FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

13. Capitulo 13 – Duelo de Titãs


Fic: O Despertar das Sombras


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Capitulo 13 – Duelo de Titãs


Os olhos verdes do moreno estavam cravados na figura feminina e ele confessou silenciosamente que nunca vira uma garota parecer tão maravilhosamente linda estando completamente desarrumada e vestida com o que lembrava um monte de trapos velhos.

Ela não deveria ter mais do que um metro e sessenta e sete de altura, o corpo era bastante definido para a idade dela assim como as curvas do corpo feminino que mesmo naqueles trapos eram acentuadas e esbeltas, os cabelos tinham um tom meio exótico de azul marinho bem escuro lembrando muito o preto, o rosto parecia delicado mesmo não esboçando nenhum sentimento na face, não podia enxergar exatamente a cor dos olhos, mas poderia jurar que eram tão negros quanto a noite e que alguém poderia se afogar na imensidão deles.

Olhou para o diretor que estava aos pés dela e quase riu deliciado com o que ela provavelmente deveria ter feito com ele, os cortes e machucados eram visíveis pelo corpo do velhote. Harry levantou seus olhos novamente deparando-se com ela que olhava diretamente para si, então o moreno percebeu que ela havia notado sua presença e já sabia quem ele era.

Harry deu um passo a frente e passou a caminhar em direção onde a garota e Dumbledore se encontravam, estava fervendo por dentro de ansiedade de enfrentar aquela garota, queria saber até onde o poder dela poderia ir.

- O que você vai fazer Harry? – ouviu a voz preocupada de Gina a suas costas, mas ignorou e continuou caminhando em direção a Isabel.

Enquanto caminhava a passos moderados ele conseguia ouvir o sussurro dos estudantes dizendo claramente que ele era um louco ou suicida, pelo canto dos olhos pode observar a Professora de DCAT na entrada do salão principal o olhando, assim como o Professor de Poções e Sirius, mas Harry também os ignorou, naquele momento nada mais importava para ele a não ser a garota a sua frente que parecia ter se esquecido da existência do diretor de Hogwarts a seus pés, mas o moreno não poderia esquecer do velhote.

- Que vergonha Dumbledore... – o moreno debochou em voz alta para que todos pudessem ouvir o que ele falava, queria que todos soubessem a humilhação que o diretor sofria e sofrera. – Primeiro você leva uma surra de mim, um adolescente de dezessete anos, e eu nem sequer usei magia para deixá-lo inconsciente e agora você acaba levando uma surra de uma garota de quatorze anos, sem querer ofendê-la claro.

Isabel apenas tombou a cabeça para o lado olhando para o moreno com uma inocência quase infantil e por um momento Harry se perdeu nos olhos dela que eram realmente negros, mas foi por apenas um momento porque se lembrou quem ela era e da imensidão de seus poderes, sem contar no fato de que ela estava ali para acabar com a raça dele.

Os alunos que estavam observando arregalaram os olhos quando o moreno disse que deu uma surra em Dumbledore, primeiro pensando que era uma mentira ou brincadeira, mas pensaram melhor ao lembrarem que o diretor havia acabado de apanhar de uma garota mais nova que a maioria deles, mas esqueceram-se disso logo, pois estava claro que iria acontecer outra luta ali e queriam ver do que o famoso Harry Potter era capaz.

- Isabel... – o sussurro na voz de Harry chamou a atenção da garota que o olhou franzindo levemente as sobrancelhas sem entender como ele poderia saber seu nome. – É um bonito nome, sabia? Combina com você, uma garota tão bonita quanto o nome...

Harry não pode concluir a frase, pois a garota avançara nele com força visando um soco na altura do rosto que o moreno bloqueou cruzando os braços em frente a sua cara, mas foi pego de surpresa por um chute que ela deu em seguida que o acertou na altura das costelas e o fez voar uns cinco metros para trás antes de poder se equilibrar e olhar novamente para Isabel que parecia nem sequer ter saído do lugar.

- Tudo bem, você não gosta de ser elogiada, já entendi. – Harry falou com a voz divertida escapando de uma investida da garota esquivando-se para a direita e em seguida bloqueando uma rápida seqüência de golpes que ela tentara lhe acertar antes de conseguir se afastar para poder falar novamente – Ok, você não quer conversar...

Harry defende mais um chute vindo de Isabel e em seguida tentou golpeá-la pela primeira vez acertando apenas o ar e em seguida sendo atingido nas costelas por um chute violento, o moreno sentiu o ar de seus pulmões sendo esvaziado e teve um pouco de dificuldade para respirar novamente antes de se defender novamente.

Tudo bem, o moreno precisava admitir que ela era bastante ágil e rápida para a idade que possuía e fazia jus ao titulo de Princesa Negra que haviam lhe dado. A garota agora repetia seqüências de chutes e socos enquanto o moreno apenas igualava a velocidade e a agilidade com que ela lutava aumentando gradativamente conforme ela colocava mais poder e força nos golpes, queria ver até onde ela poderia chegar.

