FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo



______________________________
Visualizando o capítulo:

18. Sublime


Fic: Perdida em seus olhos - Dramione By Jôsy Chocolate O romance está no ar Finalizadissima


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

 Cap.18 Sublime
     Luna estava deitada ao sol e viu que a irmã a observava de longe.
_Vem cá, Hermione, você tem evitado olhar para mim. Eu e meu bebê estamos tomando um banho de sol. – disse Luna alisando o ventre arredondado. Hermione se aproximou e se sentou ao lado dela.
_Eu não evito olhar para você.- ela disse se aproximando tímida.
_Evita sim. Não é ruim, eu estou adorando muito mais do que achei que ia gostar. Veja como se mexe! – Luna mostrou o ventre protuberante.
         Hermione ia colocar a mão no ventre da irmã, mas quando faltavam alguns centímetros tirou a mão rapidamente.
_Mione, estamos todos tão preocupados com essa minha gravidez, com o casamento que parece que acabamos esquecendo de você. Como vai o seu casamento? Você às vezes não parece feliz. Por quê? Ele tem sido bruto com você? – Hermione apenas negou com gesto. – Ah! O Rony está tão carinhoso na hora de amar que me fascina cada dia mais. E você nem nos contou o que achou da nova experiência.
_É que... – Hermione engoliu em seco e teve dificuldades para completar a frase. – nós não fizemos amor.- ele disse baixo e sem encarar a irmã.
_Hermione, vocês estão casados a três meses! – exclamou Luna. – O que há de errado?
_Ele jurou que não me tocaria, e eu aceitei.
_Mas eu já vi vocês se beijando, pareciam tão apaixonados.
_A gente se beija, namora, mas toda vez que... que... – ela não pode continuar-  ou eu fujo ou ele. Um de nós sempre foge.
_Hermione, por Deus, assim você não está cumprindo suas obrigações de esposa. E se ele procurar outra na rua? Um homem tem necessidades, e se não encontrar carinho em casa com certeza vai procurar nos braços de outra mulher. Imagina outra mulher na cama com ele?
        Luna sabia o quanto a irmã era ciumenta, e para Hermione aquelas palavras era tudo que sabia a respeito da vida. Ninguém nunca tentou lhe explicar como as coisas funcionavam e ela nunca fizera questão de aprender.
_Não, não quero outra mulher com ele!
_Então o conquiste ame-o. Dê a ele e a você a oportunidade de tocar e ser tocada. A Gina sabe que...
_Não Luna, você não percebe que crescemos e cada uma está cuidando da própria vida? Eu tenho que aprender a me virar sozinha.
_É você que não percebe que ele te ama! Ah! Hermione nós falhamos com você. Existem tantas coisas que coisas que você não sabe. Deixe ele te tocar, deixe ele lhe fazer amor, você vai ver como é maravilhoso e talvez você entende de uma vez.
_Eu não posso Luna, não posso.- ela disse triste.
_Mih, escuta, fazer amor não dói, não machuca!
_Não dói? – Hermione perguntou desconfiada.
_Não, quer dizer, talvez a primeira vez seja diferente, dolorida, mas é só se acostumar.
_Não vou me acostumar com ele...dentro de mim!- ela disse com um peso tão grande.
       Luna se sentiu culpada. Se pudesse mataria o homem que tocou em sua irmã de forma tão cruel, e que deixou marcas tão profundas.
_Sim, você vai Hermione. Somos mulheres! É a nossa vida!
_Mas Luna.. é que não é só isso...eu...Luna...- Hermione, faria uma pergunta mas pensou que a irmã não saberia responder.
     Mas Luna não a deixou falar.
_Pense, apenas pense no que conversamos. E depois me diga, você vai ver que eu estava certa. Certa e atrasada para provar meu vestido. Depois nos falamos. – disse Luna e se afastou depressa deixando Hermione sozinha com seus pensamentos.
***********************************************
            No dia seguinte era dia da “conversa” na biblioteca, Hermione chegou primeiro e se deitou no sofá. Draco entrou logo em seguida e parou próximo ao sofá com as mãos no bolso.
_No que a minha paciente favorita está pensando?
_Em como é ser tocada com carinho.
      Draco se ajoelhou perto dela e retirou a mão do bolso.
