FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

4. filosofando com o Potter .


Fic: amigos com benefícios, HHr.


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

4:23 da manhã, salão da grifinória.

‘Tô sem sono algum. Passei metade da noite tendo pesadelos ou acordando do nada (o que é realmente estranho se você levar em consideração que Voldemort já foi derrotado e desde aí eu nunca mais voltei a passar por coisas desse tipo).
Quando eu não to tendo sonhos quentes (e perturbadores) com a minha melhor amiga (me sinto um imbecil por isso), eu tenho essas drogas desses pesadelos! São sempre as mesmas cenas: Uma sala escura, gritos de dor, e por fim eu a tenho nos meus braços... Fria e morta.
Ah sim: Não costumo escrever. (Lê-se nunca). Além não ter saco pra isso, eu também não sou bom com palavras. (Resquícios da minha velha timidez adolescente, é claro).
Acontece que são 4:23 da manhã (não, da tarde ¬¬’) e eu tava cansado de olhar o teto do dormitório masculino ao som dos roncos do Simas e do Ron. (graças a Merlin, eu não ronco!)Já imaginou como eu conseguiria dormir com a Herms fazendo o barulho de um triturador? A coitada não ia agüentar e olha que ela é a melhor amiga que eu poderia ter, tsc.
Aposto que se ela tivesse dormindo comigo (sem mente poluída!) agora eu ‘taria no décimo sono. Não falei muito com ela hoje. Na verdade, não tive tempo! Foram dois encontros e uma tarde na biblioteca pondo meus deveres em dia (eu? Cdf? Nem pagando!) (além de eu já ser rico, não sou tão vinculado em dinheiro) (é que eu deixei cinco relatórios de um metro de pergaminho pra cima da hora e precisava pôr em dia!).
Algo ‘anormal’ aconteceu (caso tenha percebido, seu desligado): ela não ‘tava na biblioteca, acredita? Hermione Jane Granger NÃO tava enfurnada na biblioteca lendo um daqueles livros monstruosos. Achei que fosse encontrá-la lá, como qualquer outro dia. (não que eu viva na biblioteca, mas sempre que eu tenho tempo (Lê-se no intervalo dos meus encontros) eu dava as caras por lá.).
Fiquei de procurar saber o paradeiro dessa cdf assim que acabasse, mas aí (sabe como é, né?) acabei esbarrando no corredor com uma garota muito, mas MUITO, MUITO BOA GOSTOSA (6’. Não é que eu tenha escolhido a gostosa ao invés da Mione, é só que eu (eu sou homem, sacou?) (não é machismo, é a realidade, caso alguém ainda não tenha entendido) acabei ficando sem tempo e não a vi. É meio estranho passar um dia inteiro sem estar perto dela (não me levem a mal), porque passamos tanto tempo juntos no final de semana que às vezes eu esqueço do resto do mundo (credo, isso soou meio gay ¬¬’).
As coisas estão voltando ao normal pra todo mundo (assim espero). Quer dizer, o Rony veio pedir uma trégua pra que voltássemos a ser amigos (não que eu tenha acreditado totalmente, hehe), a Luna ‘tá voltando a ser a lunática de sempre (depois de ter ficado com o Weasley enquanto ele a Mi ainda estavam meio que “dando um tempo” eu cheguei a acreditar que a Di-lua ‘tivesse tomado umas por aí começando a fazer revolução no seu aspecto ‘lerdinho’ de ser) (não que eu tenha algo contra a Luna), Gina ainda não tá me dirigindo a palavra (certo, eu não tenho culpa se ela resolveu bancar a iludida pro meu lado! Eu já gostei dela e ainda a considero, mas sem exageros); o clima anda meio pesado desde quando eu tentei esclarecer (pela centésima vez!) que não vou reatar nosso velho namoro e que eu e a Herms somos APENAS amigos.
Se bem que depois do acordo que fizemos ontem, talvez a nossa amizade tenha alcançado alguns níveis mais... Hm, desenvolvidos. Não me sinto culpado. Quase nunca. Não sei se o que estamos começando a fazer significa decadência de uma amizade que antes era implacável ou se significa o fortalecimento de nós mesmos. Pelo o que eu sei o Rony ainda sente alguma coisa por ela, mesmo que ele tenha deteriorado aquele namoro que mantinham.
Não só o namoro, mas todo aquele clima idiota que rolava entre eles desde o terceiro ano. Tá certo que (na minha opinião) eles nunca pareceram um casal de verdade.
Exceto pela parte das brigas, essas sim eram rotina; mas... eles não se tocavam como um casal (e Merlin sabe como eu agradeço a isso todos os dias!). Não é que eu esteja com ciúmes da Herms, certo? Quer dizer, ela é como uma irmã pra mim (esquece o que eu disse ¬¬’); correção: ela ERA como uma irmã pra mim, agora tá mais pra... Hm, minha amiga colorida. Mas voltando ao assunto, não gosto de vê-la com nenhum cara. Eu sei que parece estranho, só que não é algo ‘controlável’. Tenho ciúmes dela (okay, eu admito! Me processem!) com ‘qualquer um’. Quando digo qualquer um, isso inclui qualquer um MESMO. Qualquer um que ousar vê-la de uma forma mais... Além. Eu não costumo demonstrar que sinto ciúmes, é óbvio. Não sou idiota (pelo menos não ainda). Ah sim: Ultimamente tem um novo imbecil a perseguindo, o fdp do Bass. Nunca fui com a cara dele, nem mesmo quando era um garoto que mal sabia aproveitar a vida. Além do quê eu sou homem, sei muito bem o que esse Bass quer com ela, tsc.
