FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 



(Pesquisar fics e autores/leitores)



 




 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

2. Estranha Ausência


Fic: O ENCANTAMENTO DAS ALMAS - R & Hr - COM CAPA - FIC COMPLETA!


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Capítulo II
Estranha Ausência



Um silêncio agourento pairava sobre a rua dos Alfeneiros naquela madrugada insuportavelmente quente de verão. Não tardaria muito e os primeiros raios de sol se fariam presentes anunciando o amanhecer. No jardim bem cuidado do nº 4, os pássaros já iniciavam sua balbúrdia matinal, como se comemorassem alguma data especial naquele dia. De fato, era mesmo uma data especial. Naquele mesmo nº 4, num quarto abafado, um adolescente estava completando seus 16 anos.

Harry dormia profundamente, como há tempos não fazia. Depois dos terríveis acontecimentos do ano anterior, suas noites tornaram-se agitadas e freqüentemente povoadas por pesadelos dos mais variados tipos. Mas o que o acordara naquele 31 de julho felizmente não foi mais um desses pesadelos. Um barulho de batidas e um piado persistente tirou o garoto do seu raro sono tranqüilo. Ele se ergueu um pouco, empurrou para os pés o seu lençol ralo e surrado e tateou a mesinha de cabeceira em busca dos seus óculos. Só então pôde ver uma avezinha minúscula saltitando na penumbra, através de sua janela. Se levantou rapidamente e permitiu a entrada da pequena corujinha, que mais parecia uma bola de tênis.

-Píchi!! Que bom ver você! – cumprimentou o garoto, alegremente.

Píchi trazia amarrado em sua perna um grande pacote, que era pelo menos cinco vezes o seu próprio tamanho e alguns pergaminhos. Harry desamarrou depressa o fardo da perninha da coruja e lhe ofereceu alguns petiscos de Edwiges, que não estava lá no momento. Abriu o pacote cuidadosamente e pôde ver que dentro dele havia vários embrulhos de presente. Puxou o primeiro, onde estava escrito:“Para o ilustríssimo e importantíssimo Sr. Harry Potter, dos lindos, maravilhosos, engraçados, espertos e principalmente humildes e modestos amigos, Fred e Jorge.”

Harry esboçou um pequeno sorriso e abriu o pacote com um pouco de receio. Afinal, dos gêmeos poderia se esperar qualquer tipo de coisa perigosa. Depois de rasgar o embrulho, ele se deparou com uma jaqueta um tanto diferente, meio esverdeada, de um tecido que Harry não soube reconhecer o que era. Olhou então para os pergaminhos que Píchi trouxera juntamente com o pacote e procurou pela letra de Fred ou Jorge, encontrando logo. O pergaminho dizia o seguinte:


Harry,

Parabéns! Estamos lhe mandando algo para ver se conseguimos dar uma melhorada nesse seu visual horrendo! É feita de couro de dragão e mamãe está dizendo que combinará perfeitamente com seus lindos olhos verdes. Ugh! Isso é tão... romântico... ficamos até emocionados!
Nos veremos logo!

Fred e Jorge




Harry voltou a analisar a jaqueta, agora mais interessado. Couro de dragão! Realmente algo um tanto quanto diferente...

Colocou então a jaqueta de lado e puxou o segundo pacote, um pouco menor, onde lia-se no papel:“Para o querido Harry, de Molly Weasley.”

Abriu e se deparou com um grande bolo de chocolate e uma porção de docinhos caseiros. Sorriu e não pôde deixar de pensar no quanto gostava da Sra. Weasley, ou melhor, de toda aquela família.

Agora restavam dois embrulhos. Um muito fino que lembrava uma placa, um cartão ou algo assim e outro também pequeno, mas mais arredondado. Abriu o pacote fino que continha a seguinte frase:”Para Harry Potter, de Gina Weasley.”

