FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

9. Espelho de Luz


Fic: Harry Potter e O Enviado da Luz


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Capítulo 8 – Espelho de Luz

- Nhaw... – bocejou Luna no dia seguinte ao ser acordada por Lyra – Só mais um pouquinho...
- Você que sabe – disse Lyra enquanto terminava de se maquiar – Mas o café acaba em meia hora.
- Tá, tá... já tô indo... – resmungou – Hey! Pra onde você vai tão bem maquiada?
- Para a guerra, minha querida. Hoje eu pego o Malfoy de jeito. – disse piscando o olho – Estou pronta. E então? Você vem?
- Claro, claro.
- Espera você vai assim? – perguntou Lyra olhando a garota
- É que eu não ligo muito pra me arrumar – disse Luna cabisbaixa – Sabe, eu não sou muito bonita
- Como é que é? Senta aqui que você vai ver quem não é bonita. – sorriu estranhamente pegando uma maleta
- O que você vai fazer? – perguntou um tanto medrosa
- Você já vai ver.

*****************************************************

Enquanto isso, Draco Malfoy subia falando sozinho as escadas para o Salão Principal.
- Eu não sou um boneco – resmungou baixinho – Ela é louca,..., metida,..., hipócrita,..., mas ainda assim... é ....
- Inteligente, charmosa, amiga, carinhosa e apaixonante – disse Isaías saindo das sombras – Você já disse isso antes, Malfoy... Troca o disco.
- O-o que você quer!? Anda me seguindo? – disse Malfoy nervoso.
- Conversar.
- Você tem o Potter para conversar – resmungou andando – Não precisa de minhas palavras.
- Quem disse que sou que preciso? – disse Isaías segurando-o.
- Me largue! – disse puxando o braço irritado.
- Vamos draco, deixe de ser metido... Pelos velhos tempos estou até disposto a te escutar.
- Não muito obrigado. Não tenho nada pra conversar com você. A minha vida não é da sua conta! – falou votando a andar, quase correndo.
Quando precisar. Você sabe como me encontrar – gritou para Malfoy que sumia em um corredor adiante – Ai, ai... Que cara mais problemático...E olha que eu já o perdoei...

*****************************************************

“Mas que cara chato! Além de eu ter que agüentar aquela garota sem noção me aparece mais essa! Como se eu quisesse a ajuda dele... patético... mas talvez fosse até bom... se não fosse pra ele me ouvir... descontar minha raiva nele seria muito útil neste momento...”
- E la vai eu voltando com esses pensamentos. – fala balançando a cabeça
“Quem sabe seja verdade....a Lyra....Byrnison...já me falou que sou uma marionete...será que é isso que sou para meu pai?”

