FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

6. Capitulo VI


Fic: A New Life, The New Love. - FIC NOVA POSTADA HHR


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Cadê meu celular? - Indaguei para mim mesma. Ele não parava de tocar, e não estava encontrando. Revirei todos os lados e até de baixo da cama, foi quando vi que o som aumentava mais e mais... Tirei meu edredom e o encontrei. – Alô?

- Vocês se beijaram? Como foi? Pra onde vocês foram depois? - Gina falava descontrolada.

- Bom dia pra você também amiga, como foi sua noite?

- Não comece Mi... Pode me contar tudo, e quero saber agora!

- Vamos nos ver em algumas horas... Você bem que poderia me esperar pra podermos conversar pessoalmente, ainda tenho que me arrumar.

- VOCÊ AINDA NÃO ESTA PRONTA? - Gritou à ruiva.

- NÃO. AINDA NÃO ME ARRUMEI GINA WESLEY. - Respondi no mesmo tom tentando não rir dela.

- Luna e Rony já estão lá, vou sair daqui a pouco então se aprece e vá logo! Aposto que seu namorado ainda não acordou.

- Para. E tchau, você esta me atrapalhando.

- Tchau chata. Oh! Vai ser uma festa de dia, então vá com roupas adequadas senhorita Granger. - Curtiu Gina desligando. “Adequadas... Isso com certeza no pensamento de Gina seria biquíni e uma roupa bem curta" - Ri ao pensar nessa hipótese.

Muita calma nessa hora! Ainda com o celular na mão, pensava em como seria tudo agora: como o enfrentaria e com que cara olharia para os seus olhos verdes perfeitos. Bufei derrotada, isso era tão idiota... Eu era tão idiota. Não, não iria acordá-lo de maneira alguma, muitos menos arriscar ir ao seu quarto. Vou me arrumar e esperar até que ele levante por si mesmo.

Não estava com um pingo de fome. Acho que meu estomago estava cheio de alguma coisa, por que sentia revirar-se, não sei bem se era enjôo ou ansiedade. Confesso que estava morrendo de vontade de vê-lo, pensei corando totalmente ao ver meu reflexo no espelho. Respirei fundo, tomei um banho, e fui escolher uma roupa bem adequada pra usar. Isso não seria tão difícil... Verifiquei tudo, revirei as gavetas atrás da minha mini saia favorita, tudo bem que ela não era digamos uma saia no ver do meu pai, ele diria que estaria faltando um metro e meio de pano, mas tudo bem... Era linda, e eu adorava.

- Achei! - Confirmei pegando ela e vestindo. Era branca com uma estampa floral do lado da coxa direita, um pouco desfiada na barra e um cintinho verde e vermelho que era próprio dela. Completei com uma tomara que caia estampada e uma sandália verde com salto plataforma com fechamento de dois feixes de lado, deixando os lados abertos e fechados na frente. Perfeito, modéstia parte estava linda, mas sentia que faltava algo.

Vistoriei todo quarto com o olhar a procura de algo que ainda não sabia o que. Meu Deus, quando eu havia me tornado tão desorganizada? Não escaparia de arrumar meu quarto mais tarde. Nunca em toda minha vida havia ficado perdida tentando encontrar minhas coisas. No closet, só poderia estar lá! Fui em direção ao meu guarda roupa e abri a primeira porta, a procura da minha faixa pra colocar no cabelo, agachei e fiquei. Ouvi alguém bater na porta e gritei.

- ENTRA.

- Pensei que já estivesse pronta. - Disse uma voz que era impossível não reconhecer. Ele já tinha acordado, e eu estava aqui dentro do quarto, agachada procurando algo dentro do guarda roupa, toda desengonçada. Virei meu rosto pra poder olhá-lo melhor e como sempre me deparei com uma visão perfeita: estava lindo e de tirar o fôlego, como de costume. Ele estava com uma bermuda vermelha e uma camiseta branca cavada. Oh Deus, isso era um provação! Imaginei eu de novo, em seus braços fortes e bronzeados e corei até a raiz do cabelo. Virando meu rosto, voltei a procurar a minha tiara.

- E estou... Quer dizer, quase! Só não estou achando minha faixa pro cabelo.

- Não precisa. – Afirmou, agachando-se do meu lado e fazendo com que eu me sentasse de lado. - Não gosto quando algo prende seus cachos, prefiro-os totalmente soltos.

- Verdade? - Indaguei ainda corada.

- Verdade. - Confirmou passando as mãos pelos meus cabelos e adentrando neles, puxando para mais perto do seu rosto. - Ah! Bom Dia minha princesa. - Disse em meio um sorriso e colocando seus lábios nos meus. Ainda não tinha me acostumado, e acho que nunca me acostumaria e nem queria com toda reação que meu corpo teria quando ele me tocava. Ele gostava de brincar com meus lábios e me beijar devagar, provando cada canto da minha boca. Ainda sem deixar de me beijar, ele ergueu meu corpo colando no seu e me abraçou, tomando meus lábios num beijo mais forte.

- H... Harry. - Tentei falar.

- Uhm? – Perguntou, sem para de me beijar.

- P... P... Para. – Insisti, afastando um pouco e tentando respirar. - Assim você me deixa sem ar.

- Você já me deixou assim há muito tempo pequena.

- Você não devia estar aqui.

- Acho que aqui é minha casa. - Brincou ele, me olhando.

- No meu quarto Harry! Papai pode aparecer a qualquer momento, e ainda não terminei de me arrumar.

