FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

10. Love Game


Fic: Somente um Segredo - Ritual


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Nota da Autora: Recomendo muito, muito MESMO ler esta parte do capítulo ouvindo uma musica Love Game – Lady gaga é a mais apropriada, mas Paparazzi – Lady gaga (minha favorita), Sexy Back – Justin Timberlake, I’ Slave for you – Britney, Halo – Beyonce, Muse – Supermassive Black Hole... São também ótimas pedidas para ler o capitulo, o que NÂO dá é para ler SEM música!!! Por favor, liguem o Windows Media Player ou Youtube e leiam, leiam, leiam, dancem, dancem, dancem, babem, babem, babem, ok parei. CAPITULOS NÃO RECOMENDÁVEL PARA QUEM TÁ CARENTE ou TEM PROBLEMAS DO CORAÇÃO, POR CONTER CENAS HUMMM... LEIAM E DEFINAM. Kkkkkkkkkkkkkkk³


 --------------------------------


     Depois de se recompor Draco subiu vários corredores a caminho da torre norte, pelo mesmo exato caminho que Lillyth costumava descer todo dia para tomar café, e ele sabia pois já a observava a algum tempo, seus passos eram incrivelmente cronometráveis, a garota fazia exatamente a mesma cosia todos os dias: Salão Principal para seguir com seus amiguinhos ate as aulas, aulas acompanhadas de Hermione, almoço fictício, almoço em seu quarto, tempo livre conversando com Pottinho, mais aulas com Hermione, mas tempo livre com o cicatriz, depois ela voltava para o quarto, ou raramente ia a biblioteca, fora isso ela nunca saia para fora do castelo sozinha, não andava sozinha, nem nada que os outros alunos do colégio faziam. Olhando pelo relógio Draco percebeu que ela deveria estar a caminho por um daqueles corredores, ele parou e esperou a sombra de uma armadura ainda com o feitiço da desilusão ninguém o veria, mas era bom não arriscar, então ficou ali encostado na parede sem fazer barulho, uns 4 alunos da lufa-lufa passaram por ali, depois dois garotos da Corvinal, um sextanista da Grifinória, e aquele vai e vem começou a irritar o loiro, mas logo Lillyth desceu, ajeitando as vestes da Grifinória deixando o leão símbolo da casa bem visível, ela carregava dois grossos livros, e estava com um rabo de cabelo jogado no ombro esquerdo.


     Por um segundo a respiração do sonserino acelerou assim como as batidas do coração “O que ta acontecendo comigo meu Merlin?” pensou Draco, e por depois lembrou que Lillyth era uma vampira ela devia sentir ele ali mesmo com o feitiço, e foi o que deu Lillyth diminuiu seus passos a medida que se aproximava de Draco, o garoto ficou paralisado, não tinha pensando que ela poderia sentir ele parado ali, e com seu coração batendo tão rápido ela poderia ouvir! Ela andou ate bem próximo do garoto e estendeu a mão em direção a parede. Eram duas opções deixar a garota o tocar ou fazer alguma cosia ou qualquer coisa para evitar aquilo, e tendo seus movimentos de volta do corpo o loiro segurou a mão de Lilly que se estendia na sua direção, agora ela que teve sua respiração presa, ele a sentiu começar a respirar pela boca, e o garoto ficou olhando para a boca dela meio seca, e no leão da Grifinória que subia e descia levemente a cada batida de seu coração.


     - Largue-me – disse Lilly mais forte do que ele esperava que alguém nas condições dela pudesse falar, ele se manteve em silencio observando o lábio inferior da loira se mexer levemente – eu não sei quem é você, nem por que está escondido, mas sei que está ai, eu te dou duas escolhas: 1- você me larga, eu não te machuco nem conto para um professor sobre aluno escondido, ou 2- eu te machuco e espalho o seu segredo.


-------------------------------- Lilly -------------------------------- 


     O corredor era puro silêncio, Lillyth sentiu os dedos que seguravam seu pulso afrouxarem lentamente, ela ficou mais calma, e assim tão de repente como da vez que ela sentiu ser segurada com força, uma segunda mão, a puxou pelo pescoço em direção ao que ela não podia ver, mas podia sentir, e ela sentiu seu rosto encontrar dois lábios, macios e deliciosos, a garota nem reagiu apenas seguiu os leves movimentos daqueles lábios.


