FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 



(Pesquisar fics e autores/leitores)



 




 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

25. Chalé das Conchas


Fic: De forma inesperada RxHr Cap final on


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Chalé das Conchas


 RonMione
Fanart by Lillywmw (http://lillywmw.livejournal.com/)


 


Hermione sentiu suas forças ruírem, não era mais capaz de lutar. Sentiu-se sendo amparada por dois braços fortes, uma sensação de alívio percorreu momentaneamente seu corpo, mas logo ela esmoreceu, a escuridão cegou seus olhos e sua mente ficou estranhamente quieta e vazia.



Rony segurou Hermione firmemente em seus braços, sentindo cada fibra do seu corpo vibrar, a onda de pânico deslizando como ácido pelo seu peito. Ela parecia não respirar, mas ele precisava se concentrar, precisava tirá-los dali.



“O Chalé das Conchas, o Chalé das Conchas.” Pensou desesperado, concentrando-se no seu destino.


 


Rony sentiu seus joelhos tocarem a areia fofa, apertou os olhos para enxergar na escuridão. Ao longe estava à casa do seu irmão, perdida em meio a um céu escuro e estrelado. Hermione ainda parecia inconsciente em seus braços, a respiração cada vez mais fraca e lenta. Ergueu-se rapidamente, e andou cambaleante até o Chalé das Conchas.



- GUI... FLEUR... – Berrou em desesperado.



Gui abriu a porta, correndo assustado ao encontro do irmão mais novo.



- Rony, mas o que...? Ela... ela está...



Rony mirou o irmão, a raiva transparecendo nos olhos azuis.



- Não se atreva, Gui! – bradou entredentes. – Apenas me ajude, Hermione, ela – Rony engoliu em seco, o medo parecia rasgar-lhe a garganta, enquanto entrava com a garota ainda nos braços dentro da casa do irmão – foi torturada.



- Torturada?! – Exclamou chocado - Fleur... – A garota de cabelos platinados desceu as escadas ainda de camisola, parecendo assustada ao ver o cunhado com Hermione desmaiada nos braços.



- Ela está muito ferida. Me ajudem, por favor – havia desespero e medo na voz de Rony.



- Venha, vamos colocar ela em um dos quartos – disse Fleur com seu sotaque carregado.



Rony ainda sentia as pernas vacilarem a cada passo que dava, o medo fazia seu coração bater num acelerado descompassado. Hermione estava fraca, sangrando, e doía fisicamente nele lembrar tudo o que ela havia passado minutos atrás.



Andou trôpego até o andar de cima, sendo seguido pelo irmão.
 


- Onde está o Harry? – Perguntou Gui, assim que Rony depositou com cuidado Hermione na cama.



Ele realmente não havia parado para pensar onde estava Harry. Tudo o que importava era Hermione.



- Eu não sei – disse exasperado, passando as mãos pelos cabelos aflito.

- Vou ver se ele já chegou - avisou Gui, e Rony apenas concordou com um aceno de cabeça, vendo o irmão desaparecer pela porta.

– Ela vai ficar bem? – Se aproximou de Fleur, olhando Hermione ainda desacordada e pálida.



Ele mantinha os olhos vidrados no rosto sem cor de Hermione. Ela tinha uma expressão de dor. Ainda estava sofrendo, Rony tinha certeza. Era como se algo rasgasse seu próprio peito.
 


- Faça alguma coisa, logo! – Ele berrou sem pensar, sua expressão carregada de um tipo de terror latente. A cunhada o olhou confusa, segurando um frasco nas mãos, mas se manteve em silêncio, voltando em seguida sua atenção para a Hermione.



- Desculpe – murmurou baixo, aquele sentimento de impotência o fazia irracional. Ele sabia que não estava mais em suas mãos ajudá-la, sentiu-se invadido por uma nova forma de terror – a incerteza do que fazer e o medo de que o que havia feito até o momento não fosse o suficiente.
 


- Fique calmo, Rony, ela vai ficar bem – Fleur tentou tranquilizá-lo, embora ela também parecesse nervosa. – Apenas deixe-me cuidar dela.
 


Fleur retirou o casaco que Hermione ainda vestia, e Rony pôde ouvi-la gemer, um gemido fraco e agoniado.
 


Suspirou aliviado. Ela estava viva, ela estava viva. Ergueu o rosto como se agradecesse a Merlim, e impediu que as lágrimas caíssem. Sentiu o choro ser sufocado, fazendo sua garganta doer.
 


Relutante, ele saiu do quarto, fechando a porta atrás de si; de qualquer forma precisava ver se Harry estava bem.
 


 


.........................................



