FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

1. "Foi assim..."


Fic: "Foi assim..." Capítulo 21 On LIne (*E que venham as pedras...*)


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

“Mais um dia comum”. A expectativa, a vontade de se desligar do mundo... um dia comum na vida do envolvidos diretamente com a eminência da guerra.


__ Não agüento mais isso! - exclamou Gina levantando-se da poltrona em frente à lareira da sala comunal da Grifinória.

__ Onde você vai? - indagou Mione.

__ Não sei... vou andar um pouco - respondeu ela já no retrato da mulher gorda. Não esperou mais nenhuma palavra da amiga. Atravessou o portal e seguiu em direção as escadas que levavam ao saguão de entrada.


Ao chegar lá, deparou-se com uma cena, no mínimo, inusitada. Um gatinho branco se divertia correndo atrás de uma bolinha enfeitiçada, que quicava sem parar.


__ Lince - disse ela cansada. - finite.


Imediatamente a bolinha parou. O gatinho fitou a ruiva com seus olhinhos azuis cheios de alegria. A língua caindo pra fora da boca, ofegante de calor e cansaço. Correu em direção a garota fazendo uma grande algazarra, pulando nela, lambendo-lhe e cheirando-lhe.

A princípio, o gatinho só conseguiu irritá-la ainda mais, mas, após um certo tempo, Gina acabou cedendo. Acariciou a barriga do animal que se esparramou manhosamente no chão.


_ Você realmente tem que se decidir... você é um gato sabia? - riu ela.


O pequeno animal se virou e a fitou com um olhar travesso, agarrou o cachecol da ruiva e saiu em disparada para fora do castelo.

Correu desabaladamente com Gina aos berros em seu encalço. O gatinho olhava para trás aumentando cada vez mais a velocidade, sem prestar a atenção para onde estava indo.


__ Lince! - tarde demais. O gatinho branco já estava dentro do lago, se debatendo desesperadamente - Lince, pare! Volte aqui!


O gatinho continuou a se debater por alguns instantes e depois parou, os olhinhos esbugalhados de pânico, começou a miar sofridamente, para o desespero de Gina.


__ Tente nadar para a margem! - sugeriu ela ao gatinho que imediatamente voltou a se debater tentando ir de encontro a ela, em vão. Quanto mais ele tentava mais para longe da margem do lago ele ia.- Ai, gato estúpido!


O animal parou. Ficou observando a dona com um olhar de inegável censura. Gina bufou e começou a andar de um lado para o outro tentando achar uma solução para tirar o gatinho do lago.

“Bendita hora para sair sem varinha”, pensava ela.

Ela decidiu tentar alcançar o gato. Cuidadosamente ela abaixou e estendeu o braço na direção do pequeno animal, que imediatamente começou a se debater novamente. Gina se esticou um pouco mais, irritada pelo fato do animal estar se afastando cada vez mais ao invés de se aproximar da margem.

Foi quando parte da margem cedeu. Gina sentiu que a qualquer momento seus ossos poderiam se rachar devido ao encontro com a água gelada do lago. Já de volta a superfície Gina agarrou o gatinho com todas as forças. O animal começou a se debater.


__ Pare Lince! Está louco? - o animal parecia revoltadíssimo. Entre unhadas e braçadas Gina ficou paralisada. Seu corpo, devido ao choque térmico, estava tomado pela cãibra. Era a vez de Gina se debater desesperadamente dentro d’água. .



Uma movimentação mais adiante à margem do lago, atraiu a atenção de um certo sonserino que ali perto estava. Costumava ir para lá quando queria se isolar um pouco, porém, hoje ele tinha companhia. Alguém estava nadando? Àquela hora, naquele frio?

Lentamente ele resolveu se levantar e encaminhou-se mais para perto de onde estava a pessoa que continuava a tentar permanecer na superfície. Ele observou alguns instantes, tentando ver quem era.

Riu da cena que estava presenciando, até que resolveu ir até ela. A pessoa realmente não estava tendo sucesso algum nas tentativas de sair do lago.

Vendo que não tinha outra alternativa por estar sem varinha ele descansadamente tirou a capa, ia começar a desabotoar a camisa quando viu a pessoa afundar.

Sem demoras ele se lançou n’água para resgatá-la.

Gina assustou-se com o par de mãos que a seguraram trazendo-a de volta a consciência. Seus músculos voltaram a responder e ela não pensou duas vezes, tentou se livrar de quem a segurava.


