FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 



(Pesquisar fics e autores/leitores)



 




 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

21. O medalhão


Fic: De forma inesperada RxHr Cap final on


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

O MEDALHÃO






Harry parecia imensamente infeliz, ainda olhava desolado para sua varinha partida.


 


Hermione olhava do amigo para a varinha partida parecendo mortalmente culpada.


 


- Harry, eu.. eu... me desculpe... – murmurou à beira das lágrimas.


 


- Tudo bem, Hermione, sei que você não teve culpa – disse num tom seco, o que pareceu deixar a amiga ainda mais arrasada.


 


A ida a Godric’s Hollow havia sido uma péssima e desastrosa idéia, constatou Hermione pesarosa. Além de Harry quase ter sido morto por Voldemort, ainda resultara em uma varinha destruída.


 


E por sua culpa! Embora tentasse se convencer de que havia feito a coisa certa e salvado ambos de morrerem, a culpa a corroia cada vez que olhava para a expressão desolada de Harry.


 


Não bastava que o amigo tivesse perdido Edwiges, agora nem mesmo uma varinha ele tinha.


 


Às vezes Hermione se pegava perguntando a si mesma como em nome de Merlin eles ainda estavam vivos?!


 


Um nó se formou em sua garganta ao pensar em Rony. Onde ele estaria? A saudade do ruivo a fazia ainda mais sensível. Desde que ele partira sua vida se resumia a um vazio latente e ininterrupto.


 
 


....


 


 


Rony se sentiu completamente envolvido pela luz perolada que se mantinha resplandecente no jardim da casa do seu irmão.
De repente seu corpo foi tragado com força, e ele se sentiu caindo em um imenso e profundo buraco negro, mas não teve medo, ao contrário, seu peito continuava aquecido com aquela estranha sensação de que tudo daria certo. Fechou os olhos e pensando em Hermione sentiu tudo girar muito depressa...
 


 


................




 


Uma luz prateada apareceu logo à frente, movendo-se muito rapidamente e parecia estar vindo em sua direção.
Harry ficou de pé, ergueu a varinha de Hermione, sentindo o medo congelar seus maxilares. Ficou imóvel, sem saber se deveria se esquivar ou avançar.
 


Então, a luz saiu de trás de um carvalho, era uma corsa. Harry fitou o animal, assombrado, era como se estivesse esperando por aquele patrono que não fazia idéia de onde viera e muito menos de quem era.


 


Mas de repente o animal lhe deu as costas, e Harry não hesitou em segui-lo. Saiu desabalado atrás da corsa que avança muito rapidamente pela floresta escura.


 


 
 


....


 



 


Os pés de Rony tocaram a densa relva e ele olhou em volta a procura de algum sinal, estava escuro e ele ainda sentia-se ligeiramente tonto, piscou os olhos algumas vezes, tentando enxergar alguma coisa com maior clareza, não havia nada além de árvores e arbustos, suspirou resignado, sentindo sua certeza esmorecer lentamente.
 


Mesmo que aquele fosse o lugar, como os encontraria? Os feitiços bem executados por Hermione não permitiriam que ele enxergasse qualquer vestígio dos amigos.


 


Empunhou a varinha iluminando fracamente o local. Um barulho o fez desistir de manter a luz.


 


- Nox – sussurrou baixo, mantendo, no entanto, a varinha erguida.


 


Correu os olhos pelo local, procurando o responsável pelo ruído. Andou lentamente, tentando se ocultar entre as árvores e arbustos.


Embora estivesse apavorado, não desistiria, estava terminantemente determinado a encontrar Harry e Hermione.


 


Seus pés se moviam sem saberem ao certo para onde ir...


 


- Um patrono – murmurou sozinho ao avistar a corsa prateada ao longe. Embora espantado, continuou seguindo a luz que se deslocava rapidamente.


 


Avistou um vulto a alguns metros e parou tentando encobrir o próprio corpo na copa de uma árvore. Não era possível identificar se o vulto era uma pessoa ou um animal, precisava chegar mais perto.

Era arriscado continuar, sabia disso, mas parecia a única coisa sensata a fazer naquele momento.


 


Seguiu cautelosamente, pensando em qual feitiço seria mais eficiente caso tivesse de enfrentar um comensal, com os olhos vidrados no vulto que também parecia seguir o patrono que ele sequer conseguia enxergar agora.


