FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

9. Capitulo 9 – Decisões


Fic: Dark Angel - O Inimigo dos Deuses


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Capitulo 9 – Decisões

Harry chegou ao dormitório sonserino depois das quatro da manha, tomou um banho demorado para limpar o sangue dos comensais que se espalhara por seu corpo e por fim caiu na cama onde dormiu, acordando com o movimento dos outros ocupantes da casa da serpente. O moreno de olhos verdes levantou-se e se arrumou para enfrentar mais um dia de aula, e aquele era um dia importante, ele bem sabia. Estava aguardando o momento em que Gina viria falar com ele, Harry sabia muito bem o que ela pediria para ele e ele estava mais do que disposto a atender ao pedido da ruiva.
Estava saindo do salão comunal da sonserina para ir em direção ao salão principal para tomar o café da manha quando sentiu a aproximação de alguém, mas continuou andando como se nada tivesse acontecido. Pelo que pode perceber a pessoa o interceptaria no próximo corredor, a porta de uma sala de aula vazia, e não foi surpresa alguma ao se aproximar e o moreno perceber que quem quer que fosse agiria exatamente como ele previra. Quando a pessoa fez menção de agarra-lo, Harry foi mais rápido e com um forte empurrão adentrou a sala prensando o desconhecido contra a parede.
- O que...? – a surpresa do desconhecido foi enorme, uma vez que ele estava sendo erguido pelo pescoço e prensado contra a parede da sala de aula, nem sequer vira o movimento do Potter, e ele o havia seguido desde que ele saíra da sala comunal da sonserina.
- Malfoy. – Harry rosnou e em seguida soltou o loiro que caiu pesadamente no chão, sorvendo grandes golfadas de ar enquanto tentava respirar normalmente. – Eu poderia ter te matado sabia? Como é que você se aproxima sorrateiramente de alguém? Não podia ter me chamado como qualquer pessoa normal? – perguntou o moreno cheio de veneno e sarcasmo na voz.
- Eu precisava falar com você. – falou Draco com um pouco de dificuldade, enquanto se recompunha e levantava-se devagar – E não queria que ninguém soubesse da nossa conversa, por isso segui você e quando não tinha ninguém mais por perto eu pretendia falar com você. – explicou o loiro voltando a sua típica voz arrastada.
- Tudo bem, esquece. – cortou-o Harry, estava sem paciência e queria saber logo o motivo que levara o loiro a procura-lo, por isso invadiu a mente dele. O que viu o deixou surpreso, chocado e completamente querendo matar Malfoy pelos pensamentos nada inocentes que ele estava tendo sobre uma certa garota. – O que você quer comigo?
Harry tentou ignorar tudo aquilo que ele passara com Draco Malfoy em sua antiga vida, afinal ali as águas eram diferentes, e eles eram amigos desde o primeiro ano e o moreno sabia que existia um pouco de um ser humano dentro do loiro, que estava esperando apenas uma boa oportunidade para se libertar, e parecia que o momento tinha chegado. Ali Harry era uma das poucas pessoas em que Draco realmente confiava, eram quase como irmãos, pensou o moreno. Ambos conheciam os segredos um do outro, embora Harry duvidasse que ele sequer desconfiava dos novos segredos que ele tinha.
- Bem, eu queria pedir sua ajuda. – a voz do loiro tirou o moreno de seus pensamentos e reflexões – Eu acho que estou apaixonado Harry. – revelou o loiro de uma vez.
- Ora, ora, ora, Draco Malfoy pedindo ajuda e dizendo que está apaixonado. Esse mundo é mesmo pequeno. – zombou Harry apenas para pegar no pé do loiro.
- Não brinque com isso Potter. – rosnou irritado Draco – O assunto é serio, não é uma garota qualquer, Ok.
- Entendi. – disse Harry em voz baixa fingindo surpresa – Então eu posso presumir que essa tal garota não pertence a nenhuma família dos aliados das Trevas. – falou o moreno olhando fixamente para o loiro que concordou com a cabeça – E também não deve ser dos Rebeldes, o que me leva a crer que a garota pertence a uma família do lado da luz.
- Exatamente. – o loiro concordou desanimado, e então falou com a voz amarga. – Ela nunca nem sequer vai olhar na minha cara sem demonstrar desprezo.
- Ok. – disse Harry baixo encarando Malfoy – E para você estar tão desanimado também não existe a possibilidade dela seguir você para o lado das trevas.
- Impossível. – Draco praticamente gritou o que revelava o descontrole do loiro – Ela jamais se aliaria as Trevas, nem mesmo se a vida dela dependesse disso.
- Então por que você não muda de lado e se junta ao lado deles? – perguntou o moreno apenas para implicar mais com o loiro.
- Eu jamais vou me juntar a trupe do Velhote, entendeu? – disse Draco com a voz furiosa – Jamais me tornarei um capacho do Dumbledore.
