FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 



(Pesquisar fics e autores/leitores)



 




 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

52. PENAS UM EPILOGO A MAIS...


Fic: A DESCOBERTA INESPERADA I


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________


COMENTÁRIOS: Depois de longas horas de frustração e de vários textos depois, eu cheguei finalmente a um consenso de epílogo! Talvez eu mude no futuro, pois pensei em tantas coisas diferentes, que temi acabar continuando a fic sem querer (hehe).
Espero que gostem!!!

THITI POTTER: Você tem toda a razão! Eu acabei perdendo a Millie dentro da fic!
Agora é meio tarde para reescrever, né?
Então, eu vou te contar o que aconteceu com ela, tá legal?
De tanto ficar perto de bruxos e jogar bingo todas as tardes com um velho bruxo, Sr.Ernest, ela acabou se apaixonando e hoje vive muito bem numa casa perto de Hogwarts, onde recebe todos os ‘netos postiços’, filhos de Hermione, nas férias da escola e nos fins de semana livres.
Ela tem cinco cachorros lindos, um corujal de dar inveja e ainda por cima, tem um marido apaixonado com quem trava longas e gostosas batalhas no xadrez todas as tardes, sob a brisa refrescante que bate nas pitangueiras de seu jardim...

Espero ter saciado a curiosidade e me redimido por ter esquecido a personagem!!!!

AGORA, LÁ VAI O EPILOGO:



APENAS UM EPÍLOGO A MAIS...