 


Hermione se mexeu com dificuldade, todo o seu corpo doía, uma dor que a impedia de respirar normalmente.
 


Depois de longos e inquietantes minutos, Rony finalmente estava sentado ao lado dela, velando seu sono desde que Fleur havia pedido para que subisse, alegando que Hermione chamava por ele. Quando entrou no quarto a encontrou limpa e de pijama, e ela dormia, um sono conturbado e inquieto. Eventualmente tinha espasmos como se sentisse dor ou ainda estivesse sendo torturada.



Observou martirizado o corte no pescoço dela, embora Fleur tivesse usado ditamno ainda estava vermelho e fundo. Além do corte, havia machucados por todas as partes.



Um soluço estrangulado escapou da sua garganta, e ele se deixou sucumbir num choro compulsivo, desesperado e ao mesmo tempo aliviado.


Hermione poderia ter morrido! Essa verdade agora o acertava em cheio, fazendo seu estômago se contorcer de forma incômoda e dolorosa. Era tão injusto! Por que ela tinha que ter passado por tal provação?


Os gritos aterrorizantes dela ainda ecoavam em seus ouvidos, havia tanta dor, tanto medo naqueles gritos ensurdecedores. A culpa parecia querer rasgar-lhe o peito e a garganta. Ele não fizera nada, absolutamente nada!


 


Hermione se mexeu, respirando pesadamente, Rony engoliu o choro, passou as mãos pelo rosto desajeitadamente, e se aproximou cauteloso dela, alisando os cabelos cacheados com carinho.

- Hermione, fica calma, está tudo bem agora – sussurrou próximo ao ouvido dela. – Eu estou aqui - a respiração de Hermione diminuiu vagarosamente até alcançar um ritmo normal.
 


- Ron – ela murmurou, após um instante, ainda de olhos fechados. Rony alisou seu rosto com cuidado. 



- Estou aqui, Mione. – Disse com a voz baixa, e pôde identificar o que poderia ser o esboço de um sorriso fraco.



- Eu estou morta? – Perguntou fraca, e Rony se permitiu sorrir, sentindo o alívio inflar seu peito. Uma sensação de felicidade que sequer lembrava que existia percorreu seu corpo, aquecendo seu coração.



- Não! – Beijou delicadamente a bochecha dela, com medo de machucá-la.



Ela havia aberto os olhos e tentava se apoiar na cama para se erguer. Rony a segurou, preocupado.
 


- Ei, devagar. – pediu a empurrando calmamente para que voltasse a deitar. Ela finalmente o encarou, e ouve alguns segundos de silêncio em que o castanho se perdeu no azul.



- Onde estamos? – Perguntou confusa, desviando os olhos dos dele e maneando a cabeça para os lados. O movimento a deixou tonta, e ela voltou a fechar os olhos.



- Você está bem? – Rony se aproximou novamente, a testa franzida, denunciando sua preocupação exacerbada.



- Um pouco tonta, e me sentindo como se tivesse sido atropelada por uma manada de hipógrifos várias e várias vezes.
 


Houve um silêncio penetrante no quarto, em que Rony parecia travar uma batalha interna. Ele abriu a boca uma ou duas vezes, mas sua voz parecia morrer na garganta toda vez que tentava falar.
 


- Me desculpa. – Sussurrou depois de algumas tentativas. O tom triste e decepcionado fez Hermione abrir os olhos e voltar a encará-lo.
 


- Do que você está falando? Pelo que está pedindo desculpas?



- Eu falhei mais uma vez – admitiu derrotado, desviando os olhos dos dela. – Não pude evitar...



Ela fechou os olhos, as lembranças de horas atrás ainda vivas em cada molécula do seu corpo. Respirou profundamente e abriu os olhos novamente, tentando mais uma vez erguer o corpo da cama.



Por instinto Rony levou as mãos aos ombros dela.



- Me ajuda a sentar, por favor – pediu humilde, incapaz de se mover sozinha, ainda estava fraca.



Ele a olhou incerto, mas resolveu fazer o que ela pedia, puxou um dos travesseiros e o colocou nas costas dela, ajudando-a em seguida a sentar.



- Ron, olha pra mim. – Era mais que um pedido, ele sabia. Virou e encarou os olhos castanhos.



- Você estava lá.



- Não, Mione, eu… não consegui…



- Ron, eu ouvi, você estava lá o tempo todo. Foi sua voz que me deu forças para resistir.



- Eu deveria ter lutado contra aquele verme do Greyback, eu... eu fui fraco – ele deixou o peso da sua constatação cair sobre seus ombros, sentia-se envergonhado de tê-la que encarar.