Em um momento Isabel se afastou dois passos curtos e voltou desferindo um soco que acertaria diretamente em seu peito se não fosse por seu punho cerrado se encontrar com o dela no meio do caminho, uma onda de choque percorreu ao redor deles enquanto os dois mediam forças através do punho, nenhum dos dois se movendo um centímetro sequer para frente ou para trás até que subitamente Isabel se afastou bruscamente fazendo com que o moreno vacilasse por um segundo, tempo suficiente para que recebesse um chute no estomago que o fez voar mais de dez metros para trás caindo em seguida pesadamente no chão.

Enquanto se colocava de quatro no chão o moreno cuspiu sangue tamanho a força do golpe que acabara de sofrer, suas habilidades estavam em sentido de alerta máximo assim como seus instintos que ele estava liberando tudo, ainda não lutaria com seu verdadeiro potencial, mas forçaria Isabel a mostrar tudo o que ela sabia ou então acabaria morta rapidamente. Enquanto se levantava um sorriso brincou em seus lábios observando a garota que ficara parada apenas esperando seu próximo movimento e assim que ela o viu de pé veio com tudo.

Quando o soco veio para acertar seu rosto Harry apenas levantou sua mão segurando o punho dela que chocou-se violentamente contra sua mão, o som de impacto encheu os jardins da escola levando leves ondas de vento a partir do local onde os dois estavam, e embora estivesse surpresa pela força na defesa dele Isabel não demonstrou em suas expressões enquanto se afastava e voltava a tentar acertá-lo sempre atingindo a linha de defesa do moreno.

- Use todo o seu poder ou morra. – a voz de Harry ecoou divertida pelos jardins fazendo os alunos ficarem ainda mais surpresos com o que viam e Isabel apenas tombar novamente a cabeça para o lado esquerdo olhando para o moreno com uma curiosidade quase infantil que fez o moreno sorrir levemente para ela.

Em seguida uma presença poderosa se desprendeu da garota que certamente levara suas palavras a sério, mas mesmo assim Harry sentia que ela ainda estava com apenas metade do real poder que tinha, o moreno usou suas habilidades sensoriais para medir a extensão de poder que ela tinha e que ela estava usando, mas ficou surpreso com o enorme poder oculto que ela tinha em seu corpo, um poder que ele sabia que ela desconhecia.

Foi tirado de seus pensamentos quando viu Isabel sacando a varinha e apontando em sua direção e um jato cinza chumbo disparou indo em sua direção, reparou que ela não havia pronunciado nem mesmo um pio e o feitiço não verbal vinha potente em sua direção.

- Hesquan. – gritou o moreno e um jato amarelado disparou da varinha que ele acabara de sacar indo de encontro com o jato cinza, os feitiços se encontraram no ar e explodiram produzindo faíscas coloridas e uma leve nuvem de poeira.

Logo feitiços e mais feitiços disparavam das duas varinhas, todos eram feitiços de ataque e se encontravam no meio do caminho causando explosões de diversas cores diferentes, eles continuaram assim por alguns minutos até a garota lançar uma maldição da morte e Harry precisar conjurar uma mesa a usa frente para receber o impacto do jato de luz verde.

Harry percebeu que Isabel estava elevando o nível do combate cada vez mais e agora lançava em sua maioria maldições negras e antigas que faziam o moreno se desdobrar para se defender, tinha de admirar a habilidade que ela possuía em magia negra. Com um rápido aceno de varinha três troncos de arvore que se encontravam próximo a orla da floresta proibida foram transfigurados em animais diferentes que galoparam e correram até ficarem as costas do moreno que nem sequer os olhara, os três animais eram um centauro, um lobo e um leão.

Harry continuava lançando feitiços de ataque e ate mesmo alguns feitiços negros e poderosos que se chocavam com a maioria dos feitiços que Isabel disparava sem parar, ela era realmente boa com magia e sabia alternar entre feitiços rápidos e poderosos, naquele momento um raio violeta quebrou um feitiço que ele lançara e vinha diretamente a ele, mas sem nem mesmo olhar para ele o lobo transfigurado apareceu a sua frente recebendo o feitiço negro em seu lugar, o feitiço era tão poderosos que o lobo foi reduzido a pó em uma explosão que fez uma nuvem de poeira encobrir a visão do moreno, então ele fez uso de seus outros sentidos.

Isso foi a sorte do moreno que conseguiu captar a movimentação de Isabel indo para seu lado direito e em seguida lançando um feitiço mudo contra ele que foi interceptado pelo leão que pulou na frente do feitiço e também foi destruído, aquele fora mais um feitiço negro e poderoso que ela lhe lançava que poderia lhe machucar seriamente caso ele fosse atingido com seu atual nível de poder, sentiu que ela aumentara mais o poder que utilizava e então aumentou um pouco o seu nível também para poder se igualar ao dela.

