FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

1. A Feiticeira...


Fic: O clã dos Potter e a Feitiçeira...cap. 11 quase chegando...


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Capitulo 1


 


Eu sou  Gina Weasley, sou uma princesa do Clã Weasley, mas sou conhecida muito como Gina, irmã, filha ou feiticeira. Sim, não é brincadeira, eu sou mesmo uma feiticeira. Segundo a lenda que cerca meu Clã só existe uma feiticeira, mas tipo assim é mentira minha mãe foi uma feiticeira, minha avó, minha bisavó e agora eu ocupei o posto. Mas tipo assim não conta pra ninguém porque é meio que um segredo do Clã.


Vocês devem ta se perguntando por que falo tão moderninho! Bom é que eu posso vê o futuro, eu já vi coisa esplendidas, fantásticas, lindas e até coisa e eu achei ser impossível existir um dia. Mas infelizmente eu também  vi coisas horríveis, vi guerras, misérias, fome... se isso é o futuro, então estou muito bem aqui no passado.


Eu costumo dizer que tudo foi culpa de Rony, porque depois do que aconteceu naquele dia tudo mudou. Expliquem-me, por favor, como um homem no auge de seus 25 anos resolveu ir caçar no momento tão errado e o pior de tudo sem escolta nenhuma. Pode ter sido um ataque de algum Clã inimigo, eu realmente não sei dizer.


 


Eu estava em meus aposentos tentando fazer uma porção para a esposa  de um estalajadeiro da província do meu irmão, sabe quando você sente um calafrio? Pois é eu sempre sinto quando vou ter uma premonição. Fechei meus olhos e me concentrei.


 


Sempre no começo vinhas figuras distorcidas, sombras se formando em perfis. Vi uma fecha, a pessoa apanhava a fecha e a posicionada no arco e estava mirando, mas mirando em quê?  Ela foi lançada no ar, cortava o vento indo em direção de seu alvo e ao mesmo tempo vi a mesmo fecha só que em outra direção. Não era a mesma fecha era outra e esta inda em direção do meu irmão. Não... eu não podia deixar isso acontecer.


Corri o mais rápido possível que pude e encontrei uma criada.


 _ bom dia princesa! E fez uma reverencia.


_ Cris quero que chame meu pai e diga que Rony esta ferido e precisa de ajuda na floresta, eu estou inda pra lá e vou tentar ajudá-lo.


_ mas, minha senhora...


_ só diga isso.


 


Fechei meus olhos eu vi onde ele estava, já tinha ido naquele lugar. Já fazia um bom tempo mas ainda tinha uma lembrança. Me concentrei, floresta...Rony... preciso ajudá-lo... floresta ...


 


Visualizei bem o local que queria ir e fui sugada por uma luz, quando abrir os olhos lá estava eu no mesmo local só que Rony não estava no chão e sim prestes a atirar, comecei a correr em sua direção.


 


_ Rony cuidado! Gritei.


_ Gina? Mas o que...  só me lembro de ver a fecha sendo cravada em seu peito e o peso de seu corpo ir contra o chão.


P-O-R-R-A  ( certo adotei algumas coisas do futuro, mas e daí eu num sou de ferro mesmo)


Voltando pro nosso raciocínio.


Ele estava no chão gemendo de olhos fechados, rasguei sua camisa e observei onde a fecha esta cravada. Nosso eu sei que é meu irmão, que peitoral... e tira o olho que sou uma irmã ciumenta... certo voltando de novo pra nosso raciocínio.


 


_ Rony quero que morda esse pano, vou tentar tirar a flecha. Entreguei  sua camisa e ele mordeu(serio ,meu irmão é muito forte). A primeira coisa que fiz foi quebrá-la no meio pra ficar melhor pra puxar.


 


Puxei de uma só vez. Rony fez um som de dor e desmaiou( certo ele é forte sim mas poxa uma flecha dói NE, quem num ia desmaia). Me abracei com ele e de novo fechei os olhos, visualizei mentalmente a sala do trono. E fomos sugados pela luz.


Quando abrir os olhos estava uma gritaria. Meu pai dava instruções pra todos e quando  nos viram todos paralisaram por alguns segundos.


E quando me vi já estava nos braços do meu pai chorando, Rony estava sendo levada pra ser tratado pelos médicos mas eu já sabia de uma coisa.


 


_ Pai desculpa foi muito rápido, não deu tempo pra nada...


_ chichichi... calma minha princesa, você não podia fazer nada.


_ eu podia sim, e agora ele vai morrer, e por minha causa.


_ Gina pare com isso é claro que não é por sua causa.


_ pai eu senti a fecha estava envenenada... e cai no choro outra vez. Meu pai ficou paralisado com o que eu disse.


 


Eu sei vocês não entenderam essa parte.. é que minha mãe morreu com um fecha envenenada e dês de antão meu Pai nunca esqueceu...


 


_ fique calma princesa nós daremos um jeito.


 


******


 


Eu já estava mas calma me disseram que o sangramento já tinha parado e que ele estava consciente. Certo . eu estava me sentido uma fracassada, eu sempre tinha essas visões  e nunca conseguia mudar o curso da estória. Meu irmão esta preso numa cama prestes a morrer e eu não ia fazer nada. Não... Eu não me conformo. Fui pra minha prateleira de livros que herdei da minha mãe, lá tinha os feitiços mas antigos e perigosos e eu não ia descansar até achar um que salvasse meu irmão.


 


***


 


Eu sabia que meus outros irmão já estavam a caminho, eu vi no futuro. Só que no futuro de Rony ele ainda estava vivo e sorrindo de um jeito que nunca vi. Era isso então, eu ia conseguir salvar a vida dele. Mas como?


 


Eu sempre ia vê-lo no quarto sempre que estava acordado e disposto é claro. Mas ele estava muito mal ultimamente. Suava constantemente e botava sangue pela boca, eu precisava ser mais eficiente nos meus estudos...


Eu achei um feitiço que falava da mãe natureza. Dizia que feiticeiros podiam sim salvar pessoas que estavam muito perto da morte mas que causaria uma dor imensa e tomaria para sim a doença, seria um preço muito alto pra pagar pelas pessoas e recomendava não  realizar o feitiço em casos simples. Bom a maioria dos livros de minha mãe os feitiços eram sugerido em ultima hipótese mas me lembro de minha mãe ter muito cuidado com esses livros me dizendo que eram coisas muito serias, e ela até me disse que uma pessoa dá família foi  fazer um sem realmente ser preciso e morreu.  Mas sério, é meu irmão. Ele é muito importante pra mim e muito novo pra morrer ainda nem me deu sobrinhos.


 


Estudei todas as palavras que seriam usadas com cuidado pra não esquecer nada e nem pronunciar errado, cá pra nós eu tenho que ficar pelada... ta de brincadeira comigo, ele é meu irmão Né, mãe( quando ela fala mãe, ela tá falando com a mãe natureza , não a mãe dela). Mas vamos lá. Essa noite eu iria salvar meu irmão, só não sabia se ia conseguir me salvar também.


 

N/A: proximo capitulo eu posto quando alguém comentar ... xerões...

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.