FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

4. Capítulo O4


Fic: O Segredo da Serpente - Scorpius&Rose


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Photobucket





- Garota chata, irritante – Eu bufava enquanto descia todas as escadas possíveis até as masmorras. A voz de Rose ainda ecoava na minha cabeça, “Faz isso direito!”, “Malfoy, o que achou disso?”, “Não gostei, que tal assim?”, “Malfoy!”. – Arre. Pomorin Dourado.

Eu parei na frente de um trecho da parede e a porta escondida que dava acesso a sala comunal deslizou. Poucas pessoas estavam na sala, eu imaginei que estivessem no jardim, aproveitando pra sugar todo o calor do sol, que tinha aparecido depois de dois dias de chuva. Certamente era onde eu queria estar hoje cedo, mas como tive que fazer um trabalho com aquela cabeça de cenoura irritante...

- Insuportável – Eu abri a porta do dormitório e dei de cara com Tom.

- Quem, eu? – Ele perguntou com os olhos arregalados.

- Não, a Weasley. – Eu caminhei até a minha cama e joguei o trabalho e minha pena dentro da minha mochila. Tom sorriu.

- O encontro foi tão ruim assim?

- Imagine! Ela só me pediu pra mudar a mesma frase umas cinco vezes! – Eu ironizei. Tom riu ainda mais. Bonito, rir da desgraça alheia! – E não foi um encontro. – Eu revirei os olhos e me joguei na cama.

- Se fosse comigo teria sido. A Weasley é bem bonitinha, apesar de tudo.

- Então não estrague a beleza dela Tom, desista da vaga de artilheiro, você não quer que a Weasley se desidrate em cima de uma vassoura. Quem sabe você consiga um encontro também.

- Credo, você estressou mesmo! Que tal almoçar pra ver se melhora o humor?

- Foi mal, deve ser a fome. – Eu levantei e caminhei até a porta. - Você não vem? - Tom estava parado no mesmo lugar me olhando de cima à baixo, intrigado. – O que foi?

- Você não está nem machucado... Tem certeza que era a Weasley mesmo? Vocês passaram quase duas horas juntos, não rolou nem uma tapa?

- Nós não temos mais 11 anos, Tom. – Eu sorri. – Ela quase quebrou a mesa e gritou bastante no começo, mas no final nem foi tão ruim. Agora vamos?


~



O domingo surpreendeu a todos e começou sem chuva. Todos os alunos decidiram ficar no jardim, como no dia anterior, aproveitando o máximo do sol. Alguns faziam cócegas na lula gigante, deixando os alunos do 1° ano apavorados. Bem, acostumem-se, isso é Hogwarts.

Tom e eu andávamos pelo jardim sem nada pra fazer. Eu pensei em procurar Lisa e perguntar o que ela queria me dizer desde quarta-feira, que antes parecia tão urgente e ela ainda não tinha dito, talvez tivesse esquecido, é bem coisa dela. Mas eu não a vi em nenhum lugar, talvez ainda estivesse dormindo, então eu fiz uma nota mental pra lembrar de falar com ela assim que a encontrasse.

- Epa, é seu? – Tom tinha se abaixado no meio do caminho e levantou com um pufoso roxo nas mãos.

Uma menina que devia ser do 3° ano correu em nossa direção e parou no mesmo lugar como uma rocha ao ver que Tom falava com ela.

- Er... O... Eu...Eugênio. – Ela gaguejou ainda parada no mesmo lugar, olhando de Tom pra mim e vice-versa. Eu me controlei para não rir e percebi que Tom fazia o mesmo.

- Nome legal. – Tom entregou o pufoso à garota, que o pegou com as mãos tremendo.

- Cuidado, meu amigo quase esmagou seu animalzinho. – Ela corou quando eu falei com ela e murmurou um ‘Obrigada’ antes de sair correndo ao encontro das amigas.

- Arrasamos – Tom sorriu, ainda olhando o grupo de meninas que agora cochichavam fervorosamente.