- Eu não vou agüentar isso... Você esta fazendo de propósito e me deixando na vontade. – Esbravejou, indignado. - E você esta linda, não tem que arrumar mais nada!

- Por Favor. - Pedi com carinho.

- Não me peça assim, vai me deixar louco desse jeito. - Afirmou ele, jogando os braços pra cima e afastando-se. Eu o vi respirar fundo e puxar o ar devagar, tentando se controlar. Ele devia pensar mais nas coisas que falava. Deixava-me tão envergonhada e constrangida quando ele dizia essas coisas... Confesso que gostava de ouvir, mas ainda estava me acostumando com tudo isso que estava acontecendo com a gente. Ele virou-se e com as mãos sob a cabeça, me encarando.

- Você venceu! - Afirmou ainda na mesma posição. - Pretendo ao menos tentar... Tentar me controlar, mas você devia me ajudar sabe?! Você é a culpada de tudo.

- Eu? -Perguntei confusa.

- Se não fosse tão linda e tão... Tão... Oh Deus! Você é tão doce. - Declarou ele de forma como se estivesse desabafando. Apenas permanecia parada, tentando digerir todas as informações ao mesmo tempo. Mordi os lábios, nervosa, tentando pronunciar alguma frase, ou até mesmo palavra, mas não saia nada! O vi voltar a se aproximar de mim e dizer: - Você se assusta comigo às vezes não é?

- Não. Eu só não sei o que falar. - Confessei tímida.

- Eu fiquei de levar algumas coisas pro Blaise. Vou descer e colocar no carro e te espero lá em baixo.

- Tudo bem.

- Não posso deixar de dizer o quanto esta linda hoje! - Afirmou acariciando meu rosto. - Não tinha uma saia um pouco maior não? Você não acha que esta muito provocativa hoje? -Indagou com um sorriso malicioso. - Acho que você ainda vai me colocar em sérios problemas, sabe, não vou agüentar ver outro cara olhando pra você e costumo ser um pouco alterado.

- Harry, não comece... Não faça isso! - Pedi ansiosa

- Não vou fazer! Só me recuso que saia de perto de mim na festa, ok? - Declarou me dando um selinho.

- Ok.

- Não demore. – declarou, saindo pela porta. Meu coração palpitava e estava acelerado. Ainda continuava parada onde ele havia acabado de me beijar... Era incrível como ele me deixava assim. Acordei do transe e voltei para frente do espelho, no intuito de terminar de me arrumar. Bati meu cabelo, terminei de passar um gloss nos lábios e um pouco de rímel nos olhos. Peguei minha bolsa que se usa de lado e coloquei todo meu quite de primeiros socorros para uma mulher.

__________________


Jack esperava impaciente na porta da casa. Andava de um lado pro outro, esperando que garota abrisse a porta, já que havia ligado antes, informando que iria a sua casa, mas ela estava demorando tanto que isso o deixava nervoso. Pegou o celular e resolver ligar de novo, para que ela soubesse que ele estava ali, mas não foi preciso, a porta a sua frente se abriu, dando visão para uma bela garota de cor negra.

- Jack? Você veio... - Constatou Tiana, constrangida.

- Eu te disse que viria. E ainda não esta pronta por quê?

- Eu não vou, já disse Jack, não conheço ninguém e nem faço parte disso tudo.

- Você me conhece, e vai adorar todos que conheço, tenho certeza! Quero que você faça parte disso! Vamos... Estou pedindo que vá comigo.

- Você é tão insistente. – declarou, derrotada.

- Não vou, se você não for. - Provocou ele, sabendo que ela cederia logo.

- Não faça isso! Você é o garoto mais festeiro que conheço, e ainda assim, é a comemoração da vitoria do seu time. - Afirmou ela.

- Não tenho que comemorar se você não estiver comigo.

- Esta me cantando Jackson? - Perguntou ela rindo. - Você é um galanteador pelo que ouvi falar.

- Estou sendo sincero! Comemorar é sempre bom! E quero que se enturme com todos. Além do mais, preciso de algumas ajudas pra fazer sua cabeça para aceitar logo o meu convite pra sair.

- Você não tem jeito mesmo! Entre, vou me arrumar e você pode me esperar na sala.

- Minha sogra esta em casa? - Perguntou ele risonho.

- Senhor Malfoy, não sabia que estava namorando minha filha. - Disse a mãe de Tiana, saindo de trás da garota e deixando Jack envergonhado.

- Senhora Benjamin... Er... - Começou ele gaguejando. - E... Eu queria pedir permissão para que a Senhora deixasse Tiana sair comigo hoje.

- Tiana? - Indagou à senhora, olhando para a filha.

- Nós vamos a uma festa de comemoração pelo jogo de ontem mamãe.

- Você jogou Jackson?

- Pra ser sincero, ainda sou reserva no time. – Confessou, constrangido.

- Muito bem, não voltem tarde.

- Não senhora! Vou trazê-la o mais cedo possível. - Declarou Jack, firmemente.

O garoto entrou e sentou-se, feito uma pedra no sofá da sala, esperando que Tiana terminasse de se arrumar. Às vezes conversava um pouco, mas na maior parte do tempo ficava imóvel. Esperava que ela não demorasse tanto, queria sair dali correndo! Com ela, claro, para poder aproveitar o máximo possível da festa.

______________________________



A casa estava lotada! Se não soubesse que haveria um lugar especifico para guardar meu carro, diria que só poderia estacionar a duas quadras antes ou depois. E ainda havia mais pessoas chegando a todo o momento, não era nem meio dia e já havia mais caras bêbados do que poderia ficar numa festa toda.

- Parece que a festa começou cedo. - Afirmei.