- Me diga Draco, o que o prende ao lado das Trevas? – perguntou Harry.
- Minha mãe. – sussurrou o loiro. – Ela é a única coisa que realmente importa para mim, eu não me importo com Lucius, ele não é mais meu pai a muito tempo. Se minha mãe não fosse tão obcecada pelo Lucius eu já teria desistido de tudo e fugido com minha mãe, mas ela jamais vai abandonar o marido. – a voz do loiro demonstrava toda sua dor.
- Ela escolheu o lado dela Draco. – falou o moreno, a voz fria e impessoal chamando a atenção de Draco. – Você tem de escolher o que será melhor para você. Ir atrás de seu pai como um cachorrinho e obedecer as ordens de um lunático ou correr atrás do que você realmente deseja e lutar pelo amor dessa garota.
- Você tem razão. – o loiro suspirou – Vou lutar pelo amor dela, mas eu acho que vai ser meio difícil conseguir qualquer coisa com ela. Não acredito que vou ter de me submeter ao Velhote Dumbledore, droga.
- Você não precisa se juntar exatamente com o Velhote Draco. – falou Harry pausadamente – Você deve ter ouvido falar da terceira força que surgiu na guerra e que tomou totalmente a Oceania do Lorde Negro.
- Mas é claro que eu ouvi falar. – o loiro falou indignado – Dizem que o cara é um monstro quando luta. Os poucos comensais que relataram para o Lorde tremiam como um bando de criancinhas enquanto relatavam ao lorde o que tinham visto. – perante o olhar curioso do moreno o loiro falou – Lucius é um dos comensais mais poderosos Potter, ele fez questão de me manter informado. Mas como eu poderia falar com ele, o cara é procurado por todo o mundo. Tanto o lado da Luz quanto o lado das Trevas estão atrás dele como abelhas atrás do mel, eu nunca o encontraria. – terminou o loiro desanimado com a perspectiva de procurar Dumbledore.
- Você quer falar com Azrael? – perguntou o moreno olhando diretamente nos olhos do loiro que sentiu um arrepio – Talvez eu possa te ajudar com isso.
- Você o conhece? Sabe como encontra-lo? – o loiro perguntou com uma ponta de esperança brilhando nos olhos acinzentados.
- Melhor, eu sou Azrael. – revelou Harry diante do loiro que arregalou os olhos completamente chocado e deu vários passos para trás.
- Você o que? – perguntou Draco com a voz levemente falha.
- Eu sou Azrael, Draco. – revelou o moreno – Eu salvei a Gina e um dos comensais me chamou de Azrael e como eu não queria que soubessem naquele momento quem eu era resolvi utilizar esse nome. Até que ele combina, os comensais tremem só ouvindo o nome do Anjo Vingador. – riu-se o moreno enquanto se aproximava do loiro. – Está mesmo disposto a se juntar a mim Draco? Se tornar forte o bastante para superar as barreiras que você e a garota irão enfrentar? Você pode se juntar a mim, eu não luto por Dumbledore ou pelo lado da luz, muito menos pelo lado das trevas. Eu luto por mim e somente por mim. – Harry olhava fixamente para o loiro – Está disposto a jurar lealdade a mim Draco e formar seu próprio destino?
Draco olhava o moreno e analisava as palavras que ele proferia, imagens de toda sua vida passaram como flashes rápidos diante de seus olhos, e então a imagem dela surgiu em sua mente, aquela talvez fosse sua única chance, e ele jamais desperdiçaria uma oportunidade como aquela, alem do mais se ficasse poderoso o bastante poderia se vingar de seu pai por todos os anos de maus tratos. Por fim decidindo-se o loiro olhou nos olhos de Harry e ajoelhou-se.
- Eu juro lealdade a você, o seguirei por toda a minha vida. Assim foi dito, assim será cumprido. - Draco falou e então pronunciou as palavras que selariam sua vida para sempre. – Até a morte.
Harry observava o loiro e surpreendeu-se com o juramento que ele estava fazendo, era pior que um Voto Perpetuo, que poderia ser contornado, mas aquele juramento era como um contrato que impedia o loiro de traí-lo seja por que modo fosse. Concordando com a cabeça o moreno aproximou-se do loiro e colocou a mão direita na cabeça do mesmo e em seguida proferiu.
- Até a morte. – as palavras selaram o juramento entre ambos, em seguida Harry fez com que Draco se levantasse – Seja bem vindo Draco, você será o primeiro de meus discípulos. Agora vamos que o café da manha nos espera.
- Espere Harry. – Disse Draco fazendo Harry voltar-se para olha-lo – O que acontece agora?
- Acalme-se Draco, mantenha sua mente bem protegida para qualquer eventualidade, quanto a garota você vai ter de provar para ela que mudou, não será de uma hora para outra que você irá convence-la de suas boas intenções, por enquanto aja normalmente que do resto eu cuido. – frisou o moreno.
