FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

6. Capitulo 5 – Profeta Diário!


Fic: Apocalipse - O Anjo Negro


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

AVISO: ESSE CAPITULO É DEDICADO A UM DOS MEUS MAIS FIEIS LEITORES, QUE ESTÁ SEMPRE COMENTANDO E ME FEZ UM PEDIDO ESPECIAL, POIS HOJE É ANIVERSÁRIO DELE, ENTAO PARABENS, GUTO OU xXxXxXxX.


 


 


 


 


 


Capitulo 5 – Profeta Diário!


 


O dia seguinte a pesagem das varinhas dos campeões do torneio tribruxo era sábado, um dia que amanheceu chuvoso e frio. Aquele era um dos dias em que todos gostavam de dormir até bem tarde, aproveitando o início de final de semana para descansar.


Todos os residentes dentro do castelo de Hogwarts encontravam-se dormindo em suas camas, todos exceto um grupo de sete adolescentes que se encontravam treinando arduamente dentro da sala precisa e o zelador, Argus Filch que estava rondando os corredores.


Naquele momento Harry e os amigos estavam novamente nos aparelhos de ginástica, eles já haviam feito as cinqüenta idas e voltas dentro da piscina e agora malhavam fortemente, embora as garotas arfassem em maior intensidade do que os quatro garotos.


- Só mais alguns minutos. – a voz de Harry cortou o silêncio que havia na sala precisa, na verdade o moreno gostava de treinar escutando música, mas depois que ele havia pedido a sala precisa que tocasse uma das musicas que ele mais gostava, o moreno acabou percebendo que os amigos se sentiam incomodados com o som e o barulho enquanto tentavam respirar normalmente durante o treinamento e por isso acabou não pedindo mais que a sala colocasse musicas para que eles pudessem ouvir, mas o moreno pretendia conseguir um mp3 o mais rápido possível.


Depois de cerca de vinte minutos o moreno finalmente deu permissão para que seus amigos pudessem descansar, o que eles fizeram com muito prazer enquanto desciam dos aparelhos de ginástica e se jogavam no chão, todos os seis adolescentes que deitaram no piso estavam encharcados de suor e bastante cansados.


Harry também estava cansado, embora nem tanto quanto seus amigos, enquanto os outros seis saíram dos aparelhos e deitaram-se no chão da sala precisa o moreno continuou malhando no mesmo ritmo pesado e forte com que iniciara os exercícios.


- Você não se cansa não? – perguntou Fred olhando incrédulo para o moreno depois de dez minutos em que ele e os outros estiveram descansando no piso, nesse meio tempo Harry havia continuado com os exercícios no mesmo ritmo com que havia começado.


- É claro que eu canso Fred. – respondeu Harry com um pouco de dificuldade, pois estava respirando mais rapidamente do que o normal, um sinal claro de que ele não conseguiria agüentar por muito mais tempo o ritmo dos exercícios que estava fazendo. – Acontece que eu sei que preciso de uma resistência muito grande para suportar uma carga de magia mais elevada e apenas vou conseguir isso se meu corpo puder resistir a essa magia.


O suor escorria de maneira abundante pelo corpo do moreno, como todos os dias em que eles treinavam Harry estava utilizando apenas um shorts preto, por isso era possível ver a quantidade de suor que escorria pelo peito e pelas costas do moreno, os cabelos negros e sempre desgrenhados estavam levemente escorridos devido a quantidade de suor que eles estavam acumulando, a bermuda que o moreno usava estava encharcada.


Depois de mais alguns minutos o moreno finalmente diminuiu o ritmo até finalmente parar, mas ao contrário dos amigos Harry não jogou-se no chão ou ficou parado, o moreno simplesmente começou a se alongar de diversas maneiras diferentes.


- Eu não consigo entender como você tem energia suficiente para conseguir se alongar depois de fazer os exercícios. – disse Neville em tom baixo enquanto olhava de maneira admirada para o moreno de olhos verdes.


- Vocês também deveriam fazer isso, pelo menos assim diminui o risco de acabar tendo algum estiramento muscular. – respondeu Harry ainda sem parar de se alongar, naquele momento ele estava tocando as pontas de seus dois pés com ambas as mãos.


- Se sentirmos alguma dorzinha, nós podemos tomar uma poção. – disse George em tom malicioso olhando para o irmão.


- E onde você poderia arrumar uma poção caso sentisse essa dor em um campo de batalha? – perguntou Harry olhando com um sorriso sombrio para os gêmeos que tremeram levemente, ainda não estavam acostumados aquela nova faceta do moreno.


- Harry tem razão. – comentou Hermione pensativamente. – Nós não podemos sempre depender da magia para nos recuperarmos, nem mesmo de poções, afinal nem sempre nós iremos carregar uma poção para dor nos bolsos.


- Muito bem observado Hermione. – comentou Harry sorrindo levemente para a amiga antes de soltar um suspiro quando decidiu que já estava bom os alongamentos que ele estivera fazendo nos últimos minutos.


No dia anterior a noite o moreno havia resolvido pedir para a sala precisa um compartimento separado dentro daquela sala de treinamento, seu pedido foi atendido naquela manhã quando ele desejou algum lugar separado em que eles pudessem trocar de roupa e tomar banho antes de saírem da sala de treinamento.


Quando eles haviam adentrado a sala precisa naquela manhã encontraram dois compartimentos muito parecidos com os vestiários do time de quadribol da grifinória, os amigos haviam gostado da novidade e aprovaram a idéia do moreno.


Harry e os amigos dirigiram-se até os vestiários, os garotos indo para o da esquerda e as garotas para o da direita. Depois que todos eles haviam tomado banho e trocado de roupa se encontraram novamente no centro da sala, o moreno havia sido o primeiro a sair do chuveiro e ido até o centro da sala de treinamento para preparar o que ele pretendia começar a fazer com os amigos, ele sabia que receberia algumas negativas, mas aquilo era necessário, afinal não havia nenhuma possibilidade deles aprenderem a parte prática sem o conhecimento prévio da parte teórica de determinado feitiço, tanto maligno como benigno.


Quando os amigos do moreno voltaram para a sala de treinamento encontraram Harry parado ao lado de algumas mesas repletas de livros devidamente empilhados e organizados, cada mesa possuía algumas pilhas de livros separados, cada pilha não continha mais do que oito ou nove livros, mas mesmo assim fez os garotos gemerem ao perceberem o que exatamente teriam de fazer com aqueles livros em particular, pois não deveria haver outro motivo para existirem sete pilhas de livros, a não ser que cada uma estava destinada a um deles.


Hermione ficou radiante quando viu a quantidade de livros que haviam em cima das mesas e foi imediatamente para o local onde Harry estava, mas a garota acabou percebendo que aqueles livros eram livros escolares, embora muitos deles ela nem mesmo houvesse visto.


- Muito bem pessoal, como eu havia dito para vocês, esse ano nós iremos treinar cada feitiço que é aprendido no decorrer dos sete anos em Hogwarts. – começou a explicar Harry quando todos os amigos haviam terminado de tomar banho e encontravam-se no local. – Para não ficar muito puxado para nenhum de nós, afinal ainda somos estudantes do castelo e temos dever de casa para fazer, nós iremos estudar um livro apenas por semana, sempre no domingo depois do jantar, não precisam se preocupar que o primeiro livro nós apenas treinaremos no domingo que vem.


- Porque eles estão empilhados dessa maneira? – perguntou Fred em tom curioso, embora não gostasse muito da idéia de estudar tanto, mas se aquilo iria ajudá-los a se tornarem mais fortes e poderosos ele iria encarar e sabia que seu irmão gêmeo pensava da mesma maneira que ele.


- Cada pilha de livros representa uma matéria diferente da grade escolar. – explicou Harry em tom calmo e impassível, em seguida o moreno foi apontando cada uma das pilhas enquanto listava as matérias. – Defesa Contra as Artes das Trevas, Feitiços, Transfiguração, Poções, Astronomia, Adivinhação, Runas Antigas, Herbologia, Estudo dos Trouxas, Trato das Criaturas Mágicas e é claro, História da Magia. Nós não iremos treinar por matéria e sim por período escolar, ou melhor dizendo, primeiro veremos todos os livros referentes ao primeiro ano, depois ao segundo ano e assim por diante...


- Porque vamos estudar Astronomia, Runas, História da Magia e Adivinhação se não poderemos usar nenhuma delas em um combate? – perguntou Hermione em tom levemente repreensivo, o que fez Harry piscar os olhos um pouco surpreso, afinal ele imaginara que ela seria a primeira a aprovar a idéia e não ao contrário.


- Porque qualquer conhecimento extra pode chegar a ser útil em algum momento, não importa se agora ele pode parecer insignificante. – respondeu Harry olhando com intensidade para a amiga que acabou desviando os olhos depois de alguns segundos. – Vocês não poderão levar todos esses livros sem acabar chamando a atenção de alguém para o fato, portanto vocês irão pegar um livro por semana, durante a semana vocês deverão ler o livro do começo ao fim, então no domingo depois do jantar iremos treinar exaustivamente cada um dos encantamentos que o livro em questão possuir, até que vocês consigam dominar todos eles, de forma verba e não-verbal.


- Como assim não-verbal? – perguntou Gina curiosamente enquanto olhava para o moreno com os olhos levemente brilhantes.


- Como vocês irão ver no livro padrão de feitiços do sexto ano, feitiços não-verbais ou como são mais conhecidos, feitiços mudos, é uma maneira de executar um encantamento sem a necessidade de pronunciá-lo. – disse Harry em tom de voz neutro e calmo enquanto passava seus olhos pelos semblantes curiosos dos amigos, até mesmo Hermione estava ansiosa, afinal ela não tinha conhecimento sobre aquilo. – A vantagem disso é que em um possível duelo seu adversário não poderá prever que tipo de feitiço você irá realizar, o que vai lhe dar uma certa vantagem durante o duelo, uma vantagem que pode muito bem salvar sua vida caso você esteja enfrentando um bruxo mais poderoso do que você.


- Demais. – exclamou Fred de maneira animada recebendo a concordância do irmão gêmeo e de Neville.


- Nessa semana nós iremos treinar a concentração mental que é a principal característica para alguém poder ser capaz de executar feitiços de maneira não-verbal. – comentou Harry calmamente enquanto ignorava a animação dos amigos, pois sabia como realizar feitiços não-verbais era extremamente complicado, em seguida o moreno apontou para a pilha de livros e disse. – Nós iremos começar pelos livros de DCAT, que são esses da primeira pilha de cada mesa. Como eu não tinha uma boa base de livros dessa matéria, pois cada professor utilizou um livro diferente, eu resolvi pegar os livros que o professor Lupin utilizou em todas as séries no ano anterior.


- O melhor professor de Defesa Contra as Artes das Trevas que nós já tivemos. – falaram Fred e George ao mesmo tempo enquanto se levantavam e cada um escolhia uma das mesas e pegava o primeiro livro que encontrava-se na primeira pilha de livros, os outros fizeram exatamente a mesma coisa que os gêmeos.


- Não se esqueçam de ler o livro completamente. – advertiu Harry em tom frio e calmo enquanto ele próprio pegava o livro do primeiro ano de DCAT, cada vez que um deles escolhera uma das mesas o nome da pessoa aparecera na pare frontal da mesa, o que deixou os amigos do moreno um pouco surpresos, mas eles acabaram não comentando o fato. – Agora vamos, afinal hoje é sábado e o dia está bastante ensolarado.


Os gêmeos foram os primeiros a se encaminharem para a porta da sala precisa sendo logo acompanhados por Luna e Neville, os últimos a saírem de dentro do aposento foram Harry, Gina e Hermione.


Harry caminhava silenciosamente enquanto Hermione e Gina conversavam sobre algo que não interessava nem um pouco ao moreno, afinal sabia exatamente o que faria durante a primeira prova do torneio tribruxo e ele pretendia causar impacto nos espectadores.


- Você já sabe o que vai acontecer na primeira prova, Harry? – perguntou Hermione de repente enquanto voltava os olhos para o moreno que piscou levemente para afastar sua atenção de seus planos e voltou os olhos para as duas garotas que o olhavam com curiosidade.


- Ainda não Hermione. – respondeu Harry sentindo um pouco de culpa interior por estar mentindo para sua melhor amiga e para a garota que ele amava.


- Não está preocupado? – perguntou Gina olhando para o moreno que sorriu de maneira suave para a garota antes de responder.


- Um pouco. – respondeu Harry com sinceridade, afinal mesmo ele sabendo o que o estava esperando e tendo já traçado um plano para poder passar pelo dragão o moreno sabia que muita coisa ainda poderia acabar dando errado.