- Parece que sim, tem muita gente.

Estacionei o carro de ré e saltei do carro, dando a volta para que pudesse abrir a porta pra ela.

- Muito gentil da sua parte. - Disse ela, saindo do carro.

- Posso ser bem mais gentil e fazer muitas coisas das quais você não imagina princesa. - Disse tentando não soar tão malicioso como sempre soava.

- O que vou fazer com você? - Ela perguntou rindo.

- Você pode fazer tudo o que quiser! Podemos começar por um beijo e depois...

- Harry... - Me advertiu corando.

- Podemos ficar no beijo. Essa é a parte que mais gosto... – Declarei, colocando meus braços em volta dela e apoiando no carro.

- Será que você poderia dar licença? Já ficou tempo demais com minha amiga. - Esbravejou Gina, me empurrando e puxando a morena.

- Cadê seu namorado, ruivinha?

- Isso é inevitável Potter, tento segura-lá, mas é impossível. - Declarou Draco aproximando.

- Mi amiga, você chegou. - Disse Luna dando pulinhos de alegria. - Vêm meninas, vamos lá pra dentro.

- Opa... Opa... Acabamos de chegar e vocês já querem tira - lá de mim logo no começo. - Disse derrotado.

- Acostume-se Harry, dividir é inevitável. - Falou Rony encostado no carro.

- Só se for você Rony. Aproveitem e comessem a descarregar o carro, chamem o Blaise por que a encomenda é dele. Já fiz muito trazendo, não sou carregador de ninguém.

- Nos encontramos daqui a pouco meninos. - Disse Gina, saindo com Hermione e Luna grudada nos braços.

- Cuidado por onde anda Gina. - Falou Draco em um tom advertido.

- Cuidado onde a levam. – Falei, ressaltando. Era sempre difícil confiar em Luna e Gina, já que nunca foi o forte delas ficarem fora de encrencas.

- Volto já. - Afirmou Mione, andando. Fiquei parado, olhando elas sumirem no meio das pessoas. - Não sei como vocês conseguem deixar suas namoradas soltas por ai, no meio de tanto marmanjo querendo pega-las.

- A não ser que algum deles queira morrer, o que acho que é bem difícil! Não seriam loucos de tentar algo. - Afirmou Draco serio. - Você nunca se importou em deixar as garotas com quem ficava soltas. - Provocou o loiro.

- Você disse certo: não me importo com elas! Mas Hermione não é como as outras garotas, ela é a minha garota.

- Ora, ora... Podemos ouvir o que aconteceu ontem? - Perguntou o ruivo, curioso.

- Só no sonho Rony. Só no sonho. - Declarei rindo.

- Ao menos responda: estão namorando? - Continuou Rony, sem conter a curiosidade.

- Por enquanto não. Ela precisa de tempo pra se acostumar. Mas estamos bem, meu querido amigo, não se preocupe.

- O que temos aqui? - Perguntou ele abrindo o porta-malas.

- O melhor.

- O melhor se resume a que Harry? - Indagou Blaise, se aproximando.

- Fico até sentido com essa pergunta meu caro amigo, não conhece o meu gosto?

- Ah claro que conheço! Acabei de ver um entrando pela porta da minha casa, e tenho que confessar que é o melhor de todos.

- Fazer o que meu caro? Só mantenha distancia, ali tem perigo se chegar perto. - Disse rindo - E eu aqui arriscando ser preso por ter tanta bebida alcoólica no meu carro e vocês enchendo a cara aqui. Por acaso ta tão ruim assim o estoque de bebidas da sua festa Blaise?

- Não meu caro, só por que você consegue os melhores, e ainda vou descobrir como! Você anda contrabandeando Harry?

- Muito engraçado. - Afirmei gargalhando. - Vamos entrar logo.

- Ah! Já tem alguns jogadores do seu time se gabando ali dentro, pela vitoria.

- Deixe-me ver se adivinho... Chad Michael?

- O próprio! - Confirmou Rony.

O som que vinha no salão no fundo da casa era altíssimo, as pessoas se espalhavam pelo salão de festa aberto dos lados, na piscina e no jardim. A movimentação dentro da casa também era grande, e Blaise nem ao menos se importava com isso: seus pais estavam viajando, então ele aproveitou. As pessoas passavam ao meu lado, me cumprimentando pelo jogo e pra conversarem. Tentei achá-la no meio daquela baderna, mas era quase impossível.

- Vá devagar... Sua namorada ainda não sabe dirigir e não to a fim de levar bêbado pra casa. - Curti Rony, que bebia sem parar. Peguei uma cerveja e encostei o pé na parede. Foi quando a observei sentada, do outro lado da sala, com as meninas. Conversavam animadas. Resolvi deixá-las lá um pouco, antes de pegar minha garota de volta. Era incrível como ficar um pouco longe dela me deixava nervoso e ansioso. Nunca havia sentido ciúmes, ou algo mais forte por uma garota, mas ela era tão diferente: tão delicada e sensível! Era tão perfeito que me deixava sem falas. Mas o melhor de tudo era que ela era apenas minha, só minha!

______________________________


Você ta tão linda amiga... - Disse Luna, segurando minha mão.

- Ah Luna, obrigada! Você esta magnífica como sempre.

- Eu to tão feliz por você, sabe?! - Confessou ela, com um olhar sonhador. - Vocês ficam tão perfeitos juntos.

- Luna nós estamos indo devagar, calma amiga, as coisas não são assim.

- Mi, por favor, olha só o jeito que ele te olha, e como você mesma nos contou, só não estão namorando por que você pediu um tempo pra se acostumar. - Afirmou Gina me olhando.

