FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo



______________________________
Visualizando o capítulo:

11. Em meu corpo...


Fic: Perdida em seus olhos - Dramione By Jôsy Chocolate O romance está no ar Finalizadissima


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

_Agora, parece que já sabe beijar... - ele disse se afastando.
*******************************************************
 
Cap. 11 Em meu corpo...
_Então... Vai me dizer por que está tão nervosa?
_ Eu não sei.
_ Hermione, sente-se, vamos conversar como adultos. Você sabe o que aconteceu, vamos ser sinceros.
_Eu não sei, eu não sei o que estou sentindo. Droga eu não sei – ela gritou ainda trêmula – Por que todos têm que ter pena de mim? Eu não quero piedade de ninguém!
_ Então pare de agir como uma louca, o que você não é.
_Quem vem me dizer isso? Você? Justo você? Que sempre me trata como uma desmiolada!
_Você sabe que isso não é verdade Hermione, eu te trato como uma adulta, e você não é louca! Apenas se recusa a deixar essa mágoa para trás, e isso sim vai te levar a loucura. É melhor dormir um pouco e amanhã nós falaremos com calma. Tome isso deve ajudar – disse ele tirando um frasco de comprimidos do bolso da jaqueta e lhe dando um – Ainda bem que o copo de água resistiu ao ‘’terremoto’’ chamado Hermione!- ele tentou sorrir.
Ela o olhou desconfiada e ele a advertiu falando o nome dela seriamente, o que a intimidou e ela pegou e engoliu o comprimido rapidamente, evitando tocar as mãos dele ao pegar o copo de água.
Draco deixou o quarto sem nada dizer. Hermione sentia –se um pouco atordoada e confusa, se deitou e fechou os olhos e adormeceu, adormeceu tão profundamente que não viu quando ele voltou ao quarto minutos depois e a ajeitou sob os cobertores, dando-lhe um beijo na testa e despedindo-se.
... Enquanto isso na sala...
_Luna, você não vai acreditar no que eu vi?- Gina disse abismada.
_Me conta logo, Gina não me deixe aflita.
_Eles estavam se beijando!
_ Mentira! Você está louca?! – disse Luna incrédula.
_ Não! Eu vi com esses olhos que a terra não há de comer tão cedo.
_ O que será que está acontecendo?
_Acho que a Hermione está toda alterada porque está sentindo algo pelo Draco e deve ter medo desse sentimento.
_Ela precisa mesmo de alguém que cuide dela e dê a ela bastante carinho – disse Luna maliciosamente.
_ Talvez seja isso mesmo, só que com menos maldade não é dona Luna?
Ambas riram e foram dormir.
Já passava das nove da manhã e Hermione não tinha saído do quarto, e quando a porta se abriu ela instintivamente sabia que era Draco. Então permaneceu sentada onde estava penteando os cabelos na frente do espelho.
_Bom dia! Como se sente hoje? – ele perguntou gentilmente, mas ela não respondeu. – Espero que se sinta melhor porque precisamos conversar um pouco hoje. Eu gostaria muito de saber por que você ficou nervosa?...Você poderia me responder? Esse silêncio não é nada bom, e não vai trazer nenhum tipo de alívio. – ele disse calmo se mantendo de pé, atrás da cadeira, encarando a face pálida pelo espelho.
_Por que não me falou que ia sair? – ela disse rapidamente rompendo o silêncio e ele se surpreendeu com a pergunta.
_Eu? Por acaso você se importa? Pelo que eu sei você não gosta de mim e... – ele ia falando, mas ela o interrompeu de novo.
_Sim, eu me importo, quando eu queria falar você não estava aqui, e eu tive... – ela hesitou em terminar a frase.
_Bem, aqui estou eu agora. E você teve... - ele a instigou a terminar a frase.
_Ótimo só que agora eu não quero falar. – ela disse e ele suspirou.
_ Tudo bem, você é quem manda. Mas eu só quero avisar que eu trouxe jabuticabas, e eu soube que você adora... – disse ele sorrindo. – E se você resolver falar alguma coisa quem sabe eu resolva ser bonzinho e te dar algumas.
_ Draco! – ela chamou-o muito séria.
_ Oi!
_Por acaso você aprendeu isso na escola? Não é nada bonito fazer chantagem, e muito menos profissional!
_Você me surpreende sabia? – ele disse sorrindo e caminhando até a porta.
- Não.
_Vem, vamos à cozinha! – chamou ele sabendo que ela estava certa só não sabia até onde, era tudo anti-profissional: o desejo, a saudade, o sentimento...
*******************************************************
 