-------------------------------- Draco -------------------------------- 


     Foi tudo sem pensar, ver Lillyth ali fez Draco fazer algo que ele mais que precisava, ele queria. Ele A queria, o beijo foi mais do que ele esperava, os lábio de Lillyth tinham algo que ele nunca experimentou, um gosto doce com toque acido, era mais do que ele podia ter esperado, mas depois se lembrou do que tinha acabado de fazer e parou o beijo com a loira, ela olhava para aquele vazio, e ele não quis dizer nada era melhor ela não saber, ele a soltou de vez e saiu andando sem fazer o menor barulho.


-------------------------------- Lilly -------------------------------- 


     Lillyth não entendeu, o beijo mais perfeito da sua vida (pra ser sincera era o primeiro) parou, acabou ali, e não era do tipo parar para respirar era quase com o THE END dos filmes, que deixa todos querendo mais, mas não veio mais, ela sentiu seja lá quem havia sido ir embora, ela estava realmente sozinha no corredor, um aperto no coração fez Lillyth retomar lentamente seu caminho ao Salão Principal.


-------------------------------- Draco -------------------------------- 


     Draco caminhava para o quarto de Lillyth se sentido maluco, estava feliz por ter beijado Lillyth, triste por ela nunca poder ser sua, com raiva pelo que iria fazer, por colocá-la em perigo, por causa das escolhas de seus pais que faziam pagar todas as contas da família, e por Potter poder ficar tão perto de Lillyth a ponto de Gina ter quase certeza de que eles estavam juntos escondidos. Sentindo uma profunda dor no coração ao pensar nisso o loiro chegou à porta de madeira que adornava a entrada do quarto da loira, ele suspirou e se xingando mais uma vez de idiota, ele sacou a varinha e abriu a porta do quarto com um leve estralo, ele não parou para pensar, pois se fizesse isso não teria coragem para fazer aquilo, mas ele fez. Draco seguiu até o guarda roupa da loira, e achou assim como o haviam o instruído, no fundo do guarda-roupa, uma simples caixinha de madeira, e dentro dela uma simples blusa cinza, ele a pegou e deixando tudo no mesmo lugar que pertencia.


     Ele saiu do quarto voltando pelos mesmos corredores agora para ir tomar finalmente café da manhã, de um dia que já havia sido longo demais para ele. Logo ele percebeu que não haveria tempo para descansar, tinha 3 dias para conseguir todos os ingredientes necessários, e acabar com toda aquela agonia. No fundo do peito Draco esperava que Hermione soubesse o que fazer para salvar a todos, bom se ela não pudesse salvar o Potter ele não iria reclamar. Alguns passo por um corredor deserto ironicamente perto da ala hospitalar, e perto do Salão Principal, a temperatura do feitiço estava o incomodando fortemente, ele se assegurou de estar sozinho ali, e de por a blusa cinza dentro do casaco então retirou o feitiço de si, sentindo muito melhor, um corredor a frente Draco ouviu uma voz tão familiar, e ao mesmo tempo era quem ele precisava ver.


     - Draco, me espera – Gina havia entrado naquele corredor por uma outra passagem, assim que o viu correu ao seu encontro, Draco virou abriu o melhor sorriso que tinha e a abraçou.


     - Meu amor, só esperava te ver daqui a pouco – respondeu ele tentando ser o mais normal possível, sem sucesso.


     - Hum, o que houve você ta pálido, abatido, aconteceu alguma coisa?


     - Não, não, só uma noite mal dormida, a coruja do Illean atentou a noite inteira.


     - Draco, por favor, somente, por favor, não minta para mim. – Draco suspirou, ela sabia que ele estava mentindo, o que dizer? Que ele era apaixonado pela garota que ela mais odeia? Que ele a beijou esta manhã antes de encontrá-la e ficar nesse climinha de namorados? Que ele assaltou um quarto, e pretendia dar seguimento a um ritual milenar cujo único resultado visível e a morte? Não isso não era nada interessante.


     - Granger, por incrível que pareça.