Nós caminhamos mais um pouco, ainda rindo do que tinha acontecido, até que eu ouvi uma voz familiar nos chamando. Era Cecily, ela estava sentada com duas garotas à sombra de uma grande árvore. Nós caminhamos até elas.

- Oi, Scorpius! – Ela levantou e me deu um abraço inesperado. – Senta aqui com a gente! Você também, Tom.

- Ótimo, a gente tá sem nada pra fazer mesmo. – Tom sentou ao lado de uma garota de cabelos e olhos castanhos que se afastou um pouco, com cara de poucos amigos. Ela parecia ter odiado a idéia de Cecily.

- Olá. – Eu cumprimentei as garotas e sentei do outro lado de Tom. Cecily foi pro meu lado, formando assim um quase semicírculo.

- Me deixe apresentar vocês. – Cecily sorriu. – Alexia e Megan, esses são Scorpius e Tom. – Ela apontava pra cada um ao dizer os nomes. Todos nós sorrimos e ela continuou: – Elas são irmãs, da Corvinal. A Alexia faz a nossa série, vocês já devem ter visto ela.

- Acho que já... Não lembro bem. – Tom falou. Ele deve ter percebido que ela não estava gostando muito da nossa presença. Alexia lançou olhares mortíferos pra Tom e ele fingiu que não estava vendo. Meu amigo é um ótimo ator.

- Hum... Prazer. – Eu falei e as duas olharam pra mim. Megan era de cara bem mais simpática que a irmã. Ela tinha cabelos castanhos e olhos azuis, parecia bem inocente ao meu ver.

- Megan faz o quarto ano. – Cecily acrescentou quando me viu olhar pra ela – É nossa caçula.

- Vocês vão tentar entrar no time de Hogwarts? – Alexia perguntou com pouco interesse.

- Sim, tomara que as eliminatórias comecem logo...

- Boa sorte pra vocês! – Megan sorriu e eu vi Alexia revirar os olhos, só não sei se por nossa causa ou pela irmã.

- Obrigado, Megan. – Tom sorriu e inclinou a cabeça em agradecimento.

- Você já fez o trabalho da Prof.ª Minerva, Scorpius? – Cecily abraçou as pernas e deitou a cabeça no joelho, de modo que pudesse olhar pra mim.

- Sim, fiz ontem. Deu 1 metro e 10 centímetros. – Eu sorri e ela ergueu as sobrancelhas.

- Tudo isso? Achei que você e a Weasley não fossem amigos...

- Weasley? Rose Weasley? – Alexia perguntou em tom de nojo e Cecily ergueu a cabeça pra confirmar. – Credo, aquela sabe-tudo é muito chata. Você é amigo dela, Scorpius?

- Scorpius vive brigando com ela. Acho que todos aqui concordamos que aquela Weasley é odiosa. – Cecily revirou os olhos.

Eu olhei pra Tom que parecia tão sem reação quanto eu. Seria possível odiar uma pessoa que você nem conhece? Eu concordaria se Cecily dissesse que todos achavam Rose irritante, porque ela é de fato, mas odiar? Eu não a odeio, eu não tenho nada contra.

- Eu a acho muito bonita. – Megan falou encarando o chão. Com certeza ela sabia que as meninas iam lhe matar com o olhar.

- Ok, tirando minha irmãzinha, todos concordam, não é? – Alexia ainda olhava na direção da irmã, que levantou a cabeça e abaixou rápido ao encontrar seus olhos.

- Na verdade, não... – Tom falou prendendo o riso.

- Nós não temos nada contra. – Eu confirmei e elas olharam chocadas pra nós. Megan levantou a cabeça, sorridente.

- Como assim, nada contra? Você vive brigando com ela, Scorpius, eu sempre vejo! – Cecily contestou.

- Aquilo é briga de ego! – Tom riu e Alexia lhe lançou outro olhar mortífero.

