FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

3. Sala Precisa


Fic: A Gruta dos Mistérios


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

- Meu pai me disse que temos que passar por aqui e pensar no que queremos três vezes, detalhadamente. – Alvo comentou pensativo.
- Doces, doces, doces – Robert sussurrava para si mesmo. Idiota, de tantas coisas que tinha pra pedir, ele queria doces?
- Eu tinha pensado que poderíamos treinar aquele próximo feitiço, Expelliarmus. Precisamos de alguns livros que mostre isso para nós. – Lizzy falava alegremente. Pelas barbas de Merlim, será que ninguém pensava em algo realmente bom?
- E se pedíssemos um monte de livro falando sobre Hogwarts? Os mistérios, as encrencas. Depois poderíamos procurar alguns desses ‘segredos’ estudados. – Potter disse pensativo. – Com doces para Robert e livros sobre feitiços para Lizzy, afinal, podemos pedir QUALQUER coisa.
Até que não era má idéia, eu estava entediado, precisava de aventura.
“Precisamos saber sobre os segredos de Hogwarts, queremos doces e livros que nos mostrem o feitiço Expelliarmus.’”.
Alvo repetiu três vezes seguidas e imediatamente apareceu uma portinha na parede que, há alguns segundos atrás, estava vazia. A sala era espaçosa, paredes marfim. Ao lado esquerdo havia um tapete e uma estante de livros sobre feitiços, a frente uma mesa com todos os tipos de doces possíveis (entre eles doces de trouxas também) e finalmente, ao lado direito estava o que eu procurava. Várias poltronas com livros jogados, agora sim eu saberia tudo sobre aquela escola.
Fui correndo e peguei um livro velho que estava em cima de uma mesinha. Abri-o com maior curiosidade

“Tudo começou a mais de mil anos atrás. Quando quatro dos maiores bruxos da época (Godric Grifinória, Helga Lufa-lufa, Rowena Corvinal e Salazar Sonserina) resolveram se unir e criar uma escola.
Esta escola, por sua vez, seria especial para alunos que apresentassem características mágicas. Sendo de famílias inteiramente bruxas ou não.
Por alguns anos, a escola fluía perfeitamente, até que, Salazar Sonserina implicou com os outros dizendo que só queria alunos que viessem de famílias inteiramente bruxas, ou seja, puros-sangue.
Não conseguindo persuadir os outros a fazerem o que queria, Salazar resolveu abandonar a escola. Depois desse dia, não se ouviu mais falar dele. Corre a lenda de que Salazar Sonserina construiu uma câmara antes de ir embora, e somente o herdeiro poderia abri-la e libertar o horror que havia lá dentro.
A escola continuou funcionando normalmente, embora só entrasse para a casa de Sonserina alunos puros-sangue e, basicamente todos, muito malvados.
Naturalmente, a escola foi encantada com poderosos feitiços, impedindo qualquer pessoa de aparatar em seus prédios e terrenos, não deixando ninguém entrar pelos céus (por exemplo, com vassouras). Se um trouxa se aproximar da escola, a verá como uma construção perigosa e abandonada, sem vontade de entrar: são os famosos feitiços anti-trouxas.”
Besteiras, do que isso me interessava? Tenho que admitir que a história da câmara é interessante, mas o resto... Fechei o livro com raiva e vi o nome: HOGWARTS UMA HISTÓRIA’.

Peguei outro livro, este estava embaixo de uma cadeira.

“De acordo com a lenda, Slazar Slyterin teria construído uma Câmara Secreta onde escondeu o monstro, e somente seu herdeiro poderia reabri-la para que o animal pudesse continuar sua missão (matar sangues ruins)."

Por que meu pai nunca me falou nada sobre isso? Ridículo, essa era minha única palavra. Bem, não que isso fosse muito importante. Escreveria para ele assim que saísse daqui. Fechei o livro e procurei outro, esse era mais novo que os demais.
Fui para o índice:
“Diretores de hogwarts................................................................................pág 10
Feitiços que cercam a escola.....................................................................................pág 23
Hogsmead...............................................................................pag 30
Morte na Torre......................................................................................pag 45
Hogwarts nas trevas...................................................................................pag 58
Animais que habitam a floresta.................................................pag 71
Farol obscuro.........................................................................pag 94
Gruta dos mistérios............................................................... pág 100”

Farol obscuro? Gruta dos mistério? Isso sim ia causar uma ação aqui em Hogwarts.

“Não se sabe ao certo aonde ele se localiza, conta à lenda que alguns alunos viram sua luz e o seguiram, porém nunca mais voltaram. O nome obscuro deve-se por que raramente se acende (ver astrologia)..”

O resto era um blá blá blá. O que isso me interessava? Ridículo como essa escola,

“Dizem que essa gruta foi usada quando Aquele-que-não-deve-ser-nomeado colocou alguns de seus seguidores na escola. As pessoas que foram para lá desvendar os segredos acabaram sendo torturadas até a morte. A gruta guarda vários objetos antigos. Não se sabe a localização.”

Isso era interessante, eu lembrava que meu pai havia me contado uma história assim. Será que ele sabia o caminho? Ou vovô Lucio, ele já fora um comensal, certamente saberia. E se eu escrevesse pra vovô? Eu podia perguntar a ele, duvido que me negaria uma resposta.
- Scorpius, Scorpius – Lizzy gritava – Temos que ir embora, já passou do horário, devíamos estar na cama.
- Tudo bem, amanhã nos encontramos as oito da manhã nos jardins. Não se atrasem! Eu preciso contar algo a vocês. Vamos! – eu, Robert e Lizzy saímos correndo para as masmorras. Quase fomos pegos por Desgosth, o zelador. Ao chegarmos no salão comunal fomos para nossos dormitórios, Robert não perguntou nada. Virei para o lado para tentar dormir, mas eram muitas informações na cabeça. Fiquei ali, deitado revisando o que tinha lido naquela tarde.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.