FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

4. Teste


Fic: O Segredo da Magia


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Harry e Hermione estavam tomando o café-da-manhã que Melissa havia preparado, haviam chegado tarde e estavam sonolentos, bebericando o café forte que ela preparara há pouco.


 


-Já acordaram o suficiente para me dizer como foi ontem? –Havia um tom inconfundível de curiosidade na voz da tia, que fez Hermione rir.


 


-Foi ótimo, Artemis além de muito inteligente, está bastante sociável. Holly e Potrus estavam com um pé atrás quando nos conhecemos, mas acho que conseguimos quebrar a resistência deles. Já o guarda-costas Butler, apesar de bem sério, pareceu se dar muito bem com Harry.


 


-Ele é um cara legal, tem ótimas histórias. Quanto a Holly, eu poderia apostar que depois de nossa brincadeira ontem à noite, deve ter aprendido a me admirar, nem que seja um pouco. –Harry fala com um sorriso quase convencido, ainda se lembrava nitidamente da sensação de pegar o pomo na primeira disputa.


 


-Se você continuar tão charmoso vai acabar é fazendo-a se apaixonar por você. –Hermione o provoca, sorrindo marotamente para o amigo e deixando-o corado.


 


-Que eu saiba foi você quem roubou todas as atenções do anfitrião! Artemis passou o jantar bastante entretido com você e nada mudou quando Holly e eu duelávamos no céu em busca do pomo. Aliás, depois que ele se lembrou de quando se conheceram há cinco anos, não duvido que Rony possa ter um rival. –Harry devolve a provocação, fazendo a amiga ficar rubra e Melissa rir.


 


-E esse Artemis é bonito? –Melissa pergunta de modo insinuante para a sobrinha, que fica ainda mais sem jeito.


 


-Podem parar com isso! Eu tenho um namorado e o amo. E, se você não percebeu Harry, tinha um clima meio estranho entre o Artemis e a Holly, posso estar enganada, mas acho que tem alguma coisa ali. –Hermione fala de modo sério.


 


-O Rony terminou com você por carta, lembra? –Mel fala com um grande sorriso.


 


-Eu não notei nada estranho neles, mas seria bom ficarmos atentos para não arranjarmos mais problemas. –Harry fala pensativo e ignorando o comentário de Melissa. Tentava lembrar-se de alguma atitude mais comprometedora de Artemis ou Holly.


 


-Qual a agenda de vocês pra hoje? –Melissa resolve mudar o assunto e pergunta olhando para a sobrinha, que certamente poderia dizer não só a hora mais o minuto de cada atividade. A sobrinha sempre fora extremamente organizada, possuindo uma agenda precisa de atividades diárias e só não era mais organizada que o próprio pai.


 


-Vamos ao ministério saber se há alguma novidade, depois sairemos para fazer perguntas a pessoas que podem ter notado algum tipo de movimentação incomum e então iremos fazer uma demonstração para Artemis e Holly. –Hermione responde de modo preciso, quase automático.


 


-Nesse caso vou pegar uma carona com vocês. Stanford ficou de me preparar uma sala...


 


-Vai continuar a pesquisa no ministério? –Harry a interrompe surpreso, afinal isso além de poder causar problemas entre trouxas e bruxos, demandaria tecnologia trouxa de ponta, coisa que o Ministério da Magia não possuía.


 


-Não. Vou começar a pesquisa sobre os efeitos da penseira no corpo de um bruxo. –Melissa comenta com certa excitação, porém Harry e Hermione a olham com horror.


 


-Stanford vai nos escravizar! Tem idéia de que provada a sua teoria, Harry e eu não vamos ter folga nem pra dormir até encerrarmos definitivamente esse caso? –Hermione estava pasma e, assim como Harry, totalmente pálida.


 


-Stanford é um chefe carrasco, sempre que achar um caso difícil, ao invés de designar uma equipe maior, vai adotar as suas idéias de hora extra! –Harry fala em um gemido, o chefe era uma mistura não muito boa de Snape com McGonagall.