- Mas ele não disse namorar Gina.

- Por favor, não se faça de tão ingênua Hermione... Qual é o problema? Conte pra nós, você não aceitou totalmente por causa de algum motivo, e quero saber que motivo é esse! – declarou a ruiva, quase ordenando que contasse.

- Tenho medo sabe?! E depois, se não for tudo isso? E se ele não quiser mais e se cansar de mim? Não quero começar algo que não vá dar certo...

- Cansar de você? Isso é impossível Mi. Não precisa ter medo... Por Deus Mione que nunca o vi desse jeito, e só nós sabemos o quanto ele gosta de você realmente. Ele não faria aquilo tudo ontem por nada. - Explicou Luna

- Será?

- Certeza. Larga de ser boba aproveita menina. Beija muito e agarra bem esse homem. - Brincou Gina.

- O que eu faço com vocês em? – comentei, rindo.

- Ah agora pode confessar: ele beija bem? E a pegada dele? - Indagou Gina curiosa me deixando corada. - Pela sua cara ele faz isso bem e muito mais. - Gargalhou ela.

- Gina para!

- Está bem... Eu paro.

- Então vamos pra lá, que eu to a fim de dançar, beber e beijar muito. - Finalizou a ruiva animada, levantando.

- Sem barracos hoje. Ok? - Pediu Luna

- Ei, eu não sou assim ta legal?

- Vou fingir que não vou isso.

Andamos, tentando não esbarrar nas pessoas. Estava bem cheio, e conforme íamos chegando mais perto dos meninos, o som aumentava. A galera dançando, bebendo, namorando e um monte de garotas passando perto dele e lhe lançando olhares maliciosos o que fazia meu rosto corar de nervoso. Ele me viu aproximar e alargou um sorriso pra mim, estendendo a mão para chegar mais perto dele. Aproximei e ele enlaçou minha cintura, colocando nossos corpos um junto ao outro.

- Ah! Você demorou. - Afirmou me beijando. Por mais que eu tenha pedido um tempo para acostumar, não negava que adorava quando ele me beijava, mostrando pra todas as outras que estava comigo! Gostava de me sentir protegida, sentir o carinho dele e, principalmente, tê-lo por perto de mim.

- Estou aqui agora.

- E não vai fugir pequena... – comentou, acariciando o meu rosto. - Quer beber algo? - Perguntou ele.

- Acho que não.

- Se quiser algo, me avisa. – Disse

Tinha um bom tempo que não me divertia tanto como hoje! Já era quase 6 horas e a festa estava lotada! Dançamos, rimos e nos divertimos demais. Confesso que como tem muito tempo que não vou a festas, cansei rapidamente. Meus pés latejavam e minhas pernas já estavam doloridas por causa do salto. Encostei-me ao Harry e ficamos abraçados por um bom tempo, até ele se cansar também e sentar comigo no seu colo.

Gina era incrível: não se cansava fácil e não parava de dançar com Draco. Não era de se estranhar o quanto os dois foram feito um pro outro. Luna também estava um pouco alegre! Acho que Rony bebia e ela ficava bêbada: por que do nada ela conseguia tropeçar nos próprios pés, arrancando risadas de todo mundo.

- Eu vou lá dentro com as meninas, ta?

- Onde? - Indagou curioso.

- Vou ao toalete, se me der licença. - Brinquei com ele.

- Toda.

Chegamos ao banheiro e a fila estava enorme. Esperamos o máximo de tempo que conseguíamos, mas Luna não parava de reclamar

- Ai não! Estou super apertada, não vou da conta de esperar essa fila toda. – comentou a loira, desesperada.

- Com certeza nessa casa toda não tem só um banheiro! Vamos procurar em outro lugar. - Disse andando. Andamos um bom tempo até achar outro banheiro. O pessoal nem se importava. Entravam nos quartos, em qualquer canto da casa, mas por fim encontramos um lugar.

- Vou esperar vocês aqui de fora, então não demorem. - Disse pra as meninas.

Ri ao pensar que a qualquer momento Harry iria aparecer me procurando. Já fazia um bom tempo desde que tínhamos saído de lá a procura de um banheiro. Sentei no pequeno sofá esperando elas, quem sabe daria um tempinho de descansar os pés?

- Eu acho que é do destino nos encontrar assim... - Oh não! Será que toda vez que estivesse sozinha ele teria que aparecer? Mas que mundinho pequeno e ingrato! Não suportava ouvir sua voz... E só pioraria ele aqui! E Harry poderia aparecer a qualquer momento.

- Meninas, vamos embora. - Pedi me levantando e batendo na porta.

- Pra que a pressa gatinha?

- Chad vai procurar sua turma. - Esbravejei nervosa.

- Mi você esta bem? - Perguntou Gina, se prostrando ao meu lado.

- Estou, acho que o Chad não esta tão bem assim. VOCÊ ESTA BÊBADO. - Grite na cara dele. - Nós estamos de saída.

- Não, esta cedo princesa e ainda temos muito que conversar. - Insistiu ele.

- Eu acho melhor você sair da frente. - ordenou Gina, nervosa.

- Ou o que ruiva?

- Ou você vai se arrepender, seu idiota.

- Eu não estou pedindo para vocês ficarem, estou apenas pedindo para que ela fique. - Disse apontando na minha direção.

- Você é um tapado mesmo. - Disse Luna, ficando vermelha de raiva por ser tão branca.

