FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

2. todos os fatos inacabados .


Fic: amigos com benefícios, HHr.


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

You're so good to me baby baby
Você é tão bom pra mim, baby baby


 


O Moreno voltava para o dormitório masculino, distraído. Esse fora um ‘longo’ dia. “E bota longo nisso!” Exclamara mentalmente. Tudo o que precisava era de uma boa noite de sono, tinha certeza. Passara pelo salão comunal da grifinória e chegara até a área próxima dos dormitórios. Assustou-se ao ver  uma figura ainda acordada, sentada na poltrona e com o olhar fixo na lareira.


 - Harry. É você? – Chamara a voz, que ele logo reconheceu como sendo a de Gina Weasley. Diminuiu a velocidade de seus passos e dirigiu-se até onde a ruiva estava.


 Deu uma boa olhada na garota. “Uh, saudades dos velhos tempos!” pensara, ao analisar as curvas da garota. “E que teeeeempos! UHAUAUSHAUHS...” refletira, esboçando um sorriso safado.


 - O que faz acordada até essa hora Srta. Weasley? – Perguntara o moreno, sedutor.


 - Eu... – Pausara. – Achei que não fosse mais chegar.


 - E...?


 - Eu fui uma idiota! – Começara, com o olhar distante.


 - Qual o problema, Gina?


 - Você. – Respondera. – Eu, nós.


 - Não existe mais nenhum ‘nós’.


 - Eu sei. – Concordara, baixando o olhar. – E é justamente isso o que tá me matando... – Dissera num suspiro.


 O moreno franzira o cenho.


 - Eu to louca por você, Harry. – Declarara.


 - O quê? – Falara ele, tenso.


 Mas ela aproximara-se do mesmo beijando-o de forma apaixonada. No começo do beijo o moreno estranhara, mas logo que se dera conta do mesmo, retribuiu o aprofundando cada vez. As línguas se explorando com toda a pressa possível.  O moreno mordeu-lhe o lábio inferior o que a fizera soltar um gemido baixo. Enquanto suas mãos apressavam-se em despir-se. Seus olhares se encontraram por alguns poucos segundos e ele exitou. Simplesmente parara. E permanecera fitando-a por algum tempo, um tanto perturbado.


 


É que...


 


Os olhos dela...


 


Não eram...


 


Castanhos.


 


Aquilo o fizera parar na mesma hora. “E que diferença faz a cor dos olhos, seu imbecil?! Ela é só uma GAROTA!” brigara consigo mesmo. Mas algo não o deixava prosseguir. Os malditos olhos castanhos não lhe saíam da cabeça. O pior é que ele sabia a quem pertenciam. E então a imagem da sua melhor amiga retornou-lhe a mente pra que ele percebesse que não eram só os olhos que estavam errados. Era a pele, eram os cachos, eram as ironias, eram as coisas que sentia com ela. Somente ela, Hermione Jane Granger.


Por que raios Gina não tinha aqueles olhos, ou aquele jeito ou... Por que ela ‘simplismente’ não era Hermione? “Que tipo de pensamento foi esse, Potter?” Questionara. “Desde quando eu quero que as garotas com quem eu transo sejam a Hermione?!?!” Ficou mais tenso ainda quando notou a proporção de seus próprios pensamentos. “Potter, você é um tremendo imbecil!”.


 - Gina... Eu Não posso... – Dissera, obrigando-se a afastar da ruiva.


 A respiração ainda ofegante.


 - É ela, não é?


 - Quê? – Murmurara.


 - Qual é, Harry! Vocês podem enganar o cego do meu irmão, mas não a mim.


 O moreno  erguera uma sobrancelha em descrétido.


 - E que técnica você usou com ela? – ironizara a ruiva. – A de melhor amigo inconsolável? Ou a de garoto mau? – Pausara. – Como conseguiu convencê-la a trair o meu tão querido irmão? – Continuara. – Você gosta de beijá-la sabendo que eu e o Rony estamos morrendo com isso? – Harry levou as mãos ao cabelo bagunçado. – E você geme o nome dela no ouvido das vadias com que você transa, não é? Tenho certeza que sim Potter, a Lilá me contou tudo.


