FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

9. SUPRESAS


Fic: NC-18 - O obscuro segredo de Harry Potter


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

 


Harry tomou um longo banho e fez o inventário da noite. Tudo correra melhor que ele imaginara.. tirando a reação de Hermione.. claro que ele não esperava outra coisa dela... e com razão.


Ele estava cansado.. se deitou, somente de cueca e ficou olhando para o teto.. imaginando que ali, bem em cima dele, ela deveria estar dormindo.


Quando Gina mencionou que dormia com Draco e Luna com Rony, ela não mencionara nada sobre Paul dormindo ali. Seria Hermione discreta ou ainda não tinha rolado nada do gênero?  O coração dele inflou rapidamente.


Na mesma velocidade que inflou ele murchou. Paul estava no banheiro dela.. ela o tocou de lá, isso era certo. Mas ele estava lá... enquanto ela tomava banho... nua... quente.. cheirosa... Harry balançou  cabeça pois este pensamento não o estava ajudando em nada... Mas ela brigara com ele. .. Mas Harry não sabia se era uma briga típica de namorados ou o que havia acontecido....


Ele ouviu passos na escada.. e ficou parado.. somente a luz do abajur estava acesa. A porta dele foi abrindo lentamente.. ele fechou os olhos e fingiu estar dormindo.


 x/x/x/x/x//x/x/x/x/x/x//x


Hermione se levantou.. havia passado por um sono rápido depois do choro convulsivo.  Um pensamento aterrador passou por sua cabeça.. e se ela tivesse sonhado.. ou se ele tivesse voltado e ido embora de novo???


Ela vestiu o roupão e desceu para a sala. Viu copos espalhados, vestígios da reunião.. Mas não viu a chave do carro dele, nem a mochila que ele carregava... O coração dela se apertou de novo. Ela se encaminhou para o quartinho que ele supostamente estaria hospedado.


Abriu vagarosamente a porta, viu pela abertura o abajur aceso e o coração dela se acelerou.  E se ele a pegasse ali?? Ela o viu, e seu coração disparou.. a janela estava aberta.. uma noite quente e Merlin.. ele estava de cueca.... há quanto tempo ela não o via assim... as pernas de Hemione fraquejaram... ela chegou mais perto... ele estava ainda mais lindo,  ela temia acordá-lo somente com as batidas violentas de seu coração... a respiração dele era ritmada e ela ficou mais à vontade e se aproximou... ele havia envelhecido um pouco... uma linha dura nos lábios sempre sorridentes se formara e no auge dos seus 22 quase 23 anos ele tinha algumas olheiras sob os olhos, mas ainda assim o verde-esmeralda que lhe encarara mais cedo era contagiante.


Ela queria tocá-lo...  e pulou para trás quando Edwiges deu um pio fraco na janela.


----Shhhh..sou eu Mione.. fique quietinha por favor.. ela disse desesperada. A coruja pareceu entender e somente a encarou. O coração de Mione quase parou quando ele se mexeu...  ela chegou mais perto para sentir seu cheiro... e saiu vagarosamente do quarto antes que ela mesmo denunciasse sua presença.


Harry sorriu..


Um grito cortou o silêncio.


Harry  pulou da cama quando ouviu o grito de Hermione.


x/x/x/x//x/x/x/x/x//x/x/


Luna havia levantado e pegou Hermione saindo do quarto de Harry e se assustara com o movimento no escuro e gritara e Hermione gritara junto....


Harry pulou da cama com a varinha em punho e correu para fora:


--- O que foi??? Lumos!!!!


---- Nada.... a Luna me assustou.. disse Hermione encarando- o.


---- Você me assustou...  quase morri do coração... não consegui dormir e o Rony está roncando feito uma moto-serra. Luna também o analisava. Mas não como Hermione e Luna disse,  divertida:


---- Ora Harry, fugiu estes dois anos para uma academia??? Andou malhando?? Parabéns !!! Disse Luna divertida analisando o corpo perfeito de Harry.


--- Somente naquele momento Harry se dera conta de que estava somente com uma cueca boxer preta. Ele não teve nem tempo de sentir vergonha.


Naquele momento, Draco e Gina desceram as escadas para ver o que acontecia.


