FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

15. Capitulo 15 - Batalhas


Fic: Dark Angel - O Inimigo dos Deuses


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Capitulo 15 - Batalhas

A Tesália ficava na região central da Grecia e portanto tinha grande importância para o país tanto financeiramente como defensivamente, aquela hora da noite as pessoas ainda estavam fora de casa, aproveitando o clima ameno e favorável aos passeios. Os comerciantes ainda estavam abertos aproveitando o grande movimento de pessoas pela cidade, esperando obter maiores lucros, e consequentemente o movimento por parte dos Guardiões da Luz tambem estava bastante intenso, uma vez que eles faziam a proteção das pessoas.

Os guardioes da luz faziam parte dos Cavaleiros da Luz, com a diferença que eles nao iam para as batalhas em outros lugares, eles eram encarregados exclusivamente da defesa da cidade que protegiam, enquanto que o apoio as outras cidades ficava ao cargo dos Cavaleiros da Luz. Naquele dia a noite estava calma e ninguem esperava pelo que estava prestes a acontecer naquele local, por isso quando o barulho de centenas de aparatações soou no local as pessoas imediatamente ficaram assustadas e em panico, começando a correr desordenadamente para todos os lados.

Na parte central da Tesália, onde ocorria o maior movimento de pessoas, surgiram dezenas de comensais da morte vestindo suas costumeiras capas negras e as mascaras assustadoras, junto a eles tambem apareceram os lobisomens liderados por Fenrir Greyback, todos transformados e conscientes do que estavam fazendo. Aquele fora uma descoberta de Voldemort que conseguira desenvolver uma poção melhor que a Mata-Cão e que permitia aos lobisomens transformarem-se a qualquer hora do dia ou da noite.

Os dementadores também surgiram em peso no local levando imediatamente a centenas de pessoas a depressão quase imediata, principalmente os trouxas, e logo todas as criaturas se espalhavam pela cidade atacando todos que encontravam pela frente. Os comensais tambem se espalharam e passaram a atacar os bruxos que tentavam proteger as pessoas da cidade, mas os Guardioes mal conseguiam defender a si proprios, o numero de comensais da morte era muito superior ao numero de defensores da luz e eles estavam em desvantagem.

Mas o que mais assustara os Guardioes da Luz foram os dois homens portando armaduras que se encontravam um pouco afastados da batalhas, as armaduras negras que eles utilizavam eram o suficiente para que eles fossem identificados e mesmo nao sabendo qual a classificação de poder deles, eles sabiam que estavam perdidos a menos que um milagre acontecesse, pois o mais fraco dos Cavaleiros das Trevas era infinitamente mais poderoso que qualquer um deles.

A batalha entre os Guardioes e os Comensais da morte estava um pouco equilibrada, embora os comensais da morte fossem em maior numero os Guardioes da Luz eram mais poderosos e habilidosos que os aliados das trevas, mas a situação do lado dos Guardioes melhorou muito com a chegada do reforço dos Cavaleiros da Luz que assim que apareceram partiram para o ataque e logo os corpos dos comensais da morte se espalhavam pelo chão formando poças de sangue pelo lugar, mas a vantagem durou pouco porque os Cavaleiros das Trevas escolheram aquele momento para se mostrarem presentes na batalha.

Os dois Cavaleiros das Trevas observavam divertidos os Guardioes tentando se manterem vivos contra os meros comensais da morte, o que revelava o qao inferiores eles eram comparados com os guerreiros mais fortes de Voldemort. Quando o reforço do lado da luz chegou e finalmente eles começaram a vencer os comensais da morte os Cavaleiros das Trevas decidiram que já estava na hora deles se divertirem um pouco e entao avançaram.

Os aliados da luz mal tiveram tempo de perceber o que os atingira, por que logo em seguida eram golpeados com força e não conseguiam enxergam quem os estava atacando e nem de onde vinham os golpes, mas no fundo eles estavam aterrorizados por que sabiam que quem os estava atacando nao podiam ser outros senao os Cavaleiros das Trevas, conhecidos pelos poderes imensos que possuiam e haviam poucos Cavaleiros da Luz que realmente podiam sobreviver a uma batalha contra eles, o que por si só já os deixava em pânico.

Em poucos momentos diversos corpos de Cavaleiros das Luz e Guardioes estavam jogados pelo chão, alguns claramente retalhados enquanto alguns possuiam os olhos vidrados e abertos, vitimas claras da maldição da morte. Enquanto os Cavaleiros das Trevas se divertiam brincando com os aliados da luz os comensais da morte aproveitaram para torturar as poucas pessoas que ainda continuavam vivas e espalhadas pelo local.

Os lobisomens haviam deixado um rastro de sangue e corpos espalhados por todos os lados, o sangue estava espalhado por cada canto dos lugares em que as criaturas das trevas passavam. Havia uma verdadeira carnificina naquele local, o medo das pessoas que ainda estavam vivas podia ser sentido no ar assim como a crueldade que os aliados de Voldemort exalavam.

Foi naquele cenário de caos e sofrimento que Hermione e Draco apareceram, e imediatamente a garota fez uma careta de repulsa pelo que os comensais e lobisomens estavam fazendo. A presença deles foi sentida por todos os lados, tanto que os Cavaleiros das Trevas pararam de brincar com os aliados da luz e passaram a olhar entre curiosos e interessados para os dois estranhos que haviam aparecido no meio da batalha e apenas pela aura de poder que eles possuiam os Cavaleiros sabiam que ali sim encontrava-se uma boa diversao.

No momento em que viu aquele cenario Draco nao pensou duas vezes e sem olhar para Hermione partiu para cima da orda de lobisomens que existia no local e tranfigurando sua varinha em uma espada passou a golpear as feras e em poucos minutos dezenas de lobisomens já se encontravam mortos e retalhados pelo chao provocando mais uma careta de nojo de Hermione.

A garota ainda nao havia decidido se juntar ao loiro, nao sabia se seria capaz de matar um ser humano da mesma maneira que o sonserino fazia, ou da mesma maneira que vira Harry fazer com os comensais em Hogsmeade, mas quando observou o que os comensais estavam fazendo um ódio imenso cresceu no peito da garota.

Os comensais estavam torturando e matando os homens e as pessoas mais velhas, mas apenas acorrentando e amarrando as meninas que estavam espalhadas pelo lugar, garotas de todas as idades e Hermione sabia porque eles estavam fazendo isso, aqueles bastardos malditos iriam levá-las com eles e elas serviriam de escravas sexuais para aqueles pervertidos. Lembrava-se do que o moreno de olhos verdes havia lhes contado sobre o que vira na mente dos comensais que ele invadira, dezenas de meninas de todas as idades e raças servindo de brinquedos em festas e orgias oferecidas pelos comensais da morte.

