FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

6. A queda de Gina


Fic: Moulin Rouge - Amor em Vermelho


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Capítulo 6: A queda de Gina

 


Gina já voltara para sua balança que subia lentamente em direção ao buraco negro no teto de onde tinha vindo. Com as pernas cruzadas, ela cantava sorridente para todos enquanto era observada sempre.


Os homens no chão, as dançarinas de cancã e os cafetões fizeram várias rodas, uma dentro da outra, e deram-se as mãos enquanto giravam devagar. Todos olhavam maravilhados Gina que estava no centro de tudo em sua balança cada vez mais alta.


Diamonds
(Diamantes)
Diamonds
(Diamantes)
Square cut...
(Quadradas...)
...or pear-shaped
(...ou em forma de pêra)
There rocks...
(Essas pedras...)
...won’t lose their shape
(...Não perderão sua forma)
Diamonds...
(Diamantes...)


Harry também estava de volta à mesa com Rony, Neville, Simas e Dino que não paravam de comemorar, rindo muito animados enquanto davam palmadinhas nas costas do moreno que como sempre não despregava seus olhos de Gina, inerte à felicidade dos amigos.


...are a girl’s...
(...das garotas são os...)
...best...
(...melhores...)


De repente, e vindo do nada, Gina sentiu uma enorme dor no peito como nunca havia sentido antes, não se lembrava de já ter sentido algo tão terrível assim. Seus pulmões pararam de bombear ar e ela não conseguiu mais respirar, levar uma mínima lufada de ar que seja. Fez força para respirar, mas não conseguiu. Sua visão começou a escurecer rapidamente e sentiu que foi perdendo suas forças e sua consciência.


Zidler que estava no palco alto junto com a banda, observou assustado Gina que visivelmente estava se sentindo mal e começou a ficar seriamente com medo por ela.


Os homens no chão aguardavam ansiosos Gina cantar a última palavra da música e fazer uma saída triunfal, sem perceber que alguma coisa não estava bem com ela.


— Nããããão!!! — gritou Zidler desesperado ao ver Gina despencar inconsciente da balança e cair de uma altura de quinze metros.


Felizmente, um dos cafetões que fazia parte da roda do centro soltou as mãos rapidamente e conseguiu pegá-la em seus braços antes que ela atingisse o chão. Ele olhou para Zidler, numa pergunta silenciosa sobre o que deveria fazer. Zidler fez um discreto aceno com a cabeça e o cafetão saiu do salão levando Gina consigo.


Harry estava alarmado com o que acabou de ver e ficou bastante preocupado com ela. Pelo que sabia, Gina não costumava ter desmaios.


Após Gina ser retirada do salão, Zidler notou que todos os homens estavam pasmos, o lugar mortalmente silencioso, então tentando passar a impressão de que tudo estava bem, Zidler começou a bater palmas e gritar “Gina! Gina! Gina”, ao que foi logo seguido por todos que já voltaram a sorrir, fazendo parecer de que tudo aquilo fazia parte do show.


Gina foi levada ao camarim e colocada desmaiada numa cama. Pansy Parkinson que havia seguido o cafetão para fora do salão observava tudo e se inclinou para Luna sorrindo.


— Não sei se o Duque vai ter sua recompensa essa noite. — falou rindo de Gina.


— Não seja cruel, Pansy. — Luna a repreendeu e depois se aproximou de Gina para saber como a ruiva estava.


Lá fora, os homens ainda gritavam “Gina! Gina!”. Zidler notou um de seus cafetões no meio dos homens acenando para ele continuar com o show, então ele levantou os braços num gesto pedindo silêncio e todos se calaram.


— Vocês a assustaram. — disse Zidler fingindo sentir pena e fazendo um bico falso e os homens fizeram “ooohhh” como se também sentissem pena. — Mas ainda vejo algumas dançarinas de cancã sozinhas procurando um parceiro ou dois. Assim, se quiserem dançar Hunk Hunk, — falou girando a mesma placa e parando onde estava escrito “Hunkadola” — poderão dançar Hunkadola com elas!


A música recomeçou e os homens voltaram a dançar com as mulheres muito contentes, já tendo esquecido o que tinha acabado de se passar com Gina.


Gina na cama estava muito pálida e batida. Ainda não havia aberto os olhos, respirava minimamente com dificuldade e estava muito suada.


Hermione chegou correndo do salão, tendo conseguido se livrar de três homens que haviam se aproximado para agarrá-la, e entrou no camarim, segurando a parte da frente de sua enorme saia para poder correr sem tropeçar.


— Saiam da frente! — gritou para que as várias dançarinas e cafetões que estavam amontoados no camarim olhando Gina liberassem passagem para ela.


Hermione sentou na cama ao lado de Gina, pegou um vidrinho na gaveta do criado-mudo ao lado da cama, abriu-o e o colocou perto do nariz de Gina para que ela inalasse aquele cheiro que era muito forte. Gina imediatamente começou a respirar melhor, embora não completamente, e abriu os olhos assustada.


Olhou ao redor todas as dançarinas e os cafetões que a olhavam de volta, preocupados. Na mesma hora lembrou-se do que aconteceu e da dor no peito que ainda sentia.


— Oh, Mione. — ela murmurou, sorrindo para a amiga que estava sentada ao seu lado — Oh, esses trajes apertados e idiotas...


— Foi um pequeno desmaio. — disse Hermione, também sorrindo para a ruiva.