- Tom está certo. Rose e eu brigamos desde que tínhamos 11 anos, mas não porque nos odiamos, até por que a gente nem se conhece. Nós ‘brigamos’ – Eu fiz aspas com os dedos – por puro ego. Ela é muito inteligente e eu também. Além disso, tem a rivalidade das casas que já é de séculos.

- E a inimizade das famílias, que é recente. – Tom me lembrou.

- Sim, o principal. – Eu sorri e olhei pras meninas que pareciam inconformadas.

- Quer dizer que se não fosse essas rivalidades vocês até seriam amigos? – Cecily cuspiu a ultima palavra.

- Talvez. – Eu confirmei pra desgosto de Cecily e Alexia.

- Eu queria ser ruiva. – Megan suspirou olhando pra o outro lado do jardim. Todos seguiram o olhar dela.

Rose, Lisa e Alvo estavam sentados do outro lado do jardim sob a sombra de uma árvore. Alvo brincava com o gatinho de Lisa enquanto as duas conversavam. Os cabelos de Rose pareciam mais vermelhos ainda quando o sol conseguia tocá-los. Me deu a impressão que estivessem pegando fogo. Os cabelos combinam com o temperamento, afinal! Alexia e Cecily fizeram uma careta.

- Você precisa melhorar os seus gostos, Megan. Alexia, por favor ajude a sua irmã. – Cecily falou e Megan pegou um livro, ignorando completamente as duas.

- Eu preciso falar com minha prima. – Eu levantei de um salto e Tom me seguiu. – Bem, até mais, garotas.

- Você está sentindo algum ardor em sua nuca? – Tom perguntou rindo enquanto nós nos afastávamos do grupo. Eu tinha quase certeza que Alexia e Cecily estavam lançando aqueles olhares pra nós.

Nós atravessamos o jardim sem olhar pra trás e Rose se arrumou no lugar, confusa, quando percebeu que nós estávamos indo na direção deles. Aparentemente ela falou alguma coisa à Alvo e Lisa, porque os dois olharam pra nós.

- Scor! – Lisa levantou e me abraçou forte. – Você veio se juntar a nós? Isso é um milagre? Obrigada, Merlin!

- Calma Lisa, me deixe respirar! – Eu falei tentando me livrar do abraço de urso e ela sorriu, se afastando pra me olhar.

- Ah, que feliz! Nossa, até o Tom veio, isso é realmente um milagre! – Ela bateu palmas e Tom ergueu as sobrancelhas olhando minha prima de cima à baixo como se ela fosse louca. – O trabalho juntos deu certo, afinal? Rose você não me contou nada! Vocês queriam me fazer surpresa? Vocês ficaram amigos? – Ela começou a quicar no mesmo lugar como uma boba.

- Bem... – Eu olhei pra Rose sentada no chão e ela deu de ombros, prendendo o riso. Alvo voltou a brincar com o gato, rindo. – Lisa, escute... – Eu segurei seus ombros, fazendo ela parar de pular e continuei – Nós não somos amigos, pelo menos, não que eu saiba. Agora, por favor, se controle?

- Por que você veio aqui então? – Ela perguntou fazendo biquinho.

- Se você tivesse perguntado o que ele quer antes, pouparia muita coisa, Elizabeth. – Tom revirou os olhos e Lisa olhou pra ele emburrada. – Aliás, o que você quer mesmo, Scorpius?

- Lisa, quarta você disse que queria me contar alguma coisa, esqueceu?

- Oh, sim! Eu esqueci mesmo, como pude! – Ela bateu palmas e olhou pra Alvo e Rose – Posso contar?

- Claro, Lisa. – Alvo falou sem levantar a cabeça.

- Mas é segredo, hein? Por favor não contem pra mais ninguém. – Rose fez uma expressão de súplica. Nossa, confiando em nós um segredo?

- Oh, o Scorpius não vai contar. Mas o Tom tem que prometer. – Lisa encarou Tom com os braços cruzados na frente do corpo.

- Eu não vou contar pra ninguém, Elizabeth. - Ele estreitou os olhos.

