FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

7. Capitulo 7 – Enturmando-se


Fic: Dark Angel - O Inimigo dos Deuses


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Capitulo 7 – Enturmando-se Assim que desapareceu em meio as chamas no salão principal Harry surgiu em seu quarto no dormitório da sonserina. Observou o quarto de maneira crítica, quando entra naquele mesmo dormitório para arrancar de Nott o local que ele mandara Gina, não observara nada ao redor, sua mente estava focada e com sede de sangue. Olhando melhor ao redor Harry reparou no aposento largo e espaçoso, era um lugar sóbrio e espartano, não havia nenhuma decoração, apenas as camas de dosséis distribuídas de maneira quase militar pelo aposento e um pequeno guarda-roupa ao lado de cada uma. Harry caminhou lentamente até a cama que era destinado a si e a analisou, os lençóis eram prateados e o travesseiro era verde, a cama era uma mistura de cores entre verde e prata. Abaixou-se e puxou seu malão para cima da cama e em seguida o abriu. Estava muito bem organizado, suas roupas distribuídas de maneira simples e ordenada. As meias separadas das roupas de baixo, os uniformes da sonserina estavam perfeitamente dobrados, ao lado estavam sua roupas próprias, analisando bem percebeu que todas as peças possuíam cores entre preto, vermelho e outras cores escuras, nenhuma clara, pensando bem isso refletia seu interior. Deixando o resto de lado o moreno selou a porta com um feitiço protetor poderoso, nem mesmo uma bomba abriria aquela porta. Harry retirou o capuz e o sobretudo que possuía leves cortes e estava cheio de sangue, em seguida retirou sua camisa mostrando assim as leves cicatrizes que ele possuía e as novas que ele teria com os cortes que ele tinha pelo corpo. Seu corpo possuía varias cicatrizes, quase todas conseguidas na última guerra e também na ultima batalha em Hogwarts, observou-as por apenas um segundo antes de dar de ombros e seguir em direção ao banheiro. Entrou e fechou a porta, em seguida retirou o restante de suas roupas e entrou no boxe do banheiro, colocou a água para gelada e então ligou o chuveiro. Seu corpo quente recebeu a água gelada gerando um leve arrepio no moreno por causa do choque térmico, seus cabelos quando molhados estavam domados levemente, e percebeu que estavam um pouco maiores do que ele se lembrava, caindo quase até os ombros, suspirou lembrando-se que não dava muita importância a sua aparência a um bom tempo. Tudo o que ele fizera na mansão onde Gina estava sendo mantida prisioneira inundaram sua mente de maneira avassaladora. Harry fechou os olhos sentindo a água gelada chocar-se com sua nuca provocando um arrepio gostoso e relaxante, enquanto revia as imagens do que fizera aos comensais da morte. Em seguida essas mesmas imagens foram substituídas pelas imagens dos amigos mortos no campo de batalha, os corpos sem vida olhando diretamente para si e clamando por ajuda ainda o faziam sentir falta de ar, mas ao invés de bloquear aquelas lembranças ele deixou-as pairando em sua mente, aquilo o faria se esforçar mais, o manteria focado em se tornar mais poderoso e também preparar os amigos para a guerra, dessa vez as coisas seriam muito diferentes. Permaneceu por mais alguns minutos embaixo do chuveiro para depois sair e se enxugar com uma toalha prateada com o símbolo sonserino impresso, saiu do banheiro e caminhou nu pelo quarto para finalmente jogar-se em sua cama, que era surpreendentemente macia e confortável, não lembrava-se de dormir em uma cama tão boa assim, pensou nos dormitórios grifinórios, em seu tempo as camas não eram tão boas como essas, será que lá também estavam tão confortáveis como essas. Pensou o moreno enquanto analisava o teto do dormitório. Embora o cansaço se fizesse presente o moreno forçou-se a não dormir, o que foi inútil, pois acabou adormecendo mesmo assim, foi um sono pesado e exausto, provavelmente o mais pesado de toda a sua vida já que nem ligara para o fato de encontrar-se nu na cama. ====== Uma pessoa andava calmamente pelos terrenos da escola, apenas observando os outros alunos, andou por alguns minutos até acabar chegando a uma enorme torre, que ela julgou ser a de Astronomia, caminhou lentamente até o parapeito e olhou para frente. O