- Harry, nós temos alguns deveres para completar, você vai fazê-los agora ou vai deixar para amanhã? – questionou Hermione mudando de assunto de propósito, o que o moreno percebeu, sabendo inclusive onde a garota estava querendo chegar com aquilo


- Na verdade eu já fiz meus deveres ontem a noite, Hermione. – respondeu Harry em tom calmo e neutro no momento em que chegavam em frente ao quadro da mulher gorda que pediu a senha para eles. – Grifo.


Os três adentraram a sala comunal que ainda estava completamente vazia naquele horário, o moreno sentiu a magia dos gêmeos no dormitório masculino, mas não encontrou a de Neville, o que o fez concluir que provavelmente o grifinório havia ido acompanhar Luna até a torre da corvinal, ou então havia se dirigido diretamente para o salão principal.


- Bom, eu vou para o dormitório pegar meus materiais, pois eu preciso fazer os meus deveres. – disse Hermione caminhando em direção as escadas e subindo para o dormitório feminino deixando o moreno e a ruiva sozinhos no salão comunal.


- Eu também tenho alguns deveres para terminar. – disse Gina em tom baixo enquanto as bochechas da garotas assumiam um leve ar rosado, o que fez Harry sorrir lentamente para a garota. – Então acho que vou subir e...


- Que tal um passeio pelos jardins? – questionou Harry em tom de voz brando fazendo a ruiva arregalar os belos olhos castanhos tamanha a surpresa que a garota estava sentindo naquele momento, o moreno resolveu amenizar um pouco o claro convite e completou. – Nós poderíamos nos sentar embaixo de alguma árvore e tomarmos o café da manhã na sombra, depois você poderia fazer seus deveres ali mesmo.


- Eu adoraria. – disse Gina exalando um forte suspiro. – Só me de alguns minutos para que eu possa pegar meus materiais.


Em seguida a ruiva correu para as escadas que davam acesso ao dormitório feminino e desapareceu por elas, o moreno apenas riu baixinho enquanto pensava em como seus planos estavam dando certo, principalmente no que dizia respeito a sua ruiva.


======


 


Gina entrou pela porta do dormitório feminino do terceiro ano encontrando suas colegas de quarto ainda dormindo, mas a ruivinha não deu nenhuma atenção para as camas de suas amigas e se dirigiu diretamente para sua cama de dossel.


A ruiva abriu seu malão e pegou uma outra muda de roupa, a garota fez uma pequena careta ao constatar que sua calca jeans era bastante desgastada e visivelmente velha, mas em seguida apenas vestiu a peça de roupa, afinal ela não tinha certeza absoluta se era uma boa idéia ficar de saia nos jardins do castelo, principalmente porque ela iria se sentar.


Depois de ter trocado de roupa a ruiva pegou sua mochila e colocou os materiais necessários para que ela pudesse fazer todas as lições e deveres de casa que os professores haviam passado nos últimos dias e depois de colocar a mochila em seu ombro Gina levantou-se da cama e caminhou para a porta do dormitório saindo novamente logo em seguida.


Enquanto Gina descia as escadas pensava sobre o fato de ainda ter um pouco de dificuldade para acreditar que Harry estava mesmo interessado nela, afinal existiam muitas garotas muito mais bonitas do que ela espalhadas pela escola.


Quando a ruiva adentrou o salão comunal novamente encontrou o moreno parado e aparentemente esperando por ela próximo a lareira do salão comunal, a figura do moreno era realmente impressionante, pelo menos para ela.


Gina sabia que Harry também não era excepcionalmente bonito ou atrativo, mas a ruiva não estava interessada na beleza dele, pois se apaixonara perdidamente por Harry quando encarara aqueles bonitos olhos verdes quando tinha dez anos.


Harry estava com os cabelos um pouco maiores do que o normal, chegando a alcançar a altura do ombro, a ruiva poderia dizer ao moreno que aquele cabelo daquele tamanho não era compatível com a estrutura física dele e que ele deveria utilizar um corte mais curto, pois da maneira em que estava naquele momento era um pouco estranho e desordenado.


A aparência física de Harry era a mesma do dia em que ele estivera em sua casa durante as férias de verão antes de irem para o Campeonato Mundial de Quadribol, a mesma quantidade de músculos, que não eram muitos, o mesmo rosto de traços fortes e marcantes, as mesmas roupas, mas havia algo que mudara completamente na aparência física de Harry.


Os olhos. Toda a aparência física do moreno era a mesma do que era anteriormente, exceto pelos olhos verdes que haviam mudado.


Não era uma mudança muito grande, a ruiva apenas conseguira perceber a mudança porque era alguém muito observadora e tinha um interesse pessoal em tudo o que dizia respeito a Harry Potter. Os olhos que antes eram anormalmente verdes e límpidos encontravam-se mais escuros, parecia que havia uma pequena sombra turvando os olhos do Menino-que-Sobreviveu, algo que qualquer pessoa poderia deixar passar em branco.


Aquele pequeno mistério era algo que Gina queria muito entender e sabia que quando Harry lhe revelasse quem ele realmente era por dentro as peças acabariam se encaixando. A ruiva também tinha a impressão que o Harry Potter que todos haviam conhecido estava morto, aquele que estava esperando por ela ali no salão comunal era uma versão muito mais intensa e poderosa, um garoto seguro de si próprio e que tinha bastante atitude, alguém que a ruiva suspeitava que não teria o menor respeito pelas leis bruxas.


Harry não era mesmo tão bonito, mas havia qualidades muito mais importantes e essenciais em uma pessoa do que a beleza dela, quanto a ruiva, ela valorizava muito mais a integridade e a coragem do moreno do que qualquer outra coisa, embora houvesse algo bastante sombrio a respeito dele que parecia exercer um imã super potente contra ela, não que ela estivesse reclamando, apenas estava bastante curiosa para entender o que era aquilo que ela podia sentir vindo daquele moreno de olhos verdes.


Ele havia lhe dito que pretendia mostrar para ela quem ele realmente era durante aquele ano, assim como ele queria conhecê-la pelo que ela era, o que deixava a ruiva bastante ansiosa para conhecer as possíveis facetas que aquele garoto claramente escondia do mundo bruxo, afinal desde quando ele havia se tornado tão firme e decidido em suas idéias?


Enquanto Gina observava a figura altiva de Harry olhando-a com intensidade, diversas perguntas que ela evitara desde que o moreno passara a falar com ela viera a cabeça da ruiva. Afinal, como ele poderia saber daquelas coisas sobre Você-Sabe-Quem e a tal guerra?


Ele havia dito que era um dos muitos segredos que ele tinha e que pretendia revelar aos poucos, a ruiva não era nem um pouco paciente quando o assunto se remetia para segredos, mas ela faria um enorme esforço para refrear sua curiosidade, principalmente porque o moreno parecia realmente determinado a alcançar algum objetivo.


Foi retirada de seus pensamentos quando ouviu um grunhido levemente agressivo um pouco a sua direita e quando a ruiva se virou para ver quem parecia tão zangado, encontrou a figura de seu irmão Rony que havia acabado de descer as escadas do dormitório masculino e olhava dela para o moreno de olhos verdes.


- Onde você vai, Ginevra? – perguntou Rony com a voz levemente alterada enquanto observava a irmã de alto a baixo.


- Pretendo fazer um passeio pelos jardins e no processo fazer os meus deveres. – respondeu Gina em tom sarcástico enquanto erguia de leve a sobrancelha esquerda em um claro desafio ao irmão que engoliu em seco percebendo que a ruiva poderia azará-lo a qualquer momento, em seguida Gina virou-se para o moreno, que apenas observava divertido o interlúdio entre os irmãos, perguntando com a maior calma do mundo. – Podemos ir agora, Harry?


- É claro. – concordou Harry em tom brando enquanto se aproximava da ruiva e do irmão dela, em seguida o moreno esticou a mão direita em direção a mochila da ruiva que estava firmemente presa no ombro da mesma. – Posso?


- Sim. – disse Gina em tom baixo entregando sua mochila para o moreno de olhos verdes que a colocou em seu próprio ombro.


- Você vai sair com o Potter? – perguntou Rony em tom ainda mais alto enquanto seu rosto tingia-se de um tom vermelho vivo e intenso, a voz alterada do ruivo havia chamado a atenção dos outros grifinórios que estavam no salão comunal e agora todos olhavam curiosos a cena que se desenrolava, até mesmo alguns alunos que estavam nos dormitórios haviam descido para saber porque o Weasley estava tão bravo.


- Eu vou ao jardim com o Harry. – Gina disse em tom calmo embora o rosto da garota tivesse ficado mais vermelho que os próprios cabelos.


- Eu não permito que você saia com esse mentiroso. – gritou Rony com o rosto tenso e púrpura, naquele momento o moreno sentiu seu corpo ficando completamente rígido perante a abrupta acusação do seu “amigo”.


- Você não tem de permitir nada Ronald, eu saio com quem eu quiser. – zombou Gina esquecendo-se completamente que havia platéia ao redor dela e do irmão.


- Você não pode se juntar com um trapaceiro e mentiroso, Gina. – gritou Rony ainda mais alto do que antes, o ruivo estava completamente fora de si naquele instante.


- Não diga besteiras, Ronald. – exclamou Gina, mas então ficou muda de assombro quando um borrão passou em frente a seus olhos e no momento seguinte o que ela pode ver foi seu irmão prensado contra a parede do salão comunal.


- Já cansei de ouvir merda saindo da sua boca Weasley. – rosnou Harry em tom baixo e frio enquanto encarava aquele que era seu melhor amigo, mas que estava agindo como uma criança mimada e egoísta.


- Me solta, seu... – Rony tentou se soltar apenas para sentir o aperto que o moreno lhe fazia aumentar ainda mais de força e intensidade.


- Modere seu linguajar Weasley. – grunhiu Harry em um tom ainda mais frio enquanto soltava o ruivo e se afastava lentamente, completando logo depois. – Você deveria crescer Ronald, sabe muito bem que eu não me inscrevi nessa porcaria de torneio.


- Conta outra. – zombou Rony em tom de escárnio, mas não havia tanta convicção mais na voz do ruivo.


- Vamos Gina? – pediu Harry olhando para a garota que não havia demonstrado nenhuma reação aparente ao que acabara de acontecer entre seu irmão e aquele que ela mais amava no mundo, a ruiva apenas concordou com a cabeça, então os dois seguiram em direção ao buraco do retrato e saindo para fora do salão comunal da grifinória.


Harry e Gina caminharam em silêncio pelos corredores do castelo, o moreno estava guiando o caminho e Gina não sabia exatamente para onde estavam indo, mas confiava completamente no moreno e não precisava questionar para onde ele a estava levando.


A ruiva ficou completamente surpresa quando adentraram em um corredor que não tinha saída, Gina já estava para reclamar com o moreno quando ele adiantou-se até um dos quadros e fez cócegas em uma pêra, mas o que deixou a ruiva ainda mais espantada foi o fato do quadro começar a se sacudir e rir, para logo em seguida afastar-se dando passagem para que os dois pudessem entrar pelo espaço que dava para uma enorme cozinha.


Assim que os dois adentraram o enorme aposento a atenção dos elfos domésticos virou-se para eles instantaneamente, dois elfos se adiantaram até onde Harry e Gina estavam parados e fizeram reverências respeitosas.


- Meu Senhor Harry Potter. Senhorita. – disseram os dois elfos ao mesmo tempo enquanto faziam mais uma reverência.


- Olá pessoal. – cumprimentou Harry com um sorriso simpático no rosto que fez ambos os elfos domésticos ficarem levemente surpreendidos.


- O que deseja, Jovem Mestre? – perguntou um dos elfos domésticos em tom de voz respeitoso e olhando com os olhos brilhantes para o moreno.


- Bom, eu e a Gina aqui não estamos muito interessados em ficar dentro do castelo hoje e queríamos fazer um passeio pelos jardins do castelo. – disse Harry em tom um pouco cúmplice olhando para os dois elfos que piscaram os olhos quando desviaram os olhos de Harry para pousarem em Gina que enrubesceu violentamente. – Então eu pensei que talvez vocês poderiam preparar uma boa cesta de café da manhã para nós dois, assim não precisaríamos ficar no salão principal e poderíamos aproveitar muito melhor esse dia maravilhoso.


- Tudo o que o Senhor desejar, Jovem Mestre. – disseram os dois elfos domésticos fazendo novamente reverências um pouco exageradas na opinião do moreno.


- Eu agradeceria muito. – disse Harry fazendo os dois elfos arregalarem os olhos surpresos, afinal nunca haviam recebido agradecimentos por fazerem o que eles deviam, mas em seguida os dois elfos apressaram-se a preparar o que o moreno pedira para eles.