_O que você está sentindo?
_Eu não sei, parece medo, mas não é. Eu não quero o seu toque, mas o quero tanto também.
_Hermione! – ele suspirou e tocou o rosto dela suavemente. – Feche os olhos, por favor, eu não vou machucar você. – pediu ele com a voz tão doce que ela não pode negar e fechou os olhos. – Eu vou te provar que o toque é bom, que não precisa ter medo.
        Ele disse e seus dedos deslizaram devagar sobre as pálpebras dela, acariciou todo o seu rosto, algumas vezes usando toda a sua mão, outras só com as pontas dos dedos. Hermione se deliciou com a doce caricia e fechou os olhos para evitar sentir medo e fugir.
        Para Draco ele não devia estar tocando-a tão delicadamente, não que ela não merecesse, mas um dos dois acabaria fugindo e aquilo estava destroçando seus nervos. Queria apenas mostrar a ela a suavidade de uma caricia, mas suas mãos pareciam ter vontade própria e já estavam sobre os seios fartos, e sentiu quando os mamilos se enrijeceram sobre o tecido do vestido.
       Hermione sem consciência do que fazia roçou as pernas uma na outra e entreabriu os lábios. E antes que pudesse evitar a língua de Draco invadiu a sua boca num beijo quente, abrindo os dois primeiros botões do vestido dela ele massageou-lhe um dos seios, e quando abandonou os lábios para dar atenção a eles ela gemeu alto no momento que os lábios dele tocaram sua pele. Naquele instante Hermione quis afastá-lo, mas algo dentro dela a impedia, algo que era maior do que ela.
      Draco era um homem experiente e a desejava, queria fazê-la sentir, queria quebrar aquele gelo do coração e do corpo dela. Suas mãos deslizaram até os joelhos dela, e faziam o caminho inverso agora se insinuando por baixo do vestido. Hermione estava com a respiração alterada, ninguém jamais tinha tocado-a assim. Era tão diferente do que conhecia, Draco não a machucava, era bom, e seu ventre pulsava e ela nem sabia o porquê. Percebendo que ela ficava nervosa Draco a beijou nos lábios enquanto seus dedos ágeis tiravam a calcinha do caminho. E sussurrou em seu ouvido:
_Não tenha medo, eu só quero te fazer sentir uma coisa!- ele disse tocando a feminilidade dela, sem a barreira do tecido.
       A única coisa que ela fez foi sussurrar o nome dele, que a acariciou fazendo-a apertar a mão dele entre suas coxas.
_Você quer que eu te toque não é Mione? – foi a primeira vez que ele a chamava assim e ambos perceberam, mas ficaram em silêncio. – Você não sabe o que está sentindo apenas quer o meu toque não é? – ele gemeu sentindo o calor que emanava daquela parte dela, era tão quente, e estava tão úmida.
        Como ela permaneceu calada, ele a beijou, e um de seus dedos a penetrou carinhosamente. Hermione gemeu e apertou o braço dele, que respirou fundo. Ele a desejava com loucura, mas temia afastá-la caso fizesse o que queria. E o que queria era despi-la e se deitar sobre ela fazendo-a gritar de prazer quando a possuísse. Mas não, não podia fazer isso, justo agora que dera um passo tão grande.
        O segundo dedo a penetrou, enquanto ela gemia baixinho de olhos fechados. Ele começou a mover a mão fazendo-a sentir prazer. Ele olhava todas as mudanças de expressão no rosto dela, e assim soube onde, quando e como tocá-la para fazê-la chegar ao ápice.
        Os movimentos de vai e vem que ele fazia o estavam atormentando, precisava se controlar ou teria o orgasmo primeiro que ela.
      Ela arqueou o corpo totalmente envolto pela aquela doce magia. Apertando bem os olhos e o braço dele ela sentiu que alguma coisa dentro dela mudaria para sempre... Draco observou a tensão que ela tinha no rosto desaparecer e agora ela estava calma. Parecia ter conseguido chegar ao seu objetivo, mas e ele? Uma ducha fria resolveria seu problema?
          Devagar Hermione abriu os olhos satisfeita como nunca estivera antes e um par de grande olhos azuis a observava.
_Hermione, eu não a machuquei, machuquei? Você gostou do que sentiu?