- Mas você sabe quem é ela? – perguntou o loiro espantado com o fato.
- É claro que sim, por isso disse para você fechar melhor sua mente Draco. Não se preocupe, por mais que eu não goste muito da idéia, vou te apoiar no que for preciso. – vendo o sorriso do loiro Harry apressou-se a apaga-lo do rosto de Draco – Mas é claro que vai haver limites Senhor Malfoy, e se você ultrapassa-los eu vou saber. – completou Harry com um sorriso sombrio que fez arrepios subirem pela espinha de Draco. – Vamos, eu estou com fome.
Em seguida ambos saíram da sala e rumaram para o salão principal, mas antes que o moreno pudesse adentrar ao local o fantasma da Grifinória, Nick-Quase-Sem-Cabeça interceptou a ambos e disse ao moreno que o diretor o esperava em sua sala. Despedindo-se do loiro Harry mudou seu caminho e partiu rumo a sala do velhote, tinha a leve impressão que não era uma simples reunião entre um aluno e o diretor.
======

Alvo Dumbledore estava preocupado, estavam acontecendo coisas demais em muito pouco tempo. Primeiro aquela energia opressora que surgira do nada, uma energia que estava repleta de sentimentos negativos, principalmente dor, sofrimento, fúria e vingança. Então o seqüestro da menina Weasley que abalou totalmente as estruturas dos Weasley, sem contar nos pais furiosos que começaram a mandar cartas pela falta de segurança. Mas milagrosamente um estranho que se denominava Azrael surge, resgata a menina e ainda acaba com centenas de comensais, tomando toda a Oceania de Voldemort em apenas uma noite, um fato notável para qualquer ser humano.
O diretor procurara informações sobre ele em todos os lugares, procurara seus informantes em todos os lados, mas não conseguira nada de útil, ninguém sabia quem era Azrael, o que ele realmente queria e muito menos o que ele planejava. Por isso convocara aquela reunião do Império, precisava averiguar com os outros integrantes se algum deles tinha tido mais sorte na busca por informações, o que ele duvidava um pouco.
Estavam naquele momento em sua sala que fora magicamente ampliada para que houvesse espaço suficiente para todos os integrantes da cúpula do Império se sentassem. Uma enorme mesa havia sido posta e cadeiras confortáveis estavam espalhadas lado a lado em torno da mesa. Um a um os membros foram chegando e se acomodando, até que por fim os professores de Hogwarts sentaram-se ao lado de Dumbledore, restando apenas uma cadeira vazia em toda a mesa, o que intrigou as pessoas, por que nunca sobrava uma cadeira e após uma boa olhada perceberam que todos já se encontravam no local, então para quem seria aquele lugar? Ignorando os olhares intrigados dos membros Dumbledore levantou-se de sua cadeira e tomou a palavra.
- Meu amigos, convoquei essa reunião para discutirmos alguns assuntos importantes, entre ele o homem conhecido como Azrael. – fez uma pausa e olhou um por um as pessoas que encontravam-se ali – Gostaria de perguntar se algum de vocês descobriu algo a mais do que já foi relatado na reunião anterior. Eu confesso que estou no escuro em relação a ele. Todos os informantes não informaram nada a mais do que já não sabíamos.
- Eu tenho algo a acrescentar Alvo. – Tiago Potter tomou a palavra – A menos de duas horas atrás eu recebi uma carta de um informante meu e ele relatava que a região de Serra Leoa havia sido atacada durante a madrugada. Como todos sabem, essa região pertencia ao domínio do Lorde Negro, lá funcionava um dos maiores clubes de lutas do mundo, as mais variadas pessoas iam a esse clube para assistir as lutas, inclusive o próprio Voldemort. Segundo meu informante Azrael apareceu no lugar e aniquilou com os comensais que estavam lá, parece que deixou apenas dois vivos, embora eu não saiba por que ele os deixa vivos se mata todos os outros. – Tiago fez uma pausa e continuou – Parece que o objetivo principal de Azrael foi James Sloan, o líder local e quem produzia as lutas. Ele também é um dos homens de maior confiança do Lorde Negro, tentamos capturar ele a muito tempo, mas nunca conseguimos chegar perto o suficiente dele. As informações que ele possuía são muito preciosas e acredito que Azrael sabia disso, por isso atacou o local. Ele também dominou o lugar, que esta tão intransponível quanto a Oceania, ninguém entra e ninguém sai.
- Que tipo de informações Azrael pode ter conseguido com Sloan? – perguntou Dumbledore calmamente, embora estivesse fervendo de preocupação.
- Informações militares, financeiras, operações secretas, espiões que o Lorde Negro possui, e quem sabe mais o que Sloan sabia.
- Mais alguma coisa? – o diretor perguntou olhando para os outros presentes.
