FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

4. Segredos em Gringotes


Fic: Harry Potter e O Enviado da Luz


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Capítulo 3 – Segredos em Gringotes

Quando Harry chegou na sala do Departamento ouviu a Sra. Weasley.
- Você acha correto deixar estes garotos sozinhos? – perguntou um tanto aflita
- Molly, se Dumbledore acha certo ele deve ter se preocupado com a segurança deles. Além do que, são só duas semanas até eles irem para Hogwarts. Enquanto isso iremos sempre visitar os três alem de vê-los nas reuniões da Ordem.
- Três? – Harry se perguntou – que eu me lembre só tem eu e o Thiago. Será que o Rony também vai estar lá? Espero que não, quero fazer uma surpresa a todos.
- Ah! Olá Harry, querido. – disse a Sra. Weasley correndo para abraçá-lo – Como foram as suas férias? Nossa! Como você está magro.
- Olá Harry – disse o Sr, Weasley sorrindo
- Ah e esse deve ser o Thiago – disse a Sra. Weasley observando o garotinho – Uau, olhos verdes e cabelos negros espetados, se eu não soubesse diria que ele era um Potter.
Os garotos apenas se olharam sorrindo.
- Molly assim você está deixando o garoto acanhado – disse Dumbledore que chegava naquele momento. – Ah, Harry venha quero que conheça uma pessoa. Harry este é Isaias Lion, Isaias este é Harry Potter.
Quando o olhar dos garotos se cruzou, aconteceu algo estranho, uma energia muito forte emanava dos dois, a de Harry azul celeste e a de Isaías azul escuro. Thiago que até então brincava com uma pena que teimava em cair toda vez que ele a olhava , observou-os apertando a mão cordialmente percebendo a energia. O mais estranho era que só ele e Dumbledore pareciam ter percebido isso.
- Prazer! – disse Isaias sorrindo enquanto apertavam as mãos.
- O prazer é todo meu. – disse Harry educadamente – É bom conhecer pessoas que me olham sem ser por causa dessa cicatriz idiota.
- Bem Harry. Gostaria de fazer um pedido. Será possível, acomodar o Isaias lá no largo junto a vocês?
- Mas é claro Dumbledore. Se ele é um aliado será muito bem vindo. A minha casa também é sua Isaias.
- Obrigado.
- Bem, neste caso, acho que já podemos ir, segurem todos esta pena. 5-4-3-2-1.
Uma forte puxada no umbigo levou todos até a frente do Largo.
- Nunca vou me acostumar com isso- resmungou Isaias levantando
- Não é o único – resmungaram Harry e Thiago juntos
- Rápidos garotos leiam este papel e depois pensem nele – disse Dumbledore achando graça da reação dos garotos.
Segundos após os garotos pensarem na casa, ela surgiu. Primeiro a porta de madeira escovada e depois as paredes sujas e janelas opacas de fuligem. Todos com varinha em punho caminharam até a porta que após receber uns toques da varinha de Harry se abriu rangindo e logo todos entraram.
A casa, comparada com a última visita de Harry, estava totalmente mudada. O Hall que nas laterais tinha cabeças de elfos-domésticos agora estava muito limpo e era acompanhado por quadros de paisagens bonitas onde dragões passavam voando velozmente de um quadro para o outro.
Quando eles apontaram na sala uma coisa verde pulou aos pés de Harry fazendo uma grande reverência e depois abraçando as pernas dele, choramingando.
- Por favor, mestre, por favor...
- Hunf! Monstro, me solta. Monstro, cai .... – Harry não conseguiu falar porque alguém o impediu
- Tenha calma Harry, lembre-se que uma ordem para um elfo-doméstico pode ter duplo sentido – disse Isaias que até o momento estava achando graça da reação de Harry.
- Eu bem sei Isaias, eu bem sei. – resmungou Harry – O que você quer Monstro? – perguntou olhando o elfo que estava ajoelhado e com os olhos cheios de lágrimas.
- Por favor, mestre. Não deixe que eles joguem o quadro da minha senhora no lixo. Por favor, por favor...
“Então era isso...” – pensou Harry – “...eu poderia me vingar agora, fazer com que ele sofresse o mesmo que eu sofri com a morte de Sirius,......,mas eu não sou assim,.....,não tenho ódio dele só tenho, pena.”
- Tudo bem Monstro. Mas eu o quero dentro de seu cubículo e sem gritos porque senão dê adeus a ele.
- Sim senhor. Muito obrigado senhor – respondeu tremidamente Monstro que saiu correndo para pegar o quadro.
- Parabéns Harry. Você fez a coisa certa – disse Isaias sorrindo.
- Espero que sim. Monstro já trouxe muitos problemas para nós.
- Muito bem garotos! – exclamou a Sra. Weasley – Vocês têm comida suficiente para duas semanas, mas antes disso virei visitá-los e farei uma limpeza na casa além de lavar suas roupas.
- Não será necessário Sra. Weasley... – começou Harry envergonhado.
- É Sra. Weasley, nós podemos fazer isso. – disse Thiago.
- Hmmm.., não sei não, bem em todo caso eu e Arthur precisamos ir nossos filhos devem estar preocupados.
