FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

31. Cartas


Fic: Hermione Granger Está Morta e Vivendo em Nova York


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Cartas


4 de Fevereiro


Querida Hermione,

Você deve estar imaginando porque eu não te liguei ou não apareci mais. Ou talvez nem se lembre mais de mim.
[Lembro, claro que lembro. Já faz um mês e eu não tenho a menor idéia de onde virá meu próximo orgasmo.] De qualquer maneira, resolvi te mandar essa carta e te contar o que aconteceu.
Lembra quando fomos à festa de ano novo na casa do meu primo? Lembra que a minha ex-esposa estava lá? Lembra de como ela me ameaçou a me prender por falta de pagamento de pensão?
Pois bem, aquela vadia fez isso. Me jogou numa cela especial, para os que não pagam a pensão em dia.
Recebi a intimação há um mês e meu advogado tentou me tirar daqui, Hermione, mas me recusei a pagar a grana. Prefiro apodrecer aqui por um milhão de anos – fui condenado a seis meses – a dar um centavo praquela vadia. Para as crianças eu pago, mas não para aquela vagabunda.
Aqui não é tão mal. Não dá para acreditar, mas tem uma cela cheia de caras que não pagam pensão. Executivos, professores, todo tipo de gente. Até um milionário.
Hermione, você é a única pessoa para quem eu escrevi. Quero que me faça um grande favor, na verdade, UM ENORME FAVOR: Arranje uns baseados e coloque no correio para mim. Dentro de alguma coisa, de um livro ou sei lá o que. Pense num jeito. Você é uma mulher inteligente.

Com amor,

DRACO.


Nossa, imagem que legal: MULHER SOLTEIRA É PEGA E JOGADA NA CADEIA POR COMPRA, POSSE E TRÁFICO DE MACONHA ATRÁVES DOS CORREIOS. Meu maior medo é estar na cadeia ou fazendo trabalhos forçados no dia 3 de julho.
Primeiro, li e reli a carta. Ele dizia “Com Amor, Draco”. Significava realmente amor ou era só uma expressão? Também disse que ia ficar preso seis meses, o que significa até o final de julho. Já estarei morta quando ele sair. Fim de Hermione. Só restam cinco meses e eu contava com ele para, pelo menos, mais 5 orgasmos. E eu tinha direto a isso!
Joguei a carta na privada – não queria que houvesse provas do meu crime.
Como se consegue maconha? Sempre me pareceu que era só sair por ai. Liguei para todos os maconheiros que eu conhecia e falei em voz baixa com eles por telefone. A cidade estava “seca”, ou seja, em falta de maconha. Alguém disse que ia ver se conseguia um pouco. Ah, Draco, por que você não me pediu para esconder uma lixa dentro de um bolo, como fazem todos os presos?
Como é que eu faço agora? Será que eu tenho que me encontrar com algum traficante podre do Central Park?
“Você vai me reconhecer. Tenho 1,60m de altura, sou meio cheinha, tenho cabelos crespos e vou estar disfarçada usando meu nariz de verdade. como farei para reconhecer você?”... “Vou usar calças e casados velhos e parecer que não tomo banho há dias. Vou também estar armado com uma faça enorme, para contar sua garganta se eu não for com tua cara.”

7 de Fevereiro

Querido Draco,

Sinto muito o que aconteceu com você, mas em breve, tudo vai acabar bem. Não sei onde posso comprar os deliciosos “biscoitos” que você quer. Acho que fiquei meio perdida sem você. Me diga onde eu posso achar e como faço para comprar.
Não há nenhuma novidade, exceto que comprei um novo chá de “erva” que estou louca para que você experimente. Aguardo notícias suas.

Amo você,

HERMIONE

PS: Tenho bastante dinheiro economizado e se precisar, ficaria feliz em te dar para você pagar a pensão atrasada. Afinal, não se pode levar junto com você.

PSS: e é obvio que você não precisa devolver o dinheiro!


Achei que “amo você” era muito melhor do que “com amor”, porque “com amor” todo mundo usa. Uma diferença muito sutil, mas eu acho que “amo você” é melhor nesse caso.


12 de Fevereiro

Querida Hermione,

Pode achar com uma mulher chamada Minerva McGonagal, telefone para 555-8965. Ela pode arranjar os “biscoitos” pra você. E também pode conseguir uma maconha ótima, por um preço também ótimo. Diga exatamente quanto custou e eu te mando o dinheiro.
Muito obrigada pela generosa oferta de suas economias, mas eu não vou aceitar. Não quero que aquela vagabunda fique com seu dinheiro, Hermione. Acho que posso agüentar seis meses.