- Prometa. – Ela estreitou os olhos também.

- Ele não vai contar pra ninguém, Lisa, basta. – Eu bufei.

- Tá... – Ela revirou os olhos e segurou nossas mãos, nos puxando pra sombra da árvore. – Melhor que vocês sentem antes de desmaiar de felicidade!

Eu tenho certeza que ela fez questão que eu me sentasse ao lado de Rose, pude até ver um sorriso no seu rosto. Rose afastou um pouco quando eu sentei, mas mesmo assim nós ainda estávamos mais próximos do que a distância permitida nas leis Malfoy-Weasley.

- Então, o que vai fazer a gente tão feliz? – Tom perguntou quando Lisa sentou na nossa frente. Sebastian, o gato dela, correu na direção de Tom e começou a lamber as mãos dele quando reconheceu sua voz.

- Nós sabemos quando vai começar as eliminatórias. – Ela sorriu vitoriosa.

- Que? – Eu e Tom falamos ao mesmo tempo. O sorriso de Lisa aumentou, se era possível.

- Quem falou? Como vocês sabem? Como você pode esquecer de me contar uma coisa dessas?!

- Calma primo! O filho do Olívio que disse pro Alvo.

Eu me inclinei pra falar com Alvo.
- O filho dele? Ele não pode espalhar isso por aí, Minerva pode saber.

Ele olhou pra Rose e riu como se os dois tivessem um segredo.

Lisa clareou minhas idéias:
- Rose falou a mesma coisa, eu disse que vocês falam igualzinho às vezes.

Eu encarei Rose e ela deu seu famoso sorriso falso. Eu sorri e me afastei um pouco enquanto Alvo falava, percebi que estava quase me inclinando pra cima dela.

- Pode ficar tranquilo cara, o Jonas só contou pra mim.

- Mas afinal, quando vai ser? – Eu perguntei voltando a olhar pra ele.

- Essa semana. Creio que no sábado, pra não atrapalhar as aulas. – Alvo respondeu pensativo.

- Já? Merlin, obrigado! Eu vou usar minha vassoura nova! – Tom fingiu que estava emocionando, arrancando gargalhadas de todos nós.

- Por falar na sua vassoura, acho que a tal de Cecily não gostou muito que vocês a trocassem por nós, ela não pára de olhar feio pra mim. – Rose indicou com a cabeça o grupo de Cecily e nós também olhamos. Lisa teve que se curvar toda, já que estava de costas pro jardim.

Cecily estava ao lado de Alexia, no lugar que Tom estava sentado antes, e as duas conversavam fervorosamente. Eu lembrei das garotinhas do 3° ano cochichando sobre Tom e eu e tive a impressão que nós éramos o assunto dessa conversa também. Megan estava encostada na árvore, bem distante das duas, ainda lendo o livro.

- Por que eu tenho a impressão que elas estão falando mal de nós? – Lisa brincou, voltando a nos encarar.

- Ah, não se preocupem, elas não estão sentindo nossa falta! – Eu sorri.

- Como não? – Lisa perguntou, intrigada. Eu percebi que Rose ia fazer a mesma pergunta.

- Nós estávamos causando por lá. – Tom sorriu.

- E elas já estavam olhando feio pra você desde quando a gente estava lá, Weasley.

- Oh, obrigada, Malfoy, me sinto bem melhor agora. – Ela riu ironicamente, ou de brincadeira? Não sei, talvez um misto dos dois.

- Disponha, Weasley.

- Eu espero que você tenha guardado nosso trabalho direito, Malfoy. – Ela estreitou os olhos pra mim. Eu lembrei de ter jogado o pergaminho na minha mochila.

- É...ele está seguro. Fique tranquila, nós não vamos ter que passar por tudo aquilo outra vez. – Eu revirei os olhos.

- Oh, é bom saber disso. Se eu tivesse que fazer outro trabalho com você, te jogaria no lago negro sem pensar duas vezes.

