FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

1. Prólogo - Ritual


Fic: Apocalipse - O Anjo Negro


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Prólogo - Ritual


 


Um homem andava calmamente pelos corredores do que uma vez fora o Ministério da Magia Britânico e agora era a Sede Mundial da Magia, fora fundada após a derrota de Voldemort e a unificação de todos os povos mágicos, eliminando assim os Ministros da Magia e ficando apenas o Imperador Bruxo, que era quem mandava no mundo todo, inclusive no trouxa.


A tecnologia trouxa fora anexada as instalações bruxas, celulares passaram a serrem usados pelo povo mágico, assim como diversas outras comodidades e aparelhos eletrônicos que os trouxas inventavam, principalmente computadores.


Pessoas andavam por todos os lados naquele lugar, o homem que andava calmamente pelo local era moreno e alto, os jornais frequentemente comentavam sobre ele enfocando como ele era desejado por todas as mulheres, ele fora eleito o homem mais cobiçado do mundo, além de ser uma das pessoas mais ricas do mundo bruxo.


Ele tinha quase dois metros de altura e andava altivamente, os cabelos eram negros como o carvão e tão desalinhados quanto a época em que ele era apenas um adolescente, os olhos cor de esmeralda brilhantes, por onde ele passava as mulheres se viravam para olhar o homem passar, todas elas o cobiçando.


Harry Potter era muito famoso, havia derrotado o temível bruxo das trevas chamado Voldemort, embora até aqueles dias quase ninguém pronunciasse o nome, preferindo se referir a ele como Aquele-Que-Não-Deve-Ser-Nomeado. Além de ser excessivamente famoso e escandalosamente rico e bem relacionado no mundo bruxo e trouxa, Harry Potter também era o homem que mais atraia a atenção feminina, fato comprovado devido as companheiras que ele exibia todas as semanas, uma diferente da outra, nunca se prendendo a nenhuma em particular, ele ficara conhecido por esse pequeno detalhe de trocar de mulher frequentemente, embora as mulheres mesmo sabendo que ele ficaria com elas por apenas uma semana ainda insistiam em sair com ele.


Harry ficara excepcionalmente famoso depois de derrotar Voldemort, mas poucos eram os que se lembravam do quanto ele precisara treinar e se dedicar para alcançar o nível mágico necessário para obter a vitória sobre as trevas, dos que o acompanharam desde o inicio de sua jornada apenas o antigo diretor de Hogwarts ainda permanecia vivo, mas Alvo Dumbledore era agora o Imperador Bruxo e era muito importante e ocupado para se preocupar com os problemas que um antigo pupilo pudesse ter naquele momento.


Poucas eram as pessoas que realmente conheciam a verdade sobre Harry Potter, mas ninguém sabia o que se passava por dentro da cabeça daquele bruxo. Ninguém sabia da dor que atormentava Harry todos os dias de sua vida, ou da culpa que sentia sempre que se lembrava dos amigos que perdera durante o período de guerra e quando estava caçando as horcruxes com Rony e Hermione, ou então a saudade que o atormentava sempre que parava para pensar ou para descansar, por isso ele sempre estava trabalhando ou com uma mulher.


Nem mesmo enquanto dormia o moreno deixava de ser atormentado e os pesadelos o acometiam diariamente, ele sempre sonhava com os amigos e com Gina, o amor que deixara para trás para ir caçar Voldemort e suas horcruxes, e ele nunca se arrependera tanto de uma ação em sua vida como a decisão de terminar o relacionamento com sua ruiva e deixá-la sozinha.


Naquele momento um flashe do dia em que ficara sabendo o que acontecera com sua ruiva passou pela cabeça de Harry enquanto entrava em sua sala e se sentava na poltrona confortável atrás de sua mesa. A dor de saber que Voldemort havia seqüestrado sua ruiva ainda rasgava seu coração, mas aquela não era a pior parte, o que era realmente doloroso de se agüentar era ouvir os gritos de Gina enquanto era violentada pelos comensais da morte.


