FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

1. Capítulo único


Fic: You Belong With Me - Seja um amorzinho e comente


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

  Aviso: Essa fic é baseada no clipe de You Belong With Me. Seria legal se você o assistisse antes. E escutasse a música enquanto estivesse lendo;)                                


 


 


                                                  /Narrado pela Marlene/


 


Não sei ao certo quando começou. Quando ele tomou completamente meus pensamentos, devaneios, sonhos. Quando ele virou tudo para mim. É meio esquisito, é meio certo, é meio previsível, é meio que amor. Não, é amor.


Deve ser um dos clichês da sociedade se apaixonar por um amigo, vizinho. Faz tanto tempo que o conheço. Sei suas manias, suas preferências, seus medos, seus desafetos e infelizmente seus amores. O mais recente deles: Emmeline Vance. Uma garota fútil que nunca sentira um terço do que sinto por ele. Ela só ama a si mesma.


A janela do meu quarto é em frente da dele. Acho que por isso somos tão ligados. Quando o mundo resolve se virar contra nós, ainda temos um ao outro. Uma distancia de 5 metros, que algumas vezes é dolorosa, outras necessária, mas sobretudo é a distancia de um beijo, uma promessa, uma ilusão.


Ele chegou. Devo ser uma boba por esperá-lo. Mais boba ainda por crer que ele vai dizer algo. Uma verdadeira estúpida. Não, uma apaixonada. Não que as duas palavras tenham significados diferentes em meu mundo. Nem no mundo de nenhuma garota que já provou o gosto amargo do amor.


Posso vê-lo pegando o celular com um sorriso. É ela. Sempre é. Não sei por que me dou ao trabalho de olhar. Dói fazê-lo. Devo ser algum tipo de sadomasoquista. Ou talvez minha razão tenha sido abduziada por ets. Ou eu simplesmente queria provar para meu coração que ele e eu nunca ficaremos juntos. Não que funcione.


You're on the phone with your girlfriend
She's upset, she's going off about
Something that you said
She doesn't get your humor
Like I do


Ele já não sorri mais. Está gesticulando e seu rosto está impassível. Sirius, certamente disse algo que a desagradou. Ele tem tendência a fazer algo do tipo. Seu o humor varia em uma velocidade absurda. E posso falar com orgulho que nesse quesito ninguém ganha de mim. Sei como lidar com essas variações. Ela não.


Provavelmente não deveria estar sorrindo agora. Mas quem se importa? Eu, pelo menos, tenho um motivo para sorrir. Mesmo que não seja o mais bonito ou certo.


Sirius desligou o telefone. Tenho que fazer algo. Por sorte tenho em mãos uma de meus cadernos de desenho. Posso me comunicar com ele através do mesmo. ‘Você está bem?’. Escrevi em uma folha limpa. Tenho que admitir que tremi o fazendo. Esse é o efeito Black.


‘Cansado do Drama’. Essa foi sua resposta. Não pude evitar que mais um sorriso se formasse em minha face. Talvez essa tortura acabe logo. Talvez já tenha acabado. Melhor não manter esperanças.


‘Desculpe: (’. Ele deu ombros e me olhou com uma cara de sofredor que me fez suspirar. Talvez essa seja a hora certa para falar o que eu sinto. É muito mais fácil escrever num papel do que falar. É isso. Começa com o ‘Eu...’ depois vem o ‘te...’. Oh Não! Ele fechou a cortina. E finalmente o ‘...amo’. Mais uma chance desperdiçada. Como eu disse, ter esperança que tudo vai dar certo é uma droga.


I'm in my room
It's a typical tuesday night
I'm listening to the kind of music
She doesn't like
She'll never know your story
Like I do


 Uma melodia suave invade o quarto. Mozard. Minha rotina. Uma terça a noite típica, sem muito que fazer, além dos deveres escolares.


Penso que Vance jamais será como sou. Primeiro porque sou claramente devotada à música clássica e ela a música do momento. Segundo, sou uma nerd e ela uma cheer leader. Terceiro eu não posso ter o mundo aos meus pés e ela tem quem quiser, o que quiser.