 O moreno a fitara, chocado. É lógico que aquilo não acontecera! Lilá, Gina deveriam estar ‘definitivamente’ insanas.


 - Gina, eu e Hermione somos amigos. Apenas amigos. E mesmo que nós estivéssemos saindo, isso não seria da sua conta ou de ninguém. – Pausara, cortante. – E não, eu NUNCA gemi o nome dela!


 - Mas vocês tem um caso, não tem? Eu sei que sim... – Falara, chorando. – F-foi por ela que você me trocou... Ela... Ela é tão... Ridícula... E sei que eu poderia te fazer mais feliz que ela...


 - Vê se cresce, Gina! O que nós tivemos foi bom enquanto durou. Eu não me arrependo, mas... Passou.


 - eu... Você sabe que eu ainda... droga Harry! Eu te amo! – Declarara a ruiva, com as lágrimas rolando silenciosamente pelo rosto. 


O moreno revirara os olhos em tédio. “Era só o que me faltava...”


 Hermione acordara sonolenta, o cabelo todo desarrumado “Merda! Malditos cachos!”, estava com vontade de continuar dormindo, estava em um sonho realmente bom. Não lembrava muito bem como era, mas sentia uma sensação confortável. Sorriu de forma involuntária afundando novamente em sua cama. “É, talvez eu possa faltar, só hoje...” dissera a si mesma, num suspiro, embrulhando-se de novo. Ouviu um ruído mínimo e concluíra ainda de olhos fechados que alguém entrara no lugar. “Provavelmente é o Harry!” refletira, não dando a mínima se ele estava ali ou não. Tudo o que queria era voltar ao seu sonho... Queria pelo menos lembrar-se dele. Forçou sua mente a levar-lhe de volta ao sonho que a prendera a noite inteira, mas nada. Era como se as lembranças de seu sonho tivessem sido arrancadas da memória. Sentira a beira da sua cama afundar levemente, delatando que o idiota estava lá provavelmente para acordá-la e Hermione tinha certeza que os métodos de Harry Potter não eram nada sadios.  Na verdade, ele costumava fazer esse tipo de coisa para irritá-la logo cedo, sentia prazer nisso, em vê-la estressada. Ele observou a amiga (tinha certeza de que ela já estava acordada e já percebera sua presença), sorriu novamente de forma safada aproximando-se...


 “É agora” dissera Hermione preguiçosa “Ninguém merece!”.


 - Okay, Sr. Potter, dessa vez você falhou. – Alegou, ainda sem abrir os olhos, embrulhando-se mais ainda.


 - Tem certeza? – Perguntara ele, com a voz sedutora perto do ouvido da castanha, fazendo-a estremecer.


 “GRRR, droga! Droga! Droga! Droga! Por que raios eu NUNCA consigo não me afetar quando ele faz isso?!”


Porque o fdp sabe todos os seus pontos fracos.


“Sua idiota, é melhor acordar antes que ele resolva beijar seu pescoço ou respirar perto demais”


 Tudo em Harry a atraía;  por Merlin! Ele era sedutor demais, atrativo demais e (o pior!) é que a conhecia, sabia como agradá-la, e (se quisesse) supostamente saberia como tê-la para si. Mas é óbvio que o Potter a considerava sua melhor amiga e  ela idem, e não conseguia a ver como fonte de satisfação de prazer carnal. Por Merlin! Pra isso haviam suas milhares de ficantes e não sua melhor amiga!


 


 


 


I want to lock you up in my closet, where no one's around


Eu quero te trancar no meu armário, onde não há ninguém por perto


I want to put your hand in my pocket, because you're allowed


Eu quero colocar a sua mão no meu bolso, pois você tem permissão


 


Hermione levantou-se imediatamente, não queria ser vítima das provocações do amigo.


 - Imbecil. – Retrucou, indo até o closet apanhar seu uniforme. – O que faz aqui Sr. Potter?