- Eu também preciso ir. Tenho muito trabalho a fazer antes do período letivo. – disse Dumbledore se levantando.
- E os outros alunos transferidos Professor? –perguntou Isaias
- Devem chegar ainda essa semana. Até mais pessoal.
- Espere Dumbledore – exclamou Harry levantando-se – Eu gostaria de ir ao Beco Diagonal amanhã, afinal, não seria bom para o Thiago ficar sem varinha enquanto estiver comigo.
- Hmmm.., entendo. Arthur, tem como ligar a lareira daqui com a rede flú ?
- Certamente.
- Pois então, amanhã às duas da tarde, partam, os três, para lá. Vocês devem encontrar Tonks por ali, irei avisá-la agora mesmo. –disse Dumbledore mexendo nos bolsos da sua veste – Ah aqui está, Pó de Flú, tome Harry e lembre-se encontre Tonks antes de qualquer coisa. Até mais.
- Boa noite garotos! – disse o Sr. Weasley saindo atrás de Dumbledore.
- Lembrem-se! Qualquer coisa me chame! E tem comida pronta no fogão e vão dormir cedo!!
- Está bem Sra. Weasley. – disse Harry enquanto recebia um abraço e um beijo na bochecha. – E lembranças ao Rony e a Gina e ao resto dos Weasley. Ah! Acho melhor eles não saberem ainda que eu to cuidando do Thiago mesmo sem ele ser “nada meu”....A Mione iria me matar, dizendo que não sou responsável o bastante.
- Tchau, Sra. Weasley. – disseram Thiago e Isaias juntos.
- Tchau garotos, e pode deixar meu querido não irei falar nada.
Após um rápido lanche e uns gritos em cima de monstro, todos foram dormir, achando que iriam descansar, ledo engano.
Harry estava andando por uma floresta com altas arvores de folhagem grosseira, o chão coberto de folhas impedia a passagem rápida por ali, mas logo as árvores começaram a se afastar e uma enorme clareira com uma pequena fonte de água surgiu. Ele continuou andando até a fonte onde se olhou na água e percebendo que não estava só se virou, Rony, Hermione, Isaias, Thiago, Luna, Gina, Fred e Jorge, e outros que ele não conhecia que erão em número de quatro. Mas quem mas o surpreendeu ali era o que acaba de chegar,....., Draco Malfoy.Que observava a todos até seus olhos encontrar os de Harry.
- Até nos meus sonhos você me persegue, cicatriz? – perguntou Malfoy com a voz ecoando.
- Se dependesse de mim Malfoy, nem eu meus pesadelos você estaria – resmungou.
-Que bom que vocês chegaram, tive medo que fossem interceptados. – disse uma mulher de longos cabelos loiros brilhantes e com vestes branca e transparente.
- Chegassem onde? E quem é você? – perguntou Malfoy
- Mas é claro. As apresentações. Eu sou Galadriel, a atual Oráculo, Oráculo dos Deuses, e este é meu lar, a floresta de Hygudstar, conhecida para vocês como floresta proibida.
- Oráculo dos deuses? – perguntou Rony não entendendo.
- Claro! – resmungou Hermione baixinho – As Oráculos dos Deuses existem desde os tempos antigos quando os deuses ainda reinavam sobre o monte Olimpo. Ela aconselhava os deuses em algumas situações apesar de preferir prever o futuro para os seres humanos. O cargo de oráculo, que só é passado para mulheres de uma mesma família desde o ínicio teve função importantíssima em diversas situações como na Titanomaquia e na Gigantomaquia. Só não entendo o que estamos fazendo aqui. – completou olhando Galadriel.
- Vocês estão aqui porque preciso avisá-los. Os tempos negros estão de volta. O enviado das Trevas descobriu o portal negro e é necessária a união dos descendentes divinos para impedir o retorno daqueles que trouxeram a era das trevas para Terra.
- Tempos Negros? – perguntou Fred
- Enviado das Trevas? – perguntou Harry
- Era das Trevas? – disse Hermione
- Descendentes Divinos? – perguntou Thiago
- Vocês ainda não perceberam? – disse Isaías que estava olhando o céu pensando.
- Perceberam o quê? – perguntou Malfoy
- Os tempos negros,...,é o nosso tempo de início de guerra e de lutas contra os comensais. O Enviado das Trevas deve ser Voldemort. A Era das Trevas foi o período onde que morava no Olimpo eram os Titãs e foi o pior período de todos.
- E os descendentes divinos? – perguntou Mione temendo a resposta
Isaias abaixou a cabeça olhando seriamente para ela e disse.
- Somos nós.
Um silêncio se instalou entre eles só se dispersando quando Harry se sentou no chão e resmungou.
- Que ótimo, mais um motivo para Voldemort querer me matar.
- Você não é o único que está sendo ameaçado de morte por ele Harry – disse Galadriel com sua voz suave – Todos aqui sofreram ataques dele. Afinal ele conhece o poder de vocês.
- Todos? – perguntou Thiago
- Sim. Seus pais foram mortos por Voldemort em pessoa, porque ele sabia da sua importância, mas não por ser um descendente divino mas por possuir um poder maior, em especial. Mas este não é o momento, em breve voltaremos a nos reunir, agora é chegada à hora de vocês acordarem.