Ela o tem, eu não.


Ás vezes me contento em saber que ela nunca saberá a história dele, como eu sei. Sirius nunca vai contar á ela que vem de um lar despedaçado. Que os pais não se falam. Que o irmão o odeia. Que a família inteira o ignora. Ela nunca vai saber que o primeiro presente dele foi um carrinho pintado a mão por seu avô. Que o primeiro beijo dele foi com uma garota cinco anos mais velha. Que o sonho dele é ser ator. Ela nunca vai conhecê-lo, como o conheço.


But she wears short skirts, I wear t-shirts
She's cheer captain, and I'm on the bleachers
Dreaming about the day when you wake up and find
That what you're looking for has been here the whole
time


If you could see
That I'm the one
Who understands you
Been here all along
So why can't you see
you, you belong with me
You belong with me.


Um duelo entre a geek e a popular. Quem você acha que vai ganhar? A garota que usa mine-saias ou a que usa camisetas? A capitã das lideres de torcida ou a que fica na arquibancada?


Meu sonho é que um dia ele acorde e decida que a geek venceu. Que ela é tudo que ele precisa. Que ele procura. Que ele quer. Que só ela é aquela que o entende, mesmo quando ele já nem sabe mais o que fala. Que ela sempre esteve ali esperando por ele.


Porque ele não consegue ver que pertence a mim?


Por quê?


Walking the streets
With you and your worn out jeans
I can't help thinking this is how it ought to be
Laughing on a park bench thinking to myself
Hey, isn't this easy?


Três dias se passaram desde a última vez que o vi. O que é incomum se for parar para pensar. Afinal, somos vizinhos. Eu sinto sua falta. O que é bobo de minha parte, pois só faz três dias. O que são três dias? São incontáveis horas de espera para uma apaixonada.


Incrivelmente estou em nossa praça. Quando éramos crianças a declaramos nossa. É triste estar aqui sem ele. Nem Edgard Allan Poe e seu corvo conseguem me fazer esquecê-lo. Para qualquer um o banco no qual me encontro é só um banco. Para mim é uma doce recordação. Estava sentada aqui quando ele falou comigo pela primeira vez. Eu era uma criança solitária e ele um garoto expansivo que tinha acabado de chegar à vizinhança. Foi amor a primeira vista para mim, claro que na época eu não sabia disso. E para ele, eu provavelmente sempre serei só uma amiguinha. Sempre a garotinha do banco.


-Lene!-ao ouvir sua voz imediatamente deixei Edgard de lado. Ele entenderá. Ver Sirius me deixa sem ar, sem palavras, sem ação. Seus cabelos ao vento, seus jeans desgastados, seus olhos azuis que me penetram a alma e uma expressão que se assemelha a minha há três minutos. Ele está quebrado, mas não vai falar sobre isso. Ele se acha auto suficiente demais para pedir ajuda. Sinto-me impotente. Maldita Emmeline.


-Hey Six! Já estava começando a pensar que você tinha morrido. Três dias sem dá sinal de vida! Isso é porque somos vizinhos, imagino se não fossemos.


-Sabe como é, querida, ser um homem comprometido suga todo o meu tempo. – ele deu um sorriso triste e eu, bom, só não desmorono porque não é certo fazê-lo na frente dele. Não mesmo.


-Faça seu próprio tempo. Mal posso acreditar que Sirius Black, o galinha dos galinhas, foi fisgado. Pensei que você nem conhecesse o significado da palavra compromisso, querido. – eu quero correr e quero permanecer aqui para sempre. Odeio a contradição e ele me faz ser assim. E incrivelmente eu não me importo. Porque é ele.


-O que você não me pede sorrindo que eu não faço com um sorriso maior ainda?- tem como ser mais perfeito?


-Sabe, eu descobri uma coisa. Meus pais não são ets como nós suspeitávamos. Eles são só professores anormais mesmo. – ele olhou para mim e soltou uma sonora gargalhada. Quando éramos pequenos, achávamos que meus pais eram marcianos disfarçados e eu era a filha tipo uma superman, só que meus poderes só apareceriam quando tivesse dezesseis.


