FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo



______________________________
Visualizando o capítulo:

23. O Recomeço


Fic: Novos Tempos --- BREVE CAP 37


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
-=|J䣡ñë G¡£¡ö†¡|=-:Suas perguntas respondidas nesse capitulo, Sim também fiquei com do do Ed ^^, mas foi nescessario para o capitulo.
Beijos

carol cardilli:O Ed ficará bem não se preocupe, ainda é cedo para ele morrer.
Beijos

Sany Evans : Obrigado por se preocupar comigo, sim as meninas são teimosas, mas os meus amigos também não são faceis são muito teimosos também.
Beijos Edward Lupin

iris gonzaga: Poostei!!!!
Beijos

Ellessar: Obrigado continue a ler^^
Beijos

Ara Potter : Postado^^
Beijos

PRONTO PARA O BEM GERAL DA MINHA SAUDE POSTADO O CAPITULO!!!!!!!!!!

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------




A porta da ala hospitalar estava fechada fazia horas, Lupin andava de um lado para o outro preocupado com o filho, os amigos estavam sentados olhando para o chão tristes, Tiago e Sirius tentavam fazer o amigo sentar e se acalmar, nem parecia mais ser o mais paciente dos marotos.

-Calma Aluado. – Tentou acalmá-lo Tiago. – Ficará tudo bem.

O homem não respondeu, só o olhou e continuou andando de um lado para o outro.

-Remo Lupin, pare com isso já! – Ouviu Sirius falar em um tom mais alto.

-Não Sirius, é o meu filho que esta lá dentro. – Gritou exaltado.

-E meu afilhado, Aluado! – Tiago gritou também.

Lupin olhou para ele sobressaltado.

-Desculpe Pontas, estou nervoso. – Falou se acalmando e sentando ao lado dos amigos. – Estou preocupado.

-Nós também Remo. – Falou Sirius abraçando o amigo.

-Sirius, seria bom você falar com eles. – Começou Tiago apontando com a cabeça pra as meninas e os garotos. – Ficarei aqui com o Remo.

Sirius concordou e pediu que eles o seguissem, foi até o sétimo andar, e fez todo procedimento necessário e entrou na sala precisa seguido de todos, se sentou em uma cadeira, onde as crianças fizeram o mesmo, ele olhou todos e começou.

-Bem, queria começar por vocês moçinhas. – Falou olhando as meninas. – Porque vocês não ajudaram? – Perguntou calmo.

-Porque fomos pegas de surpresa! – Respondeu Alicia.

-Com o treinamento que estão recebendo são pegas de surpresa? – Questionou ainda calmo.

-Treinamento? – Perguntou Nicole. – Que treinamento?

-O que vocês estão recebendo dos garotos! – Falou com a sobrancelha erguida.

As meninas tinham caras de confusas e os meninos disfarçavam olhando para os lados.

-Não me diga que eles não.. – Começou Sirius agora severo.

-Não pai, eles não fizeram nada. – Respondeu Alicia olhando o pai.

-Seus irresponsáveis. – Sirius agora gritava furioso. – Como vocês não seguiram a recomendação que Tiago lhes mandou. – Os rapazes apenas olharam seus sapatos. – Olhem para mim. – Gritou, os meninos o olhavam com medo. – Isso tudo foi por causa da brigazinha idiota de vocês, que a Lily tinha falado. – Eles apenas afirmaram. – Idiotas, estamos em momento de crise e vocês preocupados com seus narizes, acho que foi um erro colocá-los na ordem. – Sirius gritou furioso.

As meninas olhavam aquela cena assustadas, até Alicia que era filha de Sirius nunca o vira agir desse modo, os meninos deveriam ter feito algo gravíssimo para Sirius estar nesse estado.
Sirius olhou para elas mais calmo, respirou fundo e começou.

-Eles lhes contaram algo? – Perguntou, elas negaram, mais uma vez olhou feio para os rapazes. – Bem queridas. – Começou num tom carinhoso. – temos o desprazer de lhes contar que Voldemort voltou. – As meninas arregalaram os olhos. – Os meninos irão contar mais a fundo depois. – Olhou para eles, que concordaram. – Bem, ele voltou, e os meninos irão lhes ensinar defesa contra a arte das trevas avançada, para vocês ajudarem a vigiar Hogwarts.