- Então aqui é a cozinha de Hogwarts. – disse Gina olhando de maneira encantada para todos os lados ao mesmo tempo, a garota percebeu que a cozinha tinha um tamanho proporcional ao salão principal do castelo. – Hermione adoraria entrar aqui para poder conversar com esses elfos domésticos e tentar fazer com que eles apoiassem a causa do FALE.


- Acho que ela provavelmente iria querer provocar uma espécie de rebelião. – comentou Harry em tom divertido. – Mas o projeto de Hermione está destinado ao fracasso desde o início, os elfos domésticos nunca vão aceitar a liberdade, para eles isso seria como serem trancafiados em Azkaban, seria uma humilhação grande demais para a maioria deles poder suportar.


- Concordo com você, mas quem consegue fazer Hermione Granger desistir de alguma coisa quando ela enfia uma idéia na cabeça! – a afirmação da ruiva pareceu muito com uma pergunta para Harry, o que o fez sorrir ligeiramente.


- Pode deixar que eu irei abrir os olhos de nossa querida amiga, Gina. – disse Harry em tom lento e baixo. – O máximo que ela vai conseguir será alguma lei para que os bruxos sejam obrigados a tratarem melhor os elfos domésticos, até porque eles não querem ser libertados, faz parte da natureza deles servir os bruxos, cabe apenas a nós tratá-los com mais decência.


- Aqui meu senhor. – a voz de um dos elfos domésticos fez com que Harry e Gina se voltassem para eles, os dois elfos estavam de volta já com uma cesta de piquenique pronta, o que incluía uma toalha vermelha para eles poderem colocar a comida.


- Mais uma vez obrigado. – disse Harry assim que pegou a cesta de comida da mão dos elfos domésticos.


- É uma honra servi-lo, senhor. – disseram os elfos ao mesmo tempo enquanto faziam mais uma reverência antes de voltarem a seus afazeres.


- Vamos, ruiva. – disse Harry em tom levemente provocativo enquanto com a mão livre apontava a porta por onde eles haviam entrado na cozinha.


- Me de a mochila Harry, eu a carrego. – disse Gina de repente logo depois de terem saído das cozinhas do castelo, ela percebia que deveria ser um pouco dificultoso carregar aquela cesta de piquenique e a sua mochila no ombro.


- Está tudo bem, Gina, não precisa se preocupar. – garantiu Harry em tom calmo e sorridente enquanto olhava para a garota com intensidade fazendo-a corar levemente, mas Gina percebeu a força do olhar penetrante do moreno.


Harry guiou o caminho dele e de Gina, adentrando em diversas passagens secretas que a garota ruiva nem mesmo podia imaginar que existia em Hogwarts, o moreno havia ido pelas passagens secretas para evitar propositalmente os alunos do castelo.


Em poucos minutos os dois já haviam atravessado os jardins e estavam debaixo de uma árvore as margens do lado negro, a sombra que os galhos da árvore projetavam eram suficientes para que os dois pudessem passar a manhã ali.


Harry colocou a cesta de comida no chão e depois de pegar a toalha vermelha estendeu-a da melhor maneira que conseguiu embaixo da sombra da árvore, em seguida colocou a cesta de comida em cima da toalha e indicou para que a ruiva se acomodasse da melhor maneira que quisesse enquanto ele próprio sentava-se recostando as costas contra uma das raízes da árvore, raiz essa que tinha se sobressaído através do solo.


Gina sentou-se de frente para o moreno e observou a maneira como ele se movia enquanto abria a cesta de piquenique e começava a retirar as guloseimas que os elfos domésticos haviam preparado para eles, a ruiva sorriu ao ver diversas tortinhas diferentes, algumas fatias de bolos de chocolate e de morango, torta de banana, além de também algumas fatias de pão torrado e bacon, o moreno também retirou algumas garrafas de suco de abóbora de dentro da cesta, Harry colocou tudo em cima da toalha e a ruiva tentava imaginar como conseguiriam comer tudo aquilo.


- Está servida? – perguntou Harry em tom baixo enquanto sorria para a ruiva que retribuiu o sorriso timidamente antes de pegar um pedaço de bolo e levar até a boca mordendo-o em seguida. – Então, gostou?


- Sim. – respondeu Gina depois que terminou de mastigar o pedaço de bolo que estava dentro de sua boca.


Enquanto comia em silêncio a ruiva analisava o moreno sentado a sua frente, centenas de dúvidas e perguntas vinham a sua mente naquele momento, ainda não conseguia entender como ele poderia ter mudado de atitude de uma hora para outra, em um dia ele parecia completamente assustado com a possibilidade de participar do torneio tribruxo e no dia seguinte ele parecia ser uma espécie de guerreiro.


- O que está deixando você tão pensativa, Gina? – perguntou Harry de repente tirando a ruiva de seus pensamentos e fazendo com que ela o olhasse de maneira surpreendida, afinal havia sido pega enquanto o observava.


- Como assim? – devolveu Gina ainda levemente atordoada.


- Você tem dúvidas e perguntas em seus olhos, Gina. – disse simplesmente o moreno, ocultando a parte em que ele sabia que essas mesmas perguntas e dúvidas estavam relacionadas com ele, pois não conseguia visualizar os pensamentos da garota.


- Eu só estava pensando. – comentou a ruiva em tom baixo e olhando para um copo cheio de suco de abóbora que ela estava segurando em sua mão. – Sobre como você pode ter mudado de atitude assim de um dia para o outro.


Harry sentiu seu próprio corpo ficar tenso com o comentário da ruiva, o moreno já esperava que em algum momento qualquer um de seus amigos acabaria lhe perguntando como ele poderia ter mudado tanto em um espaço tão curto de tempo, mas secretamente ele havia esperado que fosse Hermione quem iria lhe interrogar sobre aquilo, mas o fato da ruiva ser a primeira a ter percebido como ele mudara seu comportamento apenas mostrava o quanto aquela garota o conhecia, algo que o fez ficar levemente feliz.


- É complicado de se explicar. – respondeu Harry em tom baixo enquanto utilizava seus poderes e rastreava o local onde ele e a ruiva se encontrava, não conseguindo encontrar ninguém que pudesse estar espionando ele e Gina o moreno disse. – Se eu lhe contasse a verdade, você dificilmente acreditaria em mim...


- Eu acreditaria. – disse Gina em tom sério e firme, mas ainda assim o moreno pode ouvir um pouco de tremor na voz da garota.


- Talvez sim. – disse Harry balançando a cabeça em afirmação. – Mas a verdade pode ser um pouco difícil de se aceitar, Gina.


- Tente. – pediu Gina em tom curioso enquanto olhava para o moreno de olhos verdes que balançou a cabeça em negação.


- Ainda não é a hora para ninguém saber sobre isso, Gina. – foi a resposta que o moreno deu a Gina, a voz dele era calma e suave enquanto olhava para a ruiva. – Tenho certeza que você acabaria ficando chocada demais com a verdade, sei que você não está preparada para ouvir o que eu tenho a dizer, mas em breve estará.


- Tudo bem. – disse Gina em tom resignado enquanto voltava a comer do café da manhã preparado pelos elfos domésticos, a ruiva percebera pelo olhar do moreno que a verdade poderia ser realmente um pouco chocante e por isso não discutiu com ele, sabendo que Harry poderia ser mais teimoso do que qualquer outra pessoa que ela conhecia, portanto ele apenas contaria seu segredo quando sentisse que era o momento certo.


- Que tal mudarmos de assunto me dizendo quais são os deveres que você tem para fazer? – questionou Harry olhando para a garota que apenas suspirou antes de responder.


- DCAT, Transfiguração, Feitiços e Poções. – a voz da ruiva estava levemente contrariada, afinal eram vários deveres que ela precisaria fazer.


- Somente as melhores. – comentou Harry um pouco divertido com o abatimento que a ruiva demonstrava pela quantidade de deveres. – Então, você vai querer uma pequena ajudinha nesses deveres ou prefere fazer eles sozinha?


- É claro que eu quero sua ajuda. – disse Gina como se ele fosse louco por ter proposto se ela preferia enfrentar todo aquele dever sozinha.


- Então mãos a obra. – disse Harry divertido enquanto colocava de lado o copo com suco de abóbora que ele estivera bebendo.


Harry e Gina passaram quase toda a manhã completando os deveres da garota, enquanto a ruiva escrevia as respostas o moreno procurava as passagens corretas nos livros, mesmo que ele soubesse essas respostas ao pé da letra, precisava ao menos parecer que estava se esforçando para procurar as coisas para a ruiva.


Quando finalmente terminaram os deveres de Gina já era praticamente onze horas da manhã e foi somente nesse instante que os dois pareceram perceber o que estava acontecendo ao redor de ambos, pois enquanto estavam inclinados e próximos um do outro parecia que não existia ninguém mais além dos dois.


Os jardins encontravam-se repleto de alunos naquele momento, alunos de todas as casas, muitos desses alunos estavam apenas se divertindo e conversando com os próprios amigos, mas Harry percebeu que havia alguns alunos que apreciam estar bastante interessados nele e em Gina, principalmente os sonserinos.


- Acho que devemos entrar agora. – disse Harry em tom de indagação enquanto voltava seus olhos para a ruiva, que apenas concordou silenciosamente enquanto balançava a cabeça em afirmação a sugestão do moreno.


Rapidamente a ruiva recolheu seus materiais e os colocou dentro de sua mochila enquanto o moreno guardava cuidadosamente o que eles haviam utilizado durante o piquenique, em seguida ambos começaram a caminhar de volta para o castelo.


- Eu odeio sentir que todos estão olhando para mim. – disse Gina de repente, já encontravam-se no meio dos jardins e os olhares da maioria dos alunos seguia os dois enquanto eles caminhavam em direção ao castelo.


- A melhor coisa que você pode fazer Gina, é simplesmente ignorar. – disse Harry com indiferença, não se importando nem um pouco com os olhares especulativos que estavam recebendo dos alunos que encontravam-se nos jardins, mas o moreno também sentiu olhares vindos de uma das torres do castelo, mais especificamente a torre onde ficava a sala do diretor de Hogwarts, não precisava olhar para saber que Dumbledore os estava vigiando.


- É um pouco difícil ignorar esses olhares. – comentou Gina de volta no momento em que atravessaram as portas que davam para dentro do castelo, os dois começaram a se dirigir para o andar em que ficava a Torre da Grifinória quando o moreno parou.


- Eu preciso ir a cozinha devolver essa cesta aos elfos, Gina. – falou o moreno assim que a ruiva olhou curiosa para a face de Harry.


- Ah, é mesmo. – disse Gina em tom levemente decepcionado que não passou despercebido pelo moreno de olhos verdes que sorriu.


- Não se preocupe ruiva, eu não vou fugir. – comentou Harry em tom divertido fazendo a ruiva ficar vermelha por não ter conseguido disfarçar o que estava sentindo. – Nos encontramos daqui a pouco no salão comunal.


- Até logo. – disse Gina baixinho antes de se virar e adentrar em um corredor a esquerda, o moreno permaneceu parado por alguns instantes observando a figura da ruiva até que ele não pode mais vê-la e somente quando não conseguiu mais distinguir as formas da garota foi que o moreno deixou um suspiro baixo escapar antes de suas feições endurecerem brutalmente tornando-se tão fria quanto o aço, em seguida Harry fez com que a cesta desaparecesse com um mero movimento de varinha e então dirigiu-se até a sala precisa onde pretendia começar seu verdadeiro treinamento que ele realizava todos os dias durante a noite.


======


 


Para Harry os dias seguintes a pesagem de varinhas passaram praticamente voando, pois quando ele percebeu já se encontravam na quarta-feira pela manhã.


O moreno passara grande parte do sábado treinando pesadamente dentro da sala precisa enquanto os outros estudantes aproveitavam o dia ensolarado para se divertirem e passarem o tempo, Harry sabia que não poderia forçar seus amigos a pensarem como ele de uma hora para outra e que levaria algum tempo para que eles entendessem as verdadeiras proporções do que estava para acontecer, por isso ele treinava mais violentamente quando estava sozinho dentro da sala precisa, pois sabia que quando chegasse a hora ele precisaria estar mais do que preparado.


Mesmo assim Harry observava de maneira satisfeita os progressos que seus amigos vinham fazendo em relação ao preparo físico deles, pois agora eles conseguiam completar a rodada de exercícios quase sem se cansarem completamente, o moreno sabia que muito em breve eles estariam prontos para o próximo nível de exercícios, que seriam mais pesados.