- Ele simplesmente não existe Dumbledore, o cara apareceu do nada. – respondeu um homem parecendo ter em volta dos cinqüenta anos – Não existe registros de nenhum caçador de recompensa ou mercenário que use esse nome, a única coisa que consegui é que ele foi visto em Hogsmeade ontem a noite.
- A que horas? – perguntou Tonks.
- Foi visto pouco depois da meia noite e desaparatando de volta por volta das quatro da manha. – respondeu o senhor.
- O que ele poderia querer aqui? – perguntou Lupin.
- Talvez conversar com algum contato dele. – falou Lílian pensativa. Alguém que more em Hogsmeade.
- Pode ser uma amante também. – opinou Sirius fazendo todos na sala olharem para ele – O que foi? O cara ficou quase quatro horas, o que ele poderia estar fazendo se não dormindo com uma boa mulher?
- Black, você não tem jeito. – Sanpe disse desdenhosamente.
- Vamos deixar isso para outra hora. - suspirou Dumbledore quando recebeu um aviso silencioso de um dos quadros, seu convidado estava chegando – Vamos passar para o próximo tópico da reunião de hoje. Harry Potter.
- O que tem meu filho? – Lílian perguntou com a voz fria, ela sempre virava uma leoa furiosa quando falavam de seu menino.
- Acredito que esteja na hora de revelar a ele o conteúdo da profecia, já está na hora de colocarmos o garoto a par de tudo. – o diretor falou com a voz calma.
- Por que agora? – perguntou um dos membros mais velhos do Império.
Entretanto a resposta do diretor não pode ser ouvida por que naquele momento foi ouvido algumas batidas na porta indicando que alguém cegara. O diretor fez um aceno com a mão e aporta abriu-se revelando Harry Potter parado olhando friamente para todos.
======

Harry andava rapidamente pelos corredores do castelo sem se importar com nada, tinha a leve certeza de que ele participaria de alguma reunião, onde ele seria o assunto. Usou seus poderes e analisou todo o castelo e não foi surpresa ao perceber um grande numero de pessoas na sala do diretor, encontrou Sarah e os outros tomando o café da manha onde ele também deveria estar. Naquele momento ele chegou em frente a gárgula de pedra do diretor que sem esperar que ele revelasse a senha afastou-se dando passagem ao moreno que subiu as escadas sem se preocupar.
Chegou em frente a porta e pode ouvir o final da conversa, ouviu sua mãe questionando o diretor com uma voz que congelaria um lago, depois de um momento o moreno decidiu se fazer presente e bateu na porta de carvalho. Em seguida a porta abriu-se revelando para ele a sala do diretor como ele nunca vira, estava enorme, havia uma mesa e os membros estavam sentados em volta dela enquanto o observavam. O moreno entrou na sala sem se importar muito com os olhares nada amistosos de muitos deles.
- Mandou me chamar diretor? – perguntou Harry com a voz educadamente polida.
- Sim, Harry. Por favor sente-se. – falou o diretor de maneira amável apontando em direção a cadeira vazia entre Lílian e Tiago.
O moreno analisou por um momento a expressão do diretor, sabendo muito bem que ele usava aquela expressão apenas quando queria algo em troca. Era um velho sacana o diretor, sempre querendo usar os outros para seus objetivos, com certeza queria manipula-lo como no passado, mas agora Harry conhecia os truquinhos do diretor e nunca mais seria enganado por eles.
- Chamei você aqui para discutir alguns assuntos referentes ao Império e que dizem respeito a você também. – começou Dumbledore – Acredito que já está na hora de você conhecer a verdade sobre alguns fatos. Todas as pessoas que se encontram nessa sala são de minha mais alta confiança, por isso não preciso esconder de ninguém o que revelaremos a você. – o diretor respirou fundo e olhou para o moreno seriamente – Hoje vamos revelar a você algo que somente eu, Lílian, Tiago e Sirius temos conhecimento de seu conteúdo. A profecia que diz respeito a você e a Lorde Voldemort. – diante do olhar inexpressivo do moreno Dumbledore pigarreou – Foi por causa dela que Voldemort atacou-o quando você ainda era um bebê, ela foi feita pela Professora Sibyla Trelawney e seu conteúdo dizia: “Aquele com o poder de vencer o Lorde Negro se aproxima... – começou Dumbledore, mas foi interrompido pela voz fria e gelada de Harry que continuou ignorando o espanto dos presentes.
- Nascido daqueles que por três vezes o desafiaram, nascido ao fim do sétimo mês... E o Lorde Negro vai marca-lo como seu igual, mas ele terá um poder desconhecido pelo Lorde Negro... E um deve morrer pelas mãos do outro porque nenhum poderá viver enquanto o outro sobreviver... Aquele com o poder de vencer o Lorde Negro se aproxima... Nascido daqueles que por três vezes o desafiaram, nascido ao fim do sétimos mês... Blá, bla, bla. – Harry terminou de recitar a profecia e viu os rostos pálidos de seus pais o encarando, por fim olhou diretamente nos olhos do diretor – Eu já a conheço a muito tempo, para a sua informação.