Algumas crianças e seus pais pararam em frente à movimentada livraria no centro de Hogsmose. Eram muito jovens e as meninas conversavam entre si. A porta abriu e o sininho tocou pela milésima vez naquela manhã festiva de véspera de Natal.
Na vitrine havia uma grande foto com a imagem de uma bela mulher, de trinta e poucos anos, vestida com um conjunto de seda vermelho que a deixava com um ar mais maduro e até sexy, diriam alguns fãs mais ousados. A seu lado, na fotográfia, segurando um exemplar de livro, uma imagem muito parecida com a sua, a parte os olhos azuis intensos e os cabelos cacheados cortados curtos. Elas sorriam e olhavam uma para a outra com carinho. Logo abaixo os dizeres em dourado:
“Os inimigos da sociedade bruxa. Desmistificando preconceitos, tabus e irregularidades na administração bruxa dos últimos duzentos anos. “
E mais abaixo:
“O Best seller mais vendido do último ano! Em nova edição, por Hermione Granger e Tabata Wesley”
Harry Potter e sua mulher, Gina, acompanhados de seus dois filhos, Tiago de onze anos e Sirius, de seis, e do pequeno Lupim, ainda em sua barriga de seis meses, sorriram para a fotografia e entraram na livraria seguidos por seus acompanhantes. Elise e Luke vinham logo atrás, com pilhas de livros, que seriam imprescindíveis nesse segundo ano deles em Hogwarts, ainda mais agora, sem a irmã mais velha recém formada, que não mais os salvaria da reprovação fazendo seus deveres, enquanto ambos dedicavam-se apenas a quadribol e a aprontar com seus amigos.
Mais atrás deles, vinham Sue e Luisie, gêmeas nada idênticas, em seus nove anos de puro contentamento em serem como água e vinho.
Luisie era terrivelmente ruiva e alta, enquanto Sue era mais baixa, com cabelos castanhos. Harry sorriu para as meninas, enquanto segurava a porta para que elas entrassem. Às vezes ele se lembrava da cara de pânico de Hermione ao saber que teriam gêmeos novamente. E de Rony, por não serem meninos.
Mas ele se conformara, e bem rápido. Ainda mais porque cinco anos depois viera Analy, com seus olhos incrivelmente verdes e sardas incontáveis. Infelizmente a pestinha tinha aquela terrível mania de morder, ele pensou, ainda com medo de pega-la no colo.
Mas gina não se importava. Ela se divertia com as meninas, ainda mais agora, que Hermione tinha tão pouco tempo. Não fora uma surpresa para ninguém quando ela escrevera o primeiro livro sobre a liberdade dos elfos, embora ela mesma parecesse surpresa em ser tão boa e ter tanta aceitação.
Pouco tempo depois era uma das escritoras mais requisitadas do mundo bruxo, tento feito inclusive algumas bibliografias de personalidades como Dumbledore, que lhe fizera um completo relato de toda sua longa vida, de seu retrato, e Alastor Moondy, essa última, considerada uma obra prima e com aquela dedicatória no final que fizera Rony quase chorar: “A todos os aurores que arriscam suas vidas por nós. E a todos aqueles que nos roubam o coração e enchem nossas vidas de amor e alegria”
E houvera outros, nesses últimos doze anos, até finalmente o inevitável acontecer. Tabata e sua mente tão parecida com a da mãe se unir a ela numa obra literária que rapidamente entrou para os mais vendidos dos últimos cem anos, superando até mesmo Hogwarts, uma história.
Essa noite era especial, pois além de ser noite de autógrafos, era a formatura da Tabata como medibruxa, depois de um curto curso na Albânia.
Harry guiou Gina, com Analy no colo, e as crianças para a mesa de autógrafos. Havia uma fila no caminho.
-Ali – ele apontou Rony mais a frente, olhando fixo para Hermione e Tabby sentadas lado a lado autografando e conversando – Vamos deixar as crianças lendo na seção infantil. – ele sugeriu.
Como era de esperar de irmãos mais velhos, em uma família grande, Elise e Luke logo tomaram os irmãos como sua responsabilidade.
-Nossa que movimento! –Gina disse impressionada – Elas são um sucesso!
-Mentes brilhantes! – concordou Harry, com aquele apelido que elas odiavam, fruto do profeta diário.
Rony parecia meio ausente e os dois olharam para ele.
-Hei! – gina estalou os dedos na sua frente – Algum problema?
-Não, claro que não – ele disse sorrindo meio de lado.
-Então? O que foi? – Harry também estranhou seu comportamento.
-Não é nada... – afastou os olhos ao ver que eles não acreditaram muito – Eu acho que Hermione está grávida de novo... e o pior é que ela não parece notar! – ele disse suspirando. – E eu não sei como contar a ela, agora que nos dois decidimos não termos mais filhos.