Toda vez que conversamos (eu e a Mi), ela acaba falando nem que seja um mínimo detalhe sobre o imbecil, o que significa que ele deve estar esbarrando com a Herms a cada cinco segundos, já deve a ter chamado pra sair ou lançado indiretas inocentes. Ele já deve ter percebido que a Mi não é como essas que a gente pega sem precisar raciocinar ou parecer especial etc.etc., deve estar se esforçando pra conquistar a confiança dela. (Algo que eu, (te fode, Bass) tenho de sobra. Digo, a confiança dela. Tenho certeza que ela faria de tudo por mim, porque realmente me ama).
Comigo é a mesma coisa, até. Não to dizendo que a amo (do tipo, estar apaixonado e blábláblá) e sim que a amo. Primeiro porque temos 7 anos de amizade, segundo porque não há segredos entre nós. No início foi estranho ser inteiramente sincero durante as nossas conversas, no entanto eu passei a me sentir livre contando os pensamentos absurdos que passavam minha mente. Foi como recomeçar, tsc. Há dois dias nos beijamos. Não cheguei a ter aquela impressão idiota de “arriscar nossa amizade”. Não somos assim, óbvio.
Tudo começou 4 meses atrás. Não era nada sério, pelo menos não tão oficial quanto parece hoje em dia. Eu só... a queria. Passei semanas ignorando isso. A vontade sufocante de socar meu melhor amigo até desfigurar seu rosto para que assim ele parasse de tocá-la e terminasse logo aquele namoro tão inútil. (VOCÊ NÃO LEU ERRADO, meu amigo: sim, Harry Potter também é VIOLENTO como qualquer outro cara no mundo!). Vê-los juntos era como sufocar. Ou não, vai ver eu exagerei, ‘HAUSUAHSUAHS.
Não sentia uma vontade urgente de beijar seus lábios. Queria mais afastá-la do Ron com minhas próprias mãos. E antes que alguém comece a me considerar o novo vilão da história, devo dizer que eu não fiz nada. NADA pra separá-los. Se quer saber, eu fui um ótimo amigo. A abracei forte todas vezes em que ele a feriu, dei conselhos otimistas e inúmeras vezes eu mesmo ia convencer o Rony de que ela era como uma irmã mais nova pra mim. (sou um bom ator, obg.). Com o tempo acho que notei que só era possessivo demais por ela. Talvez porque a considerasse especial (e ainda considero, se quer saber).
E foi nesses últimos dias que tudo aconteceu... Não ‘tava nos meus planos, até porquê nem sei como considerar a Mi uma conquista. (Não somos assim). Só aconteceu. Sentimos a mesma necessidade, e precisávamos daquilo. Perder os limites. Eu não forcei a barra com ela. Digo, não CONSEGUI agir do jeito que agiria com qualquer uma. E se tivéssemos ido longe demais, eu mesmo teria evitado ir até o fim. Tudo bem que transar com a minha melhor amiga não ‘tá entre ‘as 10 coisas mais odiosas do mundo bruxo’... PERAÍ: O que eu to dizendo?! Se beijar aquela cdf é como perder a noção de existência, ir até o fim deve ser algo como... RENASCER. (era só o que me faltava! Ficar pensando nesse tipo de coisa com a Mione! Francamente ¬¬’).
Então, vou ignorar qualquer idiotice que escrevi segundos atrás, tudo bem? Volto a repetir: Eu sou um garoto, ainda tenho uma mente poluída/.
Voltando ao assunto... Aceitamos bem o fato de que nos desejamos, embora uma parte negativa do meu ego esteja com receio de que ela só tenha ficado comigo por sentir-se vulnerável e/ou carente. Se bem que isso não faz grande diferença. Não é como se estivéssemos apaixonados, não é? Eu mesmo me senti meio que um aproveitador quando disse pra ela com todas as letras que poderíamos fazer aquilo outras vezes, só que sem compromisso, já que não estávamos apaixonados.
Qual é, ela é Hermione Granger! Merece mais do que uns amassos secretos com seu melhor amigo, que por sinal nem pretende deixar a vida de pegador de lado *sorriso amarelo*. Não sou um covarde. Só acho que podemos levar as coisas assim. Nos entendemos sem precisar proferir palavras, contamos segredos um ao outro. Beijos não vão estragar nada nisso, aliás, um contato desse jeito, provavelmente só vai reforçar a força da nossa amizade. Então é isso, cansei de escrever. Até nunca mais, pergaminho (por Merlin, além de eu ter escrito mais do que em toda a minha vida /acho/ e filosofado pra porra aqui, ainda preciso muito só estar com ela).

