FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

7. (Des) Encontros - parte II


Fic: Amor Improvável DM-HG Long


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Capítulo 7


(Des) Encontros – parte II


 


 


 


O novo restaurante ainda não estava cheio. Era relativamente cedo para um almoço em pleno sábado. Facilmente conseguiram uma mesa.


 


- Realmente, Mione. O que não falta por aqui é diversidade! Ótima ideia.


 


- Obrigada, Harry... Espero que a comida seja boa.


 


- Não tenho ideia do que comer... Tanto coisa que parece boa... Dá vontade de pedir todos os pratos! – Rony disse lambendo os beiços.


 


- Aff Rony! Parece que não come há séculos! Ainda bem que vocês não se casaram... Mione passaria a vida cozinhando para te saciar...


 


Todos riram e Rony bufou contrariado. Pediram uma cerveja amanteigada enquanto esperavam pela chegada dos pratos.


 


- Será que a comida é preparada por elfos?


 


- Ihhh..., Lá vem falar do FALE... – Suspirou o ruivo.


 


- Sem graça. E era F.A.L.E.! – disse Hermione mostrando a língua - Já desisti dessa ideia. Vocês tinham razão. Eles não querem ser ajudados.



- O quê? Hermione Granger admitindo que seus amigos têm razão e ela não!


 


- Rony, não começa... – Tentou apaziguar Harry.


 


- Ah, Harry... Não ligo mais não... Sei que no fundo ele bem gostava desse meu ar mandão, né? - Disse a garota dando um sorriso malicioso. Rony ficou vermelho e voltou a se concentrar em sua cerveja amanteigada.


 


- Vou ao banheiro... Quer me acompanhar Gina?


 


- Nem... Ficarei por aqui curtindo um pouco mais essa cara de pimentão do meu irmão.


 


 


- Os senhores desejam uma mesa? – perguntou um bruxo bem vestido.


 


- Não, meu querido, queremos um sofá! – respondeu ironicamente Zabini. O garçom ficou aparentemente desconcertado com a brincadeira e optou que era melhor calar-se assim que reconheceu Draco Malfoy.


 


- Tem um lugar perto daquela janela, Malfoy. – Este andou em direção à mesa apontada e logo parou impedindo a passagem do amigo.


 


- Bosta! Aquele não é o Weasley?


 


- Nossa, cara! É mesmo... E está acompanhado da irmã e do Potter. Tenho certeza! – exclamou Zabini observando a cena dos três conversando alheios à observação.


 


- Só falta a sangue ruim.- Draco disse mais por hábito do que por outra razão.


 


- Deve ter sido barrada. Vamos lá! – Draco assentiu sem saber como discordar do amigo sem ter que travar uma conversa explicando suas razões.


 


Rony estava sentado de frente para entrada e para o casal Harry e Gina.


Ficou ainda mais vermelho assim que viu quem se aproximava e seu rosto logo adquiriu um ar irritado. Percebendo a mudança Harry virou para trás e Gina fez o mesmo. Ela murmurou:


 


- Não acredito! O que ele faz aqui?


 


- Ora, ora. Mas não são os irmãos pobretões e o Potter Cicatriz... – Disse Zabini.


 


- Ora, ora. Mas não é que chegou o novo casal da nova geração de comensais?


– Respondeu Gina no mesmo tom. Harry sorriu pela astúcia e rapidez da namorada.


 


- Potter anda fazendo uma boa ação alimentando os necessitados? – continuou.


 


- Cala a boca, Zabini! – respondeu Harry. – Nem sabe o que fala!


 


- O que fazem aqui? A entrada de vocês deveria ser proibida! – Disse Rony ainda nitidamente nervoso.


 


Draco observava tudo àquilo calado até então, mas provocar aquele Weasley era algo que ele não conseguia evitar.


 


- Acho que a entrada foi proibida para a amiguinha de vocês, a Granger. Cadê a namoradinha, Weasley? Ou será que ela não quis passar fome e resolveu procurar alguém melhor? – Zabini riu do comentário do amigo. Antes de qualquer movimento esperado por alguém, Harry levantou-se já com a varinha em punho e apontou para a dupla:


 


- Melhor vocês se retirarem. – Agora todos os fregueses do restaurante que assistiam à discussão discretamente, pousaram seus garfos nos pratos e fixaram os olhos no grupo. – Vamos,... Saiam daqui.


 


- O restaurante permitiu nossa entrada, Potter. Almoçaremos aqui mesmo. Não aponte esta varinha para mim. – Draco respondeu. Rapidamente ele e Zabini já estavam com suas varinhas erguidas, assim como Gina e Rony.