Com um rápido aceno de sua varinha a poeira foi simplesmente aspirada do jardim e ele pode ver novamente a face da garota parada o olhando com uma expressão impassível no rosto o que lhe deu um certo arrepio estranho que ele sabia não ser de medo, mas também não conseguia determinar qual era a natureza daquilo, mas não se importava.

O moreno fez um movimento violento com sua varinha em direção a Isabel e um jato de luz negra brilhante disparou indo diretamente a garota que mal se moveu antes de uma barreira dourada aparecer em frente a ela e absorver a maldição negra fazendo um sorriso deliciado aparecer no rosto do moreno que estava simplesmente impressionado, aquele feitiço era antigo e tão mortal quanto a lâmina de uma espada no pescoço de alguém, mas ela defendera e sem grandes dificuldades aparentes, pelo menos ela não demonstrava todo o esforço que fazia.

- Impressionante. – comentou Harry com um sorriso no rosto que espantou os estudantes que assistiam ao duelo, completamente embasbacados com o que estavam vendo.

De alguma maneira Harry sentiu que a garota também estava se divertindo com a luta tanto quanto ele, na verdade foram raras as vezes em que ele encontrara um bruxo tão poderoso, pois a maioria de seus adversários eram fracos e os poucos poderosos que ele enfrentara não haviam sobrevivido ao embate, embora ele tenha realmente penado no mundo dos mortos para matar muitos dos demônios que ali existiam, aquelas criaturas sim tinham um poder bruto e cruel mesmo não possuindo habilidades mágicas.

Cansado daquele jogo o moreno passou a varinha para a sua mão esquerda e em seguida deslizou suavemente sua mão direita até encontrar o cabo de sua espada e em seguida ele sacou-a, a lâmina negra brilhando intensamente enquanto Harry guardava a varinha em sua cintura.

Isabel apenas observou os movimentos dele e depois fixou sua atenção na espada negra que ele empunhava, o brilho era demoníaco e mortal, com certeza uma espada de grande poder. Então ela própria levou a mão direita as suas costas sacando uma espada curva em estilo japonês, muito parecida com uma katana samurai, a lâmina da espada era tão branca que brilhava e refletia a luz do sol que já estava se pondo naquele momento.

- Bonita espada. – disse Harry e em seguida o centauro galopou em direção a garota com uma velocidade acima do normal enquanto brandia uma enorme espada, mas quando estava para golpear a menina ela curvou-se para a direita e desferiu uma forte estocada que rasgou o centauro ao meio e em seguida ele explodiu fazendo varias lascas de madeira voarem por todos os lados.

Do meio da nuvem de lascas e poeira Isabel partiu com força e velocidade em direção ao moreno que sorriu ante de levantar sua espada e se direcionar de encontro com a garota fazendo com que as espadas se chocassem de maneira violenta, a onda de choque produzida pelo impacto fez com que alguns alunos fossem jogados para trás.

Eles continuaram quase um minuto no mesmo lugar vendo quem cederia primeiro e no fim acabaram cedendo juntos enquanto se afastavam um do outro, o moreno normalizou sua respiração enquanto igualava sua velocidade e força ao que ela demonstrava, aquela luta seria interessante, afinal ela parecia ter sido treinada em todas as artes mágicas o que incluía esgrima e lutas trouxas, faltava apenas o conhecimento em armamento militar.

Agora trocavam golpes e mais golpes, a velocidade era tremenda que para a maioria das pessoas que assistia ao embate mal conseguiam distinguir dois borrões em alta velocidade, todos os golpes ou eram defendidos ou bloqueados com a espada do adversário, nenhum dos dois conseguiu ultrapassar a guarda do outro em esgrima e tudo o que conseguiam era produzir faíscas a cada vez que as espadas se chocavam.

Isabel investiu mais uma vez com a espada que foi aparada pela espada do moreno, porém dessa vez ela utilizou o impulso do corpo para acertar um chute forte contra a cocha esquerda de Harry que quase caiu ajoelhado enquanto a lamina dela empurrava a espada negra dele contra ele próprio. O moreno ouviu uma voz sombria em sua alma clamando por ser libertada, mas ele não podia fazer aquilo, pelo menos ainda não, era cedo demais para que isso acontecesse, por isso forçou seus poderes empurrando a espada de Isabel para cima e afastando-a de si mesmo.

Em seguida foi Harry quem avançou com força em direção a garota descrevendo um movimento horizontal com sua espada que Isabel bloqueou com um pouco de dificuldade, mas revidou em seguida sendo rebatida pelo moreno, nos minutos que se seguiram eles passaram a trocar uma serie de movimentos e golpes rápidos e brutais, as ondas de impacto reverberavam por todos os lados lançando golfadas de ar nos espectadores atônitos.