- Como? – foi a única coisa que o diretor conseguiu balbuciar.
- Não importa. – o moreno disse dando de ombros indiferente. – Era só isso?
- Bem, sim. Mas queremos discutir com você a possibilidade de vermos suas habilidades em pratica. – o diretor falou com os olhos cintilando, ele planejava algo – Há algum tempo estamos treinando um grupo especialmente para enfrentar Voldemort. – o moreno riu internamente, já imaginava algo assim da parte deles, mas ignorou e voltou a prestar atenção no que ele falava – Gostaríamos que você fizesse um teste contra eles.
- Você quer que meu filho lute contra os Angel’s? – Lílian perguntou chocada.
- Segundo a profecia, apenas Harry pode derrotar Voldemort. Por isso precisamos ver em que nível ele se encontra, então nós o treinaremos. – concluiu Dumbledore.
Harry estava com uma tremenda vontade de gargalhar, o diretor queria testa-lo, mas ao contrario do que ele falava Harry sabia muito bem o que ele queria, que era saber em que nível ele se encontrava se por acaso precisassem conte-lo. Decidindo-se o moreno concordou com a cabeça pensando nos tais Angel’s, será que eles eram mesmo bons? Provavelmente, já que eles estavam treinando para enfrentar Voldemort.
- Ótimo, nos encontre hoje depois do jantar em frente ao corredor do sétimo andar. – sentenciou o diretor com um sorriso, imediatamente o moreno pensou na sala precisa. O diretor o dispensou em seguida e Harry saiu sem olhar para trás, mas o velhote ia ter uma surpresa, ah ele teria.
======

Sarah estivera todo o dia pensativa, por isso praticamente não prestou atenção em nenhuma das aulas, mas reparou em um certo moreno de olhos verdes que parecia estar concentrado em algo que ninguém sabia o que era. As palavras da ruiva ainda martelavam sua cabeça, era difícil acreditar que Harry era Azrael e que fora ele que resgatara a ruiva. Quanto a matar todos aqueles comensais, isso ela não duvidava, tinha visto nos olhos dele quando conversara pela primeira vez com ele, percebera que ele era bem capaz de matar, sem sentir nenhum pingo de remorso ou piedade.
As aulas haviam terminado a pouco tempo, e Sarah caminhava em direção ao local combinado com a ruiva para se encontrarem, ela já tinha se decidido e estava convicta que aquilo era o certo, se estivesse ao lado dele seria mais fácil conseguir seus objetivos e talvez pudesse contar com a ajuda dele. Pelo menos o treinamento seria útil e ela se tornaria mais poderosa. Chegou ao corredor marcado e entrou na sala de aula em que haviam combinado se encontrarem. Lá dentro já se encontravam todos, assim que ela entrou e acomodou-se Gina imediatamente levantou-se.
- E então, o que decidiram? – perguntou a ruiva diretamente. – Vão querer receber o treinamento ou não?
- Bem, eu andei pensando muito de ontem para hoje Gina. – Hermione começou lentamente, a expressão da Grande Sabe-Tudo de Hogwarts era determinada e Gina nem precisaria ouvir a resposta dela para ter certeza de que Hermione fora fisgada – Pode contar comigo ruiva. Eu também quero ser forte o bastante para poder defender aqueles a quem eu amo.
- Ótimo. – Gina sorriu e então virou-se aos outros amigos – Rony?
- Estou dentro Gina. Também quero ficar mais forte.
- Sarah? – chamou a ruiva.
- Estou com o Harry. – Sarah respondeu com a voz determinada, queria sua vingança acima de tudo – Eu quero ficar mais forte.
- Muito bom, Hugo? Sam? Luna? Neville? – perguntou Gina ansiosamente, queria a presença de todos os amigos.
- Pode contar com a gente. – responderam Luna e Neville juntos o que fez com que ambos se olhassem e ficassem vermelhos.
- Eu estou dentro. – Falou Sam com firmeza, depois do que ouvira no dia anterior ela estaria com o irmão – Estarei ao lado do meu irmão nessa guerra.
- Eu também. – falou Hugo contra a vontade olhando intensamente para a ruiva que ficou tão vermelha quanto os cabelos – Acima de tudo ele é nosso irmão, e se ele vai lutar de frente nessa guerra estaremos ao lado dele. Talvez assim a gente possa se redimir um pouco. – falou amargamente o garoto enquanto desviava um olhar a irmã que também tinha uma expressão triste. As palavras de Harry ecoavam na mente de ambos e o arrependimento por tudo o que haviam feito e deixado de fazer era grande.
