FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

4. Capítulo 4


Fic: O Trio e Gina lendo Fanfics - IM BACK . 02.07.12


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Capítulo 4


 


Harry, Hermione e Gina saindo de uma sala de cinema trouxa, disfarçados, onde haviam assistido do filme Harry Potter and the Half-Blood Prince. Ao saírem da sala, indignados e furiosos, foram à praça de alimentação procurar um pouco de calma com mais açúcar no sangue.


 


- Pessoal, o que foi aquilo? – Gina aprecia atônita e zangada.


 


Hermione, respirando fundo algumas vezes conseguiu retomar a calma para dizer:


 


- Como eu havia dito, é só um filme. Não acho que devemos nos estressar ou nos preocupar com uma bobagem dessas, se é que podemos chamar aquilo de bobagem. – completou.


 


- Um trouxa do meu lado estava comentando algumas coisas, e eu concordo com ele. Foi o pior filme que já fizeram, e eu achei que eles não podiam se superar desde o Sirius tomando um Avada Kedavra e caindo no véu da morte. – Harry parecia aborrecidíssimo.


 


Harry retornou a mesa um pouco depois de pegar seu pedido no Burger King – um duplo Whooper com batata e refrigerante grandes. Hermione com um singelo lanche natural e um suco arroxeado que Harry não conseguiu identificar, e Gina com um lanche de 30 cm do Subway, com fritas, dois cookies e um refrigerante Big. Harry a olhou assustado, mas vendo o rosto assassino da namorada preferiu não fazer nenhuma piadinha de mau gosto.


 


- Afinal, quem esses trouxas pensam que são? – começou Gina. – Uma coisa é deturbar a ordem das coisas, agora mudar totalmente nossa vida não é um direito deles, não mesmo. – e começou a comer o seu “pequeno lanche”.


 


Hermione procurou ser conciliadora.


 


- Gina, a culpa não é desses trouxas, e sim daquelazinha J.K. Rowling que se vendeu no começo da carreira e permitiu que um monte de diretores incompetentes levassem nossas vidas para os cinemas. É um absurdo.  – Hermione acabou também perdendo a calma ao adentrar no assunto.


 


Harry bufou e continuou comendo tentando não pensar em mais nada além daquele lanche magnífico que havia a sua frente.




Gina não se agüentou muito tempo.


 


- Vamos então listar todos os absurdos que eles cometeram e fazer uma visitinha ao set de filmagem, o que vocês acham? Eles estão gravando o sétimo livro, e seria também uma oportunidade para os ameaçarmos com alguns feitiços inocentes. Acho que o Ministério não vai reclamar se o salvador do mundo mágico “sem querer” enfeitiçar alguns trouxas. – e Gina sorria angelicalmente para Harry.


 


- É, bem, tipo... AH, que se exploda. Vamos ter uma conversinha com aqueles senhores e deixar bem claro que se for para nos representar, que o façam de uma maneira decente. – Harry parecia um pouco menos nervoso, e sorria de modo correspondente para sua ruiva.


 


- Ok, vamos começar então. – propôs Hermione.


 


- Eu começo – Gina falou depressa. – Pra começar, como a p#%&* da minha casa pegou fogo? Que eu me lembre eu nunca apareci de roupão para o Harry antes de fazer 17 anos, mas é óbvio que eu iria onde for se ele estivesse em perigo - Gina começou -, mas pensando bem... Essa idéia do roupão é muito boa... – e Gina parecia perdida em pensamentos.


 


Hermione, repentinamente, explodiu:


 


- E que raios aquela Lila Brown estava fazendo? Ela conseguiu ser mais insuportável na tela do que realmente é, e eu fiquei parecendo uma idiota apaixonada e medrosa, correndo atrás do Rony onde quer que ele fosse e dando aquelas olhadas como se eu quisesse o Harry também. Aquela Emma é nojenta, credo. – Hermione desabafou e recebeu olhares cínicos dos amigos.