Depois de mais quinze minutos duelando daquela maneira intensa e rápida os dois encontravam-se levemente cansados embora Harry não se preocupasse em demonstrar o cansaço que sentia, mas ele conseguia normalizar sua respiração graças a todos os treinamentos severos que havia tido sendo obrigado a treinar no ar rarefeito, ao contrário de Isabel que mesmo tendo cortes em alguns lugares do corpo e alguns machucados não demonstrava nada no rosto, apenas um leve movimento do nariz dela revelava que ela estava com um pouco de dificuldade para respirar, mas nada que um observador menos atento conseguisse ver.

A ponta da espada negra do moreno estava tocando displicentemente o chão enquanto ele olhava diretamente nos olhos da garota que devolvia o olhar sem nenhuma expressão nos olhos, embora no fundo o moreno conseguisse captar um brilho estranho e desconhecido como se ela estivesse realmente empolgada com aquela luta.

- Está bastante claro que nenhum de nós vai conseguir vencer o outro em um duelo de esgrima. – comentou Harry casualmente sem tirar os olhos de Isabel enquanto falava, na verdade ela era a melhor esgrimista que ele já vira em todos os seus anos de vida e ele vira muitos, inclusive matara alguns bem poderosos e habilidoso, mas nenhum deles se comparava com aquela garota. – Que tal usarmos apenas os punhos, sem varinha e sem espada?

Em resposta o moreno obteve apenas um olhar vago e indefinido antes dela guardar a própria espada em suas costas, Harry fez o mesmo embainhando sua espada e a seguir flexionou os músculos do corpo que estralaram em antecipação a continuar lutando, fazia algum tempo que não tinha uma luta tão longa.

Com os punhos fechados Isabel avançou contra o moreno e atacou sendo bloqueada em seguida, os golpes passaram a ser mais violentos e poderosos, então em um momento em que o moreno defendeu um forte soco que ela desferira com o punho direito a garota espalmou sua mão esquerda contra o peito dele antes de sussurrar com voz fria.

- Derian Kell. – uma esfera de energia em tom acinzentado surgiu da palma da mão da garota e explodiu diretamente contra o peito de Harry que estava surpreso, em primeiro lugar por ter ouvido a voz da garota e em segundo lugar pelo feitiço antigo que ela usara, não imaginava que Voldemort poderia ter sido tolo o bastante para ensinar aquelas artes para ela, afinal ela poderia se rebelar contra ele e causar sérios danos.

O choque do feitiço o arremessou violentamente para trás em uma massa cinzenta e irreconhecível que quando acertou o chão fez uma leve cratera por quase três metros de comprimento, os estudantes que observavam ficaram certos de que o garoto estava morto enquanto que Silvia olhava surpresa o feitiço que aquela garota havia usado, ela sabia que aquele era um dos feitiços mais antigos e negros que existia, embora não conseguisse conjurar nenhum deles, mas ela tinha um vasto conhecimento sobre cada um deles, inclusive sobre os efeitos que cada um causava sendo que aquele feitiço provocaria cortes profundos no alvo, podendo até mesmo levar alguém a morte certa.

Um riso abafado partiu de onde o moreno caíra e quando todos olharam o garoto levantava-se lentamente e no meio da poeira causada era possível distinguir um leve sorriso no rosto do moreno que falou em seguida.

- Agora sim estamos lutando de verdade. – a voz era sombria e satisfeita apesar do sorriso que ele tinha no rosto, queria conversar em particular com ela, sabia que ali haviam espiões de Voldemort que não hesitariam em contar tudo o que acontecera para ele incluindo qualquer tipo de conversa que eles pudessem ter, uma idéia veio a sua mente e imediatamente ele apontou sua mão direita contra Isabel proferindo com força. – Supremacia das Trevas.

Uma rajada de magia em tom negro fantasmagórico disparou da palma da mão direita do moreno, a garota ficou surpresa com o feitiço que ele lançara e deu dois passos para trás enquanto arregalava os olhos em sua primeira demonstração de algo além da costumeira indiferença e a mascara sem emoção que ela tinha no rosto, em seguida ergueu ambas as mãos estendidas pronta para receber o feitiço de cor negra que vinha em sua direção e então proferiu com voz forte e poderosa.

- Shield of Anúbis. – uma espécie de barreira de ouro surgiu a frente da garota recebendo o impacto do raio negro.

O choque dos dois feitiços foi forte e reverberou pelos jardins do castelo enquanto Isabel era forçada para trás sendo arrastada pela força que o moreno empregava no feitiço, ela tentava resistir a pressão que ele empregava, mas acabou não conseguindo colocar mais poder no feitiço e acabou sendo “arrastada” para trás por cerca de dois quilômetros floresta a dentro sendo atingida pelo feitiço assim que seu escudo se quebrou.

Harry sentiu o esforço que a garota fizera para resistir ao feitiço que ele lançara e estava admirado com todo o poder que ela tinha, mas ele tinha a vantagem de ter uma resistência superior a dela, por isso usou muito poder e conseguiu vence-la lançando-a para dentro da floresta proibida, exatamente como planejara e antes que alguém percebesse ele correu em uma velocidade acima do normal até onde Isabel havia parado.