O conteúdo do embrulho de Gina era um tanto estranho: uma espécie de cartão, onde não havia nada escrito, apenas 6 bonequinhos desenhados, sem rostos ou expressões, apenas suas silhuetas. Curioso, Harry procurou por um pergaminho que contivesse a letra de Gina e leu rapidamente:


Querido Harry,

Feliz aniversário! Espero que você esteja bem. Bom, se não estiver, vai ficar logo, você vai ver!
Você não deve estar entendendo muito bem o meu presente, não é? Bom, é um C.L.I (Cartão Localizador Interativo), achei que você fosse gostar. Mamãe e eu compramos na mesma loja onde ela comprou o nosso relógio Weasley, lembra-se dele? Bom, o funcionamento do C.L.I é bem parecido com o do relógio. Você deve escrever seu nome no bonequinho do centro e escolher 5 pessoas para os outros bonequinhos. Note que têm bonequinhos dos dois lados (frente e verso). No lado onde os bonequinhos são vermelhos, será informado o que a pessoa correspondente a cada um dos bonequinhos estará SENTINDO. Do lado onde os bonequinhos são azuis, será informado ONDE a pessoa está. Mas tem um detalhe muito importante: é um cartão interativo, logo, você deve escrever apenas o seu nome no bonequinho central e as pessoas que você escolher para cada um dos outros, as próprias pessoas que deverão escrever seus próprios nomes, numa espécie de contrato, entendeu? E além do seu nome, cada pessoa escolhida deverá escrever suas próprias opções de sentimentos e de lugares onde podem estar. Espero ter explicado bem, se você não tiver entendido direito algum detalhe eu lhe explico quando nos encontrarmos, que será em breve. Bom, é isso então.

Com carinho,

Gina Weasley.



Harry acabou de ler o pergaminho com a boca levemente aberta. Que presente legal esse de Gina! O garoto nunca ouvira falar em C.L.I, mas ele gostava muito do relógio dos Weasley. Achou então, que esse presente lhe poderia ser muito útil.

Ainda surpreso com o presente de Gina ele puxou o último pacote, que obviamente era de Rony. Quase caiu para trás quando o abriu e viu seu conteúdo: dentro do embrulho, reluzindo sob os primeiros raios de sol que entravam pela janela, estava um belíssimo pomo de ouro.

-Uau!Uau!Rony!Dessa vez você caprichou, cara! Um pomo de ouro!?!?Mas... Mas isso é muito... caro!

Sentindo-se empolgado com o presente de Rony, mas ao mesmo tempo levemente culpado por ganhar algo tão caro do amigo, Harry pegou o pergaminho restante e o abriu para ler.


Oi Harry!

E aí, cara? Como vão as coisas? A propósito, parabéns por seu aniversário! Você gostou dos presentes?? Achei todos muito legais e acho que você também deve ter achado, né? Sobre o meu presente a história é a seguinte: Você deve se lembrar que meu irmão Carlinhos já foi apanhador da Grifinória,né? Pois é, no último ano dele em Hogwarts, na final da copa intercasas, Carlinhos afanou esse pomo como lembrança! Háhá! Isso mesmo! E ele confessou isso para mim nesse verão e de tanto eu insistir ele acabou me dando esse pomo! E eu resolvi dá-lo a você de presente de aniversário, bom, achei que você fosse gostar mais do que eu, né? Apesar de ser uma coisa já usada, ainda assim é legal...
Agora mudando de assunto... Cara, estou meio preocupado, quer dizer, não sei, é estranho... Você por acaso tem tido notícias da Hermione?? Ela não respondeu a nenhuma de minhas cartas e nem às da Gina! Você não acha que alguma coisa aconteceu à ela, acha, Harry? Quer dizer, ela está segura no mundo dos trouxas, não está?? Mamãe e papai também parecem preocupados e disseram a mim e à Gina para perguntá-lo se ela deu sinal de vida, pois se ela não mandar nada à você nem no seu aniversário então a coisa é séria... Mas ela mandou, não mandou? Um livro provavelmente... Bom, vai ver ela está só estudando como sempre e acabou esquecendo de nos escrever...
Ah! Não precisa responder essa carta, de qualquer forma. Só esteja pronto. Irão te pegar a qualquer momento. As mesmas pessoas e da mesma forma da última vez. Não posso dizer a hora nem o dia certo, por via das dúvidas.
Te vejo logo!