Naquele momento os sete haviam acabado de sair de dentro da sala precisa e se separado para irem por caminhos diferentes para o salão principal, afinal o moreno não queria chamar nenhuma atenção para cima dele e de seus amigos.


Neville e Luna haviam se separado para irem para o salão principal pelo lado oeste do castelo, Fred e George foram por um corredor que daria aos jardins, eles iriam entrar pelas portas de entrada, já Hermione havia voltado diretamente ao salão comunal para esperar por Rony para eles irem para o salão principal, já Harry e Gina desceram pelo caminho que levaria eles mais rapidamente para o salão principal do castelo.


Harry e Gina já haviam percebido o que a proximidade entre eles estava causando, os comentários percorriam o castelo como um rastro de pólvora incandescente, mas enquanto a ruiva ficava levemente ruborizada sempre que ouvia algo a respeito sobre a suposta relação entre ambos, o moreno apenas arqueava uma sobrancelha e sorria friamente para a pessoa que havia feito o comentário, de verdade o moreno não se importava com o que diziam e ele sabia que Gina também estava fazendo o possível para seguir o conselho que ele havia lhe dado para ignorar os cochichos e olhares que os estudantes mandavam na direção de ambos.


Quando chegaram ao salão principal este já se encontrava parcialmente cheio e como todos os dias em que chegavam juntos desde que haviam sido vistos em um piquenique nos jardins todos os estudantes viraram-se para observar a passagem do “suposto” novo casal de Hogwarts, embora ninguém tivesse visto nada além de conversas entre o moreno e a ruiva.


- Já disse como eu odeio isso? – perguntou Gina olhando para Harry enquanto se sentava em uma das pontas da mesa da grifinória, pois sabia muito bem que o moreno a sua frente estava mantendo um pouco de distancia do restante dos estudantes da casa dos leões.


- Algumas vezes. – retrucou Harry com um sorriso no canto dos lábios enquanto olhava de relance para os rostos curiosos ao redor deles.


- É que já encheu o saco. – disse a ruiva de maneira mau humorada, lembrando ao moreno a verdadeira personalidade daquela ruiva, conforme eles passavam mais tempo juntos a garota ia se soltando e deixando a verdadeira Gina vir a superfície.


- Você se acostuma. – respondeu Harry com uma pontada de deboche em sua voz que fez a ruiva olhá-lo com uma careta, embora o moreno pudesse ver um pequeno sorriso no canto dos lábios daquela ruiva esquentada.


Gina voltou seus olhos para o vasto café da manhã que havia aparecido a sua frente e então começou a se servir de algumas tortinhas e um ou dois empadões, mas enquanto comia a atenção da ruiva foi momentaneamente desviada para a figura de seu irmão que adentrava o salão principal logo ao lado de Simas, Dino e Hermione.


Fazendo uma pequena careta a ruiva lembrou-se da cena que seu querido irmãozinho havia protagonizado no salão comunal da grifinória durante o sábado a tarde, a noticia e os boatos sobre ela e Harry terem tido um “encontro” juntos tinha percorrido toda a escola e pelo que a ruiva entendera, Malfoy fizera questão de informar a Rony sobre o “namoro” entre eles, o que fizera Gina querer estrangular aquela doninha quicante, como o próprio Rony havia definido Malfoy depois do castigo que Moody havia aplicado nele.


Flashback!


Gina estava sentada em uma poltrona do salão comunal em frente a lareira que estava acesa naquele momento, a ruiva estava com os pensamentos longe enquanto olhava para as chamas do fogo que vibrava na lareira.


A ruiva tinha os pensamentos em um certo moreno de olhos verdes com o qual ela havia passado a maior parte da manhã, momentos que foram devastadoramente agradáveis para Gina, a garota ainda tinha um pouco de receio de acabar acordando a qualquer momento e descobrir que tudo não passara de mais um dos sonhos que ela sempre tinha com Harry, mesmo ela sabendo que o que estava acontecendo era mais do que real.


- Ginevra Weasley! – o rugido a despertou de seus devaneios e quando a garota olhou para ver quem a tinha chamado reconheceu a face de seu irmão Rony, mas o que a deixou exasperada foi perceber que ele parecia enfurecido.


A ruiva olhou ao redor e suspirou ao perceber que o salão comunal estava completamente lotado de estudantes naquele momento, os mesmo estudantes que pararam de fazer o que estavam fazendo para observar a provável discussão que aconteceria entre os dois irmãos, apenas pela expressão facial do irmão a ruiva supunha que os grifinórios teriam muita diversão.


- O que foi Ronald? – perguntou Gina olhando para o irmão sem nem mesmo se mover da poltrona em que estava sentada.


- É verdade? – perguntou Rony bruscamente fazendo a ruiva arquear uma sobrancelha ante o tom nada amistoso do irmão.


- Depende. – retrucou Gina com uma pontada de sarcasmo enquanto olhava para o irmão. – Sobre o que você está falando especificamente?


- Sobre seu “namoro” com o Potter. – Rony praticamente cuspiu as palavras namoro e Potter, mas não foi isso que deixou Gina aturdida e sim a frase em questão.


- O que? – exclamou a ruiva sem conseguir refrear o tom incrédulo em sua voz, mas o ruivo pareceu não ter percebido.


- Não se faça de idiota Ginevra, quero saber se é verdade que você e o Potter estão namorando? – rugiu Rony de maneira ameaçadora fazendo alguns alunos que estavam mais próximos tremessem levemente, mas a ruiva apenas arqueou ainda mais as sobrancelhas enquanto olhava perigosamente para seu querido irmão.


- Em primeiro lugar Roniquinho, não me chame de Ginevra. – a voz da ruiva era baixa e clara, mas escondia uma raiva brutal que se estourasse não sobraria muito de Rony, o garoto sabia disso e inclusive engoliu em seco percebendo que por trás de toda a calmaria que gina estava demonstrando tinha um vulcão prestes a entrar em erupção. – Em segundo lugar, se eu estivesse namorando o Harry, isso não seria da sua conta...


- É claro que é da minha conta. – gritou Rony de volta esquecendo momentaneamente que não queria deixar sua irmã mais irritada. – Você é minha irmãzinha e é meu dever te proteger de qualquer um que chegue perto de você...


- Ah, me poupe Ronald. – a ruiva interrompeu o irmão com uma gargalhada debochada. – Olha aqui Roniquinho, vamos nos entender de uma vez por todas. Você não manda em mim e não é da sua conta com quem eu saio ou o que faço Rony...


- É sim. – retrucou Rony em tom zangado interrompendo a frase da irmã pela metade. – Você acha que eu quero que as pessoas digam que minha irmã é uma...


- Uma o que? – Gina rosnou em um tom de voz completamente diferente enquanto se levantava da poltrona e sacava a varinha de dentro das vestes e apontando-a em direção ao irmão. – Diz Ronald. Uma o que, exatamente?


- Ele não quis dizer isso, Gina. – Hermione disse em tom levemente suplicante enquanto olhava para a ruiva que não deu nenhuma atenção a expressão da amiga, pois a vontade de azarar seu irmão era forte demais.


- Ah, mas eu sei que ele quis dizer sim Hermione. – explodiu Gina sem nem mesmo olhar para a amiga que estava entre os dois irmãos. – Só porque ele é um covarde que não tem coragem de se declarar para uma garota não quer dizer que eu tenho que ficar solteira minha vida inteira, ele só está morrendo de inveja...


- Cala essa boca! – berrou Rony enquanto o rosto dele adquiria um tom de vermelho ainda mais vivo do que os próprios cabelos.


- Não calo, não! – gritou a ruiva de volta perdendo praticamente toda a paciência que tinha. – Só porque o melhor beijo que você já ganhou em sua vida foi da tia Muriel não quer dizer que eu também vou me contentar com isso! Se você criasse um pouco de vergonha e saísse por ai dando uns amassos em uma garota, você não iria se importar tanto com a minha vida...


- Você não sabe o que está dizendo! – gritou Rony de volta enquanto também retirava a varinha das vestes e apontava para a irmã, agora Hermione fazia força para manter os dois irmãos separados. – Só porque você nunca me viu com uma garota, não quer dizer que...


A gargalhada debochada de Gina interrompeu a frase do irmão.


- Vai me dizer que andou beijando sua coruja Ronald? – perguntou Gina com a voz repleta de sarcasmo e diversão. – Ou você tem uma foto da tia Muriel guardada embaixo do seu travesseiro? Beija ela todas as noites, é?


- Sua... – Rony não terminou de dizer a frase e um lampejo azulado disparou da varinha dele indo diretamente ao peito da ruiva e estava para acertá-la se ela própria não tivesse conjurado um feitiço protetor que anulou a azaração, mentalmente a garota deu graças a Merlin pelos treinamentos do moreno que haviam aumentado seus reflexos.


- Não faça isso, Rony. – disse Hermione chocada com o que havia acontecido, mas a próxima coisa que a garota viu foram vários feixes negros e arroxeados passarem velozmente por ela e acertarem Rony diretamente no rosto.


Enquanto Hermione olhava chocada para o ruivo que havia acabado de ser atingido por uma potente azaração, diversos morcegos pequenos apareceram em volta da cabeça de Rony e imediatamente começaram a atacar o rosto do garoto furiosamente.


Rony começou a berrar e estapear os morcegos tentando se livrar deles, o ruivo caiu no chão do salão comunal passando a se virar freneticamente e se contorcer no chão, Hermione sacou a própria varinha e começou a tentar desfazer a azaração, mas o feitiço de anulação não funcionava contra aquela azaração em especifica, o que deixou Hermione sem saber o que fazer.


- Gina, desfaça isso imediatamente. – pediu Hermione voltando seus olhos para a ruiva que tinha um sorriso faceiro no rosto.


A ruiva estava pensando que seu querido irmãozinho fora mais uma vitima de seu feitiço para rebater bicho papão, ele era realmente eficiente se utilizado daquela maneira. Gina virou seus olhos para o rosto mais do que suplicante de Hermione e suspirou antes de apontar a varinha para o corpo estendido que se debatia e murmurar o contra-feitiço.


- Da próxima vez que falar comigo dessa maneira eu não vou parar a azaração, Ronald. – e depois de dizer isso Gina virou-se para subir as escadas que davam ao dormitório apenas para encontrar o rosto impassível de Harry a sua frente, mas ela percebeu o divertimento nas profundezas verdes dos olhos do moreno. – Gostou do show?


- Fantástico. – respondeu Harry sorrindo e deixando que a ruiva passasse por ele e subisse para o dormitório feminino.


Fim do Flashback!


- Não ligue para o seu irmão Gina. – disse Harry calmamente percebendo a expressão nada amigável da ruiva, desde aquele sábado a tarde que ela e o irmão não se falavam mais, nem ao menos dirigiam a palavra um ao outro.


- O problema é exatamente esse Harry, ele é meu irmão. – disse Gina levemente exasperada. – Se fosse qualquer outro que tivesse dito aquelas coisas sobre mim eu até entenderia, mas eu não esperava isso do meu próprio irmão.


- Somente de um tempo a ele. – foi o que o moreno disse poucos instantes antes de Rony, Hermione e os outros dois colegas chegarem e se sentarem próximos de onde eles estavam, aquilo foi o suficiente para a expressão da ruiva tornar-se tão impassível quanto a do moreno.


- Bom dia. – cumprimentaram Dino e Simas de maneira hesitante enquanto Hermione cumprimentava o amigo e a amiga de maneira efusiva antes de se acomodar ao lado de Gina, Rony sentou-se o mais longe possível de Harry e da ruiva.


- Dia. – foi tudo o que saiu dos lábios do moreno enquanto ele voltava a prestar total atenção em seu prato de café da manhã, enquanto os outros começavam uma conversa animada sobre banalidades, até mesmo a ruiva desfez a carranca e começou a conversar com os amigos sobre o campeonato de quadribol que estava rolando na Inglaterra.


Alguns minutos depois o correio coruja adentrou o salão principal, as corujas atravessaram o ar pousando nas mesas de seus destinatários, em frente a Harry aterrissou uma coruja marrom ao mesmo tempo que uma parda pousava a frente de Hermione, ambas as corujas eram das torres e traziam com elas exemplares do Profeta Diário.


Harry havia feito a assinatura do jornal bruxo alguns dias depois de ter “voltado” para aquele tempo, depois de colocar uma moeda na bolsinha que havia na pata esquerda da coruja o moreno desamarrou o jornal da pata direita e o abriu enquanto a coruja alçava vôo e desaparecia, Gina inclinou-se um pouco mais para perto do moreno para poder ler a reportagem ao lado dele, pois sabia que estaria se referindo ao torneio tribruxo.