 


-Relaxem, eu vou por uma clausula de controle caso minha teoria se confirme. Confiem em mim e tudo ficará bem. –Melissa garante, mas os outros dois não parecem tão empolgados com a idéia. –Sobre a reunião com Artemis Fowl, eu poderei ir? –Agora ela mostrava ansiedade, algo que Hermione já imaginava.


 


-Na verdade ele faz questão de sua presença. –Harry responde se segurando para não rir ao ver o sorriso envaidecido de Melissa.


 


-Vamos de carro? –Melissa pergunta já querendo fazer planos.


 


-Sim, acho que é a forma mais educada de chegarmos lá. –Hermione responde e Harry murmura desanimado.


 


-Mas é uma longa viagem. –Estava acostumado com os rápidos deslocamentos bruxos, além de não ser muito entusiasta com a idéia de estar durante algumas horas em altíssima velocidade com Hermione.


 


-Bom, eu posso fazê-la em menos tempo. –Harry quase cai da cadeira ao ouvir aquilo, vendo o sorriso maroto e confiante de Hermione.


 


-Não! Não precisa, eu vou lendo ou dormindo. –Harry disfarça e se concentra em comer sua torrada.


 


-Se quiserem, eu posso ir dirigindo, assim vocês podem ir no banco de trás dando uns amassos. Juro que não olho pelo espelho! –Melissa fala de modo solícito, quase fazendo um juramento solene, ignorando os jovens que haviam se engasgado e ficado extremamente vermelhos.


 


***********************************************************


 


Holly entra no escritório de Potrus, que teclava agilmente em seu teclado antiquado. Em uma das telas que ficavam a frente dele havia imagens da reunião da noite anterior, mais precisamente uma parte da explicação sobre a segurança dos dados da pesquisa.


 


-Olá, Holly! A que devo a surpresa? –Potrus pergunta fingindo inocência.


 


-Sabe que vim agradecer pelo vídeo. Aquela disputa ontem foi uma das melhores que já fiz. –Apesar do sorriso e do tom animado, havia uma sombra no olhar dela, que Potrus desconfiava ser sinônimo de grande problema.


 


-Butler também ficou animado, fez muitos elogios as habilidades dos dois e parece satisfeito com nosso parceiro bruxo.


 


-Artemis também parece bem satisfeito com nossos parceiros. –Holly tinha um tom sério e firme, que ocultava certa amargura.


 


-Eu, por mais que não goste de admitir, tenho que confessar o quanto me surpreendi positivamente com os dois. Se mostraram respeitosos, abertos a novos conceitos, não foram submissos e nem o contrário. Harry além de ser corajoso, mostrou-se  ágil, com bons reflexos, já Hermione é seu complemento perfeito, formam uma grande dupla. Assim como você e Artemis.


 


-Artemis e eu? Complemento perfeito? –Holly tinha um tom incrédulo, estava a ponto de fazer uma chamada para Cavaline, esposa de Potrus, para saber se ele havia passado mal ou estava doente.


 


-Já falou com o comandante Kelp sobre ontem? –Potrus pergunta mudando o assunto rapidamente.


 


-Não, vou tentar pensar no que dizer sobre as partes secretas e tudo o mais. –Ela responde sem entender porque da mudança brusca.


 


-Então pense rápido, pois ele vai entrar agora. –Mal Potrus termina de falar e o comandante Encrenca Kelp entra no laboratório, sorrindo ao ver Holly, pois estava com raiva o suficiente de ambos.


 


-Capitã Short, que bom vê-la aqui! –Holly suprimiu um gemido, estava claro que o comandante não estava nem um pouco feliz com o “pequeno” buraco nas imagens da noite anterior. –Agora os dois podem me explicar o porquê de haver horas de reunião não gravadas nos vídeos que recebi.


 


-Fizemos um juramento mágico de que o vídeo seria apagado e não daríamos qualquer informação sobre a pesquisa ou a pessoa responsável pela pesquisa. –Potrus fala de modo simples, cruzando os braços despreocupado.


 


-Um juramento mágico... D’Arvit! –Kelp murmura como se ainda processasse lentamente aquela informação e implicações, logo depois praguejando ainda mais furioso que antes. –Porque resolveram fazer um absurdo destes?