     - Hermione? O que ela tem?


     - Está na ala hospitalar, Potter e seu irmão não te contaram? Dizem que ela caiu de uma escada, passou a noite lá, eles até sabiam.


      - Não eles não me contaram nada, valeu por contar, depois eu vou ver ela.... – comentou Gina desviando o olhar de Draco, e ficando séria, ele sabia que ela estava decepcionada, daria graças a Merlin se ele resolvesse jogar do lado certo, era Lillyth que ele queria que estivesse em seus braços, não Gina, por mais que ele estivesse se apegado a garota como um porto seguro.


      - Ei não fica assim, vamos tomar um café caprichado na mesa dos... hum... sonserinos.


      - Não sei, agora eu me abalei por isso, contava com Hermione para acalmar os ânimos dos meninos quando eles nós vissem.


      - Ô, minha ruivinha – disse Draco abraçando Gina e encostando ela na parede – Tudo vai dar certo, não tem por que não... – Draco começou a beijar o pescoço de Gina fazendo todos os músculos da relaxarem instantaneamente. 


----------------  (N.A.: Draco e Gina revezam a narração ;D) ----------------


“Let's have some fun, this beat is sick                "Vamos nos divertir, essa batida é doentia
I wanna take a ride on your disco stick Eu quero pegar uma carona na sua discoteca
Let's have some fun, this beat is sick Vamos nos divertir, essa batida é doentia
I wanna take a ride on your disco stick” Eu quero pegar uma carona na sua discoteca” 

       Gina fechou os olhos e deixou o garoto continuar beijando seu pescoço, com a mão direita ela entrelaçou os dedos nos cabelos bem penteados de Draco fazendo eles se desorganizarem e deixarem o garoto com um visual de um verdadeiro modelo parisiense. A cada beijo Draco pressionava mais e mais Gina na parede, fazendo os dois sentirem o corpo do outro contra suas vestes, e a garota não reclamava nenhum pouco do que sentia, o corpo do garoto era perfeito, forte, firme, bem provido em todas as partes, e Gina conseguia apesar de doas as vestes pesadas ter seu corpo totalmente modelado, com leves insinuações na parte superior da blusa. Draco sentia o cheiro da pele de Gina, era um cheiro intenso de lírio, a flor que Draco mais adorava, branca, pura, forte e imponente.


“I wanna kiss you                                              “Eu quero te beijar
But if I do then I might miss you, baby Mas se eu fizer ficarei com saudades, querido

It's complicated and stupid É complicado e estúpido
Got my ass squeezed by sexy cupid Ter a minha bunda beliscada pelo cupido sexy
Guess he wants to play, wants to play Ele quer jogar, ele quer jogar
a love game, a love game” Um jogo de amor, um jogo de amor”

     Os lábios que traçavam vários caminhos no pescoço da ruiva a faziam enlouquecer com o toque daquele garoto, que deixava uma trilha quente em seu corpo e a arrepiava. A mão que o loiro ate agora só havia utilizado para pressionar seus corpos agora seguravam a cintura de Gina, a garota pode sentir os dedos dele acariciando seu corpo, o que começou em leves toques suaves mandando ondas de eletricidade ate as pontas dos dedos, se tornaram em verdadeiros apertos, o garoto fazia uma espécie de reconhecimento brutal no corpo de Gina e ela sabia que ficariam marcas, ele subiu seus beijos para o queixo da garota que agora usava a mão livre para suprir a tarefa de Draco de pressionar seus corpos, ela o puxava para si mais e mais, não desejava sair dali nunca, perder aquele corpo que lhe dava proteção e carinho seria cair em um abismo.


“Hold me and love me
Just want touch you for a minute
Maybe three seconds is enough
For my heart to quit it”

“Me abrace e me ame
Só quero te tocar por um minuto
Querido, três segundos
Para o meu coração acabar com isso”

        Mantia os olhos fechados sentindo volta e meia os lábio de Draco próximo a sua boca, era uma tentação não o beijar, mas aquele jogo incendiava seu corpo. Agora as mãos de Draco se moviam ate a parte superior da blusa de Gina, ela sentia o erro de deixar o garoto fazer aquilo, ela sabia que estavam em um corredor bem movimentado (o que era um milagre ninguém ter aparecido ate agora), mas mesmo assim ela nada fez para impedir o garoto de deslizar suas mãos e apertar desde seu ombro ate a cintura ela respirava pesadamente e sem fôlego, queria parar, e ao mesmo tempo ir ate o fim, que se explodisse o mundo.