 


Viu o vulto parar assim que a corsa prateada desapareceu completamente. Ficou imóvel observando de longe, o vulto se mexia rapidamente, embora estivesse parado no mesmo local, mas de repente sumiu, como se tivesse submergido em um buraco ou algo do gênero.
 


Ainda com a varinha em riste andou até o local em que viu o vulto desaparecer.


 


Havia um pequeno lago congelado, e um diminuto buraco em meio ao gelo. Se aproximou um pouco mais, notando que água estava turva e se movia.
Era possível que o vulto tivesse submergido na água escura e fria. No entanto, não conseguia pensar que tipo de animal poderia suportar o frio intenso que certamente faria no lago praticamente todo congelado.


 


- Lumus – disse dando mais alguns passos. Avistou um amontoado de roupas próximo ao buraco, e um óculos. "Um óculos?" O entendimento fez seu coração bater descompassadamente.
 


“Harry”



- Inferno sangrento, são as roupas do Harry – concluiu olhando aflito para a água que se mexia calmamente agora.
 


Se abaixou tentando enxergar alguma coisa, mas era inútil, estava escuro demais.



- HARRY... – berrou sabendo que era em vão, o amigo jamais o ouviria.


 


Sem pensar muito, Rony, tirou a mochila, largando-a sem nenhum cuidado e jogou-se na água fria. Sentiu o frio penetrar cada molécula do seu corpo, era como se estivesse sendo esfaqueado em todas as partes do corpo.


 


Nadou o mais rápido que pôde, notando que o fundo do lago era incrivelmente claro. Encontrou o amigo imóvel, flutuando no fundo do lado, o medalhão enroscado no seu pescoço, tentando estrangulá-lo. Arrancou o colar de Harry, enrolando-o em seu punho; uma onda de pânico percorrendo suas veias, Harry parecia completamente sem vida.


Era estranho, mas ali a água parecia clara e transparente. Era como se um forte sol brilhasse nas profundezas daquele lago.


 


Rony moveu-se com certa dificuldade, segurando Harry junto a seu corpo, ao mover-se com a intenção de subir logo a superfície, deparou-se com os rubis e a lâmina da espada que brilhava com tanta intensidade que quase o cegara.
Livrou uma mão e apanhou a espada. Precisou fazer um esforço descomunal para voltar à superfície, estava praticamente sem ar, seus pulmões ardiam e o frio congelante continuava a lhe atingir como facas afiadas.


 


Largou Harry na margem do lago, sacudindo o amigo freneticamente. Estava num tom arroxeado assustador e parecia não respirar.


 


“Não” – pensou Rony desesperado.


 


- HARRY... HARRY... ACORDA SEU FILHO DA MÃE... PORRA HARRY ACORDA – berrava enquanto tentava reanimar o amigo quase sem vida.


 


Depois de infinitas tentativas desesperadas, finalmente Harry abriu os olhos, tossindo sem parar. Suas mandíbulas estavam travadas por conta do frio e ele tremia descontroladamente.


 


Rony também sentia os ossos doerem por conta do frio. Mas no momento, sua preocupação era Harry, pouco se importando com o frio que o cortava impiedosamente.
Alcançou as roupas ao amigo e executou da melhor forma que pode um feitiço para aquecê-los.


 


- Rony... – gaguejou Harry surpreso e ainda trêmulo, pegando as roupas que o amigo lhe alcançava.


 


- Você é maluco? - Perguntou Rony também tossindo e cambaleando.


 


- Mas... como você... como sabia que eu estava aqui?


 


Rony não disse nada, sentindo um alívio inexplicável em ver o amigo vivo, apenas olhou em direção à espada que repousava esquecida no chão próxima a eles.


 


- Como... como você nos achou? – perguntou Harry novamente confuso, olhando na mesma direção que Rony.


 


- Eu explico depois, vamos sair daqui antes que a gente congele.


 


- Espera – alertou Harry já vestido, pegando a espada.


 


- O que foi? – interrogou Rony.


 


- O medalhão, precisa ser destruído.


 


Rony olhou para o medalhão desgostoso.


 


- Pega – Harry lhe estendeu a espada que tinha nas mãos.


 


Rony o mirou incerto, sem pegar a espada das mãos do amigo.


 


- Você me salvou e foi você quem pegou a espada... Destrua o medalhão.