Os jovens foram acordando um a um em suas camas pensando se aquele sonho era verdadeiro.
- Isaías você está acordado? – disse Harry enquanto procurava os óculos na cabeceira da cama.
- Sim – respondeu ainda deitado com os braços atrás da cabeça.
- Você teve o mesmo sonho que eu? – perguntou olhando-o
- Se você sonhou que era um descendente divino isso não foi sonho.
- Era o que eu temia...bem temos que levantar já são onze horas. Olha, eu não queria que ninguém me visse com o Thiago lá no Beco então será que você poderia fingir ser parente do Thiago para mim?
- Claro, sem problemas. – disse pondo uma calça e descendo – Vou fazer o café pra vocês.
- Nossa, vocês já acordaram? – resmungou Thiago rouco.
- Claro, belo adormecido, já passa da onze. Termine de se arrumar e desça pra tomar café comigo e com Isaías porque se não vamos nos atrasar pra comprar sua varinha.
- Está bem. – disse pulando da cama
Enquanto isso Isaias fazias uns scones para completar o café que a Sra. Weasley havia deixado pronto na geladeira.
- Nossa, você fez isso tudo? – perguntou Harry pondo a camisa
- Na verdade não. A Sra. Weasley deixou tudo pronto na geladeira. – disse Isaias olhando a janela – Parece que temos correio Harry.
- Pode deixar que eu pego. – disse enquanto abria a janela e deixando três corujas com o emblema de Hogwarts pousarem na beirada da janela. – Hmmmm, cartas pra mim, você e para o Thiago?
- Ele não tem onze anos? – disse Isaias pegando a própria carta e abrindo-a. – Deve ser a carta de Hogwarts.
- Eh,........., a carta é dele. Ele deve abri-la. – disse pegando a própria carta e lendo. – Ih são os resultados dos NOM’s.
“Sr. Harry Potter,
Através desta carta venho lhe informar os seus NOM’s adquiridos no ano anterior:
Feitiços -------------------------------------------------- Excelente
Transfiguração ----------------------------------------- Excelente
Poções --------------------------------------------------- Excede Expectativas
D.C.A.T ------------------------------------------------- Excelente
Herbologia ---------------------------------------------- Ótimo
História da Magia -------------------------------------- Aceitável
Adivinhação -------------------------------------------- Deplorável
T.C.M --------------------------------------------------- Excede Expectativas
Concluo dizendo que o Sr. Conseguiu 6 NOM’s, onde os 4 necessários para se tornar auror foram esplendorosamente aceitos. Esperamos que esteja compatível com seus estudos.
Atenciosamente,
Miranda Goshwack e Alvo Dumbledore.”

