FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

10. Capitulo 10 – Reunião


Fic: O Despertar das Sombras


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Capitulo 10 – Reunião

A semana de aula transcorreu normalmente e sem nenhuma ocorrência mais grave tanto entre os alunos como no mundo bruxo, parecia que Voldemort tinha dado uma pequena trégua e estava se preparando para algo bastante grande, o que deixava as pessoas com mais medo ainda esperando que comensais da morte aparecessem do nada para atacá-los.

Para Harry a semana de aula foi entediante e sem nenhuma ação, os únicos momentos em que ele se distraía um pouco eram no momento em que se exercitava e treinava mentalmente, ou quando ia até a Sala Precisa e treinava fisicamente. Durante a semana também realizara todos os outros testes para as disciplinas dos professores, as perguntas em sua maioria eram fáceis e muito simplistas, o único teste que ainda não realizara fora o de Trato das Criaturas Mágicas, pois eles tinham aula com o Professor Hagrid apenas nas sextas-feiras.

Naquele momento Harry se encontrava no salão principal sentado calmamente ao lado de Gina e Hermione enquanto almoçava, pela manha haviam tido aula de Defesa Contra as Artes das Trevas onde a Professora Silvia havia insistido no assunto dos vampiros e dos lobisomens, fazendo os alunos treinarem vários tipos de feitiços para enfrentarem as criaturas das trevas, o que surpreendeu o moreno que não esperava um aprendizado elevado, mas parecia que a Professora estava lá para surpreender, embora Harry soubesse que nem sempre o conhecimento de como destruir uma criatura ensinava a maneira correta de se fazer.

Assim que terminou de comer Harry murmurou uma despedida para os outros e se levantou e logo depois de recolher sua mochila e colocá-la no ombro saiu do salão principal indo em direção dos jardins. Depois de caminhar por alguns minutos pela beirada do lago de Hogwarts o moreno dirigiu-se em direção do local onde ficava a cabana do Guarda Caça de Hogwarts e também Professor de TCM, Hubeo Hagrid.

Lembrou-se claramente do meio gigante que vira e conversara com ele na estação de Hogsmeade, parecia ser simpático embora não tivesse absoluta certeza, mas fora a impressão que tivera e ele sempre confiava em seus instintos. A cabana do Professor ficava próximo a orla da Floresta Proibida, e parecia bastante rústica na opinião do moreno.

Assim que chegou próximo a cabana do Professor distinguiu algumas figuras esperando que o Professor aparecesse para dar inicio a primeira aula do ano letivo, assim que chegou mais perto Harry percebeu que os alunos em questão eram em sua maioria sonserinos o que mostrava que as aulas de TCM seriam em conjunto com a casa das serpentes.

Pelo canto dos olhos viu Rony, Hermione e Neville se aproximando rapidamente e logo eles estavam ao seu lado, menos de um minuto depois vários estudantes também se aproximaram e se acomodaram esperando a chegada do professor. Quando finalmente todos os alunos da grifinória e da sonserina já se encontravam no local o sinal de inicio de aula soou e quase imediatamente a figura alta do meio gigante saiu da cabana.

O Professor vestia um casaco de pele de toupeira, ao seu lado um cachorro cinzento parecia impaciente. Naquele momento havia um sorriso estampando a face do Professor, como se estivesse bastante satisfeito com algo. Harry observou curiosamente o meio gigante, pelo que havia descoberto seus pais haviam sido grandes amigos do Guarda Caça, sempre o visitando nos intervalos das aulas e nos momentos de folga.

- Bom dia pessoal. – Hagrid saudou os alunos e como sempre acontecia apenas os grifinórios responderam ao cumprimento do mio gigante que não se incomodou com a falta de atenção dos sonserinos – Acho que todos vocês já estão cheios de ouvir a mesma conversa sobre esse ser o ano de NIEM’s, então não vou repetir o que os outros professores já disseram, por isso vamos diretamente para a primeira aula desse ano. Por favor, me acompanhem. Tenho uma coisa maravilhosa para vocês hoje, vai ser uma grande aula.

O guarda caça desceu as poucas escadas que existiam na porta de sua cabana e com um golpe seco fechou a porta, em seguida contornou a cabana e passou pela orla da floresta indo em direção para a parte de trás da cabana e depois de andarem por cerca de dois minutos chegaram a uma espécie de clareira.

No centro da clareira havia uma espécie de cercado de madeira e dentro do mesmo havia um animal que assustou alguns e deixou outros curiosos. O que parecia ser uma enorme serpente de três cabeças estava parada no centro da clareira parecendo orgulhosa e desafiadora ao mesmo tempo, ela chegava a ser maior que a maioria dos alunos pelo tamanho que ela aparentava possuir, quando os alunos se aproximaram do cercado a serpente imediatamente ergueu a cabeça e olhou diretamente para os alunos que recuaram assustados.

- Não precisam se preocupar, esse cercado foi magicamente reforçado e ela não pode sair de dentro dele, o que não impede ninguém de querer entrar. – falou Hagrid olhando disfarçadamente para Draco Malfoy que empalideceu um pouco pela sutil ameaça, aquilo com certeza era um revide por todas as vezes que caçoara das aulas do meio gigante. – Alguém saberia me dizer o que temos dentro dessa clareira?

Hermione ergueu a mão imediatamente o que não foi nenhuma surpresa para os outros estudantes, a não ser para o moreno que já havia percebido a inteligência da garota nas outras aulas, mas ele ignorou a garota e mesmo ouvindo a explicação dela o moreno continuou a olhar para a serpente que não desviava os olhos de si alguns segundos.