-Eu não acho que ela vá detestar tanto assim. – Gina opinou – Hermione é ótima mãe...
-Sim, eu sei, mas essa fase dela é outra. Ela foi mãe muito cedo e agora está com uma carreira, com sucesso, eu não sei se tem lugar para isso agora...
-Mas, Rony...-Gina tentou argumentar, quando ouviram o som de um sininho encantado e a voz do gerente da Floreios, dizendo, com voz aumentada por magia que haveria uma hora de intervalo nos autógrafos, para que as duas descansassem.
Minutos depois Hermione chegou até eles, enquanto Tabby sumia entre a pequena multidão.
-Olá, amor – ela se aproximou, sapecando um beijo nos lábios de Rony e pedindo um abraço, que ele não negou. – Estava com saudades – sorriu – De vocês dois também – disse para Harry e Gina.
-Ah, você sabe, tivemos que sair um pouco de casa, seus monstrinhos estavam nos enlouquecendo! – gina brincou.
-Desculpe por isso, Gina – ela disse meio sem jeito – Meus pais estão viajando e seus pais já tem bastante trabalho com os outros netos, eu não queria sobrecarregá-los com mais crianças. – ela disse meio pesarosa.
-Você sabe, Hermione, que sempre pode contar conosco não sabe? – ela disse segurando sua mão com uma expressão de apoio que a fez ficar confusa.
-O que foi? Aconteceu alguma coisa que eu não sei? – olhou de Rony para eles em busca de respostas – Vocês estão me assustando! – ao ver suas expressões angustiadas. – Digam logo!
Rony a soltou e disse como se sentisse culpado:
-Acho que você está grávida de novo, Mione.
Ela os olhou por segundos como se não houvesse entendido e então sorriu:
-Oh, merlim, vocês me assustaram! Eu achei realmente que fosse algo terrível! – seu sorriso aumentou quando ela acariciou o rosto de Rony – Então você também notou? Eu estava esperando o melhor momento para contar...
-Você sabia? – ele disse surpreso.
-É claro que sim! – ela disse como se fosse óbvio!
-Eu sei que conversamos sobre isso, Hermione, sobre não termos mais filhos e sei que deve estar decepcionada. Sua carreira...
-O que tem minha carreira? Rony! Eu tive seis filhos e não parei minha carreira! Posso ter o sétimo, embora deva avisá-lo que não irei ficar com o rotulo de ter copiada sua mãe! Teremos que ter pelo mais um depois desse! Já pensou? Seremos chacota da família para sempre!
-Eu pensei que fosse ficar chateada... – ele confessou.
-Em ter um filho com você? – ela sorriu e então riu dele – Não. Eu não poderia. – acariciou novamente seu rosto e seus olhos se encontraram por segundos que fizeram Gina e Harry se entreolharem e sorrirem, acostumados com isso.
-Mãe! – foram interrompidos por uma gritinho animado e atípico a pessoa que gritara.
Tabata chamou atenção quase correndo em direção a eles, e também por que era estranho para muitos ver aquele jovem casal com uma filha tão moça e inteligente. Logo atrás dela, vinha um rapaz com olhos verdes, olhando tenso para todos os lugares menos para eles. – Mãe... – sua voz perdeu firmeza e ela olhou para o pai, dizendo quase em lágrimas – Enzo quer falar com vocês dois... –ela olhou para o namorado de escola, a qual namorava desde os quinze anos, pois eram amigos de infância.
Hermione arfou, contendo a respiração. Já imaginava o que ouviria, só de ver a emoção da filha.
-É...bem... – ele gaguejou nervoso, limpando a garganta e enchendo a voz ao dizer – Bem, eu consegui um trabalho muito bom, num time da Irlanda, como Zagueiro e dessa vez serei titular. Eu terei que ficar algum tempo por lá, e nós dois pensamos...quer dizer, eu decidi que não posso ficar longe da Tabby. Sr.Wesley, eu peço a mão de sua filha em casamento. – ele disse, parecendo aliviado em finalmente dizer.
Hermione olhou para ele, imaginado o que aquela cabeça ciumenta não deveria estar pensando. Ele detestava o namoro deles. Não que não gostasse de Enzo, pelo contrário, fora ele e Harry que ensinaram o garoto a jogar quadribol como se deve, mas mesmo assim, Rony tinha um ciúme mortal de Tabata, fato que não ocorria com as outras filhas.
Embora que ela soubesse que aquele pedido era mais um comunicado do que uma permissão. Tabby era muito independente e amava-o muito.
