FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 



(Pesquisar fics e autores/leitores)



 




 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

44. DISCUSSÕES DE CASAL


Fic: A DESCOBERTA INESPERADA I


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

CAPITULO 44
DISCUSSÕES DE CASAL

Hermione foi pega de surpresa quando no fim da noite, Gina tirou Elise de seus braços e sorriu, cochichando em seu ouvido:
-Preciso falar com você lá em cima.
Curiosa ela subiu discretamente para o quarto dela e de Rony. Gina não demorou nada a aparecer.
-O que aconteceu?
-Bem... – ela parecia um balão prestes a romper – Eu preciso contar! Rony me obrigou a fazer surpresa, mas eu sei que você gostaria de saber disso antes!
-Saber o que?
-Ele armou tudo para vocês dois viajarem nesses doze dias! – confessou, como se ficasse aliviada.
-Viajar com os gêmeos? Não me parece uma boa idéia...
-Sem os gêmeos. – Gina a corrigiu e antes que ela dissesse algo ela emendou – Mione, meu irmão é homem. Ele esta querendo um pouco de você. Nos últimos meses tudo foi sobre a gravidez. Sobre Tabby, sobre os gêmeos. E agora ele quer que seja sobre vocês dois. Acho que sabe melhor que eu que tem muita coisa inexplicada entre vocês.
-Mas a gente já conversou, Gina...
-Harry e eu ficaremos com os gêmeos. – ela sugeriu, meio desesperada.
-Não posso ficar tantos dias longe deles!
-Eles ficaram bem! – ela ponderou.
-Mas eu não ficarei! – ela quase chorou. – Gina, por favor, diz para ele não é uma boa idéia! Eu não posso falar isso, ele vai se magoar!
-E se... – ela parou de falar como se tivesse medo do que diria – E se Harry e eu tirássemos férias com vocês. Ficaríamos com os gêmeos e vocês ficariam sozinhos. E eles estariam no quarto ao lado todo o tempo?
-Seria perfeito... – Hermione disse encantada. – Será que Harry concorda?
-Harry faz tudo que eu quero – ela disse arrogante e elas riram. – Além disso, alguns dias na praia, longe do mundo, seria perfeito para contar que...eu acho que estou grávida, Hermione.
-Mesmo? – ela disse encantada.
-Na verdade tenho certeza! – ela sorriu – eu parei de me cuidar e deixei acontecer! Mas Harry tem que acreditar que foi sem quer! – disse apressada.
-Estou feliz por vocês! – elas se abraçaram e ficaram emocionadas, fazendo inúmeros planos sobre a nova gravidez na família Wesley.
Antes de descerem , de volta a família, Ginny sussurrou:
-O que seria da nossa família se não nos uníssemos contra esses homens? Eles estão sempre armando nas nossas costas! Esse Rony e Harry...ficam de conversinhas o dia todo no ministério, tramando como nos controlar!
-Acha que não sei! – ela sussurrou de volta – rony acha que eu não noto!
Elas riam deles quando voltaram à sala e eles quiseram saber qual era a piada.