- Que cruel, Rose! – Lisa gritou horrorizada enquanto Tom e Alvo riam. – Morrer afogado demora muito, melhor seria se você jogasse meu primo da torre de astronomia, pelo menos ele teria uma morte rápida e cheia de adrenalina! – Todos riram ainda mais, menos eu.

- É bom saber que você me ama, Lizzie! – Eu gritei e Lisa parou de rir subitamente. Ela olhou Rose com um biquinho.

- Ow! – Rose levou uma das mãos à boca. – Não faça tanto bico, já pensou se você fica assim deformada pra sempre, Lizzie? - Todos nós rimos, menos Lisa. Ela desfez o biquinho e uniu as sobrancelhas numa expressão de raiva.

- Eu acho melhor o bico, nesse caso. Sobrancelhas unidas não ficam muito bem em você, priminha.

- Eu estou começando a desistir da idéia de ter vocês dois como amigos. – Lisa bufou, pegando o gato dos braços de Tom e apertando ele contra o rosto enquanto nós riamos. – Só o Seb me entende, não é Seb? – O gato ronronou em resposta.


~



Apesar da manhã amistosa com Rose e Alvo, nosso relacionamento não mudou muito. A única diferença era que quando a gente cruzava pelos corredores ou assistíamos aulas juntos, nos cumprimentávamos, o que deixava Lisa com um sorriso de orelha a orelha. Minhas brigas de ego com Rose continuaram as mesmas, e Tom continuou olhando feio pra ela quando o assunto era o Torneio.

Os dias pareciam passar mais devagar agora que nós sabíamos que as eliminatórias se aproximavam. Na quarta feira, um recado apareceu no quadro de avisos informando que as eliminatórias começariam no sábado, pra não atrapalhar as aulas, como Alvo dissera. Agora mais que nunca, todos os alunos ficaram excitadíssimos.

Cecily passou a andar comigo e Tom por todo lugar e agora sempre dividia uma mesa conosco, menos nas aulas com a Corvinal, que ela sentava com Alexia. Tom, claro, adorou isso. Os dois decidiram fazer o trabalho da Prof.ª Minerva juntos, e eu acabei sozinho no horário vago da sexta, enquanto eles estavam na biblioteca. Por coincidência, Megan também tinha o ultimo horário vago e nós decidimos jogar uma partida de xadrez bruxo pra passar o tempo.

- Por que sua irmã é tão...diferente com você? – Eu perguntei enquanto o bispo dela acabava com minha torre.

- Pode dizer chata – Ela sorriu. – Bem, ela acha que eu sou muito boba. Ela só liga pra riquezas e eu acho tudo isso fútil. – Ela fez uma careta quando minha rainha matou o seu bispo.

- Então somos dois, também acho isso muito fútil.

- Sério? Quer dizer, você é Scorpius Malfoy, seu pai é mega rico, achei que você quisesse seguir a carreira dele. – Ela arregalou os olhos pra mim.

- Eu entendo. Mas eu sou feliz com o que tenho, não sou ambicioso. Claro que eu vou ter que manter o mesmo nível, pois sou o único herdeiro, mas não quero ser empresário...

- O que, então?

- Quadribol. – Ela fez um “oh” e voltou a olhar pro tabuleiro. – Você não vai jogar?

- Claro, claro. Mas você acabou com a minha melhor peça, então espere. E calado, por favor. – Eu arregalei os olhos e ela explicou: - Você não, Scorpius! É minha torre que não pára de me dar instruções de jogo.



Eu descobri que Megan era péssima em xadrez, eu ganhei todas as partidas que nós jogamos, todas as 7 vezes. Na ultima, ela desistiu da idéia de uma revanche e nós fomos pro Salão Principal, já que estava perto da hora do jantar. Tom e Cecily ainda não tinham voltado da biblioteca e eu imaginei que ele estivesse feliz por isso.