[Volta no tempo]
- Draco Malfoy. – chamou Lucius Malfoy crispando a boca
- Sim papai. – disse um Draco 9 anos mais novo
- Onde você esteve? – perguntou – Você esqueceu nossa conversa?
- Desculpe papai. – choramingou cabisbaixo
- Desculpas não serão suficientes. – disse Lucius se levantando – Você irá espioná-los.
- Ahn?! – exclamou Draco assustado – M-mas por quê?
- Por quê? – exaltou-se Lucius – Porque estes adoradores de trouxas destruíram a nossa fama, eles acabaram com a honra de nossa família, eles... eles. – terminou afobado lançando um feitiço na porta que desabou e se despedaçou ao tocar o chão.
- LUCIUS!! – gritou Narcisa correndo para abraçar Draco – Não precisa assustar o garoto
- Assusta-lo? Hunf! Um Malfoy não se assusta com as trevas. – revoltou-se ainda mais Lucius virando-se para o garoto – Vá para as masmorras agora! Comece o treinamento que já irei mestra-lo.
- Mas Lucius – indignou-se Narcisa – Se ELE já está morto... não temos mais que obedecer suas leis!
- Calada! – bravejou
- Seu idiota! Ele foi fraco! Um inútil! Não Cumpriu o que prometeu e morreu nas mãos de um bebê!
- Jamais fale assim do Lorde das Trevas! – falou insanamente – CRUCIO!
- AHHHHHHHHHHHH!!!!
O grito de Narcisa cortou o coração de Draco naquela noite. E todos os dias que ele espionava os amigos seu coração se enegrecia ainda mais. Até que um dia o pior aconteceu.
Gritos e feitiços eram ouvidos por toda a parte e Draco olhava assustado o fogo consumir a casa onde os pais dos seus amigos confraternizavam. Foi quando quase foi ao chão ao ver um indivíduo de longos cabelos platinados conjurar o feitiço de uma cobra saindo da boca de uma caveira no céu escuro, o símbolo dos comensais, alguém concerteza iria morrer ali.
Correu até a casa e chegou a tempo de ver seu pai lançar um feitiço estuporante na direção da mãe de Lyra, feitiço este que foi rebatido para longe, pelo pai de Isaías, mas já era tarde demais, pois um feitiço de morte que seguia o estuporante atravessou o pai de seu melhor amigo.
Ele não agüentou mais, começou a chorar, como seu pai pode fazer aquilo, matar aquele que o ajudou a ser inocentado no ministério, aquele que o salvou dos dementadores de Azkaban.
Então olhou para o corpo do pai de seu amigo e viu Isaías olhando-o com um ódio que ele jamais havia sentido.
Enfim correu para fora chamando a atenção de seu pai que correu atrás dele, não tendo tempo de ver o fim da luta com os diversos comensais sendo jogados a distância por uma força desconhecida.
Naquela noite ele chorou em seu quarto abraçado aos presentes que seus amigos lhe deram.
No dia seguinte quando foi obrigado a ir ao enterro do Pai de seu amigo, por Lucius, Isaias chegou ao lado dele e falou:
- Você foi o culpado disso não foi?----Não precisa responder, eu sei, eu vi em seus olhos a culpa da morte. Sempre obedecendo às ordens do seu pai, patético. Adeus Malfoy.
- Malfoy... – sussurrou antes de olhar chorando para seus amigos que se mudavam dali naquele mesmo dia.
[Fim da Volta no Tempo]

- Será que eu fui enganado por meu pai? Quando ele disse que queria apenas informações? – perguntou nervos – Não, não pode ser! – gritou antes de voltar a correr.
- Ouch! – Gemeu Lyra ao cair no chão, após ter se chocado com alguém.
- Olha pra onde anda garota! – bufou raivoso Malfoy.
- Oi pra você também Draco. – falou espanando a poeira da roupa.
- Ah saco! Já não bastava o Lion, agora vem você me encher?
- Não sei o que o Zay fez – disse ele percebendo a raiva dele quando chamou Isaías de Zay – Mas eu não tenho nada haver com isso.
- Ótimo! Agora dá o fora!
- Nossa, parece que o seu querido papai não te educou direito – disse se irritando levemente.
- Ele me deu algo melhor – zombou ofensivo.
- Ah, claro, a grande oportunidade de ser a marionete dele.
- Eu já disse que não sou nenhuma marionete! Faço o que quero e ninguém tem haver com o que eu faço ou deixo de fazer! – exaltou-se Malfoy – Ah! Quer saber? Vai ver se eu to na estufa.
- Não obrigada. Eu deixo a sua mãe ir te procurar por mim – disse se virando e saindo com Luna – Até mais Draquinho...
- MEU NOME É DRACO MALFOY! DRACO MALFOY! – Gritou antes de voltar a correr.
- Ele está perdendo a classe não? – perguntou Luna com o ar não tão avoado assim – Você é boa nisso! Descontrolou-o totalmente.
- Sabe, eu não tive que me esforçar muito... Já tem alguma coisa acontecendo com ele... Só que eu não sei o que é ainda...
- E então? – perguntou Isaías chegando em silêncio.
- Ai! Que susto Zay! Quer me matar do coração? – disse ficando vermelha – Você tem que perder esse péssimo hábito de aparecer assim, de repente!
- Tudo bem, mas não precisa me bater... ui! – reclamou Isaías – Escuta. Como é que anda o processo?
- Evoluindo bastante – disse piscando um olho – Já existe algum tipo de precedente... mais dia menos dia eu concerto ele de vez!