Quase toda a primeira pagina estava ocupada com uma foto de Harry e com apenas um relance o moreno percebeu que aquele artigo não era muito diferente daquele que saíra da outra vez, uma pequena careta de raiva foi a única coisa que ele demonstrou ao perceber que a repórter não havia levado a sério sua ameaça.


Mentalmente o moreno sorriu prazerosamente enquanto antecipava o que faria mais para frente, por enquanto deixaria que Skeeter fizesse o que bem entendesse, mas ele tinha muitos planos para ela e os poria em prática muito em breve.


Gina lia concentrada a reportagem de capa e ficou chocada com as baboseiras que haviam sido escritas pela repórter, o artigo falava quase inteiramente apenas sobre Harry, os nomes dos outros campeões, tanto de Beauxbatons e de Durmstrang, haviam sido meramente mencionados nas duas últimas linhas da matéria e Cedrico Diggory nem mesmo havia sido mencionado na reportagem, a ruiva ainda percebeu que haviam várias páginas de matéria falando apenas sobre Harry, haviam especulações e boatos sobre tantas coisas que haviam acontecido com o moreno que Gina nem mesmo sabia como Rita Skeeter tinha conseguido tanta informação.


A ruiva focalizou algumas das passagens enquanto as relia novamente com uma sensação de incredulidade na face.


“Acho que eu herdei a minha força dos meus pais, tenho certeza absoluta que eles teriam bastante orgulho de mim se por acaso pudessem me ver nesse momento...”


“Tem vezes a noite que eu ainda choro pela perda de meus pais sim, não tenho nenhuma vergonha de admitir isso... Também sei que nada de mal vai me acontecer durante o torneio, porque sei que meus pais estarão me protegendo.


A ruiva focalizou sua atenção naquelas frases porque havia tanto veneno escondido no meio delas que ela quase vomitou de enjôo e vontade de azarar Rita Skeeter como ela tinha feito com seu irmão no sábado.


Mas aquilo ainda não era tudo, porque Skeeter também tinha entrevistado muitos alunos da escola, principalmente os companheiros de casa do moreno, pois ela parecia querer saber o que os outros estudantes achavam de Harry.


Harry Potter parece ter finalmente encontrado um pouco de carinho em Hogwarts. Seu grande colega de casa e amigo íntimo, Colin Creevey, diz que o garoto raramente é visto sem a companhia de Hermione Granger, uma linda menina nascida trouxa que, como Harry Potter, é uma das primeiras alunas da escola.


Havia outras coisas também, mas a ruiva não quis mais saber daquilo e desviou sua atenção novamente para o prato a sua frente que ainda continha um pouco de bacon com torradas, mas a ruiva pode captar o som de incredulidade que Hermione fazia enquanto lia em voz baixa a matéria que Rita Skeeter tinha inscrito sobre o moreno, a ruiva viu a morena olhar diretamente para Harry que já havia dobrado o jornal e o colocado displicentemente em cima da mesa ao lado de seu prato e já havia voltado sua atenção para o suco de abóbora como se a matéria não significasse absolutamente nada para ele, mas Gina podia dizer que ele estava ocultando o que sentia.


- Comovente. – debochou Rony em voz alta para que os alunos mais próximos deles pudessem ouvir, muitos deles riram, mesmo que um pouco constrangidos.


Harry meramente ergueu ambas as sobrancelhas em uma clara expressão de deboche enquanto olhava para o ruivo que não conseguiu enfrentar o olhar do moreno e desviou os olhos para o próprio prato de comida.


Enquanto o moreno terminava de tomar seu café da manhã podia sentir o olhar da maioria do salão principal em cima dele, mas ele focou-se em um em particular, sabia que o diretor de Hogwarts o estava olhando fixamente tentando entender porque ele havia reagido daquela maneira a reportagem que obviamente deveria tê-lo deixado com vergonha.


Quando a invasão mental aconteceu o moreno nem mesmo tentou impedir e apenas deixou que o diretor visse e sentisse o que ele tinha sentido da primeira vez em que ele tinha lido uma reportagem bastante parecida, depois de alguns segundos Dumbledore pareceu satisfeito com o que descobrira na mente de Harry e logo depois desviou os olhos para falar algo com Snape que tinha um sorriso debochado no canto dos lábios.


Harry apenas sorriu mentalmente antecipando o dia em que ele simplesmente pararia de fingir e então demonstraria quem ele era na realidade, o dia em que as pessoas do mundo bruxo descobriram quem era Harry Potter na realidade, o moreno tinha certeza que quando esse dia chegasse, ele ficaria marcado na história bruxa.


======


 


O tempo continuou passando velozmente na perspectiva do moreno de olhos verdes e logo já faltavam poucos dias para que a primeira tarefa do torneio tribruxo acontecesse, algo que ele esperava ansiosamente, embora ao mesmo tempo sentisse um pouco de receio visto que qualquer coisa poderia acabar saindo errado em seu plano.


Com a primeira tarefa próxima, também se aproximava o dia em que Sirius havia marcado para que eles conversassem pela lareira do salão comunal da grifinória, algo que o moreno desejava ardentemente, pois finalmente poderia rever aquele que ele havia perdido tanto tempo atrás, mesmo que fosse vê-lo apenas pela lareira.


Harry lembrava-se muito bem da época sombria que havia vivido da outra vez, havia ficado checado por ter sido escolhido um dos campeões do torneio, mas conforme a primeira tarefa tinha se aproximado o medo e o pavor tinham começado a penetrar bem fundo em sua mente, lembrava-se bem de ter comparado aquela tarefa como se fosse um monstro aterrorizante apenas esperando para dar o bote contra ele.


Sabia que nunca tinha se sentido tão nervoso como daquela vez, aquele sentimento havia ultrapassado qualquer outra coisa que havia experimentado até aquele momento, superava inclusive o horror que havia sentido antes de sua primeira partida de quadribol ou da vez em que entrara na câmara secreta para enfrentar um basilisco, fora simplesmente algo maior do que tinha experimentado em seus quatorze anos de vida.


O moreno havia respondido ao padrinho da mesma maneira que havia feito da outra vez, escrevera a ele dizendo que estaria esperando ao pé da lareira da sala comunal no horário em que o padrinho havia sugerido, Harry inclusive havia comentado do encontro com Hermione e com Gina, as duas garotas haviam se prontificado a ajudá-lo com os planos para obrigar os retardatários a abandonar a sala comunal na noite do encontro.


Como da outra vez, o moreno simplesmente sugerira estourar algumas bombas de bosta no salão comunal, mas sabia que aquilo resultaria em uma bela detenção para eles, embora Gina tivesse sido bastante favorável aquela idéia o que fizera Harry rir e Hermione fechar a cara para a amiga em reprovação pela atitude que a garota considerava infantil.


Como o moreno também se lembrava sua vida dentro dos terrenos do castelo tornou-se ainda mais complicada depois daquele artigo de Rita Skeeter, afinal não fora exatamente uma noticia sobre o torneio e sim uma matéria sobre a vida de Harry, uma vida distorcida da realidade e completamente pitoresca.


Desde o momento em que aquele artigo fora publicado Harry passara a novamente precisar aturar seus colegas o citando e caçoando de sua pessoa enquanto ele passava, principalmente os sonserinos que pareciam achar extremamente ridículo o que a repórter havia escrito, embora o moreno não ligasse a mínima sabia que Hermione estava levemente incomodada com os falatórios a respeito de ambos, até mesmo Gina parecia de saco cheio daquilo.


Hermione tivera que suporta Pansy Pakinson e as amigas sonserinas dela enchendo o saco da garota por causa do artigo de Rita Skeeter, o moreno sentia um tremendo orgulho pela maneira como a amiga conseguia abordar o assunto como se aquilo não passasse de uma mosca insignificante que estava lhe incomodando.


Na tarde depois do artigo ter sido publicado Harry e Hermione estavam se dirigindo para a aula de transfiguração quando deram um encontrão com os sonserinos no corredor próximo a sala de Minerva McGonagall.


- Linda? Essa coisa? – perguntou Pansy Parkinson naquele momento com a voz completamente esganiçada, ao redor da garota haviam muitos outros sonserinos que também se dirigiam para a aula de transfiguração e eles riram no momento em que a sonserina havia gritado a clara ofensa. – Qual foi o padrão de beleza que utilizaram? Um esquilo ou uma ratazana?


- Nem liga Harry. – disse Hermione erguendo a cabeça com dignidade enquanto passavam como se não as ouvisse pelas garotas da sonserina que zombavam de Hermione. – Simplesmente não de a mínima para elas Harry.


Particularmente um dia em que Malfoy teve o azar de pegar Harry com uma dor de cabeça dos infernos o sonserino acabou se dando muito mal. Era uma sexta feira e já fazia mais de uma semana que a reportagem sobre o moreno havia sido publicada e surpreendentemente nesse tempo ele conseguira se desencontrar de Malfoy e seus amigos sonserinos, mas não aquele dia, pois eles haviam se encontrado novamente próximos a sala de poções nas masmorras onde eles teriam mais uma aula com Severus Snape.


- Ei Potter, você quer um lencinho para caso comece a chorar na aula de poções? – perguntou Malfoy com a voz cheia de veneno e sarcasmo.


Harry tentou ignorar os deboches de Draco Malfoy e as risadas de seus amigos sonserinos, afinal já havia agüentado muito sarcasmo e piadas dos outros alunos das casas, portanto podia suportar mais um pouco de tortura, mesmo estando sentindo como se sua cabeça estivesse rachando de dor, o que não acontecia a muito tempo, mas Malfoy pareceu não perceber que o moreno não estava com saco para brincadeira e continuou debochando.


- Desde quando você é um dos primeiros alunos da escola Potter? – a voz arrastada estava repleta de malícia enquanto falava, a frase causou ainda mais risos dos sonserinos, o que incluiu ainda alguns grifinórios que estavam por perto, Harry por acaso viu Hermione e Rony de relance, o ruivo tinha apenas se encostado a parede e olhava como se aquilo não lhe interessasse enquanto Hermione parecia querer interromper os sonserinos. – Por alguma acaso essa escola é uma em que apenas você e Longbottom fundaram e onde estudam?


- Estou com dor de cabeça Malfoy, então na me enche o saco. – grunhiu Harry em tom baixo e levemente rouco, o moreno sabia que podia acabar explodindo a cabeça de alguém caso se descontrolasse, por isso tentava se manter o mais calmo que podia, afinal ainda não tinha total controle sobre seus poderes como tinha tido devido a todo o seu treinamento.


- Ora, pobrezinho do Potter, está com dorzinha. – Malfoy debochou ainda mais fazendo os amigos gargalharem com a humilhação que eles pensavam que o sonserino estava proporcionando a eles. – Porque você não vai procurar a Weasleyzinha para ela te fazer umas massagens, talvez a dor passe Potter. Ops, me esqueci, você é apaixonado pela Granger, então acho que não vai se importar se eu pegar a pequena Weasley, até que ela é jeitosinha...


Tudo aconteceu numa pequena fração de segundo, em um momento Harry estava encostado na parede a cerca de cinco metros de onde Malfoy e os outros sonserinos estavam e no instante seguinte Harry tinha Draco Malfoy preso pelo pescoço do outro lado do corredor, o movimento foi tão rápido que ninguém nem mesmo percebeu quando o moreno se movera empurrando Malfoy pelo pescoço contra a parede.


- Toque, Malfoy, em um único fio de cabelo de Gina e eu vou fazer você sentir tanta dor que no final você estará implorando pela morte. – Harry sibilou em voz baixa para que apenas o sonserino o ouvisse, o moreno sentiu os amigos do loiro sacando as varinhas e apontando para ele, mas o moreno ignorou enquanto recuperava um pouco do bom senso percebendo o que havia acabado de fazer em um mero impulso, sabia que o sonserino deveria ter percebido o tom possessivo que ele havia utilizado e ele não precisaria ser muito inteligente para supor que a ruiva era alguém muito importante para ele, por isso respirando fundo o moreno invocou alguns encantamentos e os lançou silenciosamente contra Malfoy, que em poucos milésimos de segundos esqueceu o que o moreno havia lhe dito, além de ter uma convicção certa em sua mente de que jamais deveria chegar perto de Gina Weasley ou então sofreria torturas inimagináveis.


Mas o moreno não deixou aquilo apenas daquela maneira e lançou algumas azarações no sonserino com efeito retardado e em seguida se afastou de Draco Malfoy no exato instante em que Snape virou o corredor e viu os sonserinos com as varinhas sacadas.