- Não diga isso – empertigou-se Hermione – jamais repita que você é fraco – repreendeu-o em tom zangado.



- Mione, eu falhei... mais um vez eu falhei – concluiu num suspiro triste.
 


- Não, você não falhou, eu estou viva! – Ela segurou a mão do garoto e a apertou com a força que ainda lhe restava. Rony retribui o aperto e ergueu os olhos novamente para encará-la. Notou que ela fazia um enorme esforço para permanecer acordada.
 


- Você precisa descansar – concluiu vendo-a fechar os olhos de forma involuntária. Colocou mais um travesseiro ao lado dela e a cobriu quando viu os olhos finalmente se fecharem.



- Obrigada, Ron. – Pode ouvi-la murmurar antes de sair do quarto.
 


 
 


......................................... 


N/A: Primeiramente, quero agradecer a todos os que me apoiaram. Esse apoio foi fundamental para que eu voltasse a escrever. E nada disso aqui faria sentido se não fossem vocês e a relação que construímos. Muito obrigada de coração.


Bem, eu realmente estou feliz que o capítulo tenha “nascido.” Eu havia dito que teríamos mais dois capítulos depois do 24: o 25 e o 26, no entanto, esse capítulo foi dividido em duas partes, a primeira é esta que vocês acabaram de ler, sendo assim, além do capítulo 25 ainda teremos o 26 e o 27!


Mais uma vez quero agradecer a paciência de todos vocês e se quiserem comentar, ficarei muito feliz! :)


Agradecimentos mais que especiais a Viviane Barreda pela betagem do capítulo!


Beijos a todos!


Disomers


 
....................... 


N/B por Viviane Barreda


Com certeza essa fic NÃO PODERIA ficar em hiatus muito tempo... Pois se acontecesse tudo seriam trevas...  sofreríamos tanto, ou mais do que o Ron neste cap, também nos sentiríamos impotentes, e talvez até culpados...


Mas graças a Merlim o sofrimento da espera passou, o sol voltou a brilhar: A ficwriter bloody brilliant molhou a pena na tinta, a mergulhou no pergaminho, e o fandom Ron&Hermione vai ao delírio... =)


Infelizmente são os últimos capítulos, mas serão certamente maravilhosos, preenchedores e ocuparão toda e qualquer fresta ou entrelinha que tenha ficado no último livro.


 


Nos deixem saber opiniões, dúvidas e reclamações através dos seus comentários!!


Mil Bjs,


Vivi

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 14

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Ananda Esvael em 27/07/2011

Sinceramente? Eu chorei nesse capítulo! Muito lindo >.<

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por mirely lopes em 04/07/2011

ahh 15 de julho !!!!!!!!!

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por fabiane lopes em 11/05/2011

esta lindo demais oh meu deus que talento

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Flor-de-Lis em 29/04/2011

Essa sou eu, atrasada com DFI! Essa parte do Chalé das Conchas sempre me persegue. Imagino vários cenários, várias falas... Mas sempre penso que o Ron teria se sentido culpado pelo que aconteceu com a Hermione, como você escreveu. 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Flávia Ribeiro em 24/04/2011

COMO ASSIM O RON LARGOU O HARRY NA MANSÃO MALFOY ???????

 

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por storquato em 16/04/2011

Estou amando a sua fanfic, e espero que você possa continuar a postá-la. Esperando ansiosa para os próximos capítulos. Beijos

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Gesica Campelo Pereira em 14/04/2011

Amo suas fics mas a demora é insuportável!

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Torinha em 14/04/2011

otimoooo,quando vc vai postar o proximo capitulooo?

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Torinha em 14/04/2011

otimoooo,quando vc vai postar o proximo capitulooo?

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Thomas Cale em 06/04/2011

POSTA LOGO!!!

( roendo as unhas de ansiedade )

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Letícia M. Klein em 05/04/2011

Sempre imaginei como essa parte seria, já que não tem no livro. Adorei o modo como fizeste, foi bem emocionante ler a reação do Ron, como se eu pudesse sentir a dor dele. Não acredito que já está acabando =((, adoroooo as tuas fics!!!

Até breve =). 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por analarissas em 02/04/2011

aaaaaah GRAÇAS A DEUS!

Não demora a postar,por favor !  :)

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por caroline eugenio em 31/03/2011

Parabéns!!! Estava muito curiosa para saber o que ia acontecer.... Esperando os proximos capitulos!!!

Beijos

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por deborah potter em 31/03/2011

Amei!!

Proximo capitulo sai quando?

 

bjksss

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 12) - Copyright 2002-2017
Contato: clique aqui

Moderadores:


Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.