sol estava alto e brilhava fortemente revelando um dia quente e perfeito para se passar em frente ao lago, o que de fato acontecia, já que a maioria dos estudantes encontravam-se as margens, aproveitando que as aulas da manha haviam sido canceladas. Lembrando-se repentinamente do motivo do cancelamento das primeiras aulas do ano letivo, a pessoa pensou no que vira durante o café da manhã no salão principal de Hogwarts. Como todos os outros estudantes apenas observara o desenrolar dos fatos, aquele estranho aparecera do nada com a tal Weasley, havia ouvido comentários na noite anterior de que ela havia sido seqüestrada, não que dera muita bola para os boatos e mesmo que fossem verdadeiros, não adiantaria se preocupar muito, uma vez que não a conhecia. Mas a aparição dele a surpreendera, sabia que não era possível aparatar dentro dos terrenos da escola, mas ele fizera quebrando todas as regras que ela conhecia da magia. A surpresa aumentara quando vira o corpo de uma jovem nos braços dele e os comentários sussurrados de que aquela era a menina Weasley que fora seqüestrada no trem. Mesmo depois do que ele falara e do poder sombrio que sentira exalando dele, não conseguira sentir medo dele, apenas curiosidade. Outra pessoa que despertara a sua curiosidade era Harry Potter, como todos no mundo conhecia a história do garoto, como sobrevivera a algo que todos juravam não haver defesa, lera as reportagens que de vez em quando saiam sobre o moreno. As desavenças familiares e o apelido que o próprio irmão dera a ele, chamando-o de Ovelha Negra dos Potter, que de alguma maneira chegara aos ouvidos de Rita Skeeter do profeta diário, que transformou aquilo em uma reportagem sensacionalista completamente irreal para qualquer um que a lesse. Ultimamente as reportagens que saiam sobre ele eram sobre o fato de Voldemort caça-lo, julgando que isso devia-se ao fato dele ser um mago extremamente poderoso e seu rival, sendo aquele que poria um fim ao Lorde das Trevas. Embora acreditasse que ele realmente tinha algum papel importante na derrota de Voldemort não acreditava muito na maioria dos boatos que envolviam dele ser o Escolhido para vencer as trevas. Havia também o fato de que sentira-se estranhamente atraída por ele, e embora nunca tivesse experimentado um sentimento igual sabia que tratava-se de atração física, suas ex amigas já haviam comentado com ela o que elas sentiam e sentira a mesma coisa. Mas Sarah Connor não se deixaria levar por uma atração física, tinha coisas mais importantes para fazer do que observar os belos olhos verdes esmeralda daquele garoto. Sua vingança era seu principal objetivo, nem sequer sabia o que faria depois que se vingasse, provavelmente tornar-se-ia uma fugitiva por matar alguém tão importante no Império da Luz e seu único recurso seria reunir-se ao Império das Trevas ou então aos Rebeldes, mas esses eram fracos e estavam para serem derrotados. Ainda não sabia como conseguiria atingir seu objetivo, mas tinha todo o ano letivo para pensar em um plano. Seus pensamentos foram cortados pela voz de um garoto falando com ela, que virou-se bruscamente para deparar-se com o objeto de seus pensamentos anteriores parado olhando para si de maneira curiosa, os olhos verdes brilhavam de uma maneira hipnótica na opinião de Sarah. ====== Moveu-se de maneira lenta e preguiçosa quando finalmente despertou, demorou alguns minutos para levantar-se, mas quando o fez olhou para o relógio na mesinha de cabeceira de sua cama e percebeu que já era quase hora do almoço, o que significava que ele dormira por pelo menos quatro horas, o suficiente para repor seu sono e o cansaço de seu corpo. Encaminhou-se para o banheiro para fazer sua higiene, quando voltou lançou um feitiço em sua roupa a limpando de todo o sangue e restaurando os rasgos que existia nela, em seguida guardou-a dentro de seu malão e pegou um uniforme sonserino. A roupa ajustou-se a seu corpo de maneira perfeita, voltou ao banheiro e olhou-se no espelho. Ele ficava melhor em roupas sonserinas do que grifinórios decidiu depois de alguns segundos analisando a si mesmo, olhando criticamente para seu rosto percebeu que estava com a barba por fazer, mas não ligou. Voltou ao quarto e pegou os materiais escolares destinados