Harry Potter
.


Hermione arrumou-se rapidamente, prendendo os cabelos em um coque desajeitado. J

untou uma pilha de livros e arrumou seu material, quando fechou a porta de seu dormitório encontrou com seu melhor amigo, que estivera esperando-a.

- Bom dia, Granger.

- Bom dia pra você também, Potter. – Retrucou, despreocupada.

Bateu a porta de seu quarto e deu de ombros.

– Harry... – Chamou-o, a voz contendo empolgação. – não vai acreditar no que me aconteceu ontem! – O moreno exibiu uma expressão desconfiada. – Como todos os outros dias eu ‘tava na biblioteca, e ACABEI ENCONTRANDO O CHUCK POR LÁ! – Deu um sorriso. – Não, e isso não foi o melhor... Ele inventou uma mentira bizarra de que precisava de ajudas nos estudos e no fim acabou me chamando pro passei de sábado em Hogsmeade. E ah, ficamos estudando nos jardins. *-* O que acha? -
 Que em breve serão o casal vinte de Hogwarts, tsc. – Respondera, sarcástico.
- ¬¬’
- Quase não dormi hoje.
- Por quê?
- Novos pesadelos. – Respondera ele, calmo. – Tenho treino hoje até tarde e to morto. – Dissera, e logo em seguida surgira um sorriso canalha em seu rosto. – Adivinha quem pegou a capitã da corvinal ontem. – Começara, cantarolando arrogantemente.
Aquilo a afetou, sentiu como se estivessem lhe dando uma bofetada o rosto.
Soou como se o que tiveram (por Merlin, Hermione Granger! Foi só um beijo!) não significasse nada. Então era isso, não significavam nada. Ele seria sempre o mesmo, e ela só seria aquela conquista fácil, e disponível, só que sem mágoas ou ressentimentos. “Hermione, sua idiota!” Pensara, fingindo muito bem que não fazia diferença. No fundo, o que a tranqüilizava era saber que ele não estava apaixonado, e que, de alguma forma complexa e profunda, a amava. Mesmo que fosse como amiga, ela sabia que ainda era a única garota com quem ele se importava.