          Hermione não tinha forças para responder e lágrimas brotavam de seus olhos. Libertou-se das mãos de Draco que ainda a tocavam intimamente, com as duas mãos no rosto iniciou um pranto comovente.
           Com os olhos rasos d’água por vê-la naquele estado Draco tentou tocar na cabeça dela, mas ela deu as costas para ele e se encolheu no sofá.
_Meu Deus o que eu fiz? – Draco pensou, e achou melhor sair, e saiu frustrado, precisava de um banho gelado!
        Hermione chorava, mas nem ela mesma sabia o porquê? Se de felicidade ou de tristeza? Estava feliz porque sentiu uma coisa maravilhosa, feliz porque gostou e descobriu que podia ser bom! Ela sempre fugia de qualquer contato masculino ou de qualquer aula ou conversa que envolvia intimidades. De modo que a única coisa de que sabia era da dor e do sofrimento que passara há quatorze anos. E estava triste por dois motivos, ela tinha jurado que nenhum homem a tocaria e descumprira. E o que Draco sentia por ela era só pena. Ele não a amava. Ela pouco sabia sobre o amor, mas sabia o suficiente para saber que o amava, era uma pena que ele não a amasse...
***********************************************
            Eles não se viram pelo resto da tarde. Hermione queria muito conversar com suas irmãs, mas não achava justo preocupá-las com suas neuroses, psicoses, com os seus sentimentos...
***********************************************
       Depois de um longo passeio a cavalo, Draco foi para o quarto, se vestiu e saiu novamente...
***********************************************
        Já era tarde da noite, e ela ainda pensava no que tinha sentido. Ele não tinha descido para jantar, e ela suava tanto que resolveu tomar outro banho no antigo quarto. Ela ainda podia sentir as mãos dele passeando pelo seu corpo a deixando em chamas.
          Hermione entrou no quarto, todas as luzes estavam apagadas apenas a pálida luz da lua entrava pela cortina, deixando o quarto na penumbra. Ele estava dormindo, ao menos foi o que ela pensou...
         Draco não conseguia dormir estava agitado demais para isso e Hermione não o deixava nem nos sonhos. Por isso quando ela entrou no quarto permaneceu de bruços como estava e fechou os olhos.
         Devagar ela se aproximou, primeiro tocou gentilmente nos cabelos dele, e numa busca suave as mãos dela deslizaram pelas costas dele, que sentiu uma resposta imediata de seu corpo. Ela encostou os lábios nos deles e com a língua os sentia. Draco não pode suportar tanta tentação e a beijou, mas ela não se assustou e depois do beijo ele disse:
_Hermione, por Deus, eu não sou de ferro, você não pode brincar assim com um homem!
        Hermione não disse nada apenas procurou os lábios dele novamente.
_Eu gosto de beijá-lo. – disse ela enfim e se sentou sobre os seus joelhos.
_Eu também adoro beijá-la Mione, mas eu te quero mais, você me quer? Responda-me, você me quer?
           Ele perguntou segurando o rosto dela suavemente.
_Quero. – disse ela num fio de voz. – Mas eu tenho medo.
_Medo? Medo do quê?
_Eu nunca desejei ninguém assim. Mas os homens eles...eles nos fazem mal.
_Não Hermione, não todos!
_Eu não sei o que estou sentindo. Eu tenho medo porque... – ela hesitou, mas disse enfim. – Os homens colocam um bebê dentro da gente. Eu gosto de você, mas não posso deixar que me toque, eu não posso deixar que faça um bebê em mim.
         Draco a olhou absorto com declaração dela. Fazia sentido, ela tinha medo que ele a engravidasse. Como era ingênua! Pelo que soube ela sempre fugira das aulas sobre sexualidade e não sabia de nada.
_Eu posso cuidar para que isso não aconteça.
_Como?
_Existem várias maneiras.
_Draco eu estou sentindo alguma coisa aqui. – disse ela tímida colocando as mãos no pé da barriga. – Parece que preciso de um alívio, e o meu coração me diz que só vou encontrar esse alívio em você. Eu jamais senti isso antes, eu jamais senti o que me fez sentir hoje na biblioteca. Eu chorei por que...- ela disse devagar desviando os olhos dos deles- Eu fiquei emocionada, por ter sentido aquilo. Aquilo que eu nem sei o que é.
