Desejo a Gina toda sorte, mas saiba que sorte é 10% do que vai precisar pra se sair bem. Perseverança e esforço é o que nos mantém onde estamos.


 - Clint, é de conhecimento geral que na última sexta você teve sérios problemas na THE HIT. Pra você não basta ter notoriedade no quadribol? – Um repórter petulante a questionou e Amelie deixou escapar um ruído de quem tenta conter um riso. Addison a encarou antes de se dirigir ao repórter.


 - Qual é mesmo seu nome?


 - Jeff.


 - Muito bem, Jeff. O que você espera de uma pessoa quando ela descobre que o seu namorado está trepando com o seu motorista?


 Silêncio. Amelie parecia que ia ter um acesso tamanha força que fazia pra não rir.


 - Aquele trasgo te traiu com o teu motorista? – Alex sussurrou para Addison.


 - Como tem sido a jornada de treinos para o Mundial? – uma repórter de óculos e cabelos presos questionou mudando o rumo da entrevista. – Kate tomou a frente.


 - Estamos voltando de férias, mas segunda-feira daremos início aos treinamentos que duram 6 horas por dia, dividido em condicionamento físico, resistência, jogo em si e vôo.


 - Lamartine, soubemos por fontes anônimas que você esteve recentemente na França para um possível tratamento psicológico. Isso procede?


 Addison caiu no riso. Riu mesmo. Amelie estava em choque.


- Fui visitar meus pais! - Addison ria. – Quem precisa de tratamento é essa sua fonte. Addison, meu bem, você precisa de ajuda?


- Não docinho. – Addison tentou recobrar a normalidade.


- É verdade que você está pensando em posar nua, Hellen? – outro repórter perguntou.


- Eu adoraria – Alex sussurrou para Addison.


- Eu também. – a outra sussurrou de volta.


- Não. Não está em meus planos. – Hellen respondeu mantendo o nível


- Você declarou em se discurso que está noiva, Kate. Pra quando é o casamento? – Rita Skeeter perguntou.


- Bem, ainda não temos data. Mas creio que pra depois do Mundial. – respondeu tímida.


“Isso se você não mudar de ‘time’...” – Alex pensou consigo.


- Falando em casamento... – Rita continuou. – Quando teremos a honra de vê-la casada com Harry Potter, Gina?


“Uou” – Addison deixou escapar.


Silêncio total da nação. Todos a olhavam. Suas companheiras de time viraram para encará-la, inclusive Guga. Gina ficou da cor de seus cabelos.


- Eu não estou mais com Harry.


 Chuva de flashes. Rita percebeu a oportunidade e completou:


- Mais cedo tive oportunidade de conversar com Guga e ela partilha da idéia de que Harry Potter pode ter sido uma influência para sua contratação. O que você tem a dizer sobre isso?


- Eu... – Gina estava confusa e desapontada.


“Guga não falaria isso.” – Hellen pensou.


- Por que você não manda essa vaca se ferrar? – Alex disse indignada só para que Gina ouvisse.









N/J: Bom, gente, está ai nosso primeiro capítulo. Espero que seja tão prazeiroso lê-lo do quanto estar sendo escrevê-lo. Parceria Ju/Bells é quase um shipper e tem se mostrado muuuito produtiva. Aguardem!


N/B: Primeiro: Não, eu não sou a Beta Reader, eu sou a Bells e o N/J é Nota do Juliano (deer, descobri a América) Pois é, pessoinhas, tá saindo cada coisa que só Jesus salva. Ou não. Aguardem e descubram. Comentem também. haha. bjsmeliga

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.