FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

1. Capítulo Único


Fic: Tempestade DM-HG Song


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Tempestade


 


- O que está fazendo aqui, Draco? – Hermione olhou para os lados antes de fechar a porta de forma abrupta. Passou rapidamente os olhos sobre ele. Não estava ferido. Logo pulou em seu pescoço. A mão dele foi imediatamente para a cintura dela e os lábios colaram um no outro. – Sabe o quanto é arriscado! Está cheio de comensal foragido atrás de você!


 


- Não podia ficar sem ver você, Hermione! – a morena saiu fechando janelas e apagando algumas luzes.


- É muito arriscado.


- Você já disse isso, morena – ele falou largando-se no sofá. – Não vou demorar... Sabe que não posso.


- Quem sabe quando a guerra acabar...


- Não temos previsão para isso, morena. – ele tirou os sapatos – Venha aqui. – ela obedeceu. Chegou sentando no colo dele e abrindo a camisa preta que usava. O peito antes juvenil e liso, agora estava mais envelhecido e marcado por algumas cicatrizes. Sem perguntar mais nada, colou seus lábios nos mamilos dele. A cabeça loira pendeu para trás num gemido rouco. – Hermione... – ela não teve tempo para responder. Logo foi suspensa no colo dele. Ao longe algumas explosões eram ouvidas. Comum nos dias atuais. As ruas eram marcadas por destruições frequentes. Não foi a queda de Voldemort que calou seus mais fiéis aliados. Mesmo depois de cinco anos. A guerra ainda causava muitas perdas. Fazia três anos que Draco havia mudado de lado. E quatro que estava com Hermione.


 


O caminho até o quarto foi feito num silêncio quebrado por baixos gemidos. Hermione sentiu sendo colocada sobre a sua escrivaninha. Percebeu que sua blusa havia sido rasgada como tantas outras. Era sempre o mesmo amor feito depressa. Flashes de explosões iluminavam o pequeno quarto sujo que ela morava e também trabalhava. Um pequeno quartel general.


As mãos dele vagaram pela coxa, perna até tirar o tênis que ela usava. Tirou as meias. Mentalmente, agradeceu por ela usar saia. Sentiu as mãos delicadas tirando a camisa. Um pequeno arrepio percorreu seu corpo. Uma mistura de frio e tesão. O vento entrava no quarto balançando levemente as cortinas encardidas.


Novamente sentiu-se erguida. A blusa definitivamente rasgada e abandonada no chão. O vento batia frio em suas costas, mas a mão quente dele dava-lhe conforto. Caiu com ele sobre si na cama de colchão fino. A cama rangeu com o peso dos dois. Sempre rangia. Ela detestava esse barulho. Mas precisava ouvi-lo. Era música, pois sabia que quando aquele rangido infernal acontecia é por que estava com Draco.


O loiro desfez-se do sapato, meias, cinto, calça, cueca. Tudo formava uma pilha ao lado da cama. Subiu em cima dela. As mãos ao lado do corpo frágil e extremamente feminino. Sensual. Sexual. Ele sorriu. Ela correspondeu. Sabia que era amor. Ambos sabiam.


Hermione sorriu. Sentiu as mãos dele puxando sua calcinha. Sua saia. Sutiã? Já estava sem. Desde quando? Agarrou o lençol quando sentiu a boca molhada dele sem seus seios. Boca em um, mão em outro. Vice versa. O rangido. Insuportável. As mãos dela agarraram os cabelos finos que um dia ela tanto odiara. A cama era pequena. Draco penetrou-a. As pernas de Hermione passaram pela cintura dele.


Draco sentiu o corpo arrepiar-se como só se arrepiava com ela quando sentiu seu pênis entrando. Olhava profundamente aqueles olhos castanhos. Adorava notar cada detalhe de sua morena. Cada estremecimento de prazer. Cada mudança em seu olhar.


Sentiu quando ela gozou. Não demorou muito e o mesmo aconteceu consigo. Deixou seu corpo cair sobre o dela. Pouco tempo, ela era tão pequena perto dele. Parecia tão frágil. Logo rolou para o lado e encaixou-se como pôde na lateral do corpo dela. Não era uma cama de casal.


Draco saiu da cama. Vestiu-se.  


Cheguei na boca da noite, parti de madrugada
Eu não disse que ficava nem você perguntou nada


Era um apartamento pequeno. A respiração dela era leve. Calma. Serena. A mão aproximou-se dos cabelos, mas recuou. Não queria acordá-la.


Na hora que eu ia indo, dormia tão descansada,
Respiração tão macia, morena, nem parecia
Que a fronha estava molhada


Mais uma vez ele não notara que ela estava acordada. Que ela ouvia calada ele sair mais uma vez sem despedir-se. Lágrimas silenciosas.


Vi um rosto na janela, parei na beira da estrada
Cheguei na boca da noite, saí de madrugada


O vento frio bagunçou os fios loiros. As explosões haviam cessado.


Gente da nossa estampa não pede juras nem faz,
Ama e passa, e não demonstra sua guerra, sua paz
Quando o galo me chamou, eu parti sem olhar pra trás
Porque, morena, eu sabia, se olhasse, não conseguia
Sair dali nunca mais


E Draco Malfoy precisava ir. Precisava fazer sua parte derrotando os Comensais que não davam sossego a ninguém. Lutas e mais lutas. Perdas. Não passava um dia sem que a comunidade bruxa ou trouxa noticiasse alguma morte.


Felizmente, nem só de tragédias se faz um mundo. Finalmente a batalha chegava ao fim. Casais andavam de mãos dadas. As ruas de Hogsmead estavam apinhadas de bruxos e bruxas.


Naquele final de tarde Hermione andava num grande jardim. Não se incomodava com as nuvens escuras e a ventania, continuou sua caminhada em silêncio.


O vento vai pra onde quer, a água corre pro mar
Nuvem alta em mão de vento é o jeito da água voltar


Olhou para o céu cinza como os olhos dele. Olhou para o relógio. Será que ele apareceria? Ou se atrasaria? Respirou fundo e sentiu algumas gotas caindo sobre seu rosto. Sorriu. Ela já estava no local de sempre.


Morena, se acaso um dia tempestade te apanhar


A chuva caiu forte. Tempestade. Abraçou a si mesma e rodopiou sorrindo e chorando.


Não foge da ventania, da chuva que rodopia,
Sou eu mesmo a te abraçar


 


Deixou-se cair de joelhos em frente à lápide de Draco Malfoy.


Song escrita com base na música Na Boca Da Noite, de Toquinho e Paulo Vanzolini.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Biib's Malfoy em 27/01/2017
Aquela lágrima solitária quando li "lápide de Draco Malfoy" !! escreve muito bem mulher! <3
Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Diênifer Santos Granger em 24/03/2014

Amei! E chorei também! ;)

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Angel_Slytherin em 31/07/2012

Nossa, que triste!!

Linda, mas triste! =/

Parabéns por mais uma fic maravilhosa!

 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Ju Fernandes em 26/02/2012

Artemis, que tristezaaaaaaaaaaa! Choreeei aqui! Mas tá linda.

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Aylane Cristina Macedo em 01/01/2012

Muito boa, parabéns ^^

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2021
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.