De repente outro cafetão entrou no camarim correndo. Ficou pasmo por ver todos ali parados quando deviam estar no salão entretendo os homens.


— Voltem ao palco, meninas. Façam os homens beberem. — aproximou-se da cama e olhou Gina que estava fraca, mas consciente, depois se voltou para Hermione. — Problemas?


— Não, já está tudo bem. — ela respondeu.


— Não fique aí parada, mecha-se. — disse ele e saiu do camarim, atrás de todas as outras dançarinas que também saíam.


Gina começou a ter um ataque de tosse forçado, não conseguia controlar apesar da terrível dor em seu peito que não abrandava, pelo contrário, parecia latejar mais ainda com cada tossida. Ela pegou um lenço branco que estava em cima do criado-mudo e com ele tentou abafar a tosse, afinal sabia que não devia estar se comportando como uma dama tossindo daquele jeito.


Quando ela finalmente conseguiu parar de tossir, Gina fechou os olhos para descansar um pouco. Em sua mão pendia o lenço branco onde Hermione viu uma grande mancha vermelha e supôs que fosse sangue saído da própria boca da ruiva.


Hermione soube naquele momento que Gina não estava nada bem, mas esperaria mais um pouco antes de contar para alguém até que suas suspeitas se confirmassem.


Lá fora no salão a festa continuava a todo vapor. Homens, dançarinas de cancã e cafetões cantavam e dançavam felizes enquanto a banda tocava animada.


DANÇARINAS E CAFETÕES
Come out of the garden, baby
(Saia do jardim, baby)
You’ll catch your death in the fog
(Vão se resfriar no nevoeiro)
Girls
(Garotas)
They call them the diamond dogs
(São as farejadoras de diamantes)


A festa terminou muito tarde depois de algum tempo, mas apenas no salão onde a banda já se recolhia para ir embora, afinal entre os homens que conseguiram arrumar alguma cortesã, a festa estava apenas começando mais uma vez, mas dessa vez seria particular em algum quarto alugado.


Já outros estavam amontoados em bares entornando uma garrafa de absinto atrás da outra, rindo escandalosamente depois do magnífico show no Moulin Rouge. A noite parecia que não tinha fim.


Andando na rua com seu guarda-costas, o Duque disse a ele:


— Encontre Zidler, a garota está esperando por mim.


No camarim, Gina já estava um pouco recuperada depois de tirar o traje apertado, tomar um banho e comer alguma coisa. Mas logo foi posta em outra roupa também apertada com a ajuda de Hermione, e ela teve que aguentar firme para respirar fundo. Era um magnífico vestido vermelho cuja barra arrastava no chão. Usava também longas luvas negras de couro e os cabelos presos num coque.


Estava segurando firme numa cômoda e olhando suas próprias caretas de dor no espelho enquanto Hermione apertava cada vez mais o vestido em suas costas de modo que ficasse justo em seu corpo.


— O Duque mordeu a isca, Gina. — a morena lhe disse, sorrindo entusiasmada — Com alguém assim, você será a próxima Sarah Bernhardt.


— Oh Mione, acha que eu poderia ser como a grande Sarah? — perguntou Gina empolgada, largando o pincel do blush e olhando um retrato na parede do camarim de uma atriz famosa que era sua grande ídola.


— Por que não? Você tem talento. Agarre o Duque e brilhará nos maiores palcos da Europa. — disse Hermione quase terminando de fechar bem apertado o vestido.


— Eu serei uma atriz de verdade, Mione. Uma grande atriz. Então, vamos nos mandar daqui. Iremos embora para sempre. — disse Gina sonhadora, o coração batendo forte.


— Gininha, você está bem? — gritou Zidler entrando correndo no camarim em direção às duas mulheres, bastante preocupado.


— Ah, sim. Claro que sim. — respondeu Gina sorrindo, olhando-o pelo espelho, pois estava de costas para ele.


— Ah, ainda bem. — falou Zidler sorrindo, visivelmente mais relaxado — Sem dúvida você cativou o Duque na pista de dança.


Hermione terminou com o vestido e se afastou. Gina virou-se para ele, e fazendo uma pose sexy, perguntou:


— Que tal estou? Uma sedutora ardente?


Zidler ficou muito impressionado e de boca aberta ao vê-la tão esplendorosa.


— Ah, meu moranguinho! — falou ele feliz da vida enquanto caminhava até a garota, dando pulinhos de alegria — Como ele poderia resistir a você? Tudo está correndo maravilhosamente bem!


_____________________________________________________________________


Continua...
 


No próximo capítulo:


Harry se virou rápido depois de se assustar com a voz dela porque estava muito nervoso e ficou ainda mais sem fôlego quando a viu.


— Muito bem. — ela andou lentamente até a cama e deitou-se nela, sem nunca despregar os olhos dele. — Por que você não vem até aqui? Vamos fazer de uma vez por todas.


Gina começou a gemer sedutora logo nas primeiras palavras dele, sorrindo e passando a mão na própria perna enquanto o encarava, o que fez Harry ficar mais nervoso ainda, se é que era possível.


De repente e com muita força, Gina pegou e apertou a masculinidade de Harry que soltou um gemido e fez uma careta de dor e de quem não esperava por aquilo.


A garota acabou por conseguir abrir o botão e abaixar o zíper das calças dele e ficou impressionada com o que viu.
 


Lady Potter

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.