O Lorde das Trevas tinha entrado em sua mente aquela noite e o havia obrigado a presenciar os abusos contra Gina, assim como a seqüência da cena em que ela fora brutalmente assassinada diante de seus olhos por Voldemort. E ele não havia podido nem mesmo esboçar alguma reação, ele não tinha poder algum e era extremamente fraco em se tratando de magia.


Harry mal se lembrava do que acontecera nas horas seguintes, só sabia que um ódio brutal tomara conta de seu corpo e uma dor cegadora o acometera, segundo o que ouvira de seus amigos ele simplesmente se levantara de onde estivera dormindo e aparatara para longe acordando dois dias depois em uma cama na ala hospitalar de Hogwarts.


Ficara sabendo depois que havia matado algumas dezenas de comensais da morte, quando vira a mulher que amava sendo morta e tortura daquela maneira um poder oculto despertara dentro de seu corpo e tomara controle de suas ações atacando impiedosamente qualquer um que se colocara em seu caminho.


Desde aquele dia ele passara a treinar com Remus Lupin e sua mulher, Nymphadora Tonks. Passara mais de um mês treinando com eles, Rony e Hermione também estavam juntos com ele, mas nenhum deles havia demonstrado um aumento violento de poder como ele. Depois os três foram treinados por diferentes membros da Ordem da Fênix, inclusive Snape, que fora inocentado depois de mostrar uma lembrança dos planos que ele e Dumbledore haviam traçado, planejando a morte do diretor de Hogwarts.


Fora então que Harry recebera um convite. Um casal de bruxos extremamente poderosos o convidou a treinar secretamente com eles, e depois de ter aceitado o moreno fora levado para longe de tudo e de todos, recebendo os maiores ensinamentos que ele jamais poderia imaginar que poderia ser possível existir.


Com o casal Harry aprendera praticamente tudo o que precisara para derrotar Voldemort, as habilidades com armas brancas e armas de fogo trouxas, luta corporal e outras coisas muito interessantes também haviam feito parte do cronograma. Mas ele aprendera principalmente magia negra em um nível que ele nunca sequer pensara ser possível, eles possuíam conhecimentos acumulados durante séculos, a biblioteca que existia na casa deles era simplesmente inacreditável.


Fora realmente uma pena que os dois houvessem perecido durante a guerra, deixando tudo o que possuíam para o moreno, e ele morava na casa dos bruxos desde então. Harry ficara quase um ano treinando com Samantha e Paul, mas quando voltara para o mundo bruxo descobrira que o caos já estava instalado no mundo, as batalhas aconteciam quase diariamente e ele havia perdido muitos amigos.


Mas nada no mundo o havia preparado para o choque das perdas que ele tivera na ultima batalha contra Voldemort, pois mesmo ele tendo sido movido pela sede de vingança desde o momento em que vira Gina ser violentada e morta pelos comensais, ainda assim o moreno acreditava na amizade de Rony e Hermione para sobreviver ao pós-guerra, assim como o carinho e consolo da família Weasley, mas tudo desmoronou quando descobriu que os ruivos estavam mortos depois de ter matado Voldemort, ou então quando descobrira que Rony e Hermione haviam perecido nas mãos de Belatriz Lestrange, pois naquele momento seu mundo havia desmoronado completamente.


Nem sequer se importou com o grau de traição que Dumbledore tivera com ele, pois o ex-diretor de Hogwarts forjara a própria morte juntamente com Severo Snape para enganar Voldemort e o mundo bruxo, e Dumbledore aparecera na batalha final ajudando o moreno a enfrentar Voldemort e dando a oportunidade que o garoto precisava para matar o bruxo das trevas, mas naquele momento tudo havia perdido o sentido para o moreno de olhos verdes.


Sentado na poltrona atrás de sua mesa Harry Potter riu friamente e completamente sem humor, ele se tornara um herói para o mundo bruxo e vinte anos depois de ter derrotado Voldemort, ele ainda era aclamado como se aquilo houvesse ocorrido no dia anterior.