---- Vocês gritaram porque viram um homem de cueca??? Pelo amor de Merlin.. eu estava dormindo... disse Draco mal humorado e subindo as escadas de volta.


---- Chega!!! Foi um mal entendido.. vamos dormir... e você... você... vista-se. Disse Hermione apontando trêmula para Harry.


Luna riu enquanto ela subia a escada trêmula para o quarto.


---- Acho que ela gostou.... Disse Luna baixinho para Harry e Gina


Harry piscou para ela e deu boa noite.


                Gina olhou o moreno de costas e olhou para Luna e disse:


                ---- Que mulher em sã consciência não ia gostar... haha.. deixa eu voltar para o meu loiro, antes que ele me arranque os cabelos.  E Luna... mais um encontro destes e Hermione fica curada de vez.


                ---- Também acho.


x/x/x/x/x/x//x/x/x/x/x//x/x/x/x


Amanheceu e Harry permaneceu no quarto. Ele estava mais cansado que imaginava. Estavam todos inquietos com a demora do moreno e Rony se prontificou a ir ver o que estava acontecendo. Ele bateu na porta e entrou.


Harry já estava de pé, vestido, com os cabelos molhados e com a mochila pendurada nos ombros.


----- Hey.. disse Rony tímido


---- Hey... Bom dia!!!!


----Vai sair?  Disse Rony apontando para a mochila


---- Preciso verificar uma coisa.. tenho um assunto pendente, em Hogwarts.


Rony pareceu decepcionado.. como se um irmão tivesse dito a ele que não poderia levá-lo ao jogo de quadribol.


---- Você vai voltar não é? Disse ele tentando parecer seguro


---- Claro...já ia chamá-lo para ir comigo. Você quer ir comigo??? É coisa rápida...  isto é .. se você não tiver nada pra fazer...e


---- Claro que quero.. quero sim... tem um jantar hoje lá na Toca.. eu queria saber se você quer ir. Mamãe vai pirar a hora que te ver.


O coração de Harry deu um salto. Molly era o mais próximo que ele tinha de referência de ter uma mãe.. ele ficara arrasado quando ela e o Sr. Weasley se machucaram.


---- Não sei Rony.. não sei como eles me receberiam depois de tanto tempo.. e depois do que aconteceu , eu não sei.


---- Está louco??  Quando você foi embora, mamãe quase me bateu porque achou que EU tinha feito algo que o tivesse magoado.. depois que a convenci que não era nada disso ela ainda assim o defendeu, dizendo que se tinha ido embora, provavelmente tinha uma boa razão.. e desafiava qualquer um a dizer o contrário, inclusive Mione.


Harry sorriu e concordou.


Os dois saíram para a cozinha e ele não viu Hermione, que havia saído cedo, dizendo que tinha pacientes no St. Mungus que precisavam ser visitados. Ele tomou uma xícara de café que Luna lhe entregou e comeu um pão que Gina havia assado na chapa... Draco desceu as escadas e disse:


---- E aí Bela Adormecida de cuecas.... dormiu bem??? Quase matou as garotas aqui ontem...  disse Draco abraçando Gina por trás e beijando a orelha da ruiva.


---- Bom dia amor!!!


---- Bom dia querida!!!  Deu meu pão pro Potter? Disse ele apontando o pão que Harry mordia.


---- Você demorou.... aqui está o seu... meu bebê ciumento.


Harry riu e disse:


---- Estou indo à Hogwarts com Rony, gostaria que fosse também... Acho que seria bom...


---- Hogwarts??? Pra que??


---- Longa história... conto no caminho.... vamos? Mais parecia uma intimação que um pedido


---- Claro... já estou pronto.


---- Também vou.. disse Gina


---- Gina.. sinto muito... tenho instruções para recrutar somente mais duas pessoas, ou melhor três.. e Rony e Draco estavam no topo de minha lista e a outra não está querendo me ver nem pintado de ouro então...  mas posso adiantar que  claro, depois todos participarão , mas por enquanto preciso saber mais coisas antes de expor a vocês.   Disse Harry mediante ao olhar furioso de Gina.