- Este é um Runespoor, ou mais conhecido como Farosutil, é originário de um pequeno país africano, o Burkina Faso. É uma serpente de três cabeças chegando a atingir normalmente entre um metro e oitenta centímetros e dois metros e dez centímetros de comprimento, ela possuí uma cor laranja berrante com várias listras negras sendo facilmente localizável razão pela qual o Ministério da Magia africano declarou imapeáveis certas áreas de floresta para uso exclusivo delas. – Hermione explicava em um tom professoral que fez alguns revirarem os olhos embora prestassem total atenção no que ela falava – Também...

- Espere Hermione. – Hagrid interrompeu a garota que olhou carrancuda para o professor, uma das coisas que ela não gostava era ser interrompida quando estava explicando algo – Mais alguém saberia explicar algo sobre a Farosutil?

- Mesmo não sendo um animal particularmente agressivo, o Farosutil já foi o bichinho de estimação de vários bruxos das trevas, provavelmente por sua aparência vistosa e intimidante. – para surpresa da maioria quem continuou a explicação foi Draco Malfoy olhando desdenhosamente para o meio gigante – Devemos aos livros escritos pelos poucos ofidioglotas que tiveram contato direto com elas as poucas informações sobre seus costumes e hábitos curiosos. Por estes escritos sabemos que cada uma das cabeças de uma Farosutil tem uma finalidade diferente, a da minha esquerda (pois estou de frente para ela) é a planejadora ou a cabeça que pensa, decidindo o que ela deve fazer a seguir e para qual direção tomar. A cabeça do meio é a sonhadora, fazendo a serpente permanecer parada por dias seguidos sem se mexer, perdido em visões e devaneios gloriosos. A cabeça da direita é a que critica e avalia os esforços da cabeça da esquerda e a do meio com silvos contínuos e irritantes...

- Muito bom Senhor Malfoy. – falou Hagrid com um sorriso satisfeito, havia feito o garoto responder a uma pergunta mesmo ele o olhando com desdém, o que importava era que o garoto estava participando e já era um avanço – Alguém mais?

- As presas que existem na cabeça da direita são extremamente venenosas, é também um animal que raramente alcança uma idade avançada uma vez que as cabeças tendem a se digladiarem mutuamente. É muito comum ela ser avistada sem a cabeça da direita, pois as duas outras se juntaram para arrancá-la devido aos silvos irritantes que esta emite. – Harry continuou a explicação sem tirar os olhos da serpente e apenas naquele momento os alunos repararam que a cobra parecia estará concentrada olhando diretamente nos olhos verdes do moreno com as três cabeças – O Farosutil coloca seus ovos pela boca, sendo o único animal em todo o mundo capaz desse feito. Seus ovos possuem uma grande utilidade no preparo de poções que visam aumentar a agilidade mental, o mercado negro dos ovos e das próprias serpentes floresce a vários séculos.

- Excelente. – exclamou Hagrid com os olhos brilhando de excitação – Quinze pontos para cada um dos três que responderam. Agora, quero que vocês formem duplas e se aproximem do cercado, quero vinte centímetros de pergaminho sobre os Farosuteis, além de um desenho detalhado do mesmo. O desenho eu quero para hoje, mas o pergaminho será para a próxima aula.

Logo os alunos se dividiam em duplas, Rony e Hermione foram juntos para perto do cercado e passaram a fazer o trabalho com Hermione desenhando enquanto Rony falava as principais características da serpente. Neville juntou-se com Simas Finnighan e passaram a fazer o trabalho ao lado de rony e Hermione, como a turma estava em um numero impar Harry acabou ficando sozinho, mas não se preocupando com o fato o moreno chegou próximo a cerca um pouco ficando um pouco afastado dos outros alunos e mais próximo da serpente.

Quando o moreno começou a fazer seu desenho olhando pacientemente para a enorme serpente Harry conseguiu ouvir os sussurros da cobra que praguejava contra os alunos, chegou a ouvir frases como: “Malditos pirralhos que não tem outra coisa para fazer a não ser ficar me olhando”, ou também “Meio gigante estúpido que fica roubando meus ovos e levando para aquele homem asqueroso”, e ainda chegou a entender algo como “Ah se eu conseguisse me libertar...”

Harry sorriu intimamente, realmente não deveria ser nem um pouco interessante ser prisioneiro em um local desconhecido, o moreno já estivera confinado em vários locais durante seu treinamento sem poder sair ou fazer qualquer outra coisa e entendia um pouco os sentimentos da Farosutil. Estava até mesmo querendo conversar com a serpente, mas não queria que todos soubessem que ele podia falar com cobras, pelo menos não ainda.

O moreno não percebeu a aproximação do meio gigante que estivera o observando discretamente. Harry estava desenhando a imagem da serpente quando sentiu uma presença próxima de si, mas logo percebeu que se tratava do Professor e relaxou levemente continuando a olhar para a cobra e passando os detalhes dela para o papel.

- Vejo que ficou sozinho Harry. – falou Hagrid encostando-se a cerca logo ao lado do moreno que desviou seus olhos da Farosutil e olhou o Professor.

- Isso é verdade, mas eu não me importo. – falou Harry dando de ombros – Sempre vivi sozinho, portanto isso não me é nenhuma novidade.

- Eu conheci seus pais. – declarou o meio gigante de repente fazendo Harry o olhar interessado mesmo já conhecendo aquele detalhe – Eram grandes pessoas os dois. Brigavam muito, é verdade, não se bicavam até o sétimo ano, na verdade Lílian não se dava muito bem com seu pai, mas tudo mudou quando percebeu que estava apaixonada por ele...