Eu parei na mesa da Sonserina, que era a primeira, e Megan seguiu pra mesa da Corvinal, com um aceno pra mim. Não tinha ninguém que eu falava na mesa, então eu sentei e deitei minha cabeça nos braços, olhando as pessoas entrarem e saírem do salão.

Então...

- Meu bebê loirinho! – Brenda. Só ela me chamava assim. Minha prima chegou e me abraçou pelas costas, eu quase morri de susto e de vergonha.

- Brenda, não! – Eu a repreendi enquanto me livrava das mãos dela.

- Poxa, primo! Eu aqui com saudades, e você me trata assim? – Ela sentou do meu lado, e cruzou os braços na frente do corpo.

- Saudades? Você nem veio falar comigo desde o começo das aulas! Vive com o namoradinho agora!

- Eu falei no dia que você ganhou aquela vassoura.

- “Que linda, primo! Tio Draco tem bom gosto”, falou isso e foi embora, eu lembro, ok?

- Não seja injusto comigo, bebê. – Ela sorriu e eu revirei os olhos – Sua prima tem muitas coisas pra fazer esse ano.

- Sei... – Eu ergui as sobrancelhas e ela corou.

- Ei, você não é meu pai, certo? – Ela sorriu. – Amanhã começam as eliminatórias, não é?

- Sim, não vejo a hora!

- Eu soube que os outros alunos não vão poder assistir, então boa sorte! – Ela me puxou pra um abraço, bagunçando meus cabelos.

- Você não pode me abraçar e deixar meus cabelos no lugar? – Eu falei quando nós nos afastamos. Ela sorriu outra vez.

- Não resisto! Loirinho assim, parece que atrai minha mão. – Ela bagunçou meu cabelo outra vez, quando eu tinha acabado de colocar ele no lugar.



Brenda foi se juntar aos amigos do sexto ano bem na hora que Tom e Cecily entraram no Salão Principal, e para minha surpresa, ele não estava com uma cara boa. Ele suspirou e sentou ao meu lado, e Cecily do outro.

- O que foi, cara? – Eu perguntei e ele viu se Cecily não estava escutando antes de sussurar:

- Depois eu conto. – E depois falou com a voz normal: – O trabalho, sabe, muito longo! Nós ainda não acabamos, vamos acabar depois do jantar.

- Hum... Falta quanto?

- 20 centímetros. – Foi Cecily que respondeu, sorrindo pra mim.

- 10, não? – Tom juntou as sobrancelhas numa expressão intrigada.

- Eu quero que o trabalho tenha 1 metro e 10 centímetros, Tom. – Ela revirou os olhos.

- Porq...? – A pergunta de Tom foi interrompida quando McGonagall pigarreou, chamando a atenção de todos para ela.

- Boa noite. – Ela nos cumprimentou com um sorriso. – Antes do jantar, tenho que dar um aviso, prometo que será rápido! – Alguns alunos suspiraram. “McGonagall dando um aviso rápido? Impossível!” - Como todos já sabem, as eliminatórias começam amanhã. Serão às 8 horas da manhã, portanto, quem for tentar uma vaga, acorde cedo.

“Mas, apenas aqueles que vão participar das eliminatórias deverão comparecer ao campo de Quadribol. Não fiquem tristes, pois todos poderão assistir aos treinamentos, que começarão em breve.”

“Após o jantar, todos que vão participar das eliminatórias deverão ir para a sala comunal e assinar a lista que o monitor de cada casa vai entregar. Monitores, vocês já sabem o que fazer depois. - Ela fez uma pausa - Boa sorte a todos. Agora, vamos ao jantar. Eu disse que seria rápido, não é?”

Ela sorriu e voltou pra mesa dos professores quando as mesas ficaram repletas de comida. Todos começaram a conversar ao mesmo tempo.

- Que pena que eu não vou poder torcer por vocês! – Cecily falou fazendo biquinho. Por que as garotas adoram fazer bico?

- Não tem problema, Cecily, um ‘boa sorte’ já é suficiente! – Eu sorri e ela também.

- Sim, vocês sabem que eu estou torcendo por vocês!