as aulas, acabou levando todos dentro de sua mochila, pois não sabia que aulas teria, enfeitiçou a mochila para ela caber mais do que o normal e pesar bem menos também, em seguida fechou seu malão e trancou-o com o mais poderoso feitiço protetor que ele conhecia, nem mesmo um Deus abriria aquilo sem sofrer as conseqüências. Caminhou calmamente até a porta e com um breve aceno de mão retirou o feitiço protetor da porta e depois a abriu, e acabou lembrando dos antigos óculos de aros redondos, não precisava mais dele, lembrou-se Harry e com outro aceno de mão destruiu os velhos óculos. Respirando fundo o moreno guardou a varinha no cós da calça, não poderia realizar magia sem varinha na frente dos outros estudantes, chamaria muita atenção para ele, saiu porta a fora e desceu as escadas para o salão comunal sonserino que naquele momento estava vazio, então saiu pela passagem ganhando o corredor e seguindo em direção ao salão principal. Caminhava pensando em tudo o que faria, o plano que ele bolara estava vivido em sua mente, assim como um extenso programa de treinamento para os amigos, eles precisavam estar prontos, o moreno sentia que muito em breve eles precisariam dos conhecimentos para se defenderam, sabia que Voldemort em breve viria com tudo para cima de Hogwarts, ignorando o tratado de paz que eles haviam declarado sobre a escola. A torre de astronomia ficava no caminho para o salão principal e o moreno passava por ele naquele momento quando sentiu uma presença no topo da torre, mas não foi o que chamou sua atenção e sim o fato dele sentir as intenções vingativas que exalavam de tal pessoa. Curioso observou a figura de uma garota com o uniforme da grifinória de costas para si olhando para os jardins do castelo. Harry reconheceu-a quase imediatamente como a garota nova que entrara para o sétimo ano, a menina gênio como o diretor falara, afinal ele nunca ouvira falar de uma garota de quinze anos no sétimo ano, Hermione devia estar mordida, pensou divertido. O moreno observou a aparência da garota, os cabelos negros e longos pareciam brilhar contra o sol que banhava os as madeixas negras formando uma cascata meio avermelhada, parecendo uma aura ao redor da longa cabeleira, lembrou-se dos maravilhosos olhos azuis da cor do oceano que ela possuía, os mesmo olhos que ele vira frios como o brilho do aço na noite de seleção. Resolveu quebrar o silencio e se fazer presente. - Apreciando a paisagem? – perguntou com a voz suave e calma, sua curiosidade estava queimando dentro de si de uma maneira que ele nunca imaginara. O moreno viu o choque e a surpresa expressa pelos movimentos do corpo dela, em seguida ela virou-se permitindo a Harry observar os belos olhos que ela possuía, olhando-a atentamente percebeu a beleza que ela tinha, a pele branca fazia um contraste com os cabelos e os olhos dela, não era muito alta, devia ter um metro e sessenta no máximo, mas na opinião do moreno ela era linda. Percebeu que a morena olhava atentamente para si como se estivesse apreciando ou analisando atentamente a si mesmo, até que ela pareceu sair dos devaneios e virar novamente de costas para si para poder olhar para os jardins da escola. - Os jardins são bonitos. – foi a resposta dela para sua pergunta, o moreno caminhou lentamente até ficar ao lado dela no parapeito e direcionar seu olhar em direção a floresta proibida. - Meu nome é Harry Potter. – apresentou-se o moreno virando-se de lado e estendendo sua mão em um cumprimento que ela aceitou depois de uns instantes. - Sarah Connor. – devolveu o cumprimento simplesmente. – Você é um sonserino, não devia falar com uma grifinoria. – comentou ela divertida. - Diferente de muitos eu não tenho nenhum tipo de preconceito com as pessoas. – disse Harry com a voz suave. – E você? - Não, também não tenho preconceitos. – sussurrou a garota pensativa – Por que está aqui? – perguntou de repente. - Não sei. – devolveu o moreno em seguida completou – Eu estava indo para o salão principal e percebi que tinha alguém aqui e fiquei curioso. – não acrescentou que havia sentido os pensamentos vingativos dela. - E você não tem medo dos outros sonserinos odiarem você se o verem conversando com uma grifinória? – insistiu ela. - Não dou a mínima para o que eles pensam