- Hum... – resmungou Harry sem nada melhor para falar, havia percebido as lágrimas se formando nos olhos do Professor.

- Bem, chega de tristeza. – falou Hagrid fungando levemente e limpando as lágrimas do rosto – Aqui está a prova que você precisa responder para poder continuar cursando minha matéria. Você pode me entregar o desenho na próxima aula junto com o trabalho sobre o Farosutil.

Depois de dizer aquilo o Professor se afastou e passou a caminhar pelo restante da turma, deixando Harry sozinho para responder as perguntas do teste de TCM, o último que ele precisaria realizar. O moreno se dirigiu para um tronco próximo a uma árvore e sentou-se pegando um de seus livros da mochila e o utilizando como suporte para poder responder as perguntas, viu alguns alunos olhando curiosos para ele enquanto se sentava no chão encostando as costas no tronco de árvore, dirigindo seus olhos para as folhas em sua mão.

Pela descrição das questões o moreno percebeu que elas se referiam aos animais mágicos que Hagrid já havia passado para a turma, não eram muito complicados e ao mesmo tempo também não eram simples, o que surpreendeu um pouco o moreno. As questões eram simples e pediam basicamente para ele descrever alguns animais mágicos e seus hábitos alimentares, não havia uma real dificuldade para o moreno responder a aquelas perguntas.

Ele mal lia a pergunta e a resposta já vinha a sua mente, esse era um dos efeitos de se possuir uma mente tão ativa e poderosa como a sua. Harry possuía memória fotográfica, algo que ele descobrira possuir aos três anos de idade, embora para sua surpresa ele não se lembrasse de nada antes desse período como normalmente acontecia com pessoas que também possuíam aquela habilidade, pessoas que lembravam até mesmo do dia de seu nascimento.

Em meia hora Harry terminou de responder as questões que havia naquelas folhas e então voltou sua atenção para o desenho da Farosutil que estava inacabado, no restante da aula Harry continuou a terminar seu desenho, embora não fosse um artista na arte do desenho ele não deixava em nada a desejar, fazendo sua serpente com detalhes impressionantes.

Quando percebeu que a aula chegava ao fim Harry pensou em tudo o que sabia sobre as Farosutil, inclusive as coisas que descobrira falando com algumas no norte da África quando estivera em uma missão aos onze anos de idade. Então elevou sua varinha e murmurou um feitiço apontando a mesma para uma folha de pergaminho em branco, uma luz esverdeada brilhou fracamente no pergaminho e logo as informações que ele sabia sobre a serpente passaram para o pergaminho.

Aquele era um feitiço muito útil que ele desenvolvera, ninguém tinha conhecimento sobre ele e sobre alguns outros feitiços de sua autoria, alguns bastante perigosos. Quando inventara aquele encantamento não entendera por que motivo o fizera e nem mesmo qual utilidade ele teria, mas agora ele agradecia por ter ignorado seu lado racional e desenvolvido o encantamento do mesmo jeito, pelo menos ele evitaria perder tempo.

- Muito bem alunos, a aula acabou. – disse Hagrid um minuto antes do horário do término da aula – Me entreguem seus desenhos, por favor, e não se esqueçam dos vinte centímetros de pergaminho sobre a Farosutil.

Obedecendo a Hagrid um a um os alunos foram entregando os desenhos e saindo logo em seguida, afinal ainda tinham uma aula aquele dia. Harry foi o último a entregar o desenho a Hagrid que ficou surpreso com o garoto por ele além de ter feito todo o desenho corretamente ainda respondido a todas as perguntas, assim que o garoto partiu seguindo os outros alunos Hagrid apressou-se a guardar os desenhos e passou a corrigir o teste de Harry Potter, estava bastante curioso para saber se o conhecimento dele se estendia para as outras criaturas.

Harry caminhou atrás dos outros alunos da grifinória observando as reações de cada um deles, visualizando a mente de alguns tentando descobrir segredos e possíveis aliados de Voldemort ali dentro, como conhecia a história de seus pais sabia que até mesmo entre os grifinórios podiam existir traidores e como estava acostumado a batalhas desconfiava de todos, até mesmo dos seus supostos “amigos”.

Enquanto se dirigia para a aula de Transfiguração que seria a última aula do dia e da semana, por isso muitos alunos estavam eufóricos. Também havia o fato de que no dia seguinte, que seria sábado, haveria um passeio ao povoado de Hogsmeade que Harry estava muito curioso para conhecer e ansioso para acabar com a raça de alguns comensais da morte.

- Harry... – Hermione falou se separando do grupo de grifinórios junto com Rony e Neville, e depois de esperar que o moreno os alcançasse ela continuou a falar – Alguns alunos vieram falar com a gente para mudar o dia da reunião para hoje a noite, por que devido aos NIEM’s a maioria dos estudantes que participa de nosso grupo de treinamento está cheio de tarefas e deveres para fazerem e eles preferem ter o domingo livre para fazê-las já que amanha tem passeio a Hogsmeade.

- Tudo bem. – concordou simplesmente o moreno balançando a cabeça e voltando a caminhar displicentemente, naquela altura já se aproximavam da sala da Professora Minerva.

- Tem certeza que não tem problema pra você? – insistiu Hermione acompanhando o garoto, Rony e Neville continuavam em silêncio caminhando ao lado deles – Por que se tiver podemos adiar o encontro para segunda ou outro dia...

- Não precisa Hermione, hoje a noite está bom para mim. – falou Harry sorrindo discretamente para a morena – Mas agora vamos que já está quase na hora da aula e a Professora MacGonagall odeia atrasos.