Mas ser um herói não trouxera nada de bom ao moreno, pelo menos nada que ele desejasse. Queria Gina, mas ela estava morta assim como seus amigos. Ser um herói somente lhe trouxera dor, amargura e solidão, um vazio imenso em seu peito e em seu coração, ele não tinha nada e nem ninguém que pudesse abraçar com carinho.


É claro que tinha as mulheres com quem ele saia todas as semanas, mas elas só lhe traziam um pequeno alivio físico para o tormento interior que ele vivia a tanto tempo. Mas ele estava prestes a mudar tudo aquilo, sabia que o que estava fazendo era absurdamente maluquice e proibido, além das obvias conseqüências que aquela ação poderia acarretar, mas a vida dele era tão vazia que o que acontecesse seria um lucro enorme.


Talvez ele estivesse sendo egoísta e mesquinho demais, mas não conseguia mais viver daquela maneira, só não havia enlouquecido devido a esperança de conseguir voltar no tempo para poder salvar todos os amigos. Desde que se recuperara após a batalha final que ele passara a pesquisar uma maneira de realizar uma viagem no tempo para mudar os acontecimentos, mas nada do que encontrou o ajudara muito, pois não havia meios possíveis de se viajar através do tempo por mais do que alguns dias, o que o deixara frustrado.


Ele acabara aceitando um cargo no Ministério Bruxo que seria futuramente a Sede Mundial da Magia, ele tornara-se um auror renomado e bastante famoso por causa das prisões que realizara com os comensais fugitivos, mas ele apenas aceitara o emprego para aprender sobre as leis do mundo da magia e os jogos políticos que ocorriam dentro do local.


Quando Harry percebera que não poderia viajar no tempo, passara a procurar rituais de magia que se relacionavam com alteração do tempo e espaço, e depois de quase cinco anos de pesquisa encontrara algo que lhe dera uma definição de por onde começar. Um antigo manuscrito druida revelava que era impossível se enviar algo físico pelo espaço através do tempo, pois dois corpos não podiam ocupar o mesmo espaço e tempo por muito tempo, era simplesmente impraticável, mas Harry se concentrara na citação sobre algo físico.


Desde então o moreno trabalhava secretamente em uma maneira de se comunicar com o seu outro eu, mas precisaria ser um jeito simples e claro, e depois de quase dois anos de pura frustração e desilusão, o moreno acabara olhando para a penseira que havia comprado. Observava quase hipnotizado o objeto quando a idéia surgiu em sua mente, e aquilo era ao mesmo tempo brilhante e completamente insano, mas ele precisava tentar de qualquer maneira.


A idéia era enviar suas próprias lembranças para o Harry Potter do passado, ou seja, enviar sua própria essência para ele mesmo, só que mais novo. Então o moreno começara a realizar pesquisas sobre o assunto, foram anos aperfeiçoando um ritual para enviar suas lembranças para o seu outro eu. Quando achava que o ritual estava completo e desenvolvido surgia um pequeno detalhe que o fazia revisar cada pequeno detalhe e passo que ele realizaria durante o ritual de magia.


Agora, quase treze anos depois de começar a desenvolver o ritual ele finalmente estava pronto e seria executado aquela noite mesmo.


E o mundo bruxo iria conhecer o verdadeiro Harry Potter, porque dessa vez ele não deixaria ninguém manipulá-lo como Dumbledore fizera desde o dia em que nascera. Também não perderia tempo com coisas tolas, pois dessa vez ele sabia o que o esperava e estava disposto a ir até as ultimas conseqüências para garantir a sobrevivência de Gina e seus amigos, nem que para isso ele precisasse se transformar completamente.


Dessa vez, Harry Potter não seria mais o herói do mundo bruxo, pois agora eles iriam conhecer o lado negro do herói. Ele não iria mais ter pena de ninguém, não prenderia nenhum comensal da morte, por que dessa vez ele os mataria.