 


-Porque era o único jeito de sabermos estas coisas! O comandante deles os proibiu de nos dar a informação, mas eles não acharam justo e disseram que nos diriam tudo se fizéssemos o juramento. E, desde que somos eu, Potrus, Artemis e Butler, os diretamente envolvidos nas investigações, não vejo o porquê de mais alguém saber, já que quatro de nós e três deles é um número grande demais para algo que deve ser extremamente sigiloso. –Holly estava segura e por isso ignora o olhar nada amistoso do comandante.


 


-Eu poderia puni-los por insubordinação. Justamente por serem informações tão importantes eu tinha que saber. Porém, como a situação já é grave o suficiente por hora, vou relevar. –Kelp resmunga andando de um lado para outro, fazendo Holly e Potrus trocarem um olhar cúmplice. Bastaria fazerem um bom trabalho e se safariam de qualquer punição. –Me digam ao menos se o pesquisador responsável e os dados estão seguros.


 


-Sim, Harry e Hermione cuidaram bem de tudo. –Holly admite, apesar de aquilo parecer estranho.


 


-Harry e Hermione? –Kelp estranha o tratamento informal e então olha de um para outro. –Quais foram as impressões que tiveram dos bruxos ? –A palavra bruxo era pronunciada quase como um xingamento pelo comandante, assim como aconteceria com qualquer outro do povo das fadas.


 


-Como viu pelo vídeo que enviei, ambos foram muito cordiais e respeitosos. Da parte que apaguei, posso dizer que são experientes, dedicados e sabem do perigo que simboliza Opala Koboi, em momento algum a subestimaram. Além disso, Hermione é muito inteligente e astuta, enquanto Harry demonstrou muita perícia e habilidade. –Potrus faz uma analisa rápida e elogiosa.


 


-Os dois parecem ser bons policiais. –Holly chama a atenção para si, observando como Kelp parecia um tanto desconfortável, provavelmente era duro ter não só que trabalhar com bruxos, mas se ver forçado a simpatizar com eles. –Combinamos algumas estratégias para proteger a pesquisa e como iríamos proceder na investigação. Os dois também ficaram de fazer uma pequena demonstração de habilidade para nós hoje à tarde.


 


-Artemis está online. -Potrus avisa e logo depois tecla por um instante, permitindo que um dos monitores exibisse a imagem de Artemis. –A que devemos a honra, Artemis? –Potrus pergunta curioso, observando que Artemis trocara um rápido olhar com Kelp e depois observara Holly.


 


-Butler começou a preparar o campo onde Harry e Hermione farão a demonstração e gostaria de saber se querem algo especial ou talvez Holly venha mais cedo para preparar alguma coisa. –Kelp murmura e sorri diante da proposta de Artemis, fazendo Potrus e Holly trocarem um olhar preocupado.


 


-Potrus, quero que baixe a planta do terreno e prepare um bom teste para esses dois. É uma excelente oportunidade para vermos como estão os bruxos, seria bom recolher todo o material possível para atualizarmos nosso banco de dados, já que Opala resolveu mais uma vez inovar em seus métodos. –Artemis observa o comandante Kelp dar a ordem e conclui que os bruxos não eram só mal vistos, mas considerados inimigos, o que poderia, eventualmente, complicar as investigações caso precisassem de apoio da LEP.


 


-Há também outra questão que gostaria de debater. –Artemis se remexeu levemente ao falar, algo que Potrus estranhou, assim como a pequena e quase imperceptível tensão dos músculos do rapaz. –Devido à urgência desta investigação e a velocidade com a qual teremos que agir quando aparecer qualquer informação, gostaria de sugerir que a capitã Holly Short fique na superfície enquanto durar a investigação, até para que a proteção a pessoa responsável pela pesquisa e aos dados seja intensificada por alguém do povo. Não creio que devamos deixar isto apenas a cargo dos bruxos. –Artemis propositalmente não olhara para Holly durante seu discurso e mantivera seu olhar em Kelps no fim, apreciando o efeito que palavras bem colocadas poderiam ter.