- Eu não estou a fim de ouvir todas as minhas qualidades! Vocês deveriam ir atrás dos namorados de vocês e me deixa em paz com minha gatinha. - Ele falava cheio de si, e isso só fazia a raiva aumentar. Não precisava nem olhar muito pra ver o quanto ele estava bêbado e alterado.

- Não sou nada sua, não ouse nem pensar no meu nome. - Disse nervosa, andando e puxando o braço de Gina para que viesse comigo. Quando tentei passar, ele simplesmente bloqueou com o corpo a passagem. Tentei empurrá-lo, mas ele segurou meu braço com força. - Me solta agora.

- Se você realmente quisesse que eu não me encostasse a você, não tentaria passar e nem encostar-se a mim. Confesse gatinha: você quer tanto quanto eu. - Senti meu rosto queimar de raiva, meu coração palpitar e apertar como se estivesse sendo esmagado de ódio.

- Tire suas mãos dela, ou vou arrancar todo pedaço de pele que você tem no rosto com minhas unhas Chad. - Ameaçou a ruiva, avançando.

- Gina não. - Pedi. - Não faça nada, você vai se machucar. - Olhei para Luna e vi que ela era a que estava mais perto da saída. Apenas assenti, para que ela pudesse ir chamar os meninos. Quando pensei que Gina estava parada, a vi avançando em cima de Chad. Sem pensar, ele apenas segurou seu braço com força e a jogou longe caindo em cima do sofá. Aproveitando que ele tinha soltado uma mão, girei com toda minha força e vontade no seu rosto.

- Não se atreva a tocar na minha amiga novamente. - Mas ele foi mais rápido, e jogou com força meu corpo na parede. Avançando sobre mim, prendeu meus braços e encostou seu bafo de bebida nos meus lábios.

______________________________


- Elas estão demorando... - Disse Draco, impaciente.

- O banheiro deve estar lotado. - Falou Rony, tomando outro gole de cerveja.

- Engraçado... Chad estava aqui o tempo todo, e do nada sumiu. - O loiro falou novamente.

- Vou atrás delas. – Falei dando o primeiro passo, quando vi Luna correndo em nossa direção. Isso não estava certo... Ela sozinha, seu rosto estava assustado e seus olhos lacrimejavam. Não vi Gina e não vi... Hermione.

- Cadê elas? - Perguntou Draco tão nervoso quanto eu. Luna já estava na nossa frente e respirava rapidamente, sendo amparada pelos braços de Rony.

- Cadê as meninas meu amor? - Indagou Rony, pra namorada.

- Chad... Ele ta... Lá... lá... E a Hermione. - Não esperei que ela terminasse e nem era preciso: corri o mais rápido que pude sendo seguido por Draco e os outros. "Inferno" Pensei comigo mesmo. A casa estava cheia, e cada passo era um esbarrão com alguém.

- Onde Luna? - Perguntei nervoso.

Ela apontou pro outro lado do corredor, assenti e corri novamente. Eu realmente não sei se queria ver o que estava acontecendo, pois a cada passo, sentia meu sangue ferver mais e mais. Eu só tinha a certeza de que dessa vez não passaria: eu não recuaria e se ele encostasse as mãos nela, eu sinceramente o mataria com minhas próprias mãos. Só que quando cheguei perto da porta, vi o que mais temia: ele não estava encostando-se a ela, ele estava a beijando e todo sangue que corria no meu corpo parou naquele instante.

Não pensei duas vezes antes de avançar nele. Só não me descontrolaria agora por tê-la ali. Não queria machucá-la sem querer, mas depois de tirar ela dele, eu acabaria com ele. Cheguei mais perto e dei uma chave de braço no seu pescoço. O puxei para trás, com velocidade jogando seu corpo contra a parede, batendo a cabeça no mesmo.

- Ai. - Ouvi Hermione dizer, colocando a mão na boca. Cheguei perto dela e segurei sua cintura, sustentando seu corpo, que parecia desfalecer a qualquer momento.

- Ah Hermione! Perdoa-me meu amor, eu não devia ter te deixado sozinha. – Confessei, segurando seu rosto ainda vermelho e olhando seus lábios inchados. Senti o ódio surgir em mim. - Ele vai se arrepender disso.

- N... Não Harry... Fica comigo. - Pediu, deixando lágrimas rolar pelo seu rosto.

- Eu havia lhe dado um último aviso Michael, mas você não me ouviu. - Disse com a voz estridente, olhando para trás tendo Hermione ainda abraçada comigo.

- Não faz isso, por favor, Harry. - Ela ainda insistia em pedir, me abraçando forte, me impedindo de sair.

- Agora não Hermione. - Disse firme e alto, segurando-a e andando.

- Precisava disso tudo pra você se irritar Potter? Se soubesse disso, teria feito antes. - Provocou Chad, levantando do chão.

Gina já estava ao lado de Draco, com o rosto escondido no seu peito.

- Blaise. - Assenti pra ele, entendendo meu recado. - Fique bem quietinha aqui, meu anjo. Prometo não demorar.

- Não, eu não me importo e não quero que você faça nada, o deixe e fique comigo.

- Eu sei que você se importa, assim como eu me importo. – Afirmei, afastando-a com um pouco mais de força do que desejava. Blaise colocou as mãos em seus braços, e me girei pra olhar bem nos olhos dele. - Eu devia ter feito isso há mais tempo.

- Ah, por favor, Potter, você é tão cheio de si e está nervosinho por que beijei sua irmãzinha... Confesso que foi uma delicia sabe?! Agora sei o porquê do seu ciúme, com essa boca... - Não iria agüentar ele pronunciar mais uma palavra, coloquei toda minha força na mão e girei um murro no seu rosto, especificamente de baixo pra cima no queixo, jogando o rosto dele para o lado. Quando voltei meu braço, ele avançou sobre mim e despejou um soco na minha boca, me fazendo cambalear para trás.

