FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

33. De ressaca


Fic: Rebeldes - Sobrevivendo no quinto ano


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

33º capitulo – De ressaca

Dez minutos depois de encerrada a eleição o Stephen veio falar comigo. Me pegou pelo braço e levou para uma mesa ou coisa assim, na verdade eu não fazia idéia de onde estava.

-Gina porque você está agindo assim? O que tá acontecendo com você...Você sabe que não é assim.

-Quer saber? Eu cansei! Isso mesmo, cansei. Cansei de todos falarem de mim e eu me preocupar, pelo menos essa noite eu vou ser assim. Vou beber, dançar e fazer o que eu quiser.

-Mais Gina...

-Tchau Stephen.

Eu realmente não estava com paciência para agüentá-lo. Peguei outro copo de bebida e dessa vez virei de uma vez só. Minha visão, que antes estava um pouco confusa ficou completamente embaçada.
Fui caminhando me apoiando nas coisas, eu precisava de um ar. Precisava sair dali. Fui andando até a saída.
Os corredores estavam vazios e escuros. Nem senti medo, eu não estava sentindo nada no momento. Minhas pernas apenas andavam, como uma máquina. Comecei a lembrar de várias coisas.
Eu e o Malfoy, as bolhas de sabão. Depois no corredor, o Filch...Como eu não tinha me tocado antes...E agora eu estava sofrendo. Senti algo salgado na minha boca, eu estava chorando. Minhas pernas cederam e eu cai ali no corredor. Minhas pálpebras estavam pesando, mas eu não estava dormindo.

***

A vi saindo tropeçando em várias coisas. Pelo visto aquele era o primeiro porre dela, eu tinha que ver se ela ficaria bem, na torre da casa dela. Segui o caminho dela, estava tudo escuro.
Mas era bem provável que ela não tivesse acendido a varinha, bêbada daquele jeito ela não pensaria em nada, nem iria muito longe. Andei mais meio corredor e a vi caída no chão, primeiro pensei no pior. Mas vi que ela estava respirando, peguei-a no colo e resolvi ir para o “nosso” quarto.

***

Braços ágeis me levantaram. Eu podia estar com os olhos fechados...Mas mesmo assim sabia que era ele. Aquele perfume, eu poderia senti-lo há quilômetros de distância. Passei meus braços em volta do pescoço dele.
Malfoy me abraçou mais e continuou andando. Eu tinha que dizer algo. Tinha que falar como eu me sentia.

***

Depois de entrar no quarto a deitei na cama. Enquanto ia colocar minha varinha em cima da mesa ela se levantou. Estava se apoiando nas coisas, tropeçando. Veio até mim e me abraçou.

-Malfoy... – ela começou falando – Porque tem que ser assim? – ela começou a chorar – Me fala...

-Não dá Weasley, não é nem pelas famílias, pelas casas. Nós somos muito diferentes – disse me contendo para não beijá-la.

-Eu te amo sabe? – ela disse enquanto me encarava, seus olhos que eram sempre tão brilhantes estavam sem vida, opacos – Mas isso estava me matando, estava mesmo...Eu juro...

-Eu sei...Eu te amo também, mas só descobri agora.

-Porque tudo tem que ser tão complicado? – ela falou sussurrando – Tudo da errado, eu não sei...Porque nós não podemos simplesmente ficarmos juntos e...Pronto. É o que importa certo? O amor...

-Deveria ser, mas todos sabem que não é assim. Você sabe, eu sei...

-Me beija...

Ela disse enquanto fechava os olhos. Fui me aproximando cada vez mais, nossos corpos estavam juntos, foi então que eu a senti relaxar e sua cabeça pendeu pra trás. Ela tinha dormido.
Peguei a Weasley nos braços e a deitei na cama. Tirei suas sandálias e puxei as cobertas. Tirei apenas meus sapatos e deitei do lado dela. Fiquei olhando-a dormir por um bom tempo, depois, o cansaço venceu.

***

Kelly esperou Caroline e Tiara se distraírem e saiu da festa. Viu Gina sair e em seguida Malfoy, foi seguindo a luz da varinha dele. Encontrou ele carregando-a, agora ela tinha certeza. Eles tinham algo.
As meninas comemorando vitória e eles estavam enganando todo mundo há séculos. Ela continuou seguindo eles, tinha que saber onde os dois se encontravam. Mas quando virou nos os viu mais. Ela andou por mais um tempo...Mas eles tinham simplesmente evaporado.

***

Hermione deitou em sua cama exausta. Já passava das cinco da manhã. Ela deu uma risada ao se lembrar de Gina, ela bêbada era uma piada, e o que ela tinha feito com a Parkinson tinha sido impagável.
A porta do dormitório se abriu e Kristin entrou toda sorridente. Só as duas estavam acordadas ainda no dormitório.

-Com o Rony?

-É...Não vi você saindo da festa – Kristin falou enquanto tirava seus sapatos.

-Eu estava com o Jared lá no salão comunal, acabei de deitar.