-Bem, se eu disser não, todos vão me odiar – ele disse por fim, fazendo-os sorrirem – Se tem que ser você e tem que ser agora, eu só posso dizer que espero que sejam muito felizes. – havia emoção na sua voz e Hermione teve que conter as lágrimas, para que as duas não acabassem chorando ali dentro como duas bobas. Ou três, já que Gina tinha a mesma expressão emocionada.
-Ai, pai! – Tabby se jogou em seus braços, como fazia desde pequena, desde a primeira vez que o vira, mesmo sem saber que era seu pai – Eu te amo muito, pai! Mamãe, eu estou tão feliz! – abraçou a mãe e quase esqueceram de Enzo, até ela se virar e se jogar nos braços dele, para um beijo que fez Rony olhar para o outro lado, emburrado.
-É melhor pensamos logo na cerimônia, - disse Gina – Ou sua mãe não poderá usar um lindo vestido de mãe da noiva...
Tabby a olhou sem entender até entreabrir os lábios chocada:
-Mãe! Eu não acredito! De novo?
-É culpa do seu pai – ela disse sorrindo quando ele começou a reclamar indignado.
A conversa esquentou a ponto de estarem quase as gargalhadas quando tiveram que voltar a mesa de autógrafos.
Do outro lado da Floreios, Elise olhava a espera de alguma coisa. Logo Luke materializou-se a seu lado.
-Então, o que eles estavam falando? – ela disse urgente.
-Era o que pensávamos. – ele disse suspirou – Mamãe tá grávida de novo. – Elise soltou um bufo irritado – E Tabby vai casar com o mané do Enzo.
-Puxa, que sortuda! – Elise disse se animando – Luke, eu vou usar um vestido dama de honra, isso vai ser demais!
-Quem vai casar? – Tiago perguntou, largando o livro sobre quadribol, e tirando uma folha de colorir da boca da priminha Analy, quase levando uma mordida dela.
-Tabby. – Luke disse suspirando.
.Tabby vai casar? – Luise puxou Sue pela blusa para perto dos irmãos – Legal!
-Legal, nada! – disse Sue, soltando a blusa e revirando os olhos – Vocês lembram do trabalham que deu a festa do tio Fred e do tio George com aquelas duas gêmeas dançarinas de dança egípcia??? – ela dramatizou – Eu nunca varri tanto chão e limpei tanta poeira como daquela vez! Imagina agora??? Mamãe vai fazer a gente limpar os gnomos do jardim de toda a Toca!!!!
-eu não sei por que todo mundo sempre acaba casando lá... – disse Tiago, lembrando daquelas tardes terríveis.
-Eu acho legal – disse Luisie – Lembram dos docinhos? E dos garotos? – ela riu acompanhada das irmãs, e ignorou o suspiro resignado dos primos – Vai ser demais! Eu quero ser dama de honra!
-Não, eu vou ser dama de honra! Eu sou mais velha – Elise disse.
-Eu vou ser dama, eu sou mais bonita! – disse Sue jogando os longos cabelos castanhos para trás e fazendo posse se modelo.
-Nana vai ser daminha... – disse Analy, batendo palminhas, enquanto se pegava nas pernas de Tiago pedindo colo.
-Vem aqui, amorzinho – Tiago a pegou no colo – Sabia que agora mamãe vai ter outro bebê e não vai mais gostar de você?
-Hei, não diz isso! – Elise a pegou no colo e disse tentando conter o sorriso – Lembra, você disse isso para as gêmeas e elas acreditaram e quase afogaram Analy numa poça de lama!!!
-Há-há – ele a debicou.
-Eu vou ser a dama mais bonita da família! – Sue recomeçou a falar, ignorando-os
-Eu vou ser! – Luisie começou a enticar.
-Ah, você? - Elise debochou.
As risadas das crianças atraíram a atenção dos adultos e Elise pegou o olhar da mãe insistente sobre elas. Sorriu dando um ‘tchauzinho com a mão’. Quando ela voltou a atenção para os fãs, Elise abraçou Analy com mais carinho e logo sentiu uma sensação gostosa.
Hermione viu uma pequena florzinha cair do cabelo de um fã e então olhou em volta. A loja estava coberta de flores coloridas e perfumadas e quando olhou para Elise do outro lado da loja, havia um grande sorriso e as crianças seguravam um cartãozinho desenhado um giz mágico.
Era a família deles.
Tabata, Elise, Luke, Sue, Luisie, Analy, Enzo, Rony e ela.
Sorriu e riu quando Rony chegou por trás dela, depois de ver a homenagem das crianças e a surpreendeu com um longo beijo.
Beijo que na manhã seguinte encapava a primeira página do profeta diário numa matéria carregada de detalhes intitulada: “amor e mágia”.



FIM DO EPÍLOGO!!!






Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 2

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Andye em 23/07/2012

Li denovo... Amo essa FIC!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Bárbara848 em 08/06/2012

que perfeito *-*

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 12) - Copyright 2002-2017
Contato: clique aqui

Moderadores:


Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.