          Draco se sentou, e levando as mãos aos lábios dela, a fez calar.
_Me deixe cuidar de você, meu anjo! Te ensinar! Eu gostaria de matar o canalha que te fez sofrer. Mas agora eu só quero saber uma coisa: Você me quer? Você me deseja? – disse ele a encarando e ela desviou o olhar. – Diga, olhando nos meus olhos. – ele a fez encará-lo. - Diga que você me quer, que você me deseja e precisa que eu te toque. Porque eu quero ter certeza de que você me quer.
      Sustentaram os olhares por um tempo, olhos azuis e castanhos, se olhando profundamente...
_Eu te quero Draco, eu te desejo e preciso do seu toque, preciso que você me alivie disso que estou sentindo... – ela disse com a voz firme embora ainda sentisse seu corpo tremer.
       Devagar ele a ergueu do chão e se levantou, em seguida abraçou-a tão forte e lhe beijou tão diferente que ambos ficaram sem ar.
        Olhando nos olhos dela ele deslizou a alça da delicada camisola com estampa infantil. E se surpreendeu, engoliu em seco ao vê-la seminua. Sempre quis tê-la desde daquele primeiro momento, mas nunca esperava que fosse daquele modo. Ele sorriu para ela e disse:
_Eu vou cuidar de você. Eu juro vou cuidar de você. Não vai acontecer nada que você não queira.
_Eu confio em você.
         As pernas dela fraquejaram quando ele beijou-lhe no pescoço e nos seios. Seus dedos claros, longos e ágeis a despiram por completo e começaram a acariciá-la com perícia invejável, ele parecia adivinhar tudo que a agradava.
         Ele a ajeitou entre seus travesseiros e o cheiro dele a invadiu por completo. Ele gemeu ao se deitar sobre ela e sentir os seios redondos contra sua pele. Queria saborear a pele morena centímetro por centímetro, mas a urgência do desejo não permitiria naquele momento. Draco se livrou da última peça de roupa e colou seu corpo ao dela, que disse entre gemidos.
_Draco, eu estou com me...
      Mas ele não permitiu que ela falasse.
_Não, por favor, agora não. -Disse ele e a beijou acariciando-a.
        Minutos depois se afastou e apanhou um preservativo colocando-o rapidamente voltou a acariciá-la. Hermione soube que seria dele. Draco estava nervoso não sabia o que estava acontecendo, nem com uma virgem teria paciência, e tanto cuidado. Mas ela era diferente, era a mulher que ele amava, era especial, era sua esposa.
        Ele se deitou sobre ela, fazendo-a passar os joelhos trêmulos envolta dele. Hermione olhou para o azul dos olhos dele, e tudo pareceu desaparecer, ela não estava com medo. Ele era tudo. O corpo dela se enrijeceu, quando o membro dele forçou entrada pelas dobras macias. O corpo dela tremeu violentamente sobre o dele, suspirando ele segurou o próprio pênis e acariciou a entrada dela, buscando a umidade natural.
_Dra...co!- ela ofegou.
_Calma! Estamos quase lá, Calma. Eu não quero te machucar! – ele disse mordiscando a orelha dela.-Está pronta?- ela mordeu o lábio inferior com força, e assentiu. –Devagar...- ele disse e forçou o corpo pra frente a imprensando contra o colchão.
       Ela chiou mediante a pequena invasão em seu corpo. Ele fez um leve balancear com os quadris, tentando fazer ela ter um pouco de prazer e aumentar a umidade. Aos poucos ela relaxou.
_Isso! Relaxa... relaxa...- ele disse beijando os lábios dela - Está gostoso?
       Ela assentiu com um gemido. E foi a vez dele ofegar.
_Mih! É agora tá?
_Hã?
       Ela parecia não ter entendido, mas não ouve tempo, a investida de draco sobre ela, foi única e profunda! Hermione tentou gritar, mas não foi capaz, ele estava inteiro, profundo dentro dela. Suas unhas afundaram ao redor da cintura dele, como se tentasse afastá-lo.
         Draco sentiu o calor e o aperto do corpo dela ao redor do seu, sentiu-se a preenchendo com seu membro latejante e potente. Ambos gemeram alto.