Luna passou o dia em cólicas de vontade de ver Rony, mas ele não a procurou, no finalzinho da tarde quando iam para a escola, o viu longe entretido com os peões.
Quando a aula acabou, ela e Hermione iam saindo e ela viu o carro dele parado, e em um segundo o admirava. Ele era um cowboy muito charmoso, e lhe dispensou um sorriso tão belo que a fez correr e abraçá-lo.
_ Sentiu saudades? – perguntou ele.
_Muitas!
_Eu também! – ele respondeu.
Hermione deu um sorriso tímido e acenou para a irmã, seguiu seu caminho sozinha... Já que Gina ainda conversava com o professor... 
*******************************************************
 
_ Harry, por favor, não insista. E já te disse que não posso ser sua.
_Você não quer, é diferente!
_Não, não é diferente, eu não quero ser infiel a ele.
_Você está sendo infiel ao seu coração. Porque eu sei que o seu coração quer. – ele disse se aproximando perigosamente.
         O perfume dele tinha o poder de deixá-la sem ar, e ela engoliu em seco, ao sentir os lábios dele roçando o seu, enquanto dizia seu nome num sussurro muito sensual. E beijou em seguida...
*******************************************************
 
Hermione chegou em casa sozinha e Draco estava na sala e perguntou.
_ Onde estão as garotas?
_Acho que elas têm coisas melhor para fazer do que dormir.
_ Como o quê, por exemplo?
_Elas têm amigos, coisa que eu não tenho. As pessoas me acham esquisita. – ela disse cabisbaixa.
_Eu sou seu amigo, sente-se e vamos conversar um pouco...
*******************************************************
 
Os dias que se seguiram foram calmos e alegres menos para Gina que via o dia de seu casamento se aproximar, e cada vez se sentia mais apaixonada e envolvida com seu ‘’professor’’.
*******************************************************
 
Luna e Rony iam muito bem entre beijos e amassos...
Hermione e Draco começavam a se entender, passeavam, brincavam e às vezes dançavam, tornando a reação entre os dois estava cada vez mais promissora...
*******************************************************
 