 


-Não gosto de concordar com homens da lama, mas Artemis tem razão. Já me basta não saber quem é o responsável e do que trata a pesquisa, não pretendo perder o controle sob mais nada. Capitã Short arrume o que lhe for necessário e esteja pronta para ficar na superfície enquanto esta investigação durar. –A ordem era clara e não deveria ser questionada, Holly sabia que provavelmente o próprio Kelp já deveria ter pensado no assunto, só faltando o motivo certo para justificar tal atitude incomum, visto que ela poderia ter que passar meses na superfície.


 


-Vou entrar em contato com Harry para providenciar hospedagem...


 


-Não é necessário, Potrus. Falei com Hermione pela manhã e durante nossa conversa o assunto surgiu e ela disse que Holly seria muito bem vinda no apartamento de Harry. –Holly ergueu a vista para Artemis, conseguia manter o semblante calmo, mas por dentro sentia-se nauseada. Além de ele confessar que logo pela manhã conversaram por um longo tempo e que o “assunto surgiu enquanto conversavam”, ainda parecia não se importar por ela ficar com Harry. Não que esperasse que ele sentisse ciúmes, mas poderia sugerir que ela ficasse em sua casa.


 


-Ótimo, assim Holly ficará apostos com a pessoa protegida. –Potrus parecia satisfeito, pois se Holly estivesse com Melissa, ele poderia ter várias oportunidades para se inteirar sobre a pesquisa.


 


-Tendo isto resolvido, jovem Fowl, me diga sobre o que a bruxa lhe falou. Quero estar ciente de todas as novidades e progressos. –Kelp fala com Artemis como se falasse com um de seus oficiais, mas Artemis decide relevar isto e passar as informações pedidas.


 


************************************************************


 


Faltavam quinze minutos para as cinco da tarde quando a possante Ferrari Rosso Corsa surgiu pelos portões da Mansão Fowl. Butler e Artemis observavam com atenção o carro ser manobrado com precisão e agilidade, o motorista freando no último segundo, mas fazendo o carro parar suavemente.


 


-Além de Habilidosa, Hermione tem muito bom gosto. –Butler observa um tanto surpreso, ficando ainda mais ao ver que não era Hermione a dirigir, pois esta acabara de sair do banco do passageiro.


 


-Não é o mesmo carro que usaram ontem? –Artemis pergunta enquanto observavam os três se aproximarem.


 


-Ontem Hermione guiava um Ronn Scorpion, carro esportivo híbrido que pode usar hidrogênio como combustível. Hoje, usam um modelo Ferrari Scuderia Spider, ainda mais exclusivo, além de ser um esportivo de desempenho incrível. –Butler não alterara muito o tom de voz, mas fora o suficiente para que Artemis soubesse que aprovava muito as escolhas dos convidados. Ele mesmo contivera um sorriso ao saber da preocupação ecológica de Hermione.


 


-Boa tarde, é um prazer revê-los Harry, Hermione. –Artemis fala em tom cortês e avança um passo em direção a Melissa. –Srta. O’Donnell, é um imenso prazer conhecê-la. –O cumprimento se seguiu a um cavalheiresco beijo na mão de Melissa.


 


-Também é um prazer conhecê-lo Artemis e, por favor, me chame de Melissa. –Responde simpática, recolhendo a mão e a oferecendo para o outro homem. –Você é o Butler, certo? –Ele faz um maneio de cabeça e depois beija a mão de Melissa educadamente.


 


-Você tem um belo carro e dirige muito bem. –Butler fala com um discreto sorriso, que faz Melissa sorrir orgulhosa.


 


-Deu um trabalhinho consegui-lo, mas valeu à pena. –Fala orgulhosa, mas não deixando de observar discretamente o guarda-costas. Um homem muito alto, loiro, de incríveis olhos azuis e faces másculas. Apesar de ter quarenta e sete anos, aparentava bem menos e ficava muito bem no terno italiano.


 


-Aproveitando o assunto, devo supor que usaram magia para que um carro de dois lugares abrigasse três pessoas? –Artemis pergunta curioso, pensando em como funcionaria esse tipo de aplicação mágica.