 


- Não, eu não posso. – negou veementemente, seu estômago afundando cada vez que respirava.


 


- Sim, você pode, vou abri-lo e você transpassa-o com a espada.


 


- Sério, Harry, não abra essa coisa, estou avisando.


 


- Por que não?



- Eu.... eu... esse medalhão, foi ele Harry, ele me faz mal... eu não posso... faça você. – a voz de Rony tremeu.


 


- Rony, me escuta, eu sei que você pode – disse convicto, oferecendo novamente a espada ao ruivo.


 


Rony pegou a espada e ficou mirando seu próprio reflexo na lâmina.


 


Harry pegou o medalhão que Rony havia largado ao seu lado e colocou-o aberto sobre uma pedra, afastando-se alguns passos em seguida.


 


Rony se aproximou, e o medalhão pareceu mais uma vez ter influência sobre ele. Ergueu a espada nas mãos trêmulas, um sentimento ruim parecia tentar penetrar sua alma fazendo-o hesitar.


Não era capaz, não iria conseguir, era um fracassado...



- Vamos, perfure-o com a espada, Rony – disse Harry impaciente, vendo o medalhão oscilar sobre a pedra. 


 


- Eu vi o seu coração Ronald Weasley – a voz fria de Voldemort emergiu das janelinhas do medalhão, ecoando pela floresta, onde dois olhos vermelhos brilhavam intensamente. Rony sustentou a espada no ar, ficando imóvel e olhando estarrecido para o medalhão.
Uma sensação desagrável compria seu peito, fazendo-o se sentir desprezível e incapaz... 


 


- RONY – gritou Harry – NÃO DÊ BOLA AO QUE ELE DIZ!


 


- Eu conheço seus temores Rony, eu vejo dentro de você, posso ver sua alma... Sempre deixado de lado, sempre o menos amado, sempre sendo a segunda opção... sua mãe preferia que Harry fosse filho dela... ela faria essa troca de bom grado... você é tão comum, não há nada de especial em você... até mesmo a garota que você ama prefere seu melhor amigo.


 


- NÃOOOOO – o grito de Rony assustou Harry, que recuou mais alguns passos.


 


- Perfure-o, agora – ordenou Harry, vendo a confusão nos olhos de Rony.


 


Rony ergueu um pouco mais a espada, o medalhão tremeu de forma violenta e das suas janelinhas brotaram Harry e Hermione, primeiro a cabeça, depois o tronco e por fim as pernas. Eram réplicas perfeitas dos seus melhores amigos, e ambos estavam sem roupas.


 


Rony recuou desesperado ao vê-los andarem em sua direção de mãos dadas sorrindo; raiva, medo, desespero, nojo, uma confusão de sentimentos fazendo-o se sentir nada mais que a escória.


 


- Por que você voltou? – Perguntou a Hermione que acabara de emergir do medalhão de mãos dadas com Harry, parecendo irritada. – Estávamos tão felizes sem você Ronald, Harry e eu estivemos nos divertindo muito desde que você partiu. – ela tinha agora um tom de voz carregado de sarcasmo, olhou para Harry cúmplice, ele sorriu malicioso. – Você é tão patético, tão burro, tão insignificante. Não achou mesmo que eu iria preferir você a Harry, achou? – ela gargalhou de um jeito que fez Rony recuar mais alguns passos, olhando com horror para os amigos nus diante de seus olhos. Viu Harry deslizar uma das mãos pelo colo de Hermione, sua respiração ficou brevemente suspensa, uma fúria avassaladora fez seu peito arder e seus olhos faiscaram de uma forma que o verdadeiro Harry considerou assustadora. Tentou se aproximar, mas o medalhão trepidou e um vendaval impediu-o de chegar mais perto de Rony.


 


- RONY, PERFURE-O – berrou protegendo os olhos.


 


Mas Rony não parecia ouvi-lo, seus olhos estavam cravados na figura de Hermione que continuava sorrindo desdenhosa, enquanto as mãos de Harry a alisavam.


 


- Harry é infinitamente melhor do que você, ele é mais bonito, mais inteligente, e um amante quente e sedutor, é tudo que sempre desejei – disse Hermione puxando Harry e o envolvendo com os braços, os corpos se chocaram, e Hermione colou os lábios dos de Harry, deslizando a língua ousadamente pelos lábios dele.


 


Rony grunhiu, contorcendo o rosto numa careta de repulsa; brandiu a espada no alto, os braços ainda mais trêmulos.