 
Let's play a love game                       “Vamos jogar o jogo do amor
Play a love gam                                    Jogue o jogo do amor
Do you want love?                                      
    Você quer amar
Or you want fame?     
                                Ou você quer fama?
Are you in that game?                  Ou você apenas quer ganhar o jogo?
Doin' love game”                                 Através do jogo do amor”


       Foi ai que ela não agüentou e puxou o rosto do garoto para seus lábios, ele a beijou e ela retribuiu, sentir a língua dele querer uma passagem para sua boca tomava toda atenção de Gina, o cheiro do garoto era de uma aroma silvestre, algo raro tinha certeza. Mas seu alerta sobre as mãos do loiro invadindo áreas proibidas tocou novamente, quando a mão super comportada de Draco que estava a uns 3 minutos na sua cintura desceu para sua coxa, ela sentia a perna dele colada a sua, sem perceber eles estavam perfeitamente ‘encaixados’, uma perna dentro da outra, a garota sentia muito estranho, como se suas pernas pulsassem com o toque da perna do loiro.


--------------------------------


“I'm on a mission
And it involves some heavy touching you
You've indicated your interest
I'm educated in sex, yes
Now I want it bad, want it bad
a love game, a love game” 

Eu estou numa missão
E isso envolve fortes toques, yeah
Você me indicou seu interesse
Eu sou escolada no sexo, sim
E agora eu quero isso demais, quero isso demais
Um jogo de amor, um jogo de amor” 


    Se deixar envolver pelo corpo de Gina era como beber. A garota era quente, ele tinha de admitir, e era ali que ele conseguia se perder nos seus beijos, por mais que fosse errado, no seu corpo, por mais que fosse errado, na maciez de seu cabelo, por mais que fosse errado, no abismo de seu perfume, por mais que fosse o certo na pessoa errada, por mais que ela fosse a pessoa errada, valia a pena? Ele não sabia, ele não a amava, era só atração, ele criou uma atração por Gina, mas tudo físico, atos corpóreos, sólido, um prazer para seu corpo e parte da sua mente, uma dor para seu coração.


“Hold me and love me
Just want touch you for a minute
Maybe three seconds is enough
For my heart to quit it”

“Me abrace e me ame
Só quero te tocar por um minuto
Querido, três segundos
Para o meu coração acabar com isso”

    Ele sentia a perna de Gina entre as suas, tinha conhecimento de todo seu corpo, e agora uma mão apertava sua coxa, e outra sua nuca a puxando para si, o beijo acelerou, e as línguas de ambos pareciam presas em um labirinto e loucas para sair, mas pelo caminho errado. Draco parou o beijo por um segundo sem tirar as mãos do corpo da garota, ela começou a inverter as caricia, ela beijava o rosto do loiro e descia para seu pescoço, mordia levemente sua orelha, a mão que o puxava para junto de seu corpo podia se soltou. Draco cuidou para que seus corpos se mantivessem juntos, ela reconhecia o corpo do loiro, começando pelo tórax que mesmo através daquelas roupas estúpidas dava para sentir serem bem definidas, a ruiva se perdia naquelas linhas de músculos, e descia sua mão mais e mais.





Let's play a love game                       “Vamos jogar o jogo do amor
Play a love gam                                    Jogue o jogo do amor
Do you want love?                                      
    Você quer amar
Or you want fame?     
                                Ou você quer fama?
Are you in that game?                  Ou você apenas quer ganhar o jogo?
Doin' love game” Através do jogo do amor”

Doin' love game”                                 Através do jogo do amor” 

      Draco sentiu leves arrepios se espalharem por seus braços, a mão que bagunçava seu cabelo se soltou e pousou no seu ombro, ele suspeitava que a ruiva achava que ele parasse aquele toque, mas o loiro nunca seria doido de interromper aquele momento, a mão que estava na cintura de Draco deslizou para sua costa, subiu e desceu e voltou para frente, ele sentiu os dedos da garota agora mais ousados, e meios indecisos na parte superior da sua calça, mas logo ele sentiu os leves dedos de Gina explorarem aquela área, nada com aquela região do corpo tinha realmente acontecido ate os dedos de Gina estarem sobre sua calça, o garoto ficou meio segundo envergonhado por sentir, aquele espaço entre seu corpo e parte da sua calça ser completamente preenchido por uma vontade louca de ter Gina nele!


