FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

31. Epílogo- Perdida em Seus Olho


Fic: Perdida em seus olhos - Dramione By Jôsy Chocolate O romance está no ar Finalizadissima


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________


Epílogo


Perdida em Seus Olhos


 


Luna estava com pressa de ir embora. Fazia horas que estava fora de casa. Estava se sentindo linda... shopping, lojas luxuosas, cabeleireiros, massagem só faltava uma coisa para se sentir completa. Seu marido, seu amado, seu Rony. Mas ele estava em casa, cuidando do filho deles, a esperando...


Saía de uma loja de lingeries. Conversava animadamente com um grupo de amigas. Distraída não notou o ruivo, vestido de cowboy parado do outro lado do corredor. Mesmo morando na cidade ele fazia questão de se vestir como cowboy, só abrindo mão do chapéu. Encostado de lado, ele sorriu ao vê-la empolgada.


_Ixi! Acho que vieram te buscar Luna! – avisou Katia Bell, uma de suas amigas.


_A mim? – ela se surpreendeu.


_Quem mais tem uma espécie de homem deste em casa? Um cowboy ruivo e gostoso? – ela zuou.


No mesmo instante Luna se virou e sorriu ao ver o marido. Correu até ele e se jogou nos braços dele, sem se importar com os olhares curiosos.


_Oh! Quanto tempo? Muitas compras? – ele a beijou carinhosamente nos lábios.


_Sim. Comprei um presente para você! – ela disse eufórica descendo do colo dele e esse aproveitou para dar uma boa passada de mão no traseiro dela. E suas amigas riram...


_Oh! Calma aí Cowboy! – ela disse, e de uma sacola retirou um chapéu branco. Era uma peça cara e de bom gosto, usada pelos cowboys de renome. E enterrou na cabeça dele. – Lindo! – ela exclamou.


_Eu sei que sou! – ele disse malicioso, e ela mordeu carinhosamente os lábios dele. – E o que comprou para você? – ele perguntou.


_Uma lingerie que vai enlouquecer qualquer cowboy! – ela se afastou e piscou maliciosamente.


_Vamos para casa mulher. Te mostro que não precisa enlouquecer "qualquer" cowboy não. Só a mim já basta.


_Ha há há! – ela saiu rebolando. – Ainda não comprei algumas coisas.


Rony rosnou baixo.


_Luna não me obrigue!


_Obrigá-lo a quê Ron! – ela disse de costas para ele.


E só percebeu o movimento. Quando ele a pegou e a jogou nas costas... todos riram.


_Me põe no chão Ron! – ela gritou chamando ainda mais a atenção.


_Sim! Te jogo na nossa cama! – com uma mão ele a segura no ombro, e com a outra ajeitou o chapéu na cabeça e saiu sobre olhares curiosos...


_Te amo Ron! – ela disse quando chegaram ao carro.


_Também te amo Lu.


_Amanhã tenho certeza que receberei muitos telefonemas, querendo que conte como foi nossa noite! – ela brincou, entrando no carro.


_Te darei muitos assuntos, pode ter certeza...


~~**~~~**~~**~~**~~**~~**~~**~~**~~**


Gina e Harry eram a única das irmãs que vivia na fazenda.


Caminhava pelo pasto tranqüila. Gostava daquela sensação. Sabia que os meninos estavam bem. Sorriu ao se lembrar dos filhos Jay era tão bonito, tinha grandes olhos verdes e os cabelos eram muitos lisos. Não muito diferente de Thomas, que tinha algumas sardas que saíram a ela. Se davam bem, eram crianças adoráveis. Harry com certeza fazia um ótimo trabalho como pai. E por pensar nele o avistou.


Cavalgando veloz num cavalo branco! Não pôde evitar rir novamente era seu príncipe. Sempre seria.


Ele se aproximou.


_Ei moça quer uma carona? – ele disse irônico. Estava muito lindo, seus músculos acentuados pelo serviço braçal, sua pele dourada pelo sol.


_Pra onde? – ela perguntou rindo.


_Pra minha cama! – ele contou sugestivo.


_Tenho uma idéia melhor!


_Que é que seria melhor do que minha cama sua fera ruiva? – ele desdenhou.


_Conheço um certo açude....


_Feito! – ele respondeu rápido! – Vem! – ele estendeu a mão para que ela montasse.


Segundos depois estavam correndo pelo pasto...


Ao chegarem ao local paradisíaco ele desmontou, e fez questão de ajudá-la a desmontar.


_Ah Amor! Posso fazer isso sozinha! – ela reclamou.


_Eu sei minha dama, mas um príncipe sempre ajuda a sua princesa! – ele disse galante a beijando, enquanto segurava seu pescoço.