Eles saíram e deixaram Gina e Luna, pensando o que poderia esta por trás daquela visita à Hogwarts.


x/x/x/x/x//x/x/x/x/x/x/x/x/x


Hermione custou se concentrar no trabalho. Na realidade ela precisava sair de casa.. não ia suportar ficar esperando ele acordar, não sabia como ia encará-lo no dia seguinte. Seu coração batia dez vezes mais rápido quando ela pensava na visita que ela fizera na noite anterior ao quarto dele. Será que ele percebera? Merlin.. tomara que não.. se percebeu, foi cavalheiro suficiente para não mencionar.


Ela olhou para sua mão e não sentiu falta do anel que ficara em cima da cômoda. Aquilo estava se tornando um hábito.


---- Dra. Hermione, há um chamado aqui na lareira do escritório, poderia por favor atender? `e uma chamada particular e não temos como identificar quem é. Mas está em sua lareira particular...


Hermione correu, o que ela via nas chamas era além de sua imaginação... um par de olhos azuis a encaravam... um longa barba branca completava o rosto tão conhecido. Olhos que ela mesma havia visto se cerrarem há muito tempo, olhos que não podiam estar encarando-a... olhos que já haviam se fechado para esta vida há muito tempo.


---- Srta. Granger,  por favor... não temos muito tempo ... depois explicarei tudo.. peço que por gentileza se dirija a Hogwarts imediatamente... estou aqui com Sr. Longbottom; Sr. Weasley, Sr. Malfoy e claro Sr. Potter, não podemos começar a reunião sem a Srta. Sei que deve estar assustada, mas para comprovar a veracidade do que eu digo, Fawkes deve estar chegando aí com uma chave portal... haverá alguém no portão de Hogwarts esperando-a.


----- Como... como... Dumbledore??? Não pode ser.... Como posso saber se não é uma cilada. Disse ela sabiamente.


----- Porque antes de minha suposta morte, lhe entreguei segredos como o Candamercis, meu livro de feitiços, e um papel, que agora jaz em um medalhão em seu peito, onde há um segredo que somente eu e você sabemos...


Hermione pegou o medalhão e ele ficou quente... esse era o segredo dos dois. Sempre que Dumbledore queria falar com ela, ele fazia com que o medalhão esquentasse levemente. Depois de sua morte o medalhão jazia frio como gelo, contra sua pele, mas ela se recusara a tirá-lo.


Fawkes entrou  carregando uma folha. Sobrevoou ela e deixou a folha cair lentamente.  Ela pegou a folha e viu que era a página inicial de seu livro favorito “ Hogwarts uma História” – ela virou a página e ali estava congelada a imagem do escritório de Dumbledore, com a imagem de Rony, Harry , Draco  e Neville , sentados acenando para ela. Ela respirou fundo, se segurou em Fawkes e desapareceu.


x/x/x/x/x/x/x/x/x/x/x/x/x/x/x/x/x/


Totalmente tonta da viagem, Hermione caiu no chão e foi prontamente recebida por Firenze o centauro. Ela ainda se espantava com a beleza dele, com cabelos louros prateados e surpreendentes olhos azuis; a cabeça e o tronco de um homem se completavam com o corpo de um cavalo baio, Firenze era fantástico.


Ele então disse com sua voz melodiosa, se curvando para ela em respeito:


---- Srta. Hermione, se me permite dizer.. cada vez mais bonita. O professor a aguarda em seu escritório, vou acompanhá-la.


Hermione olhou para si mesma, estava ainda vestida com o jaleco branco que usava no St. Mungus, com os cabelos presos, e com uma cara cansada.


Eles caminharam em silêncio e Hermione disse:


---- Estou confusa Firenze... Dumbledore???


---- Srta. nós os centauros lamentamos o que ocorreu com o professor, embora para os que souberam ler apropriadamente as estrelas não lamentou sua morte... ficamos na espreita, protegendo o que supostamente seria sua tumba pois, na realidade sabíamos que o que jazia ali era mera ilusão. Sabendo que um homem como ele não morreria sem lutar. Dumbledore é um sábio e um enigma, creio que lhe dará melhores explicações assim que puder.  A senha para a gárgula é  -- Doce de Leite.


---- Obrigada  Firenze. Disse Hermione agradecida.