-O que fez você mudar os rumos da ciência com essa conclusão?


-Bom, eu não sai voando, nem destrói celeiro nenhum. Nem consigo correr a mais de 2 metros por hora. É a vida. Uma hora você acha que é a nova super girl e em outra descobre que está no seriado errado. – ele continua rindo. Tudo parece estar voltando aos eixos. Eu, ele, o parque e momentos especiais. Difícil viver só de lembranças. Com ele aqui, posso criar novas para quando ele se for novamente.


And you've got a smile
That could light up this whole town
I haven't seen it in awhile
Since she brought you down
You say you're fine
I know you better than that
Hey what are you doing with a girl like that?


Um carro parou. É ela. E ele se vai sem nem ao menos dizer adeus. Parece até um bonequinho. Quem é esse cara que se diz Sirius Black? O meu Sirius tinha o mais maravilhoso sorriso. Capaz de iluminar a cidade, o estado, o país. Capaz de me iluminar. Mas esse sorriso morreu assim que ele a pediu em namoro. Quem é esse Sirius? O meu Sirius confiava em mim plenamente. Não havia meias verdades.


Esse Sirius diz que está bem, quando eu sei que está tão ruim quanto eu. Esse Sirius não é o mesmo que conheci há 10 anos. E foi ela a causadora de tantas mudanças.


Ele é melhor do que isso. É melhor do que ela, do que até mesmo eu. Então, porque insiste nessa loucura? Nesse jogo de ilusões, no qual só ele perde. O que diabos está fazendo com uma garota como essa?


Depois que ele entrou no carro, ela o abraçou e me olhou como se tivesse ganhado algo. Não há nada a se ganhar, pois ele é dela e não meu. Como alguém como ela consegue perceber meus sentimentos e ele que diz me conhecer tão bem nunca percebeu? É injusto.


She wears high heels
I wear sneakers
She's cheer captain
I'm on the bleachers
Dreaming about the day
When you wake up and find
That what you're looking for
Has been here the whole time


 O time de football americano do colégio é relativamente bom. Tão bom que está na final. E eu, claro, sou obrigada a vê-la toda cheia de glamour puxando as lideres de torcida. Enquanto eu sou só a garota da banda. Quer coisa mais estúpida? Confesso que nunca me rebelei contra meu status no colégio, até agora. Até ver que talvez seja isso. Ela é a garota que usa salto alto, causa inveja em todos e é desejada por todos. Eu sou a garota que usa tênis, meio desengonçada, geek, quase digna de pena. Quem quer uma garota assim?


Mas, mesmo sabendo que ele nunca vai me olhar do jeito que olha para ela, continuo sonhando acordada. Imaginando o dia que ele irá acordar e perceber que eu sou tudo que ele procurava. Novamente, que garota estúpida.


If you could see that I'm the one
Who understands you
Been here all along so why can't you
See you, you belong with me
Standing by and waiting at your backdoor
All this time
How could you not know baby
You, you belong with me
You, you belong with me.


O jogo está perto de seu final. Se Sirius marcar, aliás, se qualquer um marcar, nós ganhamos. Todo mundo está gritando, pulando, incentivando. Até mesmo eu o estou fazendo. Quero que ele ganhe, pois assim terá algo de que se orgulhar. Algo para lembrar. Algo que o faça dá o sorriso que me deixa sem respiração.


A bola está em suas mãos. Creio que ficarei rouca de tanto gritar incentivos que ele nunca escutará. Dez segundos. Nove. Oito. ELE CONSEGUIU. Somos os mais novos campeões da liga estadual de football. E lá está o sorri pelo qual tanto almejei. Sinto que esse momento fará parte de mim para sempre, não importa o que aconteça depois. Esse sorriso tem o poder de me hipnotizar.