_Ah! Então posso ficar parada o tempo todo e deixar você me despir aqui sozinho! – ela zombou.


_Tão logo esteja nua, eu optarei pela fera que vive dentro de você! – ele piscou.


_Harry! Você me conquista todos os dias...


_Engano seu sou conquistado todos os dias. Te amo Ginny!


_Também te amo Harry Potter.


Eles se beijaram...


~~**~~~**~~**~~**~~**~~**~~**~~**~~**


 


O motorista estacionou na frente do pequeno hospital, Lucius e Bellatrix desceram apressados... E tão logo chegaram ao corredor central, avistaram Draco com Letícia em seu colo.


_Filho! – disse Bellatrix se aproximando.


_Vovó! – a menina sorriu. – Vovô Lucius!


_Que bom que chegaram! – Draco suspirou aliviado.


A menina foi beijada pelos "avós" porém se manteve firme, com os braços ao redor do pescoço do pai.


_Como estão às coisas? – Lucius perguntou. – Como está minha menina? – poderia se passar mil anos e o velho homem continuaria se referendo a Hermione dessa maneira.


_Até onde eu sei está bem! Estava esperando que chegassem para ficar com Lê! – ele disse angustiado.


Desde que levara o susto de morte com Hermione aquela noite ele, estava assim, aéreo, angustiado....


Flash Back


Dormia tranquilamente quando, acordou com a voz de Hermione.


_Letícia Malfoy! Já disse que não! Seu pai está descansando.


O choro infantil se fez ouvir. E ele se levantou apressado.


_O que foi? – ele perguntou saindo do quarto.


_Papis? – a menina choramingou com dengo.


_Oi amor! O que foi? – ele perguntou pegando a pequena no colo.


_Draco eu a carreguei lá de baixo, e ela fingiu que estava dormindo. Mas quando cheguei aqui, ela pulou, e disse que queria que você a levasse. – Hermione contou e Draco riu abertamente.


_Você fingiu docinho? – ele perguntou e a menina loira o abraçou forte. – Linda!


_Draco! Ela não pode crescer fazendo isso! – Hermione riu também.


_Ah! Mione deixa meu docinho vai? Você é que não devia ter subido as escadas carregando ela. Ela está pesada.


_Ah! Sim. Minhas costas estão doendo! – ela reclamou passando a mão pelo ventre redondo.


_Quer ver o médico? – ele se apressou.


_Não. Ainda não. – ela disse calma.


Ele se aproximou dela e roçou seus lábios aos dela.


_Te amo! – disse depositando dois beijos nos lábios sorridentes.


_Também te amo! – ela devolveu o sorriso.


_Vamos lá Letícia dê boa noite para a mamãe!


_Boa noite mamãe.


_Boa noite.


_Te amo Mamãe!


_Ai fofa também te amo Lelê! – ela beijou o rosto da filha.


_Ai que inveja! Papis ganha beijo não? – Draco fez um bico fingido.


_O Papis quer beijo Lê!


_Te amo Papis!


_Também te amo docinho.


_Volto logo tá? – Draco disse e saiu.


Hermione se deitou, queria apenas descansar, um pouco para estar alerta quando Draco voltasse do quarto de Letícia.


***


Draco chegou ao quarto ela estava só de calcinha, adormecida deitada de lado sobre a mesinha da cabeceira, um vidro de óleo. Devia estar esperando-a para tentar aliviar a dor nas costas. Com um sorriso terno ele se aproximou, tomou o óleo na mão. E o esfregou delicadamente, mas firme sobre as costas dela.


Que murmurou um agradecimento entre os dentes. Estava quase adormecida.


***


O dia nascia claro e alegre, quando Draco sentiu que ela não estava mais na cama. Onde ela estaria? Levantou-se rápido, e pode ouvir um soluço vindo do banheiro.


_Meu Deus! Hermione! – ele sentiu o coração disparar, as pernas ficarem bambas. Abriu rapidamente aporta do banheiro.


E a encontrou sentada no chão, mordendo o antebraço provavelmente para se aliviar da dor. O rosto suado, e os cabelos desgrenhados, demonstravam que fazia muito que ela estava ali.


_Mione, o que houve? Fala comigo! – ele se abaixou até ela aflito.


_Está tudo bem, só que eu já ia te chamar. Está na hora Draco! Ele vai nascer! – ela contou com um sorriso no rosto.


_Hã? – ele ficou pálido, e o corpo tremendo mais que o necessário.


_Meu Deus Mione, quando começou?


_Não importa. Me ajude a levantar... – ela disse firme, com uma segurança que ele não tinha no momento.


Draco suspirou estava em pânico...


Fim do Flash Back


***


Ah! – Hermione quase gritou com a contração e choramingou para enfermeira. – Eu quero meu marido!