 


-Sim. Eu fiz um feitiço para criar um banco traseiro, de modo que não só nós viéssemos confortáveis, como pudéssemos voltar oferecendo conforto a Holly, sem, é claro, prejudicar o desempenho do carro. –Hermione responde e percebe o olhar de Butler analisando a silhueta do carro e não vendo qualquer sinal de um banco traseiro, o que era o óbvio, já que a mudança só se notava internamente.


 


-Depois a Melissa pode te mostrar não só o banco magicamente instalado, como as mudanças no carro, Butler. –Harry fala ao ver o interesse do guarda-costas. Melissa resistira à vontade de agradecê-lo, apesar de saber que ele provavelmente fora inocente ao fazer a sugestão. –Agora, poderíamos ir até o local dos testes? Acredito que seja bom aproveitarmos ao máximo a luz do dia.


 


-Tem toda a razão. Holly está fazendo os últimos preparativos com Potrus, mas podemos ir. –Artemis teve que se esforçar para suprimir a repentina excitação que o atingiu. Mal conseguira dormir pensando no enorme leque de possibilidades que se abriria diante de si dependendo do que visse aquela tarde.


 


Artemis seguiu a frente deles pela lateral da casa, era o caminho mais rápido até o local preparado, enquanto Butler pediu licença para ir até a cozinha verificar se o chá que devia ser servido já estava pronto.


 


-Os dois são gatos! –Melissa murmura para Hermione, que pára e olha a tia incrédula, depois verificando se Artemis havia escutado. –Eu te ajudo com o gatinho e você me ajuda com o gostosão.


 


-Pare com isso! Você está louca? Ele poderia ter ouvido. –Hermione fala após lançar um feitiço que impediria Artemis de ouvir.


 


-Ele é só um humano, não tem super audição. –Melissa comenta achando a reação de Hermione um exagero. –Mas e aí, acordo feito?


 


-Eu te ajudo se quiser, mas me deixa fora dessa. Eu já disse que vai ficar tudo bem com o Rony. –Melissa disse alguns impropérios bem baixo e Hermione desfez o feitiço em torno das duas, logo depois indo até Harry.


 


Logo os dois avistaram Holly, que parecia teclar em algo invisível, ao seu lado havia um grande baú metálico que devia ter quase o tamanho de Holly. Alguns instrumentos eram visíveis, mas nenhum familiar.


 


-Olá Holly! –Harry cumprimenta a elfa, que se vira para recebê-los, retirando o capacete da LEP e colocando-o sob um dos braços. –Nossa disputa me rendeu ótimos sonhos essa noite.


 


-Confesso que nunca havia tido uma disputa tão equilibrada e agradável. Me senti revigorar uns dez anos! –Holly responde com um belo sorriso.


 


-Holly, esta é minha tia, Melissa. Mel, essa é a capitã Holly Short. –Hermione faz as apresentações e as duas trocam um aperto de mãos amigável.


 


-É um prazer conhecê-la! Sua ficha é impressionante e os dois ainda me falaram muito bem a seu respeito. –Melissa investe no tom simpático, enquanto observava a pequena mulher a sua frente.


 


-Também a elogiaram muito ontem, confesso estar curiosa para conhecê-la melhor. –Holly fala em tom simpático, depois se vira para Harry e Hermione. –O percurso está pronto, vocês podem começar quando quiserem.


 


-O que não conseguirmos ver, iremos acompanhar no monitor. Toda a demonstração será gravada e vocês receberão uma cópia ao final. Tudo bem? –Artemis pergunta esperando que concordassem, seria um desperdício não poder ter o vídeo da demonstração.


 


-Portanto que não filmem a Melissa ou falem sobre a pesquisa, tudo bem. –Hermione fala de modo sério e Harry concorda com um aceno.


 


-Dou minha palavra de que Melissa e a pesquisa serão preservados, afinal isto faz parte do juramento que fiz ontem e eu nunca falto com minha palavra. –Artemis garante aos dois que trocam um olhar entre si e então concordam.


 


-O chá será servido, podemos deixar o teste para depois. –Butler, que acabara de chegar saído de uma porta lateral, fala em tom prático.


