FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

12. Capítulo V


Fic: MSN - VOLTEI, OI.


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Narrado por: Lílian Evans.


Bom, o dia na minha nova escola até que foi legal, tirando o fato de eu ter conseguido uma detenção no primeiro dia de aula. Os alunos e professores são bem legais, e o professor de química é realmente um gato, como Emmy tinha dito. E a pior parte foi ter que explicar para o meu pai porque eu ia ficar até mais tarde na escola no meu primeiro dia de aula, e eu tenho a impressão de que ele não gostou nada de eu ter ficado de detenção no primeiro dia de aula...
 Agora, eu estou indo para a sala de detenção, com a diretora, e a única coisa boa nessa detenção é que o James vai estar lá comigo, porque a idéia de que eu vou ficar cinco horas sentada, sem fazer nada, não me anima muito.
- Bem vinda a detenção, espero que a senhorita se divirta muito aqui. – disse a diretora parando em frente a uma sala que tinha uma placa enorme escrito: DETENÇÃO, e de certo modo aquele lugar me dava medo.
- Tenho certeza que vou. – eu disse sorrindo falsamente, e ela foi embora, mas antes ela me deu um sorrisinho superior. – Bruxa. – eu disse baixinho. Tenho quase certeza de que ela ouviu, mas que se dane.
- A senhorita vai ficar aí parada mesmo ou vai entrar? – perguntou-me uma voz masculina que vinha de dentro da sala de detenção.
- Ah desculpe, eu estava pensando. – eu disse e entrei na sala.
- Eu sou o professor Gerard, eu ensino química e também fico com os alunos na detenção. – ele disse me dando um sorriso. Eu não acredito que é ele que dá a detenção! Se Emmy souber disso, ela vai querer ficar de detenção pelo resto do ano. Até que essas cinco horas não vão ser tão ruins assim.
- Eu já tive aula com o senhor hoje.
- Ah é, mesmo. Lílian Evans, não é?
- Eu mesma – eu disse sorrindo. Ele é tão lindo. Ele sabe o meu nome – tipo, fui ao céu e voltei sete vezes.
- Sente-se, Lily. – ele disse sorrindo, então fui me sentar. A voz dele era tão doce... Enquanto estava olhando para ele, lancei o meu olhar mais sedutor.
BUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUM!
Se você está pensando que eu fiquei tão preocupada em seduzir o professor, que na hora de sentar cai de bunda no chão... Você está certo. Eu simplesmente caí, de bunda no chão, e todo mundo ficou olhando pra mim, rindo.
- Quer ajuda? – disse um garoto me estendendo a mão.
- Ah, obrigada. – eu disse e aceitei a mão. E quando eu fui olhar para cara do garoto, eu vi quem ele era. – James?
- Lily? O que você está fazendo aqui?
- Er... eu to na detenção, né? Duuh.
- Mas é o primeiro dia de aula.
- É, eu sei, mas eu tive uns probleminhas com a diretora. – eu disse, meio envergonhada.
- Que problemas? – indagou ele, curioso.
- Algo relativo com a idade dela.
-Pois então me conta aí... Tenho a impressão de que vai ser super divertido. – ele disse rindo, e eu comecei a contar minha história, enquanto ele ria. Até que eu perguntei o porquê de ele estar de detenção, e ele começou a desconversar, mas eu insisti:
- James você vai me contar porque você recebeu um ano de detenção? – eu perguntei séria.
- Lily, eu... queria, mas não posso. De verdade.
- Por favor, James. – implorei. - Confia em mim. Eu jamais contaria pra ninguém.
- Eu sei que não, mas é que eu não posso.
- James, eu to pedindo. – eu disse carinhosa e dei meu melhor sorriso. E ninguém resiste ao meu melhor sorriso, porque ele tem o título de melhor, e isso é por algum motivo.
- Não. – Ok, talvez não seja tão melhor assim.
- Tá, tá.
- Ei, vocês dois, parem de conversar e copiem o que eu botei no quadro! – disse o professor.
- Desculpe. – murmuramos juntos, e começamos a copiar o que estava no quadro. E tudo ia bem, até que meu lápis caiu no chão, então eu abaixei pra pegar e o James também. Nossas mãos se tocaram e aquela foi a melhor sensação da minha vida.
- Desculpa, Lily, eu... – ele murmurou, se desculpando.
- Não, shh. – eu disse botando meus dedos em seus lábios, agora é hora de fisgá-lo. Vou usar todo meu poder de sedução (?). – Tudo bem.