O caminho se tornara um rastro de destruição e parecia uma pequena vala por onde Isabel tinha sido arrastada, quando o moreno finalmente chegou ao local onde o poder do feitiço terminara encontrou uma pequena clareira de destruição e em meio a uma cratera estava o corpo de Isabel que tentava se recuperar do golpe sofrido.

Adiantando-se Harry sacou sua espada e colocou no pescoço da garota que se encontrava de quatro naquele momento enquanto tentava levantar e paralisou imediatamente ao sentir a ponta da lâmina em seu pescoço, e ela soube que estava morta. Tinha perdido a sua primeira batalha de verdade sem ser em seus treinamentos e seu adversário a vencera dignamente, por isso apenas abaixou a cabeça esperando que ele lhe aplicasse o golpe final, mas para sua surpresa ele afastou a lâmina de seu pescoço deixando-a livre e surpreendendo-a, fazendo com que ela levanta-se a cabeça para tentar entender por que motivo ele a estava deixando viva.

- Você é muito poderosa, sabia? – comentou Harry enquanto via os olhos negros olhando para ele com uma pergunta silenciosa, com certeza ela não entendia porque motivo ele não a matara ainda. – Por que você serve a Voldemort?

- Ele é meu mestre. – respondeu Isabel sem nenhuma expressão no rosto enquanto se levantava e ficava de pé em frente ao garoto que acabara de poupar sua vida, mesmo que ela estivesse com o corpo todo machucado e cheio de sangue.

- Não, ele não é. E você sabe disso. – retrucou Harry com impaciência na voz enquanto andava ao redor dela reparando em todos os machucados que provocara no corpo dela. – Quero saber por que está realmente com ele, você é poderosa e poderia acabar com ele se quisesse, então porque o segue e obedece as ordens dele?

- Ele é meu mestre. – falou simplesmente Isabel e embora não demonstrasse nenhum sentimento em seu rosto, por dentro as duvidas voltavam a corroê-la com força, mas ela as forçava para as profundezas de sua mente.

- Você tem medo. – replicou Harry de repente fazendo com que Isabel o olhasse de maneira estranha como se confirmasse inconscientemente as suspeitas do moreno. – Sim, você sente medo, mas não pode ser medo de Voldemort, pois dificilmente ele conseguiria vencê-la em um combate sem ser seriamente machucado. Então tudo me leva a crer que você tem medo do mundo, tem medo de viver. Eu sei como você foi criada, sei que você não conhece nada além daquilo que lhe mostraram e também tenho certeza que você não gosta nem um pouco de receber ordens de Voldemort, assim como não gosta de viver ou ficar próxima dele.

Tudo o que o moreno recebeu como resposta foi o silêncio da garota, mas ele não esperava que ela realmente respondesse as perguntas dele, por isso não se incomodou e ficou novamente de frente com ela olhando diretamente para os olhos negros e profundos, ficou em completo silêncio por alguns segundos antes de voltar a falar.

- Por que não pensa no que eu acabei de lhe falar e se você estiver interessada em não ser mais serva de Voldemort eu posso lhe ajudar com o que você precisar. – a voz dele era fria e objetiva, mas seus olhos brilhavam estranhamente enquanto a analisava criticamente – Se você quiser mandar em sua vida me procure e eu vou ajudá-la.

- Para servir a você. – ela falou sem nenhuma emoção aparente na voz enquanto o olhava de maneira intensa, nesse momento foi quase impossível controlar a atração que estivera sentindo por ela desde o momento que a vira e embora tentasse ignorar aquelas sensações e os arrepios, nada conseguia pará-los assim como a vontade que ele estava tendo de beijar os lábios daquela garota que parecia um convite tentador para o pecado.

- Não. – respondeu Harry calmamente enquanto continuava olhando para ela – Você não precisará me servir, poderá fazer o que quiser depois desde que esteja ao meu lado nessa guerra e nas outras e não lutando contra mim.

- Só isso? – ela perguntou baixinho pela primeira vez demonstrando algo mais através dos olhos, um brilho indefinido que deixou o moreno hipnotizado por um segundo.

- Sim. – falou simplesmente moreno – Não precisa responder agora, volte para onde você deve ir e apenas pense no que eu lhe disse, mas caso você resolva aceitar minha ajuda eu vou querer algo mais em troca.

- O que? – perguntou Isabel.

- A cobra de estimação do Lorde das Trevas, eu quero Nagini. – Harry falou e viu o olhar dela ficar mais aguçado e brilhar enquanto o olhava.

- Ela é especial? – perguntou a garota tombando a cabeça para o lado em um gesto praticamente infantil.

- Muito. – retrucou simplesmente o moreno antes de dar as costas para a garota e começar a andar de volta para Hogwarts, enquanto ainda sentia seu coração palpitando enquanto a luxúria percorria suas veias, não contava com o fato de se sentir atraído por aquela garota tão diferente do que ele estava acostumado.