 


-Ainda faltam dez minutos para as cinco, acho que podemos percorrer o percurso a tempo. –Harry fala com um sorriso confiante, buscando Hermione com o olhar.


 


-Talvez nos atrasemos uns poucos minutos, mas certamente algo tolerável. –Hermione concorda com o parceiro, sorrindo animada diante do desafio.


 


Holly apenas olhara para Artemis mostrando que pouco se importava, mas deixando que ele visse que não gostava daquela atitude arrogante. Por sua vez, Artemis apenas lançara um breve olhar a Butler e depois fizera um gesto, ao que o guarda-costas se encaminhou para o computador.


 


-É só seguirem as setas. –Artemis responde apontando a primeira seta, vermelha e de tamanho médio que apontava para oeste.


 


Harry e Hermione retiraram os casacos que vestiam, deixando-os com Melissa. Aproveitaram o tempo para lançar um breve olhar sobre a região do teste. A seta apontava para uma trilha de grama baixa, que desaparecia entre as árvores inicialmente espaças, mas que logo encobriam a visão do restante do caminho.


 


Sem que necessário fosse dizer qualquer coisa, Harry segue a frente em um passo rápido e que Hermione poderia acompanhar durante um tempo, não precisava olhar para trás para saber que ela estava menos de meio metro atrás e a direita, sua varinha em punho e os olhos atentos.


 


Assim que Harry pisara no início da trilha, uma língua de fogo surgiu e um simples feitiço a repeliu. Logo a frente um raio atingiu uma árvore, fazendo tombar parte da copa. Harry não se abalou e apenas seguiu, sabendo que Hermione estaria levitando o tronco para protegê-los de projéteis. No segundo seguinte, ao saltar sobre uma raiz alta, sentiu algo se enroscar em seu pé e o arrastar velozmente no chão, havia uma estranha raiz em sua perna puxando para um arbusto, então lançou um feitiço explosivo e viu peças de metal voarem e uma pequena explosão lançar fogo a volta.


 


Hermione viu Harry ser arrastado e lançar o feitiço, por isso logo lançou outro, apagando as chamas e evitando um incêndio. Seguiu com seu passo rápido, Harry logo a alcançaria, porém uma movimentação nas copas se seguiu a diversos feixes de laser em sua direção, os quais bloqueou com o tronco da árvore, que no segundo seguinte não passava de restos e cinza no chão.


 


Harry vira os feixes começara a lançar feitiços congelantes nos discos metálicos, havia deixado dois fora de combate, quando a árvore se desintegrara. Rapidamente Hermione se movera até o parceiro, correndo em círculo ao redor de Harry, que disparava incessante, depois lançando feitiços no chão e por fim bradando um feitiço que fez uma esfera surgir em torno dos dois.


 


-Está ferido? –Pergunta olhando o amigo de cima a baixo.


 


-O braço, mas de resto tudo bem. –Harry fala olhando os lasers dos robôs chocarem-se contra o escudo e voltar para eles, destruindo-os. -Já podemos ir.


 


Hermione não insistiu para curar o braço dele, que sangrava levemente, o mais grave havia sido a queimadura. Imediatamente ela desfez o feitiço, ambos voltaram a correr, seguindo para a próxima seta. Harry observava a parte superior e Hermione o chão, por isso foi ela a notar algo incomum e lançar um feitiço revelador, que mostrou uma armadilha no chão, se pisassem poderiam cair em um buraco bastante profundo.


 


Harry rapidamente olhou para baixo e então voltou a olhar acima, já havia observado o suficiente das árvores para notar certo padrão, então usou a velocidade em que estava para saltar e alcançar um galho. Com a força dos braços se puxou para cima, mas logo ficou de ponta a cabeça, arrumando as mãos para que Hermione apoiasse seu pé e o usasse como “escada” para subir no galho. Assim que estavam sentados, Hermione observava a extensão da armadilha, mas Harry chamou a atenção dela para uma árvore a frente, então ambos lançaram um feitiço, que ao atingir o galho apontado, se transformou em uma corda, que os dois usaram para se balançar e atravessar a armadilha.