 


- Vamos, Rony, destrua-o logo. – berrou Harry contra o vento.


 


Rony o olhou, e Harry pensou ter visto um laivo vermelho brilharem nos olhos do amigo.


 


- Ro-ny? – gaguejou assustado.


 


Rony sentiu seu peito inflar de uma forma absurdamente dolorosa, o medalhão lhe mostrara toda a verdade. Deixou a espada pender frouxamente ao lado do corpo, parecendo completamente perdido e confuso.


Subitamente, a realidade acertava-o em cheio... Que garota olharia para ele tendo Harry como primeira opção? Ele? Uma criatura sem nenhum talento, um nada, um completo idiota desajeitado, um nada perto de Harry Potter!


 


A raiva corroia vorazmente suas entranhas, Harry roubara Hermione dele, se Harry não existisse, talvez ela pudesse ter ficado com ele... A voz de Riddle ecoava na cabeça de Rony, fazendo-o se sentir aturdido e enfurecido.


 


- NÃO, VOCÊ NÃO VAI ROUBÁ-LA DE MIM, NÃOOOOO... – Rony ergueu a espada que pendia debilmente ao lado corpo e golpeou o medalhão, onde Harry e Hermione ainda se beijavam furiosamente.


 


Houve um ruído de metal se partindo, e um grito interminável irrompeu do objeto.


 


Finalmente as versões grotescas de Hermione e Harry haviam desaparecido. Rony caiu de joelhos, deixando a espada cair com estrépito no chão.


 


Lentamente Harry se encaminhou até o amigo, sem saber o que dizer ou fazer. Os olhos de Rony não estavam mais vermelhos, tinham voltado ao tom normal de azul, e estavam muito úmidos, suas faces manchadas pelas lágrimas.


 


Harry apanhou o que sobrou do medalhão, sabendo que o objeto estava definitivamente destruído. Olhou novamente para Rony e viu o corpo do amigo tremer, sucumbir num choro desesperado. Aproximou-se pousando cautelosamente a mão em seu ombro. Rony o afastou, ergueu-se debilmente e andou para longe dele, escondendo o rosto, não querendo que Harry o visse chorar, mesmo sabendo que o amigo já havia visto.


 


Uma sensação de vergonha fez Rony querer sumir, Harry havia descoberto seus sentimentos mais intrínsecos, havia presenciado seus maiores pesadelos e temores.


 


- Depois que você foi embora – disse Harry baixo, se aproximando dele – ela chorou por mais de uma semana. Todas as noites a ouvia soluçar durante horas, até adormecer exausta.


 


As palavras de Harry atingiram Rony como um punhal afiado. Hermione passara semanas sofrendo por sua culpa.


 


- Por muitas noites não nos falamos. Com sua partida tudo ficou... – Harry parou de falar, dando-se conta do quão doloroso havia sido ficar sem Rony durante todo aquele tempo. – Rony – o ruivo limpou o rosto com as mãos e finalmente se virou de frente para amigo – ela é como uma irmã para mim. E tenho certeza que ela me vê da mesma forma. Pensei que você soubesse disso.


 


Escutar Harry tentando se explicar fez algo palpitar desagradavelmente em seu peito. Ele não queria explicações, não estava cobrando nada. Fora um imbecil, sabia que Harry gostava de Gina, aquele maldito medalhão o fizera ainda mais irracional, e por ter sido fraco, por não ter resistido havia ferido impiedosamente Hermione e abandonado ela e seu melhor amigo.


 


Ele não disse nada, assoando audivelmente o nariz na manga do casaco. A frustração o fazendo se sentir fraco e débil.


 


Harry andou depressa até a extremidade do lago, colocando a mochila de Rony, que estava jogada ali, nas costas.


 


- Vamos, está frio aqui. – disse Harry tentando quebrar o clima tenso, e notando que os olhos de Rony ainda pareciam injetados e desfocados.


 


- Harry... – Harry ficou feliz em escutar a voz do amigo, ele parecia mais calmo – me desculpe – disparou Rony com a voz grave. – Eu... eu fui um... um... – ele correu os olhos pela escuridão como se procurasse uma palavra suficientemente pejorativa para descrevê-lo – um grande filha da puta miserável e imbecil. – Conclui sem encontrar nada mais desprezível para referir-se a si mesmo.