- É seis NOM’s, fui bem. Ah tem a lista do material do 6º ano também.
- Eu tive sete NOM’s. – disse Isaias passando geléia no pão.
- Você fez os NOM’s? – perguntou Harry enquanto entregava a carta de Thiago ao próprio
- Fiz doido. Eu e meus colegas que íamos ser transferidos. – disse Isaias dando os NOM’s para Harry.
“Sr. Isaias Lion,
Através desta carta venho lhe informar os seus NOM’s adquiridos no ano anterior:
Feitiços -------------------------------------------------- Excelente
Transfiguração ----------------------------------------- Excelente
Poções --------------------------------------------------- Excelente
D.C.A.T ------------------------------------------------- Excelente
Herbologia ---------------------------------------------- Excede Expectativas
História da Magia -------------------------------------- Ótimo
Adivinhação -------------------------------------------- Aceitável
T.C.M --------------------------------------------------- Excede Expectativas
Concluo dizendo que o Sr. Conseguiu 7 NOM’s, classificando-o para qualquer carga, menos os referentes a adivinhação. Esperamos que esteja compatível com seus estudos.
Atenciosamente,
Miranda Goshwack e Alvo Dumbledore.”

- É você foi bem. Acho que só não foi melhor que a Mione, ela deve ter conseguido uns 11 NOM’s. Mas quem são os outros transferi.... – Harry não conseguiu terminar porque Thiago começou a gritar.
- Eba!! Eu consegui!! Vou para Hogwarts!!! – gritou pulando e dançando
- Parabéns! – disseram rindo Isaias e Harry.
- Vamos logo pessoal!! Levantem-se! Temos muito o que comprar!!! – disse Thiago puxando Isaias e Harry das cadeiras.
- Tá bom, tá bom!! – disse Harry deixando o café para trás.
Em alguns segundos eles estavam arrumados na frente da lareira, Harry com uma capa preta cobrindo seus ombros e com um capuz cobrindo seu rosto. O primeiro a entrar foi Thiago.
- Thiago, jogue o pó no fogo e depois diga Beco Diagonal! – explicou Harry
- Certo. – disse Thiago entrando na lareira – Beco Diagonal!
- Agora você Isaías.
- OK. Beco Diagonal!!
- Agora sou eu. – disse Harry entrando na lareira – Beco Diagonal!
Após vários rodopios e lareiras passando na sua frente Harry fechou os olhos só abrindo-os quando despencou no chão do Caldeirão Furado.
- Olá, Harry. Como está? – exclamou uma jovem de estatura média e com cabelos rosa choque – Onde vamos primeiro?
- Olá Tonks. E nós vamos a Gringotes. Tenho que pegar algum dinheiro.
- Hmm, certo então. Vamos logo. – disse Tonks correndo para o banco.
Quando chegaram lá, Harry chamou um duende para guiá-los pelas cavernas de Gringotes. O vagão começou primeiro em alta velocidade por um labirinto de passagens cheias de curvas. Thiago tentou memorizar, mas logo desistiu foi então que o vagonete começou a pegar mais velocidade e o duende falou: “Se abaixem todos. Rápido.”, Segundos depois estavam todos agachados enquanto o vagão trocava da posição de 180 graus para a de 90 graus fazendo todos se sobressaltarem enquanto passava por um lago de lava e saindo logo depois acima de um rio subterrâneo escuro que possuía grandes portas nas suas laterais que eram na verdade cofres. O vagão seguiu reduzindo velocidade até parar na porta do cofre 1731. O duende levantou e passou o dedo pela porta destrancando-a e mostrando a verdadeira fortuna que Harry havia herdado......milhares de moedinhas de ouro e prata cintilavam naquela sala mas Harry nem ligou apenas pegou algumas enchendo uma sacolinha e saiu do cofre. O duende após entrar no vagonete levou-os até o antigo cofre de Harry.
- Sr. Potter preciso que o Sr. me acompanhe. – disse o duende levantando a lanterna até a fechadura do cofre e abrindo-o.
- Pode deixar Harry eu cuido do Thiago – disse Isaías que estava se espreguiçando.
- Ei, eu que estou tomando conta aqui. – disse Tonks fazendo beiço.
- Sr, quando fizemos a transferência do cofre, nós encontramos alguns cadernos e livros os estão arrumados nas prateleiras do cofre 1731. Mas teve um livro que nós não conseguimos retirar daqui – disse o duende apontando o livro – acreditamos que só um Potter poderá retira-lo.
Harry correu os olhos pelo livro empoeirado pegando-o. Após assoprar e bater várias vezes para tirar a poeira ele pode finalmente ler o título do livro.