“I can see you staring there from across the block
With a smile on your mouth and your hand on your (huh!)
The story of us, it always starts the same
With a boy and a girl and a (huh!) and a game”

 “Eu posso te ver olhando lá do outro lado do bloco
Com um sorriso na sua boca e a sua mão em seu (huh!)
A história entre nós sempre começa igual
Um garoto e uma garota e um (huh!) e um jogo”

----------------------


     Rony quase não dormiu naquela noite, se virou furiosamente na cama de um lado para o outro, se estivesse andando teria cavado um buraco na terra, Harry apenas observou o amigo por um tempo, mas logo o sono engolfou seu corpo o fazendo esquecer os problemas pelo menos ate a manha seguinte.


Nenhuns dos dois precisaram do despertador para levantar exatamente as 6, naquela manhã nenhum dos dois estavam com preguiça, ao contrario apenas a grande impressão de que algo ruim iria acontecer. Sem brigas pelo banheiro, sem briga por demora no chuveiro, os garotos não trocaram uma palavra naquela manhã, os dois sentiam, sabiam e pensavam a mesma coisa, não tinha necessidade de jogar palavras no vento, elas eram assustadoras demais dentro deles, imagine fora? Mas Rony parecia ter algo diferente a dizer do que deixar o silêncio corroer preocupações dentro deles.


- Vamos ter um passeio à Hogsmeade neste sábado, espero que Hermione esteja bem ate lá, seria legal passear com ela agora que estamos realmente juntos – ele disse com algo que Harry achava ser tristeza na voz, quase como se ele não acreditasse que Hermione melhoraria.


- Eu aposto que ela vai estar bem até lá


Com alguns acenos de cabeça, os dois pegaram suas respectivas mochilas e seguiram a enfermaria, ao chegarem lá sentiram uma movimentação anormal do lado de dentro, eles empurraram a porta devagar e sem barulho esta se abriu e os dois espiaram dentro, vira Madame Pomfrey nervosa curvada sobre um corpo e eles gelaram. Minerva também estava ali, sentada em uma cadeira como se estivesse tão mão quanto seja lá quem estivesse deitado (a) ali, mas eles nem precisavam perguntar para saber o que acontecia. McGonagall levantou a cabeça e deu de cara com os garotos espionando a parte de dentro, ela em um salto levantou da cama, falou algo baixo apenas para Pomfrey ouvir e seguiu andando decidida para os dois, a diretora terminou de abrir a porta de uma só vez.


     - Entrem – falou ela em um tom baixo forte e controlado. Mesmo apavorados com o que podiam encontrar ele entraram, Harry mantia os olhos fixos na Diretora impassível, e Rony seguiu em disparada para a cama de Hermione.


     - O que aconteceu com ela?


     - Ela havia caído de uma escada da biblioteca ontem, tomou algumas poções e dormiu, mas agora pela manhã ela não acordou. – murmurou McGonagall


     - O que? Mas... ela não? Ela não!


     - Não Weasley, Granger está viva, muito viva, apenas dorme.


     - Não sei o que pode ter acontecido – falou uma Pomfrey tão exasperada quando a diretora dos garotos- ontem mesmo ela estava falando, e disse ate que se sentia boa para voltar ao SC.


     - Como vocês sabem que ela está dormindo?


     - Ela está dormindo! O que acha que ela está fazendo?


     - Ahh quem sabe em coma?- perguntou irritado


     - Tolice, eu a mediquei na noite passada e me confirmei de que ela estava perfeitamente bem, mas um pouco agitada antes de dormir.


     - Agitada?