Isabel continuou parada olhando aquele moreno bonito se afastar e somente naquele momento se deixou pensar na fisionomia dele, embora não entendesse por que ficara tão inesperadamente interessada nos atributos físicos que ele possuía, já vira centenas de homens antes e nunca havia se sentido daquela maneira estranha ou até mesmo se interessado pelo corpo deles, ou mesmo olhara duas vezes para um mesmo homem além do lorde das trevas ou os comensais da morte e todos eles lhe mandavam olhares estranhos e que ela não sabia identificar. Desistindo de tentar entender o que estava lhe passando Isabel virou as costas e começou a correr em direção contrária a que o garoto tinha ido, precisava dar o fora dali antes que alguém viesse verificar o local, depois de correr por quase cinco minutos a garota desapareceu silenciosamente.
======


Sirius assistira a toda a luta sem conseguir sair do lugar, primeiro vira Dumbledore apanhar feio da garota que nem parecia ter se esforçado um pouquinho sequer para fazer o que fez com o diretor e quando ela estava para matá-lo o seu afilhado aparece do nada e começa a lutar contra aquela garota que demonstrava ser extremamente poderosa.

O animago sabia que não deveria interferir, pois tinha certeza que apenas atrapalharia o afilhado. Foi em um assombrado silêncio que Sirius observou cada golpe trocado durante a batalha, cada feitiço e cada movimento que os dois faziam, o poder que os dois exalavam era simplesmente impressionante demais para ser descrito.

Quando eles haviam começado a utilizar aqueles feitiços que para ele eram desconhecidos ficou ainda mais surpreso ao perceber a intensidade com que eles eram lançados, mas o ultimo feitiço que Harry lançara fora mais forte e poderoso que qualquer outro que ele tenha usado antes, deixando Sirius de queixo caído quando a garota fora arrastada para dentro da floresta, por onde Harry também desaparecera.

Viu com o canto dos olhos a enfermeira se encaminhar para onde estava o diretor e em seguida passar a verificar os machucados que o velho possuía lançando alguns feitiços para amenizar as dores e outros feitiços curativos, então aproximou-se deles ao perceber que Severo Snape e Silvia estavam se encaminhando para o local, eles estavam conversando sobre a garota e o animago pegou um pequeno trecho de conversa que deixou-o surpreso.

- É mesmo ela? – perguntou chocado o animago olhando para os outros dois professores que apenas o olharam antes de Silvia responder secamente.

- Sim Black, ela á a Princesa Negra.

- Então estamos ferrados. – comentou Sirius em um resmungo abafado que fez a Professora de DCAT franzir as sobrancelhas.

- Não entendo o porque. – retrucou calmamente Snape sem se alterar com a expressão preocupada do animago que relanceava o olhar para a floresta o tempo inteiro.

- Você não percebeu o quanto ela é poderosa? – Sirius exclamou um pouco irritado – Ela deu uma surra no Dumbledore e todos nós sabemos que Você-Sabe-Quem é ainda mais poderoso, como poderemos derrotar ele sendo que ele é tão forte?

- Se você não percebeu Black, o Potter lutou de igual para igual contra a Princesa Negra e contra o Lorde das Trevas não será muito diferente. – retrucou Snape friamente enquanto olhava zombeteiramente para o animago.

- Sim, o Harry é muito forte. – falou Sirius baixinho quando viu a silhueta do garoto recortado pelas sombras da floresta vindo diretamente até eles, o animago deixou os dois professores e dirigiu-se a passos rápidos se encontrando com o moreno no meio do caminho, assim como seis garotos que correram encontrá-lo assim que perceberam que ele estava voltando. Quando Sirius chegou próximo ao moreno foi logo perguntando. – Como você está Harry?

- Estou bem Sirius, não se preocupe. – falou Harry com um sorriso no canto da boca, mesmo estando com o corpo coberto por ferimentos e estar terrivelmente cansado – Só um pouco dolorido pela luta, mas nada além disso.

- O que aconteceu com ela? – perguntou Hermione um pouco temerosa de ouvir que ela fora morta pelo moreno.

- Foi embora. – respondeu simplesmente Harry enquanto dava de ombros e começava a se encaminhar para as escadarias do castelo.

- Como assim foi embora? – perguntou Sirius atônito olhando para o afilhado como se ele tivesse acabado de proclamar uma blasfêmia.

- Simplesmente quando eu cheguei no local em que o feitiço parou ela não estava mais lá. – respondeu Harry enquanto caminhava.

- Será que ela não está morta? Afinal foi um feitiço muito poderoso. – Gina questionou ficando ao lado do moreno e olhando para ele.

- Ela não seria detida por um feitiço. – para a surpresa dos outros, menos de Harry, quem falou isso foi Draco que estava acompanhando deles.

- Quem é essa garota? – Rony perguntou perdendo a paciência, pois ainda não haviam dito quem ela era e falavam como se soubessem a identidade da garota.