 


- Bem, Mione, você sabe que eu amo você do fundo do meu coração, certo? Mas você sempre foi apaixonada pelo Rony e sua cara sempre foi a mesma, a exceção, lógico, do medrosa, e a Lila é muito menos pior nesse filme do que ela realmente foi. A única diferença é que você visualizou novamente aquelas cenas horrorosas e por isso você deve estar furiosa e... – mas Gina não conseguiu completar, pois Hermione a cortou.


 


- Oh, lógico, com toda a certeza. Mais legal ainda foi aquele seu beijo espetacular no Harry dentro da Sala Precisa. Rá Rá Rá. O que foi aquilo, aliás? Se eu fosse o Harry e ganhasse um beijo daqueles, eu nunca mais iria querer outro. – completou a morena maldosamente.


 


Gina estava lívida de raiva e após alguns palavrões, imprecações e faíscas com a varinha ela finalmente conseguiu dizer:


 


- Sem contar que eu fiquei parecendo uma pervertida levando ele para aquele lugar, e chegando lá, em vez de agir como tal, dou um beijo tão ridículo nele que até eu senti vergonha pelos atores. Foi patético. – concordou a ruiva, esquecendo que a amiga a havia provocado.


 


- Bem, meninas, mas vejam pelo lado positivo. A mocinha lá que interpreta você, Gi, apesar de não se comparar a sua beleza, é uma boa atriz. O mesmo vale para você, Mione. Agora olha aquele tal de Daniel, pelo amor de Merlim. O garoto além de ser completamente tapado, ele consegue fazer sempre a mesma cara, estando apaixonado, feliz, triste ou doente, e sem querer ser preconceituoso e coisa e tal, mas o cara é muito afeminado, não parece em nada comigo, ok? – Harry disse, e as meninas caíram na gargalhada, o que o deixou extremamente puto da vida.


 


Gina enxugou as lágrimas de riso, após longos segundos constrangedores para Harry e disse ao namorado com cara de poucos amigos com as risadas:


 


- Amor, não estamos rindo de você, e sim do seu comentário. Concordo em gênero, número e pessoa com você. Aquele Daniel é o pior de nós quatro, com toda a certeza, chega a dar ânsia de vomito. Se você fosse daquele jeito, eu preferiria ter um caso com a lula gigante a ter que agüentar aquela sua cara de paisagem. – e com isso conseguiu aplacar em termos a raiva do moreno.


 


- E isso não é o pior. Pensem nesse filme como um todo. As cenas são esparsas, então se a pessoa não conhece nossa estória, não vai entender nada. O filme é todo centrado nessas frescuras adolescentes, e o mais importante dessa época, que foram as Horcruxes e os ensinamentos do Harry sobre o Voldemort foram completamente esquecidos, ficou parecendo uma nota de rodapé. – e Hermione olhou para o amigo, em busca de confirmação.


 


- Bem, eu concordo, e vou além. Que caverna era aquela do filme? Eu garanto a vocês, na prática, foi milhões de vezes pior, ainda sinto calafrios de pensar em enfrentar um lugar daqueles novamente. E os trouxas simplesmente colocam uma caverna parecida com a Fortaleza da Solidão do Superman, muita falta de criatividade. – Harry completou.


 


- Fortaleza da solidão? – inquiriu Gina.


 


- Depois eu te explico. – replicou Hermione. – Não é nada de importante.


 


- E chegamos, finalmente, ao final, como diria nosso amigo Neville. Que cena foi aquela, Harry? Você se escondendo enquanto Comensais da Morte encurralavam o Dumbledore? A Bellatrix não estava em Hogwarts naquele dia, eu me lembro muito bem dos Comensais da Morte que enfrentamos, e gente, por Merlim, eles cortaram aquela luta horrorosa INTEIRA, sequer citaram, foi um absurdo, uma negligencia, na verdade para mim isso foi um crime praticamente. – Gina parecia exaltada novamente.


 


- Vocês acham que eu iria ficar parado vendo o Dumbledore ser morto pelo Snape? Mesmo os dois tendo combinado tudo, eu não sabia na época e o odiava. Se o diretor não tivesse me paralisado com certeza nada daquilo teria acontecido. O Draco nunca iria ter conseguido desarmá-lo, e mesmo que tivesse, eu o teria matado, com toda a certeza. – e Harry não parecia estar brincando quando disse que o teria assassinado, então as amigas mudaram o rumo das criticas.