de mim. – respondeu Harry com a voz levemente fria o que chamou a atenção de Sarah – E você, está com medo de ser vista falando com um sonserino sem estar discutindo ou brigando? - Não, você é o primeiro a falar comigo. – ela respondeu com a voz calma – Não conversei com ninguém ontem a noite, os garotos pareciam babar em cima de mim e a maioria das garotas parecia estar com raiva ou alguma coisa assim. – a voz dela estava levemente curiosa, não entendia muito bem aquelas reações. - Bem, você parece estar causando fascínio nos garotos. – ao ver a expressão dela o moreno riu levemente – Ora Sarah, você é uma garota bonita, vai me dizer que não sabe disso? – perguntou Harry com as sobrancelhas arqueadas ao ver que a garota enrubescera violentamente – E quanto as garotas, deve ser inveja de sua beleza. Sarah já tinha atingido todos os tons de vermelho que ela achava possível, ela não era bonita. Pelo menos nunca percebera nada, e também não estava muito interessada em sua aparência, sua vingança sempre esteve em primeiro lugar. - Isso não me importa. – sussurrou a garota com a voz fria. - Será que não? – perguntou o moreno novamente. – Bem, vamos deixar isso para lá e ir almoçar ou você prefere esperar que eu vá na frente para não ser vista com um sonserino? Sarah olhou estranhamente para o moreno, por um segundo sentira uma magoa profunda na voz dele, mas fora apenas por um milésimo de segundo, pois a voz dele estava sarcástica e levemente provocativa. Observando melhor o garoto, ela já sabia o que faria, não precisava nem sequer pensar, aparentemente tinha um aliado, seu primeiro amigo por assim dizer e não se importava em acabar de vez com sua reputação entre os sonserinos apenas para falar com ela então ela também não se importaria com o que os grifinórios falariam dela. - Vamos juntos. – assegurou ela ao moreno que sorriu, tornando seu rosto ainda mais belo, os olhos esmeralda brilhavam quando ele sorria – No caminho você me conta como são as coisas aqui em Hogwarts. Os dois dirigiram-se ao salão principal, sabendo que seriam os alvos dos olhares de toda a escola, e com certeza as fofocas se espalhariam como pólvora pela escola. ====== A mesa dos professores já encontrava-se com todos os seus representantes acomodados almoçando e as conversas entre eles já aconteciam, cada qual com um assunto diferente. A um canto três pessoas comiam e conversavam alegremente. Sirius, Tiago e Lílian terminavam de almoçar e preparavam-se, pois em breve teriam as primeiras aulas como professores. Lílian deixara o cargo como preparadora de poções no hospital St. Mungus a convite de Dumbledore, era uma oportunidade que ela esperava a muito tempo, sempre quisera dar aulas e ainda havia o bônus de poder estar perto dos filhos por mais tempo durante o ano. O mesmo acontecia com Tiago que só aceitara o cargo por que toda sua família estaria em Hogwarts, mas não abandonara de todo o seu cargo de Auror Supremo no Império da Luz. Sirius que também era um Auror Supremo havia optado pela escolha por um motivo diferente, ele sonhava em voltar a escola a muito tempo e a oportunidade de lecionar feitiços cair como uma luva para ele, assim podia ficar perto da namorada, que era a enfermeira da escola, ela substituía Madame Pomfrey que atualmente estava trabalhando em um hospital na Irlanda. - Como você acha que vamos nos sair? – perguntou Tiago parecendo apreensivo com a perspectiva de encarar estudantes. - A gente vai se sair muito bem Pontas, não se preocupe. – assegurou Sirius olhando para o amigo com uma expressão confiante. - Isso mesmo meu amor, não precisa se preocupar. – a voz calma de Lílian fez Tiago imediatamente olhar para a esposa – Você vai se dar bem, é um excelente auror e suas aulas vão ser praticas, tudo o que você fez em seu treinamento, não vai ser tão complicado. Nesse momento eles perceberam a chegada de um grupo de grifinórios e de uma corvinal extremamente alegres, Lílian e James viram os gêmeos deles sentarem-se e acenarem para eles que retribuíram o cumprimento, em seguida os adolescentes sentaram-se a mesa para saciarem a fome que sentiam, afinal não haviam tomado nem mesmo o café da manha. Depois de alguns momentos o silencio instaurou-se no salão principal de Hogwarts quando duas