 - Vim acordar minha melhor amiga. – Respondera num sorriso angelical.


 - Ah claro. Veio me irritar às... – Olhara o relógio. – 6h da manhã... Isso sim!


 - Como vai?


 - Eu? Eu tava ÓTIMA até você invadir meu quarto e me acordar DESSE JEITO... SÓRDIDO! – O moreno rira, divertido.


 - Srta. Potter, você me deu a senha do seu quarto pra eu vir aqui quando quisesse, então tecnicamente  isso não é uma invasão.


 A castanha congelara, erguera a sobrancelha em desconfiança.


 - Ô-hô, eu conheço essa cara...


 - Que cara?


 - Essa expressão significa “Explica isso direito Harry, ou você vai ouvir meu mais novo sermão!” – Imitara o amigo fazendo-a rir. – Então, o que eu fiz dessa vez?


 - Por que me chamou senhorita Potter? – perguntara, divertida.


 - Quando eu fiz isso? 


- Uns cinco segundos atrás.


 - Fica conferindo os segundos quando está perto de mim?


 - Quê? Hã, é claro que não! – O garoto dera um sorriso vencedor. – GRRR! – Irritara-se ela, entrando no banheiro pra se vestir e fazer sua higiene matinal. – Quer ouvir minha nova teoria, Potter? – Perguntara ela, de dentro do banheiro.


 O moreno só dera um suspiro “Por Merlin! Que ela não demore mais que meia-hora falando!”


 - Aham... – Dissera o moreno, deitando-se na cama da garota. Levara os braços pra trás de sua cabeça, de forma displicente, sentindo-se entorpecer porque o cheiro de Hermione parecia impregnado em todas as partes daquele quarto. E era tão bom senti-la de alguma forma...


 - Eu acho que você nutre uma paixão secreta por mim... - Dissera a castanha, convencida. – uHuHAUHSUHAUahauhAUuhasuUHAS... Isso explicaria muita coisa, claro. Como o fato de ter me chamado de Srta. Potter hoje mais cedo!


 - Oh! Não acredito que você descobriu o meu segredo mais sombrio, Srta. Potter!. – ironizou ele, com a voz carregada de escárnio.


 A garota apenas balançou a cabeça negativamente, dando-se por vencida.


 


 


 


I want to drive you into the corner, and kiss you without a sound


Eu quero lhe puxar no canto, e te beijar sem fazer barulho


I want to stay this way forever, I'll say it loud


Eu quero ficar assim pra sempre, eu vou dizer isso alto


Now you're in and you can't get out


Agora você está na minha e não pode sair


 


 


Algum tempo depois...(N/A:Ponto de vista de Rony Weasley)


 


A boca de Luna tinha um gosto diferente de tudo (Lê-se Hermione e lilá) que já experimentara. Estivera com lilá durante o sexto ano, mas fora algo sufocante para si, e insuportável as brigas que tivera com a, até então, amiga Hermione. A garota parecera tomada por uma onda de ciúmes, da mesma forma que ele se sentira quando a vira ao lado de Krum. E na caça as horcruxes ele e Hermione haviam (finalmente!) começado a sair. Não necessariamente sair, mas haviam assumido seus sentimentos e iniciado um namoro. Ainda lembrava do que sentira pela castanha. Fora algo tão... Único. Quase incomparável. Ela tinha um gosto ardente, lembrara ele, esboçando um sorriso nostálgico. Já Luna, bem, Luna era doce. Extremamente doce. Soava-lhe quase como um vício... Ou não. Dependia do ponto de vista. Afinal, ele DEVERIA estar imensamente apaixonado pela lunática (ele a vira em suas visões de ‘alma-gêmea’) , e no entanto, ele só se sentia... Fascinado. Como uma obsessão inicial e bem escolhida. E dentro de si, ainda havia uma parte marcada com o nome da Ex. Hermione Jane Granger. Ele não sabia o motivo, mas ainda a desejava. Talvez fosse o modo com o qual tudo terminara de mal jeito. Com fatos e acontecimentos inacabados. Mas como ele poderia dizer-lhe mais uma vez que não agüentava viver na sombra de Harry, sendo sempre a segunda opção?! Como ele poderia explicar-lhe que não suportava mais ver seus amigos cheios de segredos? Como ele poderia lutar contra a amizade entre ela e Harry?! Seria uma luta em vão, pelo menos era o que achava. Por isso terminara seu turbulento namoro com a amiga, não fora capaz de superar o que Potter significava na vida dela. Eles três sempre foram um trio, isso era fato. Mas depois da derrota de Voldemort as coisas mudaram drasticamente. No dia em que ele e Hermione haviam se beijado pela primeira vez, tudo se realizara. Começaram a namorar oficialmente e ele achava que seria perfeito. Mas não fora. Definitivamente não. Graças a quem?! Sim, Harry Potter, seu melhor amigo.