- Ela é a Princesa Negra, Weasley. – respondeu Draco friamente sem parar de andar assim como Harry e Sirius.

Eles entraram no castelo desaparecendo da vista de todos, os alunos ainda estavam pregados no chão cochichando uns com os outros o que haviam visto, alguns sugeriam teorias ridículas de como eles podiam ser tão poderosos daquela maneira embora nenhum deles não tivesse chegado nem remotamente próximo da verdade.

Os cinco amigos haviam ficado para trás completamente chocados com a revelação que o sonserino fizera, então aquela garota pequena era a tão temida guerreira de Voldemort, uma assassina tão poderosa e que obedecia apenas as ordens do Lorde Negro. Eles ainda não conseguiam acreditar que estiveram tão próximos de alguém tão temido e procurado como ela era.
======


Já fazia quase uma hora que eles haviam voltado para dentro do castelo e se dirigido diretamente para o salão comunal da grifinória, estavam ansiosos querendo conversar melhor com o moreno para entender o que havia acontecido, mas ele simplesmente desaparecera.

Luna havia entrado com eles na torre da grifinória e embora aquilo nunca houvesse acontecido antes também não era proibido, pelo menos não havia nenhuma norma escolar que proibisse o acesso de alunos a outras casas.

Já passava da meia noite naquele momento e praticamente todos os alunos da grifinória já se encontravam dentro de seus dormitórios se preparando para dormir, ou em muitos casos já em sono profundo. No salão comunal da grifinória os cinco amigos estavam discutindo o que haviam visto naquele dia tanto no ataque que acontecera em Hogsmeade como a luta que presenciaram nos jardins da escola.

- Foi simplesmente impressionante. – Neville falou não pela primeira vez desde que eles haviam começado a discutir aquele assunto.

- E aqueles feitiços que eles estavam usando, eu nunca ouvi nada a respeito deles em lugar nenhum. – Rony falou olhando para Hermione buscando uma resposta na garota como era o normal, afinal ela era a cabeça do grupo.

- Eu também não sei que feitiços eram aqueles, Ronald. – Hermione retrucou com uma expressão contrariada no rosto o que era normal quando ela não sabia de alguma coisa – Mas amanhã mesmo eu vou na biblioteca ver se encontro algo sobre eles em algum lugar. Mas vocês viram a maneira como o Harry lutava?

- Sim, nunca tinha ouvido falar de alguém que duelasse daquela maneira, principalmente por ele ter lutado como um trouxa. – Rony falou com a voz séria e admirada, estava realmente impressionado com o que vira.

- Aquilo se chama artes marciais Ronald. – explicou pacientemente a garota de cabelos castanhos – Ele é muito poderoso e ainda usa armas trouxas.

- O que é isso? – Neville perguntou curioso, como a grande maioria dos bruxos puro sangue eles não sabiam muitas coisas sobre os trouxas, assim como Rony e Gina também não tinham a menor idéia sobre o que a garota estava falando.

Em palavras rápidas e claras Hermione explicou para os quatro o que eram as armas trouxas e como eles as utilizavam, eles ficaram comentando sobre como o moreno matara os comensais da morte com as pistolas e concordaram que apesar de tudo elas foram bastante eficientes.

- E quanto aquele assunto que o Harry ficou de nos falar aqui em Hogwarts? – perguntou Rony de repente lembrando-se do momento em que estavam no Três Vassouras e Hagrid deixara escapar o nome de Hades na conversa.

- Você quer dizer o tal Hades? – perguntou Gina também se lembrando do assunto que ficara incompleto no bar.

- Sim. – concordou Rony balançando a cabeça. – Eu tenho certeza de que já ouvi esse nome antes embora não me lembre de quando ou onde.

- Provavelmente você já o ouviu porque esse é um nome de um Deus Grego, Ronald. – Hermione falou baixinho enquanto olhava o fogo crepitando na lareira, sabia que Hagrid não estava se referindo ao deus quando tocara naquele nome.

- Que Deus? – perguntou o ruivo olhando especulativo para a garota que revirou os olhos, mas não foi ela quem começou a responder e sim Luna.

- Na mitologia grega, Hades (em grego antigo: Άδης, transl. Hádēs) é o deus do submundo e das riquezas dos mortos. O nome Hades era usado freqüentemente para designar tanto o deus quanto o reino que governa, nos subterrâneos da Terra. – a voz da loira estava em seu habitual tom sonhador enquanto falava como se nem mesmo estivesse prestando atenção ao assunto. - Ele é também conhecido por ter raptado a deusa Perséfone, filha de Deméter. É interessante observar que, ao contrário de seus irmãos Zeus e Posídon, que tiveram dezenas de filhos, Hades teve apenas uma filha, Macária, sendo poucas as tradições nas quais ele teve mais filhos.

- Então ele é tipo um Deus da Morte? – perguntou Neville tremendo levemente com o pensamento que passava por ele naquele momento.