- Muito bom, o Harry ficou de me encontrar aqui em dez minutos. Ele já deve estar vindo. – a ruiva falou para a surpresa de todos, vendo isso ela apressou-se a se explicar – Eu sabia que vocês aceitariam, mesmo que relutassem um pouco.
- Eu tive uma idéia. – Rony declarou subitamente. – Por que não nos testamos tentando atacar o Harry, então vemos se ele é mesmo tão poderoso e vamos saber o quanto precisamos evoluir.
- Não sei se seria uma boa idéia. – tentou Gina, mas os outros já haviam se empolgado com a idéia, que na opinião dela era estúpida.
- É, vamos ver do que o grande sonserino é capaz. – falou Neville concordando.
Sarah assim como Gina estava com um pé atrás, mas como todos os outros concordaram com a idéia de testar as habilidades de Harry ela acabou aceitando e nos minutos seguindo passaram a distribuir uma estratégia, e então espalharam-se pela sala esperando o moreno aparecer.
======

Antes de ir para o salão principal para o jantar Harry dirigiu-se para o corredor do terceiro andar onde Gina havia marcado um encontro entre ele e os amigos dela, segundo a ruiva ela tinha uma pequena proposta para ele, embora o moreno soubesse muito bem o que ela iria pedir Harry decidiu fazer o joguinho dela e deixar a coisa rolar, era melhor mesmo que eles pensassem que a idéia tenha surgido deles e não de si mesmo.
Quando chegou em frente a porta da sala indicada pela ruiva o moreno percebeu uma espécie de tensão mágica dentro dela, imediatamente pôs-se em alerta e usando seus poderes verificou a sala, apenas para encontrar todos as pessoas que ele esperava encontrar embora estivessem espalhadas por toda a sala. Ficando intrigado com o fato Harry aprofundou a analise mágica e acabou invadindo a mente de um deles, para descobrir que eles pretendiam testa-lo.
Ora, ora, então eles queriam saber se tinham potencial, e se ele era bom de verdade. Bem, Dumbledore também queria saber do que ele era capaz de fazer, por que eles não? Já que eles queriam ver que habilidades ele tinha, o moreno resolveu fazer uma pequena demonstração de poder para os seus futuros guerreiros.
Empurrando a porta o moreno adentrou a sala, em seguida fechou a porta e lacrou-a com todos os feitiços protetores que conhecia, impedindo que alguém entrasse naquela sala. Estava totalmente escuro quando o moreno adentrou o ambiente, sem se preocupar Harry avançou até o centro da sala, estava muito concentrado e já tinha a posição de cada um gravado na mente por isso podia se permitir relaxar e fechar os olhos.
- Gina? – sussurrou Harry para o vazio, em resposta sentiu um feitiço estuporante vindo em sua direção, sem se importar com ele deixou-o chocar-se diretamente em seu peito, dissolvendo-se logo em seguida, sem deixar nenhum vestígio.
Harry percebeu a surpresa que isso causou neles, mas por apenas um segundo, por que em seguida todos eles lançaram feitiços estuporantes em direção de Harry que ergueu ambas as mãos conjurando um escudo vermelho sangue que consumiu todos os feitiços estuporantes. Os garotos continuaram a lançarem feitiços, dessa vez alternadamente, diversos feitiços jorraram para cima do moreno, eram os mais variados feitiços, feitiços cortantes e estuporantes, até que em um momento sentiu um feitiço esmurrante vindo em sua direção que foi disparado por Sarah. Com uma agilidade maior do que se dizia possível Harry virou-se e erguendo sua mão esquerda recebeu o feitiço parando-o como se ele não fosse nada.
Cansado daquela brincadeira Harry fez duas bolas de energia formarem-se, uma a sua frente e outra a suas costas. As esferas eram negras como a noite e começaram a aumentar de tamanho até que foram forçadas por um movimento brusco de Harry a expandirem-se em direção aos garotos que conjuraram feitiços protetores, mas a energia ultrapassou todas as barreiras atingindo todos eles e deixando-os incapacitados para a luta.
- A brincadeira acabou. – falou Harry friamente, mas apenas naquele momento notou que Sarah ainda estava de pé com a varinha apontada para ele. Ficou surpreso, afinal aquele feitiço deveria deixa-la completamente inutilizada e principalmente exausta para realizar qualquer feitiço, mas ela ainda estava de pé, o que significava que ela não era uma bruxa qualquer e que era mais poderosa do que ela mesma acreditava.
- Caramba, o que foi isso? – perguntou Rony levantando-se com dificuldade.
- Parece que fui atropelado por um elefante. – Hugo concordou com o amigo.
- Pior, parece que os explosivins do Hagrid nos acertaram. – Neville reclamou enquanto massageava as costas.
- Não sejam bebes chorões. – Gina reclamou com eles – A gente nem sequer se machucou, apenas fomos atordoados.
- Não acredito que fomos vencidos tão facilmente. – Hermione reclamou enquanto era ajudada a se levantar por Rony.