-A Gina foi a melhor, adorei o que ela fez.

-Eu também...Estou até pensando em beber.

As duas riram juntas. Depois conversaram mais um pouco e foram dormir.

***

Harry levou Pansy para uma sala vazia. A garota estava irritada ainda por causa da “brincadeira” de Gina. Ele estava beijando-a, e a menina rindo dos beijos que recebia no pescoço, no colo...

-E se alguém nos ver? – ela perguntou.

-Nada a ver Pansy – ele a beijou mais e mais – Você ainda está irritadinha com a Gina, esquece isso.

-Ai Harry...Você bebeu demais.

-Fica quieta Pansy.

Ele voltou a beijá-la.

***

Me mexi na cama e aos poucos fui abrindo meus olhos. A cama era mais macia que a do dormitório, minha cabeça estava latejando. Visualizei o quarto e vi o Malfoy sentado na cadeira escrevendo alguma coisa. Ele estava com uma roupa diferente da que eu me lembrava da festa.
A festa, alguns flashes eram as lembranças da festa. Eu bebendo, sem parar. Depois um palco, o Malfoy me encarando. Eu sendo levado por alguém e só. Provavelmente ele tinha me levado.
Ele me encarou, seus olhos estavam tão sombrios como no vestiário, no dia do jogo de quadribol.

-Que horas são? – perguntei enquanto me sentava na cama.

-Quatro – ele falou simplesmente e voltou a escrever – Sua cabeça está doendo? – como ele sabia.

-Um pouco.

-Considerando o tanto que você bebeu...Deve estar doendo muito.

Meu raciocínio estava lento. Fiquei olhando um tempo pra ele. Tentando ajustar meus pensamentos.

-Que horas são? – perguntei depois de um tempo.

-Quatro – mais uma resposta curta – E eu acabei de te falar a mesma coisa, deve ser a bebida.

-Cala a boca – mas era verdade – Ainda é de madrugada. Acho que vou dormir mais um pouco e...

-Quatro da tarde.

Dei um grito tão alto que ele me xingou. Levantei correndo e fui em direção aos meus sapatos. Eu teria que dar uma desculpa muito boa pra eles.

-Que pressa hein? – ele falou rindo sarcasticamente – De nada por te achar desmaiada no corredor e te trazer pra cá. O Filch podia ter pegado você.

Coloquei minha sandália e peguei minha varinha. Abrina passagem e antes de sair olhei pra ele.

-Obrigada – depois eu me pus a correr em direção a Grifinória.

***

-Achou ela Stephen? – Ásis perguntou assim que ele chegou no salão comunal.

-Nada de Gina, eles voltaram?

-Não. O Matt e a Nátysi saíram e o Jim ainda não voltou, eu estou realmente preocupada – ela falou enquanto se jogava no sofá.

-Eu também – Stephen se sentou também – Não sei o que fazer, se o Filch tivesse achado ela provavelmente nós saberíamos.

-Ela nunca bebeu.

-Eu sei.

Ele olhou para o salão comunal e viu que ele estava deserto. Quem ficaria preso no castelo em um sábado tão lindo e ensolarado.

-É minha culpa Ás, eu não podia ter brigado com ela. A Gina estaria aqui, salva, se eu não fosse tão chato com ela.

No mesmo instante Nátysi, Matt e Jim entraram, pela cara não tinham encontrado Gina também.

-Nada a ver Stephen.

-É sim.

-Será que aconteceu alguma coisa? – Nátysi perguntou quase chorando – A Gina, tão sozinha.

-Nós olhamos tudo – Jim falou.

-Jardins, o lago – Matt disse enquanto se acomodava no sofá.

***

Eu estava correndo feito uma louca, descabelada, com o vestido amassado. As sandálias na mão. Passei por algumas pessoas e com certeza isso seria o assunto do jantar. Como o Malfoy tinha deixado que eu dormisse tanto.
Maldito sonserino, maldito amor. Eu era uma idiota, amando o Malfoy, o que meus amigos iriam pensar? Stephen? Meu irmão? Harry...Todos.
Quando disse a senha e entrei dei de cara com os cinco. Todos com cara de velório, eles levantaram de repente ao me ver. Nátysi me abraçou.

-Onde você estava Gina?

-Você está bem?

-O que houve?

-Você está machucada?

-Calma gente, eu estou bem – falei – Acabei dormindo em um armário qualquer, só isso. Desculpa por preocupar vocês. Agora vou tomar um banho.

Sai de lá o mais rápido que pude. Não queria dar mais explicações. Tomei banho e fiquei deitada mais um pouco. Minha cabeça estava doendo muito.

***

Assim que a Weasley saiu eu fui até o corujal. A carta que eu estava escrevendo era pra ela mesma. Com certeza ela estaria com a maior dor de cabeça e muita vergonha pra assumir.
Peguei um coruja qualquer e coloquei a carta e a poção. Tudo bem que nós não estávamos mais juntos, mas eu me sentia responsável por ela. Não dava pra evitar isso.