- O que está acontecendo aqui? – sibilou o professor em tom de voz perigoso fazendo os estudantes pularem de susto, exceto o moreno que apenas ergueu os olhos para o professor de poções que o encarava diretamente nos olhos.


- Nada professor. – respondeu Draco antes que um dos outros sonserinos abrissem a boca para comentar algo sobre o que tinha acontecido.


- Então entrem logo na sala. – disse Snape em tom ríspido antes de abrir a porta dando passagem aos alunos, o professor foi o último e fechou a porta com força.


Durante aquela aula de poções o moreno praticamente não falou nem uma silaba, a dor de cabeça tinha diminuído um pouco, mas mesmo assim ele ainda sentia os efeitos, no começo ficara preocupado que pudesse ser algum tipo de invasão mental, tanto da parte de Dumbledore ou do próprio Voldemort, mas depois de refazer todas as suas proteções mentais não descobriu nenhuma brecha e nenhum sinal de alguém ter conseguido penetrar em seus pensamentos, o que o levou a crer que se tratava meramente de uma dor de cabeça comum.


Harry tinha esperado vários dias para poder humilhar o professor de poções, mas desistiu de fazer aquilo naquela aula em particular, pois sentia que aquilo apenas o faria ter ainda mais dor do que já estava sentindo.


Mas foi somente no final da aula que a verdadeira diversão aconteceu, mesmo que o moreno não estivesse com muita vontade para rir naquele momento, poucos minutos antes do sinal indicando o final da aula bater, Draco Malfoy começou a suar e gemer fracamente e em seguida o garoto desabou no chão enquanto bolhas surgiam pelo corpo do sonserino ao mesmo tempo em que os cabelos loiro platinados tornavam-se rosa berrante e chifres cresciam na cabeça do garoto, além de dezenas de furúnculos terem começado a estourar no rosto do garoto que já encontrava-se choramingando de dor enquanto se contorcia.


Snape bem que tentou acalmar Malfoy e tentar descobrir o que havia acontecido com seu aluno preferido, mas acabou não encontrando nenhuma azaração única que pudesse ter feito aquilo com o loiro, por fim Snape resolveu dispensar os alunos um pouco mais cedo e logo depois levou o garoto gemendo de dor para a enfermaria.


Aquele acontecimento faria com que risadas estourassem em toda a escola durante todo o dia e faria também com que os estudantes esquecessem momentaneamente o assunto Harry Potter e o torneio tribruxo.


======


 


No dia seguinte logo após terem saído de mais um treino exaustivo e puxado na sala precisa o moreno estava caminhando pelos corredores do castelo enquanto pensava na primeira tarefa do torneio, sabia que em poucos dias Hagrid viria falar com ele assim como o falso Moody também o procuraria para lhe dar algumas “dicas”.


Foi com uma sensação de dejá vu que sentiu que outra pessoa estava caminhando por ali naquele momento, sabia exatamente a quem pertencia aquela energia mágica, afinal fora “gamado” por aquela garota durante sua adolescência, além de ter tido um caso passageiro com ela depois que a guerra havia finalmente terminado.


Ele havia evitado qualquer contato com Cho desde que havia “voltado” para aquele tempo, pois sabia que sua ruiva tinha um louco ciúme por causa da oriental, mas parecia que desta vez ele não conseguiria fugir desse encontro.


Quando o moreno virou o corredor a sua esquerda que dava acesso aos jardins quase deu de encontro com a garota que recuou um passo ao se ver diante dele, enquanto a olhava o moreno tentava entender exatamente o que o havia atraído pela primeira vez para aquela garota, por fim chegando a única conclusão de que haviam sido apenas os hormônios reagindo a uma garota bonita, afinal Cho Chang era extremamente bela.


- Ah... Oi. – disse Cho um pouco surpreendida por quase ter colidido com o moreno de olhos verdes que a estava encarando com o cenho franzido.


- Olá Cho. – respondeu Harry curvando um pouco os lábios em um sorriso de canto enquanto diminuía um pouco a intensidade do olhar sobre a garota, pois havia percebido que ela ficara um pouco desconcertada com aquilo. – Você está bem?


- Estou sim, obrigada por perguntar. E você? – a garota devolveu a pergunta em um tom levemente mais educado do que ele se lembrava.


- Eu vou levando. – disse Harry simplesmente enquanto percebia que a garota a sua frente estava um pouco deprimida e sorrateiramente invadiu a mente dela para descobrir do que se tratava, quando descobriu as dúvidas que a garota tinha na mente quase sorriu de maneira debochada pelas preocupações dela, mas decidiu não mencionar o fato para ela, afinal ela poderia achar que ele estava invadindo a privacidade dela ou a espionando. – Sabe Cho, você não parece estar muito legal, parece um pouco deprimida e distraída...


- Ah, é que... – a garota gaguejou levemente e não soube como continuar então desviou os olhos para baixo sem poder continuar encarando o moreno a sua frente, um moreno que tinha olhos misteriosos e que pareciam ler a alma de qualquer um. – São só problemas de garota...


- Isso quer dizer que tem algum garoto envolvido no meio. – disse Harry meio que para si próprio fazendo a corvinal arregalar levemente os olhos.


- Não, quer dizer... – gaguejou novamente a garota sem saber como prosseguir com a constatação do moreno a sua frente, em seguida Cho apenas suspirou antes de balançar a cabeça em assentimento. – Sim, tem um garoto.


- E quem é o idiota? – perguntou Harry olhando para a garota que apenas suspirou de novo antes de responder baixinho.


- Cedrico. – disse Cho no que não passou de um murmúrio baixo.


- Foi o que eu pensei. – comentou Harry vagamente sabendo que a garota fora realmente apaixonada por Cedrico, mesmo depois de terem passado vários anos da morte do lufa-lufano. – Acho que você não precisa se preocupar, acho que ele gosta de você também e talvez muito em breve ele possa tomar coragem e se declarar.


- Você acha? – perguntou a garota cheia de esperança, os olhos da corvinal estavam brilhando tanto naquele momento que o moreno se perguntou se não poderia iluminar o corredor do castelo naquele momento.


- Tenho quase certeza que sim. – foi o que o moreno disse antes de apontar para as costas da garota. – Eu preciso ir.


- Ah ta, então tchau. – disse a garota em tom baixo se afastando para deixar que o moreno passasse por ela.


- Tchau Cho. – respondeu o moreno ao cumprimento da garota enquanto passava por ela, realmente não sentira nem mesmo uma única fisgada próxima da morena.


- Ah Harry... – chamou Cho quando Harry já havia dado alguns passos pelo corredor, o moreno parou e voltou para a garota com uma sobrancelha arqueada em incentivo. – Hum... Bem, só queria desejar boa sorte para você na terça-feira. Espero sinceramente que você se dê bem.


- Valeu Cho. – foi a reposta do moreno antes de voltar a caminhar pelo corredor saindo em direção a biblioteca da escola onde havia marcado com Hermione e Gina para eles fazerem os deveres que ainda precisavam ser completados.


Enquanto caminhava pelos corredores o moreno estava ainda mais pensativo do que o normal e sendo sincero consigo mesmo como Harry sempre fora, sabia que estava sentindo muita falta de conversar com Rony, mas pela maneira como as coisas andavam o moreno tinha a leve sensação de que desta vez eles não se entenderiam tão cedo, afinal a situação entre eles havia apenas se agravado com os boatos de que ele e Gina estavam “namorando” as escondidas, além da reportagem de Rita Skeeter que servira como uma espécie de prova para o ruivo de que ele estava realmente gostando de toda aquela atenção que estava recebendo.


Quando chegou a biblioteca Harry encontrou Hermione e Gina sentadas em uma das mesas mais ao fundo, ambas as garotas já estavam com vários livros em cima da mesa e pareciam já ter começado a fazer os deveres a alguns minutos.


Em seguida o moreno juntou-se as duas garotas e começou a fazer seus próprios deveres que ele havia se esquecido de completar na noite anterior, depois de quase uma hora em que os três estavam fazendo os deveres em um silêncio que apenas era quebrado de vez em quando foi que Rony apareceu pelas portas da biblioteca.


No momento em que Hermione levantou os olhos e viu o ruivo a garota teve a vaga esperança de que o garoto iria superar o ressentimento e se sentaria ao lado deles, mas aquela esperança morreu por terra quando Rony simplesmente virou as costas e saiu da biblioteca como se não suportasse ficar mais nenhum segundo naquele local, a garota deu um suspiro exasperado antes de voltar seu olhar para o moreno de olhos verdes, a ruiva também tinha visto o irmão e a atitude dele e naquele momento também estava encarando o moreno.


- O que foi? – perguntou o moreno apenas por perguntar, pois podia praticamente ouvir os pensamentos de Gina e Hermione como se elas estivessem falando em voz alta.


- Essa briguinha infantil entre você e o Rony já foi longe demais. – disse Hermione em seu tom de voz mandão.


- Eu já disse Hermione, não fui eu quem comecei. – respondeu Harry com a voz monótona e baixa. – O Rony tem que aprender a diferença entre verdade e mentira, embora eu ache que ele saiba que eu não estou mentindo. Mas mesmo assim, Rony precisa crescer.


- Droga Harry, você sente a falta dele. – Hermione disse exasperada e impaciente. – E eu tenho certeza absoluta que ele também sente sua falta.


- O problema é dele. – disse Harry em tom simples e pelo olhar que ele lançou para as duas garotas elas souberam que aquele assunto estava encerrado, pelo menos naquele momento. – Agora vamos terminar logo de fazer esses deveres.


Diferente dessa vez a ausência de Rony até que era bastante suportável para o moreno, lembrava-se muito bem que da outra vez ele praticamente tinha alergia a biblioteca, mas agora ele gostava dela tanto quanto Hermione e por isso até que estava apreciando muito a companhia de sua melhor amiga, sem contar que as conversas e os passeios que ele e a ruiva faziam o deixavam mais relaxado do que nunca, mesmo ele não se esquecendo de suas responsabilidades.


Dessa vez não era Harry quem estava tendo a maior dificuldade em realizar os deveres de feitiços, ou melhor, em conseguir realizar os feitiços convocatórios, Rony parecia estar pior do que nunca nesse quesito e o moreno via como Hermione vivia enchendo a paciência do garoto dizendo que se ele aprendesse a teoria iria conseguir fazer os feitiços mais rapidamente.


O moreno havia reparado que Vitor Krum estava sempre rondando a biblioteca, o que ele sabia muito bem que era apenas uma desculpa para poder ver Hermione com mais freqüência, aquele dia não era uma exceção e o moreno o viu entrar naquele momento e por apenas um segundo olhar diretamente para onde eles estavam sentados, Harry quase sorriu quando viu uma careta de algo que lembrava muito a ciúmes no rosto do búlgaro.


Hermione sempre se queixava da presença do jogador búlgaro dentro da biblioteca, não que ele alguma vez os houvesse incomodado de alguma maneira, mas apenas porque sempre aparecia um bando de garotas dando risadinhas bestas e idiotas apenas para espionar o jogador atrás das estantes e Hermione sempre reclamava que aquele barulho a distraía, embora as garotas nem mesmo fizesse tanto estardalhaço.


Harry perguntou-se se de alguma maneira Hermione não podia ter realmente gostado do jogador, embora tivesse a impressão de que aquilo que a amiga havia sentido não passara de uma atração adolescente, talvez fosse isso ou talvez não, o moreno apenas sabia que não deveria interferir na vida dos amigos, apenas se fosse absolutamente necessário.


- De novo. – disse Hermione percebendo a presença do búlgaro, a frente de Hermione, Gina apenas revirou os olhos e soltou uma risadinha baixa. – Ele nem ao menos é bonito. – murmurou novamente Hermione de maneira aborrecida enquanto olhava de cara amarrada o perfil adunco de Vitor Krum. – Essas assanhadas apenas gostam dele porque é um jogador de quadribol famoso! Nem mesmo olhariam duas vezes para ele se ele não fosse capaz de fazer aquele tal de Fingimento de Wonky que ele fez na final da copa...


- Finta de Wronsky. – corrigiu Gina entre os dentes enquanto lançava um olhar especulativo em direção a Hermione que percebeu.


- O que foi? – perguntou a garota em tom aborrecido enquanto desviava seus olhos das garotas idiotas para olhar novamente seus livros.


- Sabe Hermione, se eu não conhecesse você tão bem e soubesse que você está apaixonada pelo meu querido irmãozinho, eu juraria que você está com ciúmes do Krum. – a voz de Gina era mordaz e sarcástica enquanto falava o que fez o rosto de Hermione atingir tantos tons de vermelho que Harry achou que aquilo era um recorde.