Tchau então!

Rony



Harry olhou novamente o pergaminho e ergueu uma sobrancelha. Realmente era um tanto esquisito Hermione não responder as cartas dos amigos. E agora que Rony falou, ele também notou que não tinha recebido nenhuma carta da garota. Nenhum bilhete sequer. Tudo bem que Hermione não tinha uma coruja, mas então por que não mandou resposta por Píchi quando Rony e Gina a escreveram?? E bom, até agora ela não tinha lhe mandado nem sequer um cartão de aniversário... Se bem que o dia mal começara e Edwiges nem tinha voltado de onde quer que ela tivesse ido.Talvez mais tarde tivesse notícias de Hermione. “Tomara”, pensou ele.


*****


Naquela tarde, logo após o almoço, Harry recebera mais dois presentes. Um era do seu amigo guarda-caças, Hagrid. Ele lhe mandara quadradinhos de chocolates caseiros e um porta-retrato de madeira bem grotesco, entalhado à mão, provavelmente feito por ele mesmo.
O outro presente era ainda mais estranho, o que era de se esperar, já que fora lhe mandado pela nova amiga, Luna Lovegood. A garota sonhadora e avoada lhe mandara uma nova edição da revista O Pasquim e um pedaço de algo retorcido e marrom, parecido com um galho de árvore, juntamente com um pergaminho amarelado onde lia-se o seguinte:


Harry Potter,

Parabéns por fazer anos hoje. Estou lhe mandando algo realmente raro, um pedaço do chifre de um Bufador de Chifre Enrugado que foi encontrado ao norte da Espanha no último mês. Achei que você fosse gostar. Como vão indo todos (Gina, Ronald, Neville...)? Até mais então!

Luna Lovegood



Harry olhou novamente o estranho objeto retorcido e deu de ombros. Só então releu novamente a carta de Luna e percebera que a garota nem tinha citado Hermione. As duas nunca se bicaram, tinham personalidades muito diferentes, então Harry achou perfeitamente normal a ausência do nome da amiga na carta de Luna. Só não estava achando normal o fato de até agora não ter recebido nada de Mione, fato que chegou a gerar uma preocupação ainda maior no momento em que Edwiges entrou voando pela janela sem nenhum pacote ou carta. Todos os anos Hermione mandava algo no aniversário de Harry através de Edwiges...
Alguma coisa realmente estava fora do lugar, tinha certeza.


*****


-Harry Potter!! Seu moleque, desça já aqui! Imediatamente!!

Harry, que estava envolto em seus próprios pensamentos, saltou da cadeira no momento em que ouvira a voz de trovão do tio a lhe chamar. Suspirou fundo e desceu as escadas lentamente.

-E agora, o que foi que eu fiz, tio Valter?

-ISSO, o que significa ISSO?? Você me deve uma explicação, moleque insolente! – disse o tio, sua cara púrpura e seus bigodes esvoaçando de fúria, enquanto balançava em suas mãos gordas um pequeno pacote retangular.

-Como eu poderei explicar o que é isso se eu nem ao menos sei do que se trata?! – disse Harry, impaciente.

-OH! Agora abra bem seus ouvidos e ouça bem, moleque! ISSO. ACABOU. DE. CHEGAR. PELO. CORREIO. E está endereçado à VOCÊ!!

Harry estranhou que estivesse recebendo algo pelo correio trouxa, já que todos os seus amigos só usavam correio-coruja. Mas mesmo assim disfarçou a surpresa e respondeu sarcástico:

-Bom, obrigado então por receber minha correspondência, tio Valter! Poderia me entregá-la agora?