As meninas olhavam estupefatas para os rapazes, que estavam vermelhos de vergonha, elas não sabiam o que dizer, estavam paralisadas pelas notícias, e algo dizia a elas que ficaria pior.

-Bem meninas, vou deixá-las a sós com eles. – Falou Sirius. –Desculpe se fui grosso com vocês, afinal, vocês não sabiam de nada. – Ao terminar ele saiu.

Um silêncio constrangedor permaneceu na sala por alguns minutos.

-Quando vocês iam contar? – Perguntou Gina olhando para eles

-Assim que essa briga terminasse. – Falou Allan sem olhá-la.

-Isso é muito mais sério que essa briga idiota. – Resmungou Alicia.

-É, nós sabemos. – Se defendeu Harry.

-Se sabiam, por que esconderam? – Perguntou Gina.

-Porque estávamos com raiva de vocês. – Respondeu Allan.

-Isso não é motivo Allan Black. – Cortou a irmã. – Agora contem o que vocês tem que contar.

-Primeiro, devemos dizer que Voldemort voltou. – Elas olharam como quem diz “disso já sabemos”. – Bem, ele está atrás de mim por causa de uma profecia. – As meninas olharam espantadas. – temos que ensinar a vocês e mais um grupo que acharmos confiável, as defesas e ataques.

-É isso? – Perguntou Nicole inquisitora.

-Em resumo sim. – Respondeu Rony.

Elas pareceram ponderar.

-Ok garotos, não estamos em paz. – Falou Mione. – Mas será uma trégua.

-Certo, uma trégua eterna. – Concordou sorrindo Rony.

As meninas apenas viraram os olhos, estavam com saudades deles e eles delas.

-Vamos ver como o Ed está? – Falou Ângela levantando.

-Sim, vamos. – Concordaram

Eles saíram da sala, sem se falar direito, afinal, ainda restavam alguns ressentimentos, chegaram à ala hospitalar e viram a porta aberta, eles entraram e encontraram Lupin, sentado em um banco ao lado da cama do filho e Lílian conversando com Sirius e Tiago, eles foram até a cama do amigo e ficaram ali olhando o rapaz deitado, pálido e inexpressivo parecia estar morto, Lupin segurava as mãos do filho e o olhava preocupado não sabiam o que dizer a ele, ficaram apenas ali em pé olhando.
Os dias correram, já era madrugada do quarto dia que Edward estava na ala hospitalar, Harry estava sentado ao lado do amigo olhando-o quando ouviu passos abafados vindo em direção da cama, não virou para olhar quem era, sabia exatamente de quem se tratava.

-Olá sexto. – Falou calmo sem tirar os olhos do amigo.

-Olá segundo. – Falou a voz de um rapaz oculto por uma capa negra. – Ele está bem?

-Sim, ele está melhorando, a febre baixou e parou de ter alucinações. – Respondeu o moreno se virando para o rapaz.

-E o Sr.Lupin, está melhor? – Perguntou com tom de preocupação.

-Sim, o Tio Remo já voltou para casa. – Respondeu Harry calmo. – Trabalhos para a ordem, você entende não?

-Entendo. – Respondeu se encostando à parede. – Eu me preocupo com ele, afinal, foi ele que me salvou daqueles monstros.
Harry olhou para o rapaz com pena.

-Não venha sentir pena de mim, odeio isso. – Falou olhando nos olhos de Harry. – Apenas diga a ele, que desejo melhoras, não posso ficar dando bandeira por aqui.

O rapaz estava saindo quando ouviu alguém lhe chamar.

-Ei. – O rapaz virou-se. – O Tio Lupin fez bem em te salvar.

Se não estivesse escuro Harry poderia ver o sorriso que se esboçou no rosto do rapaz, ele se virou e foi embora. A noite tinha uma lua cheia linda, Harry a ficou admirando, “Pobre tio Lupin, ainda bem que meu pai e o Tio Sirius estão com ele”, dormiu pensando nos tios e em seu pai.

-Harry. - Ouviu uma voz o chamar. – Harry

O moreno abriu os olhos e se deparou com um Edward sorrindo para ele.