__ Que diabos está fazendo? - gritou ele enquanto levava murros e arranhões.

__ Me solte!

__ Cale a boca, segure-se e mim ou vamos congelar aqui! - mandou ele rispidamente, irritado com a atitude da garota.

Ela deu as costas a ele e voltou a tentar sair do lago, enquanto ele começou a rir. Por fim ele e segurou-a por trás, tentando auxiliá-la.

Ela agarrou as mãos dele tentando se desprender, o que só fez ele rir mais. Gina se mexeu de todas as formas possíveis até que jogou os dois para trás.

Os dois mergulharam dentro d’água. Ela em cima dele, ele em cima dela, estavam tão embolados que não era possível definir.Quando voltaram a superfície estavam abraçados.


__ Nem se atreva a fazer isso novamente! - disse ela irritada. Por quê ele continuava a rir?

__ Certo. - Disse ele com um sorriso cínico. Calmamente ele se virou e foi de encontro à margem.

__ O que você está fazendo? - perguntou Gina.

__ Não está claro? Estou saindo daqui, coisa que você também deveria fazer. - disse ele displicentemente já com metade do dorso fora d’água.

__ Primeiro o Lince - disse ela.

__ O quê?

__ Meu gato - disse ela indicando o animalzinho que a essa altura apenas tremia exibindo um olhar extremamente revoltado.

__ Me dê sua mão e vamos logo com isso - disse ele voltando a rir e estendendo a mão à garota. Gina parou mais uma vez observando o sonserino, e segurou a mão dele. Com uma certa dificuldade ele conseguiu tirá-los do lago. Estavam ensopados. Gina tremia feito vara verde, enquanto ele nem parecia ter entrado naquela água gelada, e muito menos parecia sentir o tempo frio que estava fazendo. Lince saiu chispando dali, deixando-os a sós.

__ Afinal, o que você estava fazendo aqui? - perguntou Gina.

__ Salvando você? - debochou ele.

__ Como se eu precisasse de sua ajuda...

__ Claro que não precisava... - debochou ele levantando-se e tirando a camisa.


A lua iluminava o lugar, tornando a água do lago um espelho, e ali estava Draco Malfoy com o dorso nu, cabelos molhados caindo sobre a face... os olhos dele tinham praticamente a mesma cor da água...


__ O quê? - Draco perguntou.

__ Nada... - respondeu Gina despertando de seus devaneios.

__ Fala. - insistiu ele.

__ Não vou falar. - retrucou ela.

__ Fala...

__ Já disse que não vou falar. - começando a rir. Como era possível? Ele a fez rir? Draco Malfoy?

__ Você fica linda assim... sorrindo. - comentou ele, com um olhar nada típico de um Malfoy. Gina estremeceu. Não soube dizer se era de frio ou... - Venha.

Ele deu a mão para ela novamente e ela se levantou.

Seguiram para onde estava ele antes de entrar no lago.


__ Tire a roupa. - disse ele sem cerimônias parando em frente a uma árvore próxima ao lago.

__ O quê? - perguntou ela estupefata. Ele deu um sorriso torto antes de continuar.

__ Não seja tola Weasley, você não pode ficar com essas roupas molhadas, pelo menos tire essa capa.

Ela olhou para ele um tanto desconfiada. Virou-se de costas, e mesmo não gostando da idéia fez o que Draco lhe pedia. Mal tirara a capa sentiu outra sendo colocada em seus ombros.

__ Cubra-se.

__ Você não vai ficar com frio?

__ Sem problemas, eu gosto do frio. - respondeu Draco. Gina sacudiu os cabelos e fez menção de tirar a capa. - Fica com ela.

__ Mas a capa é sua e você...

__ Eu disse para ficar. - Disse ele segurando-a nos ombros, encarando-a com uma certa delicadeza e firmeza ao mesmo tempo. Mais uma vez Gina sentiu seu corpo estremecer.

__ Ok... eu te devolvo amanhã? - disse ela desviando o olhar sentindo o rosto enrubescer.

Ele não respondeu, apenas alargou o sorriso misterioso que exibia em seu belo rosto e sentou-se aos pés de uma árvore.

Gina sentou-se ao seu lado. Ele ia reprimi-la, não costumava deixar alguém ficar ao seu lado embaixo daquela árvore em particular, mas se sentiu tão estúpido de pensar em não deixa-la se sentar ali, que não falou nada, apenas ficou a observar o lago.


__ Agora você me diz o que veio fazer aqui? - recomeçou ela aconchegando-se na capa dele.

__ Sempre venho aqui quando quero ficar sozinho.

__ Ah! Então... - ela fez menção de se levantar, mas ele a impediu.

__ Fique. - pediu ele com um olhar penetrante. Definitivamente ele tinha que parar de lançar aqueles olhares, ou Gina estaria em maus lençóis logo logo, pensava Gina enquanto ria para si mesma.