- Concordo com a Mione, foi ridículo, éramos em maior numero e mesmo assim apanhamos feio. – Sam reclamou com a voz fraca e queixosa.
- Foi uma boa luta. – Sarah emendou olhando diretamente para o moreno – Como viu somos fracos demais.
- Isso mesmo Harry. – Gina tomou a palavra adiantando-se – Por isso nós queremos pedir que você nos treine. Queremos ser fortes o bastante para sobreviver a essa guerra e para proteger aqueles a quem amamos. Juro a você Harry que estarei ao seu lado nessa guerra, lhe devo minha vida e só poderei pagar essa divida lutando ao seu lado.
- Isso mesmo Harry, queremos ser fortes e poderosos para acompanha-lo. – Sarah falou aproximando-se de Harry – Essa guerra é cruel, não estou disposta a morrer como uma vitima, se for para morrer que seja lutando.
- Exato, queremos ser fortes para podermos lutar ao seu lado irmão. – Sam falou aproximando-se de Harry – Queremos botar aqueles malditos para correr.
- Isso mesmo. – concordou Hugo olhando fixamente para o irmão, seria eternamente grato por ele ter salvo Gina.
- Verdade. – Luna falou – Essa será a maior guerra que o mundo já viu. As batalhas serão grandiosas e todos seremos lembrados de nossos feitos. – a voz sonhadora e inconfundível da loira chamou a atenção dos demais a garota que apenas deu de ombros.
- Eu também quero ser forte e poderoso para lutar na guerra e defender as pessoas que amo. – falou Neville olhando disfarçadamente para Luna.
- Vocês tem certeza disso? – perguntou Harry, vendo a concordância de todos, o moreno concordou levemente com a cabeça – Amanha vai haver um passeio a Hogsmeade, depois que voltarmos do povoado teremos o primeiro treino, na sala precisa. Me encontrem amanha lá, sem falta e veremos se vocês poderão ser poderosos o bastante.
- Por que não hoje? – perguntou Sarah olhando curiosamente para o moreno.
- Hoje o diretor quer me testar. – respondeu o moreno divertido – Há um grupo que eles estão treinando para enfrentar Voldemort, e o diretor quer testar meus poderes para saber se eu posso vencer o Lorde Negro.
Em seguida o moreno saiu e todos o acompanharam em direção ao salão principal, quando chegaram cada qual foi para sua mesa. Durante o jantar o correio coruja chegou com uma edição especial do Profeta Diário, o moreno pegou o seu e depois de pagar a coruja, ela alçou vôo e partiu. Harry desenrolou o jornal e a noticia de capa o surpreendeu e divertiu ao mesmo tempo.

Quem é Azrael?
Mesmo com todos os jornais do mundo, tanto escritos quanto televisivos estarem em busca de informações sobre o misterioso guerreiro, ninguém conseguiu nenhuma informação conclusiva sobre ele. Alvo Dumbledore, líder do Império da Luz foi procurado, mas comentou que também não tem nenhuma informação sobre ele. Tudo o que sabe-se sobre esse guerreiro foi que ele surgiu do nada para resgatar a Senhorita Gina Weasley que havia sido seqüestrada do Expresso de Hogwarts. Ninguém sabe quem ele realmente é, muito menos de onde ele veio. Tudo o que sabemos foi que ele literalmente tomou a Oceania do Lorde das Trevas e em apenas uma noite, assim como esta madrugada derrubou o comando em Serra Leoa, pais africano comandado pelo Lorde Negro.
Os comensais da morte que sobreviveram e escaparam do local do ataque dizem que ele é o próprio mal encarnado. Seu nome agora é tão temido pelo lado das trevas como o nome do Lorde Negro é temido pelo lado da luz.
Segundo a mitologia, Azrael é mais conhecido como o Anjo da Morte, Anjo da Vingança, mas seu real significado seria Anjo Vingador, sendo que ele seria o Comandante de Todos os Anjos, sendo aquele que leva a morte aos inimigos da verdade e da justiça.
As perguntas sobre o Azrael acumulam-se: Quem é ele? De onde ele veio? Quais são seus objetivos?
Por Jonh Sweven.

Harry terminou de ler a reportagem e em seguida deixou o jornal de lado sem se importar verdadeiramente com o que estava escrito nele e voltou a comer em silencio. Levantando-se o moreno aproximou-se de Draco e abaixando-se sussurrou no ouvido do loiro.
- Me encontre amanha depois do passeio a Hogsmeade no corredor do sétimo andar, seu treinamento começa amanha.
Draco olhou-o por um momento e concordou com a cabeça, o moreno dirigiu-se para fora do salão principal, tinha um teste para realizar e pretendia dar um show. Percebeu que os amigos o seguiam e ficou intrigado com o fato, mas não ficou realmente preocupado, tinha uma leve idéia do que eles queriam e ficaria satisfeito em conseguir que eles pudessem assistir ao seu teste.