     - Ela apenas se recusava a passar a noite aqui e quando levantei cedo para dar a ultima dose do remédio e liberar a mocinha daqui, mas ela não acordava de jeito nenhum, nem com água, nem cutucando, nem feitiços, NADA, chamei Minerva por que ela deveria saber disse, e a aluna dela.


     - E Dumbledore? – falou Harry pela primeira vez, ele sabia o quão ausente o diretor estava da escola, mas nunca tinha perguntado nada, e essa parecia uma ótima oportunidade para fazê-las.


     - Dumbledore não está em Hogwarts Potter – respondeu Minerva voltando a atenção de novo para Hermione.


     - Isso é loucura vocês têm de fazer alguma coisa, ela não pode ficar assim- disse Rony com desespero na voz.


     - Estou fazendo o melhor que posso...


     - Mas não parece ser o suficiente.


     - Chega – falou McGonagall fazendo todos se calarem – Potter e Weasley, Pomfrey está fazendo o melhor por ela, logo ela deve descobrir o que aconteceu com sua amiga, agora ficar aqui brigando só nós faz perder tempo. Os dois devem ir agora para o salão principal tomar comer alguma coisa e assistir as aulas normalmente, qualquer noticia sobre Granger, eu mesma avisarei a vocês.


     - Há – Rony colocou as mãos na cintura e jogou a cabeça para trás.


     - Isso é uma ordem, depois das aulas vocês podem voltar para vê-la, mas agora os dois tratem de ir comer algo... Vamos andem!


     Contrariados os dois lançaram um ultimo olhar para o corpo adormecido de Hermione saíram da enfermaria direto para o Salão Principal.


     - Isso não me cheira muito bem. – comentou Rony enquanto andavam em direção ao Salão Principal que era apenas uns 3 corredores dali.


     - Eu falei para você tomar um banho direito de manha – comentou Harry rindo.


     - To falando dessa história toda dela simplesmente não ter acordado – Rony deu um tapinha na cabeça de Harry enquanto viravam o segundo corredor.


     - Ai... Eu estava brincando, eu também acho tudo isso estranho e confuso, desde quando cair de uma escada pode causar tanto estrago?


     - Desde quando minha irmã anda se agarrando com sonserinos nojentos?! – A principio Harry não entendeu o que Rony quis dizer, e ao olhar o rosto viu que ele olhava fixamente para um ponto na frente deles, assim que ele olhou para frente viu Gina agarrada com Malfoy em beijo muito quente.


     Bom beijo era um humilde apelido. Draco e Gina estavam entrelaçados que se estivessem sem roupas estariam fazendo algo além de um beijo. Harry ficou paralisado ao ver os dois ali, com as pernas entrelaçadas, as mãos de Draco pressionavam seu corpo sobre o dela, e uma das mãos de Gina era bem visível acariciando partes proibidas do loiro, enquanto seus rostos estavam um beijo maçante, não se via uma brecha de espaço entre suas bocas, difícil acreditar que eles respiravam daquele jeito. Harry sentiu nojo daquela cena, não podia ser Gina, não Gina irmã caçula de Rony, a garota centrada e decidida que ele, puts, a garota que Harry amava. Mas seu corpo inteiro havia congelado, seus braços estavam duros feitos pedras, como da ultima vez que havia visto Gina e um outro corredor, mas naquela vez Hermione conseguiu prender toda sua atenção ate perderem de vista os dois, se bem que o que eles faziam era bem mais inocente que isso!


     Rony sim, que já havia estourado toda sua cota de paciência com Madame Pomfrey e McGonagall explodiu em um berro que trouxe Harry a terra, e infelizmente ao fato de Gina ainda estar agarrada a Draco.


     - GINA! – Rony berrou, e o desentupimento de pia cessou instantaneamente, Gina vislumbrou seu irmão seguido do seu melhor amigo, e infelizmente o garoto que ela realmente amava, se bem que depois do que havia experimentado de Draco era difícil dizer que não estava realmente conectado a ele. – VOCÊ! SEU SONSERINO NOJENTO, TIRA AS PATAS DA MINHA IRMÃ!


     - Rony se acalma – começou Gina finalmente se tocou que estava com a mão em um lugar muito impróprio, principalmente na situação atual, descolando seu corpo do corpo de Draco ela nem pode continuar.