_Calma ele já está vindo. Acho que acabou de chegar alguém da sua família para ficar com sua menininha e logo, logo ele vem.


_Ah! Está doendo muito! – ela segurou os lençóis firmes.


_Calma! Ele já vem ficar com você. Você está indo muito bem.


Tão logo a enfermeira se calou a porta se abriu e Draco entrou por ela. Estava de branco, como os procedimentos exigiam, mas estava muito pálido.


_Oi! – ela disse sorrindo ao vê-lo.


Draco a olhou o suor escorrendo pela face dela os cabelos presos para trás.


_Como está? – ele perguntou e ela pode notar o tremor na voz dele.


_Bem! Queria que você chegasse logo. Ah! – ela segurou as mãos dele e não pode deixar de expressar audivelmente mais uma contração.


_Mione, eu te avisei que seria melhor uma cesariana. Do mesmo modo como a Letícia nasceu. – ele gemeu.


Hermione o olhou, ele apertou os dedos dela entre os seus, e levou-os aos lábios, apertando-os num beijo sofrido. Ela pode ver as lágrimas dele pingando.


_Draco! – ela sussurrou.


_Não quero te ver sofrer Mi! Eu tenho medo de que algo aconteça.


_Não vai acontecer nada meu amor! Confie em mim! – ela puxou os lábios dele até os seus e depositou um beijo confiante.


Ela sentiu o gosto salgado das lágrimas dele.


_Eu te amo Draco!


Draco se emocionou mais uma vez, de onde ela tirava aquela força que ele não tinha. Sentia um medo enorme de que algo saísse errado, lembrou-se de toda empolgação dela, durante a gestação. Ela demonstrava uma felicidade radiante. Enquanto ele pela primeira vez demonstrava um quadro de "depressão". Não que não fosse feliz! Pois o era! O problema era o medo que o dominava. Temia que Hermione tivesse uma recaída durante o parto. Temia que ela revivesse seu "inferno pessoal" naquele momento. Mas os papéis estavam invertidos. Ela era sua força...


Hermione apenas gritou quando trouxe aquela criança ao mundo. Draco ficou alguns momentos paralisado ouvindo o choro estridente enquanto Hermione ofegava.


_Me dê ele. Eu quero vê-lo! A voz fraca e cansada o tirou do transe momentâneo.


E a enfermeira logo os parabenizou. Enquanto ela estendia os braços para pegar seu filho. Tão logo ela esteve com ele nos braços alisou a cabecinha ainda úmida. E se permitiu chorar de felicidade.


_Nosso filho Draco! Nosso menino! – ela murmurou.


_Ele é lindo! Nosso Mione! – ele tocou a face do bebê que abriu os olhinhos, após lutar contra a luz.


Eram castanhos claros.


_São como seus olhos Mih! – ele exclamou sorrindo entre lágrimas.


***


Draco chegou da clínica cansado. Era um homem que se dedicava muito a família. Mas algumas vezes era preciso se ausentar. Ficava dois dias fora. Entrou a casa na fazenda estava na penumbra, caminhou para o quarto dos filhos. E os observou por alguns instantes. Letícia era loira e seus cabelos formavam cachos formosos nas pontas. Era clara como ele, e doce... era uma criança meiga e carinhosa.


Jordan era um menino gorducho de olhos de olhos amendoados, ainda não falava, mas arriscava alguns passos, seus cabelos eram claros porem muito cheio de caracóis, o que lembrava a anjos, porém o sorriso sapeca demonstrava que não teria muito de anjo.


Sorrindo deixou o quarto dos filhos, após beijar cada um deles.


Chegou ao quarto, e se surpreendeu pela meia luz. A cama coberta de pétalas aspirou o perfume doce.


E a notou na porta do banheiro.


_Você demorou! – ela disse com a voz lenta e arrastada.


Ele sorriu de lado, num jeito que ela amava.


_Estou aqui, e com uma vontade imensa de ser seduzido! – ele disse igualmente arrastado.


E foi a vez dela sorrir.


_Hoje fui ao ginecologista.


_Hum, e aí? Poderia ter me esperado, eu iria com você! – ele disse se aproximando, e a enlaçou pela cintura, e ela cruzou os braços ao redor do pescoço dele.


_Não foi preciso! – ela sorriu confiante, feliz por ter se cuidado sozinha.


_E o que ela disse? – ele perguntou cheirando o pescoço dela.


Hermione sorriu enigmática.


_Ai fala logo! – ele exigiu a encarando.


_Ela disse que o melhor método de se evitar uma gravidez é não praticando sexo. – ela disse debochada e sapeca.


Draco se separou dela e se jogou na cama.


_Morri! Não vou conseguir viver sem fazer amor com você!