 


- Tudo bem, você compensou toda a sua imbecilidade essa noite, salvando minha vida – disse Harry com uma nota de humor na voz.


 


- É, isso certamente me torna bem menos miserável – murmurou Rony, deixando os ombros caírem em sinal de cansaço.


 


Harry ficou parado, olhando o amigo por alguns breves instantes. Rony ergueu a cabeça, talvez se dando conta pela primeira vez que tinha conseguido reencontrá-los, e no momento isso deveria ser o suficiente para deixá-lo mais animado. Precipitou-se até Harry abraçando-o com força, Harry retribui o abraço na mesma intensidade, feliz em ter o amigo de volta.
 


Rony sentiu de repente o peito aquecido, uma gostosa sensação de alívio percorrendo seu corpo.


 


Agora só precisa encontrar Hermione, e abraçá-la o mais forte que pudesse. Seu corpo parecia formigar, a ansiedade fazendo suas mãos tremerem.


 


- Vamos logo, precisamos dormir um pouco. – disse Harry sorrindo assim que se separam.


 


Rony concordou com um aceno de cabeça, pensando em que tipo de recepção teria de Hermione quando ela o visse.


Uma certeza o fez sorrir brevemente, mesmo que ela quisesse estuporá-lo, o que era bastante provável, ele finalmente iria ouvir sua voz novamente, sentir seu cheiro e se tivesse sorte sentir a textura macia da sua pele.


 







.............................


N/A: Este capítulo tem muitos spoilers de Relíquias da Morte, mas procurei trazer um pouco mais dos sentimentos e pensamentos do Rony... Espero que tenham gostado de reviver esse momento a partir da minha perspectiva...rs...

 


Agradecimentos:


Michelle M. Rossi, bem, embora eu tenho comentado teu comment na página da Fic, achei que seria importante registrar meu agradecimentos aqui também: O que eu posso dizer sobre teu comment? Bom, em primeiro lugar, quero que saiba que nada, absolutamente nada, pode ser mais gratificante e recompensador para alguém do que ler palavras como as tuas! Elas me deixam num estado de torpor que não sei muito bem o que dizer. Saber que consigo transmitir em palavras tudo que acredito que eles sentiram e foi ocultado no livro é inenarrável. É uma honra que alguém, com um nível literário e lingüístico tão elevado, leia e goste do que escrevo! Sou, sem dúvida, a FicWriter mais prestigiada da FeB, pois tenho pessoas brilhantes lendo e comentando o que escrevo humilde e despretensiosamente. Obrigada por cada palavra, são de um valor inestimável! Bjs



Viviane Barreda
, eu tbm gosto muito de interagir diretamente nos comments com vcs, mas acho importante que meu agradecimento fique registrado no capítulo tbm, portanto, vou repeti-lo aqui: os flashbacks do capítulo anterior estavam lá para que ninguém esqueça que Ron e Hermione tiveram momentos intensos e revelaram muitos sentimentos por palavras e gestos... E essas lembranças, aliadas a saudade e a dor, fazem com que eles se sintam ainda mais angustiados e desesperados pela separação... Queria deixar isso bastante claro e evidente, embora seja óbvio o quanto essa dor foi dilacerante...rs...


Muito obrigada pela análise sempre tão profunda e criteriosa que faz de cada capítulo, do tempo que dedica para algo que faço, e saiba que adoro ler cada palavra do que escreve, espero que não me prive disso jamais!


Escrevi isso para a Michelle, mas não posso deixar de ser repetitiva e dizer isso a ti também: é uma honra que alguém, com um nível literário e lingüístico tão elevado, leia e goste do que escrevo! Bjs
 


Tia Carolis, como não sei se vcs lêem os comments que deixo direto na página da Fic, volto a mencioná-los aqui: fico aliviada em saber que os trechos, que vcs já tinham lido em capítulos anteriores, não te deixaram entediada...rs...


A Vivi sempre faz análises profundas e intensas sobre os capítulos, e acho isso muito interessante, faz com que eu reflita sobre o que eu mesma escrevi...rs... Genial!