     - ME ACALMAR, ME ACALMAR, VENDO MINHA IRMÃ FEITO UMA VADIA SE AGARRANDO COM UM SONSERINO DO INFERNO.


     -Ei olha como você fala comigo e com Gina – começou Draco afastando Gina e apontando um dedo para Rony.


    - CALA A BOCA IMBECIL! DA MINHA IRMÃ CUIDO EU, ESSA QUE EU NÃO SEI O QUE ELA ESTAVA PENSANDO A FICAR PRATICAMENTE “fuIVendo”  COM VOCÊ.


     - ELA É MINHA NAMORADA! – ajudou Draco no festival “Vamos-perder-a-voz”


     - NEM NOS SEUS SONHOS SUA FUINHA SALTITANTE.


     - RONY! Draco É meu namorado!


--------------------------------


     - o que? – as palavras de Harry eram um pouco mais de um sussurro, mas bem audível a todos. Gina encontrou os olhos de Harry e sentiu seu estomago desabar, ela nunca tinha visto aqueles olhos, ele estava, triste, mais que triste, magoado, como se algo o estivesse desconectado da razão, o brilho dos seus olhos o abandonaram por um momento, ela se xingou mentalmente, magoar Harry à magoava mais do que imaginar ele feliz com outra pessoa.


     - É isso ai Potter – Draco disse controlando visível irritação e abraçando Gina e modo que ele parecia mostrar que ela era posse dele – ela é minha namorada.


     - SEU IDIOTA – Rony nem olhou para Harry ele simplesmente puxou a varinha e lançou um feitiço que fez os cabelos do loiro levantarem, mas sem atingir ele, nem passar próximo dela.


     - Rony, se você atingir Draco, você me atinge – Comentou Gina segurando a mão de Draco e com o tom de voz magoado. O ruivo bufou. O loiro riu. O moreno deu dois passos para trás e sem tirar os olhos dos dedos entrelaçados do casal ele disse tentando manter a voz firme e bem audível.


     - Espero que sejam felizes.


     - O quê??? – os dois perguntaram assustados


     - Felicidades – aqueles 5 segundos que Gina e Draco ficaram paralisados pela reação de Harry foi uma distração perfeita para um Rony enfurecido por que a garota soltou a mão e deu alguns passos da frente, ela só tinha olhos para Harry e para uma tristeza profundo em seus olhos. Sem ligar para as palavras de Harry, Rony simplesmente pulou encima do pescoço de Draco, sem varinha e meteu um baita soco na sua cara, ai sim Gina percebeu o seu erro, seu irmão e namorado estavam no chão em uma verdadeira luta corporal. O loiro também não apelou para a varinha e socou a barriga de Rony. Mais um soco no nariz fez o loiro sangrar, e ver sangue no rosto dele e nas mãos de Rony fez Gina se desesperar.


     - Paremmm, os dois! AGORA! – a garota tentou fazer algo, mas ela não teria forças de separar os dois, e a coisa piorada a cada minuto. Draco achou um jeito de puxar os cabelos de Rony enquanto chutava sua perna, e socava qualquer parte acessível do corpo do adversário, e Rony não deixou por menos, e só mirava na cara, como sangue que escorria do rosto de Draco suas mãos logos estavam encharcadas de sangue, assim como as vestes de ambos. – HARRY!- Gina virou para procurar Harry, mas ele não estava mais parado, para falar a verdade ele parecia bem mais decidido do que a pouco tempo atrás, ele ate tentou afastar Rony, mas Draco estava enfurecido e não deixava, o garoto simplesmente virou-se para Gina e disse como se tivesse falando a coisa mais obvia do mundo.


     -Vai buscar ajuda, nada de professores! Algum aluno, rápido. – a garota acenou com a cabeça e saiu correndo do corredor deixando a muito custo e com algumas lágrimas no rosto os garotos mais importantes para ela.