Avançou rapidamente na direção daqueles monstros enquanto repassava mentalmente tudo o que aprendera com Harry no treinamento que eles haviam feito na Sala do Requerimento e assim que chegou perto o suficiente dos comensais da morte lançou uma rajada de vento nos comensais que os jogou para tras, aquele fora um feitiço apenas para chamar a atençao deles que estavam torturando alguams pessoas e Hermione nao queria atingir nenhum inocente.

Ao longe os Cavaleiros das Trevas mantiveram os Cavaleiros da Luz sob a mira de suas espadas enquanto resolveram observar os dois estranhos encapuzados que estavam lutando contra os seus aliados.

- Quem voce pensa que é para atacar dessa maneira os servos do Lorde das Trevas? – praticamente gritou um dos comensais da morte que parecia ser o lider daquele grupo, o que fez Hermione quase sorrir.

- Eu sou Nêmesis. – respondeu Hermione com a voz gelada e mortal, o ódio voltando com força total em seu ser, a vontade de fazer aqueles malditos pagarem por todas as atrocidades que eles já haviam cometido e a garota podia sentir que eram muitas – E vou acabar com a raça de voces seus malditos, vou fazer voces se arrependerem do dia em que resolveram se aliar com aquele mestiço imundo do Voldemort.

- Sua maldita, vai se arrepender por falar asism de nosso mestre. – gritou novamente o “lider” mesmo tendo tremido ligeiramente com a ameaça daquela estranha que parecia ser capaz de cumpri-la – Morra. Avada Kedavra.

A maldição da morte disparou contra a garota que apenas deu um passo para tras enquanto conjurava uma mesa a sua frente que recebeu a maldição da morte em cheio, a mesa explodiu com o impacto com o jato de luz verde e vários estilhaços voaram por todos os lados levantando uma nuvem de poeira pelo impacto do feitiço.

- Sectusempra. – a voz de Hermione soou grave e mortal seguida de raios negros que dispararam das maos da garota cruzando a nuvem de poeira recém formada e acertando vários comensais da morte que caíram no chao com cortes por todo o corpo e sangrando abundantemente. – Isso é apenas o começo seus malditos.

- Cadela desgraçada. – urrou um comensal que mesmo apavorado pela força e intensidade daquele feitiço ainda encontrou forças para se erguer e atacar aquela estranha encapuzada com um feitiço negro – Lexk.

Uma cruz roxa avançou pelo ar surpreendendo Hermione que quase nao coneguiu conjurar um escudo a tempo de bloquear aquela maldição negra, lembrava-se muito bem dela afinal fora atingida por aquele feitiço durante o treinamento e ela lembrava-se muito bem de como era doloroso a sensação de ter seu peito dilacerado por aquele feitiço, mas o que a surpreendeu foi o comensal ter conhecimento sobre aquele tipo de magia negra, afinal aquilo era magia negra avançada e ele nao parecia ser velho o suficiente para ter tanto conhecimento, o que provavelmente indicava que eles recebiam treinamento avançado para se tornarem comensais da morte.

- Voce quase me pegou cretino e agora vou te mostrar quem é a cadela desgraçada. – falou Hermione friamente enquanto levantava a mao direita e apontava sua palma estendida diretamente para o comensal da morte e antes de lançar o feitiço a garota ainda riu levemente lembrando-se da primeira vez que vira Harry usar aquele feitiço – Vulcano.

Hermione assistiu o comensal começar a se contorcer lentamente enquanto berrava de dor, como se estivesse sendo dilacerado por dentro o que chegava bem perto da verdade, já que ele estava queimando de dentro pra fora, em questão de segundos o comensal da morte irrompeu em chamas e logo restavam apenas cinzas do que um dia fora um comensal da morte. Hermione olhou para os outros comensais que haviam ficado paralisados com o feitiço que ela usara e agora olhavam apavorados para ela, mas sabiam que não tinham como fugir, pois se o fizessem seriam mortos por deserção.

A partir daquele momento Hermione passou a se divertir enquanto lutava com os comensais da morte, não sentia mais remorso pelo que estava fazendo, afinal de contas eles eram animais imundos e deveriam morrer e ela ajudaria Harry a limpar o mundo daqueles desgraçados nem que para isso ela morresse no processo.

Em poucos minutos Hermione colocou em pratica tudo o que aprendera com o moreno de olhos verdes no treinamento que haviam tido, o que se comprovava pelos corpos dos comensais da morte que estavam espalhados pelo chão aos seus pés, nenhum deles havia recebido a maldição da morte. Hermione utilizara os feitiços mais dolorosos que conhecia para matar os comensais, inclusive invadira a mente de vários deles como Harry lhe ensinara e as coisas que vira a deixaram com um ódio ainda maior, vira cenas horrendas, meninas sendo brutalmente violentadas por aqueles monstros, muitas das crianças tinham pouco mais que onze anos.

Estava olhando para os corpos dos malditos e pensando em todas as atrocidades que eles haviam cometido quando sentiu uma forte deslocação de ar e ao erguer os olhos deparou-se com um homem alto, com cerca de um metro e noventa de altura, ombros largos e os cabelos loiros, enquanto os olhos eram de um azul profundo. Ele até poderia ser considerado bonito se não fosse a aura de maldade que exalava dele, assim como os olhos escurecidos pela crueldade, ele portava uma armadura negra com um dragão desenhado, o que indicava que ele era um dos Cavaleiros das Trevas, Hermione estremeceu levemente e percebeu um segundo Cavaleiro partindo para o outro extremo da cidade, onde ela sabia que Draco estava e provavelmente aquele Cavaleiro também.

- Ouvi você dizer que seu nome era Nêmesis. – falou o Cavaleiro com a voz arrastada e maliciosa enquanto os olhos dele a percorriam de cima a baixo o que fez Hermione sentir uma pontada de repulsa por ele – Por algum acaso você não estaria se referindo a Nêmesis, deusa da ética e da justiça ou estaria?

- Pense o que quiser. – retrucou Hermione colocando-se em postura de combate, sabia que precisava estar atenta aos movimentos daquele Cavaleiro, podia sentir a imensidão do poder dele – E que seria você?

- Eu sou Baltazar, sou aquele que trás a morte e a destruição. – falou o Cavaleiro sorrindo para ela que apenas torceu uma careta no rosto – Também sou conhecido por ser o sétimo em poder entre os Cavaleiros das Trevas.