pessoas entraram pelas portas de entrada parecendo alheios a tudo e conversando em voz baixa. Harry Potter parecia estar falando algo para a garota nova que ria baixinho do que quer que ele dizia, caminharam calmamente em direção a mesa grifinória onde o moreno despediu-se da garota e seguiu para a mesa sonserina ignorando a tudo e a todos. Somente naquele momento é que Sarah notou o estranho silencio no salão principal de Hogwarts e o fato dos olhares estarem concentrados tanto nela quanto no moreno que caminhava em direção a mesa verde e prata. Riu com escárnio e voltou sua atenção para a comida que havia na mesa e então pegou um prato e serviu-se também sem se importar com o que os outros estavam pensando. Aos poucos as conversas voltaram a acontecer agora com todos comentando o fato de um aluno da sonserina e uma aluna da grifinória estarem conversando de maneira tão amigável. - O que foi isso? – perguntou Tiago espantado com o que vira, seu filho estava mesmo conversando com a garota grifinória ou será que ele estava enganado. - Parece que o Harry arrumou uma amiga. – Sirius insinuou com a voz repleta de malicia, o que lhe rendeu um tapa por parte de Lílian. - Comporte-se Black, meu filho não é um retardado que fica correndo atrás de rabo de saia como vocês dois. – a voz dela estava ligeiramente aborrecida embora houvesse um brilho indefinido nos belos olhos verdes – Fico feliz por ele estar demonstrando um interesse na Senhorita Connor, ela parece ser uma boa garota, alem de ser muito inteligente. - Lílian continuou observando os alunos em geral até que percebeu uma aproximação sobre a aluna nova. Ao contrario dos demais alunos Gina Weasley não se incomodou ou se surpreendeu com o fato do moreno ter chegado acompanhado por uma aluna grifinoria e também não se intimidou com o fato da maioria dos alunos parecer estar ignorando a garota pelo ocorrido, muito pelo contrário. A ruiva levantou-se de onde estava sentada ao lado dos amigos e sem dizer uma palavra caminhou até onde a aluna nova estava sentada isolada a mesa da grifinória e sentou-se a frente dela. - Oi. – cumprimentou-a timidamente – Meu nome é Gina Weasley, embora ache que você já sabe disso, não é mesmo? – perguntou a ruiva de maneira divertida o que chamou a atenção da garota que olhou-a com curiosidade. - Você fala isso pelo fato de ter sido seqüestrada. – vendo que a ruiva assentiu com a cabeça continuou – É sim, eu sei quem você por causa disso. Mas então, o que a traz aqui para conversar comigo quando claramente todos estão me ignorando? – a pergunta da garota saiu de forma zombeteira, como se ela achasse aquilo engraçado. - Eu não me importo se eles não gostaram do fato de você estar acompanhada pelo Harry. – Sarah sentiu curiosidade pela ruiva referir-se a ele pelo primeiro nome, mas esperou que ela continuasse – Eu gosto dele e não tenho nada contra ele ser sonserino, até acho que isso da um charme a mais aquele moreno. A forma como a ruiva descreveu o garoto pareceu um pouco romântico e Sarah sentiu uma pontada no âmago que surpresa ela percebeu tratar-se de ciúmes. A ruiva parecendo perceber que a outra garota entendera de maneira equivocada o que ela falara rapidamente concertou o que dissera. - Não dessa maneira que você está pensando. – a ruiva disse com a voz estranha pelo riso que emitiu levemente – Eu e o Harry não temos nada e nem nunca teremos, somos como irmãos. – disse a ruiva lembrando do que ele lhe dissera mais cedo. – Sem contar que eu acho que estou apaixonada por um outro garoto. – completou a ruiva enrubescendo levemente por estar admitindo algo tão pessoal a alguém que acabara de conhecer. - Tudo bem, eu guardo seu segredo. – garantiu Sarah ao perceber o constrangimento da ruiva a sua frente. – Eu sou Sarah, Sarah Connor. – Completou lembrando-se que não se apresentara a garota que estava sentada a sua frente. - E então, o que achou dele? – perguntou Gina mordida pela curiosidade. – Do Harry quero dizer? – completou ao ver a confusão estampada no rosto da morena. - Ah bem, ele é simpático e muito legal. – comentou vagamente – Ele me contou muitas coisas sobre a escola, a historia do lugar e sobre as aulas, também comentou sobre os passeios a Hogsmeade e algumas outras coisas legais