     Ela seguiu correndo ate a entrada do Salão principal, e por muita sorte ela achou um grupo de garotos da Grifinória, que incluíam Simas e Dino, ela não podia escolher por ajuda, e tentou dizer em uma voz clara que eles tinham de acompanhá-la, eles não fizeram tantas perguntas e saíram correndo por onde a garota os guiava, ao chegarem lá viram Harry tentando afastar Rony de cima de Draco sem sucesso algum, eles pareciam algo fora do normal, e só queria acertar um o focinho do outro, então os garoto entenderam e saíram uma para cima de cada um para afastá-los e depois de um pouco de luta eles se soltaram.


     Resultado: Draco estava com um nariz possivelmente deslocado e sangrando, sua boca estava cortada o que também acrescentava doses extras de sangue a cena, cabelo mais bagunçado do que Gina conseguiria ter feito, vestes fora do lugar, sujas de sangue e de poeira do chão por toda parte, sem um dos sapatos, e vários cortes no rosto, e mãos. Rony, a sua orelha sangrava bastante de dentro e devido a um corte bem visível, também coberto de sangue e poeira, e vestes bagunçadas, sangue no cabelo fazia um penteado estranho, ele também tinha arranhões no rosto, e o pobre do chão do corredor estava acabado, pelo visto ele havia sofrido tanto quando os outros.


     - O que vocês estavam pensando? Em se matar – falou Gina tentando se acalmar, mas tinha um tom desesperado.


     - Escuta aqui sua fuinha saltitante, se encostar na minha irmã de novo, eu acabo de vez  com a tua raça!


     - Então cai dentro seu sarnento – falou Draco tentando alcançar Rony para bater mais.


     - PAREM, agora, isso é loucura. Você tem mais e que ir tomar um banho estão cobertos de sangue.


      - Me solta – Draco disse a Dino que o segurava tentou recompor a pose e dizer em tom letal – Gina é minha namorada, quer você aprove ou não Weasley, nada vai mudar esse fato.


     - Eu vou! – o ruivo tentou se soltar de Harry e Simas, mas sem sucesso. Draco riu.


     - Eu vou mesmo me livrar destas vestir – disse Draco se dirigindo ate Gina ele a beijou rapidamente, fazendo Rony bufar e saiu dali. 


     - Agora Rony me diz se você ficou maluco! – Falou Gina com as mãos na cintura.


     - Não era eu que estava agarrado com uma cobra. – Disse ele quando Harry finalmente o soltou.


     - Meu namorado. – corrigiu ela com voz baixa.


     - Vamos ver o que a mamãe vai dizer quando eu contar a ela. – ele limpava o rosto com a manga das vestes


     - Você não se atreveria! – falou ela meio que arregalando os olhos


     - Pode crer que sim. – ele disse em um meio sorriso.


     - Ei você dois, parem com isso – disse Harry, Rony e melhor você ir tirar essas roupas mesmo.


     - Depois, eu preciso comer algo.


     - E aparecer no Salão principal assim- disse Dino sarcasticamente- a roupa...


     - Harry já apareceu dezenas de vezes coberto de sangue, e só dizer que ele me salvou de uma cobra peçonhenta que está tudo bem – Rony disse começando a andar e fazendo Harry revirar os olhos.


     - Teimoso. – murmurou Simas – Bem nós dois temos de ir, e dizendo isso ele e Dino saíram por um corredor paralelo, mas em direção contraria. A ruiva ainda estava ali parada.


     - Harry - chamou ela, vendo o garoto que ia acompanhar Rony.


     - Que? – disse ele sem olhar.


     - Humm... Nada, cuida do Rony


     - Claro... – e os dois saíram do campo de visão da garota assim que a primeira lágrima caiu do rosto dela.


--------------------------------


     - Eu não acredito, com tantos garotos no castelo porque aquela cobra? – Rony falava sem parar o caminho inteiro, sem lançar nenhum olhar a Harry que ainda estava calado.


     - É. Porque... – disse ele olhando para o chão, em pouco tempo os dois já estavam no átrio em ponto de entrar no SP, Harry olhou para a mesa da Grifinória e viu Lillyth sentada sozinha perto da ponta com mordendo uma pêra e olhando para a mesa dos professores, eles seguiram até ela, ao passar para as pessoas nenhuma dela, escondeu o fato de estarem olhando para eles, algumas garota cutucavam as outras com baita força, logo todas seguiram com olhar, os meninos sentarem na frente de Lilly

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.