Hermione imaginou que algo não estava bem, quando Rony virou-se para o lado sem tentar nada. Normalmente ele esperava que ela demonstrasse cansaço ou disposição e atacava. Porém, hoje ele apenas lhe dera um rápido ‘boa noite’ e virara para o outro lado.
-Rony – ela chamou baixinho – Aconteceu alguma coisa?
Ele virou-se e havia tanta magoa em seu olhar que ela olhou para outro lado.
-Não. Não aconteceu nada, Hermione.
-Então...então porque está assim?
-Assim como? – ele disse novamente com aquele ar desinteressado.
-Distante, distante de mim...
-É impressão sua, Hermione. Estou bem como sempre.
-Não, não está! – ela disse ficando com raiva – Você está me ignorando de propósito!
-Eu? Porque acha isso?
-Mal olhou para mim e virou para o lado como se eu não estivesse aqui a seu lado!
-Estou cansado, com sono. Qual o problema?
-Cansado demais para mim? – ela disse incrédula.
-Sim, cansado demais para lhe dar atenção. Isso te incomoda? – ele fingiu surpresa.
-E como não incomodaria??? – ela sentou-se na cama incrédula.
-Eu não sei, porque você não me responde, Hermione? Sempre pensando em todo mundo, sempre cuidando de todo mundo, e sempre cansada demais para mim. Achei que entendesse disso melhor do que eu.
Surpresa calou sua voz.
-Ginny falou com você? – ela sussurrou com medo do que ele estivesse pensando dela agora.
-Sim, ela falou. Você sabe, ela fala muito comigo e com o marido dela. Digamos que ela e Harry se comunicam muito bem. – ele disse com olhar acusador.
-Está chateado apenas por que não quero me afastar dos nossos filhos? Eles são pequenos e frágeis. Precisam muito de mim, Rony! Não posso simplesmente ignora-los e abandona-los!
-Abandona-los? Acha que eu pretendia que eles ficassem abandonados? Teria muitas pessoas cuidando deles! Pessoas que os amam tanto quanto nós! - ele afastou as cobertas e levantou-se – Sabe tão bem quanto eu que está apenas fugindo de mim!
-Fugindo de você? – ela quase riu.
-Sim, isso mesmo! Tem medo de ficar sozinha comigo!
-E o que estamos fazendo agora? Estamos sozinhos aqui dentro, não estamos? E eu pareço com medo de você? – ela ironizou.
-Não se faça de boba, Hermione. Sabe que precisamos conversar. Que a gravidez dos gêmeos nos colocou na espera. Mas agora, é o momento de conversarmos a sério.
-E precisamos sar da cidade para isso? Porque simplesmente não aproveita o tempo que temos juntos e conversa você comigo??? – ela acusou.
-Porque esses momentos são poucos. Trabalho o dia todo. O pouco que ficamos juntos durante o dia é tempo dividido com Tabby e os gêmeos.
-Mas e a noite? - ela acusou novamente.
-Eu sempre deixo para outro dia, Hermione, para não estragar as únicas horas que temos juntos como casal. – ele desabafou.
Sentindo-se imensamente culpada ela não teve coragem de responder. O que diria?
-Para onde você quer ir? – perguntou, abrandando o tom de voz.
Entendendo a trégua e o sentimento de culpa dela, ele sentou-se na cama e disse no mesmo tom que ela:
-Eu pensei em uma praia. Talvez a Grécia, ou Estados Unidos.
-Seria perfeito. – ela concordou sem ânimo.
-Ok, eu pedi a Harry que visse isso para mim. Tenho que ir para a Ucrânia amanhã pela manha, mas devo estar de volta a tarde. É só uma reunião com o ministro. – ele disse tentando acalmar o ar entre eles.
-Yumi vai estar lá? – ela deixou escapar e olhou rapidamente para ele, vendo se ele havia se aborrecido.
-Não sei, não perguntei afinal isso não me interessa.
-Desculpe. – ela disse rapidamente, não querendo estender aquela discussão – Estou sendo infantil.
-É, está. – ele concordou deitando-se novamente, olhando para o teto.
-Eu...- as palavras ficaram presas em sua garganta. Queria dizer que o amava e ficava possessa de saber que haveria uma mulher se oferecendo para ele durante todo um dia, e que ela não podia fazer nada para evitar isso, mas por outro lado ele não parecia disposto a discutir sua insegurança - não quero que pense que não confio em você – ela acabou dizendo, fazendo com que ele olhasse para ela com aquela terrível expressão de ‘é mesmo?’ – eu não confio é nela. No jeito descarado dela com você!
-Eu já expliquei que não a encorajei a agir assim.
-E eu acredito em você. – ela disse mais doce, para dobrá-lo. Deitou-se bem pertinho dele, abraçando-o com os braços sobre seu peito. Ele a puxou para mais perto e ela soube que estavam de bem novamente – Além disso, você não gosta desse tipinho de mulher.
-Ah, eu não gosto? E de que tipo de mulher eu gosto? – ele provocou rindo.
-Você gosta de mulheres difíceis. – disse descarada – Aquelas que te esnobam.
-E você me esnobava por acaso?
-Não, mas também não te dava mole! – ela disse rápida – Lembra?
-Como não iria lembrar? Eu tive que namorar a Lilá para você demonstrar que gostava de mim!
-Mas eu não demonstrei! – ela disse braviamente.
-E aqueles pássaros? O que foi aquilo? – ele riu.
-Eu estava com...raiva de você...
-Raiva? Eu achei que fosse ciúmes!
-E você? Fez aquele escândalo todo só porque Vitor havia me beijado!
-Precisamos falar sobre isso? – ele disse fechando a expressão – Não precisa me lembrar que ele te beijou!
-Mas eu só beijei vocês dois em toda a minha vida! Qual o problema?
-O problema é que eu não sou racional sobre isso. – ele disse como quem conta um trecho de um livro chato.
-Ok, você quem sabe – ela deu de ombros decidida a não brigar, porém incapaz de conter-se disse – A propósito, como o Harry reagiu?
-Reagiu a que? – ele perguntou com olhos fechados saboreando aquele momento dos dois.
-Da novidade, oras. – ergueu a cabeça para olha-lo, segurando o riso – Você não disse que Gina e Harry se comunicam super bem? Então, me diga o que ele achou da novidade?
Rony corou e acabou sorrindo em resposta ao sorriso dela.
-Certo, talvez eles não sejam tão comunicativos um com o outro. Mas então, vai me contar a novidade?
-Gina está grávida. – ela disse esperando ver a surpresa no rosto dele. E viu.
-Harry sabia dos planos de engravidar? – ele disse serio.
-Não declaradamente, Rony. Mas eles são felizes juntos e ela achou que era a hora certa. Só não vai dizer isso a ele ou ele vai brigar com ela!
-Mas, Hermione, ela armou para o Harry! – disse indignado.
-Armou? Rony! Gina o ama! Ela apenas quis dar um empurrãozinho, já que ele demora a decidir... – disse incerta.
-Mesmo assim não é certo. – ele continuou chateado. – Ela não deveria ter aprontado essa. Não sei como Harry vai reagir...
-Ele não precisa saber que foi de propósito, Rony...ao menos não ainda... – disse incerta.
-Ah, então pra você Gina está certa? Mentindo e enganando quem confia nela?
-É claro que não! O que Gina fez é diferente, Ronald! – disse ficando ofendida – Não é como se ela quisesse o mal dele ou coisa parecida! É um filho! Eles se amam, e Harry quer ser pai, apenas tem medo!
-Mas isso não dá o direito a Gina de decidir por ele – ele foi decido em sua constatação e ela decidiu não argumentar mais.
-Rony...só não conte a ele, por favor. Gina não suportaria perder Harry, ainda mais nesse momento.
-Eu me sinto um traidor... – ele disse pesaroso.
-Mas não se sinta. É seu melhor amigo e sua irmã. Você só pode fazer o melhor para ambos.
Ele a beijou levemente e disse:
-Se você aprontar uma dessas para mim, Hermione, Hermione, eu nem sei o que eu faço!
-Não? Não sabe? – ela provocou, deslizando as mãos abaixo da camiseta que ele vestia para dormir.
-Bem, talvez eu possa saber...mas só um pouquinho... – ele sorriu, girando seu corpo e ficando sobre ela...









Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 12) - Copyright 2002-2017
Contato: clique aqui

Moderadores:


Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.