Ela caminhou pelos corredores de Hogwarts e imagens difusas passavam por sua mente, o tempo em que estudara ali, em que fora feliz, ela , Rony e Harry. As aventuras em que se metiam, o amor fraterno que sentiam um pelo outro. Toda inocência perdida, e destruída por um mal maior... entrar ali, era como retornar ao passado. Ela deu um suspiro, se virou no corredor e encarou a gárgula e disse : --- Doce de Leite.


A gárgula se afastou e uma escada em espiral a levou até o escritório que há muito tempo estava fechado e ela sabia, ser uma das poucas a saber deste segredo.


x/x/x/x/x/x/x//x/x/x/x/x//x/x/x/x//x/x/x/x/x/x


Dumbledore a esperava na porta,, ela o olhou com os olhos marejados de lágrimas, era como se ele não houvesse envelhecido nenhum dia... sua mão machucada estava novamente normal... e ela não resistindo ao ímpeto, correu e o abraçou.


Ele acariciou os cabelos dela e disse emocionado:


---- É o quarto abraço que recebo hoje... acho que foi a maior quantidade de abraços que recebi em um dia.. mais do que quando eu ainda tinha disposição para comemorar meu aniversário. Obrigada Hermione.


Ela enxugou as lágrimas e se dirigiu para dentro da sala do diretor que continuava como ela se lembrava da última vez, quente, cheia de livros e bugigangas e com Fawkes empoleirada olhando a todos.


---- Sentem-se. Dumbledore disse olhando-a


Havia somente um lugar vago, bem de frente a Harry, ela se sentou e Dumbledore começou a falar.


x/x/x/x//x/x/x/x/x/x//x/x/x/x/x//x/x/x/x//x


Explicou o porquê de sua suposta morte, e sua participação invisível na última batalha e como desde o início acreditava que Voldemort não estava morto. Dumbledore também tomara o cuidado de não mencionar o nome dele. Disse que o teatro de sua morte fora importante para que todos pudessem agir e descobrir por si mesmos sua força. Era necessário fazer Voldemort acreditar que ele estava morto, assim Draco não sofreria retaliações, que na época poderiam lhe ser fatais e, sobretudo dava a ele a oportunidade de participar da vida de todos sem ser reconhecido, e de se infiltrar em lugares que ele jamais poderia ir com sua verdadeira identidade.


----- O motivo da reunião aqui hoje é participar vocês que estou bem e tenho valiosas informações... apenas poucas pessoas sabem do meu retorno. Minerva é claro, madame Pomfrey e é claro o Professor Snape.


-----Snape???? Disseram todos ao mesmo tempo


---- Pois é .. a farsa não se estendeu somente a mim. Disse ele sorrindo fracamente.


---- Mas eu o vi morrer na minha frente , disse Harry agitado.


----- Nem tudo que vemos na realidade é real.. a nossa mente as vezes somente enxerga o que queremos ver. Temos que aprender a ver além e é por isso que chamei vocês aqui. Vamos ressuscitar a Armada de Dumbledore e sei que cada um de vocês , agora mais maduros e mais compenetrados no que fazem, podem ser de grande ajuda, para o que creio ser a luta final que se aproxima.


---- A Armada de Dumbledore??? Disse Hermione falando pela primeira vez


---- Sim Hermione, cuidadosamente liderada por Harry, por Draco, Rony, Neville e claro pelo senhorita.  Precisamos ajeitar tudo possível, para que possamos recrutar pessoas de confiança, especialmente aqueles que sempre nos foram fiéis e descobrir novos participantes. Fazer de Hogwarts, paralelamente um campo de treinamento. Sei das habilidades de Harry e Draco como aurores, sei também das habilidades do Sr. Rony aliados ás habilidades do Sr. Neville com as plantas e é claro com suas habilidades de cura que serão requisitadas mais do que possa imaginar.


----- Mas professor isso vai exigir um estudo de meses, saber quem está do nosso lado, como treiná-los sem chamar atenção, como vamos fazer para saber agora quem acredita ou não em nós que ele está de volta... muitos dos que estiveram aqui na última batalha o viram ser derrotado e podem não acreditar no que está acontecendo!!! Disse Harry nervoso.