Meu sangue estava tão quente, que nem ao menos senti o gosto de sangue escorrer pela boca. Joguei-me em cima dele, fazendo com que nós dois caíssemos no chão. Não me importava com a roda de pessoas que estava se formando ao nosso redor, ou com a quantidade de pessoas que estavam ali e por mais que a minha voz preferida pedisse pra que eu parasse, só conseguia focar minha raiva em cada soco e chute que eu dava no corpo a minha frente.

- Harry, para cara. - Senti um braço me puxar de cima de Chad. - Vamos, chega. - Dizia Blaise.

- Me solta agora Blaise! – Esbravejei, tentando me soltar.

- Harry não faça isso. - Vi Hermione ficar na minha frente, com seu olhar meigo e marejado. - Por favor. - Ela pediu, aproximando-se e tirando os braços de Blaise de mim com cuidado e encostando seu corpo ao meu. Respirava ofegante, vendo alguns caras do time ajudando Chad a se levantar, com o rosto inchado e cheio de sangue. Tentei recobrar todo minha calma, e o que mais me ajudava era tê-la ali ao meu lado. Enlacei sua cintura e apertei contra meu peito.

- Todo mundo circulando que o show acabou. - Gritou Blaise. - A festa é lá em baixo, e você Chad, cai fora da minha casa agora.

- Virando a casaca agora Zabine?

- Te considerei sempre bem Michael, mas você passou dos limites ao fazer isso. Não admito falta de respeito com meus amigos ou qualquer um na minha casa. A porta da rua é serventia da casa.

Todo mundo se dispersou, ficando ali só nossa galera. - Beleza cara? - Perguntou Rony com a mão no meu ombro.

- Beleza.

- Mi você ta bem? - Perguntou Gina, aproximando de Hermione e tirando mechas do seu rosto.

- Estou bem amiga, obrigada. - Ela retribuiu o abraço da ruiva, sem sair dos meus braços.

- Acho que a festa terminou. Vamos embora? - Sugeriu Draco.

- Vamos. – Assenti, saindo e trazendo Hermione comigo.

O caminho para casa foi silencioso e calmo. Comecei a sentir minha boca latejar e meu corpo dolorido. Ela estava tensa e nervosa ao meu lado. Segurei sua mão e trouxe até minha boca para depositar um beijo, ela olhou de lado e sorriu. O melhor foi ter chegado em casa e ver que meu pai não estava. Não tinha saco pra explicar todos os acontecimentos, responder suas perguntas e ouvir seus sermões.

Deixa-a no seu quarto e fui para o meu. Não queria ter alterado minha voz com ela lá, mas agi sem pensar e me culpava agora. Estava de cabeça quente, e nada como um banho para acalmar e tentar esquecer um pouco aquele dia. Não ligava para os machucados, não me importava com a dor. Fiquei quase uma hora de baixo do chuveiro, sentindo a água quente bater no meu rosto.

Eu só queria entender o que estava acontecendo, nunca tinha me sentido assim... Eu sabia que era tudo por ela, e era simplesmente ela que me fazia sentir assim. Não que isso não me fizesse bem ou não gostasse, muito pelo contrário, estava a cada dia gostando mais de tê-la por perto, só não sei se agüentaria essa barreira que ela impunha por um tempo. Sai do banheiro, vesti uma calça de moletom e fiquei deitado na minha casa sem camisa quando ouvi alguém bater na porta levemente. Sorri de lado, só poderia ser ela, sempre tão delicada.

- Entre.

Ela entrou, fechou a porta, encostou-se e ficou parada me olhando. Levantei meu corpo, ficando sentado observando-a parada. Ela, assim como eu, havia tomado banho e trocado de roupa, estava com um vestido curto mostrando o pedaço da bermuda por baixo, descalça e com os cabelos molhados.

- Vem. – Chamei. Ela veio devagar, subiu na cama e jogou-se nos meus braços.

- Eu sinto muito, não queria que você brigasse e...

- Não, minha princesa, não foi culpa sua. - Afirmei segurando seu rosto. - Ok?

- Mas você se machucou.

- Bem, ando tendo que treinar um pouco.

- Harry.

- Meu nome. - Brinquei sorrindo. - Eu não queria ter falado alto com você, me desculpa?

- Oh Harry. - Ela não conseguia falar, só escondia o rosto no meu pescoço.

- Eu fiquei descontrolado e possuído quando o vi te beijando. Só Deus sabe a raiva que senti naquele momento, o vendo tocando você pequena. Nunca em toda minha vida havia sentido isso antes, como ele se atreve a te tocar? Você é minha, minha garota. – Afirmei, tocando com cuidados seus lábios. Mesmo sentindo os meus se repuxarem de dor, não me importava, ela estava ali e eu só queria senti-la mais perto.

- Você esta machucado.

- Não me importo só me causaria dor não poder beijá-la. - Declarei, tomando com vontade sua boca. Era assim que deveria ser, era só assim que poderia tocá-la, como ninguém faria. Coloquei minhas mãos em sua cintura, firme e de forma possessiva a trouxe para perto de mim. - Minha boca está até melhor agora.

- Ah ta, engraçadinho. Eu acho melhor voltar pro meu quarto. Sabe o que papai falaria se nos visse aqui? - Ela perguntou com uma cara confusa. Só que eles não imaginavam que um suposto pai encontrava-se atrás da porta, presenciando com um sorriso vitorioso toda a cena...

