FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

7. A Véspera do Halloween


Fic: ELEMENTOS DA MAGIA - HIATUS


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

N/A: Olá pessoas... desculpem-me pela demora...

Obrigada aos que comentaram e me deram força pra continuar.

O capítulo está aí... Mais curto do que os outros, mas também um pouco diferente na proposta, mas está aí. Achei que dessa forma ficou mais interessante a dinâmica narrativa de uma batalha e seus resultados...
Espero que gostem.

Pense em flashes de imagens. Coisas acontecendo ao mesmo tempo, tudo muito rápido...

Boa leitura.



07. A Véspera do Halloween

/ * \ . / * \ . / * \

Essa deveria ser a última batalha!

\ * / . \ * / . \ * /


- Peguem a serpente Nagine o quanto antes!!! E não se esqueçam, o Cara-de-Cobra é comigo!
- Harry... Tome cuidado!
- Deixa comigo, Mione. Temos que aproveitar essa vantagem de estarmos invisíveis. Agora vão!

- Eles não podem sair vitoriosos daqui!!!
- Certo sr. Quim.
- Chamem todo reforço possível!
- Já está sendo providenciado senhor. Alguns Centauros concordaram em vir, já devem estar chegando...

- Hermione! Sabe enviar um Patrono para mensagem?
- Nunca o fiz, professor Lupin, mas sei como funciona na teoria.
- Então mande-o para a Mansão Black.
- O quê?
- Malfoy!

- REMOOO!!! CUIDADOOO!!!

- E-x-p-e-l-i-a-r-m-u-s.
- De onde veio isso???
- M-o-r-p-h-e-u-s. Incarcereous.

- Mestre! Eles estão em maior número, Mestre!
- MATE-OS!!! MATEM TODOS !!!!

- “Ataque no Beco Diagonal. Precisamos de ajuda!”
- Que bicho é esse? Uma lontra que fala?
- “Não discuta seu idiota! Venha logo! Narcisa, vá para Hogwarts. É mais seguro.”

- Que patético Quim! Você trouxe alunos?
- Eles são muito mais valiosos que você, Malfoy.
- Que pena. Morrerão todos jovens...

- Você já era garotinho!!!
- Cala a boca e duela comigo, seu verme!!!

- “Onde está você cobrinha? Que droga! O que o Colin faz aqui?” C-O-N-F-U-N-D-O.
- Expluso!!! Incarcereous!!! Eu venci, verme asqueroso imbecil!!!
- C-o-l-i-n... não fique sozinho. Venha.
- Weasley?

- P-E-T-R-I-F-I-C-U-S-T-O-T-A-L-U-S! Tonks! Aqui!
- Granger?
- F-i-n-a-l-m-e-n-t-e-M-a-l-f-o-y! Não saia de perto de mim! E sua mãe?
- Disse que ia para Hogwarts! Cadê você?
- C-U-I-D-A-D-O! PETRIFICUS TOTALUS!
- Merda! Não estou te vendo!
- F-e-i-t-i-ç-o-d-e-D-e-s-i-l-u-s-ã-o. Devo ter uns cinco minutos ainda. Não fique parado seu idiota!
- Hummm...
- V-e-n-h-a... O que é isso?

- Jorge, vamos testar aquelas ‘escamas de dragão’?
- Ótima idéia Fred. Que tal naqueles ali?
- Perfeito.

- E-x-p-e-l-i-a-r-m-u-s.
- AAAAAHHHHHHHHHHH !!!!!!!! MALDITOOOO!!!!
- M-o-r-p-h-e-u-s. Incacereous. Estou adorando isso...

- Ora... Ora... se não é minha querida irmã!
- Bella?
- Achei que estivesse morta Cissy... Terei que providenciar isso então?

- IMPERIO !!!
- Que tipo de idiota você é? RICTUSEMPRA! Eu sou um meio-gigante! É difícil me derrubar hein!!!