- Você tá dando em cima de mim? – ele disse se afastando.
- O que? Hã? Não! Por quê? – eu perguntei, com a cara mais limpa do mundo.
- Sei lá, você veio com essa historinha de” shh”, botando a mão na minha boca, isso é tão filminho de comédia romântica. E eu to namorando, você sabe. – ele disse, sério.
- Não, eu só tava, er... limpando sua boca, ela tava suja de chocolate. – eu disse dando um sorriso torto e me virei pra frente totalmente corada.
- Hã? Eu não comi chocolate hoje. – ele disse confuso.
- Então deveria ser lama. – inventei.
- Lama? Aonde que eu ia me sujar de lama?
- E eu que tenho que saber, Potter? – eu disse irritada por ele ficar prolongando o assunto.
- Você que limpou a lama! – ele disse, alterando o volume da voz.
- Parem de conversar, Evans e Potter! E copiem. – disse o professor chamando nossa atenção outra vez.
- Desculpe. – Nós murmuramos juntos de novo e voltamos a copiar. O tempo foi passando e... Bem, o resto da detenção foi totalmente chato e não merece ser comentado aqui.
Depois da detenção, eu fui correndo pra casa, mas decidi passar no supermercado antes pra comprar um biscoito, porque eu estava morrendo de fome, a única coisa que eu tinha comido o dia todo era uma maçã.
Quando cheguei ao supermercado fui correndo comprar meu biscoito, se eu demorasse mais um minuto, eu ia desmaiar de fome. E quando fui pagar, vi uma pessoa conhecida agachada num canto, enfiando alguma coisa dentro da blusa.
- Dine? Você por aqui? – eu disse a olhando surpresa e ela se virou para me olhar.
- O quê? Vadias também freqüentam supermercados, ok? – ela disse indignada.
- Ok. – eu disse rindo. – O que você está fazendo?
- Roubando. – ela respondeu, como se isso fosse a coisa mais normal do mundo.
- O QUE? COMO ASSIM ROUBANDO? – eu berrei de olhos arregalados. E todo mundo se virou pra olhar pra gente.
- Lily, para de berrar, porra. – murmurou Dine, mudando seu humor.
- Desculpe. – Eu disse e um silencio constrangedor se instalou, até ele ser quebrado pela Dine.
- Ei, Lily... Vamos roubar alguma coisa? – ela disse me dando um sorriso maroto.
- Tá de sacanagem, né? – eu disse olhando assustada pra ela.
- Não, mas eu sabia que você não ia aceitar. Você é covarde demais pra isso. – ela disse fazendo pouco caso.
- Covarde? Eu vou te mostrar quem é covarde! Vamos roubar o que? – eu disse irritada. Quem era ela pra me chamar de covarde?
- É assim que eu gosto. – ela disse sorrindo. – Vamos achar algo vem. – ela me estendeu a mão e eu fui.
Depois de procuramos um pouco, decidimos que eu ia roubar um chiclete. Sim, um chiclete. Um simples chiclete, mas Dine achou que eu não podia começar com algo grande como um DVD portátil, então eu ia ter que ficar com as coisas mais baratas por em quanto, e depois eu passaria com o tempo, para as coisas mais grandes. Não que fosse a haver uma próxima vez, é claro. Mas voltando ao assunto do chiclete, eu estava decidida a roubá-lo. Eu enfiei o chiclete no bolso, respirei fundo, e sai correndo do supermercado, bem na hora que alguma coisa apitou “PIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIM”. Que droga é essa? Eu só fui entender que era o alarme do supermercado quando um policial surgiu na minha frente com uma cara nada amigável:
- Senhorita, eu...
- TÁ BOM, TÁ BOM, EU ROUBEI, EU ADMITO! TOMA A PORCARIA DO CHICLETE! – eu disse chorando e joguei o chiclete bem no meio da pança dele. – ME PRENDE!
- A senhorita tinha roubado algo? Eu só ia pedir o telefone da moça que estava com você...
- Ia? – eu perguntei aliviada. – Então eu posso ir? – eu disse indo embora.
- Pode sim. – ele disse sorrindo. – Quer dizer, depende... Você tem o telefone dela?
- Não.
- Então tu vai em cana, mesmo. – ele disse sorrindo falsamente.
- O QUE? – eu berrei desesperada.
- Tá em cana, colega. - ele disse e me prendeu com duas algemas.
- DIIIIIIIIIIIIIIIIIINE! SOCORROOOOOOOOOOOOOOOOO! – eu berrei em quanto ele me enfiava dentro do carro da policia.


 


Narrado por: James Potter.