- Do que você está falando, Gina? – perguntou Hermione em tom baixo e sibilante quando conseguiu recuperar a voz, o moreno somente não sabia se Hermione estava vermelha de vergonha por causa de Rony ou de Vitor Krum.


- Nada não Mione. – disfarçou Gina enquanto escondia o sorriso no rosto, os três permaneceram dentro da biblioteca durante quase a manhã toda antes de irem para o salão principal para poderem almoçar antes de voltarem para a biblioteca, pois as duas garotas ainda tinham deveres para terminar e como o moreno não estava a fim de ficar sozinho naquele dia acompanhou-as e ficou sentado ao lado delas lendo um livro de DCAT.


======


 


Os comentários depreciativos referentes ao artigo que havia saído no Profeta Diário apenas aumentaram com o passar dos dias, mas o moreno continuava agindo como se aquilo não lhe afetasse verdadeiramente.


No domingo que antecedeu a primeira tarefa do torneio tribruxo todos os estudantes do castelo que estavam acima do terceiro ano tiveram permissão para visitar o povoado de Hogsmeade, o moreno lembrava-se muito bem que da outra vez ele havia ido com sua capa de invisibilidade para poder pelo menos passar despercebido.


Dessa vez não seria diferente, por isso quando as carruagens se enfileiraram em frente aos portões do castelo de Hogwarts o moreno já se encontrava coberto por sua capa de invisibilidade e estava ao lado de Hermione e Gina.


- E o Rony? Você não ia com ele Hermione? – perguntou Gina de repente enquanto franzia a sobrancelha e olhava para a carruagem onde o irmão adentrava sendo acompanhado por Simas, Dino e Neville.


- Ah, na verdade... – Hermione disse ficando ligeiramente vermelha com a questão da ruiva. – Pensei que talvez a gente poderia se encontrar com ele no Três Vassouras...


- Não. – Harry disse em tom baixo e direto.


- Mas Harry, essa atitude sua e do Rony é tão infantil... – suspirou Hermione em tom desgostoso sabendo que não adiantava discutir com o amigo, pois quando ele enfiava uma coisa na cabeça não havia quem conseguisse demovê-lo da idéia.


- Olha Hermione, eu vou com você e com a Gina, mas não estou a fim de me encontrar com o Rony sabendo muito bem que isso acabaria estragando o passeio. – respondeu Harry de maneira indiferente enquanto a carruagem começava a andar.


- Ah, tudo bem Harry... – retorquiu Hermione sabendo que estava vencida. – Mas eu odeio falar com você com essa capa de invisibilidade, nunca sei se estou olhando para você ou não. Fico com a impressão de que estou falando sozinha.


Harry apenas riu da careta que a amiga fazia enquanto Gina permanecia um pouco mais silenciosa do que o normal enquanto estava sentada em frente ao moreno de olhos verdes, mesmo que assim como Hermione a ruiva também não conseguisse vê-lo.


Como sempre acontecia quando o moreno estava sob a capa de invisibilidade ele sentiu-se maravilhosamente livre e desimpedido, havia uma sensação única em não poder ser visto por ninguém, aquilo dava uma liberdade única e inesquecível para o moreno de olhos verdes enquanto eles chegavam a Hogsmeade e começavam a caminhar pelo povoado.


Harry observou como a maioria dos estudantes do castelo ainda estava utilizando os distintivos brilhando com letras fortes com a mensagem: “Apóie Cedrico Diggory”, mas como o moreno sabia que aconteceria ninguém sabia que ele estava ali e não poderiam zombar ou contar piadas a seu respeito, pois mesmo que ele não ligasse para essas idiotices, chegava em um ponto que o moreno sabia que acabaria explodindo em alguém.


- Vamos a Dedosdemel. – disse Gina sorrindo alegremente, para o moreno foi como se ele visse a garotinha de dez anos novamente a sua frente o que o fez sentir arrepios de prazer por todo o corpo, além de um inequívoco sentimento de orgulho que tinha daquela garota que tivera de crescer em tão pouco tempo.


Os três adentraram na loja de doces e o moreno precisou se espremer levemente quando dois corvinais saíram pela porta de entrada como se fossem donos do local, um deles olhou para Gina de cima a baixo como se a estivesse avaliando e então sorriu para a garota que não estava prestando atenção nenhuma no garoto, mas Harry o viu e o reconheceu como sendo o primeiro namorado da ruiva, uma onda de ciúme o envolveu no momento em que percebeu que Miguel Córner estava para voltar para dentro da loja, obviamente para falar com a ruiva, então quando o garoto ergueu a perna o moreno simplesmente colocou um pé na frente e quando Córner foi dar outro passo ele se enroscou e desabou pesadamente pela escada causando um acesso de risos nos estudantes mais próximos.


Como Hermione e Gina já haviam adentrado a loja de doces não perceberam o que havia acontecido e o moreno agradeceu intimamente por isso, pois sabia que poderia acabar levando bronca das duas garotas e ele não queria ficar brigado com nenhuma delas.


Quando o moreno entrou na loja, encontrou a Dedosdemel tão cheia de alunos de hogwarts que ninguém pareceu perceber que a porta de vidro abriu-se sozinha, o moreno foi passando entre os diversos corvinais e grifinórios que haviam por ali, enquanto olhava para todos os lados quando uma imagem repentina de seu primo olhando embasbacado para aquele local clareou em sua mente, lembrava-se vagamente que a primeira vez que havia entrado naquela loja tinha imaginado algo semelhante, mas a imagem que ele via agora quase o fez cair na gargalhada ali mesmo, somente não o fez porque sabia que acabaria se denunciando para os outros.


O moreno começou a andar através dos corredores enquanto olhava levemente saudoso para as prateleiras e mais prateleiras de doces com as aparências mais apetitosas que se poderia imaginar, fazia muito tempo que ele não entrava naquele lugar e sentira uma saudade imensa de comer doces como se fosse apenas um mero adolescente, mas Harry sabia que jamais voltaria a ser apenas um adolescente desfrutando de sua vida.


Harry continuou passando entre os alunos que ele sabia serem do sétimo ano, entre eles estava Cedrico Diggory com alguns de seus amigos, naquele momento o moreno viu o letreiro pendurado mais ao canto do salão que indicava “Sabores Incomuns”, por sorte avistou Gina e Hermione praticamente embaixo da placa, as duas garotas examinavam uma espécie de bandeja repleta de pirulitos que o moreno sabia que tinham gosto de sangue, Harry foi deslizando sorrateiramente até chegar próximo as garotas, parando logo atrás das duas.


- Oi Harry. – disse Gina virando-se e assustando o moreno que não esperava ter sido descoberto tão rápido. – Eu e Hermione estávamos nos perguntando o que teria acontecido com você já que desapareceu.


- Tive um problema na entrada. – respondeu simplesmente e ocultando sua surpresa. – Como sabia que eu estava aqui?


- Senti seu cheiro. – disse Gina dando de ombros como se aquilo realmente não fosse nada demais, mas o moreno franziu as sobrancelhas por baixo da capa de invisibilidade, o moreno sabia que ter o olfato mais apurado não era uma habilidade muito comum entre os bruxos, a não ser que a pessoa fosse um animago.


- Vai querer um desses Harry? – perguntou Gina apontando a bandeja que ela estava segurando repleta de pirulitos.


- Não obrigado. - disse Harry ainda em tom levemente pensativo enquanto tentava imaginar o que Gina poderia ter de especial em sua magia, sabia que ela era a sétima filha, mas não tinha certeza se as lendas que envolviam uma sétima filha eram verdadeiras ou não, caso fossem ele teria de ter um cuidado especial com ela.


- Ah Harry, eu peguei uma cestinha para mim, mas você pode colocar os doces que você quiser aqui dentro. – a voz de Gina tirou Harry de seus pensamentos e ele forçou a enviar suas preocupações para o mais profundo de sua mente e voltar a atenção para a garota que estava apontando uma cesta levemente grande que ela segurava. – Os doces que você querer é só me dizer que então nós pegamos e depois pagamos na saída.


- Tudo bem. – concordou o moreno em tom simples enquanto começava a seguir as garotas pela loja de doces ocasionalmente indicando para a garota um ou outro doce que ele queria, o moreno havia percebido que Gina evitava pegar muitos doces que ela gostava, pois sabia que a garota não ganhava muito dinheiro dos pais e não podia comprar tudo o que queria, por isso o moreno ficava observando atentamente as reações da ruiva e descobria os doces que ela mais gostava e queria, então ele próprio pedia para que a garota colocasse alguns na cesta.


Quando finalmente eles saíram da loja Gina carregava duas sacolas repletas de doces. Havia tabletes de nugá, quadrados cor de rosa de sorvete de coco e baunilha, caramelos cor de mel, diversos tipos de bombons em vários sabores diferentes, o moreno também pedira para a ruiva comprar cinco caixinhas de feijõezinhos de todos os sabores, delícias gasosas que eram algumas bolas de sorvete de frita que faziam a pessoa levitar, o moreno também pedira para Gina pegar alguns doces de efeitos especiais como os chicles de baba e bola, alguns fios dentais de menta, minúsculos diabinhos negros de pimenta que fazia a pessoa praticamente cuspir fogo, algumas penas de algodão doce, as inestimáveis tortinhas de chocolate que o moreno sabia que a ruiva adorava, Harry escolhera diversas barras de chocolates diferentes, pois sabia que a ruiva era gamada em chocolate, além é claro dos insubstituíveis sapos de chocolate, esses o moreno pedira dez pacotes cheios.


- Você é realmente louco, Harry. – disse Hermione em tom exasperado enquanto começavam a se dirigir para o Três Vassouras.


- O Harry sabe escolher doces, Hermione. – disse Gina partindo em defesa do moreno ao mesmo tempo em que mordia um bombom recheado de creme, o moreno viu o momento em que a ruiva semi-cerrou os olhos e soltou um leve suspiro de satisfação enquanto mastigava o doce e sentia o sabor derretendo em sua boca.


- Eu gosto de doces. – disse Harry em tom de voz simples fazendo um enorme esforço para não tirar a capa de invisibilidade e beijar a ruiva, pois esse era seu maior desejo no momento e ele precisou de todo o auto-controle que possuía para resistir a tentação.


- Você bem que poderia tirar essa capa de invisibilidade, pelo menos um pouco, Harry. – disse Hermione quando se aproximavam da entrada do bar Três Vassouras. – Acho que ninguém vai incomodar você aqui.


- Ah, é mesmo? – retrucou o moreno em tom sarcástico enquanto olhava de relance para a amiga. – Então porque vocês não olham para trás.


Quando as duas garotas fizeram o que o moreno sugeriu, elas arregalaram os olhos ao verem Rita Skeeter e seu amigo fotógrafo saindo de uma loja próxima, os dois estavam conversando em voz baixa e sussurrada, eles passaram por onde Hermione e Gina estavam paradas, mas nem mesmo lançaram um olhar a mais para as garotas, o moreno precisou se recostar levemente contra a parede de uma loja para que a repórter não acabasse esbarrando nele.


- Acho que ela está hospedada aqui no povoado, aposto mil galeões que ela vai assistir a primeira tarefa do torneio essa semana. – Harry comentou em tom neutro quando Rita Skeeter e o fotógrafo haviam se afastado deles.


Diferentemente de Harry, que encontrava-se completamente tranqüilo com a chegada da primeira tarefa do torneio, Gina foi acometida por um súbito pânico ao imaginar o que estaria esperando pelo moreno, o estomago da garota foi inundado por uma onda de pânico derretido, mas ela não disse nenhuma palavra a ele, pois não queria incomodar o moreno com suas preocupações, principalmente quando ele parecia tão calmo com a chegada do dia decisivo.


- Ela já foi embora. – disse Hermione tirando a ruiva de seus devaneios, a morena olhava exatamente através de onde o moreno estava parado. – Porque não vamos tomar uma cerveja amanteigada no Três Vassouras? Está um pouco frio, não está Gina? E você não precisa falar com o Rony. – acrescentou Hermione com uma pontada de irritação antes mesmo que o moreno pudesse abrir a boca, obviamente sabendo a resposta que ele daria a esse respeito.


Quando eles adentraram o bar o encontraram completamente lotado, em sua maioria pelos estudantes de Hogwarts que estavam aproveitando a tarde livre que tinham, mas também havia uma grande variedade de bruxos que nenhuma das duas garotas jamais havia visto antes. Harry conhecia quase todos os bruxos que estavam dentro do Três Vassouras, alguns mais intimamente do que outros, aquilo não era nenhuma novidade para o moreno, pois como ele muito bem sabia Hogsmeade era o único povoado inteiramente mágico de toda a Grã-Bretanha, o que constituía em uma espécie de refugio para o povo mágico, afinal não eram todos os bruxos que gostavam de ficar se disfarçando para passar despercebido pelos trouxas.