enquanto vínhamos para cá. – vendo no rosto da ruiva uma expressão muito peculiar suspirou – Tudo bem, eu achei ele um cara bacana, com uma personalidade incrível, embora as vezes seja frio e aparentar uma aura sombria, mas na minha opinião isso é um charme, um charme sombrio e um pouco assustador, mas que me atraí de maneira estranha. Sem contar que o cara é lindo de morrer. – terminou suspirando. Gina riu e concordou levemente com a cabeça, sabia muito bem o que ela queria dizer, o moreno era um gato, e aquela expressão fria apenas chamava mais ainda a atenção das garotas. Percebeu a aproximação de seus amigos que olhavam para elas. - Gina... – começou Hugo, mas a ruiva o interrompeu e então levantou-se. - Pessoal, esta é Sarah Connor. – apresentou os amigos a Sarah e em seguida fez o contrario – Sarah, estes são meus melhores amigos aqui dentro de Hogwarts. – comentou a ruiva piscando disfarçadamente ao que a outra entendeu que ela não iria falar sobre Harry na frente deles – Hermione Granger, Ronald Weasley, Luna Lovegood, Samantha Potter, Neville Longbottom e Hugo Potter. – a cada nome Sarah acenava com a cabeça para a pessoa indicada e era retribuída da mesma maneira. Os amigos sentaram a volta delas e então iniciaram uma conversa descontraída sobre as aulas, a impressão inicial logo foi substituída e eles conversavam como se sempre tivessem sido amigos, Sarah entrosava-se muito bem entre eles. - Que aula nós vamos ter primeiro Mione? – perguntou Neville, o que chamou a atenção de sarah já que ela cursaria o sétimo ano com eles. - Transfiguração Neville, dupla e depois poções também dupla. – Hermione respondeu olhando para o horário que tinha no bolso. – E vocês Luna, Gina que aula tem agora? - Eu tenho aula de DCAT Mione, acho que vai ser com a grifinória. – respondeu a loira olhando para a ruiva que balançou a cabeça afirmativamente. – Eu não entendi isso, nos anos anteriores nós tínhamos aula de DCAT com a Lufa lufa. - Esse ano as turmas serão fixas Luna. – Hermione respondeu com seu tom professoral sabe-tudo – Todos os anos terão apenas duas turmas fixas que serão divididas entre duas casas cada. Cada ano possui sua própria turma, não é geral para todos. O sexto ano foi dividido entre Grifinória e Corvinal, e na outra turma Sonserina e Lufa-lufa. O sétimo ano, no caso nós, não demos tanta sorte e ficamos com a sonserina, e a outra turma será formada entre Lufa-lufa e Corvinal. - Droga. – bufou Rony – Por que justamente nós? – perguntou incrédulo, Hugo riu uma vez que ele estava no sexto portanto ficaria com Corvinal. - Eu não me importo. – respondeu vagamente Sarah. - Por que você ainda não conhece os sonserinos direito. – Rony respondeu rapidamente ganhando o assentimento dos outros, menos Gina que ficou calada – Eles são uns desgraçados, implicam com a gente e ficam arrumando confusão. São nossos inimigos mortais. – terminou o garoto com ênfase na frase. Sarah apenas olhou friamente para ele. - Bem, eu conversei com um sonserino hoje e ele não me ofendeu nenhuma vez, não me provocou e nem nada parecido, muito pelo contrario, foi muito cordial e simpático em me acompanhar até aqui para o almoço. – a voz fria e impassível da garota provocou um arrepio coletivo nos amigos que olharam atentamente para a garota. Os amigos não responderam e nem comentaram mais o ocorrido, já estava na hora deles irem para as aulas da tarde. Levantaram-se e caminharam juntos para fora do salão para dividirem-se em dois grupos, os que faziam o sexto ano dirigiram-se para a sala de Defesa Contra as Artes das Trevas para a primeira aula de Snape, enquanto os alunos que cursavam o sétimo ano dirigiram-se a sala de transfiguração. Quando chegaram a sala e adentraram a mesma perceberam que um aluno já encontrava-se sentado em uma cadeira do canto direito da sala, mas o que eles estranharam foi esse mesmo aluno tratar-se de Harry Potter, porque eles lembravam-se do moreno ainda estar na mesa verde e prata quando eles saíram do salão principal. ====== Harry acompanhou de longe a conversa que as garotas travavam, enrubescendo um pouco ao ouvir o que elas falavam de si com tanta liberdade. Também observou a aproximação dos outros e da conversa que seguiu-se, ficou feliz por Sarah estar se entrosando