- Chega de papo. – interrompeu Hermione um pouco impaciente, ainda sentia seu sangue fervendo – Você quer lutar, então vamos lutar.

- Como quiser doçura. – disse o Cavaleiro enquanto Hermione avançava rapidamente na direção dele parecendo nem ligar por estar passando por cima dos corpos e do sangue dos comensais que ela havia matado a pouco menos de um minuto.

- Não sou doçura... – falou Hermione enquanto golpeava a linha de cintura de Baltazar que se defendeu e contra-atacou com um chute na altura na cocha de Hermione que bloqueou com sua própria perna atacando em seguida com um soco que atingiu o Cavaleiro no rosto fazendo ele voar vários metros para trás.

- Sabe a quanto tempo não sou golpeado? – Baltazar perguntou com a voz estranhamente alegre mesmo tendo acabado de receber um forte golpe no rosto que fora o suficiente para quebrar seu nariz que agora estava sangrando abundantemente pelo rosto. – Posso garantir que faz muito tempo que ninguém consegue me atingir.

- Agora você foi. – devolveu Hermione com a voz debochada novamente avançando contra o Cavaleiro e o golpeando na altura da cintura, Baltazar se curvou com a força do golpe dado por Hermione que aproveitou a posição do Cavaleiro e acertou uma violenta joelhada no rosto dele, o sangue espirrou para o ar quando ele foi jogado vários metros para trás caindo pesadamente no chão. Hermione assumiu um tom tipicamente sonserino que ela aprendera com Draco e Harry para zombar do Cavaleiro – Vamos lá Cavaleiro, tenho certeza que você pode fazer melhor do que isso. Ah não ser que vocês estejam se super-estimando.

- Ah garota, você não sabe nada sobre mim. – retrucou o Cavaleiro levantando-se e com um aceno de sua mão limpou todo o sangue e concertou o nariz quebrado, logo depois olhou diretamente para Hermione e sorrindo friamente para ela disse – Então vamos lutar de verdade Nêmesis, deusa da ética e da justiça.

Em seguida Baltazar avançou em uma velocidade superior a que Hermione estivera utilizando e pegando a garota de surpresa golpeou-a na altura da cintura com um forte chute que fez ela ofegar levemente antes de ser golpeada no rosto por um potente soco do Cavaleiro que a jogou cerca de cinqüenta metros de distancia do local onde ela estava anteriormente mostrando a força que ele usara para atacá-la.

Assim que conseguiu se recuperar do golpe sofrido Hermione levantou-se devagar sentindo seus músculos doloridos e os locais em que fora atingida estavam ardentes, uma raiva a dominou quando percebeu que subestimara o inimigo, exatamente o que Harry sempre dizia para não fazerem. Aumentou seus poderes até eles ficarem no nível que o Cavaleiro estava utilizando, sabia que ele não estava usando todos os seus poderes ainda, portanto não iria demonstrar todo o seu poder antes que ele o demonstrasse primeiro.

Assim que se voltou mal teve tempo para erguer ambos os braços cruzados em cima de sua cabeça e no segundo seguinte uma forte onda de impacto atravessou aquele lugar revelando o forte chute que o Cavaleiro havia atingido a guarda de Hermione, como conseqüência a garota sentiu seus pés se afundando até os joelhos no chão o que a surpreendeu, pois não estava esperando um golpe com tanta força.

Hermione porem não teve tempo para pensar na força que o Cavaleiro das Trevas estava utilizando, pois em menos de um segundo estava se defendendo de outro forte chute que dessa vez visava atingir sua linha de cintura que ela conseguiu proteger habilmente e logo os dois trocavam seqüências de golpes, alternando entre o ataque e a defesa embora um não conseguisse furar a guarda do outro e aos poucos eles foram aumentando a intensidade dos golpes, aumentando também o poder que eles estavam utilizando para a luta.

Cansado da luta e percebendo que estavam perdendo aquela batalha pela Grécia, pois podia sentir a derrota dos aliados das trevas por todo o país o que o deixava preocupado, o Cavaleiro das Trevas sacou sua espada aumentando ainda mais seus poderes e resolvendo que precisava acabar com aquela estranha garota que tinha tanto poder, inclusive já havia percebido a estranha figura de uma fênix desenhada na parte de trás do sobretudo que ela usava, o que o deixava ainda mais intrigado com ela e de onde ela tinha vindo.

Hermione percebeu o momento em que os poderes do Cavaleiro das Trevas praticamente duplicaram e ele sacara uma espada, automaticamente a garota sacou sua varinha e realizou o feitiço que Harry ensinara e transfigurou sua varinha em uma espada de lâmina prateada e cabo dourado, Hermione preparou-se para o ataque que o Cavaleiro estava prestes a realizar e silenciosamente aumentou seus poderes ao máximo.

- Já cansei de brincar com você Nêmesis. – disse Baltazar em um sussurro, mas Hermione ouviu e preparou-se para lutar até a morte – Agora você vai descobrir porque os cavaleiros das Trevas são tão temidos.

- Mal posso esperar. – retrucou Hermione enquanto via Baltazar se mover em uma velocidade assombrosa.

Quando Baltazar golpeou em diagonal visando cortar Hermione ao meio a garota se moveu e firmou sua espada que recebeu o impacto da lâmina negra do Cavaleiro, logo ambos trocavam golpes rápidos e fortes. Hermione surpreendeu-se com a habilidade em esgrima do Cavaleiro assim como com a velocidade e o poder que ele tinha, o que a fez ter certeza de que não poderia vence-lo.

Baltazar também estava impressionado com o poder que aquela estranha que se denominava Nêmesis possuía, afinal ela estava lutando de igual com um dos Cavaleiros das Trevas, coisa que muito poucas pessoas já haviam conseguido, tirando alguns poucos como Alvo Dumbledore e Tiago Potter, o que por si só já era impressionante.

A luta entre os dois estava muito acirrada, ambos eram rápidos e poderosos e golpeavam e defendiam com precisão o que não dava nenhuma vantagem a nenhum dos dois. Cerca de vinte minutos depois que eles haviam iniciado a luta com espadas ambos encontravam-se ofegantes e desgastados magicamente, Baltazar possuía alguns cortes espalhados pelo peito e pelos braços onde Hermione conseguira golpear, já a garota tinha cortes na altura das cochas e nos braços, sem contar um rasgo na barriga que por pouco não a havia retalhado ao meio.