No final daquela aula Hermione disse a Gina logo que saíram:
_Gina é melhor nos apressarmos ou vamos apanha chuva.
_Vocês duas podem ir andando, eu só preciso dizer uma coisa ao professor e já vou indo... – ela disse quando estavam na porta da escola.
 E ela voltou atrás correndo, tendo dificuldade em atravessar os corredores que estavam apinhados de alunos seguindo a direção contrária.
_Harry! – ela o encontrou junto de sua mesa juntando seu material, ele a olhou e desviou o olhar como se estivesse cansado daquele jogo de gato e rato - Eu só queria lhe dizer que eu devo faltar às aulas nos próximos dois dias, eu vou à cidade. – ela o avisou.
Harry retesou o corpo.
_Cuidar dos últimos preparativos do casamento? – perguntou Harry mal-humorado.
_Sim, faltam algumas coisas no enxoval. – disse ela.
_E porque infernos você vem me dizer isso? Você não vai desistir mesmo não é? – ele disse agressivo jogando uma pilha de papéis sobre a mesa.
_Você sabe que não.
_Por quê? – ele a encarou
_Boa noite Harry, não vamos começar de novo.
_ Não precisava vir me dar esse recado estúpido! Não te entendo Gina você não o ama! – Ele gritou.
_ Isso não é da sua conta. Boa noite Harry. – disse ela e quando saiu foi surpreendida pelos primeiros pingos de chuva, mas não voltaria uma chuva não derreteria ninguém, mas o olhar de Harry...
_Gina, isso é da minha conta sim. Porque você está apaixonada por mim! – ele disse a acompanhando com passos rápidos.
_Ha - ha! Quem te disse isso? – Ela riu sarcástica.
_Eu sei. – ele parou enfrente a ela, obstruindo a passagem.
_Você é um filho da puta muito convencido Potter!- ela disse ríspida - E saia da minha frente!
_ Espere a chuva passar volte vamos conversar. – ele disse tentando manter a calma conhecia muito bem o gênero difícil que ela tinha...
_Não, eu não sou de açúcar, não vou derreter. – ela disse se desviando dele.
_Mas pode pegar um resfriado. – ele disse e ela que andava parou de repente e o encarou dizendo.
_ Se você se preocupa tanto volte para casa ou pode se resfriar.
_Não tenho motivos para voltar sem você.
_Ah! Não? Por quê?
_Por isso... - Harry a fez se virar segurando o braço dela com um gesto brusco.
Tão brusco que fez seus corpos se chocarem, e suas bocas se uniram num movimento rápido. Foi um beijo tão possessivo que as pernas dela fraquejaram, e ela se agarrou a ele. Por que ela sempre tinha que deixá-lo tomar conta da situação? Harry a beijava docemente fazendo-a se arrepiar e o abraçando ela murmurou coisas sem muito sentido...
Queria lutar contra ele, contra aquele sentimento, mas perdia o raciocínio com a boca dele sobre a sua, a mão forte em sua cintura... Não se lembrava de um dia ter sentido aquilo. Seu ventre se contorcia dolorosamente, e ela tentava dizer palavras que expressassem o que deveria saber, mas que não era o que seu corpo desejava...
_Não... Eu não posso... Para... Por favor...
Ela dizia em um tom que mais parecia uma súplica para que continuasse, e nem viu quando fizeram o caminho de volta. Não sabia se era o ambiente, ou se ela mesmo que pegava fogo, irradiando um calor impressionante. Harry a sentou sobre sua mesa num gesto rápido beijando-a loucamente nos lábios, no pescoço, na nuca, e dizia com a voz enfraquecida pelo desejo.
- Você não me quer? Você não pode negar não é? Ele já te fez sentir isso?
Mas ela não podia falar, não completamente fora de si de tanto desejo, estava assustada não sabia por que agia assim, a força de seu desejo ultrapassava a razão. Com experiência e carinho ele abriu os botões da blusa e gemeu ao acariciar o tecido do sutiã rendado, o que fez o corpo dela agora mais do que imediatamente enrijecendo os mamilos ansiosos por um toque mais intimo. Harry deslizou a palma da mão e a ponta dos dedos em movimentos circulares sobre os mamilos e os apertou com carinho e sensualidade. Gina só conseguiu gemer ao ver que ele tentava desabotoar o sutiã, e quando conseguiu seus seios doeram, uma dor que jamais sentira. Ele repetiu os movimentos que fizera pouco antes com a barreira do tecido e a tocá-la daquele modo e vê-la totalmente entregue a seus beijos e a seus carinhos o deixou mais empenhado em seduzi-la e amá-la, Gina segurou forte os cabelos dele quando a doce caricia que ele fazia com os lábios sobre os mamilos deixou de existir e ele sugou avidamente. Estavam cada vez mais longe naquele caminho sem volta...
...
Não havia mais materiais sobre a mesa, estavam espalhados pelo chão assim como as roupas que foram retiradas com loucura, a única coisas que estavam cientes, eram dos corpos nus se esfregando e se enroscando deliciosamente. As mãos dele passeavam pelo corpo pálido como a luz do luar, brincou com pêlos macios e dourados que encontrou no caminho e enfim um de seus dedos penetrou suavemente na umidade do corpo dela que gemeu e respirou ainda mais ofegante.
_Gina! – ele a chamou. – Gina! Você é minha? Eu te quero toda. Toda minha Gina, eu te quero.
_Sim, Harry, eu sou sua, e te quero demais!- ela disse num murmúrio de olhos fechados.
Ele se afastou um pouco não queria assustá-la, mas jamais sentira tanta urgência em chegar e fazê-la chegar. Onde? Nem ele mesmo sabia.