- Bella... p-por favo-or...
- Claro, querida irmã. CRUCIO!!!
- D-r-a-c-o...
- Não adianta implorar... CRUCIO... Te desejaria Crucio eternamente, vagabunda! Traidora!
- Min-nha irm-mã... por fa-vo-r...
- Não desejo sua morte, Cissy... CRUCIO... Não... Só desejo que enlouqueça!
- Com-mo v-ocê?

- Mione? Já viu a serpente? Não é de você que estou falando, doninha.
- Cala a boca Weasley.
- Calem-se, os dois. Ainda não Rony.
- Temos que matá-la logo!!!

- Lorde! Lorde!!! Estamos caindo! Eles aprenderam a matar, Mestre. Já perdemos muitos Comensais. Os gigantes e os Inferi não vão chegar a tempo no ritmo que vai...
- Então aprendam a matar também, inútil. Não posso entrar agora. Preciso encontrar Potter primeiro.

- PIRRALHAS ESTÚPIDAS! WEASLEY IDIOTA!!! MORR...
- Não dessa vez, Bellatriz. Saiam daqui meninas... SAIAM!!!
- Mas mãe?
- CRUC... !
- BOMBARDA! Sai agora Ginervra!

- Meu filho? E a sangue-ruim? NÃOOO... AVADA K...
- PETRIFICUS TOTALUS. Abaixe-se, Granger!!! Que filho-da-puta... Queria te pegar pelas costas! “A magia negra já te dominou por completo. Sentiria sua presença até no inferno, maldito”.
- Quem?
- Não importa mais. Qual é o feitiço de adormecer?

- Sectumsempra.
- Potter?
- Expeliarmus. Morpheus. Incacereous. Idiotas...

- Equipe D... Equipe D... Reforços para Beco Diagonal.
- Devemos deixar Hogsmead, senhor?
- Retirem os feridos do local. AGORA!!!

- Mestre... Não encontro nem Lucius, nem Bellatriz, nem Amicus.
- Incompetentes!!!! INCOMPETENTEEEESSSS... Nagine, visshu kishtá pur ni ersh. Lacshi ushitaa kol shi.

- Mione!!! Está sozinha?
- O Malfoy estava aqui agora pouco…

- Isso são escamas do quê, Moody?
- Não toque! Parecem... envenenadas...
- Gêmeos Weasley!

- Serpente maldita! Não faz barulho aos ouvidos comuns, mas sua energia negra eu sinto de longe...
- Ssssssssssssss...
- AAAHHHHHHHH!!!!!!!!

- NAGINE! NÃOOOOOO........

- Você ouviu isso, Tonks?
- Ouvi sim, Mione... Parece que alguém matou a queridinha do Riddle...
- Tonks, olhe!
- A Nina estava mesmo certa!!!

- Hermione... onde está o Harry? Não o vi em lugar algum.
- Eu também não sei professor...

- Como vocês estão?
- Estamos bem, diretora. Eu vi o Colin... acho que estava ferido.
- E Fred Weasley também...
- Meu irmão??? NÃO!

- E agora Riddle? Você é novamente mortal.
- Você diz isso como se pudesse me matar, Potter...
- Oh não... eu não sujaria minhas mãos por algo tão podre!

- Fred, você está bem?
- Tô sim, pai... Foi de raspão... Ah! Er... não toquem nas escamas douradas, ok? Nossa última invenção deu certo!

- Estou tão preocupada...
- Eu também Molly... não vi sinal do Harry em lugar algum... Já está tudo tão silencioso...

- Moleque idiota.
- Idiota, eu? s-e-c-t-u-m-s-e-m-p-r-a.
- AAAHHHH!!!! CRUC...
- EXPULSO.
- AVADA K...
- EXPELIARMUS.
- MALDIÇÃO!!! ACCIO!
- Wingardio Leviosa... Alguém já te falou que você é patético?
- AVADA KEDRA...
- SPECULUM.


/ * \ . / * \ . / * \


PROFETA DIÁRIO – * Edição especial *

COM EXCLUSIVIDADE!!!
COBERTURA COMPLETA DA ÚLTIMA BATALHA CONTRA AS TREVAS.
ENTREVISTAS E RELATOS EXCLUSIVOS.