Hermione e Gina caminharam a frente, era um pouco complicado se locomover entre muita gente estando embaixo da capa de invisibilidade, pois o moreno não podia esbarrar muito nos outros bruxos ou acabaria despertando a desconfiança dos bruxos dentro do bar, o moreno dirigiu-se de maneira cautelosa através do bar com Gina enquanto Hermione foi em direção ao balcão para comprar as bebidas.


Enquanto se sentava na mesa ao lado da ruiva o moreno viu Rony do outro lado do bar, com ele estavam sentados Fred, George e Lino Jordan, os quatro riam de alguma coisa, mas Harry apenas virou seu rosto para a ruiva que continuava em silêncio, o moreno também guardou silêncio, afinal seria muito esquisito se ele e Gina começassem a conversar, pois pareceria que a garota estava falando sozinha.


- As bebidas chegaram. – disse Hermione enquanto se sentava e colocava cinco garrafas de cerveja amanteigada em cima da mesa, disfarcadamente a garota colocou uma mais de lado que simplesmente desapareceu quando o moreno a envolveu com a mão.


Harry permaneceu em silêncio enquanto as duas garotas começavam a conversar de maneira animada sobre algum assunto qualquer do qual o moreno nem mesmo tratou de prestar atenção, estava mais preocupado analisando cada ocupante que se encontrava dentro do Três Vassouras naquele momento, sabia que o falso Moody e Hagrid chegariam muito em breve.


- Sabe Gina, acho que eu deveria tentar fazer alguns habitantes do povoado começarem a participar do F.A.L.E. – a frase de Hermione em tom pensativo fez com que o moreno voltasse os olhos para a amiga que naquele momento mostrava alguns pequenos distintivos para a ruiva, Gina não parecia nem um pouco inclinada a apoiar as idéias de Hermione.


- Certo Hermione. – disse a ruiva antes de tomar um longo gole de sua cerveja amanteigada e falar novamente. – Quando é que você vai perceber que os elfos domésticos não querem ser libertados Hermione e então desistir dessa idéia de F.A.L.E?


- Só vou desistir quando os elfos domésticos estiverem recebendo salários decentes e condições de trabalho! – Hermione sibilou de maneira perigosa enquanto olhava para a amiga. – Sabe, eu estou começando a achar que chegou a hora de partir para uma abordagem mais direta. Você não sabe como é que se chega a cozinha?


- Mais ou menos. – respondeu Gina lançando um olhar de esguelha para o moreno ao seu lado mesmo que não pudesse vê-lo por causa da capa de invisibilidade. – Mas talvez você devesse perguntar ao gêmeos, aposto como eles sabem onde fica.


O moreno desviou novamente sua atenção das duas garotas que continuaram conversando sobre os planos que Hermione vinha traçando para seu projeto especial e voltou a observar o bar que parecia estar se enchendo ainda mais.


Enquanto Harry começava a beber sua segunda garrafa de cerveja amanteigada ele olhava para as pessoas no bar, todas elas pareciam animadas e totalmente descontraídas.


O moreno viu Ernesto MacMillan e Ana Abbott trocando figurinhas dos sapos de chocolate em uma mesa bastante próxima de onde se encontrava, ambos os garotos utilizavam os distintivos com a mensagem de “Apóie Cedrico Diggory” em suas capas.


Próximo a porta o moreno viu Cho Chang e um grande grupo de colegas corvinais, de todos os estudantes da casa das águias ela era a única que não estava usando os distintivos de apoio ao lufa-lufano. Harry observou principalmente a animação de todos os presentes no bar, sabendo que daria qualquer coisa para poder ser uma daquelas pessoas que estavam rindo e conversando com seus amigos, sem nenhuma preocupação no mundo sem ser os deveres de casa ou os possíveis casos amorosos.


Fazendo algo que não fazia a muito tempo o moreno deixou seu pensamento vagar e se imaginou como seu apenas um garoto normal, imaginou como estaria se sentindo se não fosse famoso, se Voldemort não o houvesse escolhido como inimigo quando era pouco mais do que um bebê, imaginou que seu nome não tivesse sido escolhido pelo Cálice de Fogo. Em primeiro lugar não precisaria estar fazendo uso da capa de invisibilidade apenas para passar despercebido perante os outros alunos, seu melhor amigo ainda estaria conversando com ele e naquele momento eles estariam se divertindo juntos, eles provavelmente estariam bastante felizes imaginando que tarefa mortalmente perigosa os campeões das escolas teriam de enfrentar durante a terça-feira. Harry sabia que estaria tremendamente ansioso para chegar o momento de assistir ao que quer que estivesse esperando pelos campeões, iria estar mais do que feliz torcendo por Cedrico como todos os outros estudantes de Hogwarts, estaria sentado são e salvo no alto das arquibancadas apenas esperando para assistir aos desafios que os campeões teriam de enfrentar.


Nesse momento o moreno examinou mentalmente os outros três campeões do torneio tribruxo, todas as vezes em que cruzara com Cedrico desde que eles foram escolhidos pelo Cálice de Fogo, o garoto estava cercado de admiradores de todas as idades, mas mesmo ele parecendo nervoso o moreno sabia que Cedrico estava mais do que excitado por participar do torneio. De vez em quando Harry se encontrava com Fleur Delacour pelos corredores, a garota parecia imperturbável pelos admiradores e possuía a mesma aparência arrogante de sempre. Já Krum simplesmente ficava enfurnado dentro da biblioteca examinando variados livros, embora o moreno soubesse que o jogador apenas utilizava a biblioteca como desculpa para poder observa Hermione.


De repente o moreno lembrou-se de Sirius, o padrinho havia marcado o encontro na lareira do salão comunal para aquela noite, em menos de doze horas ele estaria conversando novamente com o padrinho e o moreno não via a hora de poder falar com Sirius pessoalmente de novo, queria mais do que tudo abraçá-lo, se permitiria essa fraqueza nem que fosse por um momento, depois disso ele poderia voltar a se tornar o guerreiro implacável que sabia que deveria ser caso quisesse salvar seus amigos da morte.


Foi nesse instante que Harry viu o meio gigante entrando pela porta do bar Três Vassouras, as costas da enorme cabeça peluda de Hagrid se sobressaia através da multidão, o moreno observou como o meio gigante se dirigia até o balcão do bar onde o falso Moody estava sentado e apenas observando a movimentação do bar.


Em poucos segundos Madame Rosmerta encheu um enorme canecão de cerveja e colocou diante dele, os dois professores tinham iniciado uma conversa baixa e Harry observou como Moody estava bebendo de sua garrafa de bolso, obviamente a poção polissuco. Madame Rosmeta, que o moreno não negava que era muito bonita, não parecia estar gostando nem um pouco do fato do professor estar bebendo de sua própria garrafa, pois olhava enviesado para Moody enquanto recolhia alguns copos que estavam em cima das mesas mais próximas ao redor dos dois professores.


Harry lembrou-se subitamente da mentira que o falso Moody havia contado durante sua última aula de Defesa Contra as Artes das Trevas, o professor havia dito que sempre preferia preparar sua própria comida e bebida, pois era muito mais fácil para bruxos das trevas envenenarem um copo que fosse momentaneamente descuidado.


- Olha, é o Hagrid! – disse Hermione no momento que Moody e Hagrid estavam se levantando para saiu.


Lembrando-se do que havia acontecido da outra vez, o moreno levantou sua mão acenando para Hagrid, mas é claro que o amigo não poderia vê-lo, mas o falso Moody parou, enquanto o olho mágico girava para o canto exatamente onde o moreno se encontrava, o que fez o moreno sorrir mentalmente para si próprio. O falso professor deu um tapinha no meio das costas do meio gigante, pois não conseguia alcançar o ombro dele, e em seguida murmurou alguma coisa para o meio gigante, logo em seguida os dois começaram a atravessar o bar diretamente para a mesa em que Hermione e Gina estavam acomodadas ao lado do moreno.


- Tudo bem Hermione? Senhorita Weasley? – Hagrid cumprimentou em voz alta quando os dois professores chegaram a mesa em que eles estavam sentados.


- Olá Hagrid. – responderam as duas garotas em uníssono enquanto sorriam para o meio gigante que acomodou-se em uma cadeira.


Alastor Moody contornou a mesa mancando e se abaixou até estar próximo ao moreno.


- Bela capa, Potter. – murmurou o falso professor com um esgar de sorriso que não enganou o moreno, pelo menos não o enganava mais.


- Esse seu olho, professor... Bem, ele... – começou o moreno imprimindo uma voz hesitante, mas foi cortado pelo professor.


- Claro, ele me permite ver através de Capas de Invisibilidade. – respondeu Moody baixinho. – E, as vezes, isso é bastante útil.


Hagrid também estava sorrindo em direção onde achava que o moreno estava, era bastante óbvio que o meio gigante não sabia onde o moreno estava, mas Moody deveria ter dito a Hagrid que o moreno estava ali. O meio gigante se abaixou como quem não quer nada e disse em um sussurro tão baixo que apenas o moreno foi capaz de ouvir.


- Harry, me encontre hoje a meia-noite na minha cabana. Use sua capa. – em seguida o meio gigante se ergueu e exclamou em voz alta, Moody o acompanhou. – Foi muito bom ver vocês, Hermione, Gina, mas agora preciso ir.


Logo depois de dizer isso os dois professores viraram as costas para a mesa e se dirigiram para a saída do bar.


- Porque será que o Hagrid quer que você o encontre hoje a meia-noite, Harry? – perguntou Gina olhando para o moreno que surpreendeu-se novamente com mais uma demonstração de habilidade por parte da ruiva.


- Ele quer? – a voz de Hermione estava bastante surpresa e a expressão espantada da menina apenas confirmava isso, em seguida a morena virou para onde Harry estava e disse. - O que será que ele pode estar aprontando? Sabe, não sei se você deveria ir Harry... – Hermione fez uma pausa para inclinar-se levemente para a frente e sibilou nervosamente para que apenas Harry e Gina pudessem ouvi-la. – Talvez você acabe se atrasando para falar com Sirius.


O moreno não respondeu preferindo ficar em silêncio e as duas garotas pareceram respeitar a decisão do garoto, Harry sabia que descer pelos jardins pouco antes da meia-noite para ir até a casa de Hagrid significava voltar muito em cima da hora para o encontro com seu padrinho. Alguns minutos depois Hermione sugeriu que ele enviasse um bilhete para o padrinho cancelando o encontro, mas o moreno disse que era melhor ele ir ver rapidamente o que Hagrid queria.


- Bem, eu tenho uma coisa para fazer. – disse Harry depois de mais alguns minutos, o garoto já havia terminado de beber sua garrafa de cerveja amanteigada e ainda pretendia ir falar com Winky que certamente já o estaria esperando na Casa dos Gritos. – Vocês duas querem me acompanhar ou preferem voltar para Hogwarts?


- Vamos com você. – disseram as duas garotas juntas depois de se entreolharem rapidamente, a curiosidade agora estava acesa dentro das garotas, pois o moreno havia se recusado a dizer para onde iria e o que iria fazer.


 


 


 


 


 


Agradecimentos especiais:


 


Honório: Fico bastante feliz por você ter gostado tanto desta fic cara, obrigado pelos elogios, embora eu não saiba se mereço realmente tanto assim. Realmente o psicológico do Harry ainda vai dar muito trabalho para mim, mas eu vou tentar fazer o possível para continuar escrevendo bem. Mais uma vez obrigado pelos elogios. Abraços.


 


xXxXxXxX: FELIZ ANIVERSARIO BROTHER!!!!!!!!!!! Antes de mais nada, eu queria pedir desculpas por não poder atender seu pedido completamente, mas foi muito em cima da hora e eu me esforcei para terminar pelo menos esse capitulo da Apocalipse que já estava levemente encaminhado, estou postando hoje e daí não postarei na segunda, até porque eu vou estar ocupado o dia inteiro trabalhando em uma festa do Dia das Crianças promovida pela Itaipu, vou chegar em casa muito tarde, que seria quando eu teria que postar os capítulos, mas vou aproveitar e postar todas as minhas fics hoje e depois apenas na próxima segunda feira. Obs: vou me esforçar para conseguir terminar um capitulo de cada para poder postar na próxima vez. Abraços cara.


 


Charles Hinnakin: que bom que gostou do capitulo anterior cara, esse está um pouco mais calminho, mas no próximo capitulo o Harry vai dar uma pequena amostra de suas habilidades. Abraços.


 


 

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.