Ao invés de vir ao meu encontro como sempre fazia ao final de um jogo, ele foi até ela. Mas dessa vez não houve uma abraço, ou um carinho da parte dela. Emmeline o repeliu. Ao seu lado estava James Potter, a estrela do dia. Para mim só mais um jogador prepotente e relativamente atraente. É oficial. Vance descartou Sirius. Eu não devia sorrir, mas essa situação não segue o protocolo das demais. Porque ele pertence a mim. E não ela.


Oh, I remember you
Driving to my house
In the middle of the night
I'm the one who makes you laugh
When you know you're about to cry
And I know your favorite songs
And you tell me about your dreams
Think I know where you belong
Think I know it's with me


Uma semana se passou. Hoje é o dia do baile de inverno. Lembro que Sirius prometeu que iria comigo em meu primeiro baile. Mas tudo está bagunçado demais, acho que ele nem se recorda. Sua cortina está aberta e ele está abotoando a blusa. Uma visão do paraíso. Meu. Não. Dela.


Ele me viu e deu um meio sorriso. ‘Você vai hoje à noite?’. Ele escreveu em uma folha avulsa. O que devo dizer? Que não, pois ele não me convidou? Que não, pois tenho que fazer a faxina? Em um sábado à noite? Tenha dó, Marlene. ‘Não, estudando’. Acho que sou boa em arranjar desculpas concretas sob pressão. Ele fez cara de triste, pegou outra folha e escreveu: ‘Queria que estivesse lá’. Eu derreti. Um sorriso se fez presente, mas ele não viu, pois já tinha partido.


A folha onde escrevi ‘Eu te amo’ ainda está aqui. Meu coração está acelerado. Eu vou até lá. Eu mereço ir até lá. Todo mundo pode ser feliz. Vou criar minha felicidade.


Eu não quero só ter lembranças. Eu quero criá-las.


Eu e Sirius somos perfeitos um para o outro. Por que não tentar? O cara que vinha até minha casa no meio da noite só para dizer ‘Durma bem, querida’ ainda está lá. E a garota que o faz rir quando está prestes a se debulhar em lágrimas, que conhece todas as suas músicas favoritas e escuta todos os seus sonhos, sempre esteve aqui.


 Eu penso que ele talvez saiba a quem pertence. Talvez saiba que é a mim.


You belong with me
Have you ever thought
Just maybe
You belong with me
Youuu belong with me


-Me ligue quando for à hora de te pegar. – desci do carro e dei um ‘tchau’ para meu pai. Pelo sim ou pelo não, resolvi arriscar todas as minhas fichas. Posso perdê-lo, mas pelo menos morri tentando.


Entrei meio incerta no baile. Sei que estou magnífica, mas será que ele também vai achar isso? Será? Maldita insegurança.


Exatamente no meio do salão. Todos olham para mim com uma cara de espanto. Como a geek conseguiu ficar tão deslumbrante? Provavelmente é a pergunta que ronda suas mentes. Mas a que ronda a minha é: Onde está ele?


Então, me deparei com dois olhos azuis me encarando de forma que só pode ser descrita por poetas e eu obviamente não sou uma. Peguei um papel que há muito devia ter sido revelado e o estendi. Nele só há três pequenas palavras que querem dizer o mundo. ‘Eu te amo’. Ele me olhou de forma e incerta e colocou a mão dentro do paletó. Tirou uma folha parecida com a minha e com três palavras fez meu mundo ficar colorido. Porque ele pertence a mim.


---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


N/R: Essa fic é dedicada a uma pessoa muito especial que já faz parte do meu mundo há mais ou menos um ano. Larissa, essa é para você. Sua música favorita e seu shipper do coração. Sabe, você foi minha primeira amiga da floreios. A primeira autora que eu gostei. Minha primeira beta. Minha primeira amiga virtual. Que não é só uma amiga virtual. Você é tudo, best. Tudo, tudo mesmo.


Essa é fic é uma maneira tola de dizer eu te amo. Vai que é tua Larissa Martins Da Costa Passos Moreira.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Diênifer Santos Granger em 30/07/2014

*--------------*

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.