Os dois combatentes encontravam-se suados e cansados, ambos sangravam pelos cortes e golpes que haviam sofrido, mas nenhum deles fraquejava perante o outro e mantinham-se de pé e alerta. Foi nesse momento que Baltazar sentiu a ordem de recuar que veio através da marca dos Cavaleiros das Trevas que ele possuía no braço esquerdo no lugar da marca negra. Olhou sorrindo para Nêmesis antes de falar com a voz baixa.

- Preciso partir doçura, meu líder nos chama, mas em breve nos encontraremos de novo e então terminaremos nossa luta. – dizendo isso o Cavaleiro desapareceu em uma nuvem de fumaça negra e com o som típico de aparatação.

- Pode ter certeza disso Cavaleiro. – retrucou Hermione enquanto suspirava cansada e somente naquele momento lembrando-se de Draco, mas sentiu que o outro cavaleiro também havia partido, então erguendo as mãos para o alto começou a murmurar palavras antigas que Harry lhes ensinara e logo uma luz amarelada partiu de suas mãos e envolveu toda a cidade encontrando uma luz acinzentada que ela sabia pertencer ao mesmo feitiço que estava sendo realizado por Draco.

Assim que terminou de proteger a cidade contra invasão com os feitiços ensinados por Harry, Hermione ouviu uma voz profunda e sombria ecoar pela mente de todas as pessoas que se encontravam naquela cidade e em toda a Grécia.
======

No momento em que viu a carnificina que os lobisomens estavam provocando Draco não pensou duas vezes e assim que transfigurou sua varinha em uma espada de lâmina acinzentada partiu para cima dos lobisomens sem pensar em mais nada a não ser exterminar aqueles malditos animais. O primeiro lobisomem que surgiu a sua frente Draco acertou sua espada na cabeça dele afundando-a dentro do crânio da besta que soltou um ultimo uivo agudo antes de morrer.

Os outros lobisomens viraram-se no momento em que o loiro arrancava a espada da cabeça do companheiro deles. Com um uivo, em coro, largaram suas presas e concentraram-se no loiro sonserino. Como uma alcatéia de lobos eles começaram a rodeá-lo, na tentativa de encurralá-lo, aguardando o melhor momento para o ataque. Draco andava em círculos, as pernas um tanto arqueadas, tentando não perder nenhum movimento de seus inimigos.

Em sua mão direita a espada era girada sob seu próprio eixo enquanto o loiro tinha sua mão esquerda com a palma estendida pronto para lançar qualquer feitiço sem varinha. Os lobisomens ficaram mais preocupados com a lamina de cor cinza que o loiro tinha na mão direita e praticamente não prestaram a atenção a mão esquerda de Draco, que sorriu desdenhoso para as bestas.

Draco pausou o movimento da espada por um momento e dois lobos escolheram aquele momento para atacar o loiro pensando que ele estava com a guarda baixa, com a mão esquerda levantada Draco parou o primeiro lobisomem no ar e em seguida lançou-o com violência contra a fileira de lobisomens que se encontrava a sua frente desestruturando a formação de ataque das feras. O segundo continuou avançando e se lançou contra o loiro que desviou habilmente do ataque do monstro e em seguida enterrou sua espada nas costas do lobisomem atingindo o coração, enquanto arrancava a espada do corpo do lobisomem que caiu morto Draco dava impulso com seu corpo girando-o em parafuso no ar e golpeando um outro lobisomem que tentara ataca-lo pelas costas e foi cortando ao meio pela lâmina da espada do garoto.

Enraivecidos os lobisomens atacaram todos juntos e naquele momento começou uma verdadeira carnificina de lobos, o loiro sonserino demonstrava o que aprendera com Harry na arte da espada desviando-se das garras poderosas enquanto ceifava as vidas daqueles amaldiçoados. Em poucos minutos havia corpos de lobisomens espalhados por todos os lados, o sangue empapava as vestes de Draco que não ligava a mínima para o fato.

Quando acabou com os lobisomens que estavam naquele local o loiro olhou para Hermione e viu que ela estava dando conta dos comensais da morte, viu também os Cavaleiros das Trevas apenas observando e desviando a atenção deles partiu correndo pela cidade, pois sabia que ainda tinham muitos lobisomens espalhados pela cidade e ainda haviam pessoas vivas correndo perigo. Enquanto corria encontrava alguns comensais e lobisomens e os atingia com sua espada matando-os tão rapidamente que eles nem sequer haviam percebido o que os havia atingido.

Quando chegou ao outro lado da cidade em uma praça Draco viu vários lobisomens comendo pedaços de pessoas que estavam mortas pelo chão, e viu também outras tantas mulheres e crianças encurraladas por mais lobisomens, enquanto os homens estavam na frente conjurando escudos protetores e tentando protege-los.

Com um rugido o loiro avançou contra os lobisomens que estavam atacando a barreira que os homens estavam conjurando e com golpes rápidos e letais matou as feras que estavam tentando pegar as mulheres e crianças, o que chamou a atenção dos lobisomens que estavam se alimentando do outro lado daquela praça, que partiram para cima do loiro com fúria por terem visto seus companheiros serem mortos.

Draco não teve nenhuma dificuldade em lidar com aqueles lobisomens, embora quase tenha sido atingido várias vezes e em menos de cinco minutos pedaços de corpos das criaturas das trevas estavam espalhados pelo chão ao redor do loiro que estava ainda mais ensangüentado. Ficou irritado ao perceber que o líder dos lobisomens, Fenrir Greyback, não estava em parte alguma, o covarde desgraçado deveria ter fugido quando percebeu que estavam perdendo a batalha. Naquele instante Draco sentiu um estranho frio impregnando sua espinha e logo lembranças infelizes vieram a sua mente, principalmente memórias das surras que recebera de seu pai.

Percebendo o que aquilo significava Draco concentrou-se em afastar os pensamentos ruins e pensar em coisas boas, foi então que sua mente foi preenchida com imagens de Samantha e ele se sentiu revigorado, podendo enfim pensar com maior clareza e vendo os dementadores muito próximos de si e das outras pessoas, havia inclusive alguns que estavam prestes a dar o beijo, então erguendo a espada o loiro bradou.

- Expecto Patronum. – uma enorme pantera surgiu da ponta da espada do loiro e correu em velocidade impressionante atingindo os dementadores e os espantando para todas as direções, ele ainda não conseguia realizar o feitiço que destruía os dementadores, por enquanto apenas Harry e Sarah conseguiam o que frustrava levemente o loiro, mas pelo menos ele conseguia se livrar daqueles seres horripilantes.