Obrigada pelo comment... Bjs


 


Verônica s., sei que já disse isso, mas preciso reafirmar: não segure mais as lágrimas não! rs... Ler que alguém preciso se conter para não chorar lendo algo que escrevi faz com que eu tenha que conter as lágrimas. Emocionar alguém com algo que fazemos é algo que dinheiro nenhum no mundo pode pagar. Cada palavra de vcs enche meu coração de uma felicidade estonteante... Muito obrigada por ler e comentar minha Fic. Bjs


Letícia M. Klein, embora, meu comment sobre teu comentário esteja na página da Fic, acho importante reforçá-lo aqui: Ah Letícia, eu alimento esse mesmo sonho! Queria um livro, ou filme, com o ponto de visto dos dois, explorando o que eles pensam e sentem... Na ânsia por esses momentos ocultados pela J.K. me atrevi a escrever um pouco sobre minhas personagens favoritas, Ron e Hermione.


Fico muito feliz que esteja gostando! Bjs


Pipoca Lissandra Alvarenga Swerts, em primeiro lugar quero que saibas que estou muito feliz que esteja fazendo parte do Blog e comentando lá também! Como disse para as demais leitores a quem já tinha respondido os comments na página da Fic, acho importante registrar meu agradecimento aqui tbm: também espero que possas acompanhar a Fic... Bem a euforia pela proximidade do filme acaba deixando a todos nós um pouco distantes de qualquer coisa que não sejam notícias sobre ele, portanto, entendo perfeitamente :) Obrigada pelo comment. Bjs


Camila Zaguetto, que bom que está achando a Fic linda, ela é escrita com muito carinho e dedicação... E sim, o Ron foi embora, mas amarga dia e noite sua atitude impulsiva e impensada, mas agora ele finalmente está de volta! Obrigada por comentar, Bjs!


Priscilla Moreira, olha, comentários diários seriam realmente um grande estímulo...hehehe... mas fico grata e muito feliz que expresse sua apreciação pela Fic. Aguardo os próximos comments. Bjs!


Sociedade Sul, bem, como sei que acompanhava a Fic antes e ela ser acidentalmente excluída, espero que tenha gostado do capítulo novo, pois esse é realmente inédito...rs... Bjs!


Joanaa, nossa, teu comment me deixou meio sem reação, é um elogio e tanto, e realmente acho que ainda preciso aprender muita coisa para ser uma FicWriter digna de R&Her, mas fico realmente lisonjeada com seu commente e muito feliz. Obrigada de coração :) Bjs!


Carolina Gomes, não precisa se desculpar por demorar para comentar, afinal sei que estas fazendo o TCC, já passei por isso semestre passado e quase fiquei maluca...rs... Fico muito feliz que mesmo em meio a um trabalho de conclusão leia e comente o que escrevo. Obrigada! Bjs...


 Leidyvana P. Santos, que bom que está gostando. Bem, nesse capítulo o Rony encontrou o Harry e no próximo já sabemos a tempestade que será quando encontrar Hermione...rs... Obrigada por comentar. Bjs!


Viviane grint, Fico muito feliz em ver que tem comentado nas minhas Fics! Obrigada pelos elogios, sinto-me muito lisonjeada :) Espero que continue acompanhando a Fic... Bjs!


Larissa Menezes, finalmente o capítulo! Obrigada por comentar e espero que continue lendo a Fic! Bjs...


Hermione Higurashi, Olá, seja bem-vinda a DFI. Não recordo de ver comments seus antes, mas fico muito feliz que esteja lendo e acompanhando a Fic. Obrigada pelo comment. Bjs!
 


Os comentários de vcs fazem valer a pena cada minuto que gasto queimando meus neurônios para produzir o capítulo seguinte :)


Amo ler cada palavra do que escrevem, muito obrigada!


Para quem acompanhava Os sentimentos de Rony, informo-lhes que ela chegou ao fim http://fanfic.potterish.com/menufic.php?id=34679


E pessoal entrem e participem do Blog, ele é nosso http://fanficronhermione.blogspot.com/


Até breve! Bjs a todos!!!!

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 3

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por fabiane lopes em 09/05/2011

uau que tenso ameiiiiiii

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Aninhafletcher em 26/04/2011

Amei a fick, concerteza ñ deixarei de acompanhar.
Otima msm!
Bjs!!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por pottermaniaca21 em 18/04/2011

o rony vai levar um fora.   "vc é um imbecil, ronald weasley"  kk

amo essa fic pq eu sou APAIXONADA por fics Rony e Hermione.   s22

beijos

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 12) - Copyright 2002-2017
Contato: clique aqui

Moderadores:


Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.