 


- Vamos, Malfoy. Lance um feitiço... Será uma honra prender você e seu amiguinho por perturbarem a ordem neste estabelecimento. – Gina adorou a fala do irmão e levantou mais sua varinha desafiando os dois para lançaram qualquer feitiço.


 


No banheiro, Hermione começou a ouvir um burburinho e saiu preparada para enfrentar qualquer eventualidade. A varinha na mão e alerta para qualquer problema. Ao chegar perto da mesa, viu uma cabeleira loura saindo pela porta.


 


- Que houve? Aquele não era o ...


 


- Ele mesmo, Gatinha! Malfoy!


 


- Não acredito... Não o vejo desde nosso último ano...


 


- Nós já não tivemos a mesma sorte,... – Respondeu Harry. Todos riram e resolveram pedir mais uma rodada de cerveja amanteigada.


 


****************************************************************


 


- São uns filhos da ....


 


- Não precisa continuar, Blaise. São mesmo. Lugar que aceita este tipo de gente não merece nossa ilustre presença. – Dizendo isso foram para outro lugar e almoçaram em paz. Assim que terminaram dirigiram-se à loja de roupas e encomendaram os melhores e mais caros trajes para o fatídico evento. Saíram rapidamente requisitando que os pedidos fossem entregues na casa de Malfoy. 


 


****************************************************************


 


Os quatro amigos chegaram à loja de roupas pouco depois da saída de Draco e Blaise. Harry e Ron foram rápidos na escolha e ficaram à espera das garotas. Depois de meia hora de põe e tira roupa. Põe e tira sapato os dois declararam:


 


- Chega! Que enrolação é essa?  - Exasperou-se Rony


 


- É só um vestido, meninas! – Completou Harry!



- Por que não vão à loja de quadribol ao invés de ficar aqui enchendo? – Respondeu Hermione.


 


- Estamos indo, então. Encontrem-nos lá. – Harry disse dando um selinho em Gina. Por hábito, Rony fez o mesmo em Hermione e partiram deixando as duas amigas sossegadas para experimentarem quantos vestidos achassem necessário.


 


****************************************************************


 


A semana passou demoradamente para Hermione. Diversos pacientes chegavam aos seus cuidados especialmente crianças com hematomas causados por levitações inevitáveis. Porém, ultimamente o hospital dispunha de uma ótima poção que, ao ser derramada no lugar, removia em alguns segundos a mancha roxa.


 


- Gina, você tem feito uso desta poção?


 


- Sim! É maravilhosa! Porém, a direção do Hospital não divulga o fornecedor... É do mesmo fabricante das últimas poções que temos recebido. Outro dia estava com uma baita ressaca e tomei uma... Nossa! Estava pronta para a próxima!


 


- Sério? Ainda não precisei receitar a ninguém!


 


- Então, já sabe!


 


Finalmente o sábado chegou. Eles combinaram de se encontrar no Museu da História Bruxa, onde seria realizado o evento. Hermione estava ansiosa para usar seu novo vestido. Resolveu não prender seus cabelos. Eles já eram usados assim durante seu trabalho.


 


Assim que saiu do banho vestiu-se, maquiou-se e deixou seus cabelos descerem pelas costas. Arrumou mais seus cachos e com um simples feitiço eles adquiriram um brilho diferente. Percebeu que estava pronta. Chegaria antes do combinado, mas resolveu aparatar assim mesmo. Lá encontraria amigos que não via há muito tempo.


 


****************************************************************


 


- Anda, Draco! Parece o Longbottom tentando preparar uma poção corretamente! Que demora!


 


- Calma! Você que se arruma muito rápido...


 


- O que fez com seus cabelos?


 


- Na-ada... Por quê?


 


- Sei lá...


 


- Não diz nada, ok? Vamos logo. Se chegarmos depois todos ficarão nos olhando. Melhor ir mais cedo, encontrar um canto sem ninguém para incomodar. – Draco irritou-se.


 


- Ainda não engoli a resposta daquele Potter. – Blas falou com raiva em sua voz.


 


- E fazer o quê? Arrumar briga um monte de auror? Estou fora. – o loiro jogou seus cabelos para trás e arrumou a gravata.


 


- Quem te viu, quem te vê...


 


Sem responder, Draco aparatou com destino à sua antiga casa. Ele ainda não havia visitado o Museu. Sem dúvida seria muito estranho retornar àquele lugar que trazia tantas recordações negativas. Ali seu destino foi traçado. Nada de surpresas, decisões próprias, imprevistos, tudo havia sido traçado por seu pai e sua tia. Sua mãe também havia caído nesta teia, mas não conseguiu sair.