A aula de transfiguração foi bastante produtiva, a professora continuou a dar aula sobre transfiguração humana, dessa vez progredindo para mudanças de partes do corpo da pessoa e não apenas da aparência. Muitos alunos se atrapalhavam com as tentativas, mas até o final da aula todos haviam conseguido transfigurar as partes de seus corpos. A aula terminou com a Professora recolhendo os trabalhos que ela havia pedido na aula anterior e dizendo que na próxima aula eles passariam para a parte de transfiguração total do corpo, que consistia em mudar totalmente sua aparência tornando-o parecido com outra pessoa.

Depois de saírem da aula da Professora os alunos da grifinória se dirigiram para seus salões comunais para guardarem o material escolar e a seguir foram para o salão principal para o jantar. Naquela noite estranhamente os professores não se encontravam em sua habitual mesa que estava vazia, com a exceção de Madame Hooch (Professora de Vôo) e da enfermeira da escola que estavam sentadas lado a lado, muitos alunos passaram a comentar o fato entre si, embora nenhum deles soubesse explicar o motivo daquele estranho fato, todos exceto um moreno de olhos verdes que sorria internamente sabendo que naquele momento todos os professores estavam na sala do diretor tendo uma reunião, onde o assunto era exclusivamente ele.
======

O diretor de Hogwarts se encontrava parado olhando para os imensos jardins da escola enquanto pensava nos acontecimentos recentes, ainda sentia leves dores nos locais onde ele fora atingido por Harry Potter, mas tentava ignorar isso e com as poções que Madame Pomfrey lhe ministrara as dores estavam diminuindo cada vez mais e agora Alvo quase não as sentia mais, mas ainda sim era o suficiente para lembrá-lo do perigo que o garoto representava.

E agora havia mais um problema preenchendo a mente do diretor, Hades estava de volta e provavelmente era ao assassino que a profecia de Sibila se referia. Os detalhes se encaixavam perfeitamente, mas aquela constatação apenas preocupava ainda mais Dumbledore que não sabia como lidar com a situação, até por que não demoraria muito para que a notícia vazasse e o Profeta Diário ficasse sabendo do inevitável.

Uma batida na porta de seu escritório o tirou de seus devaneios, fazendo com que um suspiro profundo exalasse por entre os lábios do diretor. Estava em duvida se deveria comentar a volta do terrível assassino com os professores ou se mantinha o segredo para si próprio.

- Entre. – ordenou ao perceber que estava demorando demais para responder quando as batidas na porta soaram novamente, dessa vez mais alta e seca.

A porta se abriu revelando a figura altiva de Severo Snape que entrou sem ser convidado uma segunda vez e sem dirigir a palavra ao diretor sentou-se em uma das várias poltronas espalhadas em frente a mesa do diretor. Logo após a entrada do Professor de Poções entraram os outros Professores e logo depois de cumprimentarem Dumbledore rapidamente também se acomodaram nas poltronas dispostas no local.

- Agradeço a presença de vocês. – começou a falar Dumbledore olhando um a um seus professores – Como sabem, marquei essa reunião para discutir os testes que foram aplicados ao Senhor Potter, gostaria de saber os resultados.

- O garoto é muito inteligente. – tomou a palavra a Professora Sprout – Sabe muito sobre plantas mágicas, respondeu a todas as perguntas que eu passei para ele e acertou 100% delas, com certeza ele está aprovado na minha matéria.

- Concordo com você Pomona. – disse McGonagall vendo o diretor anotar algo em um pergaminho e mesmo estando curiosa para saber o que Alvo escrevia continuou a falar – Ele é bastante inteligente e também acertou 100% das questões teóricas que eu apliquei a ele, na parte pratica ele também foi irrepreensível. Também o aprovo.

- Ele é arrogante e debochado. – surpreendentemente não fora Snape quem falara e sim a Professora de adivinhação Sibila – Me desprezou em frente a classe e fez pouco caso das artes da adivinhação, mas não tenho nada a reclamar sobre o teste dele, respondeu a todas as perguntas corretamente. Também o aprovo com 100% de acertos.

- Flitwick? – perguntou Dumbledore sem tirar os olhos do pergaminho onde estava anotando as notas que o garoto havia tirado.

- Bem, não tenho muito o que dizer sobre o talento dele, é simplesmente formidável e respondeu a todas as perguntas de maneira correta. – falou o Professor de feitiços com a voz esganiçada – Também realizou todos os feitiços que eu pedi em frente a classe, não errou uma vez sequer. Ele foi simplesmente perfeito.

Os professores de Runas Antigas e Estudo dos Trouxas também não tinham o que reclamar sobre os testes que o garoto fizera, ele obtivera nota máxima em ambos ganhando inclusive elogios de ambas as professoras. Binns que era o único professor a permanecer em pé devido a sua condição comentou a inteligência e perspicácia que o garoto demonstrara em sala de aula, sem contar nas questões que ele respondera com riqueza de detalhes.

- Hagrid? – perguntou Dumbledore com a voz cansada sem poder acreditar que o Potter pudesse ter tamanha inteligência – Como ele se saiu na aula de hoje?

- Foi muito bem Dumbledore, participou da aula respondendo uma pergunta sobre uma Farosutil e fez um trabalho exemplar no desenho da mesma. – Hagrid respondeu com a voz cheia de orgulho pelo feito do moreno – Quanto as perguntas, nem mesmo eu responderia melhor todas aquelas perguntas sobre as criaturas mágicas, acertou todas e mereceu a nota máxima que eu dei a ele.