-Ora seu delinqüente juvenil! Quem mandaria algo para você do jeito NORMAL?? Todos esses seus amiguinhos anormais só usam essas aves fedidas! Quem diabos é essa tal de Srta. Hermione Granger??

Harry arregalou os olhos. Hermione Granger?? Ouvira direito o que o tio lhe dissera?? Mas por que Mione lhe mandaria algo pelo correio trouxa?? Isso estava ficando cada vez mais esquisito...

-Então?? Estou esperando! Onde está sua explicação para isso??

-Hermione é minha amiga, o senhor já a viu algumas vezes.

-Hum... Aquela com o cabelo parecido com o de uma vassoura velha?? Mas se ela é ANORMAL como você por que usaria o NOSSO correio??

-Está aí uma pergunta interessante! – Disse Harry, mais para si mesmo do que para qualquer outra pessoa.

-Está me cheirando a encrencas! Acho que não deveria lhe entregar isso aqui...

-Mas isso é MEU! Está endereçado à MIM! E acho que meus amigos, AQUELES que o senhor conheceu na estação da última vez, iriam adorar saber que eu não recebi algo que me pertencia... – disse o garoto com um misto de fúria e com um ar levemente triunfante. Harry sabia que os tios tinham ficado bastante amedrontados depois das palavras de Moody em King’s Cross no dia do desembarque de Hogwarts.

O rosto gordo do tio agora passou de uma cor púrpura para um pálido amarelado. Seus bigodes esvoaçaram quando ele bufou de frustração.

-Aqui! Tome essa porcaria! – disse estendendo o pacote à Harry – Mas saiba que essa é a última vez que eu permito que você receba algo através do NOSSO correio! E está esperando o quê? SUMA DA MINHA FRENTE!

-Com prazer! – Disse já se encaminhando para as escadas.

Harry correu e bateu a porta de seu quarto. Sentou-se na cama ainda desarrumada e pôs-se a abrir o pacote.

-Como o Rony previra... – murmurou com um sorriso, assim que se deparou com nada mais nada menos do que um livro, intitulado “A morte não é o fim – quem amamos nunca nos deixa”.
Harry soube imediatamente o motivo de ter recebido aquele livro. Obviamente a amiga estava pensando em Sirius quando o comprou. Balançou então a cabeça como se quisesse espantar esses pensamentos e puxou um pequeno envelope que viera preso à capa do livro. Mas se assustou quando o abriu e ao invés de uma longa carta típica de Hermione Granger, só encontrou um pedaço mínimo de pergaminho com apenas um bilhete:


Harry,

Parabéns pelo seu aniversário!

Afetuosamente,

Mione



*****


Já era madrugada novamente, mas Harry não conseguia dormir. Há poucos minutos atrás o garoto tinha ouvido um pequeno estalo, mas como tudo silenciou muito rápido, ele julgou que o barulho fora provavelmente fruto da sua imaginação. Sua cabeça fervia e seu cérebro parecia trabalhar como nunca. Onde afinal estaria Hermione?? Por que ela não respondia à nenhuma carta? Por que mandou um presente pelo correio trouxa sem nenhum tipo de explicação?? Cadê esse pessoal da Ordem que não aparecia de uma vez para buscá-lo? Por que diabos ele era Harry Potter e tinha que passar por tudo isso?

A raiva começava a tomar conta do garoto quando vários estalos e o barulho de algo mole batendo contra algo sólido o fez saltar. Empunhou a varinha e abriu devagar a porta do quarto. Desceu as escadas e seguiu para a cozinha a tempo de ver uma jovem loira de olhos bem azuis caída sobre alguém bastante familiar...


*****


N/A: Espero os comentários e críticas de vocês, ok?
Beijos!

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 2

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Andréa Martins da Silva em 28/10/2013

Harry sempre sofrendo com o tio!

Nota: 4

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Lana Silva em 03/01/2012

Nossa onde a Mione está ??? O.O ahh amo misterios *-*

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 12) - Copyright 2002-2017
Contato: clique aqui

Moderadores:


Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.