 


***************************************************************


 


Hermione chegou e ficou deslumbrada com a decoração. Só em Hogwarts algo chegara tão perto de tanta beleza. O ambiente apresentava um grande salão para dançar, localizado no final do saguão. Na lateral havia dois bares repletos de bebidas coloridas e o meio do saguão estava com mesas redondas de seis lugares. Todos reservados. Ela sentaria com Harry, Gina, Rony, Simas e Dino. Neville ficou na mesa de Luna. O ambiente tocava uma música instrumental e apesar de não estar cheio já era possível encontrar muitos bruxos andando pelos ambientes. Hermione aproveitou para conhecer a parte exterior do Museu. Claro que já havia visitado diversas vezes, porém ele apresentava agora uma outra decoração. Era realmente encantador. Não havia mesas, sinal que levava os visitantes a não se demorarem por ali.


 


- Hermione!


 


- Oi, Neville! Tudo bem? Como está Luna? – Disse a garota cumprimentando o amigo e logo olhou para quem o acompanhava.


 


- Dino Thomas! Como está?


 


- Só vendo mesmo para acreditar que você é Hermione Granger! Está completamente mudada. Se Neville não viesse até aqui comprovar que você é você eu nunca acreditaria! – Os dois se abraçaram. Nunca foi muito próxima de Dino, mas sabia o quanto ele temeu a morte o dia que se encontraram fugindo dos Comensais.


 


- E Simas?


 


- Deve estar chegando... Trabalhamos juntos no Ministério da França. Vamos sentar para colocar a fofoca em dia... E o resto da turma?


 


- Daqui a pouco está aparatando por aqui!


 


****************************************************************


 


Draco entrou e puxou Blaise para a mesa deles. Puderam ver que se sentariam com Pansy e mais três outras pessoas que Draco desconhecia.


 


- Capricharam na decoração hein?


 


- Vamos aproveitar o bar! Bebida boa e de graça!


 


- Draco!!!! – Foram interrompidos por um grito agudo! – Sou eu! Pansy! Não acredito! Blaise Zabini!


 


- Olá, Pansy! – Disse Draco respondendo ao abraço de maneira bem fria. Os anos não fizeram bem à antiga colega. Ela estava... Estranha. Parecia toda desproporcional.


 


- Então! Novidades?


 


- Na verdade... Eu e o Draco estávamos indo pegar uma bebida. Por que não espera por nós à mesa?


 


- Claro, claro. Vou tomar um uísque de fogo.


 


- Certo... Já voltamos, Pansy!


 


Ao saírem Draco perguntou ao amigo:


 


- Não quero saber dela, Zabini!


 


- Relaxa, Draco. Demoraremos tanto que com certeza ela já terá levantado para dar uma volta. Este lugar é imenso. Vá até aquele balcão e me espere lá. Irei ao banheiro.


 


Draco resolveu seguir a orientação do amigo, apesar do bar ficar bem longe da mesa em que estavam. Uma boa maneira de fugir de Pansy.


 


****************************************************************


 


A conversa na mesa estava animada, mas nada dos amigos chegaram. Hermione começou a se incomodar com os olhares nada discretos do irlandês que há pouco chegara e juntara-se aos grifinórios. Sentiu falta de Ron. Com uma desculpe a morena saiu da mesa.


 


- Peço licença... Eu já volto. Irei ao banheiro. – Ao se levantar notou os olhares rápidos dos ex-colegas ao seu decote. Tomou a direção do banheiro, mas desviou para o bar. “Melhor beber sozinha” , pensou.


 


Hermione sentou-se no banco do balcão enquanto esperava seus amigos.


 


- Um uísque de fogo, por favor. – Pediu ao garçom. Logo sentiu que estava sendo olhada. Virou seu corpo segurando o copo. Logo reconheceu aquele par de olhos. Olhos frios como um dia chuvoso de inverno. Seus cabelos estavam longos e desciam escorridos pelos ombros. Percebeu que seus olhos a fitavam. Ele veio andando confiante em sua direção. Já fazia anos que não o via. Não importa. Séculos poderiam passar e mesmo assim reconheceria Draco Malfoy.


 


****************************************************************


 


Enquanto ia de encontro ao bar Draco viu uma moça sentar-se sozinha. Ele ficou paralisado. Ela usava um vestido longo sem muitos brilhos, rendas,... A manga era uma alça simples, porém o decote revelava um colo maravilhoso. Podia-se ver apenas o contorno dos seios. Quando ela sentou e cruzou as pernas, a saia do vestido caiu para o lado revelando pernas tão lindas que Draco precisou respirar fundo. Usava uma sandália prateada. Quem é? Será que é de Hogwarts? Vou falar com ela.