Chegando ao corredor do sétimo andar e encontrou Dumbledore e seus pais esperando-o, Lílian e Tiago estavam com as faces preocupadas, mas o moreno ignorou a preocupação. Desejou boa noite a eles, em seguida Dumbledore pediu que o seguisse quando ele virou-se e foi em direção a parede. O moreno ficou intrigado com a passagem que abriu-se, não a conhecia e isso era uma surpresa, no momento em que ele iria ultrapassar a passagem e adentrar o local o diretor avistou os garotos.
- O que fazem aqui senhores? – a voz calma e serena do diretor não condizia com a expressão seria do mesmo.
- Queremos ver o teste que o Harry vai fazer. – Sarah falou rapidamente.
- Sinto muito Senhorita Connor, mas creio que o Senhor Potter não vá querer uma platéia. – falou sorrindo bondosamente o diretor.
- Muito pelo contrario Diretor, no que depender de mim eles podem assistir o teste. – Harry disse educadamente.
- Que seja então. – o diretor suspirou contrariado e virou-se para entrar na sala.
Os pais de Harry adentraram logo depois seguidos do moreno e dos amigos sorridentes. Harry percebeu a satisfação deles, só queria ver a cara deles com o que eles presenciariam se aqueles realmente fossem guerreiros fortes. Se eles realmente fossem poderosos ele finalmente teria um desafio de verdade, e ele não pretendia perder, para ninguém.


N/A: Galera, capitulo novo na área, espero que gostem. No próximo capitulo Harry Potter botando pra quebrar no teste. Comentem pessoal, e Abraços a todos.
Agradecimentos especiais:
Silvia Cecil: Quanto a aula, ta aí, mas o Harry não arrasou sozinho, a Sarah também se sobressaiu. Quanto ao amigos, ele vai conquista-los aos poucos, principalmente agora que vai passar mais tempo com eles. Beijos.
Deivid Becker: Que bom que gostou, espero que os próximos capítulos também agradem. Quanto a atualização,eu garanto um capitulo por semana, normalmente eu posto na segunda, por que eu consigo terminar de revisar os capítulos nos finais de semana. Beleza cara, abraços.
Branca SOAD: Que bom que gostou, o shipper vai ser Harry/Sarah. Eu também acho legal o Harry na sonserina, mas eu li apenas uma fic assim, mas quanto a indicação posso indicar algumas onde o personagem do Harry é mais frio, sombrio e cruel. Os links vão abaixo. Beijos.
Reescrevendo a História – Por Lílian Granger Potter - http://www.floreioseborroes.net/menufic.php?id=5905
Harry Potter e a Rainha das Sombras – Por Kalih - http://www.floreioseborroes.net/menufic.php?id=21301
Harry Potter e a Batalha Sagrada – Por James V Potter - http://www.floreioseborroes.net/menufic.php?id=18409
A Vingança dos Malditos - Por Kalih - http://www.floreioseborroes.net/menufic.php?id=32150
Herdeiros dos Imortais – Por Trinity - http://www.floreioseborroes.net/menufic.php?id=31161
As sombras do Céu – Por The Jones; D - http://www.floreioseborroes.net/menufic.php?id=24315
Minha Pequena – Por Poly_Malfoy - http://www.floreioseborroes.net/menufic.php?id=22097
Essas são algumas fics que eu acompanho e recomendo. Nenhuma delas é H/G, são em sua maioria Harry/P.O. e H/H. Abraços.
Wilhan dutra: Beleza, bom saber que gostou, capitulo toda segunda, sem falta. Abraços.
TiuToddy: que bom que gostou, a Inglaterra esta nos planos, só que mais para frente. Abraços.
¢£³ Deco: Que bom que gostou, cara. A relação entre Harry e a família vai começar a aparecer aos poucos, principalmente os problemas que aconteceram entre a família. Acho que a mãe sempre exerce um poder maior sobre qualquer pessoa, a relação entre irmãos também vai começar a aparecer. Aceitar eles aceitaram, mas o relacionamento vai começar estranho, mas o Harry vai conseguir conquista-los aos poucos, eu tenho fé nisso. O ataque ao clube foi apenas para ele possuir informações estratégicas, leitura da mente de maneira impiedosa será a especialidade dele. Abraços cara, é sempre bom saber que a fic está agradando.
Markim: que bom que gostou, o Harry vai se enturmando com as pessoas aos poucos, em breve ele já será o líder que todos sempre querem ver. Abraços.
James V Potter: Que bom que gostou cara, espero que não se importe por eu ter indicado sua fic.
Trinity: Os segredos da Sarah vão ser desvendados em breve, mas Harry já desconfia que ela possua segredos profundos, por que ele já percebeu que ela quer vingança. Espero que goste desse capitulo, beijos.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.