Antes que pudesse se recuperar e descansar um pouco uma risada fria soou a sua direita e quando olhou naquela direção encontrou um dos Cavaleiros das Trevas que estavam observando a batalha, parado olhando diretamente para ele, um arrepio percorreu a espinha de Draco, pois sabia dos poderes assombrosos de cada um deles, ainda lembrava-se claramente da luta que vira Harry travar em Hogsmeade contra o mais fraco deles.

- Então, quem seria você? – perguntou o Cavaleiro com a voz curiosa enquanto analisava o estranho a sua frente – Não me lembro de ter visto você algum dia e com certeza me recordaria. Então, quem é você pantera?

Draco quase riu quando escutou a pergunta do Cavaleiro que obviamente se referia a pantera negra que estava desenhada nas costas de seu sobretudo negro, o desenho era realçado por um relevo branco que ficava sob o desenho do animal.

- Pode me chamar de Érebus. – respondeu Draco friamente enquanto se preparava para lutar com tudo, pois sabia que precisaria.

- Isso é muito clichê. – falou o Cavaleiro olhando atentamente para o estranho e por fim dando de ombros – Eu sou Liam Noem, o sexto Cavaleiro das Trevas.

Em seguida o Cavaleiro atacou com rapidez e violência obrigando Draco a se defender rapidamente, enquanto as pessoas que haviam sido salvas pelo loiro olhavam apavoradas para os dois sem conseguirem se mexer do lugar. Em poucos minutos um luta acirrada ocorria no local, Liam distribuía socos e chutes que eram defendidos por Draco que revidava os golpes com mais força ainda aumentando o ritmo da luta.

O Cavaleiro das Trevas estava preocupado com o nível que aquele estranho chamado Érebus estava demonstrando possuir ainda mais que ele aumentava os poderes na mesma intensidade que ele próprio aumentava. Podia sentir a companheira dele do outro lado da cidade lutando contra Baltazar e sentia um nível muito parecido com o daquele estranho, sem contar as presenças assustadoras que existiam por toda a Grécia e com certeza estavam lutando contra os outros Cavaleiros.

Draco atacou com sua espada obrigando o Cavaleiro a fazer uso da própria arma, que revelou-se sendo um espada celta com lâmina curva. Logo as lâminas se encontravam produzindo faíscas coloridas a cada golpe trocado. Em poucos minutos ambos se encontravam ofegantes e possuíam cortes pelo corpo, embora Draco estivesse com um corte feio que corria de fora a fora pelas costas do loiro, o Cavaleiro também possuía um corte profundo na altura do ombro esquerdo que sangrava profusamente fazendo o mesmo arquejar levemente de dor a cada golpe de espada.

Em meio aos golpes de espada que os dois trocavam feitiços eram disparados tanto pelas espadas como pelas mãos que estavam desocupadas de ambos os lutadores. Os feitiços tinham o objetivo claro de distrair o adversário e se possível feri-lo, o que acontecera com Draco por cinco vezes e com Liam por duas, o loiro sonserino fora atingido por duas maldições cruciatus e por feitiços atordoantes enquanto o Cavaleiro recebera dois poderosos feitiços negros que foram em sua maioria absorvidos pela armadura que ele usava.

Depois de mais uma troca de feitiços e golpes de espada o Cavaleiro percebeu que estava perdendo a pouca vantagem que ele tinha sobre o estranho e que não demoraria muito para que ele recebesse um golpe fatal, seus movimentos já estavam mais lentos enquanto que o tal Érebus mesmo estando machucado em igual ou superior proporção continuava lutando com a mesma garra e determinação do inicio do duelo. Foi nesse momento que Liam recebeu a ordem para recuar e voltar para a Fortaleza Negra, o que o Cavaleiro deu graças a todos os deuses do inferno, pois se continuasse a lutar com certeza morreria.

- Em breve nos veremos novamente Érebus e então teremos nossa luta até a morte. – falou Liam aparatando para longe sabendo que provavelmente seria ele que morreria, os dementadores já haviam ido embora a muito tempo sentindo a derrota por parte dos aliados das trevas.

Draco apenas suspirou cansado e logo depois conjurou alguns feitiços curativos fechando os cortes que sofrera, então percebeu uma luz amarelada subindo pelos céus e foi naquele momento que lembrou-se da proteção que deveriam conjurar assim que as lutas acabassem, por isso levantou ambas as mãos para o céu e passou a murmurar palavras em uma língua antiga e esquecida, logo depois uma luz acinzentada desprendeu de seu corpo e varreu o lugar juntando-se a luz amarelada e garantindo a proteção daquela cidade.

Não se passou nem mesmo u minuto que ele havia conjurado a proteção em volta do lugar quando ouviu uma voz profunda e sombria soar dentro de sua cabeça e na cabeça das pessoas que estavam por toda aquela cidade, era uma voz conhecida por ele e por todos os outros.
======

A região da Trácia estava calma e pacifica quando a chegada de dezenas de comensais da morte rompeu o silêncio do local causando terror e pânico nos poucos habitantes que estavam aproveitando o fim de tarde para passear com a família e os amigos. Logo depois dos comensais surgiram centenas de vampiros e Lycan’s sedentos e já transformados seguidos por um Cavaleiro das Trevas que ficou apenas observando enquanto os aliados das trevas atacavam rapidamente e de forma letal, mas tiveram a diversão interrompida pela chegada dos Cavaleiros da Luz que apareceram junto com os Guardiões da Luz.

Logo o local havia se transformado em um campo de batalha e corpos dos dois lados já estavam espalhados pelo chão, alguns vampiros sugavam o sangue de Cavaleiros da Luz que haviam tombado, os outros companheiros até que queriam ajudar, mas estavam ocupados se defendendo dos outros inimigos. Muitas pessoas já haviam sido mortas e outras eram estraçalhadas pelas presas e garras afiadas dos lycan’s, enquanto algumas poucas conseguiam se esconder, os que mais tiveram sorte foram aqueles que haviam permanecido em suas casas onde poderiam conjurar proteções contra invasão.

De repente duas presenças poderosas fizeram presença no campo de batalha chamando a atenção do Cavaleiro das Trevas que ficou instantaneamente interessado nos dois seres que haviam aparecido do nada no meio da batalha e passou a observar atentamente os movimentos dos dois ficando levemente impressionado pelo tamanho do poder que os dois demonstravam possuir.

