FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 



(Pesquisar fics e autores/leitores)



 




 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

3. NÃO ADIANTA FUGIR


Fic: A DESCOBERTA INESPERADA I


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

CAPITULO 3
NÃO ADIANTA FUGIR


Alguns metros depois o carro soltou um som alto e fumaça escapapu do motor antes dele parar de vez. Hermione olhou para o volante sem entender. Até Vick soltar um gritinho alegre, abrir a porta e sair correndo em direção da casa.
-O Carro quebrou! – ela entrou pela porta dos fundos gritando animada.
Todos haviam entrado e a olharam surpresa.
-O carro da mamãe quebrou, tia Ginny! Eu posso ficar aqui? – correu para o colo de Ginny que a pegou e sentou-se na cadeira junto da mesa.
-É claro que pode!
Infelizmente não era tão simples. Uma furiosa Hermione entrou rugindo na direção da menina.
-Foi você não foi? – parecia prestes a sacar a varinha e apontar para alguém – Você quebrou o carro de propósito! Eu já não a proibi de usar magia, Tabata???
-Mamae...eu... – a menina pareceu relamente assustada.
-Me devolve! Agora! – Hermioone estendeu a mão na direção dela.
Com a expressão mais falçamente arrependida e inocente do mundo, Tabby puxou de dentro das vestes a varinha de sua mãe, que sempre ficava escondida no carro quando Hermione viajava, e estendeu para ela, que a pegou com ódio mal contido.
-Foi sem querer, mamãe...
-Sem querer, uma ova! Você poderia ter causado um acidente grave! Eu já lhe dise um milhão de vezes que não deve mexer na minha varinha! Nem tentar fazer feitiços sozinha! Porque nunca me obedece???? Por que? – parecia meio histérica.
Os lábios de Tabby tremeram e ela fez expressão de choro. Daria pena, se eles não imaginasse o quanto ela era arteira.
-Ah, por Merlin, Hermione! Deixe a menina em paz! – Rony interferiu, fazendo-a ficar sem palavras momentanemanete – Todas as crianças bruxas aprontam com magia. Não precisa fazer esse drama todo!
Obviamente, se sentindo apoiada, Tabby chegou-se a ele, pedindo seu colo. Isso fez com que Hermione voltasse a pensar com clareza.
-Eu vou arrumar o carro, e quando voltar, vai estar me esperando sem manhas, Tabata. E eu não vou dizer isso de novo!
-Porque não deixa que o papai arruma quando ele chegar? – interferiu Ginny – Ele é ótimo com carros trouxas. Vocês duas podem dormir aqui hoje. Poderemos conversar um pouco, já que faz tanto tempo que não nos vemos. E Tabby pode se despedir com mais calma. O que acha, Mione?
-Eu realmente não posso. Tenho uma reunião daqui a poucas horas. Tabata sabe disso, não sabe? O quanto é improtante para mim.
-A mamãe não pode deixar o tio Vitor esperando. – Tabby satirizou com um irritante humor negro – Ele e a dondoca da tia Mary.
-Mais palavrões. – Hermione disse como se isso a deixasse cansada.
-“Dondoca” não é palavrão, mamãe! – Tabby protestou – Foi o Tio Vitor que disse. Ele chama a tia Mary de dondoca todo o tempo!
-Mas eu não gosto que fale assim!
-A mamãe não gosta de nada! – ela sussurrou irritada.
Hermione não respondeu nada, apenas ficou olhando para a menina com mal disfarçada sensação de fracasso.
-Como ela pode ser tão esperta nessa idade, Hermione? – a Sra.Wesley interdfeiriu – Minhas crianças só começaram a me tratar assim, por volta dos oito anos.
Hermione suspirou aliviada com o apoio.