 


 


[ FLASH BACK ON]


 


- Gina, viu a Hermione? – perguntara o ruivo, para sua irmã.


 - A última vez que eu a vi ela tava com o Harry, conversando no jardim. – Respondera, ríspida.


 E ao mesmo tempo magoada.


 Como se tivesse doído responder tal pergunta.


 O irmão ponderou levemente, se iria atrás dos dois ou simplesmente conversava com Gina, visivelmente deprimida. Optou por ir atrás da namorada, afinal não tinha um mínimo jeito para dar conselhos.


 Andava um tanto tenso. O que Hermione poderia estar fazendo com Harry?! “Não seja imbecil, Ronald” pensou, com certo desgosto.


 Aproximou-se dos jardins e ouviu vozes que logo reconheceu como sendo da namorada e do melhor amigo.


 “Então agora é só nós... ” Ele ouvira Hermione suspirar, com a voz divertida.


 Não gostara da frase. O que ela queria dizer com isso?!


 “Já experimentou amizade colorida?” Perguntara Harry, com um tom que dava  impressão de que ele... DAVA EM CIMA DE HERMIONE?!


 


 


 


I can hardly breathe


Eu mal posso respirar


You make me wanna scream


You're so fabulous


Você é tão fabuloso


You're so good to me baby


Você é tão bom pra mim, baby


You're so good to me baby


Você é tão bom pra mim, baby


 


 


 


“Há-há, muito engraçado Sr. Potter! Mas eu já to comprometida, você vai ter encontrar uma nova vítima pra testar suas técnicas de sedução...UhuahsUHAUHuhasuhUHAS...” rira ela, sarcástica.


 Rony deu um suspiro de alívio, mas ao mesmo tempo sentia náuseas pelo conteúdo daquela conversa. Desde quando Harry e Hermione agiam daquela forma, CONVERSAVAM DAQUELA FORMA? Sentiu suas orelhas esquentarem, e sabia que deveria estar quase tão vermelho de raiva quanto seus cabelos ruivos.


 


[FLASH BACK OFF]


 


 


 Desde de então, seu namoro tornara-se um verdadeiro pesadelo. E O PIOR É QUE ELES AINDA OUSAVAM AFIRMAR QUE ERAM ‘APENAS AMIGOS’ “E que amizade, hein!” pensara, com ironia. Às vezes se perguntava porque desistira dela e a entregara tão de bandeja para Harry. Não se surpreenderia se os amigos estivessem neste exato momento presos em um longo amasso. De mãos passeando por corpos, e bocas sem tempo pra respirar. “ARGH!” fora a única coisa que conseguira pensar, sentia ânsias só de imaginá-los assim. Sim, ele ainda gostava de Hermione. Mais do que deveria. Mais do que um amigo ou um ex-namorado.“E por que raios você beijou a luna, seu imbecil?!” perguntou-se. Só que não havia resposta. Luna Lovegood era uma incógnita na sua vida. E Hermione era a solução pra o seu ego. Ela estava tão... Diferente. “Gostosa, você quer dizer” Corrigiu-se com um sorriso maroto.