Deslizou o membro na umidade da vagina dela. A ouvindo gemer em agonia. Sem pensar muito mergulhou para dentro dela com toda sua potência... a alargando e a consumindo. Sentiu seu membro ser apertado violentamente, num gesto que beirava a dor pra ele... o lamurio se fez ouvir no mesmo instante que ele sentiu a barreira do corpo dela ser rompida enquanto ela ofegava de dor...
_Gina!- ele disse com assombro, se mantendo imóvel, sentindo o aperto do corpo dela ao redor do dele.
 Mesmo ofegante e trêmula ela procurou os lábios dele e depositou um beijo tão doce, tão terno que foi tudo, ele a segurou firme e terminou o que haviam começado...
 O gemido que ela deu só não foi tão alto porque ela escondera o rosto nos ombros largos dele que abafou o som.
_Gina! – falou entre os dentes fazendo o impossível para refrear os seus desejos e confortá-la naquele momento.
Harry respirou fundo na verdade, imaginar a hipótese de que ela fosse virgem, porém preferiu acreditar que já tivesse ido para a cama com o noivo. Era a única explicação para ela insistir no casamento.
 Beijando-a nos lábios ele deu as primeiras investidas trazendo par ambos ondas de prazer. Gina o sentia cada vez mais profundo... Agora entenderia o limite imposto entre o prazer e a dor... E cada vez ele estava mais profundo... Profundamente em seu ser, e ela se sentia completa... Completamente perdida de paixão!
Então a tênue linha entre a dor e o prazer se rompeu.... e a dor que sentira era insignificante e sobrepujada por ondas de prazer que aumentavam cada vez mais, assim como o calor na sala de aula.
Que loucura era aquela? Harry a fizera mulher... a desvirginara na sua mesa de trabalho...
Inesperadamente o amor surgira e Harry a amava. Amava a moça arrogante que não aceitara suas desculpas quando se conheceram... a moça que preferia andar como um cowboy a se perfumar e ser mimada como uma moça deveria querer. E a cada dia o amor crescia e doía saber que ela seria de outro... Podia ser antiético, podia ser um momento roubado, um momento de loucura, mas ele sempre se lembraria do momento que viveu sem pensar em conseqüências. Era simplesmente eles e o desejo, o amor, a paixão que os unia.
 A chuva caia torrencialmente, e eles se movimentavam em harmonia. Harry a carregou até o seu quarto sem sair de dentro dela, e a deitou na cama. Ela o abraçou ainda mais forte ao sentir o peso dele, ao sentí-lo tão profundamente.
Gina sempre gostara de ler e sabia pelas revistas femininas sobre orgasmos e prazeres sexuais, mas nunca tinha imaginado que fosse como tudo, o calor do sol, a luz da lua, o brilho das estrelas, a força da água, do vento, tudo, ou como se não fosse nada, era como se nada existisse apenas ela e o que estava sentindo. Harry parecia ler seus pensamentos e se moveu mais forte, unindo suas bocas num beijo molhado... enfim tudo desapareceu, seus corpos pareciam se derreterem e se fundirem novamente, num ponto dentro de si...
Harry esperou que ela se contorcesse em agonia, gemendo e arranhando, segurou firme  nas nádegas dela esse permitiu ter seu prazer dentro dela...
Gina se entregou aos movimentos dele, já que a ela cabia apenas tremer e gemer, entregue a ele, e as sensações, quando achou que fosse impossível sentir mais prazer, sentiu o esplendoroso dentro dela jorrando seu prazer...
...
Agora estavam lado a lado, molhados de suor, e a respiração ofegante...
_Meu Deus, o que fizemos? – murmurou ela apenas.
Ele a olhou, seus seios arfando ainda descontrolados, os mamilos rosados.
_Gina eu te quero de novo.
Ela sabia que um homem normalmente precisaria de um tempo para se recuperar, mas assim tão rapidamente?! Isso a surpreendeu achava que só uma mulher realmente muito sexy e atraente seria capaz de conseguir aquilo.
 Sem lhe dar chances para protestar ele a beijou docemente, no pescoço, nos seios... o desejo se acendeu como folha seca, e o corpo dela pulsava de desejo ao sentir os lábios quentes a lhe provocar...
...
Quando ele olhou para o rosto dela após uma explosão de prazer, o rosto dela estava banhado de lágrimas e carinhosamente ele se aproximou para secá-las, mas ela o impediu:
_Não se aproxima mais de mim.
_Gina! – chamou confuso.
_Não, por que fez isso? Droga, você sabia que eu não queria. – ela disse visivelmente transtornada.
_Gina, mas você queria e não me impediu. - ele respondeu confuso.
         _Será que você não poderia ter sido mais forte e me ajudado? – ela indagou se afastando dele bruscamente.
_Você não pode lutar contra o que você sente Gina. – ele disse ríspido se sentando sobre o emaranhado de lençóis.
_Mas eu precisava tentar...
Disse ela e se levantou indo buscar suas roupas. Quando Harry chegou na sala ela já estava quase vestida.
_Não diga nada Harry, tudo o que disse será inútil! Me deixa Harry, me deixa.- ela disse sem encará-lo enquanto vestia a blusa, e a calcinha.
_Gina... você deve estar de brincadeira... – ele murmurou ao vê-la saindo. - Gina!- ele chamou
Mas ela apenas saiu, estava apenas de blusa e calcinha. Pensou na possibilidade de segui-la, mas precisava dar um tempo a ela, para que ela pensasse pensar. Ele também precisava por a cabeça no lugar e ele a deixaria fazer o mesmo...
**************************************************
 