- Não mesmo. Eu me lembro de ter lido algo sobre ele em um livro sobre mitologia antiga e o testo era mais ou menos assim. – Hermione tomou a palavra surpresa por mais alguem saber algo a respeito dos deuses.


“Hades (Άδης em grego), filho de Cronos e de Réia, irmão de Zeus e Poseidon, era um deus de poucas palavras e seu nome inspirava tanto medo que as pessoas procuravam não pronunciá-lo. Era descrito como austero e impiedoso, insensível a preces ou sacrifícios, intimidativo e distante. Invocava-se Hades geralmente por meio de eufemismos, como Clímeno (o Ilustre) ou Eubuleu (o que dá bons conselhos). Seu nome significa, em grego, o Invisível, e era geralmente representado com o elmo mágico que lhe dava essa habilidade, que ele ganhou dos ciclopes quando participou da titanomaquia contra os titãs. No fim da luta contra os titãs, vencidos os adversários, Zeus, Poseidon e Hades partilharam entre si o universo, Zeus ficou com o céu, e a terra, Poseidon ficou com os mares e Hades tornou-se o deus do inferno e das riquezas. Como reinava sobre os mortos, Hades era ajudado por outras divindades. O nome Plutão "o rico" (pois era dono das riquezas do subsolo) ou "o distribuidor de riqueza", que se tornou corrente na religião romana, era também empregado pelos gregos, e apresentava um lado bom, pois era ele quem propiciava o desenvolvimento das sementes e favorecia a produtividade dos campos. Como divindade agrícola, seu nome estava ligado a Demeter e junto com ela era celebrado nos Mistérios de Elêusis que eram os ritos comemorativos da fertilidade, das colheitas e das estações. Hades teve uma amante cujo nome era Menthe, que foi transformada por Perséfone em uma planta, hoje chamada de Menta. Teve também outra amante, Leuce, mas esta ele amou antes do rapto de sua esposa.

Era também conhecido como o Hospitaleiro, pois sempre havia lugar para mais uma alma no seu reino. Ao contrário do que algumas pessoas pensam, Hades não é o deus da morte, mas sim do pós-morte. Apenas Ares e Cronos estão relacionados com a prática da morte. Assim, Hades não é inimigo da humanidade, como o são Ares e Cronos. O deus raramente deixava seu mundo e não se envolvia em assuntos terrestres ou olímpicos. Deixou o seu reino apenas duas vezes; uma para raptar Pérsefone, a quem tomou como esposa e outra para curar-se, no Olimpo, de uma ferida provocada por Héracles.”


- Então ele era o Deus dos Mortos. – disse Gina como se aquilo fosse obvio.

- Sim Gina, ele era o deus das almas dos mortos e nao da morte em si, mas muita gente o confunde e aplica essa faceta a ele. – Hermione falou dando de ombros enquanto lembrava-se das outras coisas que lera sobre Hades, então um raio atravessou a mente de Hermione enquanto flashes voltavam a mente dela, lembranças vagas de seu primeiro ano em Hogwarts e dos jornais que ela lia, lembrou-se claramente das manchetes que lera. – Por Merlin.

- O que foi Mione? – Gina perguntou preocupada com a subita palidez da garota que havia se levantado do sofá ao exclamar em voz alta.

- Eu sei quem é o Hades de quem Hagrid estava falando. – a garota falou olhando para os amigos chocada e muito apavorada.

- E quem ele é Mione? – perguntou Rony com a voz cheia de curiosidade olhando para a garota que mal o olhou.

- Voces não se lembram mesmo? – a garota perguntou ao invés de responder a pergunta do ruivo – Das manchetes que apareciam nos jornais a alguns anos atrás? Do assassino procurado no mundo todo? Dizem que ele era o maior assassino que já havia existido em todos os tempos? Lembram-se, nós comentavamos sobre ele em nosso primeiro e segundo ano.

- É claro. – Gina empalideceu de maneira mortal enquanto as lembranças vinham a mente dela. – Isso é impossivel, ele está morto Hermione. Isso saiu em todos os jornais.

- Está na cara que foi mentira Gina, o ministério da magia deve ter encoberto e dito que ele estava morto... – a voz de Hermione foi interrompida pelo som de palmas que ecoaram pelo salão comunal e quando os cinco se viraram para ver quem estava ali depararam-se com um rosto frio e impassível olhando para eles, aquela expressão assustou-os de maneira perturbadora.






Agradecimentos especiais:

Kaos StoneHange: Harry botou pra quebrar e o Dumbledore apanhou legal, agora quanto a garota se apaixonar, isso so lendo pra ver. Abraços.

Dark Phoenix: Espero que tenha gostado do capitulo e da luta entre a Isabel e o Harry. Abraços.

Anderson potter: Harry botou pra quebrar mesmo, espero que tenha gostado desse capitulo também. Abraços.

TiuToddy: Valeu cara, espero que tenha gostado da luta, Abraços.


Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.