 


- Cara, a detenção foi perfeita com a Lily lá. – eu disse pro Sirius, enquanto tirava as minhas meias e me jogava na minha cama. - Foi a melhor detenção de todas.
- Eu sei, James, você já disse isso cinco vezes nos últimos três minutos. – ele disse dando um sorriso amarelo.
- Eu sei, mas foi perfeito, cara. Foi a melhor de todas.
- James, EU JÁ ENTENDI! – ele se estressou.
- Iiih, Sirius, tá estressadinho, é? Marlene te deu outro fora? De novo? – provoquei.
- James, não começa.
- Oh, pobre Sirius, apaixonado pela Marlene, mas ela prefere sair com o lixo a sair com ele, que peninha...
- AGORA VOCE VAI VER! – ele berrou e saiu correndo atrás de mim, mas eu era mais rápido, e sai correndo do quarto bem rápido, e fui pro escritório, e entrei no computador, pois o Sirius tinha se apossado do meu quarto (ele estava passando uns tempos aqui em casa, porque os pais dele estavam viajando na América do Sul). E, quando entrei no MSN, percebi que a Lily não estava lá, apesar de ter cruzado os dedos na esperança de ela estar. Já de saída, percebi que alguém tinha vindo falar comigo.


Débora ! says:
MEEEEEU AMOOOOOOOOOOOR ! *-*


james potter ;) says:
oi


Débora ! says:
tudo bem, meu lindo ?


james potter ;) says:
sim


Débora ! says:
eu também to bem, obrigada por perguntar u.ú


james potter ;) says:
de nada.


Débora ! says:
ai, james, deixa de ser grosso, cara :S


Débora ! says:
to falando cntg numa boa, e você é todo escroto cmg.


james potter ;) says:
tu tá falando cmg porque quer, não to te obrigando a nada.


Débora ! says:
tá vacilando, james -.-


james potter ;) says:
tá desculpa, eu só não to afim de conversar agora, eu tava esperando que outra pessoa estivesse online e ela não tá :/


Débora ! says:
ela? :@


james potter ;) says:
é, ela.


Débora ! says:
quem é ELA, james ? --‘ (n/b: nossa.q)


james potter ;) says:
lily Evans, minha amiga.


Débora ! says:
a esquisitinha dos EUA ? desde quando vocês são amigos ?


james potter ;) says:
ela não é esquisita, ela é muito gente boa.


Débora ! says:
tá, tá, que seja... porque você quer falar com ela? tá interessado nela ?


Débora ! says:
SHAUISAHIUASHISUAHAISUH


james potter ;) says:
pode ser.


Débora ! says:
O QUE COMO ASSIM PODE SER ? JAMES POTTER ! COMO OUSA ?


james potter ;) says:
ops, to saindo, amor, beijos, tchau


Débora ! says:
o que? VOLTA AQUI ! :@


james potter ;) desligou-se.



Ok, acho que eu fiz merda, eu não deveria ter falado pra Débora a parada da Lily. Mas talvez seja melhor assim, para hora que eu terminar com ela e tudo mais, pelo menos ela já vai estar mais preparada. Acho que vou mandar uma mensagem de desculpas pra ela, não quero que ela fique mal.
Fui até meu quarto peguei meu celular e digitei “desculpe por hoje no MSN, amor, eu tava meio bolado, me encontra amanhã na porta do colégio ás sete, ok? te amo.”  Acho que isso vai manter a Débora mais feliz por um tempo, espero eu.
- SIRIUS CACHORRÃO! – eu berrei entrando no meu quarto, batendo a porta com força, e ele deu um gritinho gay e pulou da cadeira.
- Porra, James, que susto! – ele disse indignado.
- Ui, desculpe, não precisa gritar que nem gay por isso, Sirius. – provoquei.
- Não começa James.
- Tá falando com a Lene? Não se cansou de levar fora, não Sirius? – provoquei mais um pouco.
- Eu não vou me descontrolar com você hoje, James. – disse ele, tranqüilo. - Você pode fazer o que quiser, porque hoje nada me abala.
- Ui, que isso hein, cachorrão? Porque tá tão feliz? Vai finalmente sair do armário ou o que?
- Pode tentar a vontade, nada me estressa hoje. Sabe por quê?
- Não.
- Pergunta por quê.
- Não.
- Pergunta.
- Não.
- PERGUNTA LOGO, PORRA! – ele se estressou. Sabia que a calma dele não ia durar muito.
- Tá, tá, porque é que nada te estressa? – eu perguntei totalmente desinteressado, mas ele nem se importou:
- A LENE ACEITOU SAIR COMIGO! – ele disse pulando de alegria.
- ÊÊÊ! Parabéns, depois de seis anos tentando você conseguiu. – eu disse irônico. – Ó, nesse passo, eu acho que até a gente terminar a faculdade você já deu um beijo nela.
- Tá, agora você tá merecendo. – ele disse e saiu correndo atrás de mim.