---- Sei disso, por isso Snape, eu e Minerva estamos há quase dois anos, vagando por aí , estudando e conversando com as famílias, devidamente disfarçados, devo dizer a poção polissuco realmente é muito desagradável... mas muito eficiente.  Temos um grande contingente de pessoas dispostas a fazer e acreditar em nós. Do mesmo modo que o Lord das Trevas recruta seus seguidores, nós recrutamos os nossos. Há pessoas já abrigadas em Hogwarts, com medo do que possa acontecer às suas famílias. Famílias já atingidas pelo mal, como aqueles pais daquela menina morta no mês passado Hermione, creio que foi você quem a atendeu no St. Mungus.


---- Emily?? A menina que fora queimada acidentalmente pó um foguete de brinquedo? Hermione se lembrava bem do caso, ela ficara horrorizada com a extensão dos ferimentos da garota e com a semelhança dela com alguém que ela conhecia, mas não conseguia lembrar de onde.


---- Exatamente, os pais relataram que ela recebeu o foguete como um presente via correio, de uma tia da Austrália. O pacote foi analisado pelo professor Snape e estava todo cheio de arte das trevas. Era endereçado ao pai dela, mas infelizmente fora ela que abrira o pacote.


---- O que devemos fazer professor? Disse Draco falando pela primeira vez.


---- Primeiro vamos ajeitar as coisas aqui para recebê-los, a sala precisa não será grande o suficiente para abrigá-los, estou preparando algo maior. Temos que falar com todos da Ordem da Fênix.. todos são muito importantes.. Me parece que o senhor e a senhorita Weasley estão noivos.. parabéns.. duas pessoas poderosas unidas pelo amor, valem mais de cem pessoas normais.. o mesmo digo ao Sr. Weasley, a Srta. Lovegood é realmente uma raridade, poderosa em sua sinceridade e com uma percepção rara... e Harry.. e Hermione, não sei o que dizer a vocês.


Harry abaixou os olhos e Hermione ficou constrangida quando disse:


---- Estou noiva, com o casamento marcado professor. Paul é um ótimo rapaz e tenho certeza de que ele se tornará um aliado precioso. Disse ela firme.


Dumbledore olhou para mão dela e disse:


---- Me desculpe Hermione, não vi nenhuma aliança, então acreditei por um momento que, talvez a Srta. e Harry estivessem se entendendo novamente.


Ela não conseguiu sustentar o olhar de Dumbledore que literalmente a dissecava.


---- Não...isso já faz parte do passado.. Paul é meu presente.. Disse ela sem muita certeza.


---- Tudo bem.... Que assim seja então, mas vou te pedir para deixá-lo de fora disso, por enquanto...


---- Por quê??? Disse ela magoada


---- Porque, como disse o discurso inflamado do Sr. Malfoy ontem, isso deve ficar entre família.. e nós somos uma grande, estranha e acima de tudo amorosa família  e nos conhecemos melhor que qualquer um e sinto dizer que o Sr. Paul ainda não me provou seu valor. Me desculpe.


--- Mas como Senhor ouviu o que discutíamos???


---- Ah os quadros da casa de vocês é uma verdadeira preciosidade para mim...


---- Mas como vou deixá-lo de fora... Como explicar para ele.. como vou fazer isso?


---- Sei que a senhorita arrumará um jeitinho. Disse Dumbledore com carinho. Já atrapalhei o almoço de vocês, então tomei a liberdade de pedir algo para comermos aqui, por favor sigam-me.


Eles foram à uma sala contígua onde o almoço correu praticamente recheado de surpresas. Com Dumbledore contando a eles como ele acompanhou os passos de cada um, devidamente disfarçado com sua agora inseparável poção polissuco.  Draco descobriu que seu companheiro de viagem ao Panamá, um jovem negro, com feições firmes, era na realidade Dumbledore. Rony treinara vôos de defesa com um instrutor, robusto e bem disposto, canadense, que agora descobrira ser o professor. Neville teve aulas na sua estufa mais perigosa com uma professora austríaca, que na realidade tinha olhos azuis, parecidíssimos com os do professor. E Hermione fora chamada pelo diretor de um hospital famoso bruxo, em Nova York , que ela descobria agora que era ninguém menos que Dumbledore.


Harry estava quieto no seu canto, não tivera contato com ninguém neste período e isso significava que o diretor não o procurara.