Amo você,

DRACO.


Ele até pode agüentar seis meses, mas EU não. Vou tirar ele de lá de qualquer maneira. Posso enfrentar a morte, mas não vou para o tumulo como freira.
“Amo você, Draco”. Finalmente! Joguei a carta na privada, mas recortei o “amo você, Draco” e colei no espelho do meu quarto.
555-8965, 16 chamadas e nenhuma resposta. Tentei todos os dias, durante uma semana. E nada.


21 de Fevereiro

Querido Draco,

A senhora dos “biscoitos” não está. Tentei várias vezes, mas nunca atende. Acha que prenderam ela por vender “biscoitos” ou coisa assim?

Com o meu amor,

HERMIONE.

25 de Fevereiro

Se prenderam a Minerva, seria a primeira vez na história de NY que alguém foi preso por vender “biscoitinhos”. Escute, Hermione, pergunte para alguém, qualquer um. Todo mundo em Nova York sabe onde comprar erva. Sei que vai conseguir, Hermione, querida.

Com o meu amor,

DRACO.


Outra carta para a privada.
E imagine só:
“Bom tarde, posso ajudar?”
“Claro”.
“Gostaria de uma bolsa ou sapatos novos?”
“Não, mas será que não sabe me dizer onde posso comprar maconha?”
Seguranças da loja por todo lado.

COLIN! Colin deve saber. Foi o primeiro maconheiro que eu conheci. Mas onde será que ele está agora? Da última vez em que eu ouvir falar dele, estava trabalhando em uma lavandeira especializadas em roupas de bebês. Essas empresas usam muitos atores desempregados...
“Alo, é da Limpy-Fraldy? Há um homem chamado Colin trabalhando ai?” “Não.”
“Seka and Happy, há um homem chamado Colin trabalhando para vocês?” “Não”.
Bem, essas eram as duas lavandeiras especializadas em loja de bebês que eu já tinha ouvido falar em NY, então coloquei um anunciou no Village Voice : COLIN, HERMIONE GRANGER PEDE QUE VOCÊ LIGUE, 555-4394”. Colin não ligou e sim um amigo dele, Peter, que queria saber se Colin tinha me ligado. Ele me deixou o telefone, caso eu soubesse de alguma coisa.
E daí eu tive uma idéia.
-Alo, Peter, é Hermione Granger. Gostaria de fazer uma pergunta. Acho que vai achar que eu estou maluca, mas [cuidado, Hermione, há uma escuta do FBI na linha!]... O que eu gostaria de saber, se é que você sabe e você provavelmente não vai saber, porque é muito bom... Gostaria de saber onde eu posso comprar... [sussurrando]... Maconha.
-O que? [Peter, seu idiota! Não entende que estamos sendo vigiados?]
-Sabe onde eu posso conseguir um pouco de maconha? – sussurrei de novo.
-O que? Hermione, eu não estou ouvindo. [Peter, sinto muito. Eu não queria te envolver também. Achei que seria apenas eu que iria para a cadeia, porque fui eu quem perguntei.]
-Sabe onde posso comprar maconha? [alto e claro, bem nos ouvidos de um policial]
-Por que não telefona para Shelly ou o Luke ou Minerva, ou... Escute, vou pegar um pouco na quinta à noite. Quer que eu traga para você?
-Sim, por favor.
-Você parece que está muito necessitada.
-É, Peter, estou sim.
-Vou trazer na quinta à noite.
-Quer que eu te adiante o dinheiro ou coisa assim?
-Não precisa. Te vejo na quinta.
-obrigada, Peter.
-De nada.

Depois que ele entregou, comecei a procurar um bom lugar para esconder. Coloquei na gaveta de calcinhas... NÃO! Não é seguro. No banheiro.... NÃO! É o primeiro lugar em que vão olhar. Numa caixa, dentro de uma mala no armário, por baixo de uma pilha de sapatos.
Eu mandei para Draco dentro de um boneco Snoopy, do qual eu tirei um pouco do enchimento. O que pensariam que um homem adulto estava fazendo com um Snoopy era problema do Draco.


17 de Março

Querida Hermione,

Obrigada pelo Snoopy com aquele recheio ótimo. Todo garoto deveria ganhar um no Natal. Gostaria de poder lhe dar um beijão.