com eles, aquilo facilitaria um pouco as coisas para ele em breve. Quando eles levantaram-se e saíram rumo a sala de Transfiguração o moreno esperou alguns segundos antes de levantar-se calmamente e dirigir-se para fora do salão, a seguir o moreno encaminhou-se para a sala da Professora Minerva, ele chegou mais rápido que os outros e a sala estava vazia, pois ele havia utilizado atalhos e corredores que muitos poucos conheciam. Harry adentrou a sala de transfiguração e escolheu um lugar no canto a direita, onde normalmente ele sentava-se as aulas. Cerca de cinco minutos depois ouviu passos de pessoas vindo em direção a sala de aula e sentiu a presença de Sarah e dos amigos chegando, o que ele teve certeza quando ouviu eles parando na entrada da sala, obviamente olhando para ele, em seguida o som de mais e mais passos indicava a chegada dos outros estudantes. Os garotos meio que acordaram e sentaram-se como de costume em carteiras na frente, com Rony e Hermione ocupando a carteira logo ao lado da mesa em que Harry estava e Neville sentou-se atrás de ambos, e Sarah ignorando o olhar de curiosidade que eles lançaram a ela quando dirigiu-se onde Harry estava sentou-se ao lado do moreno de olhos verdes. - Oi de novo. – ela sussurrou baixinho. - Oi Sarah. – Harry virou o rosto para ela e presenteou-a com um sorriso que a fez estremecer levemente e os três amigos que os observavam ficarem de queixo caído, principalmente por que nunca haviam visto o moreno dar um sorriso. Não puderam comentar mais nada porque naquele momento os estudantes começaram a entrar na sala e acomodarem-se nas mesas restantes, observando com ainda mais curiosidade a estranha dupla que sentava-se junto na primeira carteira no canto a direita. Em seguida a professora Minerva McGonagall adentrou a sala chamando a atenção para si, ela olhou brevemente para a dupla incomum, mas rapidamente desviou os olhos e olhou para toda a turma. ====== No extremo sul dos Estados Unidos existe uma grande fortaleza negra, muito parecida com um grande castelo. O lugar é de difícil acesso, devido as enormes proteções que existiam não apenas ao redor da grande fortaleza, mas numa área de cinqüenta quilômetros quadrados. No interior da grande fortaleza encontrava-se Lorde Voldemort confortavelmente sentado em uma poltrona alta que parecia um trono, que encontrava-se estrategicamente colocada nos fundos da grande sala úmida com paredes tão escuras que pareciam um grande túnel que não se via o fim. O grande Lorde das Trevas encontrava-se pensativo, desde o momento em que sentira aquela presença surgir do nada, embora aquele poder não se comparasse com o seu ele ficara levemente preocupado, afinal um guerreiro com aquele nível de poder poderia causar grandes estragos em qualquer lado em que ele decidisse lutar. O lorde foi tirado de seus devaneios com batidas agitadas na porta, quem quer que fosse teria que ter noticias muito boas ou então pagaria muito caro por aquela interrupção em seu momento de reflexão. - Entre. – falou o Mestre das Trevas com a voz gélida e sibilante, a seus pés Nagini acordou e levantou a enorme cabeça para espreitar o recém chegado. Não se passou nem cinco segundos e um homem alto de cabelos totalmente negros, nariz meio torto, cabelos negros brilhantes a pouca luz e olhos tão negros quanto os cabelos, apareceu para se ajoelhar perante o Lorde. - Mestre. – sussurrou o comensal ajoelhado – Recebemos notícias da base da Austrália, assim como de toda a Oceania. - O que aconteceu com eles? - Perguntou Riddle com um tom seco e direto, seus olhos fulminavam o misero vassalo. - Aparentemente a missão corria como planejado mestre. - O medo era sentido na voz do comensal enquanto sentia os olhos vermelhos e sanguinários de seu mestre sobre si. – Acabei de interrogar alguns comensais que estavam na base guardando a Senhorita Weasley. - Não enrole, seu verme. - Falou Voldemort, seu sangue pulsava, já estava nervoso e sabia que algo estava errado. - Mestre, a menina Weasley foi resgatada. - O comensal parou de falar ao sentir o olhar assassino de seu mestre direcionado para ele. – Parece que alguém invadiu o lugar onde eles se encontravam e conseguiu retirar não apenas a menina Weasley, mas também todos os outros prisioneiros. Dos