 


- E isso não é o pior, além de fazerem de você um frouxo, Harry, cortarem toda a batalha, ignorarem os ferimentos do seu irmão, Gina, as mortes e tudo o mais, eles ainda me deixam a varinha do Dumbledore em cima da mesa dele? A Varinha das varinhas ficou simplesmente ali, como se fosse um nada, e para piorar, o Dumbledore foi enterrado onde? Embaixo da mesa dele na sala do Diretor? Ridículo! – Mione bradou.


 


- E pensar que eu odiava os ficwriters. Eles parecem anjos se levarmos em conta tudo o que esses diretores e atores fizeram conosco. Poderíamos pedir a ajuda deles... pensando  bem, acho melhor não. Essas crianças são tão absurdas que é capaz de eles terem rido ou gostado das cenas do Malfoy, e estarem dizendo que rolou uma troca de olhares entre eu ele em algum ponto do filme e por isso ficamos apaixonados um pelo outro. – Gina desdenhou do lanche, como se ele fosse um ficwriter e a tivesse realmente ofendido.


 


- Poderia ser pior. Poderíamos ter perdido a memória, feito uma aposta, algum de nós ter morrido ou sido enfeitiçado para ficarmos com os pares mais esquisitos do mundo. – Hermione replicou imediatamente.


 


- Antes pares esquisitos do que impossíveis. Me colocam até com o Snape, arggg. Apesar de eu o achar um sujeito decente e extremamente corajoso depois de tudo o que ele fez, eu não consigo imaginar nem mesmo uma mulher ao lado dele, imagina eu, logo eu, que ele detestava. Ele me ajudou, sim, mas ele me odiava mortalmente, chega a ser um atentado contra os olhos das pessoas que lêem colocar esse tipo de coisa, mas, por outro lado, acho que a Hermione gostaria de ser par do Snape, afinal tem centenas de fanfics em que eles são amantes – e Harry continou a comer, tentando esquecer o que havia acabo de falar e com medo dos olhares assassinos de sua amiga para com ele.


 


Hermione bufou indiferente após tentar matá-lo com os olhos e Gina mudou o rumo da conversa.


 


- Pessoal, desculpem, mas e aquele Dumbledore? – Gina perguntou.


 


Hermione ofegou e Harry quase engasgou com o lanche.


 


- É, bem, mesmo sendo o Dumbledore de “mentira”, eu me sinto mal falando dele. – Harry foi conciso.


 


- Eu não, então posso dizer com todo o orgulho do mundo. Graças a Merlim que ele bateu as botas, ao menos no filme. Nossa, eu fiquei sabendo que havia outro ator que era o Dumbledore no primeiro e segundo filmes, e ele era tão bonzinho. Esse Michael sei-lá-o-quê pelo que eu percebi pelas minhas pesquisas, só por ter um título de Sir Michael dado pela rainha acha que é melhor do que os outros. Nossa, eu nunca vi um Dumbledore tão mal interpretado, chega a ser pior que você, Harry, quero dizer, o ator que interpreta você, logicamente, isso sem contar que ele nem lentes usa para ao menos parecer com o Dumbledore. – finalizou a morena.


 


Gina passava a mãos nos lábios sucessivas vezes, alheia ao que Hermione falava, até que Harry a interrompeu.


 


- Amor, aconteceu alguma coisa? Porque você fica passando a mão na boca? – Harry a questionou.


 


- Nada não – disse a ruiva perdida em pensamentos -, só estou imaginando o porquê de a atriz ter os lábios tão finos. Sinceramente, os meus são muito mais bonitos, não são amor? – Gina sorria para Harry, que não se deixou enganar pelo rosto angelical e replicou prontamente:


 


- Com toda a certeza. Você a supera em todos os quesitos imagináveis. – e lançou a namorada um sorriso caloroso que pareceu aplacá-la por alguns segundos.