______________________________


- Eu preciso daquela papelada que você estava mexendo agora pouco Harry. – Pediu meu tio, ainda no telefone.

- Por que você simplesmente não levanta e vem pegar na minha mesa?

- Por que como sócio e um dos donos da empresa, eu exijo que me passe. E se não me passar isso agora, irei cortar seu salário. – Provocou meu tio, já com o telefone no gancho.

- Eu, como herdeiro dessa empresa, digo que você vem até aqui e pegue, ou então grite sua secretaria. – Não deixava abaixar minha defesa quando se tratava de uma boa briga com Sirius.

- Harry, não comece... – Advertiu meu pai. – Vocês dois parem por aqui, temos uma reunião hoje à noite e de suma importância, então proponham uma trégua.

- Eu não vou passar nem perto, isso é um saco, cheio de velhos e me recuso a ir.

- Será uma pena mesmo meu filho, já que terá que ficar sozinho em casa.

- Sozinho? – Indaguei curioso.

- Claro! Hermione saiu com Tonks para comprar algo para a reunião de hoje. Não deixarei minha princesa em casa, sem fazer nada. – Papai falava – Será um tédio total, então tenho que salvá-la e lhe proporcionar uma noite mais divertida.

- Divertida? Ela ira dormir lá de tédio. – Disse, tentando conter o nervosismo por ele estar querendo levá-la sem mim.

- Creio que não, terá muitos jovens também da idade dela, e já tenho tudo planejado. – Sirius falava, sem tirar os olhos dos papeis da mesa de meu pai.

- Planejado? – Perguntei novamente, erguendo a sobrancelha.

- Claro meu filho, lembra-se do Nicolas?

- Nicolas? É claro, aquele moleque retardado e com os hormônios eriçados... Lembro muito bem. – Disse nervoso. – O que tem aquele palerma?

- Ele irá especialmente para conhecer Hermione. Ficou muito interessa quando seu pai lhe contou que ela iria. – Sirius ria de lado enquanto falava. Ele era tão insuportável quando queria. "Com certeza isso só pode ser brincadeira! Eles estavam zoando da minha cara e tentando me tirar do serio, só pode ser".

- Ah Claro! Pai você poderia falar pro seu irmão sem idéia o quanto aquele garoto é idiota e tarado pra ser mais especifico. Qual é o problema de vocês? Será que sou o único que tem algo na cabeça?

- Calma meu filho, ele mudou muito e será uma boa companhia pra ela. Hermione precisa distrair-se um pouco, e quem sabe arrumar um namorado. – "Namorado? Isso era uma piada mesmo... Ela não precisa de um namorado além de mim. O que eles querem? Ela irá me matar se falar algo, mas isso esta me deixando furioso." Eu via o quanto Sirius segurava-se para não gargalhar, era do feitio dele: adorava um mal feito e uma confusão quando envolvia minha pessoa.

– Chega! Eu não vou ficar na mesma sala com dois delinqüentes! Irei a essa festa e caso aquele idiota aproxime-se dela pai, vou estourar cada dente torto dele e irá perder seu contrato. – Esbravejei, pisando duro e saindo da sala.

- Isso será bem interessante. – Afirmou Sirius para James, que sorria abertamente.

- Meu filho tem um gênio e tanto. Penso na cara da Mione, ela não vai gostar nada disso... Mas espero que eles não me escondam mais nada, ou farei eles passarem por coisas piores. – James gargalhava do seu plano.

- Idêntico a você e Melissa. É incrível como Hermione tem esse poder sobre Harry, como ela teve sobre você. – Confessou Sirius.

- Elas são incríveis! Hermione é a copia de Mel, é meu melhor presente... Ás vezes ainda tenho receio que o vagabundo do pai dela apareça.

- O pai dela é você meu irmão, não tem do que se preocupar, não agora. Os detetives que contratamos têm nos mantido informados semanalmente, e caso ele aproxime-se de Nova York, saberemos na hora.

- Espero. – Declarou James, ainda olhando pela janela de seu escritório.

______________________________


- O que foi? Você está muito estranho... O que está acontecendo? – Indaguei para Harry, que se encontrava parado ao me lado, onde estava sentada em frente ao bar do salão.

- Estou bem. – Afirmou ele, mas não parava de olhar para os lados, como se estivesse procurando alguém.

- Quem você esta procurando?

- Ninguém em especial, por enquanto.

- Então pode parar de agir assim como se alguém fosse me atacar a qualquer momento, e você estivesse tentando impedir?

- Como sabe? – Harry indagou, me olhando finalmente.

- Não sei, mas alguém vai?- Perguntei rindo da cara dele.

- Só passando por cima de mim.

- Relaxa! Vai beber algo? – Perguntei, tomando um gole de uma batida leve.

- Só se você me der da sua boca. – Provocou ele, aproximando-se de mim.

- Para, aqui não.

- Meu carro está pronto para ir aonde quiser.

- Deus! Você não tem jeito mesmo... – Afirmei, tentando esconder toda minha vergonha.

- Adoro quando você usa verde. – Declarou ele, olhando para minha roupa, um vestido verde escuro curto, amarrado no pescoço.

- Obrigado. – Agradeci, colocando minhas mãos no tecido, tentando ajeitar o vestido que deixava a mostra minhas pernas.

- Uhm...

- O que? – Perguntei, vendo ele ainda com os olhos nas minhas pernas. Isso fez meu rosto arder e corar até a raiz do cabelo. – Não me olhe assim. – Pedi sussurrando pra El,e que tinha seu rosto perto do meu.