- Claro que sabemos! Agora vamos comer, nós temos um trabalho pra fazer! – Tom falou enquanto enchia o prato.



Antes de ir para a biblioteca, Tom foi até a sala comunal comigo, pra assinar a tal lista. Eu decidi perguntar o porquê da cara feia enquanto nós caminhávamos.

- Então, o que aconteceu?

- Com o que? – Eu revirei os olhos. Lento, só faltava ter nascido loiro (Sim, eu mesmo me xingo). – Ah, sim! Cara, a Cecily é muito mandona! Ela deve ser tão chata quanto a Weasley quando se trata de trabalho!

- Ah, trabalho em dupla é estressante mesmo. – Eu dei de ombros.

- Aposto que se fosse com você ela nem seria tão chata assim. – Ele riu.

- Aposto que eu que seria chato com ela. – Eu sorri e Tom concordou com a cabeça.

Assim que chegamos, o monitor da Sonserina falou alto, chamando a atenção de todos na sala:

- Quem for participar do Torneio, aqui por favor!

Ele estava parado na frente de uma mesa ao canto e rapidamente uma fila foi formada na frente dele. O time de Quadribol todo ia participar. A fila andou rápido e logo Tom e eu assinamos. James Heyer, o capitão do time, nos chamou para uma reunião rápida antes de Tom ir embora.

- Pessoal, é importante pra Sonserina que a maioria dos seus membros entre no time de Hogwarts! Vamos dar o melhor, ok?

- Vale jogar sujo? – McKenzi, um dos batedores, falou e todos riram.

- Se você for esperto o suficiente pra não ser pego, vale! – Adams, o apanhador, falou e nós rimos outra vez, menos McKenzi que interpretou isso como uma ofensa.

- Quero que vocês todos durmam cedo hoje, hein? – Heyer voltou a falar e nós concordamos com a cabeça. – Amanhã quero todos dispostos como se fosse uma final!

Ele deu mais alguns conselhos do tipo “Não comam nada que faça mal amanhã” e nós fomos liberados. Tom voltou pra biblioteca e eu fiquei pela sala comunal, conversando com algumas pessoas até o sono chegar.

Dormir nunca foi tão difícil. Cada minuto que passava era um a menos pra o início do dia que eu tanto esperava. Eu sabia que não era o único que não conseguia dormir, mas eu precisava dormir, e talvez isso que tenha feito eu pegar no sono.




~





N/A: Genteeee *-*
Como foi o feriadão?
O meu passei em casa mesmo q-
Me desculpem a demora com o capítulo, eu ia fazer mais, só que achei melhor separar as eliminatórias e fazer tudo num capítulo só, ok?

Sobre o capítulo...

Gente eu odeio a Alexia u.u Que garota chata! A irmã dela é tão fofa e ela tão mesquinha u.u
A Megan é um amor, não é? Ela vai dar um conselho muito importante pra o Scorpius daqui a uns capítulos! *-*
Gente, me controlei pra não fazer Scorpius/Rose amigos naquela cena do jardim, mas o clima entre eles melhorou, pelo menos! HSAHASHU
O que acharam? Comentem!!

Ah, por falar em comentários, me digam:
Quem você gostaria que narrasse um capítulo?
Rose, Alvo, Tom, Lisa ou Cecily?

Respondam, por favor! *-*

Obrigada a Ane e Lyra B. Malfoy, B...Campos, Larissa (Parabéns atrasado, amor! Eu tinha ficado sem net, só vi seu comentário bem depois T.T) e Mily Cullen(Twiin *-*), amoo vocês! Seus comentários são muito bem vindos!

Lilian Malfoy, Dona Aluada e Sarah W. Vega, muuuito obrigada e sejam bem vindaas! *-*’

Fiquem à vontade pra me adicionar no MSN, como minha nova amiguinha Aluada fez. HUASUSAUH
gicasantos_@hotmail.com

Beijinhos e até mais!

Gica Santos

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.