*****************************************************

- Merda! Aquele babaca me atrasou! Já era o café da manhã... - bufou Lyra.
- Ah! Comer né? Sem problemas, vem comigo que vou te mostrar um lugar bárbaro. – convidou Luna.
- Enlouqueceu, garota? Eu tenho aula com o Seboso! Se eu chego atrasado... estarei morto! – fala um descrente Zay.
- Deixe de ser melodramático... E aí Luna? Aonde é esse lugar bárbaro?
- Vocês vão gostar...
Depois de descerem inúmeras escadas e passarem por alguns corredores pararam na frente de um quadro com uma fruteira.
- Agora, vejam. – comentou Luna fazendo cócegas na pêra da pintura.
Então a pêra se transformou numa maçaneta que quando usada revelou a enorme cozinha atarefada de Hogwarts.
- Legal. – disse incrédulo Zay.
- Ótimo! Bom trabalho, Luna! Estou morta de fome – exclamou Lyra.
- Eu nunca pensei que você fosse, assim, esfomeada... ainda mais nesse corpinho...
- Gina o que você esta fazendo aqui? – perguntou Luna – Você não tinha que estar em alguma aula?
- É devia. E com você. Sprout. Herbologia. Isso te lembra alguma coisa?
- Chega garotas. Eu não agüento mais... O que você ta fazendo aqui? Perdeu a hora fazendo o quê? – perguntou Lyra pegando um bolinho do prato de Gina.
- Terminando com o Dino.
- O QUE? – gritou todos chamando atenção dos elfos domésticos.
- O que houve senhores! Comeram alguma coisa que não gostaram? – perguntou Dobby.
- Não Dobby. É o babaca... idiota...enfim!! O Dino!
- Esquece Dobby...a comida está excelente como sempre...vocês elfos-domésticos de Hogwarts são os melhores. – disse Isaias
- Obrigado, Sr. Lion! – disse fazendo uma reverência e olhando de esguelha para ele depois – Vocês não deveriam estar em aula?
- Ainda temos alguns minutos... e estamos mortos de fome!! – disse Lyra pegando mais um bolinho de Gina
- Mas isso não é problema! – completou se alegrando Dobby – Eu irei servi-los! – disse desaparecendo entre as mesas e voltando correndo segundos depois com vários pratos de comida e algumas bebidas que também em segundos foram devorados.
- Ele é sempre tão prestativo? – perguntou Lyra sorridente a Isaias
- Vê se não abusa dele! – riu Gina juntamente com os outros
- Bem, eu não sei vocês, mas eu não quero me atrasar muito mais para a aula do Seboso.
- Bye, bye. – falou Lyra com a boca cheia.
- Nem eu pra da Sprout. – disse Gina levantando – Você vem Luna?
- Yosh! Tchau Lyra até mais tarde... – se despediu Luna
- Hey! Esperem por mim!! Não quero ficar sozinha por ai! – gritou enquanto pegava um bolinho