======


 


A noite estava calma e solitária, não havia estrelas no céu aquela noite assim como não havia lua. Muitos diriam que aquele era um pressagio de morte e destruição, mas os estudiosos acreditavam que noites como aquela somente aconteciam quando grandes acontecimentos históricos estavam prestes a serem vistos pela humanidade.


Nos fundos de uma enorme mansão em Cambridge, Harry Potter se encontrava parado fora de um circulo de magia que fora desenhado em um chão de terra especialmente preparado para aquela ocasião. O circulo era duplo e desenhado com tinta branca, entre os dois círculos haviam diferentes símbolos, que Harry havia desenvolvido e unido para aquele ritual, cada símbolo tinha um significado diferente, alguns mostravam a data que ele queria acessar e outros descreviam o que deveria ser enviado, assim como quem era o doador de tal coisa, além de estar descrito aquele que seria o receptor das lembranças.


Durante muito tempo Harry havia preparado um pequeno cofre em sua mente, aquilo era oclumência em um nível que ultrapassava qualquer outro, mas que ele próprio havia desenvolvido e nesse pequeno recanto de sua mente estavam guardados cada uma de suas lembranças. Ironicamente, o moreno pensou que aquilo se parecia e muito com um backup de computador, como se sua mente possuísse um pequeno HD armazenando informações, o que era estranho já que ele possuía uma maldita mente fotográfica, que não deixava ele esquecer nenhum dos horrores que havia presenciado durante toda sua vida.


Quando faltava exatamente cinco minutos para a meia-noite o moreno dirigiu-se até o centro do circulo de magia que havia desenhado e passou a entoar um cântico que havia desenvolvido especialmente para aquela ocasião, em seguida ele abriu ambos os braços e murmurou um feitiço de ativação, que funcionava como um gatilho acionando o início do ritual.


O circulo de magia começou a brilhar fracamente e logo depois aumentava gradativamente conforme o bruxo passava a entoar diferentes cânticos, um seguido do outro. Se alguém estivesse olhando de fora não entenderia absolutamente nada do que o homem falava, pois além de ser em uma língua considerada morta pelo mundo, a voz de Harry era baixa.


Quando faltavam poucos segundos para a meia-noite Harry apontou ambas as mãos espalmadas para o chão e gritou três palavras em um dialeto extinto, o que antigamente era conhecido como a língua dos mortos. Um brilho de luz emanou das mãos do moreno atingindo o chão, da mão esquerda de Harry uma luz vermelha e dourada e da mão direita a luz era completamente negra, deixando um contraste diferente.


Uma estranha aura de luz envolveu todo o circulo de magia ritualística, a aura girava rapidamente ao redor do circulo causando um efeito visual surpreendente. Dentro do circulo pequenos fios de prata saiam da cabeça do moreno e começaram a se reunirem a frente do corpo do bruxo e quando finalmente todas as memórias deixaram o corpo de Harry Potter, um brilho forte de magia envolveu todo o lugar e em seguida tudo desapareceu.


Não havia mais circulo de magia desenhado no chão, não havia mais nenhum bruxo no local e também não havia nenhum vestígio de magia ao redor da mansão. Aos poucos as paisagens se alteraram drasticamente mostrando que o futuro havia acabado de ser alterado por Harry, ou melhor, o passado estava sendo mudado.


 


 


 


 


Agradecimentos especiais:


 


Kaos StoneHange: prólogo postado cara, espero que tenha gostado. Abraços.


 


Silvia Cecil: espero que tenha gostado do capitulo, acho que deu pra ter uma idéia de como vai ser. Beijos.


 


Toddy: que bom que votou cara, haha... espero que o primeiro capitulo tenha agradado, ou melhor, o prólogo. No próximo capitulo a historia vai rolar melhor. Abraços.


 


GutoRo7: não se preocupa pelo comentário não cara, sem problema, o prólogo ta postado e espero que tenha gpstado. Abraços.


 


 


 


 

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.