Trocando um rápido olhar Neville e Gina concordaram com um aceno de cabeça e partiram para cima dos seres das trevas lançando diversos feitiços incendiários nos vampiros que queimavam em agonia e dor. Como haviam muitos inimigos, os dois atacavam juntos para obterem um maior numero de baixas no lado inimigo, e em poucos minutos haviam eliminado centenas de vampiros, logo partindo para cima dos Lycan’s utilizando as espadas transfiguradas.

O que se seguiu foi um verdadeiro espetáculo de arte pela parte de Neville e Gina que golpeavam os Lycan’s repetidamente decepando a cabeça da maioria, eles lutavam juntos se defendendo mutuamente ao mesmo tempo em que atacavam. Entre um golpe de espada e outro eles lançavam feitiços que produziam adagas de prata e que se enterravam nos Lycan’s causando agonia a eles e tornando mais fácil a tarefa dos dois de matá-los.

Os Cavaleiros da Luz que ainda estavam vivos deram graças a deus pela chegada daqueles estranhos seres que se mostravam muito poderosos e permitiam a eles pelo menos um pouco de descanso, mas eles logo voltaram ao ataque, pois os estranhos por mais poderosos que fossem não poderiam fazer todo o trabalho por eles.

- Thor, você pega os Lycan’s e os vampiros que estão espalhados pela cidade, eu dou conta dos outros que estão aqui e daquele Cavaleiro. – disse Gina olhando para Neville depois de mais alguns minutos em que eles acabaram com mais uma dezenas de criaturas das trevas, a ruiva sentia alguns deles espalhados pela cidade e não podiam deixar pessoas inocentes sozinhas com aquelas bestas a solta e sedentas.

- Tem certeza Ártemis? – perguntou Neville surpreso com o que ela dissera, podia sentir o poder daquele Cavaleiro e não era algo comum o que o deixava meio inquieto.

- Tenho, pode ir, aquelas pessoas precisam de ajuda. – disse Gina em um tom de voz definitivo, o garoto apenas balançou a cabeça afirmativamente antes de virar e correr na direção onde estava sentindo a manifestação da magia das criaturas das trevas.

Em seguida Gina passou a ajudar os Cavaleiros da Luz que estavam com problemas visíveis para enfrentar tantos comensais da morte. Como não tinha tempo para perder com eles, pois ainda havia o Cavaleiro das Trevas para ela enfrentar, Gina utilizou-se de uma seqüência de feitiços negros e mortais que atingiu mais da metade dos comensais da morte que ainda estavam vivos e lutando, aqueles que foram acertados imediatamente caíram ao chão urrando, alguns com cortes profundos que sangravam abundantemente, outros que estavam sendo incinerados, alguns tiveram seus órgãos derretidos por um feitiço proibido, enquanto outros ainda haviam sido atingidos por um feitiço que destruía os órgãos internos causando hemorragia imediata e uma morte lenta e dolorosa.

- Isso sim que é um show de verdade. – uma voz sarcástica soou as costas da ruiva fazendo ela se virar imediatamente para dar de cara com um dos tão temíveis Cavaleiros das Trevas – Deixe eu me apresentar querida, sou Lucian, o oitavo Cavaleiro das Trevas.

- Grande coisa. – retrucou Gina friamente enquanto se preparava para a luta com um sorriso divertido no rosto.

- Deveria mostrar mais respeito Ártemis. – devolveu o Cavaleiro debochado mostrando que ouvira a conversa da ruiva com Neville, o que não a surpreendeu nem um pouco.

- Não tenho respeito com vermes como você. – retrucou Gina e avançou na direção do Cavaleiro usando um chute lateral para tentar pega-lo desprevenido, mas ele defendeu o golpe e contra-atacou com um soco que atingiu o ombro esquerdo da ruiva que foi arremessada por vários metros antes de cair em pé.

Lucian não quis saber de brincadeira e começou a lançar feitiços explosivos e de extinção na garota que conjurava os contra-feitiços ou bloqueava com feitiços escudo poderosos. Logo acontecia uma troca intensa de feitiços entre os dois, a maioria dos feitiços se encontravam no meio do caminho o que causava várias explosões e levantava nuvens de poeira ao redor de ambos, mas nenhum deles parecia ligar para o fato uma vez que continuavam atacando com mais força e violência a cada novo feitiço lançado.

Foi quando um feitiço mais potente colidiu com uma maldição negra que ela lançara que Gina sentiu uma deslocação de ar vindo de sua direita e antes de olhar já sabia que se tratava do Cavaleiro tentando aproveitar uma brecha para pega-la desprevenida fazendo a ruiva sorrir enquanto elevava a espada de lâmina vermelha acima de sua cabeça recebendo o golpe em cheio o que fez seus pés afundarem no chão.

Forçando Gina conseguiu empurra-lo para longe de si e logo ambos travavam uma luta que os Cavaleiros da Luz que estavam observando descreveram como fantástica, não havia mais nenhum comensal livre para lutar, os que não haviam sido mortos estavam acorrentados próximo aos Cavaleiros que pareciam mais fascinados com a luta que estavam observando.

Gina trocava golpes com o Cavaleiro surpresa por saber que conseguia manter uma luta no mesmo nível que ele, mas esquecendo esse fato a ruiva concentrou-se na luta, pois sabia que era necessário manter a cabeça fria e atenta a luta ou poderia se dar muito mal.

Cerca de meia hora depois os dois ainda estavam lutando e surpreendentemente quase não haviam conseguido se golpearem mutuamente, pois as velocidades e poderes eram muito parecidas, havia apenas uma pequena diferença de um para outra em cada um dos quesitos e também na habilidade com espadas, mas no final eles estavam bem emparelhados, o que estava deixando a luta bastante equilibrada para a surpresa do Cavaleiro das Trevas que não estava esperando encontrar uma adversária com tamanho poder.

Neville havia feito o que Gina dissera e passara os últimos quarenta minutos matando lobisomens e vampiros espalhados por toda a cidade da Trácia, encontrara a maior concentração na região de Xanthi o que o deixara meio enrolado, mas depois de todo aquele tempo ele havia conseguido finalmente eliminar todos os seres das trevas e agora se dirigia velozmente de volta para o local onde ele se separara da ruiva, pois sentia a colisão de forças e se preocupava com a amiga.

Quando chegou no local Neville viu a ruiva em uma luta equilibrada com o Cavaleiro das Trevas e não ficou surpreso pelo fato, pois sabia que a garota era poderosa. Lucian percebeu a chegada do companheira daquela estranha que se chamava Ártemis e imediatamente ficou preocupado, sabia que jamais teria poder para enfrentar os dois juntos, se ele estava no mesmo nível dela imagina se os dois lutassem contra ele, o que o Cavaleiro sabia que aconteceria no momento em que parecesse que ele estava levando vantagem sobre aquela garota.