-ED. – Gritou e abraçou o amigo.

Um furacão ruivo apareceu correndo.

-Harry, largue ele já. – Gritou a ruiva sendo seguida por dois rapazes.

-Bom dia mãe. – Falou Harry sorrindo. – Olá galera.

-Bom dia Harry. – Responderam em uníssono

-Você está bem, Edward? – Perguntou Lílian, o rapaz acenou. – Deixe-me fazer uns exames.

Lílian examinou o rapaz por dez minutos e deu seu veredicto.

-Ele sairá daqui a três dias. – Falou rápido.

-Mas mãe, nosso jogo contra a corvinal é depois de amanhã. - Falou Harry. – Ele tem que assistir.

-Não senhor, sem acordo, ele não sairá antes do prazo. – Respondeu direta. – E sejam rápidos, vocês tem aula hoje.

Eles sorriram e foram até Edward.

-Ai cara tudo bem? – Perguntou Allan.

-Sim, estou bem melhor. – Respondeu sorrindo. – Meio cansado, mas bem.

-Minha mãe disse que é efeito do feitiço. – Explicou Harry.

-Eu te trouxe sapos de chocolate. – Falou Rony. – Você deve estar com fome.

-Rony ele não é você, que tá com fome de cinco em cinco minutos. – Retrucou Allan. – Ele vai comer o chocolate que eu trouxe.

-Que nada ele vai comer as balas de todos os sabores que eu comprei. – Falou Harry autoritário.

-Amigos. – Edward tentava, mas, mais uma vez eles ignoravam ele, ele apenas sorriu como era bom estar com eles. – Vou comer o dos três, agora façam silêncio.

Os amigos sorriram e começaram a entregá-lo vários doces.
As meninas estavam entrando na ala hospitalar, quando viram uma cena que fez com que rissem, estava Edward deitado, Harry abrindo um pacote de balas de todos os sabores, Allan enfiava um chocolate goela abaixo de Edward e Rony segurava um sapo de chocolate para não fugir. Quem diria naquele momento, que aqueles cinco lindos jovens eram os causadores dos maiores problemas de Hogwarts. Elas se aproximaram e logo foram notadas, antes que pudessem abrir a boca, um furacão loiro passou por elas e se jogou em cima do rapaz lhe dando um beijo, a cena deixou todos boquiabertos, Ângela beijava Edward.

-Aham Aham. – Fingiu uma tosse Gina. – Não quero atrapalhar o casal vinte, mas estamos em uma enfermaria.

A menina desceu da cama envergonhada.

-Poderia nos explicar isso Srta. Simons? – Intimou Mione.

-Claro. – Falou ficando vermelha. – É que eu e o Edward estamos namorando.

Aquilo foi um choque para ambas as partes que se entreolhavam.

-Por que não nos contou? – Perguntou Gina.

-Porque vocês estavam brigadas com eles. – Respondeu. – Aí, eu e o Ed saiamos no meio da noite para namorar.

-AHÁ. –Gritou Harry

-O que foi tá maluco, quase me mata do coração. – Resmungou Alicia.

-Descobri por que de minha capa de invisibilidade estar sempre desarrumada e fora do lugar. – Falou sorrindo.

-A senhorita vai nos explicar direito essa história depois. – Completou Nicole. – Agora viemos ver o Ed.

-Como você está Ed? – Perguntou Gina.

-Estou melhor, ainda cansado, mas melhor. – Falou sorrindo.

-Foi culpa nossa o que aconteceu com você, desculpe. – Desculpou-se Mione, por ela e as amigas

-Que nada, não foi culpa de vocês. – Falou carinhoso. – Vocês não sabiam, não se preocupem.

Elas iam se defender, mas todos foram expulsos por Lílian que precisava medicar o paciente, todos se despediram e seguiram para o salão principal tomar café, as corujas chegavam entregando cartas e jornais, Mione pegou o seu jornal e começou a ler, soltou uma exclamação.

-O que foi Mione? – Perguntaram afoitos.

-Isso. – Falou abrindo o jornal sobre a mesa.
O jornal trazia na primeira página a seguinte notícia:
“Fuga em Massa de Azkaban”

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.