*****************************************************

- Atrasado Sr. Lion? – desdenhou Snape – Menos 10 pontos para a Grifinória. Ande, sente logo e comece a sua poção.
- Sim senhor, professor Snape. – murmurou Isaias antes de andar e se sentar ao lado de Harry
- Onde você foi parar? – perguntou Harry cochichando
- Tive que resolver uns probleminhas. – respondeu piscando o olho.
- Que tipo de probleminhas Sr. Lion? – perguntou Juliana emburrada
- Ora Vogel,...nada demais apenas resolvendo uns assuntos pessoais com a Lyra e com a Luna. – cochichou sarcasticamente Isaias
- O quê?! – exclamou a menina se acalmando depois – Desculpe Prof. É que...
- Os motivos para seus escândalos não fazem parte da aula Srta. Vogel. Menos 2 pontos para Grifinória
- Pra quê isso tudo Vogel...Eu tava só brincando! – riu baixinho Isaías – Eu as encontrei no caminho e acabamos perdendo a hora conversando.
- Sei, sei. Você vai me explicar isso direitinho.
- Ta ta, depois da aula de DCAT. – falou ele olhando para Harry e Rony – Por falar nisso. Já descobriram quem é o Professor de DCAT?
-Não ainda não. – resmungou Rony concentrado em cortar pedaços de tripa de tronquilho.
- Prestem atenção na poção! – falou severamente Prof. Snape empurrando a cabeça dos 2 em cima do caldeirão.
- Nossa, ele ta mal humorado hoje hein? – perguntou Isaias
- Ele nunca tá de bom humor. – falou Hermione – Mas alguém provavelmente deixou o Seboso mutíssimo irritado.
- Mione! – exclamou Rony baixinho
- Eu acho, que alguém ta passando muito tempo com o Rony. – zombou Harry
- Hunf! – bufou Rony sorrindo
A aula de poções correu perfeitamente. Snape tirando muitos pontos da Grifinória e ajudando sempre a Sonserina. Mas um comum zombamento não estava sendo feito. Grifinória e Sonserina continuavam se odiandomas naquele momento ambas casas pensavam a mesma coisa. “Por onde anda Draco Malfoy?”
A noite passava e todos continuavam estranhando o súbito desaparecimento de Dravo, mas os Descendentes Divinos não podiam se preocupar com ele, tinham algo mais importante para se fazer.
- Será que eles vão demorar muito mais? – perguntou Rony colocando água nas bacias de vidro como Isaías havia pedido.
- Acho que já devem estar chegando. – disse Hermione tirando o pano do espelho extremamente belo que Juliana havia conjurado na noite anterior.
- Já estão chegando. – disse Harry olhando o mapa do maroto – A Juliana gravou mesmo o caminho pra cá. A Lyra, o Felix e a Luna estão com ela.
- Está pronto Isaias? – perguntou Thiago pela 10 vez para o garoto que lia um livro incansavelmente
- Estou. Não se preocupe vai ser bem bonito, eu acho.
- Acha?
- To brincando. – disse ele rindo – Vai ser brilhante.
Segundos depois Juliana entrava com os outros na sala. Após organizarem todos os detalhes Isaías foi para o centro do círculo de bacias de vidro e ficou na frente do espelho começando a se concentrar.
- É melhor vocês se afastarem. – disse ele antes de uma aura colorida exaurir do seu corpo.
- O Chakra de 7 cores!? – exclamou Hermione
- Você conhece Mione? – perguntou Juliana sorridente – Essa é a fonte do poder dele.
- Chakra?? – perguntou Rony
- Ai Rony. As vezes você me envergonha. – disse Mione sendo impedida de falar por Felix que já respondia a pergunta.
- Chakra, é a energia que um bruxo precisa para usar um jutsu. Esta energia contem duas partes: A energia do corpo a qual esta cada uma de suas células, e a energia espiritual adquirida através de treinamento e, outras experiências, que é a nossa magia. Então, basicamente, ao fazer feitiços nós estamos trazendo e soltando essas energias. – disse Felix observando as luzes do corpo de Isaías se espalharem até tocar na água. – No caso de Isaias, ele vai ter de usar selamentos com as mãos para poder liberar poder suficiente para realizar o feitiço, já que se ele usar varinha ela irá pro beleléu.
- Não sei. Ainda acho que eu devia ter feito isso. – disse Harry olhando-o
- Agora é tarde. – exclamou Isaías antes de começar a juntar as mãos e fazer diversos gestos enquanto falava – Bode, Dragão, Javali, Cobra, Cachorro, Coelho, Boi, Macaco, Cavalo, Rato, Pássaro, Rato, Dragão, Javali, Coelho, Macaco, Pássaro, Bode, Cachorro, Cavalo, Cobra, Dragão, Completo! Feitiço do Espelho de Luz!