 Ele a viu aproximando-se da mesa pela manhã. Decidira que estava na hora de agir com maturidade, precisava esclarecer seus erros. Iria falar com a Ex, resolvera, animado.


 Contudo sua animação se esvaiu com rapidez. Harry vinha com ela! Por Merlin! Eram 7h da manhã e Harry já estava grudado nela! “Caralho, será que ele dorme na frente do quarto da Hermione?” refletira, com mau humor. E eles vinham sorrindo, o que era mil vezes pior! Harry trazia as coisas da garota (dois livros) enquanto conversavam animadamente sobre o que quer que fosse. Por vezes, agiam infantilmente, com a castanha mandando língua para o moreno ou Harry dando piscadelas, e passando os braços sobre os ombros da amiga.


 - Bom dia Rony. – Disseram os dois em coro, embora Hermione parecesse ainda um tanto fria.


 - ‘Dia. – Respondera o ruivo, breve. - Hermione. – Chamara ele, tomando toda a coragem possível.


 A garota ergueu o olhar inquisidor sobre o ex-amigo/namorado, e o ruivo notou um rastro de mágoa ali.


 - Podemos conversar? – perguntara. – à sós, se não se importa, Harry. – Acrescentara, tentando não parecer irônico ou ciumento.


 A garota apenas fez que sim com a cabeça fitando o moreno, que a encarava profundamente.


 - Tudo Bem Ronald. – Concordara, com a voz baixa.


 O ruivo fez sinal pra que saíssem dali em direção aos jardins.


 A garota apenas levantou-se a fim de segui-lo para que pudessem conversar melhor. Saiu sem notar o sorriso vencedor esboçado pelo ruivo diretamente a Harry. O moreno conteve a vontade de socá-lo, e devolveu com uma simples e inocente frase:


 - Nos vemos depois da aula Herms, no seu quarto. – dissera, dando uma piscadela sedutora.


 O salão comunal encontrava-se deserto, e ninguém além de Gina e Neville haviam ouvido tal sentença. A Castanha apenas sorrira balançando a cabeça em positiva, sem ruborizar nem um pouco. O ruivo fizera uma careta ao perceber que SIM, o ‘amigo’ não só o desafiara, como também... CONSEGUIRA. Expressou uma espécie de careta de desgosto ao que o moreno lhe lançou um aceno como se dissesse “Ela me pertence, sacou?”.


 - O que quer Ronald? – perguntara ela, direta e só então o ruivo se deu conta de que já estavam sozinhos no jardim.


 Acelerado.


  Seu coração.


 O ruivo sorria, mas de um modo triste...


 “Eu te amo Mi”


 Lento.


 Seu raciocínio.


 “Sério?”


 Doía.


 “Se lembra do dia em que nos beijamos pela primeira vez?”


 Azuis. Azuis e expressivos. Os olhos dele.


 “Por que terminou então Ronald?”


 Amor. Ela via sentimento ali.


 “Por que eu fui fraco.”


 ERA amor?


 “Por favor, me perdoa...”


 


 No quarto de Hermione... (N/A: Sem ponto de vista em específico, a narração transita entre as reações dos personagens ^^)


 