 


Hermione caiu de joelhos e Harry caiu fazendo um rolamento para frente para que ficasse de pé rapidamente, podendo então agir a tempo. Assim que ouvira o barulho de metal girando e viu o reflexo do sol nas armas, já tinha apontado a varinha para o chão, fazendo um muro de terra e rocha surgir e os proteger da saraivada de tiros.


 


Hermione fez um gesto curto com a mão esquerda apontando para a esquerda e depois fez um sinal de dois, posicionando sua varinha entre ela e Harry, que uniu a ponta da sua varinha e então deixando um raio as conectando. Ele fez um gesto para o ouvido e depois o número três. Ambos contaram mentalmente até três e então apontaram as varinhas para o céu, inclinando-as na direção de onde vinham os tiros, no instante seguinte um raio caiu com grande estrondo e os tiros cessaram.


 


Os dois voltaram a correr, havia mais uma seta apontando para leste, cinco metros a frente um pedestal com um pequeno objeto e em cima deste uma seta vermelha, era o fim da corrida de obstáculos. Foi então que Harry parou subitamente, gesto seguido por Hermione, que olhou ao redor por um instante e depois se voltou para vê-lo.


 


-A última armadilha. –Harry pegou uma pedra e a jogou para frente, logo depois a pedra pareceu se chocar contra algo invisível e foi desintegrada. –Acho que não gostam muito de nós. –Harry tinha um sorriso de canto e Hermione balançou a cabeça também rindo.


 


-Trazemos o objeto ou vamos até lá? –Hermione pergunta e Harry se abaixa para pegar um pedaço de galho, o qual lança em uma parábola no alto. Parte do galho pegou fogo ao raspar na barreira invisível, mas caiu sem qualquer problema do outro lado.


 


-Acho que devemos ir, afinal o percurso termina lá. –Harry fala pensativo, observando as folhas secas do chão pegarem fogo ao redor do pedestal.


 


-Então começa você, assim posso apagar aquilo antes que vire um incêndio. –Hermione fala se colocando a frente dele, as pernas juntas e firmes.


 


Harry apontou a varinha para ela e começou a levitá-la em sentido vertical, depois foi movendo horizontalmente, até que parou. Hermione lançara um feitiço para apagar o fogo e depois um raio vermelho bateu com força no chão, apenas para verificar se haveria uma armadilha perto do pedestal, depois apontou sua varinha para Harry e levitou-o rapidamente, manobrando ele para que também passasse pelo muro, então ambos se desceram, bem a frente do pedestal.


 


-Moleza! –Harry diz enquanto segura a pequena placa de parabéns, porém sem tirá-la do lugar. –Creio que não devemos abusar da sorte. –Fala pensativo e olha para Hermione que apenas estende a mão para ele, que segura com força.


 


Os dois desapareceram com um estalo seco e no segundo seguinte vários pequenos robôs atiraram lasers na direção do pedestal, porém só acertando o próprio pedestal. Ao mesmo tempo um estalo seco foi ouvido por Holly, Artemis, Butler e Melissa, que rapidamente se viraram, Holly e Butler com suas armas empunhadas e apontadas para Harry e Hermione.


 


-Ainda não estão satisfeitos? –Harry pergunta mesclando divertimento e zombaria, ao que Holly e Butler abaixam as armas, colocando-as em seus coldres.


 


-Belos reflexos, certamente Artemis não poderia estar mais protegido! –Hermione os elogia tranquilamente, logo vendo Melissa vir em sua direção com um olhar apurado e preocupado. –Eu estou bem, Mel.


 


-Bem? Como pode estar bem depois do que fizeram? Se eu soubesse que tentariam matá-los, eu não os tinha deixado vir até aqui. –Melissa tinha um olhar feroz em Artemis, o mesmo que ela sustentara logo após os primeiros robôs. –Eu deveria dar uma bela surra em você, rapazinho.


 


-Mel! Eu sou uma oficial treinada, não pode agira assim. –Hermione tinha as faces róseas e Harry se esforçava para não rir. –Você sabe que eu já estive em situações piores...