- Obrigado Hagrid. – falou o diretor anotando mais aquele detalhe no pergaminho – O que achou dele Silvia?

- Na parte teórica é brilhante, respondeu a todas as perguntas do teste acertadamente, descreveu muitos feitiços de ataque para se derrotar cada uma das criaturas e ainda meios não mágicos para se matar cada uma das criaturas, o que me deixou um pouco surpresa. – a professora de DCAT falava com a voz empolgada, mas o que chamou a atenção de Dumbledore foram os meios não mágicos que ela passou a descrever, afinal ainda lembrava-se muito bem do que os meios trouxas eram capazes de causar – Quanto a parte pratica do teste dele, na verdade ele me deu um sufoco.

- Como assim? – perguntou Minerva com a voz transbordando de curiosidade, afinal gostara do menino mesmo ele tendo revelado aquela personalidade agressiva com o diretor, mas que parecia ser direcionado apenas as pessoas que ele considerava suas inimigas.

- Bom, ele é muito rápido e possue uma mente ágil, seus reflexos são excelentes e é um exímio duelista, acredito que ele venceria você Flitwick em seus grandes tempos. – declarou a professora chamando a atenção do professor que sorriu mais interessado ainda no garoto Potter – Tem bastante agilidade e conhece feitiços poderosos, alguns que eu nunca tinha ouvido falar e que me deixaram um pouco assustada com o que poderiam me causar se eu houvesse sido atingida, mas o que me deixou mais impressionada foi saber que ele nem sequer se esforçou para duelar comigo, tenho pena do adversário dele quando Harry resolver lutar a sério.

Terminou de falar a Professora de DCAT deixando todos os outros pensativos com suas palavras. Logo a Professora de Astronomia tomou a palavra falando do grande desempenho do garoto durante as aulas de quarta feira a noite onde ele desenhara a constelação que ela pedira como também respondera a várias perguntas sobre as estrelas e os planetas conseguindo descrever corretamente todos os movimentos lunares, o que lhe rendera uma nota máxima.

- Eu não tenho nada a dizer sobre ele Dumbledore, afinal ainda não tive a oportunidade de dar aula aqui em Hogwarts, o que vai acontecer apenas segunda. – Sirius falou se manifestando pela primeira vez, pois estivera em silêncio desde o momento em que entrara no escritório do diretor.

- Bem, só falta você Severo. – Dumbledore falou e todos os Professores olharam para o Professor de Poções, afinal todos tinham conhecimento do ódio que Snape tinha pelos grifinórios e não hesitava em dar-lhes notas abaixo do que eles realmente mereciam.

- O Senhor Potter é dotado de um talento nato em poções, provavelmente herança de sua falecida mãe que todos sabem era uma exímia preparadora de poções. – falou Severo surpreendendo Silvia e os outros pelo elogio que ele fizera a Harry Potter, filho do homem que Snape mais odiara na vida – Respondeu as perguntas que eu passei para ele sem errar nenhuma descrição tanto de efeitos como dos ingredientes. Também preparou a Poção Redutora, a Poção do Esquecimento e a Poção de Antídoto para a Poção do Esquecimento, sem mencionar a Poção Esquelesce. Isso sem cometer nem mesmo um erro no preparo das poções, e ele as preparou em quarenta minutos quando duas das quatro poções levam cerca de duas horas para ficarem prontas, ele com certeza conhece macetes de poções o que me deixou bastante surpreso.

- Obrigado Severo. – agradeceu o diretor novamente soltando um suspiro enquanto anotava algo sobre o pergaminho. – Há algo mais a ser acrescentado sobre o garoto?

- Creio que não Alvo. - Falou McGonagall estranhando o comportamento do diretor que era sempre tão calmo e agora parecia preocupado.

- Tudo bem, agradeço a presença de vocês. Me enviem depois os testes dele, por favor. – falou o diretor com a voz baixa logo depois guardando o pergaminho dentro de uma gaveta enquanto via os professores se levantando para partirem. – Minerva, Severo, Hagrid, Sirius e Silvia poderiam ficar por mais um momento?

Embora estranhassem o pedido do diretor, os professores mencionados voltaram a se sentar nas confortáveis poltronas esperando o diretor falar o que ele queria com eles, o que ocorreu assim que os outros professores saíram da sala e fecharam a porta, Dumbledore levantou sua varinha para a porta e murmurou um feitiço protetor que impediria que qualquer um ouvisse a conversa que aconteceria ali dentro.

- O que foi Dumbledore? – Sirius perguntou preocupado com a seriedade que via no rosto do velho diretor.

- Você não sabe Sirius, por que na época ainda se encontrava preso em Azkaban, mas... – ao ouvir aquilo o animago fez uma careta com a súbita lembrança dos anos que permanecera preso injustamente e do ódio secreto que ainda nutria pelo diretor por não ter ido averiguar a verdade – Até quatro anos atrás um assassino que se autodenominava Hades estava ativo, então depois do último serviço dele não tivemos mais notícias sobre qualquer atividade referente a ele, pelo menos até o dia do embarque dos alunos na estação King’s Cross.

- Espera, está querendo dizer que ele está na ativa novamente? – perguntou Silvia espantada, lembrava muito bem dos casos em que trabalhara quando estava com os aurores, aquele era o assassino mais esperto e escorregadio que ela já havia visto.

- Sim minha cara Silvia, ele está de volta. – falou Dumbledore pesarosamente – Ele atacou um local onde vários comensais da morte estavam escondidos ou protegendo algo, ainda não conseguimos descobrir, ele matou todos os comensais, mas por algum motivo que ainda não entendi deixou Lucio Malfoy vivo.