 


 Terminaram de comer depois de reclamar mais alguns minutos sobre o filme, e ao se levantarem, Hermione exclamou:


 


- Imagina se o Rony estivesse aqui, ele com certeza teria um infarto ou provavelmente explodido a tela do cinema. Não sei se eu fico com mais medo de tê-lo deixado sozinho na Toca ou o trazido conosco. Vamos lá pegá-lo, e ai podemos planejar a nossa vingança. – e saiu decidida a frente de Harry e Gina, que trocavam caricias e não ouviram sequer uma palavra do que ela lhes disse.


 


 


 


 


Chegando à TOCA, a exceção de muitas embalagens de doces, pratos e copos sujos, tudo aparentava estar perfeitamente normal, porém Rony não estava à vista, e isso poderia significar problemas. Não foi preciso muita procura, e Gina achou Rony dormindo, vestido casualmente, com o notebook virado de cabeça para baixo do outro lado do quarto. A ruiva o consertou rapidamente para evitar um assassinato na família e chamou Harry e Hermione sorrateiramente, que entraram no quarto e pularam em cima do ruivo, quase que ao mesmo tempo.


 


- Put* que #$&%* - foi a única coisa que o ruivo conseguiu pronunciar com sua voz sonolenta, e tentou em vão alcançar a varinha para azarar alguém, pois ela já havia sido retirada de seu alcance.


 


Após alguns xingamentos, todos desceram à sala, Gina com o notebook, esperando Rony despertar de verdade. Harry calculou que levou mais de meia hora para seu amigo se juntar a eles, e lhe lançou um sorriso malicioso, que Rony pareceu não entender a principio.


 


- Então, maninho, o que aquele notebook estava fazendo no seu quarto? Estava lendo fanfics? – Gina disparou para o irmão, assim que ele sentou ao lado de Mione.


 


Não foi preciso uma confissão propriamente dita, pois o tom que suas orelhas e rosto adquiriam foi o suficiente para qualquer um ter a certeza absoluta que o ruivo andara lendo fanfics, agora só restava saber o por quê. Harry fez cara de paisagem e Hermione tentava conter o riso, mas sua irmã - amaldiçoada seja essa ruiva geniosa – ele pensou, o olhava impetuosamente, e ele sabia que não teria como fugir do assunto.


 


- Eu não estava lendo fanfics. Apenas estava curioso para saber como funcionava o computador da Mione. Não cheguei a ler essas coisas horríveis. – disparou Rony, rápido demais para parecer convincente.


 


- Entendo – disse Gina -, então quer dizer que você só entrou no site de fanfics e ficou olhando o layout? – a garota sorriu internamente pela informação adquirida com Hermione sobre noções de informática.


 


O irmão voltou a ficar quase púrpura e replicou:


 


- Eu não sei o que é isso, esse tal de lay- out, e eu já disse, eu não abri esse site que vocês lêem essas coisas do outro mundo. – resmungou o ruivo, achando que tinha se livrado de sua irmã, mas para seu espanto, ela replicou imediatamente:


 


- Engraçado, mas a Mione aqui – e apontou com a cabeça a morena que tentava fingir que não era com ela a conversa -, me ensinou a usar direitinho a internet, e eu limpei o histórico de navegação antes de sair, e engraçado, ali consta que algumas páginas foram visitadas, incluindo os dois principais sites de fanfics que existem. – Gina disse com um evidente sorriso triunfante. – A questão é a seguinte, como você aprendeu a mexer na internet, e o que você estava lendo? – e o olhou sorridente, esperando o irmão explodir, para quem sabe poder azará-lo um pouco.


 


Hermione agora corava e tentou falar não olhando para o namorado.


 


- Eu que o ensinei, mas ele não tinha me contado que estava lendo fanfics. Só achei que ele poderia adquirir um pouco mais de vontade de estudar caso ele soubesse mexer, mas pelo visto, ele achou que era melhor esconder isso de mim. – e a morena agora parecia aborrecidíssima com ele.