Já faziam algumas horas. HORAS! Horas em que ela estivera apenas fitando o teto de seu quarto. Havia uma parte de si que acreditava no que o ruivo lhe dissera mais cedo, e também havia uma parte de si incapaz de perdoá-lo. “Quem ama não trai, Hermione” Pensara, nervosa. “Ele pareceu tão sincero...” O pensamento corria novamente. “Sincero? Chama aquilo de sincero? Ele só disse que te ama porque você mudou!” Fechou os olhos por algum tempo, de leve. “Éramos amigos antes, não sei se consigo NÃO perdoá-lo” Uma lágrima rolou por seu rosto. “É lógico que consegue! Somos ou não somos Hermione Jane Granger?” Ela sorrira, triste. “Somos.” Trouxera um travesseiro para si. “E ainda tem o Harry, Dã” O pensamento simples fizera seu coração acelerar, suas mãos tremerem e suarem de forma descomunal. “Como assim? QUE RAIOS O HARRY TEM HAVER COM ISSO?!” Sentira uma pontada no peito pelo sentido da frase. Era verdade, o amigo não tinha nada relacionado com sua vida. “É CLARO QUE TEM SUA IDIOTA! HARRY POTTER é nosso MELHOR amigo! Além do quê, estamos claramente apaixonadas por ele!” Ouvira um ruído. “Que tipo de consciência você é, HEEEEEEEEEEEIM?!?” Perguntara a si mesma. “A do tipo sincera, minha cara” Passos. “Esse tipo de sinceridade eu dispenso. E mesmo assim, eu tenho ABSOLUTA certeza de que NÃO to apaixonada por ele, ENTENDEEEU??? Aliás, nem sei como já estamos discutindo sobre o status dele na minha vida!” Uma voz. “Sem hipocrisia, por favor! Eu sou a sua consciência e não a idiota da Rita Skeeter, ok?! Eu sei mais do que ninguém o que você sente por quem quer que seja!” A mesma voz que não lhe era estranha. “Então por que você me sinto confusa sobre o Ronald, se, ‘supostamente’ estou apaixonada pelo Harry HEEEIM?!” A voz lhe chamando. “Porque você é uma burra, dã” Um toque. “Tem razão. Mas isso não significa que eu esteja gostando d...” Um segundo toque. “Hermione, sua idiota! Ainda não ouviu?!” Um terceiro toque. “Ouvir? O quê?” Um quarto toque. “Ele tá aqui tentando te acordar, sua besta.”


 Um quinto toque.


 Seus olhos foram abrindo lentamente, e encontraram com duas esmeraldas profundas. Verde era definitivamente a cor que mais tinha poder sobre si. Ela estremeceu sobre aquele olhar.


 - Mi? – Perguntara o moreno, a garota mal teve tempo para abrir a boca, pois ele a envolvera em um abraço forte.


 - O que aconteceu?! – Quisera saber, confusa.


 - Como assim ‘o que aconteceu’? Você tava aí numa espécie de transe, chorando e incapaz de acordar. – Pausara. - Eu achei que a tivesse perdido.


 - Eu sei que eu sou a razão da sua vida, Potter. – Dissera arrogante.


 O garoto aproximou-se dela deixando seus rostos a centímetro de distância. Hermione achou que ele fosse beijá-la e sentiu-se estremecer apenas pelo pensamento. O coração de ambos estava acelerado... A respiração começando a ficar ofegante pela simples aproximação.


 


 


 


You make me so hot


Você me faz sentir tão ardente


Make me wanna drop


Me faz suar


You're so ridiculous


Você é tão ridículo


I can barely stop


Eu difícilmente paro


 


 


 


Ele apenas sorrira.


 - Razão? Você é a MINHA vida. – Arqueara sarcástico.


 - Isso realmente inflou o meu ego. – Ironizou ela.


 - Não vai me contar como foram as coisas com o Rony? – Comentara, sentando-se ao lado dela na cama.


 - Ele basicamente disse que me ama, e me pediu uma segunda chance.


 


 


[FLASH BACK ON]


– Pensa em pedir desculpas à Hermione?


 - O quê?! CLARO QUE SIM! O que eu mais quero é que ela me perdoe.


 - E pretende pedir pra reatar o namoro de vocês?


 - Não! Eu amo a Luninha.


 [FLASH BACK OFF]


 


 


Harry sentiu seu sangue esquentar. POR QUE RAIOS RONY WEASLEY HAVIA PEDIDO UMA SEGUNDA CHANCE À sua HERMIONE?! Quer dizer, ele dissera que NÃO faria isso. Por que mentira? E o que mais o preocupava era a reação da amiga. Não gostara do fato do EX da garota a ter deixado tão confusa com uma simples conversa. Aliás, ele se deu conta de que talvez aquela não tivesse sido só uma simples conversa. Talvez alguma coisa tivesse acontecido. E se Rony a tivesse BEIJADO?