“A véspera deste Halloween será para sempre lembrada na história da comunidade bruxa.
Aquele-Que-Não-Deve-Ser-Nomeado, agora também conhecido pelo seu tão temido nome, Voldemort, já não nos assustará novamente. O-Menino-Que-Sobreviveu, O Eleito, é agora O-Menino-Que-Venceu-O-Mal.
Segundos relatos de alguns professores e alunos da Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts, Voldemort havia repartido sua alma em sete partes e as colocado em sete diferentes objetos, tornando-se assim praticamente imortal. Mas o prestigioso trio, Harry Potter, Hermione Granger e Ronald Weasley rastreou, identificou e destruiu essas partes, com a ajuda do saudoso professor alvo Dumbledore, estragando os planos do inescrupuloso lorde das trevas. Depois de eliminarem todas as horcruxes, como são chamados os objetos hospedeiros da alma dividida, o maligno bruxo das trevas pôde finalmente ser destruído.”


- Eca! Eles enfeitam demais o texto. Fica ridículo!
- Para de reclamar, Mione. Continue a ler, por favor.
- “Prestigioso trio”??? “Inescrupuloso lorde?”
- Mione! Por favor, continua...
- Está bem, Harry.

Voldemort parece ter sentido quando uma das últimas horcruxes foi destruída, pois partiu para o ataque imediatamente, sem se importar com quem estaria no caminho, dando ordens de matar quaisquer pessoas ou seres que surgissem no percurso. Porém o lorde negro foi surpreendido pelo número de aurores que estavam por lá prontos para interceptar os planos malignos do lorde Negro e seus Comensais da Morte. Havia também os membros da Ordem da Fênix, que desde a última guerra bruxa auxilia na proteção e cuidados da comunidade bruxa inglesa, que mesmo agindo silenciosamente, nunca deixou de lutar por um mundo mais justo e seguro. E para fechar o exército do bem, dezenas de estudantes de Hogwarts, a maioria alunos do quinto ano em diante, acompanhavam os aurores e eram orientados pelos professores de Feitiços e de Defesa Contra Arte das Trevas, Flitwich e Moody, respectivamente, e aprendiam com o intuito de combater e lutar numa guerra. Esse grupo de duelos e feitiços, denominado pelos alunos de AD, originalmente surgiu sob o comando do nosso estimado herói, Harry Potter.”

- Agora você virou “estimado herói”, viu?
- É... mas até que eles não inventaram muita coisa...
- Não tiveram tempo, né? Entre entrevistas, análise, escrita, correção, impressão e distribuição dos exemplares, eles gastaram menos de duas horas!
- Continua a ler, por favor?
- Por favor, Mione. Você se liga muito nos detalhes. Ainda temos um monte de coisa pra ver antes do almoço.
- Claro sr. Weasley, mas disseram que você só sairá deste quarto depois que melhorar a cicatrização dos seus cortes.
- Claro, doutora Granger.
- Ei!!! Leitura. Profeta. Oiii...
- Está beeem...

”Com a chegada dos aurores, os membros da Ordem da Fênix e os alunos da AD o combate virou de lado rapidamente. Os Comensais se viram em desvantagem em questão de segundos. Uma novidade que os aurores trouxeram para os Comensais da Morte foi uma aprovação emitida pelo Ministério da Magia: devido aos últimos ataques do grupo das trevas foi determinado pelo Ministério que os aurores precisariam tomar atitudes mais ‘eficientes’ quanto ao tratamento com os bruxos das trevas, sendo aprovado então o uso de Maldições Imperdoáveis e todo tipo de artifício para vencer o mal. Uma fonte do Ministério informou que essa autorização vigorará enquanto existirem Comensais da Morte a aterrorizar a comunidade bruxa. As novas regras dos aurores eram bem claras: salvar e proteger as vítimas e matar os Comensais da Morte, pois acreditou-se que se eles vinham para matar, deveriam estar preparados para morrer.
Ninguém entra numa guerra para brincar... Todos entraram para matar.”


- Que poético!
- Pare Rony...
- Continua... continua...
- Ok. Ok.