Ela deu uma gargalhada da frase dramática.


_Porém... – ela fez uma pausa e ele a encarou. – Podemos deixar de fazer uso do preservativo, pois a injeção contraceptiva já está agindo plenamente em meu organismo. – ela deu um sorriso largo. E ele também sorriu.


_Uhuuuuuuuuu... – o grito dele ecoou alto pelo quarto e ela se jogou sobre ele.


_Psiu, vai acordar as crianças seu maluco! – ela disse feliz mordiscando o ombro dele.


_Ah! Hermione! – ele murmurou e sentiu sua ereção pressioná-lo. – Sem camisinha? Ele gemeu audivelmente. – Se prepare para passar a noite inteira debaixo do meu corpo!


Foi a vez de ela gemer. E procurar os lábios dele com sofreguidão.


_E se eu preferir ficar por cima!


_Hum! – ele gemeu apertando os seios dela. – Acho que poderei ceder a alguns de seus encantos. – ele disse arrastado.


_Alguns? Draco! Eu me perdi em seus olhos! – ela disse o olhando diretamente nos olhos.


_Não Hermione! Eu que estou perdido em seus olhos! – ele disse olhando os castanhos que tanto amava.


_Não tente tomar meu lugar, meu marido, eu é que sempre estarei! "Perdida em seus olhos"...


Ela disse e o beijou calma e ternamente. Assim como era a sensação de se encontrar nos olhos dele.


Draco segurou a nuca dela com firmeza, sua língua exigindo outro tipo de beijo. Explorava a boca dela com avidez. A ouviu gemer. Enfim suas mãos deslizavam pelo corpo macio, sem medos, sem receios. E ela era sua amada, e o aceitava sem reservas em seu corpo e em sua mente.


E o que ele soube naquele momento o deixou maravilhado!...


Ela estava curada! Completamente curada...


Ele riu entre os beijos... ao pensar...


Ao contrário dele...


Que estava perdido de amor.


 


~~**~~**~~**~~**The End **~~**~~**~~**~~


Três irmãs...


Um destino...


Três amores ...


E uma felicidade...


 


****************************************************


N/A: Gente que emoção! Primeira long que eu termino. Nossa tenho tantos agradecientos tantos... Mas sem puxação de saco, tenho que agradecer a Kátia, por ter mepossibilitado levar a voces, por que como já disse antes, se não fosse a ajuda dela, essa fic estaria no cap 10. então Mais uma vez mil beijos! E meus sinceros agradecimentos! Algumas dessas pessoas me acompanharam desde o começo, outras sumiram, mas tudo bem agradeço assim mesmo! E se vc é uma dos sumidos deixe um recadinho, me dizendo sobre oq e acharam da historia num contexto todo! E se voce me acompanhou até o fim, deixem um cometraio asim mesmo! hauaauhauah Beijos e cheiro de chocolate porque minha dieta foi para as cucuinhas! Vou me entupir de chocolateeeeeeeee! kkkkk


 


Um beijo enormeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee para meus leitores queridos!


Artemis,


Mazinha Malfoy,


Babithah,


Rouge,


Fê,


Mrs. Mari Oldmam,


Jéssica Paula,


Landa,


Mione03,


Milk Black,


Tuane,


Hellen,


Juh Felton,


Ju Gaspar( minha beta abandonadora hauaauahuahua),


Tonk Fenix,


Angel_slytherin,


Sociedade Sul,


Agatha,


Ninphadora Tonks,


Thamiris,


Leticia,


Nana Black,


Natasha,


Karinha,


Amélia Linton,



Perséfone Black,


Lethicia Boticello,


Lady Ly Malfoy,


Hermione,


Laarri Felton,


Marie Clair,


Marja,


Olivia kaily Malfoy,


Miccky,


Thai Evans Potter,


Poison Apple,


Anna Fletcher,


Flavinha Ahhh Cullen,


Nanny Black,


Claudiomir,


Baby,

Gislene B. Tristão,




Xuuh,


Maay,


Elaine Martinn Vaz,


Scarlett,


Ayra Potter,


Nenci,


Almofadinhas Marota Potter,


Srta. Zabini,


Lizzie Ridlle,


Laura,


Isa Malfoy,


Luizamg,


Esqueci alguém? Desculpem e se manisfestem.....




 

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Carla Balsinha em 09/01/2012

Olá,boa tarde!

Tropecei nesta história e a "grande culpada" é a Nana que a tem como das suas favoritas e resolvi lê-la. é muito bonita,fez-me lembrar por momentos aqueles filmes do faroeste que costumavam ter sempre finais felizes,aliás bem que esta história podia ser transformada num filme!

vou cuscar mais histórias suas,posso?!

Fique bem

Carla Cascão

 

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.