 - E você ainda gosta dele.


 - É lógico que não!


 - Não foi uma pergunta, Mi.


 - Eu sei que não, mas eu NÃO gosto dele , certo?


 O moreno apenas fizera que sim com a cabeça. Sim, ele  a entendia mais do que qualquer pessoa, o problema é que uma parte de si não cansava de contestar a amiga. Não que estivesse com ciúme. “È claro que não!” acrescentara. Talvez ele só fosse uma pessoa um tanto... POSSESSIVA.


 - Em todo o caso eu ainda o odeio pela traição. E enfim... Melhor esquecer essa história! – Retrucara dando um sorriso. – E ai Sr. Potter? Quais as suas novidades?


 - Tive um encontro hoje.


 - Só?


 - Na verdade foram dois, mas ainda tenho um outro. – Respondera, sorridente. (N/A: safado! Rum, :P )


 Por um segundo Harry pensou ter visto os olhos da amiga lacrimejarem. Talvez estivesse precisando de novos óculos, refletiu ao vê-la sorrir novamente.


 - Argh. – Foi a primeira reação dela, fazendo uma careta cômica. – Bom serviço lá! – Ironizou.


 - Srta. Granger... – Começara o moreno, sarcástico. – Precisamos ter uma conversa. – Anunciara. 


- Sobre...? – Arqueara ela, indiferente, enquanto apanhava alguns livros, pergaminhos e penas.


 - Sobre o seu ‘possível’ envolvimento com o imbecil do Bass.


 - Bass? Que Bass?! – Dissera, fingindo lerdeza.


 - Cada dia mais eu acredito que criei um monstro. 


- Hã?


 - Não seja cínica, Srta. Sabe muito bem de que Bass eu to falando.


 - Ah... o Chuck? – Perguntara, fingindo intimidade, contudo o amigo não percebera que ela falara aquilo para irritá-lo. O moreno nem pareceu se importar. “Que imbecil!”- Ele me chamou pra ir à Hogsmeade nesse sábado. O que acha? – Perguntara, ainda esperando um ciúme que nunca veio.


 Harry sorriu.


 - Não sei. – Ponderou, mantendo um sorriso cínico. – Quer dizer, se quiser sair com esse cara, é só dizer sim.


 - Oh, sério? Ou precisou escrever uma tese pra chegar à essa conclusão?


 - Uma tese, sem dúvida. – Concordara ele, sarcástico. – Ah, eu te falei sobre a Gina?


 - Hã? Gina? Não. O que houve? – perguntara, confusa.


 - Ela me pediu pra voltar. – Respondera ele, calmo.


 - ELA O QUÊ?! – Gritara Hermione, chocada.


 - Pediu uma espécie de ‘segunda chance’.


 - EU NÃO ENTENDO... POR QUE ELA NÃO ME DISSE QUE AINDA ESTAVA TÃO LIGADA EM VOCÊ? Quer dizer, eu sou a MELHOR amiga dela! Por que ela não me contaria isso?!


 - Sei lá! . – falara, cínico.


 A garota estranhara a atitude anormal da ‘amiga’.


 - Ah sim Herms... – Começara o moreno. – Eu acho que você deve se afastar dela.


 - O QUÊ?!


 - Eu só to dizendo que... A Gina não é a amiga ideal pra você, entende?


 - Por que não? Além disso... Ela é minha melhor (e única) amiga! *-* - Pausara. – Graças a sua fama e aos nossos boatos, é claro! – Ironizara, ácida.


 O moreno apenas fizera que sim com a cabeça.


 - E eu sou o seu melhor amigo! – Exclamara.


 - Harry, eu sou uma garota e toda a garota precisa de amigas! AMIGAS... Garotas! Sacou???


 - E quanto a mim, seu melhor ‘amigo’? – Perguntara ele, fingindo uma expressão solitária e inocente.


 - Há-há. Essa cara de cão sem dono não vai me convencer, Potter. – Respondera em um sorriso.