”O ataque ao Beco Diagonal foi o início da última batalha e os Comensais que comandavam o primeiro ataque foram facilmente aniquilados, presos e mortos. Vieram outros, mais violentos e mais preparados para o que iriam enfrentar. Mas não estavam preparados para encontrar aurores que lançavam Avada e alunos que petrificavam e prendiam os adversários.”

- Eu tenho que admitir uma coisa.
- O que, Harry?
- Estou muito orgulhoso da AD!!! De verdade. Eles seguiram adiante e ainda conseguiram suporte dos professores. Foi fantástico!
- Foi sim. Eu também fico muito feliz com a evolução deles.
- Mesmo você querendo ter estado lá nos treinos?
- Isso também, Rony. Eu poderia ter aprendido bastante. Mas fico feliz que tenha dado tudo certo.
- Continua aí...
- Está bem.

”A batalha não durou mais do que três horas. Iniciou-se antes mesmo do horário do café-da-manhã dos alunos. Foi rápido, certeiro e eficiente. Todos trabalhando juntos pelo mesmo objetivo. O pessoal de Hogwarts parecia já estar preparado para a próxima batalha, pois dezenas de aurores já vigiavam o local e o próprio Harry Potter já estava na escola. O momento crucial da batalha foi quando o jovem Potter venceu o lorde negro sem se sujar com a maldição que o Mestre das Trevas mais gostava de utilizar. Ele o venceu utilizando o básico feitiço para desarmar e finalizou com um incrível feitiço de reflexo para se defender da Maldição da Morte. Foi um final espetacular! O lado das trevas teve dezenas de baixas, entre mortos e feridos. Infelizmente, o lado do bem também sofreu com algumas perdas.
Neste momento vale lembrar que o terror causado pelo senhor da Trevas, Lorde Voldemort, e seus temíveis Comensais da Morte, nunca mais retornará ao nosso meio, fazendo com que cada minuto de nossas vidas seja uma celebração de vitória e homenagem aos amigos que partiram.
Vamos agora sacudir a poeira e reestruturar nossas vidas.

Tenham um bom fim de semana e Feliz Halloween a todos.

Equipe do Profeta Diário.”


- Acho que acabou...
- É...
- Mas não acho que houve um “final espetacular”!
- Você entendeu o que eles quiseram dizer, vai!
- Eu entendi Rony. Mas aí dizer que foi um “final espetacular” é apelação. Pessoas morreram, Rony! Sete estudantes! Cinco aurores! Mais de vinte pessoas que transitavam nas ruas antes de chegarmos! Isso não foi um espetáculo!!!
- Mion...
- Tá legal... Eu entendi o que eles quiseram dizer, está bem? Vencemos, nos livramos de Voldemort e tudo mais...
- Dá pra você relaxar um pouco, Mione?
- Não dá Harry!
- Tudo bem. Eu posso pedir pra Sra. Weasley te trazer uma poção relaxante. Que tal?
- Eu ainda estou tensa. Cansada. Agitada.
- Pelo menos você não teve suas costas fatiadas como se fossem te servir vivo num restaurante canibal.
- Credo Rony!!! Nem foi tão grave assim.
- Não é em você que está doendo...
- ela tem razão, Rony. Nem foi tão grave assim...
- Que seja... O que importa agora é que apesar de tudo, estamos todos bem. Não muito inteiros... mas estamos bem.
- Ok. Você tem razão também. Vou tentar relaxar um pouco...
- Mione? Estou curioso com uma coisa: como o Malfoy foi parar lá?
- Eu enviei uma mensagem para ele a pedido do professor Lupin. Consegui criar um Patrono para mensagens.
- Aquilo que o Malfoy carregava nas costas era uma espada?
- Era sim, Rony. Uma espada japonesa, a Katana.
- Mione... Não confie nele! Ele ainda está sob os olhares atentos da Ordem.
- E dos meus também!
- Harry, pare de concordar com ele. Eu sei disso tudo, Ronald. Escuta! Eu vou descer pra ver se a sra. Weasley precisa de alguma coisa.
- Peraí... Acabei de me lembrar... Quem matou a Nagine afinal? Você sabe?
- Não... Não vi. O Lupin falou pra todos os aurores... Não sei. Não tenho certeza... – lembrou-se do que viu e do que Tonks falara: “A Nina estava mesmo certa”. Mas não tinha certeza se o sangue que vira nas roupas e na espada do Malfoy era mesmo da serpente de estimação de Voldemort. Podia ser que sim ou podia ser de alguma pessoa... - Bom, até mais!
- Ei! Mione, será que dá pra me trazer mais uma poção pra dor?
- Vou ver, Rony...