Gina chegou em casa completamente molhada, pensou em ir para seu quarto, mas uma necessidade muito grande de ser abraçada a fez seguir para o quarto de Hermione, encontrou a luz acesa e abriu a fresta com cuidado. A irmã estava sentada na cama, cuidando de suas bonecas...
         _Mione! – ela chamou e entrou no quarto.
_Gina, o que aconteceu? – perguntou Hermione assustada ao ver a irmã molhada e chorando daquele feito.
_Hermione, ah! Hermione. – disse ela soluçando e se sentando na cama aninhou-se nos braços de Hermione que a recebeu carinhosamente.
 Gina esperou que as lágrimas parassem para conversar. Hermione a amparou silenciosamente por um tempo.
_Calma Gina, me diga o que aconteceu. – pediu Hermione acariciando os cabelos molhados de Gina.
_Hermione, eu amo um homem e vou me casar com outro.
_O quê? – ela se afastou e a encarou
_ Eu amo o Harry, e acabei de fazer amor ele.
Hermione não pode conter o espanto, e as lágrimas rolaram rapidamente pelos olhos dela.
_Ele te machucou? Ele te tocou? – disse Hermione se descontrolando.
_Não Hermione, não. – disse Gina tentando acalmar a irmã, talvez tivesse cometido um erro indo falar com Hermione, ela não entenderia. – Ele não me fez mal, não me machucou, foi o melhor momento da minha vida. E é muito bom, muito mais que bom, é super maravilhoso fazer amor. - ela disse ruborizando.
_Você está mentindo. - Hermione acusou
_ Eu juro, ele não me machucou, ao contrário ele me fez muito feliz. O problema é que eu não vou abrir mão de casar com o Neville, eu disse que me casaria para o papai, e vou honrar minha palavra.
_Mas você não gosta do Neville?
_Não. Eu amo o Harry, ele é o único homem que eu quero.
_ Então por que vai se casar com o Neville?- Hermione perguntou confusa.
_Não sei, por favor, não me peça explicações está bem.
Hermione suspirou, apenas abraçou a irmã. E permaneceram ali... até que adormeceu, mais levaria tempos antes que Gina pudesse dormir. Ela sorriu se lembrando das delicias do amor de Harry e foi para cama, e ao contrário do que pensou, sentia seu corpo tão leve que adormeceu rapidamente.
Não antes de se abraçar ao travesseiro e sussurrar;
_Harry, você ainda está em meu corpo...
 *************************************************
N/A: Oi, quem tava com saudades dessa fic grita euuuuu! Hauaau Bom assim hoje tenho um agradecimento mais do que especial. E todos as leitoras devem agradecer a nossa amiga do floreios KBCS ela é a Kátia moçada. E foi ela que se disponibilizou a digitar os cap pra mim. Pq eles já estão prontos num caderno!então Kátia meus sinceros agradecimentos! Te I love you! Hauhauhuahauahua E a minha beta querida e malucaaaaaaaa que adoroooo de paixão! Brigadu e divirtam-se com o cap. Enfim a primeira Nc! Hauhuahauahu Viva!!!!!!!!! Não deixem de comentar! Que o próximo cap vai vir rapidão! 
Beijo e cheiro de chocolate
 
N/B Juh Gaspar [a gostosona]: Nossa e eu pensando que a primeira nc seria da Luna com o Ron..  Josy sempre me surpreendendo bem amei betar esse capitulo.. e pessoal, vocês não perdem por esperar, os próximos cap’s vão vim ferrrrvendo bem :D
Beijos, galerinha =*

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.