 


- Er, não é nada disso, tá legal? Como vocês são chatos e enxeridos, por Merlim. Eu estava apenas dando uma olhada por cima nesse site nojento de vocês, e só o que eu vi me deixou tão chocado que eu quase explodi esse notebook. Estão satisfeitos agora? – Rony disse um pouco exaltado.


 


Hermione deu de ombros, assim como Harry o fez, sabendo, obviamente, que a namorada não faria o mesmo.


 


- Roniquinho, nos diga, o que foi que você viu que o deixou tão aborrecido? – perguntou-lhe Gina.


 


Rony parecia relutante em responder, então se sentou no primeiro sofá, respirou fundo algumas vezes e disse por fim:


 


- Olha, eu entrei nesse tal site chamado Floreios e Borrões e comecei a olhar e tudo o mais. Já me assustei logo de cara com os nomes das coisas. Nunca vi tanto absurdo na vida, tem nomes ali que mesmo eu sinto vergonha de dizer em voz alta, imagina ler aquelas coisas nojentas. Ai havia um botão na parte de cima escrito shipper e eu cliquei nele, e foi ai que eu quase aparatei na casa desses adolescentes mimados e loucos, fiquei possesso de raiva. Imaginem só, haviam vários nomes ali que eu não tinha entendido de começo, e só depois me caiu a ficha que era os nossos pares. – Rony desabafou.


 


- Rony, existem fanfics divertidas, para você ter uma idéia, algumas nós somos jogadores de quadribol internacionalmente famosos, ganhamos rios de dinheiro, estamos casados com as mulheres das nossas vidas e tudo é festa, paz e amor. – Harry disse ao amigo, que apesar de ter gostado do que ouviu, tentou disfarçar a animação, num contido acesso de tosse e uma ida rápida ao banheiro.


 


Gina finalmente parecia ter sentido pena do irmão e virado as costas para sentar-se ao lado de Harry, mas Hermione não conseguiu se agüentar quando Rony voltou da suposta ida ao banheiro.


 


- E isso não é tudo, eu andei pesquisando e achei coisas absurdas. Eles me juntaram com o Harry quase na mesma proporção que ele e a Gina, e olha que eles foram feitos um para o outro, já você, Gina – Hermione apontou para a amiga que começava a sorrir -, é colocada com o Draco tantas vezes que eu até perdi a conta e o Rony aqui, choveu fanfics sobre ele e os mais diferentes pares. Acho que esses adolescentes pensam que o Rony é algum tipo de multi-uso, porque eles nos colocam com pares completamente absurdos e tudo o que sobra é colocado para o Rony, e – mas Hermione apontou a varinha para Harry que estava começando a rir e sorriu prazerosamente – nosso amigo aqui, conseguiu ficar com o Dumbledore, Voldemort e até uma orgia com todos os Marotos, juntos, em algum lugar do passado. – e Harry imediatamente ficou branco e com um aspecto doente, enquanto Rony, esquecido do seu ódio mortal por fanfics e sem o holofote em cima dele, ria sem parar, acompanhado por Gina.


 


Não poderia ter ficado mais claro que o clima ficou um pouco pesado após o assunto, mas aos poucos, com uma boa dose de biscoitos, suco de abóbora e alguns chamegos todos estavam novamente tranqüilos, debatendo o meio que iriam se vingar dos famigerados atores e diretores do último filme. Rony, o único que não havia assistido e tampouco fazia questão, então apenas concordava com qualquer coisa que parecesse engraçada, e assim se passou à tarde...


 


 


---


 


Gostaria de agradecer especialmente a:


Luh_Lovegood, JOSY CHOCOLATE, Nanda Granger Malfoy, Larissa, Luiza Black, Hermione, Ginny M. W. Potter, Julia Potter Weasley Lupin Cullen, Marlene Mckinnon Black, Izabel Black, Sisters Potter, Hiorrana e BERNARDO CARDOSO.


 


Muito Obrigado mesmo. Graças aos comentários e força de vocês que eu me sinto motivado a continuar escrevendo.


 


Merchan: Que tal vocês, leitores dessa fic, passarem nas outras que eu escrevi, ein ein ein?


 


TKS POVO, e talvez até o próximo capítulo!

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.