Como se lesse os pensamentos de Harry, Dumbledore disse:


---- O que mais foi acompanhado pessoalmente por mim, foi Harry. Sinto muito garotos, mas nestes dois anos, tenho que confessar a solidão fez mais parte da vida dele do que de um velho como eu... fiquei com medo de seu comportamento meu filho, por isso estava quase sempre perto de você.. Às vezes com um mensageiro do hotel, ou um viajante ao seu lado no avião, aliás adorei nossa conversa quando você empreendeu aquela viagem ao Brasil.. Recentemente, pude ficar com você todas as noites, naquele bar nos Alpes Suíços, e tenho que dizer, seu encontro com o Sr. Malfoy foi no mínimo inusitado.


---- O Senhor. era... era... Doris, a garçonete do bar?


----- Sim, e fui eu quem deu todas as dicas ao Sr. Draco.. e devo dizer... os homens ficam bem sensíveis quando estão ligeiramente fora de si por causa da bebida...


A conversa se estendeu por toda tarde. Depois Dumbledore anunciou que chamaria todos a Hogwarts para uma reunião geral, e pediu para que o segredo fosse contado somente entre eles, excluindo Paul... essa última observação ele fez gentilmente, melindrado em magoar Hermione.


Antes de saírem ele chamou cada um em particular para poder lhes falar a sós. Harry foi o penúltimo:


---- Sabe que o tenho como um filho querido.. e o que vou dizer aqui, quero que leve à sério e não me pergunte o porque disto tudo... mas faça o possível para afastar Hermione deste seu suposto noivo, sei que ainda a amas, portanto use todas as suas armas para tirá-la de perto deste homem.


--- Mas professor, ela não quer me ver nem pintado de ouro.. eu a magoei.... e..


---- Sei de tudo isso Harry e também sei, que se você não tomar uma providência logo, a vida dela corre perigo. Aqui está uma coisa que sei que vai ajudá-lo, digamos que vai resolver 50 % do problema, o restante é com você.


Harry abriu a caixa e a fechou, entendendo o que o professor dizia. Ele agradeceu e o professor disse:


---- Não a deixe escapar meu filho.. sinto amor em seus olhos e vejo que ela o olha como se você fosse desaparecer a qualquer minuto.. dê a ela certezas.. certezas que ela perdeu há muito tempo.. só assim você a terá de volta...


Hermione foi a última. Dumbledore apenas lhe disse:


---- Querida, em todos os meus anos em Hogwarts eu jamais encontrei uma aluna com tamanha inteligência e sagacidade. Sempre a tive em alta conta.. e sempre soube que somente um homem de valor conseguiria conquistar seu coração.... acompanhei de longe a felicidade de Harry quando ele decidiu propor casamento à senhorita e posso dizer que foi o melhor momento da minha vida.. já podia imaginar os filhos de vocês entrando pelas portas do castelo, para a cerimônia de seleção de casas... então tudo mudou...


Hermione começou a chorar silenciosamente.


Dumbledore se aproximou dela e a abraçou carinhosamente e disse:


---- Não deixe que as feridas do passado atrapalhem a felicidade do presente, não deixe que isto a cegue demais à ponto de perder de vez o amor de sua vida.. pense querida.. pense no que pode estar sendo desperdiçado aqui.... sou velho, nunca me casei... mas não quer dizer que não me apaixonei... e nem nos meus mais profundos amores, jamais vi ninguém olhar para uma mulher como Harry a olha... portanto Hermione.. use esta cabecinha brilhante e deixe seu coração falar, ele anda muito calado nestes dois últimos anos... e acredito que tenha acordado ontem á noite...


Hermione o abraçou, não disse nada e saiu.


x/x/x/x/x/x/x/x/x/x/x/x/


AMORES... VOU VER SE POSTO AMANHÃ UM OUTRO CAPÍTULO, JÁ QUASE PRONTO.
CAPÍTULO DEVIDAMENTE BETADO POR MINHA AMIGA TELMIE
O PRÓXIMO FOI ENVIADO PARCIALMENTE PARA ELA PARA PODER BETAR PARA MIM E ELA ME DEU ÓTIMAS IDEIAS.. VOI INCREMENTÁ-LOS - BEIJOCAS

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.