Quando Isaias terminou de falar a energia que saia do seu corpo se direcionou inteiramente para as bacias fazendo com que o chakra e a água se tornassem um só e então inicia-se uma dança muito bela ao redor dele e do espelho, dança esta que envolvia a todos com a magia ali existente e fazendo com que o vidro do espelho se rachasse ao meio por onde a água começou a entrar com volupia.
- O que é isso? – perguntou Rony abobalhado – Para onde a água está indo?
- Para dentro do espelho. – respondeu Thiago que até agora mordia a gola das vestes.
Foi então que algo estranho aconteceu a água começou a reduzir sua velocidade e a se desprender do chakra que havia tomado uma força incrível e agora tentava incansavelmente destruir o feitiço de selamento feito nas bacias por Juliana.
- Droga! – disse Juliana pulando na frente de uma bacia – Rápido Lyra, Felix reforcem o feitiço de selamento.
- Certo!
- Yosh!
- O que está havendo? – perguntaram Harry e Thiago juntos
- Ele não está mais conseguindo controlar o chakra dele. – respondeu Juliana
- O que nós podemos fazer? – perguntou Rony
- Se vocês souberem um feitiço de selamento reforcem as bacias restantes. Se não, continuem ai, e deixem agente trabalhar! – respondeu ela severamente
- Eu sei um feitiço de selamento. – disse Luna correndo para ajudar
- Eu vou ver se houve algo errado no feitiço. – disse Hermione olhando o livro
- Eu vou ajudar. – disse Gina
- Isaias. – murmurou Thiago antes de ser jogado para trás por uma onda de Chakra
- Seja lá o que for necessário fazer eu não vou ficar aqui parado vendo ele sofrer ai dentro! – disse Harry pulando para frente de uma bacia e usando as mãos para deter o chakra de sair em vez de usar a varinha, sendo empurrado violentamente para trás, mas voltando par segurar o invólucro que se fez ao redor de Isaías novamente usando as mãos que agora estavam protegidas por um chakra que emanava dele mesmo.
- Eu também não posso ficar aqui parado. – disse Rony fazendo o mesmo que Harry e deixando o seu chakra cobrir seu corpo e ajudá-lo a segurar o invólucro.
-Eu tenho que achar algo! – disse Hermione virando as folhas que Isaías viu o feitiço e engolindo um choro – Tem que haver algo.
- Mione! – disse Thiago. – Toma esse livro. O Isaías levou ele ontem dizendo que ele precisaria dele pra se concentrar melhor.
- Me dá. – disse ela já olhando o livro – É isso! Ele está desacordado! Temos que fazer com que ele acorde e volte a controlar o Chakra
- Mas como? – perguntou Gina se desesperando
- Já sei! Um Enervate! – disse Hermione pulando por cima do sofá e chegando a frente do invólucro no lugar atrás das costas de Isaías – Eu preciso abrir uma brecha pra usar o feitiço - disse ela ao ver o seu feitiço ser rebatido
- Não conseguiremos fazer isso Hermione! – Disse Rony se ajoelhando pela força gasta pra segurar o feitiço enquanto todos os outros continuavam se cansando cada vez mais. – SE nós liberarmos algum espaço o Chakra irá sair por ele e então tudo irá pelos ares
- Tem de haver um jeito! Tem de haver um jeito! – disse ela batendo na parede transparente e sendo envolvida por uma luz de cor alaranjada que conseguia ultrapassar a parede.
- Mione como você fez isso? – perguntou Juliana
- Não importa! – disse Harry – Rápido Hermione. Use o Enervate!!
- Mione! Não entre ai! – gritou Lyra
- Se você for atingida por uma labareda desse chakra você não vai conseguir ajudá-lo! – continuou Felix
- Não precisarei entrar. - disse ela aumento a energia que sai do seu corpo e pondo a varinha pra dentro. – Enervate!
Um raio de luz passou pelo Chakra de Isaías e o atingiu fazendo-o chegar um passo para frente mas agora acordado.
- O-obrigado Mione! – disse ele sorrindo antes de voltar a posição de concentração e conseguir voltar a controlar o seu chakra que carregou a água que havia fugido para dentro do espelho o selando por fim com o fechamento da rachadura e uma ondulação por toda a superfície do espelho. – Conseguimos!
- Ufa! – disseram todos caindo no chão ajoelhado devido ao cansaço por perda de energia