- Parece que seu amiguinho Thor chegou da caçada. – falou Lucian em um tom debochado fazendo Gina perceber a presença de Neville e sorrir para ele, pois se ele estava lá significava que tudo estava bem – Não sou bobo e não vou enfrentar vocês dois, mas nos encontraremos novamente em campo de batalha Ártemis e da próxima vez eu vou acabar com você.

- Vou estar esperando. – Gina falou com a voz firme e fria olhando com divertimento um dos terríveis Cavaleiros das Trevas fugindo da luta.

- Precisamos arrumar a proteção. – Neville falou assim que viu o Cavaleiro desaparecer voltando-se para Gina.

- Sim. – concordou a ruiva e logo os dois murmuravam palavras estranhas aos Cavaleiros da Luz que estavam ouvindo atentamente, mas puderam ver duas luzes diferentes emanando de cada um deles, do estranho ser que se chamava Thor e que tinha um leão desenhado nas costas do sobretudo que usava exalava uma luz bege, enquanto que da garota que se denominava Ártemis e que tinha um leopardo branco desenhado as costas do sobretudo que usava exalava uma energia meio esbranquiçada e meio amarelada.

Logo as duas auras de magia que haviam se formado a partir das luzes que eles exalavam tomou todo o céu da cidade e se expandiu percorrendo todos os locais da Trácia até desaparecer. Depois de alguns minutos onde Gina e Neville ficaram parados apenas aguardando todos ouviram uma voz profunda e sombria em suas mentes.
======

Rony e Samantha foram os últimos a partir de dentro da passagem secreta surgindo na região da Calcídia, que comportava várias cidades menores e era considerada a metrópole regional. O local estava um verdadeiro caos, pessoas corriam fugindo dos comensais da morte e das criaturas das trevas que se encontravam no local, havia várias pessoas imóveis no chão mesmo que seus corações ainda estivessem batendo suas almas haviam sido sugadas pelos dementadores e agora eles não passavam de casacas vazias.

Trocando olhares sérios os dois se dirigiram para o meio do caos e antes de iniciarem a luta que eles certamente enfrentariam resolveram liquidar o primeiro problema que seriam os dementadores, que poderiam sugar a felicidade de todos e os tornarem mais fracos.

- Expecto Patronum. – gritaram os dois juntos e da varinha de Rony surgiu um imenso dragão enquanto que da varinha de Samantha surgia um lince, os dois patronos avançaram e passaram a atacar os dementadores afastando-os do local forçando-os a partirem do local de onde haviam vindo, o que causou gritos de revolta por parte dos comensais da morte que estavam enfrentado os Cavaleiros da Luz.

- Agora vamos nos divertir Zeus. – falou Samantha vendo uma parte dos comensais que estava lutando contra os Cavaleiros da Luz se dirigindo na direção deles com expressões furiosas e parecendo prontos para qualquer coisa.

- Pode apostar Nyx. – concordou Rony e em seguida elevou a varinha na direção dos comensais e gritou – Flame.

Jatos de fogo dispararam da varinha do ruivo e avançaram ameaçadoramente contra os comensais, os que se encontravam na frente do grupo que vinha na direção deles foram atingidos pelas chamas e imediatamente caíram urrando de dor enquanto os que estavam mais atrás conseguiram conjurar escudos protetores a tempo para se protegerem das chamas.

- Crucio. – vários dos comensais da morte gritaram juntos enquanto apontavam a varinha para Rony e Samantha, porem as maldições cruciatus atingiram alguns escudos protetores e foram repelidos de volta aos atacantes que arquejaram caindo no chão sendo vitimas de seus próprios feitiços, nesse momento mais comensais apareceram e se juntaram aos companheiros.

- Akriam. – Rony gritou apontando novamente a varinha e jatos de cor acinzentada jorraram de sua varinha e acertando quatro comensais da morte que tiveram seus corpos retalhados pelo potente feitiço negro do garoto.

- Antrius. – Samantha berrou apontando a varinha na direção dos comensais da morte e raios negros partiram de sua varinha acertando outros seis comensais da morte que tiveram seus órgãos internos derretidos em menos de dez segundos enquanto berravam pela dor extrema que estavam sentindo, os que haviam sido atingidos por aquele feitiço juraram que ele era muito mais doloroso que a maldição cruciatus, já aqueles que ainda estavam de pé olhavam abismados para os companheiros que estavam mortos em seus pés.

Os comensais da morte não perderam tempo e atacaram a ambos com tudo o que tinham e depois de mais algumas seqüências de feitiços negros e alguns até proibidos pelo Império da Luz não restou mais nenhum comensal da morte de pé, com exceção dos outros que estavam espalhados pela região e os poucos que haviam sido presos e acorrentados pelos Cavaleiros da Luz.

- Nyx, cuide do restante dos comensais que ainda estão espalhados por ai. – Rony falou chamando a atenção de Samantha que apenas assentiu com a cabeça quando percebeu a forte deslocação de ar que se dirigia para eles.

- Tome cuidado. – foi tudo o que ela falou enquanto partia, mas não sem antes de observar o Cavaleiro das Trevas surgir a poucos metros de distancia do ruivo, percebeu pela aparência dele que o cara era muito bonito, mas era uma pena ser do lado do Voldemort.

- Então você é Zeus. – falou o Cavaleiro sorrindo friamente para o ruivo – Será que é tão poderoso como o verdadeiro Deus do Tempo ou não?

- Por que você não comprova Cavaleiro? – debochou Rony olhando sério para aquele ser, não podia subestimá-lo o que poderia custar sua vida. – E por que você não se apresenta adequadamente Cavaleiro?

- Mas é claro, que falta de educação a minha. – o Cavaleiro falou sarcástico enquanto fazia uma reverencia de troça olhando diretamente para o ruivo – Eu sou Viktor Hutton, o quinto Cavaleiro das Trevas.

O Cavaleiro das Trevas não esperou mais um segundo sequer e atacou Rony que conseguiu se defender do chute que vinha em sua direção, logo os dois trocavam uma seqüência de chutes e socos visando acertar o adversário. Em poucos minutos ficou claro que ambos possuíam níveis de poder muito altos, logo eles passaram a trocar feitiços entre si alternando com chutes e socos, cada um se defendendo e atacando com a mesma força e ferocidade.