cento e doze comensais que se encontravam lá, pelo menos 90% morreu. Apenas três conseguiram escapar com vida da mansão. - O que disseram? - Perguntou mais uma vez o Lorde. - Eles disseram exatamente essas palavras: “O Anjo Vingador desabou sua fúria sobre nós”. - Ao terminar de falar o comensal se sente içado no ar por algo invisível e uma dor aguda em seu peito como se um enorme arpão o prendesse. - Verificou na mente deles o que realmente aconteceu? - O tom do lorde era baixo, sombrio e muito letal. - Vi, na mente deles estava cravada a imagem de um ser trajado com sobretudo negro com um capuz que lhe cobria completamente a face. - Voldemort cruzou os dedos ao ouvir isso, seus olhos vermelhos mergulharam numa imensidão de pensamentos. – Durante a batalha que se seguiu ele foi nomeado como Azrael, o Anjo Vingador ou o Anjo da Morte. Senhor, perdemos o controle da Austrália e de toda a Oceania, agora é território de Azrael. Os pensamentos de Voldemort se dispersaram com aquelas poucas palavras, o comensal sente todo o local esfriar de maneira assustadora, os olhos de seu mestre estavam sanguinários e furiosos, o frio tornou-se insuportável, então o aposento foi tomado por uma fumaça negra, o comensal não estava mais agüentando até que perdeu os sentidos. Logo depois um urro de fúria ecoou pela fortaleza negra, todos os comensais que ali estavam tremeram diante daquilo. - Maldito seja você que se meteu em meu caminho. Juro que te matarei nem que para isso eu tenha que destruir metade do mundo no processo. – Berrou Voldemort, sua razão parecia esquecida dando lugar a uma fúria implacável e mortal – Eu sou Lorde Voldemort, me aguarde maldito Azrael, pois eu vou destruir você. Os comensais que ouviram aquelas palavras ecoando pelos corredores da fortaleza tremeram quase que descontroladamente, nunca tinham sentido tanta fúria vinda de seu mestre, mas eles não sentiam pena daquele ser chamado Azrael, muito pelo contrario, o relato do que acontecera com os comensais que cruzaram o caminho dele já estava circulando por todo lugar, e eles tremeram de medo imaginando o dia em que Lorde Voldemort encontraria-se com Azrael em campo de batalha. N/A: Galera, mais um capitulo. Espero que gostem, e por favor, comentem. Abraços. Agradecimentos Especiais: James V Potter: Fico muito feliz por você continuar gostando. A reação dos amigos da ruiva no próximo capitulo, quanto a Dumbledore e sua “gangue”, como você disse, ainda não sei. Realmente ainda não sei quando o Harry vai se revelar a todos, mas será em breve. Dumbledore ou Lílian? É um bom chute, mas garanto que o moreno não vai contar ao Dumbledore. Abraços cara. Kalih: que bom que gostou, eu também adoro não apenas o nome Azrael, mas o personagem que ele representa, por isso escolhi esse nome para o Harry. As torturas estão apenas começando, próximo capitulo tem mais. Beijos. Milton Geraldo da Silva Ferreira: que bom que gostou, continue lendo e comentando. Abraços. KON: que bom que gostou, espero que curta esse também. Abraços. Leo_Lobo_Loko: que bom que gostou do capitulo, espero que goste desse também. A reação dos amigos da Gina e o que vai rolar no próximo capitulo, que vem com a ruiva tomando decisões importantes. Fico feliz por ter gostado da capa. Abraços. Markim: realmente um importante capitulo pra fic, o próximo já vai dar uma idéia de quem vai lutar lado a lado com o moreno, Abraços. ¢£³ Deco: que bom que gostou, mesmo sem ter ação, esse capitulo também esta sem nenhum tipo de ação, o próximo já vai ter violência, tortura e morte novamente. Realmente, agora todos ficaram preocupados com Azrael e seus objetivos na guerra, todos se perguntando de que lado ele esta. No próximo capitulo já terá uma pitada da maneira que é o relacionamento com a família, será bem curto, mas já vai mostrar mais ou menos o que acontece. A Sarah apareceu e nos próximos capítulos ela vai começar a participar ativamente. Abraços cara. Trinity: Que bom que gostou do capitulo, espero que curta esse também. Harry entrou abalando as estruturas, a Gina se impondo, realmente o capitulo foi bom. Anjo Vingador realmente combina com ele, as torturas e as batalhas recomeçam no próximo capitulo. Beijos.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.