- Segredos de Hogwarts, pelos Marotos – disse Harry olhando pensativo.
- Senhor Potter observe! Tem algo mais ali.
Foi então que Harry viu um pequeno livro que brilhava constantemente. Quando Harry o pegou uma luz ofuscante cegou a todos e se apagando totalmente em segundos.
- O que foi isso Senhor? – perguntou o duende aturdido.
- Não foi nada Gancho. – disse Harry olhando o título do livro “Descendentes Divinos, por Lílian Evans Potter” guardando junto ao outro livro. – Acho que já podemos ir. Tenho muito o que fazer. Ah! E nada do que houve aqui deve sair desse cofre. Ok?
- Sim, Senhor.
- Muito bem. – disse Tonks enquanto guiava-os pelo beco – Acho que podemos começar pelas vestes no Madame Malkins.
Após comprarem as vestes seguiram comprando os livros e os materiais que seriam necessários para aquele ano, até que chegou a grande hora para Thiago.
- E então? Falta alguma coisa? – disse Tonks verificando as sacolas.
- Falta minha varinha! – exclamou um excitado Thiago.
- Pode deixar Tonks, eu vou com ele. – disse Harry sorrindo – Estamos do lado da loja mesmo.
- Está bem, mas andem rápido.
- Eu vou ajudar a Tonks, Harry, depois apareço por lá. – disse Isaías enquanto os garotos estavam no Olivaras.
- Ah! Sr. Potter, vejo que o senhor trouxe um amigo – disse o dono da loja abservando-os.
- Ele também é um Potter, senhor Olivaras. É meu irmão adotivo. – disse Harry – mas será que dá para adiantar?
- Hmm, outro Potter, não é mesmo? – disse o Sr. Olivaras olhando de lado após pegar uma caixa – Mas sim, sim vejamos, destro sim?
- Isso.
- Tome. Varinha de azevinho, com pena de fênix e 23cm, flexível.
Após alguns movimentos a janela se quebrou dando um susto em Thiago.
- Não, não, tente esta. Varinha de cerejeira, com corda de coração de dragão e 30 cm bem resistente.
Mais uma tentativa e várias coisas voaram e caíram no chão.
- Não, não, definitivamente não! – resmungou novamente enquanto ia para a seção especial – Vejamos. Seção especial, seção especial, seção especial. Aqui! Tente esta meu jovem. Varinha de faia, com um único fio de cabelo de elfo da alta aliança com 27cm, flexível mas resistente.
Ao pegar a varinha um calor subiu por Thiago e várias estrelas saíram pela ponta dela.
- Interessante, muito interessante. – disse o Sr. Olivaras
- O que é interessante? – perguntou Thiago curioso.
- Não é nada especial. Só que essa é uma varinha única. Ela foi produzida com um fio de cabelo do último elfo da luz que existiu. Pelo jeito o sr. Terá grandes feitos Sr. Thiago.
Thiago ficou olhando a varinha enquanto Harry o observava disfarçadamente.
“Elfo da luz?” – pensou Harry.
- Aqui está o troco Sr. Potter e faça bom uso da varinha Sr. Olivaras percebendo a entrada de Isaías. – Varinha de mogno, com pó de chifre de unicórnio, 28cm e boa para todas as matérias. Como vai Sr. Lion?
- Muito bem Sr. Olivaras. Harry, Thiago, acho melhor irmos. Eu vi algumas pessoas suspeitas por aqui. Além do mais já anoiteceu.
- Sr. Olivaras? – disse Tonks trazendo várias sacolas para dentro da loja com um feitiço de levitação. – Será que podemos usar sua lareira?
- Claro! Fiquem a vontade...
- Obrigado. Harry e Thiago, entrem e digam ‘Largo Grimmauld, 12’.
- ‘Largo Grimmauld, 12’! – os dois disseram juntos.
- Isaías você vai agora com as compras. Terei de ir daqui para o ministério, recebi um recado de que Fudge convocou um júri especial e eu sou uma jurada. Tome segure esta corda, ela irá levar as compras.
- Certo. ‘Largo Grimmauld,12’!
Quando Isaías chegou, encontrou Harry enviando uma carta por Edwiges.
- Quem era Harry? – perguntou Isaías.
- Foi o Rony, meu amigo, me disse que Fudge chamou um juri. Como eu já esperava. Respondi agora dizendo que terão todos uma grande surpresa amanhã. – disse Harry sorrindo.
- Que surpresa? – perguntou Isaías com a boca cheia de biscoito.
- Vocês saberão amanhã. – disse subindo para o quarto com uma sacola, a mesma que ele havia posto os livros que trouxera do Gringotes.
Thiago e Isaías balançaram os ombros e foram para a sala comer biscoito e tomar cerveja amanteigada.

P.S - EDITADO

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.