- Por quê? Gosto de ver o quanto minha garota é linda e timidamente sexy. – “Oh Deus, ele não podia dizer essas coisas... Confesso que amei a parte da minha garota, isso me fez elevar de alegria, mas quando ele me olhava assim, sentia calafrios na barriga".

- Não estou acostumada a isso. – Confessei, mantendo os olhos nos seus.

- Então é um bom momento para começar. No que diz respeito a nós dois, espero poder venerar minha princesa até ela cansar-se do seu súdito.

- Não brinque assim, seu bobo.

- Senhorita Granger? – Chamou um rapaz atrás de Harry, ele era um pouco baixo e meio estranho, com cara de bobo alegre, com um sorriso exagerado que deixava seus dentes um pouco tortos expostos.

- Olá. – Respondi tentando ver melhor ele, mas Harry ainda estava na minha frente, bloqueando a visão. – Amor, que tal sair um pouco da frente pra poder ver quem é? – Pedi sorrindo pra ele e puxando seu braço.

- Quanto tempo Harry... Você por aqui? Como tem passado? – Perguntava o rapaz, sorrindo abobalhado para Harry.

- Já estive em dias melhores Nicolas.

- Harry. – Adverti baixo, para que só ele pudesse ouvir, já que o garoto a frente estava meio inquieto, olhando para todos os lados ao mesmo tempo.

- Essa festa está um saco! Que tal irmos pra outro lugar? – Harry propôs, ignorando nosso novo convidado.

- Mas... E papai?

- Ele vai ficar bem. Olha como falar sobre negócios o diverte? – Harry falava, enquanto eu via papai conversando com seus amigos.

- E o rapazinho aqui? – Sussurrei no seu ouvido.

- Sobrevivera meu bem Caso ele continue aqui, não posso garantir isso.

- Tudo bem! Vamos. – Assenti, levantando e sendo puxada pela cintura por Harry.

Saímos um pouco mais rápido do que pensei. Só tive tempo de dar um tchau de longe para papai e sem ao menos olhar para onde estávamos indo. Harry quase me carregava entre meio os carros. Tirou sua jaqueta e colocou em mim, já que a noite esfriava um pouco.

– Odeio lugares onde me impeçam de beijá-la. – Afirmou ele, encostando-se ao carro e me beijando. Ele sempre me pegava desprevenida, me deixando tonta. Ainda encostado, abaixava um pouco para poder ficar na mesma altura que a minha. Puxava minha cintura para perto dele, segurando meu rosto sem se importar que alguém pudesse nos ver.

Era um beijo urgente e quente. Ás vezes pensava se poderia respirar ou não, mas sua língua procurava a minha e ele impedia que qualquer ar passasse entre nossos lábios. Enlacei meus braços em volta do seu pescoço, e sentia que com o passar do tempo, meus pés pareciam sair do chão. Sabia que era suas mãos, levantando meu corpo, como se tivesse medo de que fugisse e não quisesse me soltar.

Mas sabia que não estávamos sozinhos, e sim no meio de um estacionamento cheio de carros com pessoas que iam e vinham. Subi minhas mãos com cuidado, e segurando seu rosto tentando afastar um pouco do meu, depositei meus dedos nos seus lábios quentes.

- Um segundo. – Pedi puxando o ar.

- Pronto, passou. – Afirmou ele, avançando novamente.

- Não falei assim... Você entendeu. – Declarei, olhando-o.

- Me desculpe... Sempre avanço demais quando sinto você. – Afirmou ele, levantando as mãos para o ar, desculpar-se pelo modo como suas mãos passeavam em mim.

- Perdoável. – Disse sorridente, levantando meus braços também e segurando os seus.

- É instantâneo. Você me deixa assim.

- Isso é bom ou ruim? – Indaguei corada.

- Os dois. – Ele disse me dando um selinho.

- Por quê? – Perguntei ficando confusa.

- Te conto depois... – Afirmou, abrindo a porta do carro para que eu entrasse. Antes de fechá-la, ele abaixou e disse: - Mas não precisa ficar curiosa e ansiosa: antes mesmo de poder explicá-la, vou mostrá-la o por que. – Concluiu me dando outro beijo.

______________________________


N/A: Oiii pessoinhas! Aiiin estou tão feliz de estar postando esse cap o/ Sei que tive algumas contratempos e demorei mais do que o normal pra postar, mais com toda certeza foi motivo de FORÇA MAIOR que me impossibilitou de vir aqui antes :D Mas prometo não demorar com o proximo
Fico muito HONRRDA E FELIZ com os comentarios, vocês são muito especiais e alegro-me em saber que gostam tanto quanto eu da historia =~]
Curtam bastante esse cap, e espero poder saber o que acharam =) Estou meio na correria e não vai ter como agradecer cada comentario, MAIS SAIBAM QUE TODOS ESTÃO BEM LIDOS, E GUARDADOS NO S2 COM MUITO CARINHO

Beta safadiiiiiiiiiinha: amote , mesmo vc sendo uma chata - kkkk você é mais que especial e tem muita paciencia com essa pessoa aqui =~] beeijokas


N/B: Ufa! Finalmente terminei de betar o cap.. hehehe Sarinha, o cap está lindo.. Mas to eh doida p/ler o próximo... hehehe Posso dizer q tenho a honra de declarar q jah li um trecho, e está d++++++ e p/qm esta curioso, meu carnaval foi maravilhoso!!! (rimou!!! :D hehehe) Bjoks gnte e até +

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.