__ Então...

__ Então... - retrucou ele - que idéia foi essa de entrar no lago com esse frio?

__ Eu caí no lago - respondeu ela. - Por causa daquele gato... ah se eu pego ele...

__ Ele me pareceu meio... temperamental por assim dizer- riu ele.

__ Meio? Aquele gato é maluco! Uma hora está todo dengoso, e basta um fio de cabelo fora do lugar para ele ficar daquele jeito...

__ Espero que a teoria de que os animais são os reflexos de seus donos não se aplique ao seu caso. - Disse ele fazendo ela dar uma gostosa risada.

__ E você entrou no lago para me ajudar - disse ela pensativa.

__ Não ficaria de bem com minha consciência se deixasse você se afogar, sabendo que eu poderia ter te tirado de lá... - Ele parou de falar ao ver a cara de espanto e incredulidade que tomou conta do rosto da ruiva. - O que foi?

__ Os Malfoy têm consciência? - perguntou ela. Ele a fitou friamente.

__ Só fiz o que achei que era certo - respondeu ele voltando a olhar para a superfície ainda agitada do lago.

__ Mesmo eu sendo uma Weasley? - insistiu ela observando-o. Gina pode ver um semblante de tristeza no rosto do loiro - Desculpa eu não queria...

__ Não precisa pedir desculpas. - cortou ele.

Um breve silêncio se instalou entre eles até que Gina desabotoou o broche que prendia a capa.

__ O que você está...

__ Você vai acabar ficando doente ou algo do gênero.

__ E você se importa? - retrucou ele um tanto irônico.

__ Bem... você se importou comigo, agora é a minha vez - respondeu ela colocando a capa em volta dos dois - Dá para rachar a capa. Você ganhou de algum gigante? Ela é enorme!

Draco riu. Inclinou-se em cima dela para garantir que ela ficaria bem coberta.

__ Obrigada. - disse ela fitando aqueles olhos que estavam lhe deixando sem palavras. .
Ficou imóvel debaixo dele, enquanto ele ajeitava a capa.

Draco recostou-se de novo na árvore.

__ Ao seu dispor - respondeu ele mantendo o olhar.

Gina recostou a cabeça no ombro dele, um pouco receosa da reação que ele poderia ter, mas para sua surpresa Draco passou a mão pelas costas dela e ficou mexendo em seus cabelos.

Ela sorriu e se deixou acomodar nos braços dele, uma de suas mão descansando sobre o peito dele, acarinhando-o.

__ Isso é estranho, muito estranho...- comentou ela.

__ O que é tão estranho?

__ Na verdade parece uma daquelas cenas de livros, aquelas que os autores passam páginas e mais páginas descrevendo, só para tentar mostrar quão linda a cena é, mas nunca conseguem, porque não tem palavras o suficiente para descrever tanta beleza...

__ Do que você está falando? - perguntou ele confuso.

__ Você. - respondeu ela com naturalidade porém sem encará-lo.

__ Devo admitir que na minha condição de Malfoy eu estou completamente sem palavras para devolver tamanho elogio. - disse ele sem jeito após alguns instantes em que ficou sem ação.

__ Não precisa. Não é um elogio... é apenas a constatação de um fato - respondeu ela rindo. Conseguira desconcertá-lo.

__ Um fato?

__ Exatamente. - respondeu ela tentando conter o riso.

__ Realmente isso é muito estranho...

__ Foi o que disse - concluiu ela atrevendo-se a olhá-lo. Ele exibia um sorriso tranqüilo, olhava para um ponto além da altura da cabeça de Gina, ponto que Gina descobriria que era a Lua.

__ Já imaginou a cara de seu irmão se chegasse e nos visse aqui? - perguntou ele rindo, apertando mais o abraço, repousando a própria cabeça na cabeça dela.

__ Ou a cara de seu pai... - respondeu ela também rindo, sentindo-se segura, como a muito tempo não se sentia. “Engraçado como as coisas mudam por um simples detalhe” pensava ela. “Não importa se tudo isso fosse por apenas uma noite, não importa se ela naquele momento era apenas mais uma garota usada por Draco Malfoy... o que importava era o que ela estava sentindo, o que ele estava fazendo ela sentir.”

__ Posso te fazer uma pergunta? - perguntou Draco.

__ Claro.

__ Você costuma se deitar com estranhos assim ao primeiro contato, ou essa é a primeira vez? - perguntou de um jeito divertido, virando-se para fitá-la. Ela também olhou para ele.