- Hermione, querida, como está o Rony?
- Está bem, sra. Weasley. Já está falando bobeiras, reclamando de fome e pediu mais uma poção contra a dor.
- Oh, que bom. Então ele já está voltando ao normal... E você, querida, como você está?
- Ahhh... um pouco assustada ainda, eu acho. E cansada... Mas me sinto bem. Quem foi enviado ao hospital? Será que posso ajudar em alguma coisa?
- Querida... Você já ajudou demais. – ela sorriu bondosamente e abraçou a garota que ainda parecia tensa.
- Preciso fazer algo, sra. Weasley, senão vou ter pesadelos de olhos abertos.
- Entendo. Eu também estou me mantendo ocupada... Eu te entendo perfeitamente. – abriu os braços indicando as panelas no fogo, uma assadeira num forno e a vassoura empurrando um restinho de poeira pra fora da casa. Quer me ajudar na cozinha?
- Claro! E a Gina? Onde está?
- Ahhh... Aquela danadinha. Pegou carona na aparatação da Tonks! Depois de algum tempo que fui receber uma coruja da Tonks avisando que a Gina estava no Saint Mungus. Insistiu de todas as formas para que pudesse ficar lá para fazer alguma coisa. Não! – interrompeu antes que a garota pronunciasse o que estava pensando. - Você ficará aqui, por favor, Hermione!
- Mas senh...
- Não mocinha. Por favor! Você já viveu emoções demais para um dia só. Vamos comer alguma coisa e depois você vai atrás da Gina. Aquela maluca! – foi à cozinha cuidar do preparo do almoço, um tanto tardio devido aos acontecimentos.
- Tudo bem... – a castanha seguiu a matriarca da família e mudaram o assunto da conversa, falando agora de coisas mais leves.