-Hei Malfoy, onde você estava? – Dean perguntou quando cheguei no salão comunal. Ele e Trey estavam lá.

-Você apareceu, tomou banho e sumiu de novo – Trey falou.

-Um dia vocês vão entender – dei uma risada – Agora me contem da festa, eu vi o Trey com umas quatro. Quem eram?

-Nossa cara, perfeita as meninas...Eu e o Dean revezamos...

-Que pior!

***

Uma coruja começou a bater na minha janela. Levantei e a deixei entrar. Uma carta e um vidrinho. Peguei aquilo e a coruja saiu logo em seguida.

“Depois de beber tanto eu imaginei que você fosse estar desse jeito. Com dor de cabeça e com vergonha de confessar. Depois de mim, claro, você é a pessoa mais orgulhosa do mundo. Eu sei que não estávamos juntos e tal, mais ai tem uma poção.
Pelo menos comigo ela funciona. Tome e na hora de dormir você será uma nova pessoa. De nada, a propósito”.

PS: Vê se aprende a beber.
Draco Malfoy


Idiota. Ainda me chamava de criança. Bebi a poção e deixei a carta em cima da cama. A Mawe pulou em mim e ficou cheirando a quarto. Ela era estranha. Simplesmente adorava o Malfoy, tão boba quanto a dona.

-Não se ilude Mawe – eu falei enquanto fazia carinho nela – Ele só vai me magoar, porque seria diferente. Um idiota, sempre.

Ela miou e pulou da cama. Foi para a almofada em que ela dormia sempre.

***

-Cadê a Gina? – Ásis perguntou.

-Já vem.

-Alguém mais a achou muito estranha? – Matt falou.

-E aquele papo de dormir em um armário, não sei não.

Os amigos de Gina conversavam no salão comunal, enquanto a esperavam para irem jantar. No momento ela estava sendo investigada.

-Ela parece um pouco afetada.

-Um feitiço? – Nátysi perguntou.

-Não sei, talvez. Temos que ver isso.

-Silêncio, ai vem ela – Ásis falou enquanto Gina descia as escadas.

Ela estava muito pálida e parecia bem zonza. Se apoiou no corrimão e chegou até eles.

-Vamos? – perguntou.

-Claro Gina.

***

Malfoy não parava de me encarar e dar aqueles risinhos irritantes. Eu estava vendo tudo um pouco embaçado e morrendo de dor de cabeça. Maldita bebida.

-O que aquele cara quer com você Gina? – Stephen falou irritado.

-Que?

-O Malfoy...Ele não para de olhar.

Realmente ele não parava de olhar. Mas eu estava com tanta dor de cabeça que nem estava a fim de conversa.

-Nada a ver Stephen, ele é chato mesmo.

-Você sabe de alguma coisa Gina? – olhei pra ele.

Stephen estava com os olhos cerrados, ele só fazia isso quando estava muito irritado. Matt, Jim e as meninas já estavam nos olhando.

-Stephen relaxa cara, não tem nada a ver isso – Jim falou.

-Como vocês podem saber? Ele não para de lançar sorrisinhos – ele disse com nojo – A Gina.

-Para Stephen – Matt falou – Acho que não tem nada a ver.

-Ele está querendo te irritar. Só isso.

Eu já estava tão despedaçada por dentro que não queria mais confusão. Levantei abruptamente da mesa, algumas pessoas olharam. Stephen e meus amigos me seguiram.

-GINA PARA! – Stephen gritou.

-VOCÊ É UM GROSSO STEPHEN! – berrei, lagrimas começavam a cair pelo meu rosto branco.

-O que está acontecendo? – ele perguntou, dessa vez mais baixo.

-Nada Stephen, nada...Eu quero paz.

-Você anda estranha, sempre chorando. Eu tenho o direito de saber Gina, eu tenho o direito de saber.

De repente as paredes começaram a rolar, o chão parecia mole. Meus pés falharam e eu senti minha vista mais embaçada ainda. A última coisa que vi foi Stephen correndo até mim.

***

Levantei da mesa assim que ela saiu com aquela cara. A Weasley parecia muito doente. Trey e Dean me acompanharam também.

-O que você vai fazer?

-Eles estão brigando, preste atenção.

Nós três nos escondemos na escuridão do corredor. Eles estavam falando alto e a Weasley parecia bem irritada. De repente eu senti minha vista ficando turva. Me apoiei na parede.

-Malfoy? – Trey falou – O que foi?

-Cara você está com cara de doente.

-Não é nada – menti.

Meu corpo foi caindo sem que eu percebesse.

***

Gina e Malfoy, cada um em seu canto desmaiaram juntos. Os amigos de Gina a levaram para a enfermaria. Os amigos de Malfoy resolveram fazer a mesma coisa, nunca tinham visto Draco Malfoy doente.

***

O relógio da Torre do Relógio marcava sete e meia da noite. O feitiço tinha acabado. Finalmente.





Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.