- Mas achei que ele havia sido preso pelos aurores. – Minerva exclamou surpresa com a informação que Alvo estava passando.

- Minha cara Minerva, o Ministro faz aquilo que ele acha melhor e no momento ele quer mostrar serviço. – falou o diretor com a voz cansada.

- E qual a melhor maneira disso acontecer do que prendendo um comensal de alto nível como Malfoy e ainda a morte de outros tantos? – falou Snape com a voz fria e sarcástica, o que surpreendentemente causou um acesso de riso em Sirius. – O que é tão engraçado cão sarnento?

- Desculpe Ranhoso, mas você falou de uma maneira que não deu pra evitar, foi muito engraçado. – Sirius ainda ria, mas parou ao perceber que fora o único a achar graça – Tudo bem, já parei. Meu Deus, vocês não tem senso de humor, não?

- Tudo tem hora e lugar Black. – rosnou a Professora de DCAT fazendo o mesmo torcer a cara ao ouvir seu sobrenome.

- Voltando ao assunto vocês tem certeza que é o mesmo cara? – perguntou Sirius ficando sério novamente – Pelo que vocês disseram ele nunca deixou nenhuma pista que levasse ao paradeiro dele ou mesmo a identidade do assassino.

- Temos certeza absoluta Sirius. – respondeu Dumbledore olhando seriamente para seu antigo aluno – Os padrões são os mesmos, ele sempre deixava uma marca nas balas que usava em suas vítimas, a marca de uma foice que é a marca da morte. E também só sabemos o nome dele por que ele deixou escrito no corpo de sua primeira vítima o nome Hades, embora saibamos que esse com certeza não é seu verdadeiro nome.

- Mas se ele matou um monte de comensais da morte por que está preocupado com ele? – perguntou Sirius novamente sem entender a preocupação deles.

- Nós não sabemos nada sobre ele Sirius, ou o que ele pretende fazer daqui para frente. – Dumbledore explicou calmamente enquanto olhava para ele – Não sei por que ele matou aqueles comensais, mas tenho a impressão de que em breve teremos mais noticias dele.

- Se me permite diretor... – Snape falou e logo depois de obter a concordância de Dumbledore retomou a palavra – Acredito que esse Hades não seja alguém com quem devamos nos preocupar, afinal todas as pessoas que ele matou até agora tinham ligações escusas com comensais da morte ou outros seres das trevas, alguns piores do que o próprio Lorde das Trevas.

- Mesmo assim Severo, uma morte é uma morte. – falou o diretor surpreso pelo Professor de Poções ter discordado dele – Não podemos nos igualar a Tom e seus asseclas e começar a matar todos os comensais que vermos.

Nenhum dos cinco professores presentes no escritório do diretor retrucou a observação dele, mas intimamente sabiam que aquele era um pensamento equivocado, afinal de contas eles estavam vivendo em tempos de guerra e a historia provava que as guerras eram vencidas pelo lado que vencesse o maior numero de inimigos, e nesse ponto Voldemort ganhava disparado deles.
======

O jantar transcorreu normalmente na opinião de Harry, apenas a falta dos professores quebrou a monotonia da refeição. Assim que terminavam de jantar os alunos se levantavam e dirigiam-se a seus salões comunais para descansar antes do horário de dormir, diferente de alguns que logo depois de comer partiram em direção ao corredor do sétimo andar onde aconteceria a primeira sessão de treinamentos do ano.

Hermione foi a primeira a entrar na sala que já possuía alguns estudantes em seu interior, Rony e o moreno entraram em seguida. Poucos minutos depois Luna entrou acompanhada por Gina e Neville, juntando-se assim aos amigos. Não demorou muito e todos os participantes já estavam dentro da sala esperando o início do treinamento, estavam ansiosos para poderem praticar, afinal muitos não faziam magia desde que saíram de férias, as aulas que haviam tido em Hogwarts durante a semana não contavam na mente deles.

- Boa noite galera. Hoje começamos a primeira reunião do ano. – falou Hermione tomando a frente do grupo, ao seu lado estava Gina girando a varinha entre os dedos – Como vocês devem ter percebido temos um novo rosto entre nós hoje, ele vai assistir ao treinamento de hoje como convidado, portanto não liguem para ele.

Os olhares curiosos o acompanhavam durante todo o discurso da garota, o que fez o moreno revirar os olhos entediado. Será que eles nunca se cansavam de ficarem olhando para ele? Principalmente as garotas do grupo que tinham sorrisos marotos nas faces, mas aquilo ele conseguia identificar muito bem.

- Vamos lá galera, hoje vamos repassar tudo o que aprendemos. – Gina gritou animada enquanto se aproximava de um garoto da Corvinal que engoliu em seco sabendo que seria o parceiro daquela ruiva esquentada.

- Isso mesmo pessoal, dividam-se em duplas e vamos treinar todos os feitiços que já aprendemos. – Rony elevou sua voz fazendo algumas pessoas concordarem com a cabeça.

- Vamos fazer como em um duelo gente. – exclamou um garoto da Corvinal que estava a frente junto com Hermione.

Em poucos minutos havia diversas duplas espalhadas por toda a sala duelando entre si, atacando e se defendendo mutuamente. Hermione duelava contra Rony e apesar do conhecimento superior da garota o ruivo conseguia se defender bem e até mesmo obtinha brechas onde conseguia atacar a garota, mas era facilmente repelido.