O almoço correu silencioso e triste naquela casa sempre tão alto-astral. Após a refeição Rony foi dormir mais um pouco, sob efeito da nova poção e Harry o seguiu, pois até agora não tinha conseguido relaxar nada. Hermione não se conteve e depois de muita insistência conseguiu ir ao hospital para saber mais notícias. Arthur a acompanhou e fez com que ela entrasse no hospital longe dos holofotes da imprensa que não saiam de lá a fim de saber mais alguma informação.
- Mione? Pai? – Gina correu para abraçá-la. – O que fazem aqui? Está tudo bem?
- Está sim, Gina. Eu só não agüentava mais ficar lá sem fazer nada. Preciso me concentrar em alguma coisa. O que você está fazendo? Tem algo que eu possa ajudar?
- Está entregue, Hermione. Agora eu tenho que ir. Não voltem tarde, por favor, meninas. Molly precisa da companhia de vocês também.
- Tudo bem, papai.
- Preciso ocupar minha mente, Gina, antes que eu enlouqueça. Tem algo que eu possa ajudar?
- Na verdade, tem sim. Eu estou ajudando os enfermeiros. Não há muitos feridos, mas há alguns casos graves. O pior já passou. Vem comigo.
- É verdade que querem fazer uma festa amanhã? Pela comemoração da vitória?
- É. A festa já teria de qualquer jeito, não é? Por causa do Halloween, mas agora tem um motivo mais forte... Vai ser em Hogsmead e vai ser grande! Agora eu só não sei se os funerais serão antes ou depois...
- Srta. Weasley, por favor?
- Pois não...
- Temos três crianças fisicamente bem, mas estão em choque. Pensei que pudesse descansar do corre-corre daqui enquanto as diverte um pouco. – o medibruxo falou com o olhar sério e um sorriso cínico e acusador.
- Senhor, eu lamento por aquele momento. Eu só queria fazê-las sorr...
- Eu sei, senhorita. Apenas depois percebi sua intenção. – o medibruxo amenizou a expressão e continuou. - Estou falando sério. Vá à ala infantil e passe um tempo com as crianças. Tenho certeza que elas se sentirão melhor. O riso ainda é o melhor remédio... Leve sua amiga também. Você... – parou de falar ao encarar Hermione.
- Prazer doutor. Também quero ajudar no que eu puder. Sou...
- Hermione Granger. É claro! E quem não a conhece? – interrompeu a garota e apertou-lhe a mão entusiasticamente. – É uma honra ver-te em nosso hospital como voluntaria, senhorita. Oh! Com licença, eu preciso ir.
- Obrigada doutor. – Gina falou enquanto o homem corria pelo corredor.
- Que momento Gina? O que aconteceu? – Hermione nem deu tempo à amiga e já disparou a pergunta. E Gina começou a rir.
- Ah, Mione, foi tão divertido. Só assim mesmo pra gente rir num momento desses... Vamos indo e eu te conto. – as duas amigas andavam apressadas pelos corredores e subiam as escadas, pois os elevadores estavam sempre cheios, enquanto Gina narrava o que acontecera umas horas atrás. – Eu estava nos corredores perguntando quem precisava de ajuda, e encaminhava às salas adequadas. Como chegou muita gente de repente, poucos em estado grave, mas muitos em choque, assustados e afins, então virou uma bagunça total, como você pode ver... E muitas pessoas chegavam com os filhos, vizinhos, sobrinhos, etc, deixando os corredores abarrotados de gente que não precisava de atendimento. Então eu resolvi dar um jeito naquilo. Botei a molecada pra correr, dei um monte de atividades a eles, contei piadas, inventei jogos... Tudo pra mantê-los longe dos medibruxos, que estavam ocupados, e dos pacientes que precisavam ser atendidos, isso sem se preocuparem com o sofrimento ao redor. São crianças! Não merecem passar por tudo isso. O problema é que o doutor Allyrock viu a bagunça que estávamos fazendo e me deu a maior bronca. – ela guiava Hermione pelos corredores e ria sem parar da história. – Aí todo mundo dispersou, voltou aquele clima tenso, pesado e triste e uma enfermeira veio me dizer que o doutor havia comentado com um outro medibruxo que talvez, e foi um talvez bem marcado, que talvez aquela bagunça fosse boa para as crianças. Mas isso ficou como um boato, então eu ainda achava que ele estava mesmo bravo comigo...
- E não estava. Tanto que veio aqui te pedir pra distrair as crianças, só que agora, as crianças que precisam de distração para se livrar da dor! Gina, que legal!!!
- É sim... Por isso que estou rindo que nem boba agora... Olhe... É aqui. Venha, vamos colocar um pouco de sorriso nessas carinhas lindas...

No dia seguinte, durante a tarde houve uma homenagem a todos que estiveram no Beco Diagonal no dia anterior. Aos que lutaram, aos que socorreram os feridos, e aos que não resistiram ao terror e pereceram nas garras das trevas. O Ministro da Magia entregou pessoalmente medalhas de condecorações honrosas a dois bruxos que se destacaram no meio da batalha: ao chefe dos aurores, Quim, por sua valentia e liderança e ao aluno Harry Potter, que enfrentou o lorde das Trevas, detendo-o com bravura e dignidade. A noite o vilarejo de Hogsmead recebeu a comunidade bruxa em suas ruas para a festa de Halloween.

A festa de Halloween teve gosto de abóbora, coco, lágrimas e vitória.

Durante uma semana, que foi o período de recesso na escola, Gina e Hermione foram ao Saint Mungus todos os dias e por duas horas ficavam na ala pediátrica, se divertindo e divertindo as crianças que sofriam de qualquer mal, fosse físico ou psicológico. Com o retorno às aulas elas não poderiam mais ir lá, mas ficou a experiência dessa semana incrível e um enorme aprendizado: mesmo diante a dor, o medo e a perda, sempre pode florescer um sorriso e um carinho. Para Hermione era visível o quanto sua amiga se entregava àquelas crianças, e como aquelas atividades eram terapêuticas para a ruiva. Infelizmente não funcionava da mesma forma para a castanha. Ela ainda sofria ao relembrar do sangue, das lágrimas, do pavor.