        Draco queria dizer alguma coisa, mas tudo lhe fugiu da mente, tudo... ela era tão apertada... tão... suspirando ele se conteve, não queria machucá-la. Mas precisava fazer aquilo, precisava a tomar como sua mulher e apagar as dores do passado...
       Hermione tentava não se mexer, achava que se ficasse parada era o suficiente... já não doía tanto... mas ele se moveu a fazendo sentir algo muito...muito próximo da dor. Mas definitivamente se fosse dor ela saberia.
 
 Ele começou a se mover devagar... Hermione ouviu gemidos ao longe, que pareciam incentivá-lo, não poderia crer, mas era a sua própria voz... E ele atendeu aos incentivos, indo mais rápido a segurando pelos quadris. Hermione ofegou e mordeu os lábios com tanta força, quando imaginou que não poderia sentir mais prazer. E tudo se fundiu...  seus corpos pareceram se fundir num só lugar por onde passava uma forte corrente de eletricidade que os fez estremecerem e eles gemeram alto.
          Draco quase gritou ao perceber que ela gozava, e se libertou a seguir, não precisava se mais se conter, gozou dentro dela, o mais fundo e o mais apertado que pode...
        Ainda trêmulos, Draco saiu de cima do corpo dela e a trouxe para bem perto de si.
        Nunca Hermione tinha sentido o corpo tão leve como o sentia depois das luzes que rodearam a sua cabeça no momento culminante da paixão. Draco não podia estar mais feliz, ela era dele. E depois do ato de amor teve mais do que certeza que eram feitos um para o outro.
- Hermione? – chamou ele segundo depois e olhou para ela que tinha lágrimas em seu rosto. –Meu amor, eu te machuquei? Perdoe-me? –ele disse preocupado se apoiando no cotovelo, e começou a beijar o rosto dela onde as lágrimas passavam.
_Por que aquele homem fez aquilo comigo? Por quê? – ela disse entre soluços.
_Eu não sei Hermione, ele era louco!
_São coisas tão iguais e tão diferentes! – disse ela tentando conter as lágrimas. – Meu Deus! Eu passei a vida inteira acreditando em uma coisa que não existe. Nunca imaginei que seria tão, tão maravilhoso ser tocada. Alguma coisa me diz que eu já sei o que é o amor!
_Hermione, o amor não está somente no que fizemos. Ele é parte de nós, amamos no dia-a-dia, o sorriso da pessoa, a voz, os gestos. Tudo. O amor é o que eu sinto por você, mesmo que você nunca se entregasse para mim, mesmo que nunca sentisse o que sentimos hoje, eu te amaria da mesma maneira. Com a mesma loucura!
_ Mas você só se casou comigo porque... – ele não deixou que ela terminasse.
_Só porque eu te queria, e você nunca aceitaria se casar comigo. Eu sempre te quis Hermione, sempre te desejei. Só usei um pretexto para te conseguir, unir o útil ao agradável.- ele disse sorrindo.
_Você me ama? – ela o encarou ansiosa.
_Te amo demais! Muito! Muito! Muitíssimo! – disse ele feliz.
_Eu te amo Draco!- ela disse gaguejando e ele sorriu.
 A beijando ternamente nos lábios...
***********************************************
N/A.: Bom Oie! Está ai a tão esperada nc, espero que tenham gostado. Esse draco é muito fofo né?
Ai quero um pra mim! Hauahuaha Olha a partir desse ponto a história terá muitas mudanças. Tipo como ja disse é uma história minha mais antiga que estou adaptando. Então algumas coisas ficaram digamos assim... fora do meu agrado, mas tb não quero mudar. Já escrevi e ponto! Rsrrsrs mas melhorarei alguns trechos espero que curtam, e aproveitem para irem me dizendo como estou me saindo.... beijosssssssss e cheiro de chocolate!
N/B Juh Gaspar:  Genteeeeeeee, eu quero um Draco pra mim, qq foi isso minha gente? Essa cena de amor com certeza vai ficar pra estória! Aaaaaain ainda bem que a Hermione conseguiu se livrar das lembranças do passado, amei ter betado esse cap. Amei mesmo, muito lindooo..
Beijos galerinha, até o próximo cap... e quem sabe com mais nc’s  Dramione por ai :D

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.