 


Hermione notou que ele vinha em sua direção, mas trazia um ar bobo e não aquele jeito arrogante. Ele não está me reconhecendo...


 


- Está sozinha? – Draco perguntou educadamente fazendo menção de sentar-se ao lado de Hermione.


 


- No momento, sim. Esperando uns amigos. Fique a vontade. – Ela deu um gole de sua bebida e lambeu rapidamente os lábios para tirar o excesso. O movimento não passou despercebido pelo loiro, como era a intenção dela. – Andou sumido da Inglaterra, Malfoy.


 


- Então, sabe quem eu sou? – Fez um gesto para o garçom trazer o mesmo que ela bebia. Sorriu marotamente.


 


Ainda arrogante - E quem não conheceria Draco Malfoy?


 


- Pois é,... Porém eu não sei quem você é.


 


- Sabe sim. Não está me reconhecendo! – Hermione percebeu que por uns segundos o loiro ficou sem reação. – Estudamos juntos em Hogwarts.


 


- Muitos tiveram por lá...


 


- Fomos do mesmo ano. - Droga, Malfoy.... Pensa rápido quem ela é...


 


- Ahhh Bom,... Realmente não estou lembrado.


 


- Apresentações virão depois. Vamos conversar e tenho certeza que logo, logo você saberá com quem está falando.


 


- Adoro estes jogos,... – Ele disse com malícia perceptiva até para uma pedra. Hermione então olhou pela primeira vez para os olhos de Draco Malfoy. E ele pela primeira vez olhou nos olhos de alguém. Ambos ficaram ligeiramente vermelhos pelos segundos que passaram encarando-se. Ela notando o azul acinzentado e ele o castanho de diversos tons.


 


A conversa começou... Falaram de professores, Dumbledore, viagens. Hermione espantou-se de como aquele garoto cínico, metido e preconceituoso era realmente bom de conversa. Ela tinha que admitir: ele era inteligente. Draco espantou-se com a mulher sentada à sua frente. Além de linda, corpo definido, olhos maravilhosos,... Era muito inteligente. Ele começou a sentir que desconfiava quem era ela. Só podia ser da Corvinal. Porém, não se lembrava de alguém assim. Talvez, uma garota... Ela tinha cabelos lisos... Ela pode ter apenas se arrumado para festa.


 


- Mudando completamente de assunto... Você certamente não é da Sonserina e sendo inteligente assim tenho apenas um palpite: Corvinal.


 


- Errou. Eu sou - ela foi interrompida por uma voz grossa e com sotaque carregado que parou ao seu lado.


 


- Preciso conversar com você. Agora. – disse Vítor Krum fuzilando com os olhos o rapaz que acompanhava a ex-namorada.


 


- Acho que já conversamos tudo o que havia para conversar. – Hermione respondeu rispidamente encarando Vítor. Draco achou melhor ficar apenas ouvindo, mas preparado. A varinha estava no bolso e na certa a mulher à sua frente estava desprevenida.


 


- Juro que é a última vez. Você nem tem mais recebido as minhas corujas.


 


- Promete? Depois de hoje não irá mais me procurar?


 


- Prometo. – Hermione respirou fundo e levantou dizendo:


 


- Draco, espere aqui. Assim que voltar terminarei o que estava dizendo.


 


- Mesmo? Não precisa que eu a acompanhe? – ele perguntou olhando desconfiado para o jogador.


 


- Obrigada pela gentileza. Logo estarei de volta.


 


- Draco, Draco! Ia falar com você, mas assim que vi te vi de papo com aquela gostosa resolvi beber do outro lado do bar!


 


- Ora, Blaise. Não fale assim.


 


- Todo aquele papo e ela saiu com aquele cara mal humorado? Antes você tinha mais jeito com mulher, cara.


 


- Cala a boca.


 


- Quem era ela?


 


- Não sei. – Draco apoiou a cabeça na mesa e levantou logo em seguida passando a mão pelo rosto.


 


- Não sabe?


 


- Ela era do nosso ano em Hogwarts. Ela se lembrou de mim, mas não tenho a mínima ideia de quem ela possa ser.


 

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Angel_Slytherin em 18/07/2011

Gostei muito do capitulo! =) Parabéns... 

Demorei um pouco para voltar a ler a sua fic, mas aqui estou! 

Beijos. =*

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.