Harry conseguiu fugir da imprensa durante essa semana só após ter dado uma entrevista exclusiva a um repórter do Profeta Diário, onde ele apenas confirmou o que foi dito na primeira reportagem, a que saiu duas horas após o combate, e acrescentou uma coisa ou outra. No restante do tempo ficou na Toca com Rony e os gêmeos. Não quis retornar à mansão Black por enquanto. O moreno descreveu com detalhes o que ocorreu no último duelo apenas para os amigos, e eles se divertiram a cada diálogo, principalmente quando Harry contou que desarmou moralmente o lorde das trevas usando um feitiço primário de levitação. E ao perceber que Riddle poderia lançar feitiços sem a varinha assustou-se, mas não perdeu tempo e respondeu imediatamente, lançando outro feitiço primário, o ‘espelho’.

Em uma das missões da Ordem no decorrer da semana, onde capturaram mais alguns Comensais da Morte e aliados, quatro membros da Ordem seguiram pistas que levavam a uma espécie de prisão reservada aos próprios membros da Ordem, que eram os mais temidos pelo lorde Voldemort. O principal guarda desse lugar, acreditando que ali ainda era um local seguro para esperar a poeira abaixar, surpreendeu-se ao ser detido pelo grupo que chegava ao amanhecer. E Lupin encontrou-se com seu maior medo: Greyback. Lupin e Gui lutaram ferozmente com o lobisomem que os amaldiçoou, enquanto os outros dois parceiros da Ordem prendiam os comensais que restavam por ali. Greyback não teve chance diante a raiva que seus oponentes carregavam.

O retorno a Hogwarts era esperado por todos os alunos. A expectativa por dias melhores, sem sombras ou ameaças, mudou a perspectiva do trio da grifinória, permitindo que Harry, Rony e Hermione pudessem imaginar o restante do ano letivo sem se preocupar com surpresas desagradáveis. Apenas as boas surpresas que a vida reserva. Principalmente porque a partir desse momento tudo seria diferente. Seus corações, seus sonhos e seu futuro.



/ * \ . / * \ . / * \
- Fim do capítulo -
\ * / . \ * / . \ * /


N/A: Por hoje é só pessoal!!!

Demorou um pouco, mas chegou. Além da falta de tempo e do bloqueio criativo, tive também uma ‘crise’ do tipo: “Pra que escrever mais um capítulo se ninguém vai comentar mesmo. Então deixa pra lá... A história deve mesmo estar uma porcaria!... Por que ninguém comenta? Será que está mesmo tão ruim assim?” Então a culpa pela demora não foi minha... eu só precisava de alguns comentários pra saber se eu podia continuar ou se não valia a pena o esforço...

Eu tentei, tentei, tentei, mas percebi que não dá pra concluir a história em mais um capítulo. (até cortei um pedaço desse pra não ficar cansativo demais). Eu tinha planejado coisas demais para acontecer e depois fiquei sem saber se vcs queriam que eu continuasse ou não, então disse que encurtaria tudo e terminaria a fic logo, mas não vai dar, pessoal, senão a história vai ficar desfalcada em alguns pontos. E acredito que ninguém vai querer uma história pela metade... hehehe... Então tenho mais alguns capítulos pela frente.

Quem gostou, diga que gostou.
Quem não gostou, diga que não gostou.

Gente, por favor, não é difícil clicar ali na caixinha de comentários e dizer se gostou, se odiou, se está bom, se está péssimo, se quer mais um capítulo fantástico, se é pra deletar essa porcaria... deu pra entender não deu? Qualquer coisa é válida, desde que eu tenha uma noção do que vcs estão achando.

Ok. Chega de blábláblá. Agora vamos ao que interessa:
COMENTEEEEEEEEMMMMMMM !!!!!!!!!!!!!!!!!!

Obrigada a todos.

Bjins.


Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.