Com Amor,

DRACO


Eu também gostaria de poder dar um beijão nele! E ele voltou no “Com Amor”. Vou tirar de lá nem que seja a última coisa que eu faça.


27 de Março

Estou bem e espero que você também esteja
[mas que começo brilhante]. Não tenho novidades [grande carta]. E com você, o que há de novo? [Que domínio maravilhoso das palavras!]
Draco, lembra que eu me ofereci para pagar a pensão atrasada, para que pudesse sair da cadeia? Bem, a oferta está de pé. Tenho algum dinheiro no banco e não preciso dele. Tenho que terminar de pagar a lápide do meu túmulo, comprar um vestido para ser enterrada e um caixão. Tenho também que pagar um advogado para fazer meu testamento e comprar roupas de baixo novas para quando me encontrarem morta no apartamento.
[Não devem me achar com aquelas calcinhas velhas e rasgadas. O que iam pensar de mim?] Tirando isso, não tenho nada para fazer com esse dinheiro. Pode ficar com ele, Draco, de verdade. Espero que essa carta o encontre bem. [Grande final]

Com Amor,

HERMIONE


Segunda, terça, quarta, quinta – nenhuma resposta. Na sexta, o telefone tocou. Era Draco.
-Alo, Hermione?
-Draco, onde você está?
-Exatamente onde estou nesses últimos meses: são e salvo na cadeia.
-Eles deixam dar telefonemas?
-Deixam. E talvez deixem fazer sexo. Quer vir me fazer uma visita?
-Pensei que só esposas tivessem permissão.
-Querida, aqui é a cela dos divorciados. Ninguém está interessado em visitas de esposas.
-Draco, tudo que eu quero é que você saia daí. Pode ficar com o meu dinheiro. Tenho mais de dois mil dólares. Pode ficar com tudo, Draco.
-Não, não posso aceitar. Se você me der esse dinheiro, tenho que dar ele a Pasny, que ia dormir às oito da noite e fingia que estava com dor de cabeça quando íamos transar. Não quero que ela fique com ele.
-Mas eu quero, Draco. Quero que ela fique com ele para que eu possa ficar com você.
-Ah, Hermione, sabe o que eu realmente desejava e nem ao menos estou doidão? Queria ter encontrado você antes que Pasny fodesse comigo. E ela conseguiu, Hermione. Fiquei incapaz de dar ou receber amor. Pasny conseguiu fazer isso comigo.
-Talvez se eu...
-Não, Hermione.
Por quê? Por que meu último envolvimento na terra e o primeiro com um cara que realmente valia a pena tinha que ser uma confusão dos infernos?

Draco, saia daí. Hermione precisa de você. Seus últimos meses de vida estão indo rapidamente e nem ao mesmo você se mexe. Estamos no lindo mês de maio, Draco. Saia, por favor.

6 de Maio

Querido Draco,

Preciso de você e não posso esperar. Preciso de você AGORA. O fato de você ser prisioneiro me torna uma também. Tudo o que eu tenho são menos de dois meses, Draco. É tarde demais para encontrar outra pessoa. E eu nem quero.
Prometo a você que não farei exigências. Pode me visitar ou não. Pode morar aqui ou não. Apenas saia daí. Tenho o dinheiro. O túmulo e a lápide estão pagos. Um caixão simples, um testamento e algumas roupas intimas não vão me custar muito.
Saia daí, Draco, por favor.

Com Amor,

HERMIONE


Por que eu estava suplicando? Ainda havia vida em mim? Ainda não tinha desistido? Será que esperava que Draco mudasse minha vida, como um príncipe encantado? Será que esperava que ele tirasse o veneno de minha boca e me fizesse viver? Será que tudo o que eu queria era sexo ou era, na verdade, alguém para me fazer desistir dos meus planos? Eu estaria planejando um falso suicídio? Do tipo em que eu chamaria alguém no último instante para me salvar? Acho e não acho, realmente não sei. Continuei com os meus planos... Ainda esperava partir em Julho.... A não ser que... A não ser o que? A não ser nada, Hermione, pare de ser tão estupidamente dramática.

10 de maio

Querida Hermione,

Você venceu. Estou cansado de ficar aqui, só com livros e maconha. Vai custar 2.300 dólares. Sinto muito, Hermione, mas é isso que aquela vadia está pedindo. Não pode imaginar como me sinto uma merda recebendo isso de você e dando para ela. Eu me sinto como se fosse uma merda e em dívida com você.

DRACO


Nenhum “Amor, Draco". Só "Draco".

__________________________________________________

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.