 


-Uma coisa é estar em campo de batalha outra é uma demonstração, ou vocês imaginaram que tentariam matá-los com desintegradores e metralhadoras? –Melissa não esperou resposta e logo se voltou para Butler e Holly. –Não me importa a que tipo de coisa vocês estão habituados, se tentarem fazer qualquer outro mal a minha sobrinha ou ao Harry, desejaram nunca ter nascido.


 


-Tenho certeza de que seria capaz disto. –Butler diz tendo certeza de que aquele olhar ameaçador não estava cheio de falsas promessas. Conhecera muitas pessoas que por vingança já haviam feitos incontáveis e, sendo ela um gênio, poderia pensar em métodos nada convencionais de obter seu intento. Apesar de sustentar a fachada prática e firme, ficara feliz por estarem do mesmo lado e principalmente pelos jovens terem tido tanto êxito.


 


-Não pedirei desculpas, pois imagino que isto seria uma ofensa a Harry e Hermione, que fizeram uma demonstração impressionante. Apenas asseguro que estou feliz e satisfeita por contar com parceiros tão habilidosos. –Holly fala pouco à-vontade, Artemis desconfiava que ao mesmo tempo em que ela ficara satisfeita por ter parceiros competentes, também temera diante do poder demonstrado pelos bruxos e que provavelmente desconhecia.


 


-Agora que as tensões se amenizaram, deixe-me parabenizá-los não apenas pelo sucesso no teste como também pela pontualidade. Chegaram exatamente às cinco. –Artemis falara de modo sério, mas Harry riu, observando o próprio relógio que marcava 17h02min.


 


*************************************************************


<b>


N/A: Olá, a atualização demorou um pouquinho, mas acho que tiveram tempo para se atualizar bastante nas estórias de Artemis Fowl. Quanto a capa, temos na parte superior os cérebros da equipe, Hermione e Artemis, na parte de baixo os “homens” da ação, Harry e Holly, e no meio um pedaço de DNA dourado, simbolizando o tesouro que Opala tanto ambiciona.


 


N/A²: Neste capítulo tivemos um pouquinho das impressões que cada um teve do outro grupo e uma pequena demonstração de habilidade por parte não só de Harry e Hermione, mas também do Povo das Fadas, afinal em pouquíssimas horas eles armaram tudo aquilo! Sobre os carros citados, é só procurar no Google ou Cadê e acharão as imagens e Rosso Corsa é o nome da cor vermelha apresentada pelos carros Ferrari.


 


Lilly Rigotti: Os livros do Artemis Fowl você compra no submarino ou baixa no 4shared. Agora que tem uma capa, acho que você consegue imaginar um pouco melhor a Holly. Quanto a relação de tia sobrinha, temos mais um pouquinho e no próximo cap aparecerá mais família da Mione. As questões mais científicas aparecerão no decorrer da fic, mas qualquer dúvida é só perguntar que eu procuro explicar nas N/A.


 


Milton Geraldo da Silva Ferreira: Nesse capítulo já houve um pouco da relação entre magia bruxa e a tecnologia do povo, mas no próximo Artemis e Hermione farão um paralelo das duas magias e a Melissa tentará explicar a luz da ciência.


 


James V Potter: Eu tenho impressão de já ter te respondido, mas caso não, procura certinho os nomes dos livros no site do Wikipédia e se quiser procurar para comprar, você pode ir no submarino, eles volta e meia tem promoções ótimas de livros.


 


Gabriela Rocha: Obrigada pelo elogio, vou me esforçar pra manter o nível.


 


GutoRo7: Deu pra dar uma conferida no  treinamento deles, mas o poder talvez no próximo cap ou o seguinte. Quanto a Hermione e Arty, lembre que ela ta enrolada com o Rony, já a Holly e o Harry eu não sei não, acho que o que rola ali é bastante camaradagem.


 


Paulinha Potter: Que bom que gostou da cena da disputa do pomo, foi difícil de escrever. Quanto a Holly, digamos que ela de certa forma ta colhendo o que plantou e ainda vai sofrer bem mais! E como mencionei a outra pessoa aqui, aparecerá mais familiar da Mione no próximo cap.


 


Ana Rita: aguardo ansiosa suas perguntas e opiniões!   


 


Próxima Atualização: Pangeia- A Unificação.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.