 - Ah é? Mas não se preocupe Herms, eu tenho outras técnicas de manipulação. – Começara aproximando-se.


 - Harry... Você me assusta, às vezes. – Retrucara, tensa.


 O moreno dera um sorriso de canto de lábio e lentamente ficara por cima da ‘amiga’. Ele sorrira ainda mais da expressão nervosa de Hermione, e ainda assim ela parecia segura de que nada aconteceria.


 


 


 


 


I can make you feel all better, just take it in,


Eu posso fazer você se sentir totalmente melhor, apenas assuma


And I can show you all the places, you've never been


E eu posso te mostrar todos os lugares, que você nunca esteve


And I can make you say everything, that you never said


E eu posso fazer você dizer tudo, o que você nunca disse


And I will let you do anything, again and again


E eu irei fazer tudo, novamente e novamente


Now you're in and you can't get out


Agora você está na minha e não pode sair


 


 


 - E então? Gina Weasley ainda é a sua melhor amiga? – Sussurara no ouvido da castanha.


 - Eu não vou deixar de ser amiga da gi apenas porque você quer, Harry. – Respondera, séria.


 Só Merlin sabia o quão torturante estava sendo permanecer inabalável daquela forma! Queria poder beijá-lo e (no fundo) adorava tais ‘inocentes’ provocações. “Pena que são só provocações, hmpf!” Pensara. “HERMIONE JANE GRANGER! QUE PENSAMENTO ABSURDO FOI ESSE?!?”


 “Harry Potter é seu melhor amigo, okay?!”


 Exatamente.


 E naquele momento Harry era seu melhor amigo...


 Super, e ABSURDAMENTE... Gostoso! (66’ 


 - Potter, acho melhor sair dessa posição que tá realmente difícil ser eu mesma. – Falara, sincera e (aparentemente) indiferente.


 Uh, e estava mesmo COMPLICADO ser a típica certinha que costumava ser. O moreno era o único que tinha o dom de fazê-la perder o controle, de pervertê-la. Ela sabia disso...


 - Algum problema, Herms?


 ...E ele também.


 - Não... Potter. – Respondera, assumindo um tom sarcástico e mordera o lóbulo da orelha do amigo.


 “Respira Harry... Respira... Calma... Você precisa SER FORTE, certo? Quer dizer, ela é a sua melhor amiga há 7 anos e...”


 Mas a linha de pensamentos fora interrompida pelo simples toque que ela fizera.


 UM SIMPLES TOQUEEE! (N/A: DROGAA! POR QUE NÃO APARECE NENHUM HARRY ‘ASSIM’ NA MINHA VIDA?*-*)


 


 


You make me so hot


Você me faz sentir tão ardente


Make me wanna drop


Me faz suar


You're so ridiculous


Você é tão ridículo


I can barely stop


Eu difícilmente paro


 


 


- Algum problema Harry? – Perguntara a castanha, sorrindo.


 


 


 


 


Kiss me gently


Beije-me gentilmente


Always I know


Eu sempre sei


Hold me love me


Me abraçe, me ame


Don't ever go


Não vá embora nunca


 _______


N/A: OIEEEEEEEEEEEEEEE! (L'


 E ai? Como é que tá?  *autora tentando puxar assunto!*


 aiiiiii, eu tô amando escreever essa fic. *olhinhos brilhando*


 Ah, um fato: Calmaaa, agora é que a 'amizade' deles tá só começando galera! Não adiante vir achando que mesmo depois de eles terem se dado uns pegas (coisa que alguma hora vai acontecer) a amizade deles vai mudar drasticamente. Ou eles vão ficar naquela frecurinha, ou vão assumir decididamente que se amam. *ui ui, longe disso!*


 Ainda tem muito shipper pra dar enrolada na fic! YEAAH! Cooomenteem! ah, e voteeem (só se der, UAHUDHAUAHS)! ;]


E sobre a capa.. É, eu sei. Tá tosca :/ 

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Diênifer Santos Granger em 11/05/2014

Parar assim é safadeza!!!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.