 


*


 Eu to um pouco nervoso, eu to indo encontrar a Débora, e daqui a menos de 10 minutos, eu não terei mais namorada, e o pior é que talvez a Lily não queira nada comigo, e isso me deixa muito nervoso.
- Ei, James! – me chamou alguém, e eu me virei pra ver quem era. Era a Emmy. – Você sabe sobre a Lily?
- Hã? Aconteceu alguma coisa com ela? – eu perguntei preocupado.
- Você não sabe?
- Claro que não sei Emmy. Senão, eu não estaria perguntando. – lógico, duh.
- Estressadinho você hein? – ela se indignou.
- Tá, desculpa. Agora conta.
- Ela foi presa.
- Como assim presa? – eu perguntei assustado.
- Ela foi presa, oras.
- Tá, mas presa por quê? Prenderam ela por engano?
- Não, ela roubou um chiclete.
- É piada? Ela foi presa porque roubou um chiclete? Porque diabos ela iria roubar um chiclete?
- E eu que sei, James? Só sei que ela roubou e está presa há dezesseis horas.
- Os pais não pagaram a fiança?
- Não é isso, ela vai ter que fazer serviço comunitário.
- POR CAUSA DE UM CHICLETE?
- James, tá certo, é um chiclete, mas temos que servir de exemplos, nós somos quase adultos e que tipo de exemplo a Lily está dando para o mundo?
- Que mundo, Emmeline? Ela roubou um chiclete, isso não vai sair na TV ou algo assim.
- Tá, tá. Mas pensa. Começa com um chiclete, e depois ela vai pegando coisas maiores, até virar uma ladra internacional.
- Emmy, volta pra terra e para de sonhar. A Lily não vai virar uma ladra. Ela roubou um chiclete, não um DVD portátil. Menos.
- James, eu sei, só estou falando que temos que dar o bom exemplo! – retrucou ela. (n/b: NOSSA, A EMMY TÁ ME LEMBRANDO A HERMIONE – se preparando pro filme,q)
- Bom exemplo pra quem? Quem vai saber que a Lily roubou alguma coisa? Eu não vou contar pra ninguém e você?
- Bom, eu... não vou contar, mas eu posso já ter contado para umas pessoas ai. – ela disse sem jeito.
- Que pessoas, Emmy?
- Pessoas, oras.
- Quantas pessoas?
- Ah, poucas, só umas 10 ou 50, no máximo. De 50 não passa. – prometeu ela, com um sorrisinho torto.
- EMMY, TÁ MALUCA? VAI LÁ E DESMENTE TUDO AGORA! – eu berrei desesperado. – NINGUÉM MAIS PODE SABER DISSO!
- Tá, tá, não precisa gritar, chato. Eu não sou surda. – ela disse e foi, na mesma hora em que a Débora chegou:
- Amor. – ela falou e me deu um selinho. – Porque você tava gritando com a loira falsificada?
- Por nada não, minha linda.
- Porque você marcou esse encontro? – ela disse dando um sorriso safado.
- Pra gente conversar.
- Sobre o que?
- Sobre o nosso relacionamento.
- Ai, que medo, James. Assim eu vou achar que você quer terminar comigo. – ela disse e riu nervosamente.
- Débora, eu acho que a gente deveria terminar. Essa história toda da Lily, só me fez ver que eu gosto dela. – eu disse sério.
- James, você não pode terminar comigo! Não agora! – ela disse com lágrimas nos olhos.
- Porque não? Vai me dizer que você tá grávida? Não vou acreditar nisso.
- Não é isso, é que, eu descobri que eu tenho... câncer.
- Câncer? Como assim câncer? – eu perguntei chocado.


 


 _________________________________________________________________________________________________________________


 


n/b: NOSSA BROTHER, A LILY FOI PRESA PORQUE ROUBOU UM CHICLETE!


agora eu não posso mais roubar as balinhas de canela da banda da esquina... ops, esqueci que a gente tá no Brasil.


então, o capítulo ficou demais, muuuito engraçado, morri aqui. depois desse longo drama de hiatus - hiatus perpétuo - saída do FEB - volta do FEB - volta da fic, a gente merecia um capítulo desses né *-*


posta logo o 6 mands!

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.