Harry apenas observava os duelos e constatou que eles realmente estavam se esforçando embora aquilo ainda fosse muito básico na opinião dele, poucos feitiços mais fortes que os comuns feitiços estuporantes e o feitiço escudo que se usavam em sala de aula. Poderiam ser bastante úteis em algum duelo, mas com certeza eles precisavam melhorar e aprender coisas novas, na verdade eles precisavam de um professor de verdade.

O moreno praguejou mentalmente quando percebeu onde seus pensamentos o estavam levando, mas depois pensou melhor e na verdade era aquilo que ele realmente queria não era? Treinar um grupo de alunos que pudesse dar conta do recado e derrotar alguns comensais da morte, por que Harry não poderia conter todos eles sozinho.

Observou a ruiva duelar com ferocidade contra o garoto da Corvinal que estava obviamente apavorado e mal conseguia se defender dos feitiços e encantamentos que a ruiva lançava contra ele. Ali ele encontrou uma exceção entre aqueles alunos, a ruiva possuía uma grande variedade de feitiços, mesmo eles sendo tecnicamente fracos e infantis.

Outro duelo chamou sua atenção, Luna e Neville travavam um duelo rápido e feroz. Mas claramente Luna era melhor revezando entre diferentes feitiços de ataque, mas principalmente de Transfiguração o que surpreendeu Harry que balançou a cabeça aprovadoramente. Já Neville era muito bom se defendendo, era bastante preciso enquanto alternava entre o feitiço protego e o globus, que deixou o moreno surpreso, pois era um feitiço escudo avançado.

Os duelos continuaram por mais vinte minutos onde alguns tinham se machucado bastante ao serem atingidos por fortes feitiços de ataque como o esmurrante, mas foram curados logo depois por uma eficiente Hermione. Quando estava satisfeita a garota tomou a frente e pegou um pedaço de pergaminho que estava no bolso da calça jeans que ela usava naquele momento.

- Eu andei lendo alguns livros de magia avançada em casa pessoal e como já podia fazer magia em casa, também andei treinando alguns deles. – falou Hermione fazendo todos prestarem bastante atenção na garota – Eles são um pouco complicados para serem realizados, mas se trabalharmos acredito que todos conseguirão executá-los rapidamente.

- O que estamos esperando? – retrucou Gina com a voz alegre postando-se ao lado da amiga e lendo o pergaminho que ela tinha em mãos, viu alguns feitiços que ela nunca havia ouvido falar embora um ou outro lhe parecessem familiar.

Hermione fez um amplo movimento com sua varinha e imediatamente vários bonecos com o tamanho e a estrutura exata de uma pessoa comum apareceram na lateral da sala, eram cerca de quinze ao todo, muitos alunos ofegaram de surpresa.

- Vamos treinar primeiro com bonecos e somente quando conseguirmos dominá-los poderemos usar eles em um duelo de verdade. – explicou Hermione quando viu as expressões intrigadas e surpresas dos colegas.

- Por que? – perguntou uma garota da lufa-lufa que estava fazendo par com Dino Thomas, ela era baixa e loira aparentando ter seus quinze anos.

- Por que alguns desses feitiços são perigosos e podem machucar de verdade alguém. – falou Hermione rapidamente – Ouçam, isso é magia avançada, então os riscos são maiores.

- Tudo bem. – todos concordaram com a sugestão da garota que suspirou e em seguida passou a ensinar um dos feitiços que havia aprendido com um livro.

O moreno concluiu que aquilo não era magia tão avançada como ela dizia, talvez fosse para estudantes, mas não para aurores ou bruxos adultos, aquelas eram magias que qualquer comensal da morte conhecia e usavam o tempo inteiro.

Depois que Hermione mostrou como se realizava o feitiço executando-o perfeitamente bem contra um dos bonecos, seus colegas passaram a tentar executar o encantamento. Por quase uma hora nenhum deles obteve nenhum resultado até que de repente Gina conseguiu realizar o feitiço fazendo o boneco que estava a sua frente ser brutalmente jogado para trás quando o raio amarelado o atingiu.

- Por que você não tenta? – disse Hermione aproximando-se do moreno que estava displicentemente encostado na parede do canto da sala apenas observando a mais de uma hora, Harry a olhou e sorriu enviesado para ela antes de se dirigir para o boneco que ela apontara e que estava vazio, postando exatamente ao lado de Luna que tentava executar o feitiço.

- Sorupto. – exclamou Harry movimentando sua varinha em diagonal e um potente raio amarelado disparou de sua varinha colidindo imediatamente com o boneco que simplesmente explodiu transformando-se em dezenas de pedaçinhos.

- Puxa. – exclamou Hermione quando se recuperou da surpresa, embora os outros ainda estivessem de olhos arregalados.

- Você já conhecia o feitiço? – perguntou Gina se aproximando do moreno e de Hermione e olhando interessada para ele.

- Já. – respondeu simplesmente o moreno dando de ombros – Mas, na minha opinião, esse feitiço gasta muita energia, o que em uma batalha é bastante ruim, pois quanto maior for o seu desgaste menor será o tempo que você suportará a luta.

- E qual feitiço deveríamos usar então? – perguntou Hermione um pouco ofendida pelo que ele falara sobre o feitiço que ela demorara dias para aprender.

- Esse. – falou Harry e elevou novamente sua varinha apontando-a para o boneco que Luna estava tentando atingir – Avada Kedavra.

O jato de luz verde chocou-se brutalmente contra o boneco que também foi destruído pelo ataque do moreno que apenas virou os olhos entediado, preferia mil vezes atingir um alvo de verdade, por isso estava louco para o passeio que teria em Hogsmeade, não apenas para conhecer a cidade, pois lá ele poderia saciar a vontade de matar que tinha, pelo menos por um tempo.