-Tabata tem um OI superior ao meu. QI é um índice para se medir a inteligência. Uma criação trouxa. Basicamente esse teste me mostrou o obvio. Ela absorve tudo que ouve e vê como um adulto. Com dois anos já lia e escrevia. E aos três ela traduziu uma nomografia búlgara que Vitor me pediu para analizar. Ela entende doze idiomas, sem nunca ter estudado nada disso e faz cálculos de física avançada. Basicamente meus livros de aritimetica são seus livros de contos preferidos. Sem contar que seu hobby atual é me desautorizar em publico e deixar claro seu ódio eterno por mim. – disse cansada.
-Merlin! – exclamou a sra.Wesley aproximando-se da menina – Nos percebemos o quanto ela era esperta, mas não poderia imaginar isso!
-Ah, ela também é ótimo fingindo. – ela disse ainda mais irritada – Uma gracinha, a menos claro que você seja sua inimiga numero um, como eu.
-Todas as mães o são, Hermione. – a senhora disse vendo seu esgotamento. – Vcoe apenas esta enfrentando isso mais cedo.
-Eu não odeio a mamãe. – Tabby disse, entretida em ficar no colo de Rony . olhou para a mãe com expressão frágil – Nos apenas não concordamos em vários aspectos da minha criação e educação. Se a mamãe cedesse em alguns pontos eu com toda a certeza não seria tão...abtusa em relação a suas “regras”.
-Talvez devessem negociar. – sugeriu Ginny encantada com a fluência da menina.
-Não se engane. Nos duas temos opiniões muito diferentes sobre sorteve se ortelã todos os dias no lugar do jantar e sobre usar Imperius na governanta para que ela fique o dia todo dançando a dança do patinho para Tabby. – disse profundamente magoada. –
Gina riu e estendeu as mãos para Tabby, chamndo-a para seu colo. Rony a liberou sem conter um ohar irônico para Hermione.
-Você não existe, Tabby. – Gina disse, abraçando a menina – Isso não é coisa de menina comportada sabia?
-Eu sei... – ela fez bico e parecia prestes a chorar.
-Eu acho, Hermione, que deveria passar uns dias aqui, o que acha? Faria bem a Tabby conviver com mais pessoas do mundo mágico. Eu criei sete filhos e poso...
-Eu posso criar minha filha. – ela disse rápida, atingida em seu orgulho.
-Não parece. – disse Rony depois de obeservar calado por todo aquele tempo.
-O que está dizendo? – ela olhou diretamente para ele.
-Que talvez deixa-la aqui não seja uma opção. – ele se aproximou ameaçador – quantos anos ela tem? Quantro?
-Tenho quatro anos, tio Rony – disse Tabby assim que notou que a mãe não disse nada.
-Está ficando tarde – Herminoe disse aflita – vou chamar um nôitibus! – pegou a menina dos braços surpresos de Gina e diriguiu-se para a porta, como se fugise de um dementador. Essa se fechou na sua cara. Ela virou-se chocada na direção de um Ronald furioso segurando sua varinha.
-Não pode me preender aqui! – ela gritou quase histérica.
-Você pode sair. Mas Tabby fica. Não presciso te dizer como funciona as leis bruxas, presciso? – ele vocerou.
-Mamae? – Tabby a olhou interrogativa.
Ver a menina assustada e intrigada a fez acordar.
-Está tudo bem, Tabby...Preciso conversar com Ronald. Você pode ficar com Ginny. – olhou para a antiga amiga que entendeu a dica.
-Vem, Tabby. Vamos preparar um bolo de chocolate que você vai amar...
com um olhar intrigado mae e filha saíram da sala.
-Eu nunca iria saber, não é?
-Não sei do que está falando. – ela desconversou.
-Não sabe? Tudo bem, eu posso exigir ao Miniterio que façam o texte de paternidade. Mas se eu fizer isso, eu tirarei ela de você.
Hermione olhuo para ele como se ponderasse os pros e os contras.
Sentou-se numa das cadeiras da cozinha.
-Está bem, ela é sua.


Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Priscila Carla em 10/11/2011

caramba. emocionante.

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 12) - Copyright 2002-2017
Contato: clique aqui

Moderadores:


Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.