*****************************************************

Longe dali na torre norte outro bruxo havia percebido o aumento da magia daquela escola.
- Hmm. A cada dia essa escola me surpreende mais. – disse Dumbledore sorrindo cansado.
- O que foi isso? – perguntou Draco a Dumbledore.
- Você também percebeu Draco?
- Sim. – disse ele tentando voltar ao ar frio costumeiro
- Isso é muito interessante.
- Do que vocês estão falando? – perguntou Snape olhando de um para o outro
- Não foi nada Severus. – disse Dumbledore olhando de um para o outro. – Voltemos para o nosso assunto principal. Porque você desapareceu o dia todo Sr. Malfoy?
- Glup.

*****************************************************

- Hehehe! Valeu galera. Se não fosse vocês concerteza Hogwarts viria a baixo hoje!
- Ainda bem que você sabe! – disse Juliana dando um tapa na cabeça dele – Vê se da próxima vez controla melhor o seu chakra.
- Ah Ju! Não enche!
- Heheheehehheheheh...... – riram todos
- Ufa. Acho que já podemos tentar falar com a Galadriel não Isaías? – perguntou Harry
- Claro, claro. – disse ele se pondo a frente do espelho e começando a falar. – Espelho de luz criado pelos descendentes divinos com o intuito de se comunicar com a sacerdotisa dos Deuses, revele seus poderes e nos mostre do que é capaz.
Logo depois uma luz ofuscante cobriu todo o vidro do espelho fazendo com que abaixassem as cabeças mas logo em seguida eles puderam ver uma jovem sentada numa pedra enquanto penteava os cabelos.
- Olá Galadriel. – disse Harry quando todos se puseram a frente do espelho para ver a mulher que penteava os longos cabelos dourados.
- Ahn?! – disse ela olhando por todos os lados – Ah vocês já conseguiram fazer o feitiço? Foram mais rápidos do que eu previ.
- Agradeço. E então pronta para contar a nossa missão.
- Não completamente. – disse ela se pondo de frente ao espelho dela, que estava localizado no meio das árvores por onde os garotos a viram sair durante o sonho que tiveram. – Mas finalmente vocês conhecerão a história dos descendentes divinos e saberão o porque de vocês foram os escolhidos.


N/A: OI pessoas!!! Postanjdo o cáp 8 como prometido!!! Tudo bem que el ñ tá lá essas coisas também ... mas ... pras fãs do Draco Malfoy ele tá aparecendo até demais nele...hehehehehe... ta meio frakin ... talvez... eu n acredito q ele seja o cara mal q todo mundo axa ... axo q ele apenas sofreu muito mas deixa keto ... o q importa é a fic... :P Já comecei a digitar o cáp 9 mas não sei kuando vo postar pq vo viajar segunda e não sei quando vou voltar... talvez só em Janeiro.... buáááááááá

N/B: Nada de porradas num é mesmo? Estamos mais é exercitando nossa veia humorística...Quem sabe no prox cap...ai ai ai
Bjinhos e até a proxima.
Mil bjinhos.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.