__ Pra começar esse não é o nosso primeiro contato e você não é um desconhecido, é apenas alguém que eu costumava odiar...

__ Costumava odiar? - interrompeu ele fazendo-a corar. Sentindo o rosto em brasas Gina manteve o olhar.

__ Sim... e sim, é a primeira vez que fico assim com alguém - disse ela num tom de voz mais baixo, num quase sussurro.


Draco gentilmente afastou uma mecha rubra que caía nos olhos de Gina, estudou com atenção cada milímetro do rosto dela, certificando-se que não se esqueceria jamais de algum detalhe. Inacreditável, tanto tempo odiando aquela família... como não vira antes? Estava tão acostumado a menosprezar os Weasley’s, os grifinórios... e ela era os dois, uma Weasley e uma grifinória. O que mais o assustava naquele momento não era isso e sim o fato de que poderia ser privado de tal sentimento, de tamanha paz.


__ Está ficando tarde - murmurou ela.

__ Eu sei. - suspirou ele acariciando o rosto dela, ainda admirando-a. Ela sorriu. Ele ficou sério, sentindo o coração disparar. Seus rostos estavam realmente próximos agora. Gina fechou os olhos, respirou fundo e começou a se levantar.

Ele piscou confuso com a atitude da garota.

__ Eu te vejo amanhã? - perguntou ele sentindo-se um completo idiota. O que ele tinha feito de errado?

__ É... amanhã. - respondeu ela já quase de pé, faltava apenas dar um passo para poder erguer seu corpo por completo mas ela conseguiu, sabe-se lá como, tropeçar na capa de Draco, caindo em cima do próprio. - Desculpa! - ela falou envergonhada.

Foi o suficiente. Draco rapidamente deslizou uma mão para a nuca dela que em resposta deixou um leve ronronar escapar de sua garganta. E então aconteceu. Draco enfim sentiu os lábios dela, macios e quentes, num beijo suave e breve. Ele se afastou temendo a rejeição, mas, para a surpresa dele, ela retribuiu o beijo de forma intensa. Se entregou ao beijo, esquecendo-se completamente de qualquer outra coisa, apenas usufruindo do prazer da boca do jovem sonserino, de todo o prazer que nenhuma palavra jamais conseguiria explicar.

Quando seus lábios finalmente se separaram, os dois encontravam-se ofegantes, corados, sem palavras, e completamente sem jeito pra falar alguma coisa.

Um sorriso tímido começou a se esboçar no rosto de Gina, fazendo o peito de Draco quase explodir, de algo tão bom que nem mesmo ele soube identificar.

__ é... - Gina não conseguia falar, e muito menos parar de sorrir - eu...

__ Ah! - exclamou ele ajudando-a a se levantar com um sorriso mais largo que o dela, se é que era possível.

__ Então... - começou ela após alguns instantes admirando o sorriso do loiro.

__ Então... - retrucou ele sem a menor idéia do que dizer. Como ela conseguia fazer aquilo? Deixá-lo assim, completamente desnorteado, se é que estava desnorteado.

__ Acho melhor eu... - ela indicou o caminho de volta para o castelo, o rosto enrubescendo cada vez mais a cada palavra. - sua capa.

__ Pode ficar com ela. - disse Draco recolocando a capa nos ombros dela, encarando seus lindos olhos castanhos. - A gente se vê amanhã...

__ É... - sorriu ela vendo a pouca distância que havia entre eles diminuir rapidamente.

Ele acariciou o rosto dela com as costas dos dedos, maravilhado com o fato de vê-la estremecer ao contato com ele. Mais uma vez a beijou, longa e profundamente. Ela não conseguiu conter um sorriso, sorriu contra os lábios dele que também sorriu.

__ A gente vai ter que dar um jeito nisso... - ofegou ela afastando-se do beijo, sorrindo.

__ Nisso o quê? - perguntou ele beijando-a novamente sem esperar a resposta.

__ Isso... - riu ela dando um selinho nele.

__ Espero que isso tudo seja só o começo - disse ele sinceramente. Encarando-a com um olhar firme e determinado.

De fato aquilo era apenas o começo de algo bem maior do que eles poderiam se atrever a pensar naquele momento. Algo muito mais forte que o preconceito, que os nomes de suas famílias, mais forte que a barreira que estava prestes a se formar, mais forte que ele mesmo. Algo que os uniria para sempre. Algo que eles descobririam ser o verdadeiro amor.



N/A: Gnti minha promeira Shortfic D/G(*apesar de eu ser H/G assumida^^ *)


Espero q gostem^^ E plisss COMENTEM!

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.