- Mas... mas isso é uma maldição imperdoável. – exclamou Hermione levando a mão direita a boca olhando aturdida para o moreno.

Na verdade todos que se encontravam dentro daquela sala olhavam mais do que incrédulos para ele, havia até mesmo medo no rosto de alguns deles. Um sorriso apareceu no canto de sua boca, não podia acreditar que eles estavam surpresos apenas por ver alguém conjurando a maldição da morte, afinal os comensais também o faziam.

- E daí? – retrucou Harry com a voz baixa e seca – É a melhor maneira para se matar um adversário, sem contar que não requer muita magia para executá-la assim como muitos feitiços poderosos e muito úteis em uma batalha.

- Você pode ir para azkaban por ter usado essa maldição, mesmo não tendo sido contra outra pessoa. – Rony falou preocupado com o que poderia acontecer com o garoto, fato que Harry percebeu e o deixou um pouco surpreso e satisfeito ao mesmo tempo.

- Não precisa se preocupar, não tenho medo do Ministério e muito menos do bundão do Ministro da Magia. – falou Harry divertido causando alguns risos entre os alunos – Vocês não deveriam ficar tão chocados assim com uma simples maldição da morte, existem magias mais terríveis e malignas do que esta.

- Como sabe disso? – perguntou Gina curiosa, a garota já havia superado o choque por vê-lo executando a maldição da morte e na verdade estava um pouco impressionada com o que ele tinha feito e ainda mais do que ele seria capaz de fazer se realmente quisesse.

- Eu estudei bastante. – respondeu Harry vagamente fugindo da pergunta da ruiva que percebeu o esquema dele e resolveu deixar passar.

- Você poderia ensinar para a gente. – Hermione falou com um sorriso na face que morreu ao ver o garoto fechar o semblante tornando-o impassível.

- Eu não sei se seria uma boa idéia. – disse Harry fugindo de dar uma resposta, ainda não tinha certeza absoluta se realmente iria querer treinar crianças, por que era isso que eles eram em sua opinião, crianças que mal sabiam andar e queriam brigar com os anciões.

- Por favor, Harry. – Gina reforçou o pedido olhando de maneira suplicante para o moreno que suspirou cansado.

- Eu prometo que vou pensar, ok. – falou Harry olhando com um pequeno sorriso para a ruiva, coitado do cara que se atrevesse a casar com ela, iria comer na mão dela e acabar fazendo todas as vontades da garota que sabia como convencer um homem a fazer o que ela queria.

- Tudo bem. – concordou Gina sorrindo alegremente e piscando para Hermione que revirou os olhos e mais uma vez falou chamando a atenção dos alunos.

- Acho que já chega por hoje pessoal, vamos deixar nossa próxima reunião marcada para sábado que vem a noite. – informou ela e obteve a concordância dos demais – Então podem ir, e um bom passeio a Hogsmeade pra todos vocês.

Logo a sala precisa começou a se esvaziar e em menos de um minuto restava apenas Harry com os cinco amigos no local. Mas eles também saíram e começaram a se dirigir para os respectivos salões comunais, Luna separou-se deles pouco antes deles chegarem ao corredor que dava acesso a torre da grifinória e dirigiu-se para a torre da corvinal.

- Você tem algum compromisso para o passeio de amanha Harry? – perguntou Gina de repente pouco antes deles chegarem próximos ao retrato da mulher gorda.

- Não marquei nada não Gina, mas estou bastante curioso sobre o lugar. – falou Harry enquanto entravam pelo retrato.

- Nunca esteve em Hogsmeade antes? – perguntou Rony surpreso, afinal não conseguia imaginar alguém que não conhecesse o povoado, a não os alunos de primeiro e segundo ano, mas esses não contavam.

- Não. – respondeu simplesmente o moreno e começou a subir as escadas que davam ao dormitório masculino, mas virou-se de repente dizendo – Boa noite garotas.

- A gente acompanha você amanhã Harry, se não tiver nenhum problema claro. – falou Gina fazendo Harry voltar-se novamente para ela.

- Por mim tudo bem. – falou Harry e terminou de subir as escadas entrando em seguida no dormitório reservado aos alunos do sétimo ano.

Os quatro amigos ainda permaneceram por alguns minutos no salão comunal conversando e combinando o passeio do dia seguinte, mas logo sentiram-se cansados e resolveram que estava na hora de se recolherem, então separaram-se com Gina e Hermione subindo para o dormitório feminino e os dois garotos indo para a ala masculina entrando no quarto e encontrando um Harry profundamente adormecido.

No dormitório das garotas Hermione continuava acordada depois de quase uma hora deitada, não conseguia parar de pensar no que o moreno demonstrara na Sala Precisa. Sabia que ele mentia quando disse que estudara bastante, de alguma maneira sabia que não era verdade, sem contar que as atitudes dele mostravam outras coisas, e a garota começava a desconfiar que ele tivera um treinamento mágico bastante avançado para a idade dele.






Agradecimentos especiais:

The Jones ;D: Pivetinha? Coitada da garota, mas você vai ver que de pivetinha ela não tem nada e nem parece ter quatorze anos e eu já amo ela porque ela vai surrar o Dumbledore na frente dos alunos dele. Os dois juntos seria no mínimo interessante. Abraços.

Silvia Cecil: eles surpreenderam um pouco o Harry, mas não pelos feitiços que sabiam e sim por saberem, afinal ele é Harry Potter e surpreendeu os caras que ficaram de queixo caído com o que ele demonstrou e vão ficar ainda mais quando verem o estrago que ele vai fazer com os comensais em Hogsmeade. Beijos.



Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.