Cansado de lutar daquela maneira Viktor sacou sua espada da bainha e avançou na direção de Rony novamente, enquanto o ruivo sacava sua varinha e utilizava o feitiço de transfiguração que Harry ensinara e transformava sua varinha em uma espada de lâmina vermelha como o fogo com um cabo negro. No momento seguinte as espadas de ambos se chocavam com violência enquanto Rony defendia o golpe desferido por Viktor.

A partir daquele momento a luta mudou de nível e ambos os lutadores passaram a trocar golpes mais violentos, ambos conseguindo se acertar mutuamente diversas vezes. Depois de quase meia hora de luta ficou claro que Rony acabaria levando a pior, pois já se encontrava bastante ferido pela lâmina da espada do Cavaleiro enquanto quase não conseguira atingi-lo.

Samantha seguiu o que Rony dissera e percorreu todo o território que compreendia a Calcídia atacado todos os comensais da morte que encontrava pelo caminho, parecia que eles haviam concentrado o maior numero de comensais naquele local onde não existiam tantas pessoas e muito menos proteção por parte dos Guardiões da Luz, enquanto que em outras regiões Samantha podia sentir que haviam vampiros e Lycan’s nos ataques além de lobisomens comuns.

Assim que terminou de matar o último comensal que ainda estava vivo naquele lugar Samantha voltou correndo com força total chegando ao local em que Rony estava lutando com o Cavaleiro em tempo recorde e viu que o ruivo estava com problemas e sem pensar duas vezes transfigurou sua própria varinha em uma espada e avançou na direção de onde Rony estava lutando e atacou pela lateral, o Cavaleiro demorou a perceber a presença da garota e quando finalmente a viu era tarde e Samantha acertou um golpe na altura do ombro esquerdo.

Rony quase agradeceu pela chegada súbita de Samantha, pois estava se dando mal na luta e agora pelo menos eles teriam uma chance e logo passaram a atacar alternadamente o Cavaleiro que se encontrava em dificuldades extremas para se defender dos dois atacantes, mesmo ele usando todo o seu poder ano conseguia se livrar de pelo menos um para poder atacar livremente, portanto era obrigado a manter sua guarda e se defender ou poderia ser acertado novamente.

Quando ficou claro para Viktor que ele não poderia vencer aqueles dois sozinho, ele praticamente gritou furioso e liberou uma grande quantidade de poder em forma de aura fazendo com que os dois estranhos fossem jogados para trás com força dando a ele tempo suficiente para poder desaparatar dali, mas não antes de ter percebido as figuras estranhas que os dois possuíam nas costas de seus sobretudos, então Viktor os marcou decidindo que os mataria futuramente, afinal aquele que se denominava Zeus tinha um dragão desenhado nas costas enquanto que a tal Nyx tinha uma lince, dois animais difíceis de se esquecer, assim como o nome que eles usavam.

Assim que viram que o Cavaleiro havia realmente partido e não era apenas um truque da parte dele, Rony e Samantha conjuraram o feitiço de proteção que Harry havia lhes ensinado. Menos de um minuto depois toda a região da Calcídia estava protegida com os fortes feitiços protetores que eles haviam lançado.

- Você está bem Zeus? – perguntou Samantha olhando preocupada para o ruivo chamando-o pelo nome que Harry lhes dera, pois ainda havia alguns Cavaleiros da Luz no local olhando atentamente para eles, que não podiam se entregar.

- Sim Nyx. – concordou Rony embora estivesse bastante dolorido, em seguida fez sua espada voltar ao normal e passou a varinha por cima de seus ferimentos murmurando encantamentos de cura que o moreno de olhos verdes havia ensinado para eles.

- Você não me engana. – retrucou Samantha olhando para ele com uma expressão que o garoto julgou muito parecida com a de sua mãe o que o fez fazer uma careta, embora ninguém além deles próprios pudessem se ver através daqueles capuzes.

- O que eu posso fazer se... – o garoto foi interrompido quando uma voz profunda e sombria soou na mente dele e de todas as pessoas que se encontravam espalhadas pela Grécia.

Mas Samantha detectara algo mais na voz que ela tão bem conhecia que estava soando em sua mente, o tom de voz dele indicava que ele estava muito furioso, e de repente a garota sentiu pena de quem quer que tenha provocado a ira de Harry Potter.






Agradecimentos especiais:

Trinity: Espero que você esteja bem e que não tenha sido nada de grave com você ou com algum amigo ou parente, eu odeio hospitais e qualquer coisa que me lembre deles. Não se preocupe com o tempo, eu também não estou com muito tempo disponível, mas estou fazendo o possível para conseguir atualizar todas as minhas fic. Concordo com você sobre o Ares, acho que ainda vai dar o que falar... é isso ai, não importa o quão poderoso você seja em uma batalha tudo é diferente de um ambiente controlado, mas eles reagiram bem matando os comensais da morte, sem piedade o que não quer dizer que eles não vão se sentir mal depois que o sangue esfriar. O capitulo foi grande, o maior que eu já escrevi e acabou ficando de fora a parte do Harry e da Sarah, eu queria mostrar todas as lutas e elas acabaram ficando um pouco maiores do que eu esperava e eu estou querendo mostrar mais do Harry e da Sarah e se eu colocasse tudo no mesmo capitulo ficaria grande demais para o meu tempo de escrever, por isso vou ficar devendo a luta dos dois. Quanto a sua fic, eu não me importo com os capítulos grandes demais e entendo a demora, afinal eu escrevo e sei que pra fazer capítulos grandes é necessário tempo... Beijões e até a próxima.

Artur Soares Scalassara: o capitulo ficoub grande e consumiu bastante espaço por isso a reação de Sarah e do Harry quanto aos sentimentos que sentem um pelo outro fica para o próximo capitulo, se não ficar grande demais também... Os comensais agora vão passar a tremer de medo ao ouvirem os nomes deles, os cavaleiros das Trevas não vão dar nem para o gasto, mas Voldemort ainda tem uma carta na manga e guerreiros mais poderosos que eles aparecerão. Abraços cara.

TiuToddy: capitulo inteiro com batalhas, mas a batalha de Atenas fica para o próximo capitulo, Abraços cara, espero que tenha gostado desse capitulo.

Kaos StoneHange: o Sirius eu ainda não sei, mas eu não seria tão mal a esse ponto, ta eu seria sim... Brincadeira, o Sirius não vai morrer não, pelo menos não nessa batalha. O Tiago mancou feio com o filho e o Dumbledore não é de nada e vai apanhar feio em breve, mas do que levou de Korcet,, Harry vai humilhar o velhote em pleno salão principal daqui a alguns capítulos. Abraços cara.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.