- O quê? Mas como? Eu achei que ela ‘tivesse namorado... – Refletira, até ver a expressão sedutora do moreno. – Por Merlin Harry! Você... a fez trair o Simas! – Exclamara, um pouco indignada. – Ele é seu amigo, seu idiota.

- Eu não tenho culpa, foi ela que correu atrás de mim!
- Ahaaam, sei...
- É sério! – Falara, com o olhar angelical. – Ela meio que me perseguiu, e passou semanas me provocando! Também não é como se eu fosse de ferro, Herms.
- Por que vocês, homens, são tão fracos? E Por que não pode simplesmente assumir que a seduziu? Ela sorrira, fazendo pouco dele.
- Porque eu sou inocente, Haha (6’. – Pausara. – Além disso, se eu a seduzi tanto como você diz... Ela é que deveria ter resistido!
- Você sabe do que é capaz pra conseguir o que quer, Potter. – Contara, deixando que ele levasse seus livros. – A Gina anda meio estranha comigo. Tem certeza que vocês só discutiram naquele dia? -na verdade, ela acha que temos um caso ou algo do tipo. – Afirmara, seguro.
A morena dera um tapa em seus ombros.
- Hey, eu disse pra ela que só somos amigos. – Pausara. – Mas é o mesmo que falar grego! Ela é uma psicótica. – Retrucou, despreocupadamente.
- Ela não é uma psicótica! – Defendera. – Só tá... Apaixonada por você. Ele revirou os olhos.
- Fiz as pazes com o Ron ontem na aula de poções.
- Sério? – Ela perguntou, entusiasmada. – Eu bem que estranhei ver vocês dois conversando... – Dissera, misteriosa. - Mas sim, o que acha que eu faço?
- Sobre o quê?
- O BASS, dã!
- Hã... Tudo bem, ele parece ser um cara esperto... Então é provável que vá te pedir em namoro no sábado. – Começou, indiferente. – É o que eu faria, pelo menos.
- Como assim?
- Namoro, Herms. – Repetira. – Ele não se daria a todo esse trabalho de passar horas e mais horas estudando e bancando o bom garoto, se não quisesse alguma coisa além.
- Você fala de... Sexo?
- Talvez. – Pausara. – Mas namoro tem todo aquele sentido romântico pra vocês, Garotas. E pelo que eu percebi, ele te considera uma daquelas ‘garotas’.
- Que garotas?
- Uma garota pra se ter algo sério, Srta. Granger. – Sorrira cinicamente. – Mas pode ser que ele só queira se divertir e depois de conquistá-la resolva te descartar terminando tudo.
Hermione exibira uma expressão que beirava ao desapontamento. Por um segundo quase acreditara que Chuck Bass a vira de um modo especial, não apenas físico.
- Acho que eu fui pessimista demais, Mi. – Começara, observando-a. – Talvez ele... hã, goste mesmo de você. – Afirmou, estando ciente que aquilo fora difícil.

Parte de si queria apenas que ela fosse feliz, afinal, era sua melhor amiga!

Outra parte de si, no entanto, queria afastá-la de qualquer outro. Mas não é como se ela fosse sua namorada e ele tivesse algum direito de sentir ciúmes, não é? Oh Merlin, por que ele não podia ser como qualquer outro amigo imparcial? Mas nãããão, ele sempre agiria como a merda de um herói e queria a todo custo protegê-la!

 - Mas não acho que deva começar a sair com ele. – Dissera, de forma suave e persuasiva.

 - Por quê? – Ela perguntara, de súbito. Ele apenas sorrira, cínico.
– Não pode sair por aí iludindo o imbecil do Bass, quando na verdade você me ama acima de tudo. – Retrucara, com seus rostos próximos.

- Acima de tudo? – Hermione pausara. – Cuidado pra não explodir o seu ego, Potter.

Ele sorrira novamente, antes de pôr seus lábios sobre os dela.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Diênifer Santos Granger em 11/05/2014

Morri! kkkk

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.